Sie sind auf Seite 1von 19

PLANO DE CARREIRA, CARGOS E SALÁRIOS (PCCS) DA

INDUSTRIA HARMACK CHOCOLATES S/A1

Cintia Keller Brunes2


Cleiton Marcelo²
Kamila Bueno Guimarães²
Marcela Siqueira Galiano²
Maximiliano Barroso Bonfá²
Wilson Francisco²

1. INTRODUÇÃO: TIPIFICANDO A EMPRESA E PCCS

1.1. A Empresa

A empresa Harmack Chocolates S/A constitui-se em uma pessoa jurídica de capital


aberto, que atua no ramo de transformação de alimentos. Situa-se na cidade de Cacoal à Rua
das Industrias, 101, Parque industrial.
Atualmente conta com um quadro funcional de cerca de 500 (Quinhentos)
funcionários em todos os níveis de produção, desde a parte operacional até a alta cúpula
administrativa.

1.2. O PCCS

Constitui-se de um conjunto de regras e normas, que estabelece os mecanismos de


gestão de pessoal desta empresa.
A administração de cargos e salários será regida considerando-se as seguintes
especificações:
Relatividade interna: cada cargo terá sua remuneração estabelecida conforme
as responsabilidades e qualificações necessárias para o desempenho da função.
A situação de mercado: os salários serão estabelecidos conforme os padrões de
mercado para cargos com responsabilidades semelhantes.

1
Trabalho Elaborado como requisito de atribuição de nota na matéria de Gestão de Pessoas do curso de
Administração da Fundação Universidade Federal de Rondônia – UNIR, Orientado pelo Professor Geraldo
Correia.
2
Acadêmicos do Curso de Administração da Fundação Universidade Federal de Rondônia – UNIR.
O equilíbrio orçamentário da empresa: a política salarial levará em conta o
desempenho da empresa e seus resultados.
A Política de Administração de Cargos e Salários da Empresa tem por objetivo
reconhecer a capacitação profissional e o desempenho dos seus funcionários. O
desenvolvimento técnico-profissional do funcionário e sua contribuição efetiva para os
resultados da empresa serão os indicadores utilizados para esse reconhecimento.

2. NORMAS E PROCEDIMENTOS DE FUNCIONAMENTO DO PCCS

Os salários serão administrados dentro das faixas salariais de cada Classe de cargos.
A determinação dos salários individuais será feita conforme as seguintes normas e
procedimentos.

2.1. Salário de Admissão

Todo funcionário deve ser admitido preferencialmente com salário no início da faixa
salarial estabelecida para o seu cargo (O quadro de faixas salariais se encontra no Anexo I).
Excepcionalmente, o salário de admissão pode ser estabelecido acima desse limite, em função
do grau de qualificação e experiência exigidos do candidato ou por contingência de mercado.
Esta Excepcionalidade será julgada pela comissão permanente de avaliação de funcionários
(CPAF).

2.2. Alterações Salariais

O Sistema de Administração de Cargos e Salários prevê as seguintes situações que


poderão gerar alterações salariais:
1. Fim do período de experiência
2. Promoção Vertical (promoção para um cargo maior)
3. Promoção Horizontal (aumento de salário por merecimento, no mesmo
cargo)
4. Transferência para outro cargo
5. Reclassificação do cargo
6. Negociação Coletiva
7. Ajuste de Mercado
2.2.1. Salário após o período de experiência

Em casos específicos, em que o funcionário tenha sido contratado com a condição de


ter um reajuste (Promoção Horizontal), após o período de experiência, o salário do
funcionário será reajustado para o nível previamente acertado na contratação.
Esta norma terá de ser registrada formalmente no contrato de experiência e abonada
pela CPAF.

2.2.2. Promoção vertical

Os aumentos por promoção vertical são concedidos aos funcionários que passam a
ocupar cargos incluídos numa Classe superior à Classe atual do cargo, dentro da estrutura de
cargos e salários.
A promoção vertical está vinculada à existência de vaga no quadro de funcionários
(caso de Auxiliares, Assistentes, Analistas, por exemplo), ou poderá ocorrer em função da
necessidade de preenchimento de uma vaga em aberto (caso de Encarregados, Supervisores,
Gerentes, por exemplo).
Os candidatos a uma promoção vertical deverão passar por um processo de avaliação
conduzido pela área de Recursos Humanos, e abonada pela CPAF.
São duas as modalidades de promoção vertical, sendo elas: “Promoção Vertical na
Mesma Carreira” e “Promoção Vertical com mudança de Carreira”.

2.2.2.1. Promoção vertical na mesma carreira

O salário é alterado para se enquadrar na Classe do novo cargo (Consulte Quadro de


Classes e Salários). Os aumentos decorrentes da promoção vertical podem ser concedidos em
qualquer mês do ano, desde que o funcionário preencha os requisitos necessários à promoção.
Após uma promoção vertical na mesma carreira específica, deverá ser observado um
período mínimo de um ano, antes de nova promoção vertical.
Exemplo: Promoção Vertical de Operador de Máquina para Encarregado de
Produção.
2.2.2.2. Promoção vertical com mudança de carreira

O aumento por promoção vertical, nesses casos, seguirá a mesma metodologia


aplicada acima e ainda será acrescida das recomendações a seguir.
O funcionário só será efetivado 30 dias após a promoção. Nesse período será
avaliada a adaptação do funcionário ao novo cargo. A promoção será efetivada com a
aprovação da Gerência da área.
Caso o funcionário não se adapte ao novo cargo, a Gerência da área deverá
comunicar com antecedência o fato à área de Recursos Humanos. Se for possível, o
funcionário poderá retornar à sua área de origem ou ser transferido para uma função
compatível com seu perfil profissional.
Exemplo: Auxiliar Financeiro para Auxiliar de Compras.

2.2.3. Promoção horizontal

É uma alteração do salário do funcionário dentro da Faixa Salarial da Classe


correspondente ao seu cargo.
O aumento por promoção horizontal pode ser concedido ao funcionário que
apresentar desempenho que o destaque significativamente dos demais ocupantes do mesmo
cargo ou dentro de uma equipe de trabalho. Os aumentos decorrentes da promoção horizontal
podem ser concedidos em qualquer mês do ano e devem se ajustar ao orçamento definido para
essa finalidade.
Só poderá se beneficiar de uma promoção horizontal o funcionário com no mínimo
um ano de carreira, sendo que só pode receber nova promoção horizontal após o período
mínimo de um ano, salvo em casos excepcionais.
Quando o cargo pertencer a uma carreira específica, como auxiliares, assistentes e
analistas, o funcionário só poderá ser promovido verticalmente 6 meses após receber uma
promoção horizontal.
O aumento salarial decorrente de uma promoção horizontal será regido pela Tabela
Correspondente no Anexo I deste PCCS, e pode variar 5% e 10%, dependendo do cargo. É
recomendado analisar com cuidado cada promoção horizontal, visando a evitar a criação de
problemas de relatividade interna posteriormente.

2.2.3.1. Da excepcionalidade
São considerados casos excepcionais:
1. O fato do funcionário ter apresentado um desempenho funcional acima dos
patamares específicos, estabelecidos pela CPAF;
2. O reconhecimento do valor daquele funcionário pela alta cúpula da empresa;
3. O reconhecimento do valor daquele funcionário pela comunidade.

2.2.3.2. Meios para promoção

Os meios pelo qual um funcionário será promovido são os seguintes:


1. Tempo de Serviço
2. Avaliação Funcional
3. Formação acadêmica

2.2.3.2.1. Tempo de serviço

Neste caso o funcionário receberá a promoção automaticamente a cada três anos de


vinculo empregatício com esta empresa, desde que não tenha alcançado o topo da tabela, ou
não tenha recebido uma promoção a menos de um ano, neste ultimo caso terá que esperar
completar o tempo mínimo de um ano da ultima promoção para receber sua promoção
automática.

2.2.3.2.2. Avaliação funcional

Neste caso o funcionário receberá a promoção no caso de sua avaliação funcional


apresentar resultados acima do patamar pré-determinado pelo CPAF, por duas avaliações
consecutivas.
A avaliação Funcional será executada pelo departamento de Recursos Humanos a
cada seis meses, e será regida por norma especifica definida pelo CPAF.

2.2.3.2.3. Formação acadêmica

Neste caso o funcionário receberá a promoção automaticamente após conclusão de


formação acadêmica de nível superior, ou Pós Graduação (Especialização, Mestrado,
Doutorado e Pós Doutorado), desde que sua formação não conste como pré-requisito para o
cargo que ocupa. Não se beneficiara desta promoção o funcionário que tenha alcançado o topo
da tabela. No caso do funcionário que tenha recebido uma promoção a menos de um ano, este
terá que esperar completar o tempo mínimo de um ano da ultima promoção para receber sua
promoção automática.

2.2.4. Transferência de cargo

Ocorre uma transferência quando o funcionário passa a ocupar um cargo em outra


área. Por exemplo, um Assistente que é transferido da área industrial para a área
administrativa.
Uma transferência geralmente não significa que o funcionário receberá um aumento
de salário.
Se a transferência for para um cargo de uma classe superior à classe do cargo atual,
serão aplicadas as mesmas regras definidas para os casos de promoção vertical. Se a
transferência for para um cargo da mesma classe, e for necessário um aumento de salário para
um melhor posicionamento do salário do funcionário na faixa salarial, serão aplicadas as
mesmas regras definidas paras os casos de promoção horizontal.

2.2.5. Reclassificação do cargo

Ocorre um reajuste salarial por reclassificação quando um cargo recebe atribuições


adicionais, de maior complexidade e responsabilidade e que exijam maior conhecimento do
que as atribuições atuais, justificando uma reclassificação do cargo para uma classe mais alta
na estrutura de cargos.
Este caso obrigatoriamente será avaliado pelo CPAF.

2.2.6. Negociação coletiva

São alterações salariais devido a negociações coletivas acordadas com o órgão de


representação dos funcionários.
2.2.7. Ajustes de mercado

São alterações salariais com o objetivo de alinhar o salário do cargo com os padrões
de mercado, constatados por meio de pesquisa de remuneração.
O ajuste de mercado pode ocorrer como conseqüência de um reajuste nas tabelas
salariais para alinhamento com o mercado ou apenas para alinhar os salários de determinados
cargos.
O ajuste de mercado também pode ocorrer devido ao aumento do salário mínimo.
Este caso obrigatoriamente será avaliado pelo CPAF.

2.3. Criação de novos cargos

A criação de novos cargos será avaliada pelo CPAF, que emitirá parecer para criar o
cargo e atualizar a tabela de cargos.
Para se definir a faixa salarial do novo cargo, este deverá passar pelo processo de
Avaliação e Classificação, conduzida pela área de Recursos Humanos, com base nas
atribuições do novo cargo.

3. COMISSÃO PERMANENTE DE AVALIAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS – CPAF

É responsável por avaliar qualquer pedido de promoção, e excepcionalidade, seja ela


salarial ou funcional. Também é responsável pela elaboração de normas para reger as
contratações e avaliações.
A CPAF é composta obrigatoriamente por oito membro, sendo eles:
1. 01 membro da diretoria;
2. 01 membro do recursos humanos;
3. 02 membros da área de produção da empresa;
4. 01 Membro da área financeira;
5. 01 membro da área administrativa;
6. 01 membro da área de manutenção;
7. 01 membro da comunidade;
Os membros acima descritos serão escolhidos de forma democrática por cada setor
envolvido, e terão duração de mandato de dois anos sendo que não poderão se reeleger
consecutivamente por mais de uma vez.
Esta comissão terá a seguinte estrutura organizacional:
1. Presidente
2. Primeiro secretario
3. Segundo secretário
4. Conselheiro, em numero de cinco

O presidente desta comissão será eleito por votação aberta aos conselheiros, sendo
que os candidatos a presidência terão de se candidatarem antecipadamente a votação. Depois
de eleito o presidente indicara os seus secretários para o Biênio.

4. AVALIAÇÃO PARA PROMOÇÃO

Deverá ser executada pelo RH, e avaliada segundo normas definidas pelo CPAF. A
avaliação deverá ser aplicada a cada seis meses e abranger os seguintes aspectos:
1. Disciplina
2. Assiduidade
3. Pontualidade
4. Colaboração com a equipe, superiores e colegas de trabalho
5. Disponibilidade
6. Qualidade do trabalho realizado
7. Responsabilidade
8. Apresentação pessoal
9. Conhecimento da Função
10. Desenvolvimento Técnico-Profissional
11. Entendimento e aceitação de mudanças
12. Comunicação
13. Organização
14. Liderança (para encarregados e acima)
15. Resolução de conflitos (para encarregados e acima)

5. PROCEDIMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE UMA PROMOÇÃO


5.1. Solicitação da Promoção (início do processo)

Deverá o funcionário solicitante redigir um requerimento solicitando a promoção e


nele anexar copias dos documentos quando necessário e protocolá-lo no RH. O RH então
montará um processo de promoção.

5.2. Aprovação Preliminar pelo Superior do Solicitante

Deverá o funcionário solicitante requerer de seu superior imediato CI (Comunicado


Interno) destinada ao RH com a aprovação da promoção.

5.3. Análise pela Área de Recursos Humanos

Deverá o RH analisar o requerimento, assim como os documentos do funcionário e


suas avaliações e emitir parecer sobre o requerimento.

5.4. Análise pela Área Financeira

Deverá o Departamento Financeiro analisar o processo e emitir parecer sobre a


viabilidade orçamentária da promoção.

5.5. Aprovação da CPAF

Deverá a CPAF analisar o processo e em reunião deferir ou não o pedido. A única


instancia capaz de indeferir o pedido de promoção será esta.

5.6. Efetivação da Promoção


Após apreciação do processo pelo CPAF o mesmo será encaminhado para a
presidência para abonação. Após este procedimento a promoção será automaticamente
efetivada a partir da data retroativa do dia primeiro do mês corrente.

6. PROCEDIMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE UMA TRANSFERÊNCIA

6.1. Solicitação da Transferência (início do processo)

Deverá o funcionário solicitante redigir um requerimento solicitando a transferência


e nele anexar copias dos documentos quando necessário e protocolá-lo no RH. O RH então
montará um processo de transferência.

6.2. Aprovação Preliminar pelo Superior do Solicitante

Deverá o funcionário solicitante requerer de seu superior imediato CI (Comunicado


Interno) destinada ao RH com a aprovação da transferencia.

6.3. Aprovação pelo Atual Gerente da Área em que o Funcionário Trabalha

Deverá o Gerente da Área analisar o processo e emitir parecer sobre a possibilidade


de transferência daquele funcionário.

6.4. Análise pela Área de Recursos Humanos

Deverá o RH analisar o processo, assim como os documentos do funcionário e suas


avaliações e emitir parecer sobre a transferência.

6.5. Análise pela Área Financeira

Deverá o Departamento Financeiro analisar o processo e emitir parecer sobre a


viabilidade orçamentária da transferência.

6.6. Aprovação da CPAF


Deverá a CPAF analisar o processo e em reunião deferir ou não o pedido. A única
instancia capaz de indeferir o pedido de promoção será esta.

6.7. Efetivação da Transferência

Após apreciação do processo pelo CPAF o mesmo será encaminhado para a


presidência para abonação. Após este procedimento a transferência será automaticamente
efetivada e a partir daí aplicam-se as regras descritas no item 2.2.4.
O pagamento será proporcional aos dias trabalhados em cada cargo.

7. PROGRAMA DE ESTAGIÁRIOS E TRAINEE

Será regido por norma específica redigida e aprovada pelo CPAF.

8. BENEFICIOS

São as vantagens oferecidas pela empresa aos seus funcionários, sejam elas
financeiras ou não.

8.1. Auxilio Alimentação

Será pago com cartão próprio para este fim. O valor será decidido em negociação
com a entidade representativa dos trabalhadores.

8.2. Auxilio Creche

Será pago no valor de 20% de um salário mínimo para cada filho menor de 4 anos.

8.3. Auxilio Saude


Será instituído um convenio com um plano de saúde de nível nacional, sendo que a
empresa se responsabilizará por contribuir com o valor de 25% do valor do plano de saúde
familiar.

8.3. Bolsa Universitária

A empresa disponibilizará uma quantidade de cinqüenta cotas de bolsa universitária,


que serão renovadas pelos beneficiários a cada semestre.
Esta bolsa terá o valor de um salário mínimo.
A contra partida do trabalhador que receber a bolsa será de trabalhar na empresa
depois de formado por pelo menos metade do tempo em que foi beneficiado pela bolsa
universitária.

8.3. Auxilio Pós-graduação

A empresa disponibilizará uma quantidade de vinte e cinco cotas de auxilio Pós-


Graduação, que serão renovadas pelos beneficiários a cada semestre.
Este Auxilio terá o valor de dois salário mínimo, e abrangerá quaisquer níveis de
Pós-Graduação (Especialização, MBA, Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado).
O funcionário só poderá se beneficiar deste tipo de auxilio uma vez a cada dez anos
trabalhados na empresa.
A contra partida do trabalhador que receber este auxilio será de trabalhar na empresa
depois de concluída a pós-graduação por pelo menos metade do tempo em que foi beneficiado
pelo auxilio.

8.4. Participação nos Lucros e Resultados

A empresa disponibilizará uma fatia dos lucros ao final do exercício contábil para ser
repartida de forma proporcional com os funcionários.
Os valores serão acordados a cada final de exercício com o órgão de representação
dos funcionários.

11. REFERENCIAS
BORGES, Creunice et al. Manual de orientações para elaboração e apresentação de
artigos de conclusão de curso; cursos de administração e ciências contábeis. Cacoal: UNIR,
2007

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de Pessoas. 02 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004 – 6º


Reimpressão.

FARIAS, Marco Antonio Alves de. Elaboração de Trabalhos acadêmicos com


Formatação no Microsoft Word. Porto Velho: Editora SENAC Rondônia, 2007

DATAFOLHA. Bolsa de Salários. Disponível em:


http://www.empregabrasil.org.br/empresas/pesquisa_salarial.asp. Acesso em 29 de Agosto de
2009

DATAFOLHA. Salários. Disponível em:


http://datafolha.folha.uol.com.br/po/ver_po.php?session=898. Acesso em 30 de Agosto de
2009.
ANEXOS
ANEXO A: Quadro de Cargos e Salários

Quadro 1 - Cargos e salários iniciais da área de produção


Área Cargo Vagas Salário Inicial Requisitos Mínimos Exigidos
Auxiliar de
225 R$ 620,00 Ensino Fundamental Completo
Produção
Operador de
75 R$ 926,00 Ensino Médio Completo
Equipamentos
Operador de
30 R$ 670,00 Ensino Médio Completo
Caldeira
Analista de
10 R$ 1.624,00 Curso Superior Completo
Produção
Curso Superior Completo de Engenharia de
Engenheiro de Produção ou Engenharia de Produção
02 R$ 2500,00
Produção Agroindustrial e registro no respectivo
Conselho de Classe
Curso Superior Completo de Engenharia
Produção

Engenheiro
01 R$ 2500,00 Agronômica e registro no respectivo Conselho
Agrônomo
de Classe
Engenheiro de Curso Superior Completo de Engenharia com
Segurança do 01 R$ 2500,00 especialização em Segurança do trabalho e
Trabalho registro no respectivo Conselho de Classe
Engenheiro Curso Superior em Engenharia Química e
02 R$ 2500,00
Químico registro no respectivo Conselho de Classe
Ensino Médio Completo e experiência mínima
Encarregado de
05 R$ 1890,00 de cinco anos na função da qual será
Produção
encarregado.
Gerente de
01 R$ 2800,00 Curso Superior Completo
Produção
Gerente de
01 R$ 2800,00 Curso Superior Completo
Qualidade
Curso Superior Completo em Nutrição e
Nutricionista 01 R$ 1800,00
registro no respectivo Conselho de Classe
Quadro 2 - Cargos e salários iniciais da área administrativa
Área Cargo Vagas Salário Inicial Requisitos Mínimos Exigidos
Auxiliar
15 R$ 620,00 Ensino Fundamental Completo
Administrativo
Técnico
30 R$ 811,36 Ensino Médio Completo
Administrativo
Técnico em Ensino Médio Completo e Curso de Técnico
03 R$ 1100,00
Contabilidade em Contabilidade
Curso Superior Completo em Ciências
Contador 01 R$ 2500,00 Contábeis e registro no respectivo Conselho
de Classe
Curso Superior Completo em Direito e
Advogado 02 R$ 2500,00
registro no respectivo Conselho de Classe
Curso Superior Completo em Gestão de
Administrador
Recursos Humanos ou Administração com
de Recursos 01 R$ 2500,00
Especialização em Gestão em RH e registro
Humanos
no respectivo Conselho de Classe
Curso Superior Completo em Psicologia e
Psicólogos 01 1800,00
registro no respectivo Conselho de Classe
Curso Superior Completo em Assistência
Assistente
01 1800,00 Social ou sociologia e registro no respectivo
Social
Administração

Conselho de Classe
Curso Superior Completo em Medicina com
Médico do
01 2500,00 especialização em Medicina do Trabalho e
trabalho
registro no respectivo Conselho de Classe
Gerente de RH 01 R$ 2800,00 Curso Superior Completo
Gerente
01 R$ 2800,00 Curso Superior Completo
Financeiro
Gerente
01 R$ 2800,00 Curso Superior Completo
Administrativo
Gerente de
01 R$ 2800,00 Curso Superior Completo
Negócios
Encarregado de
01 R$ 1890,00 Ensino Médio Completo
Compras
Encarregado de
01 R$ 1890,00 Ensino Médio Completo
Vendas
Ensino Médio Completo e Curso de
Almoxarife 02 R$ 1200,00
Aperfeiçoamento em Almoxarifado.
Auxiliar de
03 R$ 620,00 Ensino Fundamental Completo
Almoxarifado
Ensino Médio Completo e experiência mínima
Encarregado de
01 R$ 1890,00 de cinco anos na função da qual será
Almoxarifado
encarregado.
Curso Superior Completo em Biologia e
Biólogo 01 1800,00
registro no respectivo Conselho de Classe
Gestor Curso Superior Completo em Gestão
01 1800,00
Ambiental Ambiental

Quadro 3 - Cargos e salários iniciais da área executiva


Área Cargo Vagas Salário Inicial Requisitos Mínimos Exigidos
Diretor
01 R$ 4600,00 Curso Superior Completo
Administrativo
Diretor
Comercial e de 01 R$ 4600,00 Curso Superior Completo
Área Executiva

Marketing
Diretor
01 R$ 4600,00 Curso Superior Completo
Financeiro
Diretor de TI e
Desenvolve- 01 R$ 4600,00 Curso Superior Completo
mento
Diretor de
Manutenção e 01 R$ 4600,00 Curso Superior Completo
Patrimônio
Presidente 01 R$ 7000,00 Curso Superior Completo

Quadro 4 - Cargos e salários iniciais da area de manutenção


Área Cargo Vagas Salário Inicial Requisitos Mínimos Exigidos
Auxiliar de
15 R$ 620,00 Ensino Fundamental Completo
Manutenção
Ensino Fundamental Completo com
Pedreiro 05 R$ 811,36
experiência de dois anos comprovada.
Ensino Fundamental Completo com
Marceneiro 02 R$ 811,36
experiência de dois anos comprovada.
Ensino Fundamental Completo com
Jardineiro 02 R$ 811,36
experiência de dois anos comprovada.
Ensino Fundamental Completo com
Manutenção

Pintor 02 R$ 811,36
experiência de dois anos comprovada.
Mecânico Ensino Fundamental Completo com
02 R$ 811,36
industrial experiência de dois anos comprovada.
Ensino Fundamental Completo com
Eletricista 02 R$ 811,36
experiência de dois anos comprovada.
Curso Superior Completo de Engenharia
Engenheiro de Elétrica ou Engenharia Mecânica ou
01 R$ 2500,00
Manutenção Engenharia Mecatronica e registro no
respectivo Conselho de Classe
Técnico em Ensino Médio Completo com experiência de
02 R$ 811,36
Informática dois anos comprovada.
Ensino Médio Completo e experiência mínima
Encarregado de
01 R$ 1890,00 de cinco anos na função da qual será
Manutenção
encarregado.
ANEXO B: Quadro de Promoção Horizontal

Quadro 1 - Promoção dos cargos de nível fundamental


Cargos de Nível Fundamental
Nível Porcentagem Acumulado Cargos Incluídos
I 5% 5% Auxiliar de Produção; Auxiliar Administrativo;
II 5% 10% Auxiliar de Manutenção; Pedreiro; Marceneiro;
III 5% 15% Jardineiro; Pintor; Mecânico industrial;
IV 5% 20% Eletricista; Auxiliar de Almoxarifado.
V 5% 25%
VI 5% 30%
VII 5% 35%
VIII 5% 40%
IX 10% 50%
X 10% 60%

Quadro 2 - Promoção dos cargos de nível médio


Cargos de Nível Médio
Nível Porcentagem Acumulado Cargos Incluídos
I 5% 5% Operador de Equipamentos; Operador de
II 5% 10% Caldeira; Encarregado de Produção; Técnico
III 5% 15% Administrativo; Técnico em Contabilidade;
IV 6% 21% Encarregado de Compras; Encarregado de
V 6% 27% Vendas; Almoxarife; Encarregado de
VI 7% 34% Almoxarifado; Técnico em Informática;
Encarregado de Manutenção.
VII 8% 42%
VIII 9% 51%
IX 9% 60%
X 10% 70%

Quadro 3 - Promoção dos cargos de analista


Analistas de Nível Superior
Nível Porcentagem Acumulado Cargos Incluídos
I 5% 5% Analista de Produção; Nutricionista; Contador;
II 5% 10% Administrador de Recursos Humanos;
III 6% 16% Psicólogos; Assistente Social; Médico do
IV 7% 23% trabalho; Biólogo; Gestor Ambiental;
V 8% 31%
VI 9% 40%
VII 10% 50%
VIII 10% 60%
IX 10% 70%
X 10% 80%
Quadro 4 - Promoção dos cargos de engenharia e advocacia
Engenheiros e Advogados
Nível Porcentagem Acumulado Cargos Incluídos
Junior I 6% 6% Engenheiro de Produção;
Junior II 7% 13% Engenheiro Agrônomo;
Junior III 7% 20% Engenheiro de Segurança do Trabalho;
Pleno I 10% 30% Engenheiro Químico;
Pleno II 10% 40% Advogado;
Pleno III 10% 50% Engenheiro de Manutenção.
Máster I 10% 60%
Máster II 10% 70%
Máster III 10% 80%
Sênior 10% 90%

Observação:
Todos os cargos de Gerencia e Executivos serão desempenhados por profissionais de nível
superior e se enquadrarão na tabela do cargo que ocupa. Exemplo: Um “Engenheiro Pleno I”,
poderá ser nomeado Diretor de Manutenção e Patrimônio, porém com o vencimento de
Diretor acrescido da progressão referente a “Engenheiro Pleno I”.