Sie sind auf Seite 1von 1

OS DEZ PRINCÍPIOS DA ECONOMIA

A palavra economia vem do termo grego e significa “aquele que administra o lar”.

Na verdade a economia tem muitas semelhanças com a administração do lar; famílias tomam
decisões parecidas com uma sociedade. O que produzir? Quem faz o que? Como recompensar pelo
trabalho? Como nos relacionarmos uns com os outros?

A economia tem na escassez sua razão de existência. Os recursos são escassos, logo deve-se
empregá-los da melhor forma possível. Da mesma forma que uma família não pode dar a cada
membro tudo que eles desejem, uma sociedade não pode dar a cada membro um padrão de vida alto
ao qual eles aspirem.

Como as pessoas tomam decisões

A economia reflete o comportamento das pessoas que a compõe. Os quatro primeiros princípios da
economia estão relacionados com as decisões individuais.

1. 1.As pessoas enfrentam tradeoffs

“Nada é de graça”. Para se conseguir algo é necessário tomar decisões. A tomada de decisão exige
escolher algo em detrimento de outra opção.

Um exemplo é a alocação do tempo, o recurso mais precioso de um estudante. Este pode usá-lo para
estudar história. Ou pode usá-lo para estudar economia. Ou uma combinação de ambos. O mais
importante é que ao fazer a opção por história, estará deixando de estudar economia.

Usar o dinheiro agora ou poupá-lo? Usar um real agora significa que não terá este real no futuro.
Guardá-lo significa que não poderá usá-lo agora.

Quando os indivíduos agrupam-se em sociedade surgem outros tipos de tradeoffs. Alguns clássicos:

1. •“armas ou manteiga”. Quando se gasta com defesa nacional, obtém-se armas e uma
sociedade mais protegida. No entanto, diminui-se a produção e menos se poderá gastar com
os bens de consumo representados pela manteiga.
2. •poluição e alto nível de renda. Políticas de proteção ambiental custam caro e causam três
efeitos: diminuição da margem de lucro do empreendedor, salários menores ou preços mais
altos. Normalmente uma combinação dos três. Para proporcionar um meio ambiente menos
poluído e com evidentes benefícios para a saúde é preciso encarar o custo de um menor
padrão de renda para empresários, trabalhadores e clientes.
3. •eficiência e equidade. Eficiência refere-se ao melhor uso possível do recurso disponível.
Equidade à distribuição do recurso pela sociedade. A primeira refere-se ao tamanho do bolo
construído e a segunda à distribuição deste bolo. As políticas sociais, o imposto de renda,
levam à uma maior equidade; no entanto, diminuem a recompensa pelo trabalho produtivo e
com isso as pessoas trabalham menos e produzem menos. Quando um governo tenta dividir
um bolo em fatias iguais, o bolo diminui de tamanho.

Verwandte Interessen