Sie sind auf Seite 1von 28

CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA DO IPA

Curso de Graduação em Enfermagem


Disciplina de Educação Permanente

UBS MACEDÔNIA
Autores
Ângela Fontoura
Carla de Azevedo Rangel
Jucileide Lúcia G. da Rocha
Marla Fallavena Klagemberg
Maria Berenice Grasel
Nei Martins Machado
Roberto Fernando S. Vieira
Introdução
Nosso trabalho foi realizado na Unidade
Básica de Saúde (UBS) Macedônia,
Fundado em 1980. Localizada Rua Macedônia, 750
no bairro Restinga no município de Porto Alegre, onde
realizamos nosso estágio de Enfermagem Saúde
Coletiva – Integralidade da Atenção a Saúde
com a Profª Maristênia.
Seu horário de atendimento é de segunda a sexta-feira
dás 07h às 18h.
Quanto à área física

O local é composto de:

 1 recepção  2 banheiros para usuários


 1 posto de enfermagem
 1 sala de curativos
 1 sala de centro de
 1 farmácia materiais estéreis
 1 arquivo  8 consultórios
 1 sala de vacinas  2 banheiros p/ funcionários
 1 sala de nebulização e  1 sala de lanche
medicamentos
População Atendida

O atendimento é estendido a
toda população das imediações
da UBS Macedônia
no bairro Restinga, com a média mensal de
dois mil e seiscentos (2.600)
atendimentos.
Equipe de trabalho
Possuem uma equipe de trabalho formada por:

 1 secretária,
 2 enfermeiras,
 7 técnicos de enfermagem,
 2 da higienização,
 1 segurança,
 5 especialidades médicas (03 clínicos, 02 ginecologistas,
01 odontologista, 02 pediatras e 01 psicóloga)
Atividades desenvolvidas
 oferece todas as vacinas do calendário e das
campanhas em andamento no mês vigente;

 aplicação de medicação intramuscular (IM) e


subcutânea (SC);

 nebulizações em adultos e crianças mediante


apresentação da receita médica;
 É realizado todo o acompanhamento do pré-
natal, prá-nenê, prá-crescer.

 Coleta do exame citopatológico (CP) conforme


agendamento, onde é realizado pelos
acadêmicos de enfermagem do IPA e pela
ginecologista.

Os exames são enviados ao CEPEG – Centro


de Pesquisa e Estudos em Ginecologia, onde
os resultados ficam prontos de 20 a 30 dias a
contar da data da coleta.
 no setor de acolhimento, são verificados o
controle da glicose e da pressão arterial, peso e
medidas das crianças e do RN.

É no acolhimento também, que se orienta ao


cliente quanto à importância do controle dos
diabetes e da pressão, orientação sobre a
importância de uma alimentação
mais saudável.
As mães também são orientadas quanto a
importância do aleitamento materno nos seis
primeiros meses de vida do RN.

 Mães com gravidez de alto risco são


encaminhadas ao hospital de referência
Hospital da Santa Casa de Misericórdia,
em Porto Alegre.
 As realizações dos curativos acontecem
mediante a demanda.

 No atendimento ginecológico são agendadas


na média de 10 a 15 consultas por dia, onde
é realizada a coleta do CP, exame das mamas
e orientação em relação às doenças sexualmente
transmissíveis (DSTS) e de como preveni-las.
 A mesma coisa vale ao atendimento clínico e
pediátrico, ambos agendados previamente,
contando em média
20 a 30 consultas para clínico,
e em média 15 a 20 consultas
por dia com o pediatra.
Ações
 Até a junho de 2008, dispunham de uma
enfermeira que desenvolvia junto à comunidade
oficinas de grupos de diabéticos e hipertensos.
Atualmente não o fazem devido a não ter quem
direcione esse projeto.

 Junto à comunidade, são realizadas visitas


domiciliares, onde foi possível acompanharmos
uma das famílias que estão cadastradas no
programa pela UBS, nos deparamos com uma
realidade completamente diferente de nosso
cotidiano, e que vai contra o que preconiza o
SUS.
 No período em que o nosso grupo de estágio
esteve na UBS, surgiu à oportunidade de
realizarmos durante duas manhãs, palestras para
uma escola da comunidade
a pedido da direção da escola,
cujo assunto foi solicitado por eles.
Os temas foram:
 higiene bucal e corporal,
 a violência nas escolas,
 a importância da doação de órgãos,
 e a prevenção das DSTS.
Identificação da Educação
Permanente em Saúde
Durante o período de estágio em que
estivemos na UBS Macedônia, foi possível
observar que não existia nenhuma
prática que levasse a uma
Educação Permanente em Saúde.

No geral, havia um desinteresse total por parte


dos profissionais.
Planejamento das Ações

Ao estabelecer um plano de ação, os processos


de qualificação dos profissionais deverão ser
orientados pelas necessidades apresentadas.
É necessário que se tenha em mente como
deverá proceder a essas ações.
A princípio é necessário saber:

 os assuntos que serão abordados,


 quem serão os participantes,
 o local onde serão realizadas as reuniões,
 a data e a hora por escrito aos que quiserem
participar para a divulgação e com os
temas propostos,
 preparar uma sala verificando se há espaço
e cadeiras para sentar,
 providenciar mesa, cadeiras, bloco de papel
para anotações, canetas ou lápis, água, café,
copos, cartazes, lâminas (se houver
retroprojetor),

 verificar estrutura do local, com tomadas de


luz, cortinas, persianas.
Para se realizar um bom planejamento das ações,
a princípio é necessário
que se tenha uma adesão de 100%
dos profissionais e usuários.

Para isso serão divididos o turno da manhã e o


turno da tarde em dois grupos
com duração de 1 hora cada grupo, com reuniões
quinzenais e mensais conforme a necessidade,
assim alternando os profissionais que
estão de plantão.
Justificativa das Atividades
Propostas

Há de se pensar que entre o ensino


de saúde, o exercício das ações e a
condução da gestão em saúde, necessite haver
uma integralidade entre eles
para que haja uma qualificação
das práticas de educação em saúde.
Segundo o Ministério da Saúde (2008)
no Art.1º onde diz que, para haver
uma estratégia do SUS eficaz,
é preciso uma formação e desenvolvimento dos
trabalhadores da área da saúde.
Para isso é necessário ser instituída
uma Política Nacional de Educação Permanente
em Saúde setorial.
Resultados
A partir da construção do planejamento das
ações e das atividades práticas,
programou-se outras atividades
objetivando o desenvolvimento da prática
assistencial e amenizando os muitos
percalços existentes na árdua realidade
de se implementar a educação
permanente no serviço.
“Agradecemos a nossa Supervisora
Professora Maristênia
por sua dedicação para com os alunos
e aos funcionários da UBS Macedônia
por nos acolherem tão bem”.
Referências
 BRASIL. Ministério da Saúde: Educação Permanente em
Saúde. Disponível em: http://portal.saude.gov.br
Acessado em: 25/10/2008.

 CECCIM, Ricardo B; FEUERWERKER, Laura C.M. O


Quadrilátero da Formação para a Área da Saúde:
Ensino, Gestão, Atenção e Controle Social. PHYSIS: Rev.
Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.14, n.1, p.41- 65, 2004.

 CECCIM, Ricardo B. Educação Permanente em Saúde:


desafio ambicioso e necessário. Interface - Comunicação,
Saúde, Educação, v.9, n.16, p.161-77, set. 2004/ fev.
2005.