Sie sind auf Seite 1von 498

Instruções de Funcionamento

para operador da máquina e pessoal de manutenção


Guardar sempre junto à máquina
Tradução das Instruções de funcionamento originais

Lança estacionária MXR 32-4

Nº da máquina 180200850

2020-02-21

O papel deste impresso é 100% branqueado sem cloro © Putzmeister Concrete Pumps GmbH 2020
Putzmeister Concrete Pumps GmbH +49−7127−599−0 pmw@pmw.de
land Max−Eyth−Straße10
PM D− 72631 Aichtal +49−7127−599−520 www.putzmeister.de

España Putzmeister Ibérica S.A. +34−91−428 81 00 recepcion@putzmeister.es


PME Camino de Hormigueras 173
Pol. Ind. Vallecas +34−91−428 81 43 www.putzmeister.es
E− 28031 Madrid
France Putzmeister France +33−164 64 39 39 Infopmf@putzmeister.fr
PMF 3, rue Paul Henri Spaak
ZAE Jean Monnet +33−164 64 39 29 www.putzmeister.fr
77240 Vert Saint Denis
Great Putzmeister Limited +44−1246−2642 00 info@putzmeister.co.uk
Britain Carrwood Road
PMUK GB−Chesterfield +44−1246−26 00 77 www.putzmeister.co.uk
Derbyshire S41 9QB
Türkiye Putzmeister Makine Sanayi ve Tic. A. +90−282−735−1000 pm@putzmeister.com.tr
PTR G.O. Pa a Mah.
Nam k Kemal Bulvar No: 6 +90−282−738−1001 www.putzmeister.com.tr
59500 Çerkezköy / TEK
USA Putzmeister America +1−262−886−3200 pmr@putzam.com
PMA 1733 90th Street
Sturtevant, WI 53177 USA +1−262−886−3212 www.putzmeister.com

South Putzmeister S.A. (Pty) Ltd. +27−11−794−37 90 pmsa@icon.co.za


Africa Cnr. Braam & Citrus St. Honeydew
PMSA P.O.Box 5146 ZA 2118 Cresta +27−11−794−41 19 www.putzmeister.co.za
South Africa
India Putzmeister Concrete Machines Pvt Ltd info@pmw.co.in
PCM Plot No. N4, Phase IV
Verna Industrial Estate, Verna Salcete www.pmw.co.in
Goa−403722

Japan Putzmeister Japan Co. Ltd. +81-476-36-8907 info@putzmeister.jp


PMJ
7-4 Misawa, Tomisato-shi +81-476-36-8908 www.putzmeister.de/jp
Chiba 286-0225, Japan

Korea Putzmeister Korea Co. Ltd. +82−31−433−4541 putzmstr@chollian.net


PMK 59 Huimanggongwon-ro,Chungwang−Dong
Shihwa Ind. complex 2 MA 707-1HO, +82−31−498−7230 www.putzmeister.co.Kr
Shihung−city Kyunggi−Do, Korea
Russland OOO +7−495−775−22−37 info@putzmeister.ru
PMR Urgumskaja Straße 4, Geb. 31
129343 Moskau, Russia +7−495−775−22−34 www.putzmeister.ru
pt Tradução das Instruções de funcionamento originais
ar ‫ترجمة دليل التشغيل الأصلي‬
bg Превод на оригиналното „Ръководство за работа“
cs Překlad originálního návodu k obsluze
da Oversættelse af den originale driftsvejledning
de Übersetzung der Originalbetriebsanleitung
el Μετάφραση του πρωτότυπου των οδηγιών λειτουργίας
en Translation of the original instructions
es Traducción del manual de instrucciones original
et Originaalkasutusjuhendi tõlge
fi Alkuperäisen käyttöohjeen käännös
fr Traduction de la notice originale
hr Prijevod originalnog priručnika za rad
hu Az eredeti üzemeltetési utasítás fordítása
it Traduzione delle istruzioni per l'uso originali
ja 取扱説明書原本の翻訳
lt Naudojimo instrukcijos originalo vertimas
lv Oriģinālās lietošanas instrukcijas tulkojums
nl Vertaling van de originele handleiding
no Oversettelse av original bruksanvisning
pl Tłumaczenie oryginalnej instrukcji eksploatacji
ro Traducere a instrucţiunilor de funcţionare originale
ru Перевод оригинальной инструкции по эксплуатации
sk Preklad originálneho návodu na obsluhu
sl Prevod originalnih navodil za uporabo
sr Prevod originalnog uputstva za upotrebu
sv Översättning av instruktionsbok i originalutförande
tr Orijinal kullanım kılavuzunun tercümesi
zh 原始操作说明翻译

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento


Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt
Índice 1.
2.
3.
...

Índice

1 Sobre as Instruções de Funcionamento ................................. 1—1


1.1 Prefácio ........................................................................................................................... 1 —3

1.2 Ícones e símbolos ........................................................................................................... 1 —4


1.2.1 Estrutura das indicações de aviso .................................................................................. 1—5

2 Normas de segurança ............................................................ 2—1


2.1 Definição de termos ........................................................................................................ 2 —3
2.1.1 Máquina .......................................................................................................................... 2—3
2.1.2 Bomba de betão .............................................................................................................. 2—3
2.1.3 Conjunto do braço ........................................................................................................... 2—3
2.1.4 Lança de distribuição ...................................................................................................... 2—3
2.1.5 Pedestal .......................................................................................................................... 2—4
2.1.6 Autobetoneira .................................................................................................................. 2—4
2.1.7 Sistemas de linhas de betão ........................................................................................... 2—4
2.1.8 Mangueira de descarga .................................................................................................. 2—4
2.1.9 Fabricante ....................................................................................................................... 2—4
2.1.10 Proprietário da máquina .................................................................................................. 2—4
2.1.11 Maquinista ....................................................................................................................... 2—4
2.1.12 Manobrador de mangueira de descarga ......................................................................... 2—5
2.1.13 Sinaleiros e outro pessoal auxiliar .................................................................................. 2—5
2.1.14 Condutor de autobetoneira ............................................................................................. 2—5
2.1.15 Pessoa capacitada .......................................................................................................... 2—5
2.1.16 Pessoal técnico ............................................................................................................... 2—5
2.1.17 Pessoal da assistência pós-venda .................................................................................. 2—6
2.1.18 Manutenção .................................................................................................................... 2—6
2.1.19 Local de trabalho, zona de trabalho, zona de perigo ...................................................... 2—8

2.2 Uso recomendado ........................................................................................................... 2 — 13


2.2.1 Verificação posterior (verificação referente aos regulamentos de segurança) ............... 2 — 13
2.2.2 Intervalos de inspeção da verificação posterior .............................................................. 2 — 14

2.3 Uso não adequado .......................................................................................................... 2 — 15


2.3.1 Transportar mercadorias ................................................................................................. 2 — 15
2.3.2 Elevar cargas .................................................................................................................. 2 — 15
2.3.3 Afastar obstáculos ........................................................................................................... 2 — 16
2.3.4 Aumentar alcance ........................................................................................................... 2 — 16
2.3.5 Prolongamento da lança de distribuição e da mangueira de descarga .......................... 2 — 16
2.3.6 Mangueira de descarga não autorizada .......................................................................... 2 — 17
2.3.7 Zona de trabalho proibida ............................................................................................... 2 — 17
2.3.8 Subir para a lança de distribuição ................................................................................... 2 — 18
2.3.9 Bombagem a alta pressão .............................................................................................. 2 — 18

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento A—1


1. Índice
2.
3.
...

2.3.10 Acessórios e peças de montagem .................................................................................. 2 — 18


2.3.11 Modificação da máquina ................................................................................................. 2 — 18

2.4 Exclusão de responsabilidade civil ................................................................................. 2 — 18

2.5 Pessoal ........................................................................................................................... 2 — 19


2.5.1 Requisitos ....................................................................................................................... 2 — 19
2.5.2 Qualificação .................................................................................................................... 2 — 20
2.5.3 Responsabilidade do maquinista .................................................................................... 2 — 20

2.6 Instruções de Funcionamento, manual de instruções e outros regulamentos ................ 2 — 20


2.6.1 Instruções de Funcionamento ......................................................................................... 2 — 20
2.6.2 Manual de Instruções ...................................................................................................... 2 — 21
2.6.3 Outras normas ................................................................................................................ 2 — 22

2.7 Equipamento de proteção individual ............................................................................... 2 — 22

2.8 Antes de executar o trabalho .......................................................................................... 2 — 24


2.8.1 Verificar a operacionalidade ............................................................................................ 2 — 24
2.8.2 Estabelecer operacionalidade ......................................................................................... 2 — 24

2.9 Perigos devido a alta tensão ........................................................................................... 2 — 25


2.9.1 Linhas de alta tensão ...................................................................................................... 2 — 25
2.9.2 Cone de tensão ............................................................................................................... 2 — 25
2.9.3 Distâncias ........................................................................................................................ 2 — 25
2.9.4 Dispositivos de advertência de alta tensão ..................................................................... 2 — 27
2.9.5 Comportamento em caso de descarga de tensão .......................................................... 2 — 27
2.9.6 Ligação à terra em caso de carga eletrostática .............................................................. 2 — 28
2.9.7 Ligação à terra em obras, em dispositivos especiais ...................................................... 2 — 28

2.10 Máquinas estacionárias .................................................................................................. 2 — 28


2.10.1 Local de instalação da máquina ...................................................................................... 2 — 28
2.10.2 Lanças estacionárias ...................................................................................................... 2 — 29
2.10.3 Elevação de máquinas e componentes .......................................................................... 2 — 29
2.10.4 Carregamento e transporte ............................................................................................. 2 — 29

2.11 Máquinas móveis ............................................................................................................ 2 — 30


2.11.1 Local de instalação da máquina ...................................................................................... 2 — 30
2.11.2 Terreno ............................................................................................................................ 2 — 31
2.11.3 Carga suportada pela chumaceira de canto ................................................................... 2 — 32
2.11.4 Estabilizar ........................................................................................................................ 2 — 32
2.11.5 Condução ........................................................................................................................ 2 — 34
2.11.6 Rebocar ........................................................................................................................... 2 — 35
2.11.7 Carregamento ................................................................................................................. 2 — 35

2.12 Lanças de distribuição .................................................................................................... 2 — 36


2.12.1 Lança de distribuição, estender ...................................................................................... 2 — 36
2.12.2 Mangueira de descarga .................................................................................................. 2 — 38
2.12.3 Conduzir a mangueira de descarga de forma ergonómica ............................................. 2 — 39
2.12.4 Ligação de equipamentos de perfuração ........................................................................ 2 — 39

A—2 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Índice 1.
2.
3.
...

2.12.5 Comportamento em caso de tempestade e trovoada ..................................................... 2 — 39


2.12.6 Betonar em caso de frio .................................................................................................. 2 — 40

2.13 Sistemas de linhas de betão ........................................................................................... 2 — 41


2.13.1 Linhas de betão adequadas ............................................................................................ 2 — 41
2.13.2 Proteger as linhas de betão ............................................................................................ 2 — 41
2.13.3 Estanquidade e bloqueios ............................................................................................... 2 — 42
2.13.4 Abrir a linha de betão ...................................................................................................... 2 — 43
2.13.5 Distância às linhas de betão ........................................................................................... 2 — 43
2.13.6 Fixar as linhas de betão .................................................................................................. 2 — 43
2.13.7 Linhas de betão de continuação ..................................................................................... 2 — 43
2.13.8 Equipamentos para vedar, ramificar e limpar ................................................................. 2 — 44

2.14 Operação de bombagem ................................................................................................ 2 — 44


2.14.1 Local de trabalho ............................................................................................................. 2 — 44
2.14.2 Segurança ....................................................................................................................... 2 — 44
2.14.3 Controlo remoto .............................................................................................................. 2 — 45
2.14.4 Componentes móveis da máquina e superfícies quentes .............................................. 2 — 45
2.14.5 Observar permanentemente a máquina ......................................................................... 2 — 46
2.14.6 Autobetoneira .................................................................................................................. 2 — 46

2.15 Limpeza ........................................................................................................................... 2 — 46


2.15.1 Geral ............................................................................................................................... 2 — 46
2.15.2 Produtos de limpeza ....................................................................................................... 2 — 48
2.15.3 Limpar com ar comprimido .............................................................................................. 2 — 48
2.15.4 Proteção contra água ...................................................................................................... 2 — 50
2.15.5 Trabalhos posteriores à limpeza ..................................................................................... 2 — 50

3 Descrição técnica geral .......................................................... 3—1


3.1 Vista geral ....................................................................................................................... 3 —3

3.2 Equipamento de segurança ............................................................................................ 3 —7


3.2.1 Componentes de segurança ........................................................................................... 3—8
3.2.2 Componentes relevantes para a segurança (SRP) ........................................................ 3—8
3.2.3 Colocação dos sinais ...................................................................................................... 3 — 10
3.2.4 Função de PARAGEM DE EMERGÊNCIA ..................................................................... 3 — 10
3.2.5 Função de validação ....................................................................................................... 3 — 13

3.3 Dados técnicos ................................................................................................................ 3 — 14


3.3.1 Dimensões dos grupos construtivos ............................................................................... 3 — 14
3.3.2 Chapa de identificação da máquina ................................................................................ 3 — 16
3.3.3 Chapa de identificação da lança de distribuição ............................................................. 3 — 17
3.3.4 Alcances .......................................................................................................................... 3 — 17
3.3.5 Definição das posições da lança de distribuição ............................................................ 3 — 19
3.3.6 Definição das zonas de trabalho ..................................................................................... 3 — 19
3.3.7 Nível de pressão acústica/Nível de potência sonora ...................................................... 3 — 22
3.3.8 Compatibilidade eletromagnética (CEM) ........................................................................ 3 — 22

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento A—3


1. Índice
2.
3.
...

3.4 Descrição de funções ...................................................................................................... 3 — 22


3.4.1 Linha de betão ................................................................................................................ 3 — 23
3.4.2 Comando hidráulico da lança .......................................................................................... 3 — 23
3.4.3 Sistema de elevação ....................................................................................................... 3 — 23
3.4.4 Bomba hidráulica ............................................................................................................ 3 — 23
3.4.5 Equipamento elétrico ...................................................................................................... 3 — 24
3.4.6 Local de trabalho ............................................................................................................. 3 — 24
3.4.7 Armação de transporte .................................................................................................... 3 — 24

3.5 Condições periféricas para a utilização da máquina ....................................................... 3 — 25


3.5.1 Vida útil ........................................................................................................................... 3 — 25
3.5.2 Local de utilização ........................................................................................................... 3 — 25
3.5.3 Altitude de utilização ....................................................................................................... 3 — 25
3.5.4 Temperatura de utilização ............................................................................................... 3 — 25

3.6 Dispositivos elétricos de comando .................................................................................. 3 — 26


3.6.1 Definição de cor - LEDs no botão ................................................................................... 3 — 26
3.6.2 Armário de distribuição ................................................................................................... 3 — 27
3.6.3 Armário de comando central ........................................................................................... 3 — 28
3.6.4 Controlo remoto via rádio ................................................................................................ 3 — 31
3.6.5 Ecrã do controlo remoto .................................................................................................. 3 — 46
3.6.6 Controlo remoto para talha de corrente .......................................................................... 3 — 76

3.7 Dispositivos hidráulicos de comando .............................................................................. 3 — 76


3.7.1 Unidade de comando da lança de distribuição ............................................................... 3 — 76
3.7.2 Comando da bomba ........................................................................................................ 3 — 78

3.8 Outros componentes ....................................................................................................... 3 — 78


3.8.1 Conjunto de dispositivos de aparafusar com binário ...................................................... 3 — 78
3.8.2 Estabilizador .................................................................................................................... 3 — 80
3.8.3 Guias de canto da laje .................................................................................................... 3 — 83
3.8.4 Sistema de elevação ....................................................................................................... 3 — 85
3.8.5 Peças de montagem na ponta da lança .......................................................................... 3 — 87
3.8.6 Válvula de estrangulamento ............................................................................................ 3 — 94

4 Transporte, montagem e ligação ............................................ 4—1


4.1 Especificações para uniões roscadas ............................................................................. 4 —3

4.2 Transporte ....................................................................................................................... 4 —3


4.2.1 Pontos de elevação na coluna tubular ............................................................................ 4—4
4.2.2 Transporte da plataforma ................................................................................................ 4—4
4.2.3 Transporte do pedestal da lança ..................................................................................... 4—5
4.2.4 Transporte da lança de distribuição ................................................................................ 4—8

4.3 Montagem ....................................................................................................................... 4 — 11


4.3.1 Local de instalação ......................................................................................................... 4 — 12
4.3.2 Parâmetros limite ............................................................................................................ 4 — 13

A—4 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Índice 1.
2.
3.
...

4.3.3 Preparar o cesto de tirantes de ancoragem .................................................................... 4 — 15


4.3.4 Preparar a base cruciforme com balastro ....................................................................... 4 — 20
4.3.5 Preparar a base cruciforme com cavilhas de fundação .................................................. 4 — 25
4.3.6 Montagem da coluna tubular ........................................................................................... 4 — 34
4.3.7 Montar a plataforma ........................................................................................................ 4 — 57
4.3.8 Montar o pedestal da lança ............................................................................................. 4 — 59
4.3.9 Montagem da lança de distribuição ................................................................................ 4 — 60

4.4 Linha de betão estacionária ............................................................................................ 4 — 71


4.4.1 Zona de perigo ................................................................................................................ 4 — 72
4.4.2 Instalar a linha de betão estacionária ............................................................................. 4 — 73
4.4.3 Fixar a linha de betão estacionária ................................................................................. 4 — 75
4.4.4 Instalar a linha de betão SK ............................................................................................ 4 — 77

4.5 Ligação ............................................................................................................................ 4 — 78


4.5.1 Ligar a linha de betão ao pedestal da lança ................................................................... 4 — 78
4.5.2 Ligar a alimentação de corrente ...................................................................................... 4 — 79
4.5.3 Ligar a linha de ar comprimido ........................................................................................ 4 — 81

4.6 Desmontagem ................................................................................................................. 4 — 82


4.6.1 Desmontagem da lança de distribuição .......................................................................... 4 — 82
4.6.2 Desmontar o pedestal da lança ...................................................................................... 4 — 88
4.6.3 Desmontar a plataforma .................................................................................................. 4 — 90
4.6.4 Desmontar a coluna tubular ............................................................................................ 4 — 91
4.6.5 Desmantelar o estabilizador ............................................................................................ 4 — 95

5 Operação ................................................................................ 5—1


5.1 Colocação em funcionamento ......................................................................................... 5 —3
5.1.1 Verificar se a máquina apresenta danos ......................................................................... 5—3
5.1.2 Verificar os fluidos necessários ao funcionamento da máquina ..................................... 5—4
5.1.3 Ligar a máquina .............................................................................................................. 5—5
5.1.4 Ligar o controlo remoto via rádio ..................................................................................... 5—6
5.1.5 Desativar PARAGEM DE EMERGÊNCIA ....................................................................... 5—7

5.2 Verificar funções ............................................................................................................. 5 —7


5.2.1 Verificar a função de PARAGEM DE EMERGÊNCIA ..................................................... 5—7
5.2.2 Verificar filtro de óleo hidráulico ...................................................................................... 5—9

5.3 Movimentos da lança ...................................................................................................... 5 — 11


5.3.1 Ações não permitidas ...................................................................................................... 5 — 12
5.3.2 Restrições de utilização .................................................................................................. 5 — 14
5.3.3 Zona de perigo ................................................................................................................ 5 — 17
5.3.4 Retração autónoma dos cilindros hidráulicos ................................................................. 5 — 21
5.3.5 Rotação autónoma da lança de distribuição ................................................................... 5 — 22
5.3.6 Movimentos descontrolados da lança ............................................................................. 5 — 24

5.4 Estender a lança de distribuição ..................................................................................... 5 — 26

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento A—5


1. Índice
2.
3.
...

5.5 Sinal gestual para as operações de bombagem ............................................................. 5 — 29


5.5.1 Sinal gestual PARAGEM DE EMERGÊNCIA ................................................................. 5 — 29
5.5.2 Sinal gestual Parar .......................................................................................................... 5 — 30
5.5.3 Sinal gestual Lento .......................................................................................................... 5 — 30
5.5.4 Sinal gestual Rodar lança de distribuição para a esquerda ............................................ 5 — 31
5.5.5 Sinal gestual Rodar lança de distribuição para a direita ................................................. 5 — 31
5.5.6 Sinal gestual Braço 1 para cima ..................................................................................... 5 — 32
5.5.7 Sinal gestual Braço 1 para baixo .................................................................................... 5 — 32
5.5.8 Sinal gestual Braço 2 para cima ..................................................................................... 5 — 33
5.5.9 Sinal gestual Braço 2 para baixo .................................................................................... 5 — 33
5.5.10 Sinal gestual Braço 3 para cima ..................................................................................... 5 — 34
5.5.11 Sinal gestual Braço 3 para baixo .................................................................................... 5 — 34
5.5.12 Sinal gestual Braço 4 para cima ..................................................................................... 5 — 35
5.5.13 Sinal gestual Braço 4 para baixo .................................................................................... 5 — 35
5.5.14 Sinal gestual Braço 5 para cima ..................................................................................... 5 — 36
5.5.15 Sinal gestual Braço 5 para baixo .................................................................................... 5 — 36
5.5.16 Sinal gestual Mangueira de descarga para a frente ....................................................... 5 — 37
5.5.17 Sinal gestual Mangueira de descarga para trás .............................................................. 5 — 37
5.5.18 Sinal gestual Mangueira de descarga para a esquerda .................................................. 5 — 38
5.5.19 Sinal gestual Mangueira de descarga para a direita ....................................................... 5 — 38
5.5.20 Sinal gestual Mangueira de descarga para cima ............................................................ 5 — 39
5.5.21 Sinal gestual Mangueira de descarga para baixo ........................................................... 5 — 39
5.5.22 Sinal gestual Aumentar débito de bombagem / Início da bombagem ............................. 5 — 40
5.5.23 Sinal gestual Reduzir débito de bombagem ................................................................... 5 — 40
5.5.24 Sinal gestual Bombagem de retorno ............................................................................... 5 — 41
5.5.25 Sinal gestual Parar bomba .............................................................................................. 5 — 41

5.6 Desbloquear mangueira de descarga ............................................................................. 5 — 42

5.7 Bombear .......................................................................................................................... 5 — 43


5.7.1 Perigos durante a bombagem ......................................................................................... 5 — 43
5.7.2 Recomendações para uma bombagem correta .............................................................. 5 — 47
5.7.3 Misturar ........................................................................................................................... 5 — 49
5.7.4 Pausas na bombagem .................................................................................................... 5 — 49
5.7.5 Reparar as possíveis avarias .......................................................................................... 5 — 50

5.8 Trepar .............................................................................................................................. 5 — 53


5.8.1 Carga sobre a laje durante o processo de elevação ....................................................... 5 — 54
5.8.2 Carga sobre a laje durante a betonagem ........................................................................ 5 — 55
5.8.3 Distribuição de carga através de apoios de cofragem .................................................... 5 — 56
5.8.4 Espaço necessário para as aberturas da laje ................................................................. 5 — 57
5.8.5 Parâmetros limite ............................................................................................................ 5 — 58
5.8.6 Ligar o modo de operação ”Trepar” ................................................................................ 5 — 60
5.8.7 Elevar o sistema de elevação até ao próximo nível de laje ............................................ 5 — 60
5.8.8 Retirar os calços ............................................................................................................. 5 — 65
5.8.9 Elevar a coluna tubular para o próximo nível de laje ...................................................... 5 — 66
5.8.10 Apoiar a coluna tubular ................................................................................................... 5 — 69

A—6 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Índice 1.
2.
3.
...

5.8.11 Prolongar a linha de betão .............................................................................................. 5 — 71

5.9 Limpeza ........................................................................................................................... 5 — 72


5.9.1 Indicações relativas à limpeza ........................................................................................ 5 — 73
5.9.2 Preparar a limpeza .......................................................................................................... 5 — 74
5.9.3 Utilizar betão residual ...................................................................................................... 5 — 78
5.9.4 Limpar a linha de betão ................................................................................................... 5 — 79
5.9.5 Limpar o controlo remoto ................................................................................................ 5 — 89
5.9.6 Limpar outros componentes da máquina ........................................................................ 5 — 89

5.10 Recolher a lança de distribuição ..................................................................................... 5 — 89

5.11 Desligar a máquina ......................................................................................................... 5 — 93

5.12 Ligar a linha de betão de continuação ............................................................................ 5 — 93

5.13 Aplicação satélite ............................................................................................................ 5 — 95


5.13.1 Fixar lança de distribuição .............................................................................................. 5 — 95
5.13.2 Desmontar a lança estacionária ...................................................................................... 5 — 97
5.13.3 Montar a lança estacionária ............................................................................................ 5 — 98

5.14 Guardar máquina em armazém ...................................................................................... 5 — 100


5.14.1 Documentar as medidas de conservação ....................................................................... 5 — 100
5.14.2 Medidas de conservação gerais ..................................................................................... 5 — 101
5.14.3 Medidas de conservação do grupo construtivo Lança de distribuição ............................ 5 — 101

Glossário ................................................................................. B—1


Símbolos para bombas de betão de acordo com a folha de unidades VDMA B—3
(VDMA-24119) ................................................................................................................

Abreviaturas e termos técnicos ....................................................................................... B — 12

Índice remissivo ....................................................................... C —1

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento A—7


A—8 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt
1 Sobre as Instruções de Funcionamento

O presente capítulo contém notas e informações que facilitam o


manuseamento das presentes Instruções de Funcionamento. Em
caso de dúvidas, contacte com toda a confiança os endereços indi‐
cados em seguida ou a filial ou representante responsável.
Putzmeister Concrete Pumps
Departamento Assistência pós-venda
Max-Eyth-Straße 10
D-72631 Aichtal
Telefone: +49-7127 599-0
Telefax: +49-7127 599-520
E-mail: services@pmw.de

Também pode entrar em contacto com a delegação ou representa‐


ção responsável, a partir da rede fixa alemã e a partir de todas as re‐
des móveis alemãs, através do seguinte número de telefone da Linha
de Apoio ao Cliente.

Tel. da Linha de Apoio ao Cliente: 01805 / 30 18 30

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 1—1


1—2 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt
Sobre as Instruções de
Funcionamento

1.1 Prefácio
As presentes Instruções de Funcionamento visam ajudar o utilizador
a familiarizar-se com a máquina e a tirar partido das respetivas possi‐
bilidades de utilização.

O manual contém recomendações importantes para operar a máqui‐


na de forma segura, correta e eficiente. A observância destas instru‐
ções ajuda-o a evitar perigos, a reduzir os custos de reparação e os
períodos de imobilização, bem como a aumentar a segurança e vida
útil da máquina.

O proprietário tem a obrigação de completar as Instruções de Funcio‐


namento com instruções baseadas na legislação nacional em vigor
em matéria de prevenção de acidentes e de proteção do meio ambi‐
ente.

As Instruções de Funcionamento têm de estar sempre disponíveis,


onde quer que a máquina seja utilizada.

As Instruções de Funcionamento têm de ser lidas e utilizadas por to‐


das as pessoas encarregadas de efetuar os seguintes trabalhos com
ou na máquina:
● Operação, incluindo preparação, reparação de avarias durante o
trabalho, eliminação de resíduos de produção, conservação, re‐
moção de fluidos funcionais e aditivos
● Conservação (manutenção, inspeção, reparação)
● Transporte

Para além das Instruções de Funcionamento e das normas de pre‐


venção de acidentes vigentes no país e no local de utilização, devem
também ser respeitadas as regras técnicas reconhecidas para um
trabalho seguro e correto.

Se, após estudar as Instruções de Funcionamento tiver alguma ques‐


tão, a sua delegação competente, representante ou a fábrica em
Aichtal estão disponíveis para esclarecimentos.

A fim de facilitar a resposta às suas perguntas, indique-nos o modelo


e o número da máquina.

As presentes Instruções de Funcionamento não descrevem o motor


de propulsão ‐ este encontrase descrito nas Instruções fornecidas do
respetivo fabricante.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 1—3


Sobre as Instruções de
Funcionamento

No interesse de um constante aperfeiçoamento, vão sendo introduzi‐


das, com uma certa regularidade, alterações que, por diversos moti‐
vos, ainda não foi possível considerar nas presentes Instruções de
Funcionamento.

Caso se registe alguma alteração, o exemplar das Instruções de Fun‐


cionamento desta máquina será substituído na íntegra.

A transmissão, assim como a reprodução deste documento, o apro‐


veitamento e a divulgação do seu conteúdo são proibidos, a menos
que tal seja expressamente permitido. As infrações obrigam a indem‐
nização. Reservados todos os direitos para o caso de registo de pa‐
tente, registo de modelo ou registo de modelo industrial.

© Putzmeister Concrete Pumps GmbH 1994

1.2 Ícones e símbolos


São utilizados os seguintes sinais e símbolos:

Sinal/Símbolo/ Significado
Marcação
▶ Instruções de procedimento individuais ou passo
alternativo
1. 2. 3. Instruções de procedimento a executar na se‐
quência indicada.
⇒ Resultado intermédio de vários passos de proce‐
dimento.
➙ Resultado final de umas instruções de procedi‐
mento ou de vários passos de procedimento.
● Enumeração por pontos - Pontos principais ou
frases breves apresentam informações gerais.
Aqui se incluem possibilidades de seleção, enu‐
merações, listagens de componentes, etc.
Elemento de Os elementos de operação são apresentados em
operação maiúsculas para que seja imediatamente visível
qual o elemento de operação a utilizar. A desig‐
nação em maiúsculas surge apenas em texto cor‐
rido e instruções de procedimento. Excluem-se
tabelas e títulos.

1—4 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Sobre as Instruções de
Funcionamento

Sinal/Símbolo/ Significado
Marcação
Ligações / Re‐ Uma ligação/referência cruzada a tema relaciona‐
ferências cru‐ do. Referência cruzada com número de página e
zadas: título. Se a referência cruzada for apresentada
(Ícones e sím‐ em formato digital, funciona como ligação direta à
bolos área do tema associado.
Pág. 1 — 4)
Reparação de erros - Instruções de procedimen‐
tos a realizar após mensagens de erro.
Perspetiva de passos de procedimento adicio‐
nais. Por exemplo, ”Contactar um eletricista”.
✓ Os requisitos ou ferramentas descritos em segui‐
da deve ser cumpridos ou utilizados.
Testes ou inspeções aprovados.
Trata-se de uma sugestão, uma indicação útil ou
informação adicional relativa aos cuidados a ter
com a máquina, proteção do meio ambiente, etc.

1.2.1 Estrutura das indicações de aviso

AVISO
Tipo e causa do perigo
Consequências em caso de inobservância do perigo.
▶ Procedimento para resolução ou prevenção do perigo.

Palavra de aviso

A seleção da palavra de aviso é feita de acordo com a diretiva relati‐


va à segurança ANSI Z535.6:2011.

São utilizadas as seguintes palavras de aviso:

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 1—5


Sobre as Instruções de
Funcionamento

PERIGO
Existe uma situação de perigo, em que ocorre um acidente com fe‐
rimentos graves e/ou fatais. Nível de perigo mais elevado.
▶ Após a designação do perigo, são enumeradas instruções de
procedimento que se destinam a evitar ou eliminar o perigo.

AVISO
Existe uma situação de perigo, em que pode ocorrer um acidente
com ferimentos graves e/ou fatais.
▶ Após a designação do perigo, são enumeradas instruções de
procedimento que se destinam a evitar ou eliminar o perigo.

CUIDADO
Existe perigo de ferimentos em todo o corpo, embora não graves
ou fatais.
▶ Após a designação do perigo, são enumeradas instruções de
procedimento que se destinam a evitar ou eliminar o perigo.

ATENÇÃO
Perigo de danos na máquina. Não existe perigo de ferimentos.
▶ Após a designação do perigo, são enumeradas instruções de
procedimento que se destinam a evitar ou eliminar o perigo.

1—6 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


2 Normas de segurança
Estas normas de segurança correspondem ao capítulo ”Termos, defi‐
nições, requisitos” e ao capítulo ”Colocação em funcionamento e
execução de trabalhos” da brochura da VDMA ”Manual de segurança
de máquinas transportadoras e distribuidoras de betão”.

Aqui, encontra de modo resumido as normas de segurança essenci‐


ais. Este capítulo é particularmente adequado para uma primeira e
fundamental instrução de novos colaboradores.

Em determinadas tarefas poderá ser necessário observar normas


de segurança especiais. Estas normas de segurança especiais se‐
rão unicamente mencionadas junto da descrição da tarefa.

Para mais informação, incluímos uma listagem das regras e nor‐


mas de segurança:
● DIN EN 12001:2012, máquinas transportadoras, espalhadoras
e distribuidoras de betão e de argamassa
● DIN EN 60204-1:2014, Segurança de máquinas - Equipamen‐
tos elétricos de máquinas
● DIN EN ISO 12100:2011, Segurança de máquinas, equipamen‐
tos e instalações

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2—1


2—2 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt
Normas de segurança

2.1 Definição de termos


A seguir, explicam-se os termos utilizados neste manual de seguran‐
ça e descrevem-se as exigências para com determinados grupos de
pessoas.

2.1.1 Máquina

Nos termos deste manual de segurança, as máquinas transportado‐


ras e distribuidoras de betão são:
● Autobombas de betão (um conjunto constituído pelo veículo, bom‐
ba de betão com e sem lança de distribuição). Para o veículo, vi‐
goram adicionalmente as normas de segurança do fabricante do
veículo.
● Autobetoneiras com bombas de betão (um conjunto constituído
pela autobetoneira, bomba de betão e lança de distribuição). Nas
autobetoneiras com bombas de betão, vigoram adicionalmente as
normas de segurança do fabricante da autobetoneira e do fabri‐
cante do veículo.
● Bombas de betão estacionárias
● Sistemas de distribuição estacionários (um conjunto constituído
pela lança de distribuição e o pedestal)

2.1.2 Bomba de betão

Nos termos deste manual de segurança, as bombas de betão são


equipamentos que se destinam a bombear betão, através de linhas
de betão ou de mangueiras, para os locais de colocação do betão.

2.1.3 Conjunto do braço

Conjunto do braço é sinónimo de lança de distribuição e pode ser uti‐


lizado de forma equivalente.

2.1.4 Lança de distribuição

Nos termos deste manual de segurança, as lanças de distribuição


são dispositivos de trabalho rotativos de acionamento mecânico,
constituídos por uma ou várias peças que podem ser estendidas, gi‐
radas ou articuladas, para dirigir linhas de betão.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2—3


Normas de segurança

2.1.5 Pedestal

Nos termos deste manual de segurança, os pedestais são dispositi‐


vos para a recepção de uma lança estacionária, de modo a conferir-
-lhe a necessária estabilidade.

2.1.6 Autobetoneira

Nos termos deste manual de segurança, as autobetoneiras são veí‐


culos com dispositivo de mistura para o transporte de betão.

2.1.7 Sistemas de linhas de betão

Nos termos deste manual de segurança, os sistemas de linhas de


betão são linhas de betão ou mangueiras fechadas, através das
quais o betão é bombeado da bomba de betão para o local de colo‐
cação do betão. Nos sistemas de linhas de betão, podem estar mon‐
tados equipamentos para vedar, derivar ou limpar linhas de betão.

2.1.8 Mangueira de descarga

No sentido deste manual de segurança, uma mangueira de descarga


é a mangueira que está montada na lança de distribuição, na extre‐
midade da linha de betão, para distribuir o betão. Na extremidade de
saída da mangueira de descarga, não podem estar fixadas abraça‐
deiras, bocais, travões de saída ou outros objetos, a não ser que te‐
nham sido autorizados pelo fabricante.

2.1.9 Fabricante

Cada pessoa, singular ou coletiva, que põe no mercado uma máqui‐


na abrangida por este manual de segurança ou uma máquina incom‐
pleta.

2.1.10 Proprietário da máquina

Mandatário do proprietário de bombas de betão e/ou lanças de distri‐


buição. O proprietário da máquina é responsável pela utilização des‐
ta máquina.

2.1.11 Maquinista

Pessoas formadas e encarregues de operar as bombas de betão e


as lanças de distribuição.

2—4 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

2.1.12 Manobrador de mangueira de descarga

Pessoas que são instruídas pela direção da obra em relação ao mo‐


do de dirigir uma mangueira de descarga. Os manobradores de man‐
gueira de descarga devem ser capazes de avaliar por si mesmos si‐
tuações de perigo que possam ocorrer na mangueira de descarga e
reagir de acordo com a situação.

2.1.13 Sinaleiros e outro pessoal auxiliar

Pessoas que são instruídas pela direção da obra para coadjuvar o


maquinista no seu trabalho, caso este não consiga inteirar-se de to‐
das as zonas de trabalho e de perigo. Os sinaleiros devem ser capa‐
zes de avaliar por si mesmos situações de perigo que possam ocor‐
rer ao trabalhar com uma bomba de betão e/ou uma lança de distri‐
buição e de reagir de acordo com a situação. Devem estar adequa‐
damente em comunicação com o maquinista.

2.1.14 Condutor de autobetoneira

Pessoas que, com autobetoneiras, abastecem com betão a bomba


de betão. Os condutores de autobetoneira devem ser instruídos pelo
maquinista, de modo a serem capazes de manobrar os elementos de
operação a si destinados na bomba de betão. Os condutores de au‐
tobetoneira devem ser capazes de avaliar por si mesmos situações
de perigo que possam ocorrer ao trabalhar na zona da tremonha de
uma bomba de betão e de reagir de acordo com a situação.

2.1.15 Pessoa capacitada

Nos termos deste manual de segurança, uma pessoa capacitada é


uma pessoa que, devido à sua formação profissional, à sua experiên‐
cia profissional e à sua atual atividade profissional, dispõe dos neces‐
sários conhecimentos técnicos para a inspeção dos instrumentos de
trabalho.

2.1.16 Pessoal técnico

Pessoas que concluíram uma formação profissional que as qualifica


para a realização desta tarefa.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2—5


Normas de segurança

2.1.17 Pessoal da assistência pós-venda

Pessoal técnico do fabricante, especialmente encarregue de tarefas


de manutenção da máquina.

2.1.18 Manutenção

A manutenção engloba todas as medidas referentes à inspeção, ma‐


nutenção e reparação de uma máquina.

2—6 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2—7
Normas de segurança

2.1.19 Local de trabalho, zona de trabalho, zona de perigo

2.1.19.1 Máquinas móveis

Figura 1: Imagem a título de exemplo

2.1.19.2 Máquinas estacionárias

Figura 2: Imagem a título de exemplo

2—8 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

Pos. Designação Explicação


1 Local de trabalho Maquinista Em funcionamento normal no controlo
(durante as opera‐ remoto
ções de bombagem)
2 Manobrador de manguei‐ Na mangueira de descarga na zona de
ra de descarga perigo
3 Sinaleiros No campo visual do maquinista
4 Pessoal auxiliar Como operador de sistemas de distribui‐
ção manuais
5 Condutor de autobetonei‐ Na tremonha na zona de perigo
ra
6 Zona de trabalho Útil Área com um raio do alcance da lança
de distribuição + comprimento da man‐
gueira de descarga
7 Zona de trabalho Proibida Não é permitido deslocar a mangueira de
descarga para a posição traseira atrás
da vertical da lança de distribuição.
8 Zona de perigo Na mangueira de descar‐ Perigo de ferimentos ao iniciar a bomba‐
ga gem, durante a operação de bombagem,
depois de se soltar um bloqueio e ao lim‐
par. O diâmetro da zona de perigo é o
dobro do comprimento da mangueira de
descarga.
9 Zona de perigo Por baixo da lança de dis‐ Perigo de ferimentos devido a queda de
tribuição objetos
10 Zona de perigo Área dos estabilizadores Perigo de esmagamento durante a mon‐
e das sapatas de estabili‐ tagem e desmontagem da máquina
zação ou do pedestal
11 Zona de perigo Sobre a máquina Durante a operação de bombagem, é
proibida a permanência em cima e por
baixo da máquina
12 Zona de perigo Na tremonha Perigo de ferimentos ao limpar, assim
como ao abastecer com a autobetoneira

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2—9


Normas de segurança

Pos. Designação Explicação


13 Zona de perigo Área dos sistemas de li‐ Perigo em caso de rebentamento das li‐
nhas de betão nhas, perigo de esmagamento e de cor‐
te, especialmente nas válvulas de blo‐
queio
14 Edifício ou superfície que é betonada Exemplo

2.1.19.3 Local de trabalho

O local de trabalho é o local em que se encontram as pessoas por


força do trabalho.

Local de trabalho do maquinista

Durante a operação de bombagem, o local de trabalho do maquinista


é junto ao controlo remoto. O local de trabalho deve ser escolhido de
modo a que exista contacto visual com o local de colocação do betão
e com o condutor da autobetoneira, podendo, ao mesmo tempo, ob‐
servar a zona de trabalho. Caso contrário, deve envolver-se um sina‐
leiro.

Durante a montagem e desmontagem da máquina, o local de traba‐


lho do maquinista é junto da máquina.

Local de trabalho do manobrador de mangueira de descarga

O local de trabalho do manobrador de mangueira de descarga en‐


contra-se na zona de perigo da mangueira de descarga, mas não por
baixo da lança de distribuição. Aqui, recomenda-se muito cuidado. O
manobrador de mangueira de descarga e o maquinista devem ter
contacto visual.

Local de trabalho do condutor de autobetoneira

O local de trabalho do condutor de autobetoneira encontra-se na zo‐


na de perigo da tremonha, nos elementos de operação do agitador e
da autobetoneira. Aqui, recomenda-se muito cuidado. O condutor da
autobetoneira e o maquinista devem ter contacto visual.

2 — 10 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

2.1.19.4 Zona de trabalho

A zona de trabalho é a área onde se trabalha com/junto da máquina.


Em função da tarefa desempenhada e da posição da lança de distri‐
buição, é possível que partes da zona de trabalho se transformem
em zonas de perigo.

A zona de trabalho deve ser vedada e claramente sinalizada. Na zo‐


na de trabalho, são obrigatórios equipamentos de proteção individual
adequados. Durante a utilização, o maquinista é responsável pela se‐
gurança na zona de trabalho da máquina.

Zona de trabalho proibida

Devido à sua elevada mobilidade, é possível que algumas lanças de


distribuição sejam deslocadas para posições para as quais não estão
preparadas. Nesta situação, pode ocorrer uma sobrecarga ou danifi‐
cação da lança de distribuição. Por essa razão, as lanças de distri‐
buição só podem ser manobradas dentro da zona de trabalho admis‐
sível. (Zona de trabalho proibida Pág. 2 — 17)

2.1.19.5 Zona de perigo

A zona de perigo é a zona junto à máquina na qual as pessoas po‐


dem ser colocadas em risco devido a movimentos resultantes do tra‐
balho.

A zona de perigo varia dentro da zona de trabalho e depende da ta‐


refa executada e da posição da lança de distribuição, se existente.
As zonas de perigo devem ser vedadas e claramente sinalizadas. O
maquinista terá de ter, sempre e em todas as circunstâncias, visibili‐
dade sobre a zona de perigo. Se necessário, deve incumbir um sina‐
leiro da vigilância da zona de perigo.

Devido à situação de trabalho, os locais de trabalho poderão encon‐


trarse, temporariamente, na zona de perigo, em particular, o local de
trabalho do manobrador de mangueira de descarga e do condutor de
autobetoneira. Se existir um local de trabalho na zona de perigo, re‐
comendase muito cuidado e é obrigatório o uso de equipamento de
proteção pessoal adequado. As pessoas que permanecem num des‐
tes locais de trabalho com autorização para o efeito têm de ser capa‐
zes de avaliar por si mesmas situações de perigo e reagir de acordo
com a situação.

Durante a utilização, o maquinista é responsável pela segurança na


zona de perigo da máquina.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 11


Normas de segurança

Caso se aproximem pessoas não autorizadas da zona de perigo, o


maquinista terá de suspender imediatamente o trabalho e pressionar
o botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA.

Estabilizadores e sapatas de estabilização

Existe perigo de esmagamento na área de abertura e extensão dos


estabilizadores.

Lança de distribuição

Nos trabalhos com a lança de distribuição, a zona de perigo corres‐


ponde à área sobre a qual a lança de distribuição é girada. Nesta
área, existe perigo devido a queda de componentes da linha de be‐
tão e queda de betão.

Máquina

Durante todo o funcionamento, por cima e por baixo da máquina,


existe perigo de ferimentos devido a peças móveis, rebentamento de
linhas de betão ou de mangueiras hidráulicas e perigo de queda em
superfícies e subidas escorregadias.

Mangueira de descarga

A zona de perigo ao iniciar a bombagem, durante a operação de


bombagem, depois de se soltar um bloqueio e ao limpar é a zona em
torno da mangueira de descarga para onde esta pode rebater. A zo‐
na de perigo tem um diâmetro com o dobro do comprimento da man‐
gueira de descarga.

Tremonha

Na zona da tremonha, existe perigo de entalamento entre a autobeto‐


neira e a tremonha e devido ao esguichar de betão. Devido ao tubo
de transferência, existe perigo de esmagamento e de corte. Existe o
perigo de ser apanhado pelo agitador que se encontra a rodar.

2 — 12 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

Sistemas de linhas de betão

Na zona dos sistemas de linhas de betão, existe perigo de ferimentos


devido ao rebentamento de linhas de betão, em caso de aumento
brusco da pressão. Nos equipamentos montados nos sistemas de li‐
nhas de betão, existe perigo de esmagamento e de corte.

2.2 Uso recomendado


Utilize a máquina apenas conforme o disposto e em condições tecni‐
camente adequadas. Todos os dispositivos de proteção e dispositi‐
vos condicionados pela segurança, especialmente dispositivos de
proteção destacáveis, dispositivos de PARAGEM DE EMERGÊNCIA,
devem estar disponíveis e em condições de funcionamento.

A máquina destina-se exclusivamente à bombagem e distribuição de


betão até uma densidade de 2400 kg/m3. Só pode ser utilizada para
a operação de bombagem no estaleiro da obra. A máxima pressão
de bombagem não pode ser superior à indicada na chapa de identifi‐
cação do modelo ou no livro de inspeção.

Do uso recomendado, também faz parte a observação das Instru‐


ções de Funcionamento e dos intervalos e condições para inspeções
(especialmente das verificações posteriores) e trabalhos de manuten‐
ção.

2.2.1 Verificação posterior (verificação referente aos regulamentos de se‐


gurança)

Após a primeira colocação em serviço, uma pessoa capacitada deve


verificar regularmente a fiabilidade operacional da máquina. Os inter‐
valos de inspeção dependem da idade da máquina. Quanto mais an‐
tiga for uma máquina, maior será a probabilidade de danos. Por esta
razão, deve realizar-se uma verificação posterior regular e adequada
à idade da máquina, de forma a detetar danos atempadamente. A ve‐
rificação posterior deve ser realizada de acordo com os seguintes in‐
tervalos de inspeção.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 13


Normas de segurança

A verificação posterior deverá ser constituída pela:


● verificação posterior do estado dos componentes e dispositivos
em relação à formação de fendas, danificação, desgaste, corrosão
e outras modificações;
● verificação posterior se os dispositivos de segurança estão com‐
pletos e se são eficazes;
● verificação posterior para averiguar se os defeitos que podem in‐
fluenciar a segurança e detetados nas inspeções em cima foram
reparados de forma adequada.

Devem ser incluídos na verificação posterior componentes que são


utilizados juntamente com a máquina (especialmente, componentes
da linha de betão e acessórios).

Além disso, devem ser observadas as informações fornecidas pelo


fabricante ao proprietário da máquina no que se refere a instruções
específicas para a manutenção e inspeção.

2.2.2 Intervalos de inspeção da verificação posterior

Os intervalos de inspeção estão definidos da seguinte forma:


● Máquinas com até 5 anos inclusive:
Verificar a cada 1000 horas de funcionamento ou, o mais tardar,
após 1 ano. A contagem dos prazos recomeça após cada verifica‐
ção posterior.
● Máquinas com mais de 5 anos:
Verificar a cada 500 horas de funcionamento ou, o mais tardar,
após 1 ano. A contagem dos prazos recomeça após cada verifica‐
ção posterior.
● Máquinas com mais de 10 anos:
Verificar a cada 250 horas de funcionamento ou, o mais tardar,
após 1 ano. A contagem dos prazos recomeça após cada verifica‐
ção posterior.

Determinante para o prazo é o dia da primeira colocação em serviço


de acordo com o protocolo de entrega e o contador de horas de fun‐
cionamento da máquina. Este contador de horas de funcionamento
regista as horas de bombagem. O contador de horas de funciona‐
mento deverá ser sempre mantido em condições de funcionamento.
Não é permitido manipulálo. Nas máquinas sem contador de horas
de funcionamento, as horas de funcionamento devem ser registadas
por escrito de forma compreensível.

2 — 14 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

O proprietário da máquina é responsável por realizar a verificação


posterior. Os resultados da verificação posterior terão de ser regista‐
dos no livro de inspeção e confirmados por assinatura. O livro de ins‐
peção deve estar sempre junto à máquina e deve ser apresentado
quando exigido pelas autoridades nacionais de fiscalização.

Independentemente das regulamentações nacionais, o proprietário


da máquina poderá ser considerado responsável em caso de danos,
se se comprovar que os danos surgiram em consequência de uma
verificação posterior realizada irregularmente.

Se não for efetuada nenhuma verificação posterior, o fabricante parte


do princípio de que a máquina está imobilizada. Ao voltar a colocar a
máquina em funcionamento, será necessário efetuar uma verificação
posterior.

2.3 Uso não adequado


São consideradas utilizações não adequadas as que não estão de‐
scritas na secção ”Uso recomendado”, (Uso recomendado
Pág. 2 — 13), ou que vão além do descrito. O fabricante não se res‐
ponsabiliza por danos daqui resultantes. A seguir, são apresentados
alguns usos previsíveis, contrários aos recomendados.

2.3.1 Transportar mercadorias

A máquina não pode ser utilizada para o transporte de mercadorias,


exceto para levar acessórios da máquina, tais como linhas de betão
e mangueiras, etc. Não pode exceder-se o máximo peso total admis‐
sível.

2.3.2 Elevar cargas

A lança de distribuição não pode ser utilizada para elevar cargas.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 15


Normas de segurança

2.3.3 Afastar obstáculos

A lança de distribuição não pode ser utilizada para afastar obstáculos


do caminho. Isto sobrecarrega a lança de distribuição, provoca danos
e coloca pessoas em perigo.

2.3.4 Aumentar alcance

É proibido aplicar um prolongamento (p. ex., travessa suspensa livre‐


mente) na mangueira de descarga ou na ponta da lança de distribui‐
ção, de modo a aumentar o alcance ou para, por assim dizer, bombe‐
ar ”para além do fim”. Visto que, para o prolongamento, a lança de
distribuição e o dispositivo de elevação possuem diferentes centros
de rotação e modos de comando, os seus movimentos não podem
ser ajustados um ao outro.

2.3.5 Prolongamento da lança de distribuição e da mangueira de descarga

É proibido prolongar a lança de distribuição e a mangueira de descar‐


ga para além do comprimento indicado na chapa de identificação do
modelo.

Se o fabricante não definir o comprimento, mas sim o peso da man‐


gueira de descarga, poderá utilizar, p. ex., um tubo redutor com uma
mangueira de descarga mais comprida. Nessa ocasião, o peso total
indicado não pode ser excedido. (Mangueira de descarga
Pág. 2 — 38)
Se for utilizada uma mangueira de descarga mais comprida, isso faz
aumentar também o diâmetro da zona de perigo (Mangueira de des‐
carga Pág. 2 — 38).
Mangueiras de descarga com um comprimento superior a 4 m não
podem ser conduzidas à mão.

2 — 16 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

2.3.6 Mangueira de descarga não autorizada

Na extremidade de saída da mangueira de descarga, não podem es‐


tar fixadas abraçadeiras, bocais, travões de saída ou outros objetos,
a não ser que tenham sido autorizados pelo fabricante.

2.3.7 Zona de trabalho proibida

Durante a operação de bombagem, não é permitido deslocar a man‐


gueira de descarga para a posição traseira atrás do eixo de rotação
vertical da lança de distribuição.

Além disso, e em função do modelo da máquina e do fabricante,


existem outras zonas de trabalho proibidas, que são descritas nas
Instruções de Funcionamento.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 17


Normas de segurança

2.3.8 Subir para a lança de distribuição

É proibido subir para a lança de distribuição, utilizá-la para trepar ou


usá-la incorretamente como plataforma de trabalho ou como meio
auxiliar de subida.

2.3.9 Bombagem a alta pressão

É proibida a bombagem a alta pressão (pressão de bombagem supe‐


rior a 85 bar) através da linha de betão da lança de distribuição. Os
elementos da linha de betão estão assinalados com a máxima pres‐
são de bombagem admissível. A linha de betão e a mangueira de
descarga, até atingirem o limite de desgaste, só são adequadas para
pressões de bombagem até 85 bar. Consulte o limite de desgaste
nas Instruções de Funcionamento da máquina.

2.3.10 Acessórios e peças de montagem

É proibido montar acessórios e peças de montagem na máquina, ca‐


so estes não tenham sido expressamente aprovados pelo fabricante
para serem utilizados nesta máquina.

2.3.11 Modificação da máquina

Não é permitido realizar modificações na máquina sem autorização.


Por princípio, elas têm de ser aprovadas pelo fabricante.

2.4 Exclusão de responsabilidade civil


Se estiverem estipuladas as condições de fornecimento do fabrican‐
te, a responsabilidade rege-se de acordo com os regulamentos lo‐
cais. Nos casos aí apresentados, o fabricante não se responsabiliza
por danos.

2 — 18 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

Desde que não seja da responsabilidade do fabricante, a garantia


cessa, particularmente, em caso de:
● Uso não adequado.
● Operação, manutenção e reparação incorretas.
● Utilização de peças sobressalentes ou componentes acessórios
não originais ou equivalentes.
● Alterações, montagens e modificações na máquina.
● Montagem de acessórios e peças de montagem não aprovados
pelo fabricante.
● Alteração das pressões de segurança, velocidades de movimento,
potências, números de rotações e ou ajustes efetuados de fábrica.

2.5 Pessoal
O proprietário da máquina deve assegurar que na/junto da máquina
só trabalham pessoas formadas ou instruídas. O proprietário da má‐
quina tem a função de realizar uma formação periódica (p. ex., anual)
dos colaboradores em termos de segurança. Informações sobre for‐
mações adequadas podem ser obtidas junto do fabricante da máqui‐
na. O proprietário deve estabelecer inequivocamente as competênci‐
as das pessoas responsáveis pela operação e manutenção da má‐
quina. Deve certificar-se de que, na máquina, só trabalham pessoas
encarregues para o efeito. Além disso, o proprietário deve disponibili‐
zar o equipamento de proteção pessoal necessário.

2.5.1 Requisitos

São colocados os seguintes requisitos às pessoas responsáveis pela


operação e manutenção:
● Devem ter completado os 18 anos.
● Devem estar aptos física e intelectualmente.
● Devem estar aptos no que respeita a saúde (estarem descansa‐
dos e não estarem sob o efeito de álcool, drogas e medicamen‐
tos).
● Devem estar instruídos em relação aos trabalhos de operação e
conservação da máquina.
● Devem ter feito prova das suas qualificações ao proprietário da
máquina.
● Deles, é de esperar que cumpram fidedignamente as tarefas que
lhes foram atribuídas.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 19


Normas de segurança

O pessoal não deve usar roupas largas ou joias (inclusive anéis). Ca‐
belos compridos soltos devem estar presos por uma rede do cabelo.
Existe perigo de ferimentos, particularmente se ficar preso ou se for
puxado para dentro.

Todas as pessoas que trabalhem com/junto da máquina devem con‐


centrar-se nas suas atividades e não se distrair, nomeadamente devi‐
do a smartphones e reprodução de música através de auscultadores.

2.5.2 Qualificação

As pessoas que estão a receber formação e instrução na máquina só


podem trabalhar sob a constante supervisão de uma pessoa com ex‐
periência na máquina.

Se não tiver disponível pessoal qualificado, equipamento adequado


de oficina, etc., encarregue a assistência pós-venda do fabricante
com a manutenção da sua máquina.

2.5.3 Responsabilidade do maquinista

O proprietário da máquina deve estipular a responsabilidade do ma‐


quinista (também no que diz respeito às normas nacionais relativas à
circulação na via pública) e permitir-lhe recusar instruções contrárias
à segurança fornecidas por terceiros. O maquinista deve ter a possi‐
bilidade de recusar o local de instalação da máquina, se existirem re‐
servas no que respeita a segurança.

2.6 Instruções de Funcionamento, manual de instru‐


ções e outros regulamentos

2.6.1 Instruções de Funcionamento

Antes da execução de trabalhos, as pessoas incumbidas com tarefas


na máquina devem ter lido as Instruções de Funcionamento, em es‐
pecial, o capítulo Normas de segurança ou o manual de segurança.
Durante o trabalho, já será tarde de mais. Isto é válido, em particular,
para pessoas que apenas ocasionalmente trabalham na máquina,
p. ex., ao ajustar ou efetuar a manutenção.

2 — 20 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

Como proprietário da máquina, deve disponibilizar as Instruções de


Funcionamento. As Instruções de Funcionamento e o livro de inspe‐
ção devem ser sempre guardados no local de utilização da máquina
(no compartimento de ferramentas ou no reservatório previsto para o
efeito), onde estejam acessíveis.

Enquanto proprietário da máquina, peça a confirmação por escrito do


conhecimento, compreensão e aplicação das Instruções de Funcio‐
namento e das normas de segurança ou do manual de segurança.
Verifique regularmente, no mínimo, um vez por ano, se o pessoal
efetua os trabalhos de forma consciente da segurança e dos perigos,
tendo em consideração as Instruções de Funcionamento.

As pessoas incumbidas de trabalhos na máquina têm de ter em aten‐


ção todos os avisos de segurança e de perigo e devem familiarizarse
com a máquina. Sob a supervisão de uma pessoa capacitada, deve
praticar todos os modos de funcionamento (colocação, manobrar a
lança de distribuição, preparar a posição de transporte da lança de
distribuição, preparar a prontidão de condução, etc.) descritos nas
Instruções de Funcionamento, até os dominar com segurança. Se
não perceber alguma coisa, pergunte de novo. Só deve operar a má‐
quina quando conhecer totalmente e de modo claro a localização e
significado de todos os dispositivos de comando e de controlo, assim
como o modo de funcionamento da máquina.

2.6.2 Manual de Instruções

O proprietário da máquina deve elaborar um manual de instruções


para o seu pessoal, de acordo com as normas nacionais. Este manu‐
al de instruções deve incluir, entre outros, instruções, incluindo obri‐
gações de supervisão e de notificação, para tomar em consideração
especificidades operacionais, particularmente no que respeita à orga‐
nização do trabalho, procedimentos de trabalho, pessoal encarregue.
Para além disso, devem ser instruídos em relação aos regulamentos
gerais válidos e a outros regulamentos obrigatórios para a prevenção
de acidentes e para a proteção do ambiente. Este tipo de obrigações
também pode dizer respeito, p. ex., ao manuseamento com substân‐
cias perigosas ou à disponibilização/uso de equipamentos de prote‐
ção pessoais ou às normas nacionais relativas ao trânsito rodoviário.
Dê também a conhecer o local de instalação e o modo de utilização
de extintores. Devem ser tomadas em consideração as possibilida‐
des de aviso de incêndio e de combate a incêndios.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 21


Normas de segurança

2.6.3 Outras normas

Para o funcionamento, é obrigatório respeitar as normas válidas para


máquinas transportadoras e distribuidoras de betão
● das entidades legisladoras do seu país,
● das autoridades estatais de tutela,
● da companhia de seguros de responsabilidade comercial.

2.7 Equipamento de proteção individual


Para limitar os perigos para o corpo e a vida de pessoas, o pessoal
operador deverá, desde que necessário ou exigido pelas normas, uti‐
lizar equipamentos de proteção individual. O capacete de proteção,
as luvas de proteção e o calçado de segurança são obrigatórios para
todas as pessoas que trabalhem na ou com a máquina.

O equipamento de proteção individual deve corresponder, no míni‐


mo, às exigências das normas indicadas.

Símbolo Significado
Capacete de proteção
O capacete de proteção protege a sua cabe‐
ça, p. ex. contra a queda de betão ou peças
da tubagem de alimentação no caso de re‐
bentamento de tubos.
(DIN EN 397:2013; capacetes de proteção in‐
dustrial)
Calçado de proteção
O calçado de proteção protege os seus pés
contra queda de objetos ou penetração de
pregos salientes.
(DIN EN ISO 20345:2012; calçado de prote‐
ção para utilização industrial; categoria S3)

2 — 22 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

Símbolo Significado
Proteção auricular
A proteção auricular protege do ruído existen‐
te nas imediações da máquina.
(DIN EN 352-1:2003; protetores auriculares -
requisitos gerais - parte 1: protetores auricu‐
lares de cabeça ou
DIN EN 352-3:2003; protetores auriculares -
requisitos gerais - parte 3: protetores auricu‐
lares de cabeça fixados em capacetes de
proteção industrial)
Luvas de proteção
As luvas de proteção protegem as suas mãos
de substâncias agressivas ou químicas, de
ações mecânicas (p. ex. embates) e de feri‐
mentos por corte.
(DIN EN 388:2017; luvas de proteção contra
riscos mecânicos; classe 1111)
Óculos de proteção
Os óculos de proteção protegem os seus
olhos de ferimentos provocados por salpicos
de betão ou outras partículas.
(DIN EN 166:2002; proteção ocular individual
- requisitos)

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 23


Normas de segurança

Símbolo Significado
Arnês de segurança
Ao efetuar trabalhos em altura, utilize os mei‐
os auxiliares de subida e as plataformas de
trabalho previstos para o efeito ou use arne‐
ses de segurança. Devem respeitarse as nor‐
mas nacionais correspondentes.
(DIN EN 361:2002; equipamento de proteção
individual contra queda - arneses antiqueda;
categoria III)
Proteção respiratória e facial
A proteção respiratória e facial protege contra
partículas de materiais de construção, que
podem entrar no seu corpo através das vias
respiratórias (p. ex. aditivos para betão).
(DIN EN 149:2009; aparelhos de proteção
respiratória - semimáscaras filtrantes para
proteção contra partículas - requisitos, inspe‐
ção, marcação; classe FFP1)

2.8 Antes de executar o trabalho

2.8.1 Verificar a operacionalidade

Como maquinista, deve, antes de executar qualquer trabalho, verifi‐


car a máquina em relação a danos e defeitos visíveis no exterior. Mo‐
dificações ocorridas (inclusive no comportamento de funcionamento)
devem ser imediatamente comunicadas ao posto/pessoa responsá‐
vel. Se necessário, deve parar e proteger imediatamente a máquina.

2.8.2 Estabelecer operacionalidade

Como maquinista, é responsável pelo estabelecimento da operacio‐


nalidade. Isto engloba também o abastecimento de ingredientes de
funcionamento da máquina. Não efetue abastecimentos em recintos
fechados. Desligue o motor e o aquecimento. Limpe imediatamente
combustível derramado. Ao manusear combustível, não deve fumar e
deve evitar chamas abertas.

2 — 24 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

Antes de mudar o modo de comando, coloque todos os dispositivos


de comando e de controlo em posição de repouso (posição zero)
(unidade de comando, posto de comando ou controlo remoto).

Não abandone o controlo remoto quando a máquina estiver pronta a


funcionar. Se isto for inevitável em casos excecionais, terá de desli‐
gar, desmontar e fechar o controlo remoto à chave.

Se o motor estiver a trabalhar ou se for possível colocá-lo em marcha


sem autorização, nunca deverá sair de perto da máquina. Caso te‐
nha de se afastar da máquina, proceda do seguinte modo:

● Desligue o controlo remoto.


● Desmonte o controlo remoto e feche-o à chave.
● Desligue a ignição ou o interruptor principal.
● Feche o armário de comando à chave.

2.9 Perigos devido a alta tensão

2.9.1 Linhas de alta tensão

Se tocar numa linha de alta tensão, todas as pessoas que se encon‐


tram na máquina ou nas suas imediações ou estão em contacto com
ela (controlo remoto, mangueira de descarga, etc.) correm perigo de
morte. A mera aproximação a uma linha de alta tensão poderá provo‐
car uma descarga de centelhas, colocando a máquina e a área cir‐
cundante sob corrente.

2.9.2 Cone de tensão

Quando ocorre uma descarga de tensão, forma-se ao redor da má‐


quina um chamado "Cone de tensão". Neste cone de tensão, a ten‐
são diminui à medida que nos afastamos do centro. Se der um passo
dentro deste cone de tensão, estabelece uma ponte entre diferentes
potenciais. Deste modo, o corpo é atravessado por uma corrente que
corresponde à diferença de potencial.

2.9.3 Distâncias

Mantenha uma distância mínima às linhas de alta tensão, de acordo


com a seguinte tabela. A distância mínima é medida na horizontal,
com a lança de distribuição totalmente estendida.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 25


Normas de segurança

Tensão nominal [V] Distância mínima [m]


até 1 kV 1,0
1 kV até 110 kV 3,0
110 kV até 220 kV 4,0
220 kV até 380 kV 5,0
Tensão nominal desconhecida 5,0

As distâncias referidas são distâncias mínimas. Se as distâncias


prescritas no país de utilização forem superiores, deverão ser respei‐
tadas.

Para a distância mínima, também deve ter-se em conta a possibilida‐


de de a linha de alta tensão e a lança de distribuição oscilarem com o
vento. Em caso de elevados níveis de humidade do ar, também de‐
verá ter em conta que as distâncias mínimas devem ser sempre su‐
periores às distâncias referidas.

Se pretender calcular corretamente os movimentos e, em especial,


as distâncias da lança de distribuição em relação a obstáculos e li‐
nhas de alta tensão, terá de se posicionar, de preferência, diretamen‐
te ao lado da lança de distribuição estendida.

Estas distâncias mínimas aplicam-se igualmente à circulação por bai‐


xo de cabos aéreos.

Se não for possível manter esta distância mínima em todas as posi‐


ções de trabalho possíveis, deverá impreterivelmente consultar a
central elétrica competente e mandar desligar a linha de alta tensão.

Em caso de dúvida, é preferível prescindir da utilização da lança de


distribuição e colocar, por exemplo, uma linha de betão independen‐
te.

2 — 26 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

2.9.4 Dispositivos de advertência de alta tensão

De acordo com o estado atual da tecnologia, os dispositivos de ad‐


vertência de alta tensão não atingem um padrão de segurança que
permita diminuir sem perigo as distâncias mínimas exigidas em rela‐
ção a linhas de alta tensão. Segundo os conhecimentos existentes
até ao momento, os dispositivos de advertência de alta tensão não
podem detetar com segurança todas as situações durante os proce‐
dimentos de trabalho. Apesar da utilização de um dispositivo de ad‐
vertência de alta tensão podem ocorrer descargas de tensão e aci‐
dentes fatais. Por essa razão, deverá manter sempre as distâncias
mínimas anteriormente referidas.

2.9.5 Comportamento em caso de descarga de tensão

Se ocorrer uma descarga de tensão, mantenha a calma, não se mo‐


va (tensão de passo!), nem toque em nada.

Depois de tocar em linhas de correntes fortes:


● Avisar as pessoas que estão distanciadas para não se aproxima‐
rem nem tocarem na máquina!
● Mandar desligar a tensão!
● Só deve abandonar a máquina quando a linha tocada/danificada
tiver sido desligada da corrente de modo seguro.

As centrais elétricas estão equipadas com dispositivos de arranque


automático. Quando um fusível dispara, a linha em que ocorreu o
curto-circuito volta a ser ligada pouco tempo depois. Os breves perío‐
dos de ausência de tensão dão uma falsa sensação de segurança.

Apenas deverá mover-se e prestar assistência a feridos quando um


representante da central elétrica tiver comunicado a desativação da
linha.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 27


Normas de segurança

O controlo remoto via rádio apenas protege o maquinista se este se


encontrar fora da área do cone de tensão.

2.9.6 Ligação à terra em caso de carga eletrostática

Ao efetuar trabalhos perto de transmissores (transmissores de rádio,


etc.), podem surgir perturbações no controlo remoto via rádio e a má‐
quina poderá ser alvo de cargas elétricas perigosas. As pessoas que
servem de "ponte" entre componentes com carga elétrica e a terra,
são fortemente eletrizadas em caso de contacto.

As máquinas utilizadas na proximidade de transmissores têm de ser


ligadas à terra. A ligação à terra apenas pode ser efetuada por pes‐
soal com formação.

Mesmo se a máquina estiver ligada à terra, é necessário respeitar as


distâncias de segurança relativamente às linhas de alta tensão (Dis‐
tâncias Pág. 2 — 25) e as instruções referentes a tempestade e tro‐
voada (Comportamento em caso de tempestade e trovoada
Pág. 2 — 39).
Se tiver mais perguntas relativamente à execução da ligação à terra,
consulte a direção da obra ou ao proprietário da máquina.

2.9.7 Ligação à terra em obras, em dispositivos especiais

Ao efetuar trabalhos em áreas de dispositivos especiais (especial‐


mente, catenárias linhas ferroviárias, subestações) poderá dar-se o
caso de a máquina ter de ser ligada à terra a pedido e em concerta‐
ção com o proprietário do dispositivo especial. A ligação à terra só
pode ser efetuada por pessoal técnico.

Mesmo se a máquina estiver ligada à terra, é necessário respeitar as


distâncias de segurança relativamente às linhas de alta tensão (Dis‐
tâncias Pág. 2 — 25) e as instruções referentes a tempestade e tro‐
voada (Comportamento em caso de tempestade e trovoada
Pág. 2 — 39).

2.10 Máquinas estacionárias

2.10.1 Local de instalação da máquina

Por regra, as máquinas estacionárias são utilizadas durante um lon‐


go período de tempo num estaleiro da obra. Por essa razão, o local
de instalação da máquina deve ser cuidadosamente preparado pela

2 — 28 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

direção da obra. Os documentos necessários para o efeito devem ser


entregues atempadamente à direção da obra, para que seja possível
preparar a tempo as fundações, placas de fundamento ou semelhan‐
tes.

Ao escolher o local de instalação da máquina, deve terse em conta


que, ao terminar o uso na obra, a máquina precisa ser novamente
desmontada e transportada. As condições envolventes podem modi‐
ficarse à medida que a obra vai avançando.

Observe, ainda, o capítulo (Local de instalação da máquina


Pág. 2 — 30).

2.10.2 Lanças estacionárias

As lanças estacionárias podem ser montadas sobre colunas tubula‐


res, torres treliçadas ou outras estruturas. As fundações ou os ele‐
mentos da construção onde é fixa a estrutura devem estar em condi‐
ções de receber as forças e binários transmitidas através da estrutu‐
ra de acordo com as instruções do fabricante. A armação base da es‐
trutura deve ser fixa na horizontal, em todos os sentidos, nas funda‐
ções ou nos elementos da construção. Para o efeito, tenha em aten‐
ção os documentos disponibilizados pelo fabricante e a respetivas
notas nas Instruções de Funcionamento.

2.10.3 Elevação de máquinas e componentes

Máquinas que sejam transportadas para o local de instalação em pe‐


ças individuais ou que não se desloquem por força própria para lá só
podem ser elevadas com equipamentos de elevação adequados, de
acordo com as informações nas Instruções de Funcionamento. Os
equipamentos de suspensão de cargas na máquina têm de ser ade‐
quados para receber o equipamento de elevação e elevar a carga.
Não deve encontrarse ninguém sob cargas suspensas. Uma pessoa
capacitada deve verificar se a máquina montada funciona correta‐
mente, antes de esta ser colocada em funcionamento.

2.10.4 Carregamento e transporte

Para carregar e transportar máquinas estacionárias, utilize apenas


meios adequados. Certifiquese de que nenhuma pessoa pode ser fe‐
rida caso a máquina tombe ou escorregue.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 29


Normas de segurança

Se estiverem previstos dispositivos de transporte para a máquina ou


para os seus componentes individuais, só estes podem ser utiliza‐
dos. Durante o transporte, a máquina ou os componentes devem es‐
tar corretamente fixos. Para poder circular no trânsito rodoviário, o
veículo de transporte e a máquina devem estar identificados de acor‐
do com o código de estrada do respetivo país.

Observe, ainda, o capítulo (Condução Pág. 2 — 34).

2.11 Máquinas móveis

2.11.1 Local de instalação da máquina

A direção da obra tem de preparar e designar o local de instalação


da máquina. A colocação segura da máquina é da responsabilidade
do maquinista. Ele deve verificar o local de instalação da máquina
designado pela direção da obra e deverá recusar a instalação da
mesma, se existirem reservas no que respeita a segurança.

Como maquinista, antes de iniciar o trabalho, familiarizese com a


área envolvente à zona de trabalho. Da área envolvente da zona de
trabalho fazem parte, especialmente, os obstáculos na zona de tra‐
balho e de circulação, a capacidade de carga do terreno e as veda‐
ções necessárias do estaleiro em relação ao espaço de trânsito pú‐
blico.

O local de instalação da máquina deve estar suficientemente ilumina‐


do para assegurar um trabalho seguro com a máquina. Assegure
uma iluminação suficiente no local de instalação da máquina.

Não posicione a máquina em locais nos quais possa ocorrer a queda


de materiais.

Sempre que possível, deve evitarse a intersecção com os raios de


ação de outras máquinas (particularmente, gruas, outras lanças de
distribuição, etc.). Se isso não for possível, é necessário especial
atenção ao montar e colocar em funcionamento. Se necessário, de‐
verá solicitar a ajuda de um sinaleiro.

Verifique também o caminho de acesso ao local de instalação da má‐


quina. Se não tiver a certeza de que o caminho de acesso é adequa‐
do, percorra-o previamente a pé e mande-o preparar. Especialmente
no escuro e ao amanhecer e anoitecer é necessário percorrer uma
vez, a pé, o caminho de acesso. Antes de abandonar o estaleiro da
obra, deverá voltar a proceder do mesmo modo.

2 — 30 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

Se tiver de fazer marcha atrás, exija sempre a presença de um sina‐


leiro. Se necessário, o caminho de acesso deve ser vedado ou vigia‐
do por um sinaleiro. Mande afastar o material ou o equipamento que
esteja a impedir o acesso.

2.11.2 Terreno

Verifique a capacidade de carga do terreno. A direção da obra dá-lhe


informações relativas à pressão do solo permitida. Se a capacidade
de carga não for conhecida, considere o valor mais desfavorável.

O terreno deve estar nivelado e ser plano. Eventualmente, deve nive‐


lar o terreno. Por baixo das sapatas de estabilização não devem exis‐
tir espaços ocos ou outras irregularidades do solo. O asfalto, placas
de betão, etc. podem estar socavados. Nunca deve colocar a máqui‐
na sobre solos aterrados, cavidades evidentes ou conhecidas e irre‐
gularidades do solo.

Se necessário, deve aumentar a superfície de apoio. Para aumentar


a superfície de apoio utilize blocos de apoio e blocos de madeira es‐
quadriada. As bases não devem estar danificadas e devem encon‐
trar-se livres de gelo, óleo, massa lubrificante etc. Os blocos de apoio
e os blocos de madeira esquadriada devem ser colocados sob as sa‐
patas de estabilização de modo que a carga fique uniformemente dis‐
tribuída e impeça um deslizamento para o lado.

Deve verificar constantemente a estabilidade durante o funcionamen‐


to. Se não estiver assegurada a estabilidade, deverá interromper as
operações de bombagem.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 31


Normas de segurança

Fatores para a redução da estabilidade são, por exemplo:


● Alteração das condições do solo, especialmente devido a águas
pluviais ou descongelamento de solos congelados
● afundamento unilateral do estabilizador
● perdas de óleo de fuga no sistema hidráulico de estabilização

2.11.3 Carga suportada pela chumaceira de canto

Em cada estabilizador está indicada a carga suportada pela chuma‐


ceira de canto. Esta informação deve estar sempre visível.

A força introduzida por cada estabilizador no solo propaga-se de for‐


ma cónica no solo, sob um ângulo de 45 °. De acordo com o tipo de
solo deve respeitar-se uma distância de segurança suficiente em re‐
lação a fossos e taludes. A distância de segurança é medida a partir
do fundo de um fosso.

Em caso de solo natural, não movediço, a distância de segurança


corresponde à profundidade do fosso; no entanto, deve ser, no míni‐
mo, de 2 m.

Em caso de terreno movediço ou aterrado, a distância de segurança


é o dobro da profundidade do fosso; no entanto, deve ser, no míni‐
mo, de 2 m.

2.11.4 Estabilizar

A lança de distribuição não pode ser erigida antes de a máquina es‐


tar estabilizada de acordo com as Instruções de Funcionamento. Ca‐
so contrário, existe o perigo de tombar.

2 — 32 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

Gire e estique, um após o outro, os estabilizadores até às suas posi‐


ções finais. Para assegurar a estabilidade, são proibidas posições in‐
termédias. Excetuamse as máquinas equipadas pelo fabricante com
um dispositivo que permita uma instalação segura com apoio reduzi‐
do. Para o efeito, observe as notas correspondentes nas Instruções
de Funcionamento.

Evite a realização de vários movimentos em simultâneo. Se um movi‐


mento for parado, a quantidade de óleo total fica disponível para os
restantes movimentos, podendo aumentar a sua velocidade. Em fun‐
ção da construção, pode dar-se o caso de a realização de vários mo‐
vimentos em simultâneo em comparação com a realização de movi‐
mentos individuais com velocidade máxima não implicarem nenhuma
vantagem em termos de tempo. No entanto, a realização de vários
movimentos em simultâneo exige uma maior atenção.

Bloqueie mecanicamente todos os estabilizadores, se isso estiver


previsto do ponto de vista construtivo. Feche todas as válvulas de fe‐
cho do sistema hidráulico de estabilização. Devido a fugas, o estabili‐
zador pode afundar unilateralmente.

Coloque a máquina na horizontal, em todos os sentidos. A inclinação


máxima admissível da máquina corresponde a 3 °, exceto se o fabri‐
cante der indicações em contrário. Inclinações maiores sobrecarre‐
gam a engrenagem de rotação da lança de distribuição, bem como
toda a construção de suporte e colocam em risco a estabilidade da
máquina.

Durante o funcionamento, verifique regularmente a estabilidade. As


torções elásticas da estrutura da máquina que possam ocasional‐
mente surgir em posições extremas da lança de distribuição (uma sa‐
pata de estabilização levanta do solo) devem ser estabilizadas vol‐
tando a moverse o cilindro de estabilização, até todas as sapatas de
estabilização estarem apoiadas de modo seguro no solo.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 33


Normas de segurança

2.11.5 Condução

Quando se prepara para a condução deve, em particular, observar o


seguinte:
● A lança de distribuição deve estar completamente recolhida e pou‐
sada no apoio da lança de distribuição regulamentado.
● Os estabilizadores e sapatas de estabilização devem estar com‐
pletamente recolhidos e bloqueados.
● Eixos elevados ou bloqueados devem estar baixados e desblo‐
queados.
● Acessórios pertencentes à máquina e peças móveis devem estar
eficientemente guardados e protegidos.
● O máximo peso total admissível não pode ser excedido.

Durante a deslocação, a linha de betão, a bomba e a tremonha de‐


vem estar vazias. Se existir betão residual na tremonha, existe perigo
de ferimentos devido ao betão residual que é projetado para fora du‐
rante a marcha. Adicionalmente, o centro de gravidade da máquina
altera-se. Respeite o código da estrada e as indicações do fabricante
da máquina.

Em relação às beiras de escavação ancoradas, mantenha, no míni‐


mo, uma distância de 1 m; em relação a taludes, no mínimo, 2 m.

Ao passar por passagens inferiores, túneis, pontes, cabos aéreos,


etc., mantenha sempre uma distância suficiente. Para passar por bai‐
xo de linhas de alta tensão, são necessárias as mesmas distâncias
mínimas que nos trabalhos com a lança de distribuição. Preste aten‐
ção à altura do veículo. Circule apenas em abóbadas, pontes ou ou‐
tros terrenos, se a capacidade de carga destas for suficiente.

2 — 34 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

Não percorra encostas no sentido oblíquo. Quando circular em en‐


costas e em subidas ou descidas, tenha em atenção que o centro de
gravidade do veículo se situa numa posição mais elevada. Em decli‐
ves, adapte sempre a velocidade de condução às circunstâncias.

Observe as normas nacionais relativas à circulação na via pública.


Se necessário, limpe os pneus, as luzes e as matrículas. Antes de
iniciar a viagem, verifique se os travões, a direção, os dispositivos de
sinalização e de iluminação estão em condições de funcionamento.

Os passageiros só podem viajar nos bancos de passageiros adequa‐


dos, previstos para o efeito.

Nas autobetoneiras com bombas de betão, o tambor misturador só


deve ser girado durante a viagem com o número de rotações máximo
indicado. O veículo pode tombar, principalmente, ao curvar.

2.11.6 Rebocar

Só pode rebocar, carregar e transportar a máquina de acordo com as


instruções de funcionamento. Para rebocar utilize apenas o engate
de reboque existente e observe as prescrições do fabricante do veí‐
culo.

Ao rebocar, deve respeitar a posição de marcha, velocidade autoriza‐


da e trajeto regulamentados.

2.11.7 Carregamento

Vários pontos de elevação na máquina servem exclusivamente para


fins de montagem. Não são adequados para elevar a máquina com‐
pleta. Os pontos de elevação para elevar a máquina completa pos‐
suem uma identificação específica.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 35


Normas de segurança

Utilize apenas meios de transporte e equipamentos de elevação ade‐


quados com suficiente capacidade de carga. Equipamentos de eleva‐
ção, guinchos, cavaletes de suporte e outros dispositivos auxiliares
devem estar em condições de funcionamento fiável e seguro.

Para carregar, utilize apenas rampas de carga firmes e estáveis. Cer‐


tifique-se de que nenhuma pessoa é colocada em risco caso a má‐
quina tombe ou escorregue.

Fixe a máquina no veículo de transporte para evitar que se desloque,


deslize e tombe.

2.12 Lanças de distribuição

2.12.1 Lança de distribuição, estender

Só deve levantar uma lança de distribuição móvel para fora da posi‐


ção de trabalho, depois de estabilizar a máquina de acordo com as
instruções de funcionamento. As lanças estacionárias só podem ser
levantadas, depois de uma pessoa capacitada ter comprovado a
montagem correta.

A lança de distribuição só deve ser levantada pela sequência descrita


nas instruções de funcionamento. A sequência correta depende
do ”Sistema de recolha” (sistema de recolha giratório, sistema de re‐
colha em Z, etc.).

Evite a realização de vários movimentos em simultâneo. Se um movi‐


mento for parado, a quantidade de óleo total fica disponível para os
restantes movimentos, podendo aumentar a sua velocidade. Em fun‐
ção da construção, pode dar-se o caso de a realização de vários mo‐
vimentos em simultâneo em comparação com a realização de movi‐
mentos individuais com velocidade máxima não implicarem nenhuma
vantagem em termos de tempo. No entanto, a realização de vários
movimentos em simultâneo exige uma maior atenção.

Devido à tecnologia, o alcance de um controlo remoto via rádio é tão


grande, que a máquina poderá receber comandos, mesmo sem exis‐
tir contacto visual (p. ex., a uma grande distância, a partir de recintos
fechados). Se deixar de ter contacto visual porque, p. ex., mudou o
local de trabalho, terá de desligar o controlo remoto. Se deixar de ter
contacto visual porque, p. ex., o estaleiro da obra tem pouca visibili‐
dade, é obrigatório o recurso a sinaleiros que estejam adequadamen‐

2 — 36 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

te em comunicação com o maquinista e que tenham contacto visual


com o local de colocação do betão, com as zonas de trabalho e de
perigo e com a máquina.

Exija sempre que a direção da obra coloque um sinaleiro à sua dis‐


posição. Convencione sinais gestuais ou outros sinais explícitos com
o sinaleiro para que possam comunicar entre si. Posicione o sinaleiro
de modo a que ele possa observar a lança de distribuição na totalida‐
de. Contudo, competelhe em primeiro lugar a si, enquanto maquinis‐
ta, observar o local de colocação do betão.

A lança de distribuição apenas poderá cruzar por cima de pessoas se


a linha de betão e a mangueira de descarga estiverem vazias. Existe
o perigo de o betão cair da mangueira de descarga.

Pressione imediatamente o BOTÃO DE PARAGEM DE EMERGÊNCIA,


se a lança de distribuição efetuar movimentos indesejados. Nestes
casos terá de interromper o trabalho e chamar o pessoal técnico ou o
nosso pessoal do serviço de assistência pós-venda para reparar a
causa da falha.

As lanças de distribuição, cujas articulações permitem grandes ângu‐


los do braço, dispõe de uma zona de trabalho útil muito grande. Com
base nesta elevada mobilidade, diferentes lanças de distribuição po‐
dem também ser deslocadas para posições que possam causar peri‐
go. Poderá consultar áreas proibidas nas Instruções de Funciona‐
mento.

Existe o perigo de danificar o veículo, a estrutura do veículo ou ob‐


stáculos no estaleiro da obra com a lança de distribuição. Dependo
das circunstâncias, poderá mesmo ocorrer uma sobrecarga ou danifi‐
cação da lança de distribuição. A consequência podem ser movimen‐
tos descontrolados devido ao desprendimento repentino da lança de
distribuição. Isso também pode causar danos a pessoas.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 37


Normas de segurança

Através das placas de aviso e de informação na máquina e das res‐


petivas indicações nas Instruções de Funcionamento, o fabricante in‐
forma sobre as zonas de trabalho proibidas.

2.12.2 Mangueira de descarga

Cada vez que iniciar a bombagem, ao voltar a iniciar a bombagem


após bloqueios, assim como ao limpar, a mangueira de descarga de‐
ve estar livremente suspensa. Não deve permanecer ninguém na zo‐
na de perigo da mangueira de descarga. O diâmetro da zona de peri‐
go é o dobro do comprimento da mangueira de descarga. É proibido
dirigir a mangueira de descarga logo no início da bombagem. Existe
perigo de acidente devido ao batimento da mangueira de descarga
ou à projeção de pedras.

Se for utilizada uma mangueira de descarga mais comprida, isso faz


aumentar também o diâmetro da zona de perigo (Prolongamento da
lança de distribuição e da mangueira de descarga Pág. 2 — 16).
Mangueiras de descarga com um comprimento superior a 4 m não
podem ser conduzidas à mão.

A mangueira de descarga não podem impedir o movimento da lança


de distribuição; especialmente em situações em que a mangueira de
descarga fica presa na armação ou cofragens. Existe perigo de morte
se, ao continuar a deslocar a lança de distribuição, a máquina tombar
ou a mangueira de descarga se soltar repentinamente.

Nunca deve vincar a mangueira de descarga. Nunca tente esticar


uma mangueira de descarga vincada aumentando a pressão. A man‐
gueira de descarga não deve estar introduzida no betão; caso contrá‐
rio, o betão pode ser projetado para cima.

2 — 38 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

Uma outra causa para o esguichar de betão na mangueira de descar‐


ga é a existência de ar na linha de betão. Para evitar esta situação, a
tremonha deve estar cheia de betão, pelo menos, até ao eixo do agi‐
tador, para que não seja aspirado nenhum ar.

A mangueira de descarga deve estar protegida para não cair.

2.12.3 Conduzir a mangueira de descarga de forma ergonómica

O manobrador de mangueira de descarga deve conduzir a manguei‐


ra de descarga de forma a evitar a injeção desnecessária de betão e
garantir que o betão flui com precisão para o local de colocação do
betão.

Controle a lança de distribuição de modo a que o manobrador de


mangueira de descarga consiga conduzir a mangueira de descarga
sem precisar aplicar muita força. O manobrador de mangueira de
descarga não pode carregar a mangueira de descarga, pois este pe‐
so poderá provocar-lhe problemas de saúde permanentes.

2.12.4 Ligação de equipamentos de perfuração

Se se ligar um equipamento de perfuração à linha de betão da lança


de distribuição, este não deve submeter a lança de distribuição a car‐
ga adicional. A lança de distribuição deve ser ligada ao equipamento
de perfuração de forma a que não tenha de ser reajustada. Entre lan‐
ça de distribuição o equipamento de perfuração devem existir 1-2
mangueiras de betão que devem estar fixadas, de movo a não se
movimentarem de forma descontrolada. Se o equipamento de perfu‐
ração for deslocado no estaleiro da obra, a lança de distribuição não
pode estar ligada.

2.12.5 Comportamento em caso de tempestade e trovoada

Em situações de tempestade e trovoada, coloque a lança de distribui‐


ção em posição de condução ou de descanso.
● As lanças de distribuição com um alcance vertical de 42 m ou
mais não podem ser operadas quando o vento atinge níveis de in‐
tensidade superiores a 7 (velocidade do vento 51 km/h).
● As lanças de distribuição com um alcance vertical inferior a 42 m
não podem ser operadas quando o vento atinge níveis de intensi‐
dade superiores a 8 (velocidade do vento 74 km/h).

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 39


Normas de segurança

A velocidade do vento é determinante para a altura da ponta da lan‐


ça.

De acordo com a escala Beaufort, as velocidades do vento são velo‐


cidades médias ao longo de um período de medição de 10 minutos.
Durante o período de medição, podem ocorrer momentaneamente
rajadas de vento com velocidades superiores.

As velocidades do vento superiores põem em perigo a estabilidade


da máquina e a segurança dos componentes. Em caso de trovoada,
existe o perigo de a máquina ser atingida por um raio!

Em caso de raios, existe perigo de morte. A máquina e, também, a


área circundante são colocadas sob corrente. A ligação da máquina
à terra não diminui este perigo. Se existir o perigo de a máquina ser
atingida por um raio, deverá recolher a lança de distribuição.

Os guindastes giratórios de torre nos estaleiros têm geralmente ins‐


trumentos de medição da velocidade do vento, pelo que poderá sem‐
pre saber qual é a velocidade do vento. Caso não tenha acesso a um
instrumento de medição da velocidade do vento, poderá dirigir-se ao
Instituto Meteorológico mais próximo ou fazer uma estimativa da ve‐
locidade do vento, com base na seguinte regra prática:
● A partir de uma intensidade de vento igual ou superior a 7, come‐
çam a cair folhas verdes das árvores e a sentir-se dificuldades em
caminhar na rua.
● A partir de uma intensidade de vento igual ou superior a 8, come‐
çam a partir pequenos ramos das árvores e torna-se substancial‐
mente mais difícil caminhar na rua.

2.12.6 Betonar em caso de frio

Caso se registem temperaturas abaixo dos 15 °C negativos (+ 5 °F),


a lança de distribuição não poderá ser utilizada, exceto se existir uma
autorização expressa do fabricante. Nestas situações de temperatu‐
ras negativas extremas existe o perigo de ocorrerem danos no aço
(fratura por estar quebradiço) e nas juntas de todo o sistema.

Além disso, as temperaturas negativas devem também ser entendi‐


das como limite de aplicação inferior para o betão, uma vez que nes‐
tas condições, e sem utilização de aditivos especiais, o betão não po‐
derá ser trabalhado por forma a adquirir a respetiva consistência.

2 — 40 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

2.13 Sistemas de linhas de betão

2.13.1 Linhas de betão adequadas

Utilize apenas linhas de betão, mangueiras de descarga, abraçadei‐


ras, etc. em perfeitas condições, adequadas para o trabalho de colo‐
cação e que sejam autorizadas pelo fabricante da máquina. As linhas
de betão estão sujeitas a um desgaste, que varia em função da pres‐
são do bombagem, composição do betão, material da linha de betão,
etc.

Solicite à direção da obra a confirmação da pressão de funcionamen‐


to admissível de linhas de betão independentes, se estas linhas de
betão independentes não estiverem sob a sua responsabilidade.

2.13.2 Proteger as linhas de betão

As linhas de betão, mangueiras de betão, mangueiras de descarga e


acoplamentos devem estar fixos de modo seguro e protegidos contra
uma abertura espontânea.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 41


Normas de segurança

2.13.3 Estanquidade e bloqueios

Aplique regularmente água à pressão de funcionamento na linha de


betão, de modo a verificar a estanquidade do sistema.

Uma linha de betão bem limpa é a melhor proteção contra a forma‐


ção de bloqueios (entupimentos). Um bloqueio representa um eleva‐
do perigo de acidente. Nunca tente fazer sair um bloqueio por pres‐
são (aumentar a pressão de bombagem, ar comprimido, etc.). Existe
perigo de morte se a linha de betão rebentar ou se o betão disparar
para fora da extremidade da linha de betão.

Evite bloqueios, adaptando-se às condições de funcionamento. Elimi‐


ne os bloqueios efetuando uma bombagem de retorno e voltando a
iniciar a bombagem. Se necessário, repita esta operação várias ve‐
zes. Se o bloqueio não se soltar, deverá aliviar a linha de betão, an‐
tes de desmontar a secção afetada da linha de betão.

2 — 42 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

2.13.4 Abrir a linha de betão

Não é permitido abrir nem bater nas linhas de betão enquanto estas
estiverem sob pressão. A saída de betão sob pressão pode causar
ferimentos nas pessoas. Antes de abrir a linha de betão, deve aliviar
a coluna de betão efetuando uma bombagem de retorno. Nunca deve
trabalhar debruçado diretamente sobre o acoplamento.

2.13.5 Distância às linhas de betão

Nenhuma pessoa deve permanecer próximo de linhas de betão inde‐


pendentes durante a operação de bombagem. Vede o acesso à zona
de perigo. Se não for possível vedar a zona de perigo com espaço
suficiente, deverá cobrir a linha de betão com meios adequados.

2.13.6 Fixar as linhas de betão

As linhas de betão, especialmente as linhas ascendentes, que não


são conduzidas junto à lança de distribuição, devem ser fixas de mo‐
do seguro, para transferir as forças emergentes para o edifício ou pa‐
ra outras peças estruturais. As linhas devem ser conduzidas de modo
a evitar vincos, curvas apertadas, tensões e danos durante a opera‐
ção de bombagem.

2.13.7 Linhas de betão de continuação

Se uma linha de betão de continuação for unida à lança de distribui‐


ção, esta não pode submeter a lança de distribuição a carga adicio‐
nal.

Ao montar, desmontar e utilizar uma linha de betão de continuação,


tem de desligar o comando da lança de distribuição, de modo a evitar
movimentos involuntários da lança de distribuição. Existe perigo de
acidente devido a movimentos bruscos da ponta da lança.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 43


Normas de segurança

2.13.8 Equipamentos para vedar, ramificar e limpar

Durante o funcionamento, existe perigo de esmagamento e de corte.


Por regra, os equipamentos acionados hidraulicamente são alimenta‐
dos pelo sistema hidráulico de uma máquina. Por essa razão, é ne‐
cessário existir um contacto visual entre os equipamentos e a máqui‐
na com unidade de comando. Ao conectar e operar um equipamento,
respeite as normas de segurança da máquina e do equipamento. An‐
tes de fazer acionar os equipamentos, certifique-se de que não exis‐
tem pessoas na zona de perigo.

Utilize apenas equipamentos adequados e que funcionem em perfei‐


tas condições, para vedar, ramificar e limpar a linha de betão. Equi‐
pamentos avariados e inadequados podem dar origem a danos em
todo o sistema de alimentação e, em caso de falha, podem causar fe‐
rimentos em pessoas que se encontrem nas proximidades.

2.14 Operação de bombagem

2.14.1 Local de trabalho

Durante a operação de bombagem, o local de trabalho do maquinista


é junto ao controlo remoto. Se operar a máquina a partir do controlo
remoto, todos os dispositivos de comando e de controlo devem estar
fechados na máquina, de modo a impedir um acesso não autorizado.

Nas lanças estacionárias, as plataformas de trabalho ou dispositivos


equiparáveis só estão previstos para trabalhos de montagem e de
manutenção. Durante o funcionamento, é proibido utilizar estas plata‐
formas de trabalho como local de trabalho.

É proibido entrar na máquina durante o funcionamento. Nas lanças


estacionárias, é proibido subir escadas durante o funcionamento.

2.14.2 Segurança

Antes de ligar ou voltar a ligar a máquina ou funções individuais da


máquina, deverá garantir que, ao fazêlo, não irá colocar ninguém em
risco.

Evite todos os modos de funcionamento que influenciem a estabilida‐


de da máquina ou que, de outra forma, ponham em causa a seguran‐
ça.

2 — 44 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

2.14.3 Controlo remoto

Assim que a máquina esteja pronta a funcionar, deverá trazer o con‐


trolo remoto sempre consigo. Só assim garante que, em caso de
emergência, poderá acionar o BOTÃO DE PARAGEM DE EMERGÊN‐
CIA. O BOTÃO DE PARAGEM DE EMERGÊNCIA só pode ser desblo‐
queado quando a causa/caso de emergência tiver sido eliminado.

Por norma, deve trazer o controlo remoto de modo a que não seja
possível acionar qualquer elemento de comando de forma involuntá‐
ria. Assim que deixar de prestar atenção à máquina (particularmente,
ao trocar de local de trabalho), terá de desligar o controlo remoto.

Durante as pausas na bombagem, interrupções, trabalhos de manu‐


tenção ou quando se afastar da máquina, deve protegê-la contra mo‐
vimentos involuntários e uma utilização não autorizada. Desligue o
controlo remoto e feche-o à chave.

2.14.4 Componentes móveis da máquina e superfícies quentes

Durante o funcionamento, mantenha as tampas, portinholas de ma‐


nutenção, coberturas de segurança, etc., fechadas. Destas, também
fazem parte, em particular, a grelha, a cobertura da caixa de água, as
coberturas sobre os cilindros. Caso contrário, existe perigo de feri‐
mentos em componentes móveis da máquina ou perigo de queima‐
duras em superfícies quentes. Em particular, existe o perigo de quei‐
maduras no motor de propulsão, nas suas peças de montagem e no
escape.

Nunca deve executar trabalhos se a grelha não estiver fechada, fir‐


memente aparafusada ou bloqueada.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 45


Normas de segurança

Quer a máquina esteja em funcionamento ou parada, nunca deve in‐


troduzir a mão ou outras partes do corpo nos componentes móveis
da máquina. Primeiro, deverá desligar o motor e aliviar a pressão do
acumulador, desde que exista um acumulador.

Não introduza qualquer objeto (cabo de pá, colher de pedreiro ou se‐


melhante) nos componentes móveis da máquina. Estes objetos po‐
dem ser agarrados e arrastados. Nessa situação, podem rebater, ser
arrancados da sua mão e causar-lhe ferimentos.

2.14.5 Observar permanentemente a máquina

Durante a utilização, deverá observar permanentemente a máquina


em relação a eventuais danos e avarias. Em caso de falhas ou avari‐
as que influenciem a segurança no trabalho, deverá parar e proteger
imediatamente a máquina. Mande consertar imediatamente as avari‐
as. Se não for possível consertar as avarias que comprometem a se‐
gurança no trabalho, deverá interromper o funcionamento até as eli‐
minar.

2.14.6 Autobetoneira

Como maquinista, dê instruções de manobra aos condutores da au‐


tobetoneira que lhe entregam o betão, para que estes possam mano‐
brar os elementos de operação na bomba de betão. Só deverá deixar
os condutores de autobetoneira trabalhar sozinhos quando tiver a
certeza de que eles entenderam as suas instruções.

Preste atenção para que não se encontre ninguém entre a autobeto‐


neira que está a iniciar a marcha e a máquina. Entre a autobetoneira
e a máquina existe perigo de esmagamento.

2.15 Limpeza

2.15.1 Geral

Deve esvaziar por completo a linha de betão, a bomba e a tremonha.


Especialmente, betão residual na tremonha pode ser projetado para
fora durante a marcha.

2 — 46 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

A máquina não pode ser deslocada com a lança de distribuição ou os


estabilizadores estendidos, mesmo ao longo de distâncias curtas. Is‐
to também se aplica, se tiver de deslocar a máquina para um outro
local, para a limpar. A lança de distribuição e os estabilizadores de‐
vem estar totalmente recolhidos e bloqueados.

A limpeza da linha de betão faz-se, preferencialmente, através da as‐


piração de retorno ou por expulsão com água. Ao efetuar a aspiração
de retorno é imprescindível ligar o agitador. Caso contrário, o betão
que retorna à tremonha poderá deformar o eixo do agitador. Ao ex‐
pulsar, utilize um cesto de recolha, uma peça de limpeza do tubo e
uma bola de limpeza, para não refluir água para a cofragem.

Nunca pulverize os controlos remotos e os armários de comando


com produtos repelentes (óleo de cofragens ou semelhante), para os
proteger de sujidade. Estes dão origem a consideráveis corrosões no
sistema elétrico.

Em toda a máquina existe perigo de ferimento devido a escorrega‐


mento, tropeço, embate, etc. Para subir e descer da máquina utilize
as pegas e escadas de acesso. É proibido pisar a grelha. Não deve
saltar da máquina.

Não deve introduzir a mão dentro da tremonha ou de outros compo‐


nentes móveis da máquina. Isto também se aplica, se abrir a saída
na parte de baixo da tremonha. Não deverá retirar a grelha.

Aponte apenas o jacto de água para dentro da tremonha ou outros


componentes móveis da máquina. Não deve introduzir a mangueira.
Esta poderia ser apanhada por componentes móveis da máquina.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 47


Normas de segurança

2.15.2 Produtos de limpeza

Tenha cuidado ao utilizar produtos de limpeza agressivos. Produtos


de limpeza agressivos podem atacar materiais (p. ex., borracha) e
superfícies pintadas. Pode utilizar produtos de limpeza e conserva‐
ção de tintas à venda no comércio, desde que estes apresentem um
valor de ph entre 4 e 9. Solicite ao fabricante que confirme a adequa‐
bilidade do produto de limpeza. Respeite as indicações deste, relati‐
vas à utilização e proteção da saúde. Use o vestuário de proteção.
Remova bem o produto de limpeza com água limpa, não deixe que
fiquem poças.

Não deve utilizar água do mar ou qualquer outro tipo de água salga‐
da para efetuar a limpeza.

Não utilize produtos facilmente inflamáveis para a limpeza, existe o


perigo de incêndio.

2.15.3 Limpar com ar comprimido

Durante a limpeza da linha de betão com ar comprimido, existe gran‐


de perigo de acidente causado pela libertação de ar comprimido de
forma explosiva, ejeção do betão e projeção descontrolada das man‐
gueiras de betão e mangueiras de descarga, se estas não tiverem si‐
do retiradas.

A limpeza com ar comprimido só pode ser efetuada sob a direção de


uma pessoa capacitada. Todas as pessoas envolvidas na limpeza
devem conhecer as normas de segurança.

2 — 48 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

O fabricante não se responsabiliza por danos provocados por uma


limpeza indevida com ar comprimido. Se limpar a linha de betão com
ar comprimido, deve observar obrigatoriamente as seguintes disposi‐
ções:
● Tubos individuais e conjuntos de tubos curtos com um comprimen‐
to máximo de 10 m não devem ser limpos por sopro. Existe perigo
de acidente devido a contragolpe.
● Nunca limpe por sopro as linhas de betão com diâmetro nominal
uniforme. Os tubos redutores devem ser esvaziados e limpos à
mão.
● Na extremidade da linha de betão não devem estar montadas
quaisquer curvas, mangueiras de betão ou de descarga.
● Na extremidade da linha de betão deve estar fixo um cesto de re‐
colha; no início da linha de betão, um adaptador de limpeza. O
cesto de recolha e o adaptador de limpeza devem ser adequadas
ao sistema da linha de betão.
● O betão deve poder sair livremente no final da linha de betão.
● Não devem encontrar-se quaisquer pessoas numa área de 3 m
em redor da linha de betão, na saída da linha de betão e, espe‐
cialmente, à frente da abertura do cesto de recolha.
● Deve ter-se atenção para que o betão que possa sair do cesto de
recolha não cause ferimentos em ninguém, nem cause danos ma‐
teriais.
● O adaptador de saída deve estar equipado com uma grande tor‐
neira de descarga de pressão independente e um manómetro.
● Deve observar-se permanentemente o manómetro durante o pro‐
cesso de limpeza. No caso de grande perda de pressão (a coluna
de betão sai na extremidade do tubo) ou aumento de pressão (pe‐
rigo de entupimento), a linha de betão deve ser rapidamente des‐
carregada através da torneira de descarga de pressão.
● A bola de esponja ou o tampão com a qual o betão é expulso deve
ser estanque, para que, durante a limpeza por sopro, o ar não
possa atingir o betão. Além disso, a linha de betão tem de ser ve‐
dada em relação à parte posterior, se a bola de esponja ou o tam‐
pão é recolhido do cesto de recolha.
● Só deve trabalhar na linha de betão (especialmente, abrir a linha
de betão) se esta estiver sem pressão. Assegurese de que o ar
comprimido foi totalmente descarregado.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 2 — 49


Normas de segurança

● A abertura da torneira de descarga da pressão deve decorrer de


forma a que ninguém possa ser ferido por restos de betão que
possam sair da torneira.
● Linhas de betão independentes que sejam limpas com ar compri‐
mido têm de estar fixas de modo seguro, para que não possam
mover-se descontroladamente.
● Se estiverem ligados à linha de betão sistemas de distribuição de
continuação (p. ex., um distribuidor omnidirecional), válvulas de
bloqueio ou outros elementos da linha de betão, estes devem es‐
tar fixos, para que não possam mover-se descontroladamente.

2.15.4 Proteção contra água

A água que esguicha em todas as direções contra a máquina, não


tem nenhum efeito nocivo. A instalação elétrica está protegida contra
esguichos de água, no entanto, não é impermeável.

Antes de limpar a máquina com água ou jacto de vapor (sistema de


limpeza de alta pressão) ou outros produtos de limpeza deverá co‐
brir/tapar com fita cola todas as aberturas nas quais, por razões de
segurança e/ou de funcionamento, não deve entrar água/vapor/
produto de limpeza. Particularmente expostos estão os motores elé‐
tricos e os armários de comando.

2.15.5 Trabalhos posteriores à limpeza

Após a limpeza, deverá remover novamente por completo as cober‐


turas/colagens e verificar se a máquina está operacional (Antes de
executar o trabalho Pág. 2 — 24).
Durante a limpeza, preste atenção a fugas, uniões frouxas, pontos de
fricção e danos. Se forem observados defeitos, devem ser imediata‐
mente reparados. Depois de limpar a máquina com um sistema de
limpeza de alta pressão deverá lubrificar a máquina.

2 — 50 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


3 Descrição técnica geral

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3—1


3—2 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt
Descrição técnica geral

3.1 Vista geral

Figura 3: Lado esquerdo da máquina

Item Designação
1 Lança de distribuição:
(Comando hidráulico da lança Pág. 3 — 23)
2 Mangueira de descarga:
(Peças de montagem na ponta da lança Pág. 3 — 87)
3 Válvula de estrangulamento (opcional):
(Válvula de estrangulamento Pág. 3 — 94)
4 Chapa de identificação do modelo da lança de distribuição:
(Chapa de identificação da lança de distribuição Pág. 3 — 17)
5 Pedestal da lança

6 Armário de distribuição:
(Armário de distribuição Pág. 3 — 27)
7 Armário de comando central:
(Armário de comando central Pág. 3 — 28)
8 Conjunto motriz hidráulico com motor elétrico:
(Bomba hidráulica Pág. 3 — 23)
9 Suporte do contrabalastro (opcional)

10 Contrabalastro (opcional)

11 Documentação que acompanha a máquina

12 Controlo remoto via rádio:


(Controlo remoto via rádio Pág. 3 — 31)

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3—3


Descrição técnica geral

Figura 4: Lado direito da máquina

Item Designação
1 Recipiente para a corrente de transporte

2 Unidade de comando da lança


(Unidade de comando da lança de distribuição Pág. 3 — 76)

Figura 5: Posições para a escada no alçapão

Item Designação
1 Olhais para armazenamento

2 Posição na plataforma
(2x deslocada)

3 Alçapão
(de fecho automático)

3—4 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

CUIDADO
O alçapão fecha sozinho
Esmagamentos da cabeça e de membros
1. Utilize um capacete de proteção para subir para cima da plata‐
forma.
2. Guie o alçapão enquanto sobe ou desce a escada.

Item Designação
1 Posições para a escada nos armários de comando

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3—5


Descrição técnica geral

Figura 6: Acessórios

3—6 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Item Designação
1 Placa de fundamento:
(Placas de fundação Pág. 3 — 85)
2 Coluna de elevação

3 Guia de canto de laje:


(Guias de canto da laje Pág. 3 — 83)
4 Elemento da coluna tubular

5 Sistema de elevação:
(Sistema de elevação Pág. 3 — 85)
6 Plataforma de trabalho

7 Elemento de escada com proteção

8 Controlo remoto para talha de corrente:


(Controlo remoto para talha de corrente Pág. 3 — 76)
9 Armação de transporte para pedestal de lança

10 Armação de transporte para lança de distribuição

11 Pedestal de transporte para lança de distribuição

12 Adaptador básico

13 Base cruciforme

14 Cavilhas de fundação

15 Base cruciforme com balastro

16 Cesto de tirantes de ancoragem

3.2 Equipamento de segurança


O presente capítulo contém as seguintes informações relativas ao
equipamento de segurança:
● Vista geral
● Intervalos para verificações
● Descrição de grupos construtivos individuais

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3—7


Descrição técnica geral

3.2.1 Componentes de segurança

AVISO
Perigo de morte devido a falha no funcionamento
▶ A reparação, manutenção ou substituição de componentes de
segurança só deve ser efetuada por pessoal técnico autoriza‐
do.

Os seguintes componentes são componentes de segurança:


● Válvulas limitadoras de carga (blocos de bloqueio)
● Válvula de limitação de pressão

3.2.2 Componentes relevantes para a segurança (SRP)

AVISO
Perigo de morte
Os componentes relevantes para a segurança podem causar dis‐
funções devido a montagem errada.
▶ A reparação, manutenção ou substituição de componentes re‐
levantes para a segurança (SRP) só deve ser efetuada por
pessoal técnico autorizado.

Os componentes relevantes para a segurança (SRP) são componen‐


tes que servem para a segurança funcional da máquina. Encontram-
-se especialmente assinalados nas folhas das peças sobressalentes.
Ao encomendar uma peça sobressalente que pode ser utilizada co‐
mo SRP, esta é fornecida embalada em separado e a embalagem
está assinalada.

Informe-se sobre as SRP, que estão montadas na máquina,


em ”EB00-5-xxxxx-xxxx”.

3—8 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Figura 7: Marcação SRP

Item Designação
Es‐ Folha das peças sobressalentes
querdo

Direito Embalagem da peça sobressalente

1 2 3 4 5

BP15_013_1412DE 2

Figura 8: Extrato de uma folha das peças sobressalentes exemplificativa

Item Designação
1 Asterisco ”*” - Posição não pode ser encomendada

2 Ponto de exclamação ”!” - Componente relevante para a segurança


(SRP)

3 Vida útil da SRP em anos


10 = 10 anos

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3—9


Descrição técnica geral

Item Designação
4 Ampulheta - Vida útil da SRP

5 Folha das peças sobressalentes exemplificativa ”EB00-5-xxxxx-xxxx”

Para cada componente relevante para a segurança (SRP), a Putz‐


meister determina uma vida útil (3). Substitua a SRP após decorri‐
da esta vida útil.

3.2.3 Colocação dos sinais

Placas na máquina advertem contra perigos que não podem ser evi‐
tados construtivamente.

Nos esquemas de circuito da máquina encontrará um esquema da


colocação das placas, que informa qual a placa e em que local es‐
ta deverá estar colocada.

3.2.3.1 Verificar o funcionamento

Todos os meses

1. Verifique, se as placas, que são necessárias de acordo com o


esquema de colocação, estão afixadas à máquina.
2. Verifique se as placas apresentam dano.
3. Substitua as placas em falta, danificadas ou ilegíveis por placas
novas.

3.2.4 Função de PARAGEM DE EMERGÊNCIA

Função de segurança: função para imobilizar em caso de emergên‐


cia

DIN EN ISO 13849-1:2015 Categoria 1 PL c

3.2.4.1 Função

Uma vez premido um BOTÃO DE PARAGEM DE EMERGÊNCIA, são


interrompidos todos os movimentos da máquina que possam causar
perigo. São desencadeadas as seguintes ações:

3 — 10 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Área Ação
Lança de ● A alimentação de tensão da unidade de comando
distribui‐ para a lança de distribuição é interrompida.
ção ● O comando da lança de distribuição está sem fun‐
ção.
O acionamento de emergência da lança de distri‐
buição é possível (ver Tipos de operação específi‐
ca)
Tabela 1: Ações da função de PARAGEM DE EMERGÊNCIA

3.2.4.2 Posições dos botões de PARAGEM DE EMERGÊNCIA

● Armário de comando
(Armário de comando central Pág. 3 — 28)
● Controlo remoto para a talha de corrente (opcional)
(Controlo remoto para talha de corrente Pág. 3 — 76)
● No controlo remoto via rádio encontra-se um botão STOP com a
mesma função de segurança que um botão de PARAGEM DE
EMERGÊNCIA.
(Controlo remoto via rádio Pág. 3 — 31)

3.2.4.3 Desativar PARAGEM DE EMERGÊNCIA

1. Certifique-se de que estão eliminadas as causas possíveis duma


PARAGEM DE EMERGÊNCIA.
Quando um controlo remoto via rádio está ligado à máquina:
2. Ligue o controlo remoto via rádio.
⇒ (Ligar o controlo remoto via rádio Pág. 3 — 39)
3. Rode o BOTÃO DE PARAGEM DE EMERGÊNCIA premido.
⇒ Desbloqueou o botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA.
4. Prima o BOTÃO ”Desativar a PARAGEM DE EMERGÊNCIA”.

➙ A PARAGEM DE EMERGÊNCIA está desativada.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 11


Descrição técnica geral

3.2.4.4 Verificar a função de PARAGEM DE EMERGÊNCIA

Antes de cada utilização da máquina

AVISO
Lança de distribuição a descer
Após premir o botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA, todas as
válvulas hidráulicas elétricas são desligadas da corrente, no entan‐
to, isso não impede uma descida descontrolada da lança.
1. Não prima em caso algum o botão de PARAGEM DE EMER‐
GÊNCIA se a lança de distribuição estiver a mover-se de forma
descontrolada, de contrário, deixará de ter qualquer possibilida‐
de de contrariar esse movimento.
2. Buzine de modo a alertar as pessoas que se encontram à volta
para a máquina.
3. Mova a alavanca no sentido contrário ao movimento involuntá‐
rio da lança de distribuição.
4. Tente conduzir a lança de distribuição para fora da zona de pe‐
rigo e pousá-la de forma controlada.
5. Prima o botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA caso a lança
de distribuição se mova de forma descontrolada, apesar de mo‐
ver a alavanca em sentido contrário.
6. Mova-se para fora da zona de trabalho útil da lança de distribui‐
ção.

AVISO
Perigo de morte caso o botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA es‐
teja com defeito
Se o botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA estiver com defeito,
em caso de perigo iminente deixa de ser possível desligar suficien‐
temente rápido. A máquina deixa de ser segura.
▶ Verifique antes de iniciar qualquer trabalho o funcionamento
dos botões de PARAGEM DE EMERGÊNCIA.

Apenas será possível intervir rapidamente em situações de perigo se


todos os botões de PARAGEM DE EMERGÊNCIA funcionarem.

1. Coloque a máquina em funcionamento.

3 — 12 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

⇒ (Colocação em funcionamento Pág. 5 — 3)


2. Acione uma função de lança.

Figura 9: Botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA

Item Designação
1 Premir: bloquear a PARAGEM DE EMERGÊNCIA

2 Rodar: desbloquear PARAGEM DE EMERGÊNCIA

3. Prima um dos BOTÕES DE PARAGEM DE EMERGÊNCIA.


⇒ Todas as ações relacionadas com a segurança são executa‐
das de imediato.
Área Ação
Lança de ● A alimentação de tensão da unidade de comando
distribui‐ para a lança de distribuição é interrompida.
ção ● O comando da lança de distribuição está sem fun‐
ção.
O acionamento de emergência da lança de distri‐
buição é possível (ver Tipos de operação específi‐
ca)
Tabela 2: Ações da função de PARAGEM DE EMERGÊNCIA

4. Verifique todos os botões de PARAGEM DE EMERGÊNCIA na


máquina.
5. Verifique todos os botões STOP nos controlos remotos via rádio.

3.2.5 Função de validação

A função de validação evita que uma função da máquina seja aciona‐


da inadvertidamente.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 13


Descrição técnica geral

Os grupos construtivos equipados com uma função de validação só


executam uma função enquanto esta é habilitada por um componen‐
te adicional.

Os seguintes grupos construtivos estão equipados com uma função


de validação:
● Unidade de comando da lança de distribuição
DIN EN ISO 13849-1:2015 Categoria 1 PL c

3.3 Dados técnicos


Os dados técnicos e os valores de ajuste da sua máquina encon‐
tram-se na ficha técnica. Os dados mais importantes figuram também
resumidamente nas chapas de identificação do modelo, colocadas na
máquina.

3.3.1 Dimensões dos grupos construtivos

Componentes Comprimen‐ Largura Altura Peso


to
Lança de distribuição 10 m 1,7 m 1,9 m 5200 kg
Pedestal da lança 1,6 m 1,4 m 2,2 m 2500 kg
Plataforma de trabalho completa 2,4 m 1,8 m 1,3 m 360 kg
Coluna tubular com linha de betão 0,85 m 0,85 m 3m 1630 kg
0,85 m 0,85 m 6m 2790 kg
0,85 m 0,85 m 9m 3940 kg
0,85 m 0,85 m 10,5 m 4540 kg
Coluna de elevação 0,85 m 0,85 m 1,5 m 1250 kg
Sistema de elevação 0,5 m 0,5 m 10 m 830 kg
Conjunto de placas de fundação (4 - - - 4x 42 kg
unidades)
Conjunto de guias de canto de laje - - - 12x 35 kg
(3x 4 unidades)
Elemento de escada 2,9 m 0,55 m 0,3 m 28 kg
Proteção da retaguarda 0,55 m 0,3 m 2,9 m 32 kg

3 — 14 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Componentes Comprimen‐ Largura Altura Peso


to
Adaptador básico 1,02 m 1,02 m 0,74 m 716 kg
Base cruciforme 2,27 m 2,27 m 1,14 m 1210 kg
Conjunto de cavilhas de fundação - - - 580 kg
para base cruciforme
Base cruciforme com balastro 5,92 m 5,92 m 0,5 m 5780 kg
Cesto de tirantes de ancoragem pa‐ 1,1 m 1,1 m 1,85 m 1020 kg
ra adaptador básico

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 15


Descrição técnica geral

3.3.2 Chapa de identificação da máquina

Figura 10: Chapa de identificação

Dados da máquina

Item Designação
1 Endereço do fabricante

2 Modelo da máquina

3 Designação da máquina

4 Número da máquina

5 Não disponível

6
Símbolo

7 Ano de construção

8 Número da lança de distribuição

3 — 16 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Item Designação
Dados de funcionamento

Item Designação
9 Pressão máxima do óleo do sistema hidráulico

10 Pressão de bombagem máxima

11 Secção da linha de betão:


Diâmetro exterior x Espessura da parede

12 não disponível

13 Peso total

14 Comprimento da mangueira de descarga

Se determinadas informações não forem aplicáveis para uma má‐


quina, os respetivos campos não estão rotulados.

3.3.3 Chapa de identificação da lança de distribuição

Na sua máquina, os dados da lança de distribuição encontram-se na


chapa de identificação da máquina. (Chapa de identificação da má‐
quina Pág. 3 — 16)

3.3.4 Alcances

A lança de distribuição tem os alcances abaixo discriminados.

Encontra, o círculo de rotação da engrenagem de rotação aqui:

(Definição das zonas de trabalho Pág. 3 — 19)

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 17


Descrição técnica geral

Item Designação
1 Alcance a partir do centro da cabeça giratória: 32,1 m

2 Alcance vertical: 31,7 m

3 Alcance em profundidade: 28,4 m

Ângulos de rotação das articulações


Designação Valor

Articulação A (a partir do apoio da +100 °/-9,8 °


lança)

Articulação B 180 °

3 — 18 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Designação Valor
Articulação C 245 °

Articulação D 230 °

3.3.5 Definição das posições da lança de distribuição

3.3.5.1 Posição de carga mínima (LMS)

Na posição de carga mínima, o braço 1 encontra-se na vertical e to‐


dos os braços restantes estão recolhidos.

Esta posição adequa-se a pausas de bombagem mais prolongadas


após a limpeza (p. ex., durante a noite).

3.3.5.2 Posição de transporte

● Braço 1 está em posição horizontal


● Todos os outros braços estão recolhidos
Só pode carregar e transportar a lança de distribuição e toda a lança
estacionária nesta posição.

3.3.6 Definição das zonas de trabalho

AVISO
Perigo de morte
A máquina pode tombar se mover a lança de distribuição fora da
zona de trabalho autorizada.
▶ Não deve mover a mangueira de descarga para a posição tra‐
seira atrás da vertical da lança de distribuição.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 19


Descrição técnica geral

3.3.6.1 Círculo de rotação

A lança de distribuição tem um círculo de rotação de ±270°.

Figura 11: Círculo de rotação (apresentação exemplificativa)

Item Designação
1 Linha de betão

2 Estaleiro da obra

3 — 20 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

3.3.6.2 Zona de trabalho proibida

A zona de trabalho proibida é a zona atrás da vertical da lança de


distribuição. Pode mover os braços da lança de distribuição nesta zo‐
na. Não pode mover a mangueira de descarga nesta zona.

Figura 12: Vista geral da zona de trabalho proibida

Item Designação
1 Zona em que não é permitido trabalhar com a mangueira de descarga.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 21


Descrição técnica geral

3.3.7 Nível de pressão acústica/Nível de potência sonora

CUIDADO
Danos para a saúde devido a emissões sonoras
Pode ocorrer desconforto, estresse, fadiga, surdez ou entorpeci‐
mento devido a ruídos demasiado altos de máquinas, motores e
bombas ou devido ao ruído causado pela comutação do tubo de
transferência em S.
1. Use uma proteção auricular adequada.
2. Durante o funcionamento, certifique-se de que estão colocadas
todas as coberturas de isolamento acústico na máquina.

3.3.7.1 Nível de pressão acústica

O local de trabalho é no controlo remoto. A máquina apresenta, num


raio de 16 m, um nível de pressão acústica de 85 dB(A). É necessá‐
ria proteção auricular.

3.3.8 Compatibilidade eletromagnética (CEM)

A presente máquina cumpre os requisitos da Diretiva 2014/30/UE.

A compatibilidade eletromagnética foi verificada e está em conformi‐


dade com as seguintes especificações:
● DIN EN 61000-6-2:2005
● DIN EN 61000-6-3:2007
● DIN EN ISO 13766-2:2018

Números dos relatórios de inspeção:

P130932

P131383

A máquina pode ser utilizada sem limitações em zonas residenciais.

3.4 Descrição de funções


Este capítulo irá ajudá-lo a compreender os processos de funciona‐
mento da máquina de modo a poder delimitar a capacidade e o cam‐
po de aplicação da mesma e evitar erros na sua operação.

3 — 22 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

3.4.1 Linha de betão

A linha de betão e a linha ascendente são constituídas por secções


de tubo retilíneas e curvas de tubo. Estas podem ser facilmente sub‐
stituídas. Acoplamentos de linhas de betão standard da Putzmeister
são utilizados como articulações rotativas e ligações de tubos.

A articulação da curva do tubo na extremidade da lança atua como


travão e reduz o desgaste da mangueira de descarga. Graças ao seu
tecido de cordão de aço é adequado para uma pressão de serviço
até 85 bar.

3.4.2 Comando hidráulico da lança

Todos os movimentos da lança de distribuição ocorrem de forma hi‐


dráulica. Todos os cilindros da lança possuem válvulas de seguran‐
ça, montadas diretamente, como proteção contra sobrecarga ou re‐
bentamento. Graças às válvulas de segurança, a lança de distribui‐
ção mantém a sua posição, caso uma mangueira hidráulica rebente.
O fornecimento de óleo hidráulico está regulado de tal maneira, que
é possível mover vários cilindros em simultâneo. O comando hidráuli‐
co da lança pode ser operado no pedestal da lança ou através de um
controlo remoto portátil.

O acionamento das corrediças de comando faz-se das seguintes for‐


mas:
● elétrica
● eletro-hidráulica

O reservatório do óleo hidráulico está integrado no pedestal da lança.

3.4.3 Sistema de elevação

A elevação da coluna tubular é efetuada hidraulicamente através de


um cilindro. O acionamento ocorre através do controlo remoto. O for‐
necimento de óleo hidráulico é efetuado pela bomba hidráulica pró‐
pria com duas mangueiras com fechos rápidos.

3.4.4 Bomba hidráulica

A bomba hidráulica é acionada por um motor elétrico.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 23


Descrição técnica geral

3.4.5 Equipamento elétrico

Lanças de distribuição da Putzmeister são equipadas de série com


motores elétricos de acordo com a classe ISO B. A tolerância de ten‐
são admissível em variações da tensão de rede é de ±5% nestes
motores elétricos.

O motor e os elementos de comando estão protegidos de série, no


mínimo, segundo o tipo de proteção IP 54.

IP 54 significa:
● Proteção total contra o contacto com peças sob tensão ou peças
movidas internamente. Proteção contra depósitos de pó nocivos.
● A água que esguicha em todas as direções contra o equipamento
não pode ter nenhum efeito nocivo.

3.4.6 Local de trabalho

O local de trabalho do maquinista é o controlo remoto. No funciona‐


mento de emergência, o local de trabalho é na plataforma de traba‐
lho. De resto, a plataforma de trabalho só está prevista para traba‐
lhos de montagem e de manutenção.

3.4.7 Armação de transporte

As armações de transporte destinam-se ao armazenamento da lança


de distribuição quando esta não é utilizada.

Item Designação
1 Armação de transporte para pedestal de lança

2 Armação de transporte para lança de distribuição

3 Pedestal de transporte para lança de distribuição

3 — 24 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

3.5 Condições periféricas para a utilização da máqui‐


na
As condições periféricas são parâmetros de regulação parcialmente
determinados por condições físicas e que podem limitar a utilização
da máquina.

3.5.1 Vida útil

No caso de operação, conservação e inspeção corretas, bem como


de utilização de peças sobresselentes e componentes acessórios ori‐
ginais ou equivalentes, é de esperar uma vida útil de 15 anos.

Designação Valor
Débito da bomba por ano 20000 [m3]/ano

Horas de funcionamento 400 [h]/ano

Utilizações por dia 1

Utilizações por ano 250

3.5.2 Local de utilização

A máquina está concebida para a utilização industrial em estaleiros


de obras ao ar livre ou em espaços com ventilação suficiente. Não
deve ser utilizada em áreas com atmosfera onde exista perigo de ex‐
plosão.

3.5.3 Altitude de utilização

Se pretender utilizar a máquina em altitudes superiores às aqui indi‐


cadas, terá de contactar a Putzmeister. A superfície de referência é o
nível médio do mar definido para a Europa.

Designação Valor
A ≤ 30 °C 2000 m

A ≤ 40 °C 1000 m

3.5.4 Temperatura de utilização

Contacte a Putzmeister, caso pretenda operar a máquina fora da


temperatura de utilização autorizada.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 25


Descrição técnica geral

Designação Valor
Lança estacionária ** -8 – +40 °C

3.6 Dispositivos elétricos de comando


Nas próximas páginas segue-se a descrição dos dispositivos elétri‐
cos de comando e de operação da máquina. A vista geral no início
do capítulo permite-lhe situar os vários dispositivos de comando da
máquina. Os símbolos que são utilizados nos dispositivos de coman‐
do elétricos, são explicados no glossário.

3.6.1 Definição de cor - LEDs no botão

Em cada BOTÃO dos campos de operação nesta máquina estão inte‐


grados quatro LEDs que apresentam o estado de uma função do se‐
guinte modo:

1 2 3 4

Figura 13: Exemplo de apresentação: botão Ligar/desligar a monitorização do estabi‐


lizador

Item Designação
1 LED vermelho
Função bloqueada
Uma função encontra-se bloqueada, p. ex., nas seguintes condições:
”Desativar PARAGEM DE EMERGÊNCIA” não foi confirmado
”Confirmar desativação de segurança do agitador” não foi confirmado
Máquina encontra-se no modo de funcionamento remoto

2 LED amarelo
O LED amarelo acende por instantes quando uma função é iniciada.

3 LED verde
Função ativa

4 LED azul
Função autorizada

3 — 26 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Se não acender nenhum LED num botão, isso significa que a fun‐
ção não está disponível na máquina ou que o LED está avariado.

3.6.2 Armário de distribuição

PERIGO
Alta tensão
Morte devido a eletrocussão.
1. Desligue o interruptor principal antes de abrir o armário de dis‐
tribuição.
2. Desligue o interruptor principal e bloqueie-o antes de reparar o
motor.
3. Mande reparar a instalação elétrica por pessoal técnico autori‐
zado.
4. Só abra armários de distribuição e de comando se tiver autori‐
zação para o fazer.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 27


Descrição técnica geral

Item Designação
1 Interruptor principal com as seguintes posições de comutação:
Desligar
Ligar

2 Luzes indicadoras e de aviso

3 Tomada

Pode bloquear o interruptor principal na sua posição com a ajuda de


um cadeado. Observe as indicações sobre o cadeado no interruptor
principal.

Luz Descrição
Luz indicadora verde ”Operacionalidade”

Luz de aviso vermelha ”Arrancador suave falhou”

Luz de aviso vermelha ”Sequência de fases”

Tabela 3: Luzes indicadoras e de aviso no armário de distribuição

3.6.3 Armário de comando central

O armário de comando central encontra-se num compartimento de


carga.

3 — 28 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

AVISO
Perigo de ferimento
▶ Segure bem a cobertura do compartimento de carga, enquanto
abre o compartimento de carga.

Figura 14: Estrutura do armário de comando central

Item Designação
1 Botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA

2 Campo de operação no armário de comando central

3 Interruptor de alavanca bloqueado no local com as seguintes posições


de comutação:
”Controlo local”
”0”
”Controlo remoto”

4 Tomada de diagnóstico

Botão Descrição
Desativar a PARAGEM DE EMERGÊNCIA

Buzina

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 29


Descrição técnica geral

Botão Descrição
Ligar motor

Desligar motor

Sistema de lubrificação central da lança de distribui‐


ção

(Opcional) Ligar/desligar o farol na lança de distri‐


buição

Ligar/desligar o farol no pedestal da lança

Tabela 4: Campo de operação no armário de comando central

3.6.3.1 Tomada de diagnóstico

O pessoal técnico autorizado pode ligar um aparelho de diagnóstico


à tomada de diagnóstico para recolher dados da máquina.

ATENÇÃO
Danos materiais
A tomada de diagnóstico não é adequada para conectar o controlo
remoto.
▶ Não conecte o controlo remoto à tomada de diagnóstico.

3.6.3.2 Interruptor de alavanca bloqueado

Para poder acionar um interruptor de alavanca bloqueado terá de o


puxar primeiro e pressionálo depois na direção do símbolo.

3 — 30 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

3.6.3.3 Comutar de controlo local para controlo remoto

Quando se comuta entre controlo local e o controlo remoto, é auto‐


maticamente ativada a PARAGEM DE EMERGÊNCIA. Para desati‐
var a PARAGEM DE EMERGÊNCIA tem de premir o BOTÃO ”Desati‐
var PARAGEM DE EMERGÊNCIA” no controlo remoto ou no painel
de controlo na zona de subida.

3.6.4 Controlo remoto via rádio

3.6.4.1 Estrutura

Figura 15: Estrutura do controlo remoto via rádio

Item Designação
1 Joystick esquerdo

2 Botões de função”F1 - F6”

3 Joystick direito

4 Botões laterais ”Ligar/desligar motor”

5 Botão ”Desativar PARAGEM DE EMERGÊNCIA”

6 Ecrã

7 Seletor dos modos de operação

8 Botão ”Ligar/desligar trepar”.


LED acende, quando a função está ligada.

9 Botão ”Ligar/desligar válvula de estrangulamento”.


LED acende, quando a função está ligada.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 31


Descrição técnica geral

Item Designação
10 Botão ”Ligar/desligar farol na lança de distribuição”
LED acende, quando a função está ligada.

11 Botão ”Ligar/desligar farol no pedestal da lança”


LED acende, quando a função está ligada.

12 Botão lateral ”Ligar/desligar lanterna”

13 Botão lateral Ligar buzina


(buzina, enquanto a função estiver a ser premida)

Figura 16: Estrutura lateral do controlo remoto via rádio

Item Designação
1 Chipe de identificação ”iLog”

2 Ligação para cabo CAN

3 Botão STOP

3.6.4.2 Proteção de equipamento

O controlo remoto tem a classe de proteção IP 65 e também pode


ser utilizado em caso de chuva intensa.

3.6.4.3 Botão STOP

Nos controlos remotos via rádio encontra-se um botão STOP.

O botão STOP desempenha as seguintes funções:


● Ativar PARAGEM DE EMERGÊNCIA
(Função de PARAGEM DE EMERGÊNCIA Pág. 3 — 10)
● Desligar controlo remoto via rádio

3 — 32 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

3.6.4.4 Seletor dos modos de operação

Na tabela seguinte são descritos os modos de operação.

Posição de Símbolo Descrição


comutação
1 ”Trepar”
● Subir
● Descer
2 0 ”Zero”
● Nenhum modo de operação selecio‐
nado
3 Condução controlada de eixo individual
(EBC)
● Sem função
4 Condução acoplada (EBC)
● Sem função
5 Estender / recolher parcialmente auto‐
mático (EBC)
● Sem função
6 Condução não controlada de eixo indivi‐
dual
● Conduzir braços individuais sem
amortecimento da lança
● Autocolisão é ignorada
Tabela 5: Modos de operação

3.6.4.5 Joysticks

Os joysticks permitem mover a lança de distribuição completa ou os


braços individuais ou a engrenagem de rotação.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 33


Descrição técnica geral

AVISO
Perigo de ferimento devido a movimento involuntário da lança de
distribuição
A operação simultânea do SELETOR DOS MODOS DE OPERAÇÃO e de um
JOYSTICK pode originar movimentos involuntários da lança e dar ori‐
gem a ferimentos graves.
▶ Opere o SELETOR DOS MODOS DE OPERAÇÃO apenas depois de ter
solto o JOYSTICK.

Os joysticks do controlo remoto por cabo e do controlo remoto via


rádio são idênticos.

Para distinguir entre diferentes tamanhos de lança, os símbolos de


lança são apresentados com cores.

Cor Significado
Preto Função standard
Vermelho Função EBC
Verde Função opcional, que depende do mo‐
delo da máquina

Joystick esquerdo

Com o joystick esquerdo são movidos os 2 últimos braços.

Símbolo Função/significado
Preto: elevar o último braço
Vermelho: recolher automaticamente

Preto: baixar o último braço


Vermelho: estender automaticamente

3 — 34 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Símbolo Função/significado
Verde: elevar o penúltimo braço

Verde: baixar o penúltimo braço

Verde: elevar o antepenúltimo braço

Verde: baixar o antepenúltimo braço

Joystick direito

O joystick direito permite mover os 2 primeiros braços e a engrena‐


gem de rotação.

Neste modo de operação ”Trepar”, é controlado o sistema de eleva‐


ção.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 35


Descrição técnica geral

Símbolo Função/significado
Trepar: descer

Trepar: subir

Preto: elevar o braço 1


Vermelho: deslocar a mangueira de des‐
carga completamente para trás

Preto: baixar o braço 1


Vermelho: deslocar a mangueira de des‐
carga completamente para a frente

Verde: elevar o braço 3 (apenas nas lan‐


ças de distribuição com 6 braços)
Preto: elevar o braço 2
Vermelho: elevar a mangueira de descar‐
ga por completo
Verde: baixar o braço 3 (apenas nas lan‐
ças de distribuição com 6 braços)
Preto: baixar o braço 2
Vermelho: baixar a mangueira de descar‐
ga por completo

3 — 36 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Símbolo Função/significado
Rodar a engrenagem de rotação para a
esquerda

Rodar a engrenagem de rotação para a di‐


reita

3.6.4.6 Chipe de identificação

No chipe de identificação estão memorizadas informações de siste‐


ma do controlo remoto via rádio. Com estas informações, a estação
base emissora/recetora pode identificar o controlo remoto via rádio.

Existem dois tipos de chipes:


● iLOG: para os controlos remotos via rádio
● AD-CON: para a estação base

Não precisa de um iLog para o controlo remoto por cabo.

3.6.4.7 Mudança de frequência

O controlo remoto via rádio identifica constantemente canais de rádio


livres. Se o canal de rádio atualmente utilizado for ocupado por um
outro sistema de rádio, o controlo remoto via rádio muda automatica‐
mente para um canal de rádio livre. Não é necessário ligar e desligar
o controlo remoto via rádio.

3.6.4.8 Antenas adicionais

Se montar antenas adicionais (p. ex., rádio, telefone), terá de manter


uma distância mínima de 1 m em relação à antena do controlo remo‐
to via rádio. Caso contrário, poderá haver interferências no controlo
remoto via rádio.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 37


Descrição técnica geral

3.6.4.9 Utilizar controlo remoto com segurança

1. Utilize o controlo remoto apenas se não estiver danificado.


2. Traga o controlo remoto consigo enquanto a máquina estiver
pronta a funcionar.
3. Segure o controlo remoto de modo a não acionar involuntaria‐
mente quaisquer elementos de comando.
4. Mantenha contacto visual com o local de colocação do betão,
com as zonas de trabalho e de perigo e com a máquina.
5. Se necessário, recorra a outras pessoas que tenham contacto vi‐
sual com o local de colocação do betão, com as zonas de traba‐
lho e de perigo e com a máquina.

Precisa de tirar o controlo remoto?


1. Desligue o controlo remoto.
2. Com controlos remotos por cabo, retire o cabo.
3. Feche o controlo remoto à chave.

3.6.4.10 Ligar o controlo remoto via rádio por cabo de controlo remoto

O controlo remoto via rádio pode ser utilizado por cabo de controlo
remoto se a transmissão por rádio estiver afetada.

3 — 38 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Figura 17: Sistema de controlo remoto

Item Designação
1 Armário de comando central

2 Estação base emissora/recetora

3 Controlo remoto

4 Seletor dos modos de operação

5 Cabo do controlo remoto


(Para a utilização opcional como controlo remoto por cabo)

1. Certifique-se de que o cabo de controlo remoto não está danifica‐


do.
2. Ligue o cabo de controlo remoto ao controlo remoto via rádio.
3. Ligue a outra extremidade do cabo do controlo remoto ao conec‐
tor fêmea ”Ligação do controlo remoto” da estação base emisso‐
ra/recetora.

3.6.4.11 Ligar o controlo remoto via rádio

1. Certifique-se de que o controlo remoto via rádio não está danifi‐


cado.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 39


Descrição técnica geral

2. No armário de comando central, comute o INTERRUPTOR DE ALAVAN‐


CA ”Controlo local - 0 - Controlo remoto” para a posição ”Controlo
remoto”.

3. Comute o INTERRUPTOR SELETOR DOS MODOS DE OPERAÇÃO para a posi‐


ção de comutação ”0”.
4. Rode o BOTÃO STOP no controlo remoto via rádio.
⇒ Desbloqueou o botão PARAR.
5. Prima uma vez por breves instantes e uma vez prolongadamente
o BOTÃO ”Desativar PARAGEM DE EMERGÊNCIA”.

➙ O controlo remoto via rádio está ligado.


➙ A PARAGEM DE EMERGÊNCIA está ativada.

3 — 40 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

3.6.4.12 Carregar acumulador com carregador

AVISO
Possível perigo de morte por incêndio se o carregador for manu‐
seado incorretamente
1. Utilize este carregador apenas para carregar acumuladores
aprovados para o controlo remoto via rádio.
2. Não deve utilizar o carregador em zonas com risco de explo‐
são.
3. Utilize o carregador apenas com a tensão de rede assinalada
no carregador.
4. Utilize o carregador apenas em veículos.
5. Utilize o carregador apenas dentro do intervalo de temperatu‐
ras indicado e proteja-o contra sobreaquecimento, pó e humi‐
dade.
6. Não deve cobrir o carregador durante o funcionamento.
7. Separe o carregador da alimentação elétrica quando este não
está a ser utilizado.
8. Coloque o carregador imediatamente fora de serviço se existir
um defeito no carregador ou no cabo de ligação.
9. Não deve realizar qualquer modificação técnica no carregador
ou no cabo de ligação.
10. Mande efetuar as reparações apenas por um eletricista qualifi‐
cado.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 41


Descrição técnica geral

Figura 18: Estrutura do carregador em separado

Item Designação
1 Acumulador

2 Lâmpadas indicadoras

3 Compartimento de carga

4 Ligação à rede elétrica (a título de exemplo)

Lâmpada indicadora Descrição


Lâmpada indicadora ver‐ O acumulador está completamente
melha descarregado ou com defeito
Lâmpada indicadora O acumulador é carregado
amarela
Lâmpada indicadora ver‐ O acumulador está completamente
de carregado

1. Conecte a ligação de rede elétrica a uma fonte de corrente elétri‐


ca adequada.
2. Insira o acumulador no compartimento de carga de forma a que a
etiqueta fique virada para cima e na parte da frente.

Quando um acumulador completamente descarregado é colocado


no carregador, a lâmpada indicadora vermelha acende-se durante
alguns segundos antes de ser iniciado o processo de carga.

3 — 42 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

3.6.4.13 Substituir o acumulador

A seguinte descrição é a título de exemplo e é análoga para ou‐


tras caixas de controlo remoto.

Requisitos:
O acumulador está descarregado e tem de ser substituído.

Figura 19: Acumulador do controlo remoto

Item Designação
1 Entalhe do compartimento do acumulador

2 Acumulador

1. Desligue o controlo remoto.


2. Meta a mão no entalhe do compartimento do acumulador.
3. Pressione o acumulador para a direita.
4. Retire o acumulador para fora.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 43


Descrição técnica geral

Figura 20: Empurre o acumulador para dentro do compartimento do acumulador

5. Segure o acumulador carregado na mão como ilustrado.


⇒ A etiqueta encontra-se no lado de trás do acumulador.
⇒ Os polos encontram-se do lado direto do acumulador.
6. Insira o lado direito do acumulador no compartimento do acumu‐
lador.
7. Pressione o acumulador por completo para dentro do comparti‐
mento do acumulador.
⇒ O acumulador engata.

3.6.4.14 Guardar o acumulador

CUIDADO
Perigo de ferimento devido a incêndio em caso de formação de fa‐
ísca no acumulador
Perigo de queimaduras se os polos do acumulador entrarem em
contacto com metal e formarem faíscas que podem causar um in‐
cêndio.
▶ Antes de guardar o acumulador fora do compartimento do acu‐
mulador ou de o transportar, cubra os polos do acumulador
com as capas de proteção previstas para o efeito.

São fornecidas tampas de proteção para guardar o acumulador.

3 — 44 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Figura 21: Capas de proteção do acumulador

Item Designação
1 Polos

2 Capas de proteção

▶ Caso pretenda guardar o acumulador, cubra os polos com as ca‐


pas de proteção fornecidas.

3.6.4.15 Substituir controlo remoto via rádio

Caso pretenda substituir o seu controlo remoto via rádio, terá de reti‐
rar o ”iLog” do seu controlo remoto via rádio e aplicá-lo no controlo
remoto via rádio que pretende utilizar.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 45


Descrição técnica geral

Figura 22: Retirar e aplicar o ”iLog”

1. Certifique-se de que ambos os controlos remotos via rádio estão


desligados.
2. Retire o ”iLog” cuidadosamente do controlo remoto via rádio com
auxílio de uma chave de fenda plana ou semelhante.
3. Posicione diante de si o controlo remoto via rádio que pretende
utilizar.
4. Segure o ”iLog” de forma que a inscrição aponte para o lado de
cima do controlo remoto via rádio.

Se a inscrição tiver sido retirada, pode identificar a posição correta


do ”iLog” através da cavidade circular que deve apontar para o la‐
do de baixo do controlo remoto via rádio.

5. Insira o ”iLog” no controlo remoto via rádio que pretende utilizar.

Pode ligar o controlo remoto via rádio e colocar a máquina em funcio‐


namento.

3.6.5 Ecrã do controlo remoto

O ecrã é a visualização gráfica no controlo remoto. No ecrã pode vi‐


sualizar os modos de operação, mostradores e avarias da máquina.
Com ajuda dos botões de função pode navegar pela estrutura do me‐
nu e efetuar ajustes.

3 — 46 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Algumas funções aqui descritas podem não fazer parte do equipa‐


mento de base da máquina. Se faltar uma função, o símbolo desa‐
parece.

Os BOTÕES DE FUNÇÃO (F1 a F6) só precisam ser acionados uma vez


para desencadear uma operação.

3.6.5.1 Kits

Algumas funções só estão disponíveis com os seguintes kits.

Kit Funções adicionais


EBC Base Conduzir a mangueira de descarga (modo de
operação ”Condução acoplada”)
Auxiliar de extensão para lança de distribui‐
ção
Definir velocidades para braços individuais
Amortecimento da lança
Auxiliar de dobragem com pouso automático
da lança de distribuição
EBC Plus Todas as funções de EBC Base
Definir velocidades da lança de distribuição
para direções (vertical, horizontal, rotação)
Definir limitações à área de trabalho
Limitar e bloquear braços individuais
Limitar ou bloquear ângulo de rotação da en‐
grenagem de rotação
Definir corredor horizontal como área de tra‐
balho para toda a lança de distribuição

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 47


Descrição técnica geral

3.6.5.2 Ecrã e elementos de operação

2 2

1
2 2

2 2

Figura 23: Elementos de operação

Item Designação
1 Ecrã – são apresentados mostradores orientados por menu e funções
ajustáveis.

2 Botão – botões de função F1, F2, F3, F4, F5 e F6 para navegar e ope‐
rar.

No bordo superior do ecrã são indicadas informações de estado ge‐


rais do controlo remoto.

Item Designação
1 Intensidade do sinal

2 Hora

3 ID do menu apresentado

4 Data

5 Nível de carga do acumulador

3 — 48 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

2 1 2

Figura 24: Áreas do ecrã

Item Designação
1 Área de informação:
Na área de informação são apresentados modos de operação orienta‐
dos por menu, mostradores e avarias.

2 Área de interação:
Símbolos relativos à função do botão de função (p. ex., Abrir menu, Li‐
gar/desligar função)

3 Linha de estado

3.6.5.3 Linha de estado

Na linha de estado são apresentadas mensagens de estado e men‐


sagens de avaria.

Símbolo Significado/Causa
Existe uma mensagem de estado.
(Menu ”Mensagens de estado” Pág. 3 — 71)
Existe uma mensagem de avaria.
(Menu ”Mensagens de avaria” Pág. 3 — 69)

Mensagens de avaria que indicam uma falha da máquina são


apresentadas diretamente na área de informação.

(Avisos comuns a todos os menus no caso de uma falha da má‐


quina Pág. 3 — 74)

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 49


Descrição técnica geral

3.6.5.4 Estrutura do menu

Para garantir uma maior transparência, em seguida, no menu de


exemplo ”HOME” e, com base na ”Navegação no menu”, a estrutura
do menu é apresentada em seções de menu.

Ao colocar a máquina em funcionamento, ”HOME” é sempre apre‐


sentado como ecrã inicial.

Estrutura do menu ”HOME”

3 — 50 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Botão de Símbolo Descrição


função
F1 Menu ”Navegação no menu” (este sím‐
bolo encontra-se em todos os menus)
(Menu ”Navegação no menu”
Pág. 3 — 51)
F2 Menu ”Informação da máquina”
(Menu ”Informação da máquina”
Pág. 3 — 65)
F5 Menu ”Ajustes da lança”
(Menu ”Ajustes da lança” Pág. 3 — 53)
F6 Menu ”Iluminação”

3.6.5.5 Menu ”Navegação no menu”

Pode abrir o menu ”Navegação no menu” a partir de qualquer me‐

nu através do botão de função F1 .

Em todas as outras descrições de menu, o botão de função F1 só


será descrito se a sua atribuição de tecla for diferente.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 51


Descrição técnica geral

Botão de Símbolo Descrição


função
F1 Abrir o último menu aberto

F2 Navegar para a esquerda no friso de


menus

F3 Menu ”Informação da máquina”


(Menu ”Informação da máquina”
Pág. 3 — 65)
F4 Menu ”Home”
(Estrutura do menu ”HOME”
Pág. 3 — 50)
F5 Navegar para a direita no friso de menus

F6 Abrir o menu selecionado

Friso de menus

Os seguintes menus podem ser apresentados no friso de menus em


função do menu inicial.

Símbolo de Nome de menu


menu
Home

Ajustes da lança

Velocidade da lança

Estabelecer limites

3 — 52 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Símbolo de Nome de menu


menu
Limitar braços individuais e engrenagem de rota‐
ção

Mensagens de estado

Mensagens de avaria

3.6.5.6 Menu ”Ajustes da lança”

No menu ”Ajustes da lança”, pode aceder a outros menus com ajus‐


tes da lança, tais com, ”Estabelecer limites” e ”Velocidade da lança”.
Na secção seguinte são descritos os símbolos e funções do menu.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 53


Descrição técnica geral

Botão de Símbolo Descrição


função
F3 Lubrificar uma vez a lança de distribui‐
ção

F5 Menu ”Estabelecer limites”


(Menu ”Estabelecer limites”
Pág. 3 — 54)

Cadeado vermelho: limites estabele‐


cidos

Cadeado verde: sem limites estabe‐


lecidos
F6 Menu ”Selecionar velocidade da lança”
(Menu ”Selecionar velocidade da lança”
Pág. 3 — 60)

3.6.5.7 Menu ”Estabelecer limites”

O menu ”Estabelecer limites” é o menu inicial, a partir do qual é pos‐


sível bloquear braços individuais e a engrenagem de rotação. O ca‐
deado no ecrã indica se já foram bloqueados braços ou a engrena‐
gem de rotação.

AVISO
Perigo de ferimento devido a movimento involuntário da lança de
distribuição
A operação simultânea do SELETOR DOS MODOS DE OPERAÇÃO e de um
JOYSTICK pode originar movimentos involuntários da lança e dar ori‐
gem a ferimentos graves.
▶ Opere o SELETOR DOS MODOS DE OPERAÇÃO apenas depois de ter
solto o JOYSTICK.

3 — 54 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Os limites estabelecidos só são monitorizados se o SELETOR DOS


MODOS DE OPERAÇÃO estiver comutado para a posição de comutação
3 ”Condução controlada de eixo individual” ou para a posição de
comutação 4 ”Condução acoplada”.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 55


Descrição técnica geral

Botão de Símbolo Descrição


função
F3 Menu ”Limitar permanentemente a en‐
grenagem de rotação”
(Menu ”Limitar permanentemente a en‐
grenagem de rotação” Pág. 3 — 56)

Cadeado vermelho: limites estabele‐


cidos

Cadeado verde: sem limites estabe‐


lecidos
F4 Eliminar todos os limites estabelecidos
neste menu

F5 Menu ”Limitar braços individuais e en‐


grenagem de rotação”
(Menu ”Limitar braços individuais e en‐
grenagem de rotação” Pág. 3 — 58)

Cadeado vermelho: limites estabele‐


cidos

Cadeado verde: sem limites estabe‐


lecidos

3.6.5.8 Menu ”Limitar permanentemente a engrenagem de rotação”

Pode definir limites permanentes para a engrenagem de rotação. Es‐


tes limites não são apagados quando desliga a máquina.

3 — 56 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Posição Descrição
1 Círculo de rotação da engrenagem de rotação - limi‐
tado permanentemente
2 Círculo de rotação da engrenagem de rotação - limi‐
tado temporariamente (só com EBC)
3 Círculo de rotação bloqueado

Botão de Símbolo Descrição


função
F2 Apagar limite esquerdo

F3 Estabelecer limite esquerdo

F4 Apagar todos os limites permanentes

F5 Apagar limite direito

F6 Estabelecer limite direito

● Se estabelecer limites permanentes, são apagados todos os limi‐


tes temporários da engrenagem de rotação.
● Só pode estabelecer limites se o círculo de rotação resultante for
de, no mínimo, 20°.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 57


Descrição técnica geral

Se não puder estabelecer nenhum limite na posição pretendida,


não é apresentado o símbolo correspondente ao lado do botão de
função.
● Os limites são estabelecidos na posição para a qual rodou a lança
de distribuição.
● No menu ”Limitar braços individuais e engrenagem de rotação”, a
seguir, pode estabelecer limites temporários para a engrenagem
de rotação. Os limites temporários atuam para além dos limites
permanentes.
● Se apagar um limite permanente, é ativado o limite estabelecido
de fábrica para esta direção.
● Quando a lança de distribuição alcança um limite permanente,
aparece um mensagem no menu ”Mensagens de estado”:

ou
(Menu ”Mensagens de estado” Pág. 3 — 71)

3.6.5.9 Menu ”Limitar braços individuais e engrenagem de rotação”

No menu ”Limitar braços individuais e engrenagem de rotação”, no


modo de operação 6 ”Condução não controlada de eixo individual”,
são bloqueados eixos individuais (engrenagem de rotação e braços);
ou seja: o braço individual já não pode ser movido. Na secção se‐
guinte são descritos os símbolos e funções do menu.

AVISO
Perigo de ferimento devido a movimento involuntário da lança de
distribuição
A operação simultânea do SELETOR DOS MODOS DE OPERAÇÃO e de um
JOYSTICK pode originar movimentos involuntários da lança e dar ori‐
gem a ferimentos graves.
▶ Opere o SELETOR DOS MODOS DE OPERAÇÃO apenas depois de ter
solto o JOYSTICK.

Os limites estabelecidos só são monitorizados se o SELETOR DOS


MODOS DE OPERAÇÃO estiver comutado para a posição de comutação
3 ”Condução controlada de eixo individual” ou para a posição de
comutação 4 ”Condução acoplada”.

3 — 58 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Na área de seleção apenas são apresentados os braços que podem


ser limitados. Se um braço for limitado, todos os braços situados
abaixo deste são também limitados. Ou seja, se o braço 3 for limita‐
do, também os braços 1 e 2 são limitados.

Botão de Símbolo Descrição


função
F2 Selecionar engrenagem de rotação ou
braço

F3 Bloquear o braço selecionado

F4 Eliminar todos os limites estabelecidos


neste menu

Área de seleção ”Engrenagem de rotação e braços limitados” - Defi‐


nições de cor

No menu ”Limitar braços individuais e engrenagem de rotação”, os li‐


mites para cada braço e o limite para a engrenagem de rotação são
apresentados a cores.

As cores têm o seguinte significado:

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 59


Descrição técnica geral

Cor Função/Significado
Verde Braço ou engrenagem de rotação não limi‐
tado.
Vermelho Braço ou engrenagem de rotação limitado.
Amarelo Braço ou engrenagem de rotação selecio‐
nado.

O campo selecionado é apresentado a amarelo e pisca.

Se, no campo selecionado, for estabelecido um limite, a cor do cam‐


po muda para vermelho e continua a piscar até ser premido F2, sen‐
do assim selecionado o próximo campo.

3.6.5.10 Menu ”Selecionar velocidade da lança”

AVISO
Perigo de ferimento devido a movimento involuntário da lança de
distribuição
A operação simultânea do SELETOR DOS MODOS DE OPERAÇÃO e de um
JOYSTICK pode originar movimentos involuntários da lança e dar ori‐
gem a ferimentos graves.
▶ Opere o SELETOR DOS MODOS DE OPERAÇÃO apenas depois de ter
solto o JOYSTICK.

No menu ”Selecionar velocidade da lança” pode optar entre as se‐


guintes velocidades da lança:
● Lenta
● Rápida
● Definida pelo utilizador

A velocidade da lança selecionada é indicada no centro do ecrã.

3 — 60 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Botão de Símbolo Descrição


função
F2 Menu ”Velocidade da lança definida pelo
utilizador para o funcionamento de eixo
individual”
(Menu ”Velocidade da lança definida pe‐
lo utilizador para o funcionamento de ei‐
xo individual” Pág. 3 — 62)
F4 Ligar a velocidade da lança ”Lenta”
(aprox. 50%)

F5 Ligar a velocidade da lança ”Rápida”


(100%)

F6 Ligar a velocidade da lança ”Definida pe‐


lo utilizador”

Indicação Símbolo Descrição


de estado
Velocidade Está ligada a velocidade da lança ”Len‐
da lança ta”

Está ligada a velocidade da lança ”Rápi‐


da”

Está ligada a velocidade da lança ”Defi‐


nida pelo utilizador”

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 61


Descrição técnica geral

3.6.5.11 Menu ”Velocidade da lança definida pelo utilizador para o funciona‐


mento de eixo individual”

No menu ”Velocidade da lança definida pelo utilizador para funciona‐


mento de eixo individual” poderá ajustar as velocidades para cada
um dos eixos da lança de distribuição.

Os eixos são representados por meio de colunas individuais. O eixo


selecionado é indicado através de um campo com fundo amarelo.

De modo semelhante, a velocidade de eixo ajustada é representada


como diagrama de barras.

Sob o diagrama de barras são indicados os seguintes valores da es‐


querda para a direita:
● Limite mínimo da velocidade de eixo
● Velocidade de eixo atual
● Limite ajustado da velocidade de eixo

Botão de Símbolo Descrição


função
F2 Selecionar eixo

F3 Reduzir a velocidade para o eixo sele‐


cionado

F4 Repor a velocidade do eixo selecionado


para o valor padrão

3 — 62 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Botão de Símbolo Descrição


função
F5 Memorizar o ajuste

F6 Aumentar a velocidade para o eixo sele‐


cionado

3.6.5.12 Menu ”Iluminação”

No menu ”Iluminação” pode ligar e desligar os faróis de trabalho e as


luzes de sinalização da máquina.

Botão de Símbolo Descrição


função
F3 Ligar/desligar farol no pedestal da lança

F6 Ligar/desligar o farol na lança de distri‐


buição

3.6.5.13 Menu ”Lubrificar lança de distribuição” (opcional)

No menu ”Lubrificar lança de distribuição” pode inciar um ciclo de lu‐


brificação para a lança de distribuição e selecionar uma quantidade
de lubrificação.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 63


Descrição técnica geral

A quantidade de lubrificação selecionada é indicada no centro do


ecrã.

Botão de Símbolo Descrição


função
F3 Lubrificar uma vez a lança de distribui‐
ção

F4 Grande quantidade de lubrificante

F5 Quantidade de lubrificante standard

F6 Quantidade de lubrificante reduzida

Indicação Símbolo Descrição


de estado
Quantidade Grande quantidade de lubrificante
de lubrifi‐
cante sele‐
cionada Quantidade de lubrificante standard

Quantidade de lubrificante reduzida

3 — 64 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

3.6.5.14 Menu ”Informação da máquina”

No menu ”Informação da máquina” são apresentadas informações


gerais da máquina.

Botão de Símbolo Descrição


função
F2 Menu ”Info 1”
(Menu ”Info 1” Pág. 3 — 66)
F6 Menu ”Definições do utilizador - Controlo
remoto”
(Menu ”Definições do utilizador - Contro‐
lo remoto” Pág. 3 — 66)

Indicação Descrição
de estado
Horas de funcionamento totais da lança de distribui‐
ção

Velocidade do motor atual

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 65


Descrição técnica geral

Menu ”Info 1”

No menu ”Info 1” são apresentadas as seguintes informações:


1. Atual versão do sistema do controlo remoto
2. Atual versão do sistema do comando da máquina
3. ID de variante da máquina (apenas com ESC)
4. Data na qual a variante foi registada (apenas com ESC)

Menu ”Definições do utilizador - Controlo remoto”

No menu ”Definições do utilizador - Controlo remoto” acede aos me‐


nus em que pode adaptar o ecrã do controlo remoto às suas necessi‐
dades.

3 — 66 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Botão de Símbolo Descrição


função
F6 Menu HBC
(Menu HBC Pág. 3 — 67)

3.6.5.15 Menu HBC

No menu HBC obtém informações sobre o estado do controlo remo‐


to.

Figura 25: Menu HBC

A opção de menu selecionada é realçada. No lado direito é indicado


o símbolo correspondente.

Com auxílio do botão de função pode abrir submenus e alterar e me‐


morizar aí os ajustes. Estão atribuídos os seguintes símbolos aos bo‐
tões de função:

Símbolo Descrição
Opção de menu anterior

Opção de menu seguinte

Abrir menu / Confirmar

Voltar

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 67


Descrição técnica geral

Símbolo Descrição
Reduzir valor

Aumentar valor

Próximo valor / próximo algarismo

Alterar algarismo

Memorizar a alteração

Tabela 6: Operar o menu HBC

No menu HBC pode optar pelos seguintes submenus. Ba descrição


estão listados os submenus do 2.º nível (desde que existentes).

Menu Descrição
Menu ”Avisos”
Mostrar mensagens de erro relativas ao controlo re‐
moto
Menu ”Informações”
Menu ”Endereço da Assistência técnica”
Mostrar o endereço da Assistência técni‐
ca para a sua máquina
Menu ”Horas de funcionamento”
Mostrar as horas de funcionamento do
controlo remoto
Menu ”Software/Config”
Mostrar a versão e configuração do firm‐
ware do controlo remoto
Menu ”Alimentação de energia”
Mostrar o nível de carga do acumulador
em percentagem

3 — 68 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Menu Descrição
Menu ”Personalizar”
Menu ”Idioma”
Ajustar idioma
Menu ”Luminosidade”
Ajustar a luminosidade
Menu ”Ajustes”
Menu ”Hora”
Acertar a hora
Acesso ao nível mestre (apenas Assis‐
tência pós-venda da Putzmeister)

Menu ”Segurança”
As funções desta área apenas estão acessíveis para
a Assistência pós-venda da Putzmeister.
Página principal
O menu HBC é fechado.
Volta ao menu ”Home”.
Tabela 7: Submenu HBC

3.6.5.16 Menu ”Mensagens de avaria”

No menu ”Mensagens de avaria” são apresentadas todas as mensa‐


gens relativas a avarias existentes. Pode confirmar algumas mensa‐
gens de avaria, para poder continuar a trabalhar provisoriamente
com a máquina. Mensagens de avaria confirmadas têm um fundo
verde e são apresentadas na linha de estado. As mensagens de ava‐
ria permanecem visíveis até serem resolvidas. O controlo remoto vi‐
bra quando surge uma nova mensagem de avaria.

O menu ”Mensagens de avaria” pode ser acedido a partir de qual‐


quer menu através do menu de navegação.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 69


Descrição técnica geral

Figura 26: Menu ”Mensagens de avaria”

Item Designação
F2 Navegação horizontal numa linha

F3 Navegação para a próxima linha

F5 Ativar a estratégia de emergência

Pode confirmar as seguintes mensagens de avaria:

Símbolo Significado/Causa
Curto-circuito na saída de sinal do comando da
máquina.

Erro: pressão hidráulica na lança de distribuição

Erro no sensor de pressão do óleo hidráulico

O sensor de ângulo na engrenagem de rotação


comunica um erro.
Desligue e volte a ligar uma vez a ignição, caso
não consiga confirmar o erro.

Não pode confirmar as seguintes mensagens de avaria:

3 — 70 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Símbolo Significado/Causa
PARAGEM DE EMERGÊNCIA ativada no contro‐
lo remoto ou na máquina.

Avaria da função de PARAGEM DE EMERGÊN‐


CIA

Número de rotações insuficiente para a função


selecionada.

Erro na lança de distribuição

Um sensor de ângulo comunica um erro.

Avaria na lubrificação central da lança de distri‐


buição
● Verificar o nível de enchimento de massa lubri‐
ficante
● Verificar a tubagem em relação a entupimento
● Verificar o sensor para a conclusão do proces‐
so de lubrificação
Sinal incorreto de um sensor do modo de opera‐
ção selecionado.
Modo de operação ”Comando da lança”: um sen‐
sor de segurança do comando da lança está ava‐
riado.

3.6.5.17 Menu ”Mensagens de estado”

No menu ”Mensagens de estado” são apresentadas todas as altera‐


ções de estado pendentes. Pode desativar alguns sensores se o seu
sinal faltar (ver a tabela ”Mensagens de estado” (Mensagens de esta‐
do Pág. 3 — 72)), para poder continuar a trabalhar com a máquina.
As mensagens de estado de sensores desativados têm um fundo

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 71


Descrição técnica geral

verde. Uma mensagem de estado permanece visível até a avaria ser


reparada. O controlo remoto vibra quando surge uma nova mensa‐
gem.

O menu ”Mensagens de estado” pode ser acedido a partir de qual‐


quer menu através do menu de navegação.

Figura 27: Menu ”Mensagens de estado”

Item Designação
F2 Navegação horizontal numa linha

F3 Navegação para a próxima linha

F5 Ativar a estratégia de emergência

Na tabela seguinte são apresentadas as possíveis mensagens de es‐


tado e os respetivos símbolos. Todos os símbolos permanecem visí‐
veis enquanto o estado se mantiver.

Símbolo Significado/Causa
Falta de óleo hidráulico
O nível do óleo hidráulico desceu abaixo do valor
mínimo monitorizado.
Funcionamento local selecionado

3 — 72 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Símbolo Significado/Causa
Temperatura abaixo de 4 °C
Perigo de congelação da água no depósito de
água e no tubo da água.
A lança de distribuição alcança o limite perma‐
nente esquerdo para a engrenagem de rotação.
(Menu ”Limitar permanentemente a engrenagem
de rotação” Pág. 3 — 56)
Só pode rodar a engrenagem de rotação para a
direita.
A lança de distribuição alcança o limite perma‐
nente direito para a engrenagem de rotação.
(Menu ”Limitar permanentemente a engrenagem
de rotação” Pág. 3 — 56)
Só pode rodar a engrenagem de rotação para a
esquerda.
Tabela 8: Mensagens de estado

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 73


Descrição técnica geral

3.6.5.18 Avisos comuns a todos os menus no caso de uma falha da máquina

Estes avisos são apresentados de forma comum a todos os menus,


caso ocorram avarias que levem a uma falha da máquina. Na tabela
seguinte são descritos os avisos em caso de falha da máquina e as
possíveis causas.

Figura 28: Avisos comuns a todos os menus no caso de falha da máquina

Item Designação
1 Símbolo ”Erro interno”
O aviso é apresentado em cada menu. O aviso permanece visível até
que seja eliminada a avaria.

Símbolo Significado/Causa
Avaria geral

Avaria monitorização da corrente das válvulas da


lança - a monitorização da corrente das válvulas
da secção da lança identifica valores não plausí‐
veis.
Verifique o conector de válvula na unidade de co‐
mando da lança e a cablagem.

Os seguintes erros têm de ser reparados por um técnico de assis‐


tência da Putzmeister.

3 — 74 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Símbolo Significado/Causa
Erro no sistema de PARAGEM DE EMERGÊN‐
CIA

Erro interno

A saída de sinal do armário de comando tem um


curto-circuito.

O botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA no


controlo remoto está com defeito.

O interruptor ”Local/Remoto” está com defeito.

Erro no sistema de controlo remoto


O sinal de autorização para a lança de distribui‐
ção não pode ser verificado.
Erro no sistema de controlo remoto
Falta o sinal de autorização para a lança de distri‐
buição.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 75


Descrição técnica geral

3.6.6 Controlo remoto para talha de corrente

Item Designação
1 Botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA

2 Botão ”Elevar”

3 Botão ”Baixar”

3.7 Dispositivos hidráulicos de comando


Nas próximas páginas segue-se a descrição dos dispositivos hidráuli‐
cos de comando e de operação da máquina. A sinopse no início do
capítulo permite-lhe situar os vários dispositivos de comando da má‐
quina. Os símbolos que são utilizados nos dispositivos de comando
hidráulicos, são explicados no glossário (Glossário Pág. 6 — 1).

3.7.1 Unidade de comando da lança de distribuição

Na unidade de comando para a lança de distribuição pode operar a


lança de distribuição manualmente se ocorrer uma falha de funciona‐
mento no controlo remoto. A operação da unidade de comando para
a lança de distribuição é descrita nas instruções de manutenção, no
capítulo ”Tipos de operação específica”.

3 — 76 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

AVISO
Perigo de ferimento
Pessoas não autorizadas podem mover a lança de distribuição de
forma inesperada, se tiverem acesso à unidade de comando para a
lança de distribuição.
▶ Monte a cobertura na unidade de comando para a lança de dis‐
tribuição.

Item Designação
1 Vacuómetro para filtro de aspiração

2 Manómetro ”Pressão do óleo hidráulico”

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 77


Descrição técnica geral

3.7.2 Comando da bomba

AVISO
Elevado perigo de ferimento durante a operação específica
▶ Solicite formação por parte do fabricante da máquina e autori‐
zação por parte do proprietário, antes de executar operações
específicas ou ações que constam nas instruções de manuten‐
ção. Antes disso, não está autorizado a fazê-lo.

Em função do equipamento da máquina, o comando da bomba


pode estar instalado num local diferente. Averígue o local de mon‐
tagem na sinopse no início deste capítulo. Também pode darse o
caso de o comando da bomba estar montado rodado 90°.

As válvulas de comando hidráulicas estão integradas no comando da


bomba. No comando da bomba, a bomba de betão pode ser operada
manualmente se surgir uma falha de funcionamento na máquina (pa‐
ra o efeito, veja também o capítulo ”Modos de operação específicos”
nas instruções de manutenção).

3.8 Outros componentes


Nas próximas páginas são descritos outros componentes desta má‐
quina. A vista geral no início do capítulo permite-lhe situar os vários
componentes da máquina. Os símbolos que são utilizados nos outros
componentes são explicados no glossário.

3.8.1 Conjunto de dispositivos de aparafusar com binário

Na montagem, as uniões roscadas têm de ser apertadas com os bi‐


nários especificados.

Só pode apertar as uniões roscadas de forma correta e precisa com


um conjunto de dispositivos de aparafusar com binário.

3 — 78 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Figura 29: Estrutura de um conjunto de dispositivos de aparafusar com binário

Item Designação
1 Chave dinamométrica

2 Multiplicador de binário

Para a montagem pode utilizar conjuntos de dispositivos de apara‐


fusar com binário da Putzmeister.

Chave dinamométrica
Designação Valor
Tipo 7003

Número de referência AN 268365.008

Faixa de medição 50–200 Nm

Encaixe quadrado 1/2 "

Comprimento aprox. 520 mm

Massa 1,2 kg

Multiplicador de binário
Designação Valor
Número de referência AN 268362.001

Potência 3200 Nm

Desmultiplicação 1:16

Diâmetro 88 mm

Encaixe quadrado de entrada 3/4 "

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 79


Descrição técnica geral

Designação Valor
Encaixe quadrado 1"

Altura 235 mm

Massa 4,7 kg

Chave de caixa
Designação Valor
Número de referência 268366.007

Redução 1 " / SW50

3.8.2 Estabilizador

O estabilizador suporta a coluna tubular da lança de distribuição in‐


dependente.

Figura 30: Adaptador básico

A fundação na qual é montado o estabilizador tem de estar prepa‐


rada de acordo com os requisitos.

3 — 80 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Figura 31: Adaptador básico montado na base cruciforme com cavilhas de fundação
(apresentação exemplificativa)

Figura 32: Adaptador básico montado na base cruciforme com balastro

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 81


Descrição técnica geral

Figura 33: Molde: base cruciforme com balastro

O peso do balastro de betão depende do tamanho da coluna tubu‐


lar e da lança de distribuição. Solicite informações corresponden‐
tes sobre o dimensionamento do balastro de betão à Putzmeister.

3 — 82 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

3.8.3 Guias de canto da laje

As guias de canto da laje apoiam o sistema de lança de distribuição


estacionária nas aberturas da laje quando a coluna tubular já não se
encontra apoiada na base cruciforme.

As guias de canto da laje são montadas nos cantos das aberturas


da laje numa laje de um piso. A laje de um piso tem de ser betona‐
da, de forma a conseguir suportar o peso do sistema da lança de
distribuição estacionária.

Figura 34: Guias de canto da laje

Item Designação
1 Calço (8x)

2 Âncora (4x)

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 83


Descrição técnica geral

3.8.3.1 Abertura da laje

CUIDADO
Perigo para a estabilidade
Durante a elevação e a operação de bombagem, podem ocorrer
danos na lança de distribuição ou na laje.
1. Certifique-se de que as aberturas da laje correspondem às di‐
mensões indicadas.
2. Certifique-se de que as aberturas da laje estão exatamente so‐
brepostas.

Figura 35: Dimensões da abertura da laje

Item Designação
1 1000 mm

2 1000 mm

3 — 84 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

3.8.3.2 Placas de fundação

A coluna tubular está apoiada nas placas de fundação se estiver fixa‐


da com as guias de canto da laje nas aberturas da laje.

Figura 36: Placas de fundação

Item Designação
1 Guia de canto da laje (4x)

2 Placa de fundação (4x)

3.8.4 Sistema de elevação

Quando o estaleiro da obra tiver atingido uma altura em que a lança


de distribuição independente já não pode ser utilizada com utilidade,
a coluna tubular tem de ser deslocada para cima. Este procedimento
de deslocação para cima é designado de elevação.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 85


Descrição técnica geral

3.8.4.1 Estrutura do sistema de elevação

Item Designação
1 Talha de corrente

2 Calha de elevação

3 Coluna tubular

4 Corrediça de elevação superior

5 Cilindro de elevação

6 Corrediça de elevação inferior

7 Garra oscilante

3 — 86 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

3.8.5 Peças de montagem na ponta da lança

AVISO
Perigo de morte
A lança de distribuição é sobrecarregada devido a uma alteração
inadmissível das peças de montagem na ponta da lança. A máqui‐
na pode tombar e/ou a lança de distribuição pode quebrar.
1. Aplique apenas combinações autorizadas de mangueiras de
descarga na ponta da lança.
2. Utilize apenas mangueiras de descarga da Putzmeister de
acordo com a ficha da máquina.
3. Utilize apenas válvulas de estrangulamento de mangueiras de
descarga da Putzmeister.

Altere ou substitua as peças de montagem na ponta da lança se


tal tiver sido autorizado pela Putzmeister (Exclusão de responsabi‐
lidade civil Pág. 2 — 18). Utilize apenas peças de montagem que
tenham sido autorizadas pela Putzmeister.

O máximo peso admissível das peças de montagem na ponta da lan‐


ça encontra-se na placa na ponta da lança.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 87


Descrição técnica geral

3 2

Figura 37: Placa na ponta da lança

Item Designação
1 Campo de texto ”Aviso”

2 Campo de texto ”Não é permitido UM peso total de todas as peças de


montagem e componentes da linha de betão, inclusive betão, maior
que xxx kg na ponta da lança”

3 Peso máximo em quilogramas

Na seguinte figura são apresentadas as peças de montagem essen‐


ciais na ponta da lança.

3 — 88 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

Figura 38: Peças de montagem na ponta da lança

Item Designação
1 Curva de tubo

2 Acoplamento em forma de abraçadeira de mola

3 Mangueira de descarga

4 Cabo de retenção

As seguintes variantes da mangueira de descarga estão previstas


para esta máquina:

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 89


Descrição técnica geral

Figura 39: Variantes da mangueira de descarga

Item Designação
1 Mangueira de descarga

2 Mangueira de descarga com travão de mangueira

3 Mangueira de descarga com válvula de estrangulamento da mangueira


de descarga

4 Mangueira de descarga dividida com válvula de estrangulamento da


mangueira de descarga

Contacte a Putzmeister, caso pretenda aplicar peças de monta‐


gem que não fazem parte da máquina fornecida de fábrica.

3 — 90 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

3.8.5.1 Ponta da lança

O peso total de todas as peças de montagem e dos elementos da li‐


nha de betão na ponta da lança inclusive carga de betão não pode
ultrapassar a capacidade de carga máxima da lança de distribuição.
A ponta da lança serve de interface de cálculo.

Figura 40: Sinopse da ponta da lança

Item Designação
1 Ponta da lança como interface de cálculo

3.8.5.2 Mangueira de descarga

A máquina está equipada de fábrica com uma mangueira de descar‐


ga que é apropriada para se alcançar a estabilidade e fiabilidade
operacional. Isto depende dos seguintes fatores:
● Capacidade de carga da lança de distribuição na ponta da lança
● Peso total de todas as peças de montagem na ponta da lança

AVISO
Perigo de morte devido ao batimento da mangueira de descarga
Ao iniciar a bombagem e em caso de obstrução, a mangueira de
descarga poderá bater.
1. Aplique apenas mangueiras de descarga autorizadas.
2. Use um capacete de proteção.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 91


Descrição técnica geral

Consulte o peso total admissível da mangueira de descarga inclu‐


sive carga de betão a partir da documentação da máquina. Na fi‐
cha desta máquina poderá consultar qual a mangueira de descar‐
ga autorizada para a máquina. Para além disso, o comprimento
máximo admissível da mangueira de descarga está especificado
na chapa de identificação do modelo da lança de distribuição.

Caso pretenda montar uma outra mangueira de descarga, essa man‐


gueira de descarga não pode ultrapassar o peso admissível e o com‐
primento autorizado para a mangueira de descarga.

Verifique, tal como no seguinte exemplo, se a sua mangueira de des‐


carga é admissível para esta máquina:

Peso da mangueira de descarga


Designação Valor
Número de material 422600

Comprimento 3m

Peso (incl. carga de betão) por metro 38 kg/m

Deste exemplo resulta o seguinte peso para a mangueira de descar‐


ga:

3 m × 38 kg/m = 114 kg

Cabo de retenção na mangueira de descarga

CUIDADO
Perigo de ferimento
A mangueira de descarga pode cair se não estiver protegida com
um cabo de retenção.
1. Proteja a mangueira de descarga com um cabo de retenção.
2. Conduza o cabo de retenção através de um parafusos de aper‐
to da abraçadeira de mangueira e fixe-o com um mosquetão na
lança de distribuição.
3. Nunca fixe o cabo de retenção no acoplamento.

3 — 92 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

A mangueira de descarga está constantemente sujeita a cargas e


desgastes elevados. A mangueira de descarga é segurada pelo aco‐
plamento. O cabo de retenção é um segurança que, em caso de
abertura por descuido do acoplamento, impede que a mangueira de
descarga caia.

Verifique diariamente se o cabo de retenção está danificado. Deve


substituir imediatamente um cabo de retenção danificado por um
novo.

Figura 41: Sinopse da proteção da mangueira de descarga

Item Designação
1 Mosquetão

2 Cabo de retenção

3 União de preensão

4 Abraçadeira de mangueira

Manga de proteção com fecho de velcro

Para minimizar o perigo de ferimento para o manobrador de man‐


gueira de descarga, também existe uma manga de proteção com fe‐
cho de velcro. O fecho de velcro permite uma mudança simples e rá‐
pida das mangueiras de betão e de descarga.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 93


Descrição técnica geral

Figura 42: Posição da manga de proteção

Item Designação
1 Mangueira de betão

2 Manga de proteção

3 Acoplamento em forma de abraçadeira de mola

4 Fecho de velcro

5 Mangueira de descarga

3.8.6 Válvula de estrangulamento

A válvula de estrangulamento é inserida na mangueira de descarga


ou rebatida e serve para interromper o fluxo de betão, de modo a
que, em curtas pausas na bombagem, não saia betão da linha de be‐
tão.

Pode operar a válvula de estrangulamento no controlo remoto. (Con‐


trolo remoto via rádio Pág. 3 — 31)

3 — 94 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

AVISO
Perigo de ferimento devido à queda de válvula de estrangulamento
No caso de cabos de segurança defeituosos, existe o perigo de a
válvula de estrangulamento cair.
1. Verifique diariamente se os cabos de segurança estão danifica‐
dos.
2. Substitua imediatamente um cabo de segurança danificado por
um novo.

AVISO
Perigo de ferimento devido ao rebentamento da válvula de estran‐
gulamento
A válvula de limitação de pressão está regulada de fábrica para um
limite de 3 bar. No caso de pressão mais alta, a válvula de estran‐
gulamento é solicitada em demasia e pode rebentar.
▶ Mantenha a pressão abaixo do valor ajustado de 3 bar.

CUIDADO
Perigo de ferimento devido ao fecho da válvula de estrangulamento
Perigo de esmagamento de dedos, mão e braço através do maní‐
pulo na zona da manga da válvula de estrangulamento.
▶ Não meta a mão na zona da manga.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 95


Descrição técnica geral

3.8.6.1 Válvula de estrangulamento com manga de borracha

3 4 6

8
9
1 2

Figura 43: Estrutura da válvula de estrangulamento

Item Designação
1 Válvula de fecho da alimentação de ar comprimido

2 Válvula de limitação de pressão com manómetro

3 Válvula de estrangulamento (aberta)

4 Válvula de estrangulamento (fechada)

5 Abraçadeira da mangueira de descarga com olhais de fixação e distri‐


buidor angular para ar comprimido

6 Cabos de segurança com molas de tração

7 Mangueira de descarga

8 Ligação de ar comprimido

9 Válvula de estrangulamento

3 — 96 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Descrição técnica geral

3.8.6.2 Válvula de estrangulamento com manga rebatível

Figura 44: Estrutura da válvula de estrangulamento

Item Designação
1 Mangueira de ar comprimido

2 Mola de tração

3 Abraçadeira de parafusos

4 Cinta tubular

5 Manga rebatível

6 Ligação de ar comprimido

7 Cavilhas de fecho com pinos de fixação de mola

3.8.6.3 Particularidades da válvula de estrangulamento

A válvula de estrangulamento é inserida através da mangueira de


descarga ou rebatida e é fixa com 2 cabos de segurança ou molas de
tração nos olhais de fixação do acoplamento da mangueira de des‐
carga. A válvula de estrangulamento é alimentada com ar comprimi‐
do pelo veículo.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 3 — 97


Descrição técnica geral

No tubo de alimentação está incorporada uma válvula de fecho, que


terá de abrir para poder fornecer ar comprimido à válvula de estran‐
gulamento. Pode ligar a válvula de estrangulamento no controlo re‐
moto.

Com a função da ”válvula de estrangulamento” ativada atrasa-se o


início propriamente dito da bombagem. Desta forma é garantido
que não é bombeado contra uma válvula de estrangulamento ain‐
da fechada.

Consoante o modo de operação, a válvula de estrangulamento é liga‐


da do seguinte modo:
● A válvula de estrangulamento abre quando ligar a bomba.
● A válvula de estrangulamento fecha quando desligar a bomba.
● A válvula de estrangulamento abre quando comutar a bomba para
o funcionamento de bombagem em retorno, de modo a permitir a
limpeza.

Com cada arranque do comando, ou seja, ao ligar a ignição, é neces‐


sário voltar a ligar a válvula de estrangulamento.

No funcionamento local não é possível ligar ou desligar a válvula de


estrangulamento. No funcionamento local é mantido o último estado
de comutação definido no controlo remoto.

Para poder desligar a válvula de estrangulamento no funcionamento


local é necessário ligar o funcionamento remoto, desligando aí o fun‐
cionamento da válvula de estrangulamento. Em seguida, é necessá‐
rio voltar a mudar para o funcionamento local. Em alternativa, tam‐
bém se pode desligar e voltar a ligar a ignição.

3 — 98 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


4 Transporte, montagem e ligação
Neste capítulo, obtém as seguintes informações:
● Carregar os grupos construtivos
● Preparar os grupos construtivos para o transporte
● Montar o sistema de lança de distribuição estacionária
● Conectar o sistema de lança de distribuição estacionária
● Desmantelar o sistema de lança de distribuição estacionária

A colocação em funcionamento da máquina é descrita no capítu‐


lo ”Operação”. (Colocação em funcionamento Pág. 5 — 3)

AVISO
Perigo de morte devido a queda de cargas
▶ Para o levantamento de componentes, utilize apenas equipa‐
mento de elevação adequado.

AVISO
Perigo de ferimento
Ao efetuar trabalhos que não podem ser realizados a partir do
chão, poderá cair de uma grande altura.
1. Utilize plataformas ou postos de trabalho adequados.
2. Proteja-se com arnês de segurança, corrimãos ou linhas de vi‐
da.
3. Não deve utilizar os componentes da máquina como meio auxi‐
liar de subida.
4. Mantenha todos os manípulos, degraus, corrimãos, patamares,
plataformas de trabalho e escadas livres de sujidade, neve e
gelo.
5. Respeite as regulamentações nacionais correspondentes.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4—1


Transporte, montagem e ligação

Preste atenção a uma carga uniforme sobre os pontos de eleva‐


ção durante o transporte de componentes com a grua. Isto permite
conduzir e posicionar o componente elevado com maior facilidade.

4—2 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

4.1 Especificações para uniões roscadas


As seguintes especificações aplicam-se se nos capítulos das instru‐
ções de funcionamento e nas listas de peças sobressalentes não fo‐
rem feitas outras especificações.

Ferramenta de aperto:
● Chave dinamométrica manual
de acordo com DIN EN ISO 6789
● De preferência, versão indicadora
● Adequada para o binário prescrito

Estado dos elementos de união:


● Livre de corrosão
● Livre de impurezas
● Livre de lubrificante
● Superfícies de apoio paralelas à cabeça do parafuso, porca, ani‐
lha, etc.
● A camada de primário e a pintura correspondem ao estado de for‐
necimento

4.2 Transporte
Neste capítulo, obtém as seguintes informações:
● Pontos de elevação na coluna tubular
● Pontos de elevação na plataforma
● Transporte do pedestal da lança
● Transporte da lança de distribuição

As dimensões dos grupos construtivos são relevantes para o


transporte.
(Dimensões dos grupos construtivos Pág. 3 — 14)

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4—3


Transporte, montagem e ligação

4.2.1 Pontos de elevação na coluna tubular

Os pontos de elevação no adaptador básico, na coluna de subida e


nos elementos da coluna tubular encontram-se no interior.

4.2.2 Transporte da plataforma

4.2.2.1 Pontos de elevação na plataforma

Item Designação
1 Pontos de elevação
(para cabo da grua)

4—4 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

4.2.2.2 Transportar a plataforma

▶ Amarre a plataforma com dispositivos auxiliares adequados à su‐


perfície de carga do veículo de transporte ou no contentor.

4.2.3 Transporte do pedestal da lança

4.2.3.1 Ponto de elevação no pedestal da lança

Item Designação
1 Ponto de elevação no pedestal da lança (ao centro)

4.2.3.2 Preparar o pedestal da lança para o transporte

1. Pendure o pedestal da lança numa grua.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4—5


Transporte, montagem e ligação

Item Designação
1 Orifícios para o bloqueio

2. Pouse o pedestal da lança na armação de transporte.


⇒ Alinhar os orifícios para o bloqueio na armação de transporte
e no pedestal da lança.

4—6 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 45: Cavilhas com chapa de segurança

Item Designação
1 Cavilha

2 Chapa de segurança

3. Fixe o pedestal da lança com cavilhas à armação de transporte.


4. Segure as cavilhas com chapas de segurança.
➙ Preparou o pedestal da lança para o transporte.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4—7


Transporte, montagem e ligação

4.2.4 Transporte da lança de distribuição

4.2.4.1 Meio de transporte na lança de distribuição

Figura 46: Meio de transporte na lança de distribuição

Item Designação
1 Recipiente para correntes de transporte

2 Fixação para o transporte para a corda de transporte

3 Garra de encurtamento

4 Correntes de transporte

5 Ponto de elevação para aparelhagem da grua

6 Corda de transporte

7 Pontos de apoio para corda de transporte

O comprimento da corrente de transporte inclui os olhais.

4—8 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Designação Valor
Peso total admissível da lança de 5,1 t
distribuição
(no transporte com grua sem pe‐
destal da lança)
Peso total admissível da lança es‐ 7,6 t
tacionária
(no transporte com grua da lança
de distribuição com pedestal da
lança)
Comprimento das correntes de 7,79 m
transporte
(no transporte com grua sem pe‐
destal da lança)
Comprimento das correntes de encurtado em 70 elos de cor‐
transporte rente
(no transporte com grua com pe‐ 5,75 m
destal da lança)
Tabela 9: Dimensões para o transporte com grua da lança de distribuição

4.2.4.2 Preparar a lança de distribuição para o transporte

Requisitos:
✓ Desmontou a lança de distribuição.
✓ Elevou a lança de distribuição do pedestal da lança.

1. Pouse a lança de distribuição em cima respetiva armação de


transporte.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4—9


Transporte, montagem e ligação

2. Fixe a lança de distribuição à armação de transporte.


3. Fixe o pedestal de transporte ao penúltimo braço.
⇒ A lança de distribuição está na horizontal.
4. Separe a corrente de transporte da aparelhagem da grua.
5. Fixe a corda de transporte com a fixação para o transporte.
6. Armazene a corrente de transporte no recipiente para a corrente
de transporte.
7. Fixe a mangueira de descarga.
8. Amarre a armação de transporte com dispositivos auxiliares ade‐
quados à superfície de carga do veículo de transporte ou no con‐
tentor.

4.2.4.3 Elevar a lança de distribuição da armação de transporte

Siga as instruções do capítulo ”Desmontagem da lança de distribui‐


ção”, se pretender carregar a lança de distribuição diretamente de
uma máquina para outra. (Desmontagem da lança de distribuição
Pág. 4 — 82)
Requisitos:
✓ Familiarizou-se com os requisitos face à aparelhagem da grua.

1. Solte a corda de transporte.


2. Ligue a corrente de transporte à aparelhagem da grua.
⇒ A aparelhagem da grua não está tensionada.
3. Solte a lança de distribuição da armação de transporte.

4 — 10 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

4. Solte o pedestal de transporte do braço inferior.


5. Eleve a lança de distribuição.
➙ Se tiver apenas elevado a lança de distribuição, a articulação A
está um pouco mais baixa do que a articulação B.
➙ Se elevar toda a lança estacionária, incluindo pedestal da lança,
a lança de distribuição está pendurada na horizontal.

A lança de distribuição não está pendurada na grua conforme de‐


scrito?
O centro de gravidade da lança de distribuição está deslocado.
▶ Equilibre o centro de gravidade da lança de distribuição com a
garra de encurtamento na corrente de transporte.

Pode carregar a lança de distribuição.

4.3 Montagem

AVISO
Perigo de morte
A lança estacionária pode tombar.
▶ Utilize apenas os componentes especificados pela Putzmeister.
A Putzmeister não se responsabiliza por danos resultantes da
utilização de outros componentes.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 11


Transporte, montagem e ligação

AVISO
Perigo de ferimento
Ao efetuar trabalhos que não podem ser realizados a partir do
chão, poderá cair de uma grande altura.
1. Utilize plataformas ou postos de trabalho adequados.
2. Proteja-se com arnês de segurança, corrimãos ou linhas de vi‐
da.
3. Não deve utilizar os componentes da máquina como meio auxi‐
liar de subida.
4. Mantenha todos os manípulos, degraus, corrimãos, patamares,
plataformas de trabalho e escadas livres de sujidade, neve e
gelo.
5. Respeite as regulamentações nacionais correspondentes.

CUIDADO
Cargas suspensas
Os componentes podem balouçar e ferir pessoas que se encontrem
nas proximidades.
▶ Conduza os componentes elevados com cordas de segurar.

4.3.1 Local de instalação

Para mandar preparar corretamente o local de instalação para o sis‐


tema da lança de distribuição estacionária, recebeu os seguintes do‐
cumentos com a confirmação do trabalho:
● Desenho da oferta
● Plano de instalação
● Plano das fundações

4 — 12 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

4.3.2 Parâmetros limite

AVISO
Perigo de morte
A coluna tubular pode ser sobrecarregada.
1. Cumpra as especificações de comprimento para a coluna tubu‐
lar.
2. Solicite os documentos correspondentes junto da Putzmeister,
caso pretenda utilizar a lança de distribuição sob outras condi‐
ções.

Figura 47: Comprimento da coluna tubular independente

Item Designação
1 Comprimento total:
19,5 m

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 13


Transporte, montagem e ligação

Figura 48: Comprimento da coluna tubular fixada

Item Designação
1 Comprimento total:
máx. 19,5 m

2 Acima da fixação mais elevada:


máx. 15,5 m

3 Entre duas fixações:


mín. 3 m

4 Abaixo da fixação mais baixa:


1m

4 — 14 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

4.3.3 Preparar o cesto de tirantes de ancoragem

O adaptador básico pode ser montado nos seguintes grupos constru‐


tivos:
● Cesto de tirantes de ancoragem
● Base cruciforme com balastro
● Base cruciforme (com cavilhas de fundação)

4.3.3.1 Estrutura do cesto de tirantes de ancoragem

Item Designação
1 Fundação preparada

2 Porca (80x)

3 Arruela plana (80x)

4 Tirante de ancoragem (20x)

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 15


Transporte, montagem e ligação

4.3.3.2 Alinhar o cesto de tirantes de ancoragem na horizontal

Figura 49: Inclinação admissível do cesto de tirantes de ancoragem

O cesto de tirantes de ancoragem pode estar inclinado até 0,5°. A se‐


guinte figura mostra o desvio horizontal da ponta da coluna tubular
com uma altura de 10 m.

Figura 50: Alinhar o cesto de tirantes de ancoragem na horizontal

Item Designação
1 Cavilhas de fundação

2 Porca (20x)

3 Arruela plana (20x)

1. Pouse o nível de bolha de água sobre o cesto de tirantes de an‐


coragem.
2. Alinhe o cesto de tirantes de ancoragem, horizontalmente, com
as outras porcas.

4 — 16 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

⇒ O cesto de tirantes de ancoragem tem uma inclinação de, no


máx., 0,5°.
3. Antes da betonagem da fundação, aperte as porcas por cima do
cesto de tirantes de ancoragem com 100 Nm.
4. Durante a betonagem, proteja as roscas dos tirantes de ancora‐
gem.

Pode betonar a fundação.

Após a betonagem, pode montar o adaptador básico no cesto de ti‐


rantes de ancoragem.

4.3.3.3 Montar o adaptador básico

Requisitos:
✓ Betonou a fundação.

Figura 51: Preparar o cesto de tirantes de ancoragem para adaptador básico

1. Remova as porcas e as arruelas planas dos tirantes de ancora‐


gem do cesto de tirantes de ancoragem.
⇒ Pode voltar a utilizar as porcas e as arruelas planas.

Preste atenção à posição do adaptador básico. As setas na figura


mostram a direção do estaleiro de obra.

2. Limpe a superfície do cesto de tirantes de ancoragem.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 17


Transporte, montagem e ligação

Figura 52: Posição do adaptador básico

3. Coloque o adaptador básico em cima do cesto de tirantes de an‐


coragem.

AVISO
Perigo de morte
A lança estacionária pode tombar.
1. Só utilize os parafusos e as porcas entre o adaptador básico e
o cesto de tirantes de ancoragem uma vez.
2. Antes de iniciar a montagem, certifique-se de que tem à sua
disposição um número suficiente de parafusos e porcas novos.
3. Após a montagem, assinale os parafusos e as porcas entre a
coluna tubular e a base cruciforme com cor vermelha.
4. No final da desmontagem da estrutura, elimine os parafusos e
as porcas usados (assinalados com cor vermelha) e encomen‐
de atempadamente novos.

4 — 18 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 53: Montar o adaptador básico no cesto de tirantes de ancoragem

Item Designação
1 Conjunto de dispositivos de aparafusar com binário

2 Porca (20x)

3 Arruela plana (20x)

4. Coloque as arruelas planas nos tirantes de ancoragem.


5. Coloque as porcas nos tirantes de ancoragem.
6. Aperte as porcas com o conjunto de dispositivos de aparafusar
com binário com 2200 Nm.

Não tem nenhum conjunto de dispositivos de aparafusar com bi‐


nário?
▶ Solicite à Putzmeister documentos relativos ao binário neces‐
sário.

➙ Montou o adaptador básico no cesto de tirantes de ancoragem.

Pode montar a coluna tubular.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 19


Transporte, montagem e ligação

4.3.4 Preparar a base cruciforme com balastro

O adaptador básico pode ser montado nos seguintes grupos constru‐


tivos:
● Cesto de tirantes de ancoragem
● Base cruciforme com balastro
● Base cruciforme ”Forma de X”

4.3.4.1 Preparar balastro

O peso do balastro de betão depende do tamanho da coluna tubular


e da lança de distribuição.

1. Solicite informações correspondentes sobre o dimensionamento


do balastro de betão à Putzmeister.
2. Mande fabricar o contrabalastro para a base cruciforme com ba‐
lastro de acordo com os requisitos.

4.3.4.2 Compor a base cruciforme com balastro

Figura 54: Inclinação admissível da cavilha de fundação

A cavilha de fundação pode estar inclinada até 0,5°. A seguinte figura


mostra o desvio horizontal da ponta da coluna tubular com uma altu‐
ra de 10 m.

4 — 20 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 55: Montar a base cruciforme com balastro

Item Designação
1 Suporte pequeno (2x)

2 Suporte grande

3 Porca (17x)

4 Conjunto de dispositivos de aparafusar com binário

1. Monte os dois suportes mais pequenos (1) da base cruciforme no


suporte maior (2).
2. Aperte as porcas de fixação (3) com o conjunto de dispositivos
de aparafusar com binário (4) com 1650 Nm.

Não tem nenhum conjunto de dispositivos de aparafusar com bi‐


nário?
▶ Solicite à Putzmeister documentos relativos ao binário neces‐
sário.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 21


Transporte, montagem e ligação

3. Alinhe os suportes da base cruciforme com balastro diagonal‐


mente em relação ao estaleiro de obra.

Figura 56: Alinhar a base cruciforme com balastro na horizontal

4. Pouse o nível de bolha de água em cima da base cruciforme com


balastro e alinhe-o na horizontal.
5. Se necessário, coloque chapas distanciadoras por baixo da base
cruciforme com balastro.
➙ Montou a base cruciforme com balastro.

Pode montar o adaptador básico na base cruciforme com balastro.

4 — 22 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

4.3.4.3 Montar o adaptador básico

AVISO
Perigo de morte
O sistema da lança de distribuição estacionária pode tombar.
1. Só utilize os parafusos e as porcas entre o adaptador básico e
a base cruciforme com balastro uma vez.
2. Antes de iniciar a montagem, certifique-se de que tem à sua
disposição um número suficiente de parafusos e porcas novos.
3. Após a montagem, assinale os parafusos e as porcas entre a
coluna tubular e a base cruciforme com cor vermelha.
4. No final da desmontagem da estrutura, elimine os parafusos e
as porcas usados (assinalados com cor vermelha) e encomen‐
de atempadamente novos.

Preste atenção à orientação do adaptador básico. As setas na fi‐


gura mostram a direção do estaleiro de obra.

Figura 57: Posição do adaptador básico

1. Pouse o adaptador básico em cima da base cruciforme com ba‐


lastro.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 23


Transporte, montagem e ligação

Figura 58: Montar o adaptador básico em cima da base cruciforme com balastro

Item Designação
1 Parafuso (20x)

2 Arruela plana (40x)

3 Porca (20x)

2. Una o adaptador básico à base cruciforme com balastro.


3. Aperte as porcas com o conjunto de dispositivos de aparafusar
com binário com 1650 Nm.

Não tem nenhum conjunto de dispositivos de aparafusar com bi‐


nário?
▶ Solicite à Putzmeister documentos relativos ao binário neces‐
sário.

➙ Montou o adaptador básico na base cruciforme com balastro.

4 — 24 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

4.3.4.4 Colocar balastro em cima

Figura 59: Balastro sobre base cruciforme com balastro

Item Designação
1 Balastro

▶ Pouse o balastro em cima da base cruciforme com balastro.

Pode montar a coluna tubular.

4.3.5 Preparar a base cruciforme com cavilhas de fundação

Em caso de montagem da base cruciforme de ancoragem lembre-


-se que, no final da utilização no estaleiro da obra, eventualmente
não a conseguirá retirar para cima através da abertura na laje ou
no poço. Tome medidas adequadas para levantar a base crucifor‐
me de ancoragem para fora da fundação no final da utilização no
estaleiro de obra.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 25


Transporte, montagem e ligação

4.3.5.1 Ancorar a base cruciforme

AVISO
Perigo de morte
O sistema da lança de distribuição estacionária pode tombar.
1. Utilize apenas cavilhas de fixação originais da Putzmeister.
2. Antes de iniciar a montagem, certifique-se de que tem à sua
disposição um número suficiente de parafusos e porcas novos.
3. Após a montagem, assinale os parafusos e as porcas entre a
coluna tubular e a base cruciforme com cor vermelha.
4. No final da desmontagem da estrutura, elimine os parafusos e
as porcas usados (assinalados com cor vermelha) e encomen‐
de atempadamente novos.

Requisitos:
A fundação, na qual se pretende instalar a base cruciforme de anco‐
ragem, foi preparada de acordo com o plano das fundações específi‐
co da obra.

4 — 26 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 60: Tirantes de ancoragem na fundação

Item Designação
1 Placa de ancoragem (4x)

2 Fundação preparada

3 Cavilhas de fixação (16x)

4 Placa com conectores de cisalhamento (4x)

5 Estribos de fixação (8x)

6 Arruela plana (16x)

7 Porca (16x)

1. Antes da betonagem da fundação, aperte as porcas por cima das


placas de ancoragem com 100 Nm.
2. Durante a betonagem, proteja as roscas das cavilhas de funda‐
ção.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 27


Transporte, montagem e ligação

Figura 61: Posicionar a base cruciforme entre as cavilhas de fixação

3. Pouse a base cruciforme em cima da fundação preparada.


⇒ As sapatas de estabilização (suporte em T duplo) encontram-
-se entre as cavilhas de fixação.

Figura 62: Inclinação admissível da cavilha de fundação

A cavilha de fundação pode estar inclinada até 0,5°. A seguinte figura


mostra o desvio horizontal da ponta da coluna tubular com uma altu‐
ra de 10 m.

4 — 28 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 63: Alinhar a base cruciforme na horizontal

4. Pouse o nível de bolha de água em cima da base cruciforme.


5. Alinhe a base cruciforme na horizontal.
6. Se necessário, insira chapas distanciadoras entre as sapatas de
estabilização da base cruciforme e as placas com conectores de
cisalhamento.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 29


Transporte, montagem e ligação

Figura 64: Encaixar e aparafusar os estribos de fixação (apresentação exemplificati‐


va)

7. Encaixe todos os estribos de fixação, através das sapatas de es‐


tabilização da base cruciforme, nas cavilhas de fixação.
8. Coloque as porcas nas cavilhas de fixação.
9. Aperte as porcas com 2200 Nm.
➙ Montou a base cruciforme de ancoragem.

4 — 30 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 65: Base cruciforme fixada com cavilhas de fundação à fundação (apresenta‐
ção exemplificativa)

Pode montar o adaptador básico na base cruciforme.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 31


Transporte, montagem e ligação

4.3.5.2 Montar o adaptador básico

AVISO
Perigo de morte
O sistema da lança de distribuição estacionária pode tombar.
1. Só utilize os parafusos e as porcas entre o adaptador básico e
a base cruciforme uma vez.
2. Antes de iniciar a montagem, certifique-se de que tem à sua
disposição um número suficiente de parafusos e porcas novos.
3. Após a montagem, assinale os parafusos e as porcas entre a
coluna tubular e a base cruciforme com cor vermelha.
4. No final da desmontagem da estrutura, elimine os parafusos e
as porcas usados (assinalados com cor vermelha) e encomen‐
de atempadamente novos.

Preste atenção à orientação do adaptador básico. As setas na fi‐


gura mostram a direção do estaleiro de obra.

Figura 66: Posição do adaptador básico

1. Pouse o adaptador básico em cima da base cruciforme.

4 — 32 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 67: Montar o adaptador básico na base cruciforme

Item Designação
1 Conjunto de dispositivos de aparafusar com binário

2 Parafuso (20x)

3 Arruela plana (40x)

4 Porca (20x)

2. Una o adaptador básico à base cruciforme.


3. Aperte as porcas com o conjunto de dispositivos de aparafusar
com binário com 1650 Nm.

Não tem nenhum conjunto de dispositivos de aparafusar com bi‐


nário?
▶ Solicite à Putzmeister documentos relativos ao binário neces‐
sário.

➙ Montou o adaptador básico na base cruciforme.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 33


Transporte, montagem e ligação

Figura 68: Adaptador básico montado na base cruciforme com cavilhas de fundação
(apresentação exemplificativa)

Pode montar a coluna tubular.

4.3.6 Montagem da coluna tubular

O comprimento total máximo da coluna tubular montada é descrito


nos parâmetros limite descritos. (Parâmetros limite Pág. 4 — 13)

4.3.6.1 Pré-montagem dos elementos da coluna tubular

Monte os elementos da coluna tubular previamente, antes de instalar


a coluna.

4 — 34 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Dependendo do elemento da coluna tubular e da utilização da lança


estacionária, a pré-montagem pode incluir os seguintes passos:
● Unir elementos da coluna tubular
● Montar sistema de elevação
● Montar elementos de escada
● Montar plataforma de trabalho

Se pretender utilizar uma lança estacionária independente para


uma utilização posterior de elevação, a coluna tubular, na qual se‐
rá montado o sistema de elevação, tem de terminar em baixo com
uma coluna de elevação e ter um comprimento total de 10,50 m.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 35


Transporte, montagem e ligação

Figura 69: Exemplo de montagem para uma lança estacionária independente

Pos. Designação Altura


1 Escada da plataforma de trabalho 1,3 m
2 Plataforma de trabalho 1,4 m
3 Escada com proteção da retaguarda pa‐ 2m
ra a transição para a plataforma de tra‐
balho

4 — 36 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Pos. Designação Altura


4 Escada com proteção da retaguarda 2,9 m
5 Escada da plataforma de trabalho inter‐ 3,7 m
média com proteção da retaguarda
6 Escada da coluna de elevação 1,6 m
7 Sistema de elevação 10 m
8 Elemento da coluna tubular 9m
9 Coluna de elevação 1,5 m
10 Estabilizador 1m
Apresentado: base cruciforme com ba‐
lastro com adaptador básico

Em vez da plataforma de trabalho intermédia pode também utilizar


elementos de escada simples.

4.3.6.2 Unir elementos da coluna tubular

Os passos de montagem seguintes estão representados, a título


de exemplo, para a montagem vertical de um elemento de coluna
tubular num estabilizador com adaptador básico. Os mesmos pas‐
sos de montagem devem ser adaptados correspondentemente à
montagem horizontal de elementos individuais da coluna tubular.

Figura 70: Remover o acoplamento da linha de betão

1. Remova o acoplamento da linha de betão no fim do tubo de be‐


tão.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 37


Transporte, montagem e ligação

2. Volte a colocar a junta vedante sobre o tubo de betão.


3. Lubrifique bem o interior de todos os acoplamentos e juntas ve‐
dantes. Utilize uma massa lubrificante multiúsos à base de sabão
de lítio com a marcação K2K.

Figura 71: Elevar o elemento da coluna tubular

4. Eleve o elemento da coluna tubular.

Figura 72: Pousar o elemento da coluna tubular no adaptador básico

5. Pouse o elemento da coluna tubular em cima do adaptador bási‐


co.
6. Certifique-se de que as extremidades do tubo de betão do ele‐
mento da coluna tubular e do adaptador básico têm uma distân‐
cia de 4 mm.

4 — 38 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

7. Eleve o elemento da coluna tubular e, no tubo de betão do adap‐


tador básico, coloque a junta vedante sobre o anel soldado.
8. Pouse o elemento da coluna tubular em cima do adaptador bási‐
co e insira o tubo de betão do elemento da coluna tubular até ao
batente da junta vedante.
9. Monte o acoplamento da linha de betão.
10. Fixe o acoplamento da linha de betão.

Figura 73: Unir o elemento da coluna tubular ao adaptador básico

11. Una o elemento da coluna tubular ao adaptador básico com a


ajuda das quatro cavilhas (1).

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 39


Transporte, montagem e ligação

Figura 74: Cavilhas com chapa de segurança

Item Designação
1 Cavilha

2 Chapa de segurança

12. Fixe as quatro cavilhas com as chapas de segurança.

Unir tubos de betão

Figura 75: União dos tubos de betão

Se os tubos de betão não estiverem pré-montados nos elementos da


coluna tubular, ao montar os tubos de betão tem de prestar atenção
à distância entre os vários tubos de betão. Em toda a linha de betão,
tem de ser mantida um distância (1) de 4 mm entre os tubos de be‐
tão, de forma a que os anéis soldados encostem sem folga aos aco‐
plamentos.

4 — 40 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

A distância pode ser conseguida da seguinte forma:


● Automaticamente através de utilização de uma junta vedante do ti‐
po C
● No caso da junta vedante do tipo A, através de ajuste manual com
um apalpa-folgas ou um disco espaçador
▶ Lubrifique bem o interior de todos os acoplamentos e juntas ve‐
dantes. Utilize uma massa lubrificante multiúsos à base de sabão
de lítio com a marcação K2K.

Montar a junta vedante do tipo C

Figura 76: A distância é automaticamente ajustada por uma junta vedante do tipo C

1. Coloque a junta vedante do tipo C sobre o anel soldado do tubo


fixo de betão.
2. Insira o tubo de betão solto por pressão, até ao batente, na junta
vedante.
3. Monte o acoplamento da linha de betão.
4. Fixe o acoplamento da linha de betão.
5. Proceda da mesma forma com os outros tubos de betão.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 41


Transporte, montagem e ligação

Montar a junta vedante do tipo A

Figura 77: Acoplamento da linha de betão com junta vedante do tipo A

Item Designação
1 Tubo de betão fixo

2 Junta vedante do tipo A

3 Acoplamento

4 Disco espaçador (4 mm)

5 Tubo de betão solto

1. Coloque a junta vedante do tipo A (2) sobre o tubo de betão fixo.


2. Pouse o tubo de betão solto sobre os suportes seguintes.
3. Aproxime o tubo de betão solto do tubo de betão fixo.
4. Encaixe o disco espaçador (4) entre os tubos de betão.
5. Monte o acoplamento da linha de betão.
⇒ Ajustou a distância de 4 mm entre os tubos de betão.
6. Fixe o tubo de betão solto com os fixadores de tubo aos supor‐
tes.
7. Abra o acoplamento da linha de betão.
8. Retire o disco espaçador.
9. Coloque a junta vedante do tipo A sobre os dois anéis soldados.
10. Monte o acoplamento da linha de betão.
11. Fixe o acoplamento da linha de betão.
12. Proceda da mesma forma com os restantes tubos de betão.

4 — 42 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Unir as linhas hidráulicas

As linhas hidráulicas nos elementos da coluna tubular unem o con‐


junto motriz hidráulico no pedestal da lança com o cilindro de eleva‐
ção do sistema de elevação.

Figura 78: União das linhas hidráulicas

1. Una o conector de acoplamento esquerdo (1) com a manga de


acoplamento esquerda (2).
2. Una o conector de acoplamento direito (3) com a manga de aco‐
plamento direita (4).

4.3.6.3 Montar sistema de elevação

A coluna tubular, na qual é montado o sistema de elevação, tem de


terminar em baixo com uma coluna de elevação e ter um comprimen‐
to total de 10,50 m.

Tem de montar o sistema de elevação do lado oposto ao dos tu‐


bos de betão.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 43


Transporte, montagem e ligação

Figura 79: Pousar o sistema de elevação

1. Posicione a coluna de elevação, de forma a que possa montar o


sistema de elevação.
2. Pouse o sistema de elevação na coluna de elevação, de modo a
que os suportes na coluna de elevação se ajustem aos entalhes
da calha de elevação.

4 — 44 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 80: Montagem da calha de elevação na coluna tubular

Item Designação
1 Cavilha

2 Contrapino de mola

3 Calha de elevação

4 Coluna tubular

5 Casquilho distanciador

6 Parafuso

7 Arruela plana

8 Porca, autoblocante

3. Bloqueie a calha de elevação com a cavilha.


4. Fixe a cavilha com o contrapino de mola.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 45


Transporte, montagem e ligação

5. Monte a calha de elevação na coluna tubular (Montagem da ca‐


lha de elevação na coluna tubular Pág. 4 — 45).

Figura 81: Ligar sistema de elevação

6. Ligue as linhas hidráulicas no sistema de elevação às ligações


hidráulicas na coluna de elevação.

As linhas hidráulicas são puxadas para cima durante a elevação com


a coluna tubular.
7. Certifique-se de que as linhas hidráulicas têm suficiente espaço
para que não perturbem o processo de elevação.

4.3.6.4 Montar elementos de escada

Os elementos de escada são montados do lado da linha de betão.

4 — 46 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 82: Engatar elemento de escada

Item Designação
1 Elemento de escada

2 Suportes

3 Trinco de mola

1. Posicione a coluna tubular, de forma a que consiga montar os


elementos de escada.

O elemento de escada tem de estar adequado à coluna tubular.

2. Pendure o elemento de escada nos suportes na coluna tubular.


3. Fixe o elemento de escada com o trinco de mola.
4. Monte a proteção da retaguarda no elemento de escada.

4.3.6.5 Montar plataforma de trabalho

A plataforma de trabalho está dividida em duas partes. Por enquanto,


só pode montar a parte maior da plataforma de trabalho no elemento
da coluna tubular.

Montar a parte maior da plataforma de trabalho

Requisitos:
✓ Montou um elemento de escada na coluna tubular.

1. Pouse o elemento da coluna tubular sobre uma superfície plana.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 47


Transporte, montagem e ligação

⇒ A linha de betão encontra-se do lado de cima do elemento da


coluna tubular deitado.
2. Eleve a parte maior da plataforma de trabalho.

Figura 83: Montar a parte maior da plataforma de trabalho

3. Baixe a parte maior da plataforma de trabalho por cima do ele‐


mento da coluna tubular.
⇒ Os dois parafusos de retenção (1) na plataforma de trabalho
deslizam para as guias (2) no elemento da coluna tubular.
4. Fixe os dois parafusos de retenção com respetivamente uma ca‐
vilha de mola.

4 — 48 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Item Designação
1 Alavanca

2 Cavilha de mola

3 Cavilha de bloqueio

5. Aproxime as alavancas do elemento da coluna tubular.


⇒ As cavilhas de bloqueio bloqueiam a plataforma de trabalho
no elemento da coluna tubular.
6. Fixe as alavancas com respetivamente uma cavilha de mola.
⇒ Montou a parte maior da plataforma de trabalho no elemento
da coluna tubular.
7. Monte os elementos de escada no elemento da coluna tubular.
(Montar elementos de escada Pág. 4 — 46)

O elemento da coluna tubular tem de estar na vertical para que con‐


siga unir a parte mais pequena da plataforma de trabalho à parte
maior da plataforma de trabalho.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 49


Transporte, montagem e ligação

Figura 84: Elevar o elemento da coluna tubular com a plataforma de trabalho

Preste atenção à condução da aparelhagem da corda antes de


elevar o elemento da coluna tubular.

8. Pendure o elemento da coluna tubular numa grua.


9. Passe as duas correntes entre as duas metades do corrimão (1).
10. Una as duas correntes aprox. 50 cm abaixo do corrimão com
uma manilha (2).
11. Eleve o elemento da coluna tubular.

4 — 50 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 85: Pousar o elemento da coluna tubular

12. Pouse o elemento da coluna tubular na base cruciforme ou num


outro elemento da coluna tubular.
13. Una o elemento da coluna tubular à base cruciforme ou a um ou‐
tro elemento da coluna tubular. (Unir elementos da coluna tubular
Pág. 4 — 37)

Pode montar a plataforma de trabalho.

Montar o elemento de escada da plataforma de trabalho

Requisitos:
✓ Montou o elemento de escada na coluna tubular.

1. Monte o elemento de escada da plataforma de trabalho como um


elemento de escada normal.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 51


Transporte, montagem e ligação

Item Designação
1 União roscada (2x)

2. Aparafuse o elemento de escada conforme apresentado na figu‐


ra.

Montar a plataforma de trabalho

Requisitos:
✓ Montou a parte maior da plataforma de trabalho. (Montar a parte
maior da plataforma de trabalho Pág. 4 — 47)

1. Pendure a parte pequena da plataforma de trabalho numa grua.


2. Eleve a parte mais pequena da plataforma de trabalho com a aju‐
da da grua.

4 — 52 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 86: Montar a plataforma de trabalho

Item Designação
1 Cavilha de mola

3. Pendure a parte mais pequena da plataforma de trabalho na par‐


te maior da plataforma de trabalho.
4. Fixe as duas uniões com respetivamente uma cavilha de mola.
➙ Montou a plataforma de trabalho.
➙ Montou a plataforma de trabalho na coluna tubular.

4.3.6.6 Montar as placas de fundação

Se não utilizar a lança estacionária como lança estacionária indepen‐


dente, necessita de 4 placas de fundação como base e, no mínimo, 8
guias de canto da laje para a estabilização nas aberturas da laje.

Pelo menos duas lajes têm de estar betonadas com aberturas da


laje.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 53


Transporte, montagem e ligação

PERIGO
Perigo de desabamento
O edifício pode ruir se a sua força de apoio não for suficiente para
apoiar a lança estacionária.
1. Certifique-se de que as lajes de piso conseguem suportar as
forças aplicadas através das guias de canto da laje.
2. Certifique-se de que os parâmetros limite são cumpridos.
3. Prepare a fundação na qual são montadas as placas de funda‐
ção, de acordo com os requisitos.

Figura 87: Abertura da laje

As aberturas da laje têm de ser quadradas com um comprimento


dos lados de 1 m.

1. Monte o elemento da coluna tubular inferior de 9 m na coluna de


elevação. (Unir elementos da coluna tubular Pág. 4 — 37)
2. Monte o sistema de elevação na coluna tubular pré-montada.
(Montar sistema de elevação Pág. 4 — 43)

4 — 54 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 88: Baixar a coluna tubular

Preste atenção à orientação da coluna tubular. A linha de betão


mostra a direção do estaleiro da obra.

3. Eleve a coluna tubular pré-montada com a ajuda de uma grua.

Figura 89: Montar as placas de fundação

4. Baixe a coluna tubular pré-montada através das aberturas da la‐


je.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 55


Transporte, montagem e ligação

5. Coloque as 4 placas de fundação (1) corretamente por baixo da


coluna tubular.
6. Fixe as 4 placas de fundação com respetivamente 6 cavilhas de
fixação.

4.3.6.7 Montar as guias de canto da laje

Em cada abertura da laje têm de ser montadas 4 guias de canto da


laje.

AVISO
Perigo de desabamento
Se utilizar guias de canto da laje em mais do que 2 níveis, a força
de apoio do edifício pode ser sobrecarregada pelas cargas horizon‐
tais.
▶ Fixe a coluna tubular em apenas dois níveis com calços nas
guias de canto da laje.

Figura 90: Montar as guias de canto da laje

1. Coloque 4 guias de canto da laje (1) nos cantos da abertura da


laje.
2. Fixe as 4 guias de canto da laje com respetivamente uma âncora
(2) na laje.

4 — 56 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 91: Só colocar calços no nível superior e inferior

3. Insira por batida 8 calços (1) entre a coluna tubular e as guias de


canto da laje no nível superior.
4. Insira por batida 8 calços (1) entre a coluna tubular e as guias de
canto da laje no nível inferior.

4.3.7 Montar a plataforma

Pode montar a plataforma no pedestal da lança antes de o montar na


coluna tubular.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 57


Transporte, montagem e ligação

1. Pendure a plataforma no pedestal da lança.

Item Designação
1 Orifícios de retenção

2. Fixe a plataforma com os respetivos parafusos ao pedestal da


lança.
➙ Montou a plataforma no pedestal da lança.

4 — 58 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

4.3.8 Montar o pedestal da lança

Requisitos:
✓ Preparou uma coluna tubular adequada com estabilidade suficien‐
te.

1. Transfira o pedestal da lança com a ajuda de uma grua para a


coluna tubular.
⇒ A ligação da linha de betão no pedestal da lança encontra-se
por cima da linha de betão na coluna tubular.
⇒ Alinhar os orifícios para o bloqueio no elemento da coluna tu‐
bular e no pedestal da lança.

Figura 92: Cavilhas com chapa de segurança

Item Designação
1 Cavilha

2 Chapa de segurança

2. Fixe o pedestal da lança com cavilhas ao elemento da coluna tu‐


bular.
3. Segure as cavilhas com chapas de segurança.

● Pode montar a lança de distribuição.


● Pode ligar o pedestal da lança.
(Ligação Pág. 4 — 78)

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 59


Transporte, montagem e ligação

4.3.9 Montagem da lança de distribuição

Pode utilizar a lança de distribuição, opcionalmente, como lança mó‐


vel numa autobomba de betão ou como lança estacionária num siste‐
ma de lança de distribuição estacionária.

Para uma melhor identificação, é apresentada a cabeça giratória


de uma autobomba de betão para a montagem da lança de distri‐
buição. A montagem na cabeça giratória de um sistema de lança
de distribuição estacionária é idêntica.

AVISO
Perigo de ferimento
Ao efetuar trabalhos que não podem ser realizados a partir do
chão, poderá cair de uma grande altura.
1. Utilize plataformas ou postos de trabalho adequados.
2. Proteja-se com arnês de segurança, corrimãos ou linhas de vi‐
da.
3. Não deve utilizar os componentes da máquina como meio auxi‐
liar de subida.
4. Mantenha todos os manípulos, degraus, corrimãos, patamares,
plataformas de trabalho e escadas livres de sujidade, neve e
gelo.
5. Respeite as regulamentações nacionais correspondentes.

4.3.9.1 Montar a lança de distribuição

No capítulo seguinte é descrito como montar uma lança de distribui‐


ção num pedestal da lança.

Requisitos:
✓ Certificou-se de que o pedestal da lança tem a estabilidade neces‐
sária.
✓ Pendurou a lança de distribuição numa grua.
(Transporte da lança de distribuição Pág. 4 — 8)

4 — 60 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

AVISO
A máquina pode tombar
▶ Contacte a Assistência pós-venda da Putzmeister se tiver dúvi‐
das em relação à estabilidade.

Figura 93: Puxar para baixo a escada na plataforma

1. Puxe a escada da plataforma para baixo.


⇒ Pode subir em segurança para cima da plataforma.

CUIDADO
Perigo de esmagamento
A lança de distribuição pode oscilar enquanto está pendurada no
equipamento da grua.
▶ Observe a lança de distribuição enquanto a movimenta.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 61


Transporte, montagem e ligação

Figura 94: Pousar a lança de distribuição

Item Designação
1 Superfície de apoio convexa

2 Superfície de apoio plana

3 Lança de distribuição

4 Pedestal da lança

2. Baixe a lança de distribuição.


⇒ As superfícies de apoio convexas na lança de distribuição en‐
costam às superfícies de apoio convexas no pedestal da lan‐
ça.
⇒ As superfícies de apoio planas na lança de distribuição encos‐
tam às superfícies de apoio planas no pedestal da lança.
3. Baixe um pouco mais a aparelhagem da grua.
⇒ A lança de distribuição está, com o seu peso total, pousada
nas superfícies de apoio.

4 — 62 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 95: Fixar lança de distribuição

4. Levante os parafusos de fixação de ambos os lados.

Os parafusos de fixação são bloqueados de ambos os lados com


porcas.

Designação Valor
Quantidade 2 unidades por parafuso de fixação

Binário de aperto 100 Nm

5. Aperte uma porca de ambos os lados com o conjunto de disposi‐


tivos de aparafusar com binário.
6. Aperte uma porca adicional de ambos os lados.
⇒ Fixou a lança de distribuição.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 63


Transporte, montagem e ligação

Figura 96: Meio de transporte na lança de distribuição

Item Designação
1 Recipiente para correntes de transporte

2 Fixação para o transporte para a corda de transporte

3 Garra de encurtamento

4 Correntes de transporte

5 Ponto de elevação para aparelhagem da grua

6 Corda de transporte

7 Pontos de apoio para corda de transporte

7. Separe a corrente de transporte da aparelhagem da grua.


8. Separe a corrente de transporte da corda de transporte.
9. Fixe a corda de transporte com a fixação para o transporte.
10. Armazene a corrente de transporte no recipiente para a corrente
de transporte.
➙ Montou a lança de distribuição na cabeça giratória.

Pode ligar as linhas.

4.3.9.2 Montar suporte do contrabalastro

Requisitos:
✓ Montou o pedestal da lança numa coluna tubular.

4 — 64 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

(Montar o pedestal da lança Pág. 4 — 59)

O suporte do contrabalastro é pendurado num pino do mancal.

Figura 97: Montar o pino do mancal para o suporte do contrabalastro

1. Insira o pino do mancal através dos dois orifícios transversais no


pedestal da lança.
⇒ Os orifícios no pino do mancal encontram-se entre os dois ori‐
fícios transversais no pedestal da lança.
2. Insira respetivamente uma cavilha de bloqueio através dos dois
orifícios no pino do mancal.
3. Baixe os estribos de segurança nas cavilhas de bloqueio.
⇒ Bloqueou o pino do mancal.

Item Designação
1 Pontos de elevação no suporte do contrabalastro

4. Pendure o suporte do contrabalastro no pino do mancal.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 65


Transporte, montagem e ligação

Item Designação
1 Orifício no pedestal da lança
(Acomodar cavilha de segurança)

2 Cavilha de bloqueio com pino de segurança

3 Placa oscilante

4 Suporte do contrabalastro

5. Remova a cavilha de bloqueio do orifício no pedestal da lança.


6. Bloqueie o suporte do contrabalastro com a cavilha de bloqueio
na placa oscilante.
7. Fixe a cavilha de bloqueio.

4 — 66 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 98: Montar o corrimão para o suporte do contrabalastro

8. Encaixe o corrimão para o suporte do contrabalastro no corrimão


no pedestal da lança.
9. Insira a cavilha de bloqueio através dos orifícios do corrimão.

Item Designação
1 Cavilha de bloqueio

10. Bloqueie a porta do corrimão com a cavilha de bloqueio.


11. Fixe a cavilha de bloqueio.
➙ Montou o suporte do contrabalastro.

Pode pendurar o contrabalastro no suporte do contrabalastro.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 67


Transporte, montagem e ligação

4.3.9.3 Posicionar o apoio do tubo

Existem 2 posições para o apoio do tubo na cabeça giratória. Os


apoios do tubo têm de estar na posição correta na cabeça giratória
para que possa ligar a linha de betão à lança de distribuição monta‐
da.

Figura 99: Posicionar os apoios do tubo na cabeça giratória

Item Designação
1 Posição para MX 35-4

2 Posição para MX 32-4

1. Certifique-se de que os apoios do tubo estão montados na posi‐


ção correta na cabeça giratória.
Se os apoios do tubo estiverem montados na posição incorreta:
2. Solte os parafusos nos apoios do tubo.
3. Monte os apoios do tubo na posição correta.
4. Aperte os parafusos nos apoios do tubo.
➙ Posicionou os apoios do tubo.

Pode ligar as linhas.


(Ligar as linhas Pág. 4 — 68)

4.3.9.4 Ligar as linhas

Requisitos:
✓ Montou a lança de distribuição na cabeça giratória.
(Montar a lança de distribuição Pág. 4 — 60)

4 — 68 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 100: Ligar as linhas hidráulicas e elétricas

Item Designação
1 Painel de resguardo

2 Não disponível

3 Não disponível

4 Linha de água/ar (opcional)

5 Não disponível

6 Não disponível

7 Alimentação de corrente elétrica da lança de distribuição

8 Casquilho cego

9 Linhas hidráulicas no pedestal da lança

Na mangueira de proteção, na qual são conduzidas as linhas hi‐


dráulicas e elétricas para a lança de distribuição, existe uma corda
com um mosquetão.

1. Fixe a mangueira de proteção com o mosquetão ao painel de


resguardo.

As ligações hidráulicas vêm de fábrica codificadas por cor e nume‐


radas. A codificação por cor e a numeração encontram-se ainda
no esquema do circuito hidráulico da lança de distribuição.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 69


Transporte, montagem e ligação

2. Ligue a linha de retorno do depósito ao painel de resguardo.


3. Ligue as linhas hidráulicas do pedestal da lança às ligações hi‐
dráulicas no painel de resguardo.
4. Remova a alimentação de corrente da lança de distribuição do
casquilho cego.
5. Ligue a alimentação de corrente da lança de distribuição ao pai‐
nel de resguardo.
Se existente:
6. Ligue a linha de água/ar ao painel de resguardo.

Se necessário, tem de montar um outro tubo adaptador na cabela


giratória caso tenha montado uma lança de distribuição com outro
tamanho.

Figura 101: Ligar a linha de betão à cabeça giratória

Item Designação
1 Linha de betão da lança de distribuição

7. Ligue a linha de betão da lança de distribuição à cabeça girató‐


ria.

4 — 70 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 102: Empurrar a escada na plataforma para cima

8. Empurre a escada na plataforma para cima.

4.4 Linha de betão estacionária


Utilize apenas linhas de betão, acoplamentos e juntas vedantes em
bom estado e seguras para a bombagem de betão. Em especial, as
linhas de betão e os acoplamentos devem estar preparados para a
pressão indicada na chapa de identificação do modelo da bomba.

O degaste das linhas de betão depende dos seguintes aspetos:


● Pressão do betão
● Composição do betão
● Material da linha de betão

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 71


Transporte, montagem e ligação

Figura 103: Estrutura de uma linha de betão estacionária

Item Designação
1 Tubo de pressão

2 Abraçadeira de parafusos

3 Cone de redução

4 Acoplamento em forma de abraçadeira de mola

5 Tubo de betão

6 Amortecedor de vibração

7 Tubo de betão (tubo adaptador)

8 Fixador do tubo

4.4.1 Zona de perigo

Figura 104: Zona de perigo nas linhas de betão estacionárias

4 — 72 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

AVISO
Perigo de ferimentos
As linhas de betão podem rebentar se a pressão do betão aumen‐
tar repentinamente.
1. Não se deve manter na zona de perigo das linhas de betão es‐
tacionárias.
2. Cubra as linhas de betão estacionárias com uma grade de cha‐
pa ou de madeira, se houver necessidade de as pessoas se
manterem nas imediações.

Figura 105: Linha de betão estacionária coberta

4.4.2 Instalar a linha de betão estacionária

A linha de betão estacionária pode ser instalada na horizontal sobre


o solo ou na vertical ou na diagonal nas paredes ou ao longo de mu‐
ros. A linha de betão estacionária tem de ser acessível e substituível
com facilidade ao longo de todo o comprimento.

1. Instale a linha de betão estacionária sem que fique sujeita a


quaisquer tensões.
2. Assente as linhas de betão sobre uma base de suporte, de forma
a permitir a montagem e desmontagem fáceis das abraçadeiras.

Os meios mais adequados para subestrutura são calços duplos de


madeira (ver ilustração), por permitirem um movimento longitudi‐
nal e transversal fácil da linha de betão.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 73


Transporte, montagem e ligação

Figura 106: Linha de betão estacionária sobre um calço duplo de madeira

3. Em zonas de difícil acesso utilize tubos de betão de alta resistên‐


cia ao desgaste.
4. Comece pelo assentamento da linha de betão na bomba de be‐
tão; caso contrário, terá de alinhar a bomba de betão em relação
à linha de betão.

Figura 107: Afastar a linha de betão estacionária perpendicularmente à bomba de


betão

5. Afaste a linha de betão estacionária perpendicularmente à bom‐


ba de betão.
⇒ Minimiza assim os efeitos dos golpes de bombagem transmiti‐
dos da linha de betão para a bomba ou vice-versa.
6. Afaste a linha de betão da bomba de betão no sentido da seta.
⇒ O lado do operador da bomba de betão não se encontra na
zona de perigo.
7. Nas imediações da bomba deverá apenas montar tubos de betão
novos, uma vez que é aí que a pressão do betão é mais elevada.
8. Proteja as abraçadeiras contra a sua abertura espontânea.
9. Tome também em consideração os componentes da linha de be‐
tão necessários para a distribuição e a limpeza, tais como tubos
de betão em T com abertura de limpeza, eclusas raspa-tubos, tu‐
bos de transferência, válvulas de bloqueio, etc.

4 — 74 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

4.4.3 Fixar a linha de betão estacionária

Ao bombear ocorrem golpes de bombagem que são suscitados pela


própria bomba de betão e são transmitidos para a linha de betão. A
linha de betão estacionária deve ser fixada de modo seguro e estável
ao terreno.

4.4.3.1 Fixar a linha de betão horizontal

Todas as linhas de betão horizontais devem estar ancoradas no seu


terreno.
▶ Utilize fixadores de tubo, que irá fixar sobre um terreno firme
adequado.
⇒ Os golpes de bombagem são reduzidos.
⇒ A linha de betão não flete.

Figura 108: Linha de betão estacionária fixada

4.4.3.2 Instalar um ponto fixo

Um ponto fixo é um bloco de betão armado de 1 - 2 m3 com um tubo


de betão embutido ou fixado ao mesmo. Este absorve golpes de
bombagem da linha de betão.
▶ Instale um ponto fixo próximo da bomba de betão.
⇒ Os golpes de bombagem são reduzidos.
⇒ A linha de betão não flete.

Figura 109: Ponto fixo na linha de betão estacionária

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 75


Transporte, montagem e ligação

4.4.3.3 Fixar a linha de betão vertical (diagonal)

A linha de betão não pode apoiar-se sobre a curva do tubo mais bai‐
xa.

Figura 110: Linha de betão estacionária vertical fixada

1. Fixe as linhas de betão verticais ou diagonais de sentido ascen‐


dente ou descendente ao edifício em construção ou ao terreno.
⇒ Cada tubo de betão individual é segurado pelo edifício em
construção ou pelo terreno.
2. Como curva de tubo mais em baixo, monte uma curva de tubo
fundido de 90° com espessura grossa e um raio de 1 m.

4.4.3.4 Linha ascendente

Se a linha de betão for assente de forma a que o betão seja bombea‐


do no sentido ascendente, esta é denominada de linha ascendente.

Em caso de interrupções da bombagem, o betão na linha ascendente


exerce pressão sobre a bomba de betão através do seu peso próprio.
O peso próprio é de aprox. 30 kg/m.
▶ Monte uma válvula de bloqueio no início da linha ascendente.
➙ A linha de betão pode ser bloqueada, de modo a que a pressão
exerça carga sobre a válvula de bloqueio e não sobre a bomba
de betão.

4.4.3.5 Linha descendente

Se a linha de betão for assente de forma a que o betão seja bombea‐


do no sentido descendente, esta é denominada de linha descenden‐
te.

4 — 76 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Quando a bomba é desligada, o betão flui sob a ação do seu peso


próprio no sentido descendente da linha de betão. Isto provoca a fis‐
suração da coluna de betão dando origem à segregação do betão.
▶ Monte uma válvula de bloqueio no fim da linha descendente.
➙ A linha de betão pode ser bloqueada, de modo a que o betão
não possa escorrer da linha de betão.

4.4.4 Instalar a linha de betão SK

Requisitos:
✓ Fixou o tubo de betão SK no qual pretende montar o próximo tubo
SK.

1. Antes de proceder à montagem, lubrifique bem a parte interior de


todas as abraçadeiras e juntas vedantes. Para o efeito, utilize
uma massa lubrificante multiúsos à base de sabão de lítio com a
marcação K2K.

Figura 111: Acoplamento da linha de betão com junta vedante do tipo A

Item Designação
1 Tubo de betão fixo

2 Junta vedante do tipo A

3 Acoplamento

4 Disco espaçador (4 mm)

5 Tubo de betão solto

2. Encaixe o disco espaçador (4) entre os tubos de betão.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 77


Transporte, montagem e ligação

3. Monte o acoplamento da linha de betão.


⇒ Ajustou a distância de 4 mm entre os tubos de betão.
4. Fixe o tubo de betão solto com fixadores de tubo no terreno ou
no edifícios em construção.
5. Abra o acoplamento da linha de betão.
6. Retire o disco espaçador.
7. Coloque a junta vedante do tipo A sobre os dois anéis soldados.
8. Monte o acoplamento da linha de betão.
9. Fixe o acoplamento da linha de betão.
10. Proceda da mesma forma com os restantes tubos de betão.

4.5 Ligação
Para conseguir aplicar a lança de distribuição, tem de ligar as seguin‐
tes linhas externas no estaleiro da obra:
● Linha de betão de uma bomba de betão
● Alimentação de corrente elétrica
● Alimentação de ar comprimido através de um compressor
(opcional, p. ex., para uma válvula de estrangulamento na man‐
gueira de descarga)

Neste capítulo, descrevemos como liga linhas externas. Como li‐


gar os vários grupos construtivos da máquina é descrito no capítu‐
lo ”Montagem”.

(Montagem Pág. 4 — 11)

4.5.1 Ligar a linha de betão ao pedestal da lança

Requisitos:
✓ Montou a máquina na totalidade.
✓ Ligou uma linha de betão estacionária à coluna tubular.
(Linha de betão estacionária Pág. 4 — 71)

4 — 78 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Necessita de uma massa lubrificante multiúsos à base de sabão


de lítio com a marcação K2K.

1. Lubrifique bem o interior de todos os acoplamentos da linha de


betão e juntas vedantes.

Figura 112: A distância é automaticamente ajustada por uma junta vedante do tipo C

2. Coloque uma junta vedante do tipo C sobre ambas as extremida‐


des do tubo adaptador.
3. Insira o tubo adaptador entre a linha de betão na coluna tubular e
a curva do tubo no pedestal da lança.
4. Empurre a junta vedante do tipo C sobre os anéis soldados.
5. Fixe o tubo adaptador com os fixadores do tubo aos ganchos de
escada.
6. Monte os acoplamentos da linha de betão.
7. Fixe os acoplamentos da linha de betão.

4.5.2 Ligar a alimentação de corrente

AVISO
Alta tensão
Perigo de morte devido a choque elétrico fatal.
1. Só opere a máquina com as tensões previstas para o efeito.
2. Antes de trabalhos de instalação ou conservação, interrompa a
alimentação de corrente elétrica.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 79


Transporte, montagem e ligação

A máquina necessita de uma distribuidor de corrente para uso no es‐


taleiro de obra como fonte de corrente elétrica.

Requisitos:

Encontra os requisitos da fonte de corrente elétrica no desenho do


armário de distribuição.

✓ Familiarizou-se com os requisitos face à fonte de corrente elétrica.


✓ Montou a máquina na totalidade.
(Montagem Pág. 4 — 11)

Figura 113: Desligar interruptor principal

1. Certifique-se de que o interruptor principal está na posição ”desli‐


gado”.

4 — 80 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 114: Ligações de corrente elétrica no pedestal da lança

Item Designação
1 Consumo de corrente elétrica
(para talha de corrente)

2 Alimentação de corrente elétrica

2. Ligue um distribuidor de corrente para uso no estaleiro de obra à


alimentação de corrente elétrica.

4.5.3 Ligar a linha de ar comprimido

Tem de ligar uma linha de ar comprimido à máquina se quiser co‐


mandar uma válvula de esmagamento na mangueira de descarga.

Designação Valor
Pressão de serviço máx. 16 bar

Pressão de serviço mín. 0,5 bar

Temperatura ambiente máx. 60 °C

Temperatura ambiente mín. -10 °C

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 81


Transporte, montagem e ligação

Item Designação
1 Alimentação de ar comprimido
(no armário de comando)

1. Diminua o excesso de pressão na linha de ar comprimido.


2. Ligue a linha de ar comprimido de um compressor à ligação ”ali‐
mentação do ar comprimido”.

4.6 Desmontagem

4.6.1 Desmontagem da lança de distribuição

Para uma melhor identificação, é apresentada a cabeça giratória


de uma autobomba de betão para a desmontagem da lança de
distribuição. A montagem na cabeça giratória de um sistema de
lança de distribuição estacionária é idêntica.

4 — 82 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

AVISO
Perigo de ferimento
Ao efetuar trabalhos que não podem ser realizados a partir do
chão, poderá cair de uma grande altura.
1. Utilize plataformas ou postos de trabalho adequados.
2. Proteja-se com arnês de segurança, corrimãos ou linhas de vi‐
da.
3. Não deve utilizar os componentes da máquina como meio auxi‐
liar de subida.
4. Mantenha todos os manípulos, degraus, corrimãos, patamares,
plataformas de trabalho e escadas livres de sujidade, neve e
gelo.
5. Respeite as regulamentações nacionais correspondentes.

4.6.1.1 Separar as linhas

Figura 115: Puxar para baixo a escada na plataforma

1. Puxe a escada da plataforma para baixo.


⇒ Pode subir em segurança para cima da plataforma.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 83


Transporte, montagem e ligação

Figura 116: Separar a linha de betão da cabeça giratória

Item Designação
1 Linha de betão

2. Solte o acoplamento da linha de betão que está fixado por uma


corda.
3. Separe a linha de betão da cabeça giratória.

4 — 84 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 117: Separar as linhas do painel de resguardo

Item Designação
1 Painel de resguardo

2 Linhas elétricas

3 Alimentação de corrente elétrica da lança de distribuição

4 Casquilho cego

5 Linhas hidráulicas no pedestal da lança

4. Separe todas as linhas elétricas do painel de resguardo.


5. Encaixe a alimentação de corrente elétrica da lança de distribui‐
ção no casquilho cego.
6. Feche todas as linhas elétricas com as tampas de proteção apli‐
cadas.
7. Separe todas as linhas hidráulicas do painel de resguardo.
8. Feche todas as linhas hidráulicas com as tampas de proteção
aplicadas.
9. Separe todas as restantes linhas do painel de resguardo.

4.6.1.2 Desmontar a lança de distribuição

Requisitos:
✓ Separou as linhas na lança de distribuição.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 85


Transporte, montagem e ligação

(Separar as linhas Pág. 4 — 83)


✓ Familiarizou-se com os requisitos face à aparelhagem da grua.
✓ A lança de distribuição está na horizontal.
✓ A linha de betão da lança de distribuição está vazia.

1. Separe o respetivo contrabalastro do suporte do contrabalastro


(se existente).
2. Desmonte o suporte do contrabalastro (se existente).

Figura 118: Meio de transporte na lança de distribuição

Item Designação
1 Recipiente para correntes de transporte

2 Fixação para o transporte para a corda de transporte

3 Garra de encurtamento

4 Correntes de transporte

5 Ponto de elevação para aparelhagem da grua

6 Corda de transporte

7 Pontos de apoio para corda de transporte

3. Solte a corda de transporte.


4. Ligue a corrente de transporte à corda de transporte.
5. Ligue a corrente de transporte à aparelhagem da grua.
⇒ A aparelhagem da grua não está tensionada.

4 — 86 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 119: Soltar os parafusos de fixação

6. Solte os parafusos de fixação de ambos os lados.


7. Baixe os parafusos de fixação de ambos os lados.
⇒ A lança de distribuição já não está fixada ao pedestal da lan‐
ça.

CUIDADO
Perigo de esmagamento
A lança de distribuição pode oscilar enquanto está pendurada no
equipamento da grua.
▶ Observe a lança de distribuição enquanto a movimenta.

8. Eleve a lança de distribuição ligeiramente com a grua.


⇒ A lança de distribuição está suspensa na horizontal.

A lança de distribuição está disponível na diagonal?


O centro de gravidade da lança de distribuição está deslocado.
▶ Equilibre o centro de gravidade da lança de distribuição com a
garra de encurtamento na corrente de transporte.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 87


Transporte, montagem e ligação

Reduz o desgaste das superfícies de apoio se lubrificar com uma


massa lubrificante com a marcação K2K.
9. Lubrifique as superfícies de apoio na lança de distribuição e no
pedestal da lança.

Figura 120: Empurrar a escada na plataforma para cima

10. Empurre a escada na plataforma para cima.


➙ Desmontou a lança de distribuição.

Pode carregar a lança de distribuição. (Transporte da lança de distri‐


buição Pág. 4 — 8)

4.6.2 Desmontar o pedestal da lança

AVISO
Perigo de morte devido a queda de cargas
Os pontos de elevação no pedestal da lança podem ser sobrecarre‐
gados.
▶ Só eleve o pedestal da lança sem elementos da coluna tubular.

4 — 88 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Requisitos:
✓ Desmontou a lança de distribuição.
✓ Desmontou o suporte do contrabalastro.
✓ Separou os cabos elétricos do pedestal da lança.
✓ Separou a linha de betão do pedestal da lança.

1. Pendure o pedestal da lança numa grua.


⇒ A aparelhagem da grua está ligeiramente tensionada.

2. Retire as cavilhas que retêm o pedestal da lança na coluna tubu‐


lar.

Não consegue remover as cavilhas?


A aparelhagem da grua está demasiado tensionada.

1. Baixe um pouco a aparelhagem da grua.


2. Certifique-se de que a aparelhagem da grua continua tensio‐
nada.

3. Levante o pedestal da lança da coluna tubular.


➙ Desmontou o pedestal da lança.

Pode desmontar a plataforma.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 89


Transporte, montagem e ligação

4.6.3 Desmontar a plataforma

Requisitos:
✓ Desmontou o pedestal da lança.
✓ Ninguém está em cima da plataforma.

Item Designação
1 Orifícios de retenção

1. Remova os parafusos dos orifícios de bloqueio.

4 — 90 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

2. Certifique-se de que o pedestal da lança não tomba durante a


desmontagem da plataforma.
3. Eleve a plataforma na vertical.
⇒ A plataforma não está encaixada no pedestal da lança.
4. Retire a plataforma do pedestal da lança.
➙ Desmontou a plataforma.

Pode carregar a plataforma.


Pode carregar o pedestal da lança.

4.6.4 Desmontar a coluna tubular

Dependendo dos componentes que utilizou para montar a coluna tu‐


bular, os passos necessários para desmantelar a colunar tubular va‐
riam.

4.6.4.1 Desmantelar plataforma de trabalho

Requisitos:
✓ A coluna tubular está na vertical.

1. Pendure a parte pequena da plataforma de trabalho numa grua.


⇒ A aparelhagem da grua está ligeiramente tensionada.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 91


Transporte, montagem e ligação

Figura 121: Desmantelar plataforma de trabalho

2. Desbloqueie a parte mais pequena da plataforma de trabalho.


3. Baixe a parte mais pequena da plataforma de trabalho da coluna
tubular.
➙ Prepare a plataforma de trabalho para a desmontagem adicional.

4.6.4.2 Desmontar o elemento da coluna tubular

1. Pendure o elemento da coluna tubular superior numa grua.


⇒ A aparelhagem da grua está ligeiramente tensionada.

4 — 92 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

Figura 122: Cavilhas com chapa de segurança

Item Designação
1 Cavilha

2 Chapa de segurança

2. Retire as chapas de segurança das cavilhas.

3. Retire as cavilhas.

Não consegue remover as cavilhas?


A aparelhagem da grua está demasiado tensionada.

1. Baixe um pouco a aparelhagem da grua.


2. Certifique-se de que a aparelhagem da grua continua tensio‐
nada.

4. Eleve o elemento da coluna tubular com a juda da grua.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 93


Transporte, montagem e ligação

5. Pouse o elemento da coluna tubular.


6. Retire a aparelhagem da grua.
➙ A parte maior da plataforma de trabalho e os elementos da esca‐
da encontra-se do lado de cima.

4.6.4.3 Desmontar a plataforma de trabalho

1. Pendure a parte maior da plataforma de trabalho numa grua.


⇒ A aparelhagem da grua está ligeiramente tensionada.
⇒ A coluna tubular encontra-se no terreno.

Item Designação
1 Alavanca

2 Cavilha de mola

3 Cavilha de bloqueio

2. Remova as alavancas.
3. Afaste as alavancas da coluna tubular.
⇒ A parte maior da plataforma de trabalho já não está ligada à
coluna tubular.
4. Eleve a parte maior da plataforma de trabalho com a ajuda da
grua da coluna tubular.

4 — 94 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Transporte, montagem e ligação

➙ Desmontou a plataforma de trabalho.

4.6.4.4 Desmontar o elemento de escada

Figura 123: Desmontar o elemento de escada

1. Desbloqueie o elemento de escada.


2. Desloque o elemento de escada para fora dos suportes.

4.6.5 Desmantelar o estabilizador

Requisitos:
✓ Desmontou a lança de distribuição.
✓ Desmontou o pedestal da lança.
✓ Desmantelou a coluna tubular.

▶ Proceda na ordem inversa à da montagem. (Preparar o cesto de


tirantes de ancoragem Pág. 4 — 15)

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 4 — 95


4 — 96 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt
5 Operação
Neste capítulo, a sequência de um uso na obra é descrita a título de
exemplo.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5—1


5—2 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt
Operação

5.1 Colocação em funcionamento


Requisitos:

AVISO
Perigo de ferimento
Pessoas não autorizadas podem mover a lança de distribuição de
forma inesperada, se tiverem acesso à unidade de comando para a
lança de distribuição.
▶ Monte a cobertura na unidade de comando para a lança de dis‐
tribuição.

AVISO
Óleo hidráulico sob alta pressão
Pode penetrar óleo comprimido na pele.
▶ Antes da colocação da máquina em funcionamento, certifique-
-se de que todas as linhas hidráulicas estão corretamente liga‐
das ao painel de resguardo (na lança de distribuição).

✓ Ao receber a máquina, terá de se familiarizar com o seu modo de


funcionamento, de modo a evitar danos e acidentes.

▶ Certifiquese de que todos os acoplamentos da linha de betão es‐


tão protegidos.

5.1.1 Verificar se a máquina apresenta danos

Se realizar uma operação no estaleiro com uma máquina danificada,


tal pode levar a danos consequentes a longo prazo.

Dispositivos de proteção separadores impedem que pessoas entrem


em contacto com fontes de perigo.

Exemplos de dispositivos de proteção separadores:


● Grelha de proteção
● Chapa de proteção térmica

1. Substitua dispositivos de proteção separadores danificados.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5—3


Operação

2. Verifique se a máquina apresenta danos visíveis.

Para alguns grupos construtivos, não é suficiente reparar danos ex‐


ternos. A seguir, é feita referência a medidas para danos típicos.

Grupo construtivo danificado Medida


Antena Substituir o grupo construtivo
Lança de distribuição Contactar a Assistência pós-
-venda

3. Execute no caso de danos a medida recomendada.


4. Em caso de dúvidas, contacte a assistência pós-venda.

5.1.2 Verificar os fluidos necessários ao funcionamento da máquina

AVISO
Perigo de ferimento
Aditivos ou consumíveis podem causar intoxicação, queimadura
química ou irritação.
1. Observe as fichas técnicas de segurança dos aditivos ou con‐
sumíveis utilizados.
2. Use o equipamento de proteção individual.
3. As pessoas que trabalham com aditivos ou consumíveis devem
possuir uma formação no manuseamento destes materiais.

Requisitos:
✓ A máquina está desligada.
✓ A máquina encontra-se na horizontal.
✓ A lança de distribuição está em posição de transporte.
(Definição das posições da lança de distribuição Pág. 3 — 19)

5—4 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

MAX

MIN

MAX

MIN

Figura 124: Níveis da água, óleo e combustível

1. Controle todos os níveis de enchimento dos fluidos necessários


ao funcionamento.
2. Se necessário, acrescente os fluidos de funcionamento.

Em todos os reservatórios de combustível deve existir sempre um


pouco de combustível, para prevenir corrosão.

5.1.3 Ligar a máquina

Requisitos:
✓ Verificou a máquina quanto a danos.
(Verificar se a máquina apresenta danos Pág. 5 — 3)
✓ Controlou os fluidos necessários ao funcionamento da máquina.
(Verificar os fluidos necessários ao funcionamento da máquina
Pág. 5 — 4)
✓ Os pontos de comando da máquina não são acionados.
✓ O interruptor principal não está bloqueado.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5—5


Operação

Figura 125: Ligar interruptor principal

1. Ligue o INTERRUPTOR PRINCIPAL no armário de distribuição.


Se estiver premido um botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA:
2. Desbloqueie o botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA. (Verificar
a função de PARAGEM DE EMERGÊNCIA Pág. 3 — 12)

3. Desative a paragem de emergência.

No armário de distribuição acende a luz de aviso vermelha ”Se‐


quência de fases”?
A sequência de fases da alimentação de corrente elétrica está in‐
correta.

1. Desligue o interruptor principal.


2. Bloqueie o interruptor principal.
3. Mande um eletricista qualificado corrigir a sequência de fases
na tomada de acoplamento da alimentação de corrente elétri‐
ca.

5.1.4 Ligar o controlo remoto via rádio

1. Certifique-se de que o controlo remoto via rádio não está danifi‐


cado.
2. No armário de comando central, comute o INTERRUPTOR DE ALAVAN‐
CA ”Controlo local - 0 - Controlo remoto” para a posição ”Controlo
remoto”.

5—6 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

3. Comute o INTERRUPTOR SELETOR DOS MODOS DE OPERAÇÃO para a posi‐


ção de comutação ”0”.
4. Rode o BOTÃO STOP no controlo remoto via rádio.
⇒ Desbloqueou o botão PARAR.
5. Prima uma vez por breves instantes e uma vez prolongadamente
o BOTÃO ”Desativar PARAGEM DE EMERGÊNCIA”.

➙ O controlo remoto via rádio está ligado.


➙ A PARAGEM DE EMERGÊNCIA está ativada.

5.1.5 Desativar PARAGEM DE EMERGÊNCIA

1. Certifique-se de que estão eliminadas as causas possíveis duma


PARAGEM DE EMERGÊNCIA.
Quando um controlo remoto via rádio está ligado à máquina:
2. Ligue o controlo remoto via rádio.
⇒ (Ligar o controlo remoto via rádio Pág. 3 — 39)
3. Rode o BOTÃO DE PARAGEM DE EMERGÊNCIA premido.
⇒ Desbloqueou o botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA.
4. Prima o BOTÃO ”Desativar a PARAGEM DE EMERGÊNCIA”.

➙ A PARAGEM DE EMERGÊNCIA está desativada.

5.2 Verificar funções


Antes de utilizar a máquina no local da obra, tem de verificar as fun‐
ções que se seguem.

5.2.1 Verificar a função de PARAGEM DE EMERGÊNCIA

Antes de cada utilização da máquina

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5—7


Operação

AVISO
Lança de distribuição a descer
Após premir o botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA, todas as
válvulas hidráulicas elétricas são desligadas da corrente, no entan‐
to, isso não impede uma descida descontrolada da lança.
1. Não prima em caso algum o botão de PARAGEM DE EMER‐
GÊNCIA se a lança de distribuição estiver a mover-se de forma
descontrolada, de contrário, deixará de ter qualquer possibilida‐
de de contrariar esse movimento.
2. Buzine de modo a alertar as pessoas que se encontram à volta
para a máquina.
3. Mova a alavanca no sentido contrário ao movimento involuntá‐
rio da lança de distribuição.
4. Tente conduzir a lança de distribuição para fora da zona de pe‐
rigo e pousá-la de forma controlada.
5. Prima o botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA caso a lança
de distribuição se mova de forma descontrolada, apesar de mo‐
ver a alavanca em sentido contrário.
6. Mova-se para fora da zona de trabalho útil da lança de distribui‐
ção.

AVISO
Perigo de morte caso o botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA es‐
teja com defeito
Se o botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA estiver com defeito,
em caso de perigo iminente deixa de ser possível desligar suficien‐
temente rápido. A máquina deixa de ser segura.
▶ Verifique antes de iniciar qualquer trabalho o funcionamento
dos botões de PARAGEM DE EMERGÊNCIA.

Apenas será possível intervir rapidamente em situações de perigo se


todos os botões de PARAGEM DE EMERGÊNCIA funcionarem.

1. Coloque a máquina em funcionamento.


⇒ (Colocação em funcionamento Pág. 5 — 3)
2. Acione uma função de lança.

5—8 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

Figura 126: Botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA

Item Designação
1 Premir: bloquear a PARAGEM DE EMERGÊNCIA

2 Rodar: desbloquear PARAGEM DE EMERGÊNCIA

3. Prima um dos BOTÕES DE PARAGEM DE EMERGÊNCIA.


⇒ Todas as ações relacionadas com a segurança são executa‐
das de imediato.
Área Ação
Lança de ● A alimentação de tensão da unidade de comando
distribui‐ para a lança de distribuição é interrompida.
ção ● O comando da lança de distribuição está sem fun‐
ção.
O acionamento de emergência da lança de distri‐
buição é possível (ver Tipos de operação específi‐
ca)
Tabela 10: Ações da função de PARAGEM DE EMERGÊNCIA

4. Verifique todos os botões de PARAGEM DE EMERGÊNCIA na


máquina.
5. Verifique todos os botões STOP nos controlos remotos via rádio.

5.2.2 Verificar filtro de óleo hidráulico

Filtros do óleo hidráulico sujos fazem com que o fluxo do óleo hidráu‐
lico diminua consideravelmente, podendo ocorrer danos no sistema
hidráulico.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5—9


Operação

5.2.2.1 Verificar a indicação de sujidade

O manómetro encontra-se perto do armário de comando central.

Figura 127: Manómetro para estado do filtro

Requisitos:
✓ A máquina está ligada.
✓ A temperatura do óleo hidráulico é no mín. de 50 °C.

1. Ajuste o débito de bombagem máximo.


2. Verifique o manómetro.
⇒ O ponteiro do manómetro encontra-se na zona verde.

O ponteiro encontra-se na zona vermelha?


O filtro de aspiração impede o fluxo do óleo hidráulico.
▶ Substitua o filtro de aspiração.

5.2.2.2 Verificar o filtro de pressão

Requisitos:
✓ A máquina está ligada.
✓ A temperatura do óleo hidráulico é no mín. de 50 °C.

1. Ajuste o débito de bombagem máximo.

5 — 10 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

Figura 128: Verificar e substituir o filtro de pressão

2. Prima o botão vermelho no filtro de pressão.


⇒ O botão vermelho permanece em baixo.

O botão vermelho volta a saltar para fora?


▶ Substitua o filtro de pressão.

5.3 Movimentos da lança


1. Leia as normas de segurança antes de estender a lança de distri‐
buição.
2. Execute primeiro os passos de trabalho que visam estabilizar a
máquina, antes de estender a lança de distribuição.
3. Respeite as normas de segurança do país em que a máquina é
utilizada.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 11


Operação

5.3.1 Ações não permitidas

AVISO
Perigo de morte
Em caso de sobrecarga, a lança de distribuição pode partir. A má‐
quina pode tombar.
1. Não bombear ”para lá do fim”.
2. Não deve usar a lança de distribuição para remover obstáculos.
3. Não deve usar a lança de distribuição para levantar cargas.
4. Não deve prolongar a lança de distribuição.
5. Não deve prolongar a mangueira de descarga.
6. Utilize apenas uma mangueira de descarga da Putzmeister, de
acordo com a ficha da máquina.
7. Solte uma mangueira de descarga encravada manualmente.

AVISO
Perigo de ferimento devido a mangueira de descarga que se ex‐
pande bruscamente ou desprende repentinamente
1. Evite que a mangueira de descarga fique encravada em obstá‐
culos, especialmente na armação.
2. Trabalhe de forma previdente.
3. Tome os necessários cuidados.

AVISO
Perigo de morte
A máquina pode tombar se mover a lança de distribuição fora da
zona de trabalho autorizada.
▶ Não deve mover a mangueira de descarga para a posição tra‐
seira atrás da vertical da lança de distribuição.

5 — 12 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

AVISO
Perigo de morte devido a descida dos braços
Se a mangueira de descarga se encontrar para lá da articulação
em C, a pressão hidráulica pelo lado da haste no cilindro em C tor‐
na-se demasiado elevada. A lança de distribuição desce lentamen‐
te. Durante a extensão ou a recolha adicional da lança de distribui‐
ção, o braço 3 pode descer descontroladamente.

▶ Nunca mova a mangueira de descarga para lá da articulação


C.

CUIDADO
Perigo de ferimento
A lança de distribuição pode oscilar contra a máquina ou obstácu‐
los nas proximidades.
Pessoas podem ser feridas por componentes da máquina ou betão.
1. Recolha a lança de distribuição apenas até à posição de carga
mínima, caso esta oscile através de influências externas.
2. Não continue a rodar a lança de distribuição, assim que esta
pousar no apoio da lança.

Figura 129: Ações não permitidas

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 13


Operação

5.3.2 Restrições de utilização

Condições meteorológicas extremas (p. ex., tempestades, trovoadas


ou temperaturas baixas) restringem a utilização da lança de distribui‐
ção, podendo até mesmo torná-la impossível.

5.3.2.1 Em caso de tempestade e trovoada

AVISO
Perigo de morte
A ligação da máquina à terra não protege dos relâmpagos.
▶ Não opere a máquina em caso de trovoada.

AVISO
Perigo de morte
A lança de distribuição pode partir se o vento for demasiado forte.
A máquina pode tombar.
1. As lanças de distribuição com um alcance de 42 m ou superior
só podem ser operadas até ao nível 7 da intensidade do vento
(velocidade do vento 51 km/h = 14 m/s).
2. As lanças de distribuição com um alcance inferior a 42 m só po‐
dem ser operadas até ao nível 8 da intensidade do vento (velo‐
cidade do vento 74 km/h = 20 m/s).
3. Recolha a lança de distribuição se a intensidade do vento ad‐
missível for excedida.

De acordo com a escala Beaufort, as velocidades do vento são


velocidades médias ao longo de um período de medição de 10 mi‐
nutos. Durante o período de medição, podem ocorrer momenta‐
neamente rajadas de vento com velocidades superiores. As velo‐
cidades do vento superiores põem em perigo a estabilidade da
máquina e a segurança dos componentes. Em caso de trovoada,
existe o perigo de a máquina ser atingida por um raio!

5 — 14 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

Os guindastes giratórios de torre nos estaleiros têm, geralmente,


instrumentos de medição da velocidade do vento.

1. Com um instrumento de medição da velocidade do vento ou ou‐


tros meios técnicos (p. ex., Internet ou smartphone) determine a
atual velocidade do vento no estaleiro.
2. Se for necessário, faça a estimativa da velocidade do vento com
base na seguinte regra prática:
⇒ A partir da intensidade de vento 7 começam a cair folhas ver‐
des das árvores e a sentir-se dificuldades em caminhar na
rua.
⇒ A partir da intensidade de vento 8 começam a partir pequenos
ramos das árvores e torna-se substancialmente mais difícil
caminhar na rua.

5.3.2.2 Em caso de frio

AVISO
Perigo de morte
No caso de uma temperatura ambiente inferior a - 15 °C podem cair
partes da lança de distribuição devido a fratura por estar quebradi‐
ço.
▶ Opere a máquina apenas até uma temperatura ambiente míni‐
ma de - 15 °C.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 15


Operação

AVISO
Perigo de morte
A lança de distribuição pode partir ou a máquina tombar devido a
massas adicionais.
1. Limpe a máquina sempre após cada utilização.
2. Antes e após cada bombagem, verifique se existe gelo, neve
ou betão na máquina.
3. Remova o gelo, neve e betão da máquina.
4. Não permaneça na zona de perigo.

▶ Utilize a lança de distribuição apenas a temperaturas acima de


-15 °C, a não ser que exista uma autorização expressa por parte
do fabricante.
⇒ Nestas temperaturas negativas extremas podem ocorrer da‐
nos no aço (fratura por estar quebradiço) e nos vedantes do
sistema.

Além disso, as temperaturas negativas devem também ser enten‐


didas como limite de aplicação inferior para o betão, uma vez que
nestas condições, e sem utilização de aditivos especiais, o betão
não poderá ser trabalhado por forma a adquirir a respetiva consis‐
tência.

5 — 16 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.3.3 Zona de perigo

AVISO
Perigo de ferimento
Pessoas na zona de trabalho ou no local de colocação do betão po‐
dem ser feridas, se não puderem ver toda a zona de trabalho da
lança de distribuição.
1. Mantenha sempre o contacto visual com o local de colocação
do betão e com a zona de trabalho da lança de distribuição.
2. Mantenha sempre o contacto visual com o manobrador da
mangueira de descarga.
3. Confirme as funções da máquina apenas se existir contacto vi‐
sual.
4. Utilize um controlo remoto para o comando da máquina.

CUIDADO
Perigo de ferimento devido à queda de betão residual
▶ Não se coloque por baixo da mangueira de descarga.

Figura 130: Zona de perigo por baixo da lança de distribuição

1. Observe e circunscreva a zona de perigo.


2. Não entre na zona de perigo.
3. Caso se aproximem pessoas da zona de perigo, suspenda ime‐
diatamente o trabalho e prima o botão de PARAGEM DE EMER‐
GÊNCIA.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 17


Operação

5.3.3.1 Linhas de alta tensão

AVISO
Perigo de morte devido a choque elétrico fatal
Perigo de morte devido a choque elétrico fatal, caso a lança de dis‐
tribuição entre em contacto com uma linha de alta tensão.
1. Instale a máquina apenas com distância suficiente em relação
a linhas de alta tensão.
2. Tenha em consideração que existem diferentes distâncias para
diferentes tensões.
3. Mantenha uma distância mínima resultante do alcance do con‐
junto do braços mais a distância de segurança prescrita.

Figura 131: Cuidado com a proximidade de linhas de alta tensão

▶ Familiarize-se com os perigos resultantes da alta tensão. (Peri‐


gos devido a alta tensão Pág. 2 — 25)

5 — 18 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.3.3.2 Raios de ação sobrepostos

AVISO
Perigo de ferimento devido a colisão do conjunto do braço com a
área envolvente ou outras máquinas de grande porte
Perigo de esmagamento e de impacto devido à queda de peças,
assim como perigo de queda em caso de colisão do conjunto do
braço com objetos da área envolvente ou outras máquinas de gran‐
de porte.
1. Evite entrar na zona de movimento da lança de distribuição.
2. Mova o braço com cuidado.
3. Preste atenção ao ambiente de trabalho.

Figura 132: Preste atenção às sobreposições

▶ Preste atenção às zonas de trabalho de outras máquinas de


grande porte.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 19


Operação

5.3.3.3 Anunciar movimentos da lança

Figura 133: Buzinar primeiro e depois mover a lança

1. Avise, que irá mover a lança de distribuição através de um sinal


sonoro.
2. Controle a lança de distribuição com cuidado.
3. Procure manter sempre o contacto visual com o local de aplica‐
ção do betão.

5.3.3.4 Sinais gestuais

Figura 134: Sinais gestuais (Sinal gestual para as operações de bombagem


Pág. 5 — 29)

1. Mova a lança de distribuição apenas se tiver visibilidade total so‐


bre a área de trabalho.

5 — 20 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

2. Caso contrário, solicite a ajuda de um sinaleiro por meio de si‐


nais gestuais.
3. Combine sinais gestuais claros com o sinaleiro.

5.3.4 Retração autónoma dos cilindros hidráulicos

AVISO
Perigo de morte
O volume do óleo hidráulico nos cilindros de estabilização pode di‐
minuir de forma inesperada. A máquina pode tombar.
1. Observe permanentemente os estabilizadores durante o funcio‐
namento da máquina.
2. Se necessário, reajuste os cilindros de rotação, telescópicos e
de estabilização.
3. Observe a temperatura do óleo hidráulico.
4. Substitua imediatamente linhas hidráulicas danificadas.
5. Não utilize a estabilização para a instalação permanente da
máquina.

CUIDADO
Perigo de ferimento
O volume do óleo hidráulico diminui com o seu arrefecimento. A
lança de distribuição pode descer durante a bombagem e esticar a
mangueira de betão.
1. Mantenha a mangueira de betão permanentemente sob vigilân‐
cia.
2. No caso de pausas de bombagem mais longas, recolha a lança
de distribuição.
3. Nunca deixe a lança de distribuição sem vigilância durante as
pausas de bombagem.

A amplitude da alteração do volume num cilindro hidráulico depen‐


de da posição dos cilindros hidráulicos e da diferença de tempera‐
tura do óleo hidráulico.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 21


Operação

Figura 135: Efeitos da redução do volume

(Posição de carga mínima (LMS) Pág. 3 — 19)


1. Antes de uma interrupção do trabalho, conduza a lança de distri‐
buição para a posição de carga mínima.
2.

5.3.5 Rotação autónoma da lança de distribuição

A lança de distribuição pode rodar autonomamente, caso o travão da


engrenagem de rotação seja sobrecarregado devido a vento demasi‐
ado forte ou inclinação demasiado elevada da máquina. O travão da
engrenagem de rotação não necessita de manutenção e não é so‐
brecarregado se a máquina for utilizada corretamente.

Execute as seguintes medidas caso a lança de distribuição rode au‐


tonomamente.

5.3.5.1 Mover a lança de distribuição para uma posição de carga reduzida

Se recolher a lança de distribuição, reduz a carga que atua sobre o


travão da engrenagem de rotação.

5 — 22 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

ATENÇÃO
Danos materiais
▶ Respeite as instruções para estender e recolher a lança de dis‐
tribuição.

▶ Desloque a ponta da lança o máximo possível na direção da en‐


grenagem de rotação.
⇒ A lança de distribuição deixa de rodar autonomamente.

A lança de distribuição continua a rodar?


▶ Conduza a lança de distribuição para a ”Posição de carga mí‐
nima”. (Posição de carga mínima (LMS) Pág. 3 — 19)

5.3.5.2 Verificar a intensidade do vento

▶ Verifique a intensidade do vento. (Em caso de tempestade e tro‐


voada Pág. 5 — 14)
⇒ A intensidade do vento é admissível.
⇒ O travão da engrenagem de rotação não foi sobrecarregado
pelas influências ambientais.

A intensidade do vento é superior ao admissível?


1. Esvazie a linha de betão.
2. Recolha a lança de distribuição.
3. Limpe a máquina.
4. Interrompa o uso na obra.

5.3.5.3 Verificar o travão da engrenagem de rotação

Se a lança de distribuição tiver rodado autonomamente é necessário


verificar o travão da engrenagem de rotação.
▶ Mande verificar o travão da engrenagem de rotação por um téc‐
nico da assistência técnica da Putzmeister ou por pessoal autori‐
zado.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 23


Operação

⇒ O técnico da assistência técnica da Putzmeister ou o pessoal


autorizado decide se é necessário substituir o travão da en‐
grenagem de rotação.

5.3.6 Movimentos descontrolados da lança

As seguintes avarias podem estar na origem dos movimentos des‐


controlados da lança de distribuição:
● Falha no funcionamento no circuito de controlo remoto
● Falha no funcionamento na unidade de comando da lança
● Fugas nas condutas, nas uniões roscadas ou no cilindro da lança
● Bloco de bloqueio defeituoso no cilindro da lança
● Sistema hidráulico não purgado corretamente
● Quantidade insuficiente de óleo hidráulico no reservatório
● Arrefecimento do óleo hidráulico

Em caso de defeito, a lança de distribuição poderá mover-se logo


que o controlo remoto é ligado.

AVISO
Lança de distribuição a descer
Após premir o botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA, todas as
válvulas hidráulicas elétricas são desligadas da corrente, no entan‐
to, isso não impede uma descida descontrolada da lança.
1. Não prima em caso algum o botão de PARAGEM DE EMER‐
GÊNCIA se a lança de distribuição estiver a mover-se de forma
descontrolada, de contrário, deixará de ter qualquer possibilida‐
de de contrariar esse movimento.
2. Buzine de modo a alertar as pessoas que se encontram à volta
para a máquina.
3. Mova a alavanca no sentido contrário ao movimento involuntá‐
rio da lança de distribuição.
4. Tente conduzir a lança de distribuição para fora da zona de pe‐
rigo e pousá-la de forma controlada.
5. Prima o botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA caso a lança
de distribuição se mova de forma descontrolada, apesar de mo‐
ver a alavanca em sentido contrário.
6. Mova-se para fora da zona de trabalho útil da lança de distribui‐
ção.

5 — 24 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

AVISO
Perigo de morte
Se os blocos de bloqueio no cilindro da lança romperem, a lança de
distribuição pode descer e pode sair óleo hidráulico. Partes do blo‐
co de bloqueio rompido podem cair.
1. Conduza com especial cuidado nas zonas de perigo de modo a
evitar colisões.
2. Se necessário, conduza com ajuda de um sinaleiro.
3. Realize controlos visuais em relação a danos, também durante
o durante o uso na obra.

AVISO
Perigo de ferimento
A lança de distribuição pode baixar se existir ar ou vácuo no siste‐
ma.
1. Preste atenção para que o reservatório esteja sempre suficien‐
temente abastecido com óleo hidráulico.
2. Abasteça corretamente o sistema hidráulico e controle-o regu‐
larmente.
3. Purgue bem o sistema hidráulico depois de realizados todos os
trabalhos de conservação.
4. Abra as válvulas de purga com extremo cuidado até sair óleo
hidráulico.
5. Abra as válvulas de purga apenas o necessário e nunca as reti‐
re por completo.
6. Substitua imediatamente linhas hidráulicas danificadas ou en‐
charcadas, em vez de as reparar.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 25


Operação

AVISO
Perigo de ferimento
Se o comando da lança falhar, a lança de distribuição pode mover-
-se de forma descontrolada.
1. Desative a função de comando EBC (Ergonic Boom Control) se
notar um movimento inesperado da lança de distribuição, de
forma a que esta já só possa ser conduzida com o comando da
lança convencional.
2. Coloque a máquina imediatamente fora de serviço se notar um
movimento inesperado da lança de distribuição durante o co‐
mando da lança.

1. Suspenda imediatamente o trabalho e interrompa a uso na obra


independentemente da razão para o movimento descontrolado.
2. Mande averiguar e reparar a causa da avaria por pessoal técnico
qualificado.
3. Só deve continuar a trabalhar quando as causas tiverem sido re‐
paradas e estiver garantido um funcionamento perfeito da máqui‐
na.

As medidas supramencionadas só podem ser executadas correta‐


mente numa situação de emergência, se forem repetidamente trei‐
nadas.

5.4 Estender a lança de distribuição


Em seguida, é mostrado como estender a lança de distribuição. In‐
verta a ordem para recolher a lança.

Requisitos:
✓ Familiarizou-se com as zonas de trabalho.
(Definição das zonas de trabalho Pág. 3 — 19)
✓ Familiarizou-se com os perigos em caso de movimentos da lança.
(Movimentos da lança Pág. 5 — 11)
✓ Familiarizou-se com o modo de funcionamento dos joysticks no
controlo remoto.

5 — 26 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

(Controlo remoto via rádio Pág. 3 — 31)

Os braços da lança de distribuição estão bloqueados por ganchos.


Só pode estender a lança de distribuição se os braços estiverem des‐
bloqueados.

1. Eleve o braço 1.
⇒ A lança de distribuição está na vertical.

2. Baixe o braço 2 e o braço 4 por breves momentos.

3. Eleve o braço 3 por breves momentos.


⇒ Os braços estão desbloqueados.

4. Eleve o braço 2 aprox. 45°.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 27


Operação

5. Baixe o braço 1 aprox. 45°.

6. Eleve o braço 4 aprox. 15°.

7. Baixe o braço 3 aprox. 45°.

5 — 28 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

8. Eleve o braço 4 até que seja possível desbloquear a mangueira


de descarga.

5.5 Sinal gestual para as operações de bombagem


O manobrador da bomba e o sinaleiro devem combinar sinais gestu‐
ais claros antes de iniciar o trabalho. Neste capítulo são feitas pro‐
postas para os sinais gestuais mais importantes. A direção de movi‐
mento deve ser vista a partir da posição do operador da máquina.

5.5.1 Sinal gestual PARAGEM DE EMERGÊNCIA

Figura 136: PARAGEM DE EMERGÊNCIA

▶ Estenda os dois braços para os lados, movendo-os rapidamente


para cima e para baixo.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 29


Operação

5.5.2 Sinal gestual Parar

Figura 137: Paragem

▶ Estique os dois braços lateralmente para fora.

5.5.3 Sinal gestual Lento

Figura 138: Lento

▶ Coloque uma mão fechada sobre o capacete.

5 — 30 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.5.4 Sinal gestual Rodar lança de distribuição para a esquerda

Figura 139: Lança para a esquerda

▶ Com o braço esticado, aponte no sentido de rotação.

5.5.5 Sinal gestual Rodar lança de distribuição para a direita

Figura 140: Lança para a direita

▶ Com o braço esticado, aponte no sentido de rotação.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 31


Operação

5.5.6 Sinal gestual Braço 1 para cima

Figura 141: Braço 1 para cima

1. Aponte com um braço verticalmente para baixo.


2. Com o segundo braço, aponte com o polegar para cima.

5.5.7 Sinal gestual Braço 1 para baixo

Figura 142: Braço 1 para baixo

1. Aponte com um braço verticalmente para baixo.


2. Com o segundo braço, aponte com o polegar para baixo.

5 — 32 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.5.8 Sinal gestual Braço 2 para cima

Figura 143: Braço 2 para cima

1. Aponte com um braço obliquamente para baixo.


2. Com o segundo braço, aponte com o polegar para cima.

5.5.9 Sinal gestual Braço 2 para baixo

Figura 144: Braço 2 para baixo

1. Aponte com um braço obliquamente para baixo.


2. Com o segundo braço, aponte com o polegar para baixo.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 33


Operação

5.5.10 Sinal gestual Braço 3 para cima

Figura 145: Braço 3 para cima

1. Aponte com um braço horizontalmente para o lado.


2. Com o segundo braço, aponte com o polegar para cima.

5.5.11 Sinal gestual Braço 3 para baixo

Figura 146: Braço 3 para baixo

1. Aponte com um braço horizontalmente para o lado.


2. Com o segundo braço, aponte com o polegar para baixo.

5 — 34 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.5.12 Sinal gestual Braço 4 para cima

Figura 147: Braço 4 para cima

1. Aponte com um braço obliquamente para cima.


2. Com o segundo braço, aponte com o polegar para cima.

5.5.13 Sinal gestual Braço 4 para baixo

Figura 148: Braço 4 para baixo

1. Aponte com um braço obliquamente para cima.


2. Com o segundo braço, aponte com o polegar para baixo.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 35


Operação

5.5.14 Sinal gestual Braço 5 para cima

Figura 149: Braço 5 para cima

1. Aponte com um braço verticalmente para cima.


2. Com o segundo braço, aponte com o polegar para cima.

5.5.15 Sinal gestual Braço 5 para baixo

Figura 150: Braço 5 para baixo

1. Aponte com um braço verticalmente para cima.


2. Com o segundo braço, aponte com o polegar para baixo.

5 — 36 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.5.16 Sinal gestual Mangueira de descarga para a frente

Figura 151: Mangueira de descarga para a frente

1. Mova os dois braços fletidos para a frente e para trás.


2. Ao mesmo tempo, aponte as palmas das mãos para o corpo.

5.5.17 Sinal gestual Mangueira de descarga para trás

Figura 152: Mangueira de descarga para trás

1. Mova os dois braços fletidos para a frente e para trás.


2. Ao mesmo tempo, afaste as palmas das mãos do corpo.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 37


Operação

5.5.18 Sinal gestual Mangueira de descarga para a esquerda

Figura 153: Mangueira de descarga para a esquerda

▶ Aponte com ambos os braços na direção de movimento da man‐


gueira de descarga.

5.5.19 Sinal gestual Mangueira de descarga para a direita

Figura 154: Mangueira de descarga para a direita

▶ Aponte com ambos os braços na direção de movimento da man‐


gueira de descarga.

5 — 38 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.5.20 Sinal gestual Mangueira de descarga para cima

Figura 155: Mangueira de descarga para cima

▶ Mova os dois braços fletidos para cima e para baixo com o pole‐
gar virado para cima.

5.5.21 Sinal gestual Mangueira de descarga para baixo

Figura 156: Mangueira de descarga para baixo

1. Mova os dois braços para cima e para baixo.


2. Nesse altura, aponte os dois indicadores para baixo.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 39


Operação

5.5.22 Sinal gestual Aumentar débito de bombagem / Início da bombagem

Figura 157: Aumentar débito de bombagem ou início da bombagem

1. Aponte com um polegar de uma mão para cima.


2. Mantenha a palma da outra mão por cima.

5.5.23 Sinal gestual Reduzir débito de bombagem

Figura 158: Reduzir débito de bombagem

1. Aponte com o polegar de uma mão para baixo.


2. Mantenha a palma da outra mão por baixo.

5 — 40 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.5.24 Sinal gestual Bombagem de retorno

Figura 159: Bombagem de retorno

▶ Aponte com o cotovelo fletido de um braço para a palma da outra


mão.

5.5.25 Sinal gestual Parar bomba

Figura 160: Parar bomba

▶ Coloque os dois braços sobre a cabeça e junte as mãos.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 41


Operação

5.6 Desbloquear mangueira de descarga

CUIDADO
Perigo de ferimento devido a desbloqueio manual do suporte da
mangueira de descarga (movimento da mola)
Perigo de esmagamento de dedos e mão devido a peças móveis
da mola no desbloqueio manual da mangueira de descarga.
▶ Use luvas de proteção.

CUIDADO
Perigo de ferimento devido a desbloqueio manual do suporte da
mangueira de descarga (queda da mangueira de descarga)
Perigo de esmagamento e impacto em dedos, mão e cabeça devi‐
do à queda da mangueira de descarga no desbloqueio manual.
1. Use um capacete de proteção.
2. Use luvas de proteção.
3. Use calçado de proteção.

Figura 161: Desbloquear mangueira de descarga

▶ Puxe ambas as alavancas da tranca para baixo.

5 — 42 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

Figura 162: Mangueira de descarga desbloqueada

➙ Desbloqueou a mangueira de descarga.

5.7 Bombear
Requisitos:
✓ Colocou a máquina em funcionamento.
(Colocação em funcionamento Pág. 5 — 3)
✓ Verificou as funções.
(Verificar funções Pág. 5 — 7)
✓ Familiarizou-se com os perigos em caso de movimentos da lança.
(Movimentos da lança Pág. 5 — 11)
✓ Estendeu a lança de distribuição.
(Estender a lança de distribuição Pág. 5 — 26)

5.7.1 Perigos durante a bombagem

Durante a bombagem podem surgir constantemente perigos para a


vida e a integridade física do pessoal da obra.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 43


Operação

AVISO
Perigo de ferimento devido a ejeção do betão com a mangueira de
descarga a serpentear
1. Mantenha-se afastado ao iniciar a bombagem ou no caso de
uma obstrução da mangueira de descarga.
2. Encha a tremonha na operação de bombagem até acima do
veio do agitador, para que não possa entrar ar na linha de be‐
tão.
3. Não dobre a mangueira de descarga.
4. Não estique uma mangueira dobrada aumentado a pressão.

AVISO
Perigo de ferimento devido a mangueira de descarga que se ex‐
pande bruscamente ou desprende repentinamente
1. Evite que a mangueira de descarga fique encravada em obstá‐
culos, especialmente na armação.
2. Trabalhe de forma previdente.
3. Tome os necessários cuidados.

AVISO
Perigo de ferimento
Se meter a mangueira de descarga dentro do betão poderá ser pro‐
jetado betão para cima.
▶ Não meta a mangueira de descarga dentro do betão.

AVISO
Perigo de ferimento devido a oscilação da mangueira de descarga
▶ Conduza a mangueira de descarga com as duas mãos, sem se
agarrar a ela.

5 — 44 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

CUIDADO
Perigo de ferimento devido à queda de betão residual
▶ Não se coloque por baixo da mangueira de descarga.

▶ Observe as instruções de segurança para minimizar o perigo de


acidente.

5.7.1.1 Serpentear da mangueira de descarga

Figura 163: Exemplo para uma mangueira de descarga com 4 m de comprimento.

Item Designação
1 Comprimento da mangueira de descarga 4 m

2 Zona de perigo - corresponde a 2 vezes o comprimento da mangueira


de descarga, ou seja, 8 m.

▶ Observe a zona de perigo da mangueira de descarga.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 45


Operação

5.7.1.2 Utilização incorreta da mangueira de descarga

Figura 164: Utilização incorreta da mangueira de descarga

1. Nunca deve vincar a mangueira de descarga.


2. Nunca estique uma mangueira de descarga dobrada aumentan‐
do a pressão.
3. Preste atenção para que a mangueira de descarga nunca esteja
metida dentro do betão.
4. Aplique apenas mangueiras de descarga autorizadas.
⇒ (Peças de montagem na ponta da lança Pág. 3 — 87)
5. Proteja a mangueira de descarga para não cair.

5 — 46 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.7.1.3 Aspiração de ar

Inclusões de ar fazem com que o ar comprimido na extremidade da


linha de betão seja libertado bruscamente, projetando o betão de for‐
ma explosiva.

1. Não aspire nenhum ar.


2. Durante a bombagem, encha a tremonha da bomba de betão
sempre com betão até ao eixo de mistura.

5.7.2 Recomendações para uma bombagem correta

Para além das recomendações aqui incluídas, na brochura ”Tecnolo‐


gia de betão” (BP 2158) encontrará informações detalhadas sobre os
seguintes assuntos:
● Componentes do betão
● Propriedades do betão fresco
● Comportamento do betão fresco na bombagem
● Conselhos para evitar falhas
● Normas e recomendações incluídas nas regulamentações técni‐
cas

Pode requerer esta brochura junto da Putzmeister, no departa‐


mento de assistência pós-venda.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 47


Operação

5.7.2.1 Balançar da lança

1. Verifique a estabilização e corrija-a, caso a lança de distribuição


balance fortemente durante as operações de bombagem.
2. Reduza a velocidade de bombagem ou altere a posição da lança,
se a estabilização estiver correta.
3. Encha a tremonha do agitador até ao eixo de mistura, de forma a
que não seja aspirado ar, visto que a lança de distribuição tam‐
bém pode balançar se for aspirado ar e compactado na linha de
betão.

5.7.2.2 Posição da lança que auxiliar a bombagem

Figura 165: Último braço na horizontal

A bombagem é auxiliada através de uma posição horizontal (nivela‐


da) do último braço.

Se o último braço estiver mais inclinado, o betão corre mais rapida‐


mente nesta secção da linha de betão, devido ao seu peso próprio.
Se o braço estiver na posição horizontal, a velocidade do fluxo é
mais baixa e, consequentemente, o desgaste dos tubos de betão e
da mangueira de descarga também é menor.

Se a bomba parar e o braço se encontrar na posição horizontal, ape‐


nas sairá o conteúdo da mangueira de descarga, mas se o braço se
encontrar numa posição mais inclinada poderá também sair o con‐
teúdo da linha de betão.

5 — 48 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

Ao longo da linha de betão e, consequentemente, ao longo da lança


de distribuição atuam forças originadas pelos impulsos de bomba‐
gem. Se o último braço se encontrar na posição vertical, também es‐
tas forças atuarão de forma vertical no fim da lança de distribuição,
fazendo com que a lança balance para cima e para baixo. Se o braço
se encontrar na posição horizontal, a lança de distribuição será movi‐
da para a frente e para trás, pelo que o balanço provocado será me‐
nor.
▶ Ao bombear, coloque o último braço na horizontal.

5.7.3 Misturar

A mistura correta do betão influencia a bombagem.

1. Misture o betão fortemente na autobetoneira, com máxima velo‐


cidade de rotação.
2. Nessa altura, preste atenção a uma mistura de betão preparada
de modo uniforme.
3. Se necessário, adicione aditivo de betão (condensador, retarda‐
dor) e misture no mínimo durante mais 4 minutos.

5.7.4 Pausas na bombagem

Se possível, deverá evitar pausas na bombagem, uma vez que o be‐


tão poderá começar a fazer presa na linha de betão ou desagregar
devido às vibrações da máquina. Se for inevitável interromper a bom‐
bagem, deverá observar os seguintes pontos.

CUIDADO
Perigo de ferimento
O volume do óleo hidráulico diminui com o seu arrefecimento. A
lança de distribuição pode descer durante a bombagem e esticar a
mangueira de betão.
1. Mantenha a mangueira de betão permanentemente sob vigilân‐
cia.
2. No caso de pausas de bombagem mais longas, recolha a lança
de distribuição.
3. Nunca deixe a lança de distribuição sem vigilância durante as
pausas de bombagem.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 49


Operação

1. Numa pausa de bombagem, nunca deixe a lança de distribuição


estendida sem vigilância.

Uma má consistência do betão pode facilmente levar a obstruções.


2. O betão desagregado ou já grumoso, por ter feito presa, nunca
deverá ser bombeado para a linha de betão.
3. Alivie, durante breves pausas na bombagem, a linha de betão
através de uma breve bombagem em retorno (2-3 cursos).
4. Movimente o betão em intervalos curtos de tempo através de
bombagem em frente e em retorno.
5. Evite pausas em caso de betão com reduzida capacidade de re‐
tenção de água (tendência para sangramento), visto que as vi‐
brações podem dar origem à segregação do betão.
6. Em caso de pausas de bombagem mais longas, bombeie o betão
de volta para a tremonha.
7. Volte a misturar o betão, antes de voltar a iniciar a bombagem.
8. Antes de ligar o motor, desligue a bomba de núcleo e reduza o
débito de bombagem para ”0”.

5.7.5 Reparar as possíveis avarias

Podem ocorrer avarias mesmo que tenham sido observadas todas as


indicações para uma bombagem correta. As avarias mais frequentes
e a sua reparação são aqui apresentadas.

5 — 50 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.7.5.1 Obstruções

Figura 166: Obstrução

Item Designação
1 Suplemento em cunha

2 Cola cimento

3 Camada deslizante limite

Os seguintes erros podem dar origem a obstruções:


● Linha de betão insuficientemente humedecida
● Linha de betão não estanque
● Composição desfavorável do betão
● Betão segregado
● Betão solidificado

1. Em caso de obstrução, bombeie o betão imediatamente de volta


para a tremonha do agitador e misture-o.
2. Volte a iniciar a bombagem com cuidado.

5.7.5.2 Sobrecarga do motor

1. Certifique-se de que não é excedida a velocidade admissível do


motor.

A velocidade admissível do motor está inscrita na ficha da máqui‐


na e na chapa de identificação do modelo da máquina.

(Chapa de identificação da máquina Pág. 3 — 16)

2. Após um grande esforço do motor, deixe o motor de propulsão li‐


gado.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 51


Operação

⇒ O motor de propulsão arrefece em ralenti.

5.7.5.3 Sobreaquecimento

Operação permanente sob elevada solicitação pode dar origem ao


sobreaquecimento do óleo hidráulico.

Causas do sobreaquecimento do óleo hidráulico, especialmente se


interagirem várias causas:
● Funcionamento permanente em condições de elevado esforço
● Temperaturas ambiente altas
● Óleo hidráulico insuficiente no sistema hidráulico
● Radiador de óleo hidráulico sujo
● Insuficiente entrada/saída de ar do radiador
● Radiador de óleo hidráulico aspira gases de escape quentes
● Excesso de pressão em consequência de obstruções
● Água insuficiente na caixa de água

A sua máquina dispõe de uma desativação termoelétrica. A máquina


é desligada automaticamente se a temperatura do óleo hidráulico ul‐
trapassar o seguinte valor limite:

90 °C

Evita assim que a máquina seja desligada devido ao sobreaqueci‐


mento do óleo hidráulico:
1. Verifique se o radiador de óleo hidráulico funciona sem falhas.
2. Volte a ligar manualmente o radiador de óleo hidráulico, caso ele
não funcione sem falhas.
3. Reduza o débito de bombagem quando a temperatura do óleo hi‐
dráulico se aproxima do valor limite.

Voltar a colocar em funcionamento após sobreaquecimento

Se, apesar disso, a máquina tiver sido alguma vez desligada devido
a sobreaquecimento, proceda do seguinte modo:

5 — 52 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

1. Não desligue o motor, visto que o radiador de óleo hidráulico tem


de permanecer em funcionamento.
2. Se não encontrar imediatamente o erro, aguarde até que o óleo
hidráulico arrefeça.
3. Após o fim da bombagem, determine a causa para o sobreaque‐
cimento do óleo hidráulico e proceda à reparação.

5.8 Trepar
Quando o estaleiro da obra tiver atingido uma altura em que a lança
de distribuição já não pode ser utilizada com utilidade, a coluna tubu‐
lar tem de ser deslocada para cima. Este procedimento de desloca‐
ção para cima é designado de elevação.

Um sistema da lança de distribuição estacionária independente


não pode ser elevado.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 53


Operação

5.8.1 Carga sobre a laje durante o processo de elevação

A garra oscilante do sistema de elevação está aberta durante o pro‐


cesso de elevação e transfere a carga do sistema da lança de distri‐
buição estacionária para o nível da laje.

Item Designação
1 Garra oscilante

Designação Valor
Carga máx. sobre a laje 365 kN

5 — 54 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.8.2 Carga sobre a laje durante a betonagem

Os suportes transversais da coluna de elevação estão estendidos du‐


rante a operação de betonagem e transferem a carga do sistema da
lança de distribuição estacionária para o nível da laje.

Item Designação
1 Suporte transversal

Designação Valor
Carga máx. sobre a laje 330 kN

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 55


Operação

5.8.3 Distribuição de carga através de apoios de cofragem

A distribuição de carga por vários níveis da laje pode ser, especial‐


mente, efetuada por apoios de cofragem.

Item Designação
1 Apoios de cofragem

5 — 56 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.8.4 Espaço necessário para as aberturas da laje

Necessita de espaço livre em volta das aberturas da laje para que


consiga extrair os suportes transversais de ambos os lados da coluna
de elevação até ao batente.

Item Designação
1 Nível da laje

2 Abertura da laje

3 Coluna de elevação

4 Suporte transversal

5 Guia de canto da laje

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 57


Operação

5.8.5 Parâmetros limite

AVISO
Perigo de morte
A coluna tubular pode ser sobrecarregada.
1. Cumpra as especificações de comprimento para a coluna tubu‐
lar.
2. Solicite os documentos correspondentes junto da Putzmeister,
caso pretenda utilizar a lança de distribuição sob outras condi‐
ções.

5 — 58 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

Figura 167: Comprimento da coluna tubular fixada

Item Designação
1 Comprimento total:
máx. 19,5 m

2 Acima da fixação mais elevada:


máx. 15,5 m

3 Entre duas fixações:


mín. 3 m

4 Abaixo da fixação mais baixa:


1m

Requisitos face ao estaleiro de obra:


● Os níveis da laje conseguem suportar a carga do sistema da lança
de distribuição estacionária.
● A coluna tubular está fixada em dois níveis de laje com guias de
canto de laje.
(Montar as guias de canto da laje Pág. 4 — 56)

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 59


Operação

● Por baixo da fixação inferior existe, no mínimo, um comprimento


da coluna tubular correspondente à altura de elevação pretendida.
● Em volta das aberturas da laje existe espaço suficiente para extra‐
ir os suportes transversais para fora da coluna de elevação, até ao
batente.

5.8.6 Ligar o modo de operação ”Trepar”

Requisitos:
✓ O motor está ligado.

1. No controlo remoto, rode o SELETOR DOS MODOS DE OPERAÇÃO pa‐


ra ”Trepar”.

2. No controlo remoto, prima o BOTÃO ”Ligar/desligar trepar”


⇒ O LED no botão ”Ligar/desligar trepar” acende.
➙ Ligou o modo de operação ”Trepar”.

Pode controlar o sistema de elevação com o controlo remoto.

5.8.7 Elevar o sistema de elevação até ao próximo nível de laje

Antes da primeira elevação, os suportes transversais da coluna de


elevação ainda não estão extraídos. Após a primeira elevação, a co‐
luna tubular está fixada e os suportes transversais estão extraídos.

Os seguintes passos de procedimento estão, a título de exemplo, re‐


presentados como situação inicial para a coluna tubular fixada.

Requisitos:
✓ Cabos elétricos, ligados ao sistema da lança de distribuição esta‐
cionária, têm comprimento suficiente para não impedir a elevação.
✓ O motor está ligado.
✓ Familiarizou-se com a estrutura do sistema de elevação.

5 — 60 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

(Sistema de elevação Pág. 3 — 85)


✓ Familiarizou-se com a estrutura do controlo remoto para a talha de
corrente.
(Controlo remoto para talha de corrente Pág. 3 — 76)

1. Rode o SELETOR DOS MODOS DE OPERAÇÃO no controlo remoto para a


posição ”0”.
2. Pendure a talha de corrente na coluna tubular superior.
⇒ A corrente da talha de corrente chega abaixo, até ao sistema
de elevação.
⇒ Por baixo da talha de corrente existe espaço suficiente para
elevar o sistema de elevação completamente acima do próxi‐
mo nível de laje.

Figura 168: Engatar a corrediça de elevação superior

3. Engate a corrediça de elevação superior no gancho da talha de


corrente.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 61


Operação

Figura 169: Extrair a lingueta

4. Extraia a lingueta na corrediça de elevação superior e inferior.


⇒ Desbloqueou a corrediça de elevação.
5. Eleve a talha da corrente.
⇒ A garra oscilante recolhe.
⇒ A unidade de elevação encontra-se totalmente por cima do
próximo nível de laje.

Tem de purgar o cilindro de elevação se este for o primeiro processo


de elevação após a montagem do sistema de elevação.
6. Ligue o modo de operação ”Trepar”. (Ligar o modo de opera‐
ção ”Trepar” Pág. 5 — 60)

7. Estenda e recolha o cilindro de elevação, lentamente, 2-3 vezes


até ao batente.
⇒ Purgou o cilindro de elevação.
⇒ O cilindro de elevação está recolhido.

5 — 62 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

Figura 170: Abrir a garra oscilante

8. Abra a garra oscilante.

Figura 171: Baixar o sistema de elevação

Item Designação
1 Ângulo de apoio

9. Coloque o ângulo de apoio por baixo da garra oscilante.


10. Baixe a talha de corrente.
⇒ A garra oscilante está pousada em cima do ângulo de apoio.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 63


Operação

Figura 172: Introduzir as linguetas por pressão

11. Introduza as linguetas das duas corrediças de elevação por pres‐


são.

Não é possível introduzir as linguetas por pressão?


1. Interrompa o processo de elevação.
2. Elimine a causa.

5 — 64 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

12. Solte a corrediça de elevação superior do gancho da talha de


corrente.
13. Retire a talha de corrente da coluna tubular.
➙ Elevou o sistema de elevação para o próximo nível de laje.

5.8.8 Retirar os calços

Requisitos:
✓ O motor está ligado.

1. Ligue o modo de operação ”Trepar”. (Ligar o modo de opera‐


ção ”Trepar” Pág. 5 — 60)

2. Estenda um pouco o cilindro de elevação.


⇒ A corrediça de elevação superior engata na calha de eleva‐
ção.
⇒ A corrediça de elevação inferior engata na calha de elevação.
⇒ Os calços nas guias de canto da laje são soltos.
⇒ A garra oscilante suporta a carga do sistema da lança de dis‐
tribuição estacionária.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 65


Operação

Uma das corrediças não engata na calha de elevação?


▶ Certifique-se de que as linguetas estão inseridas nas duas
corrediças de elevação.

3. Retire os calços nas duas guias de canto de laje.

5.8.9 Elevar a coluna tubular para o próximo nível de laje

AVISO
Perigo de morte
A coluna tubular pode tombar.
▶ Certifique-se de que a coluna tubular é sempre conduzida para,
no mínimo, 2 níveis de laje por guias de canto da laje.

A coluna tubular eleva-se com a ajuda do cilindro de elevação. O ci‐


lindro de elevação está pousado no nível de laje para o qual se pre‐
tende que a coluna tubular seja elevada.

A corrediça de elevação superior desloca para cima a calha de eleva‐


ção que está fixada na coluna tubular. A corrediça de elevação inferi‐
or bloqueia a coluna tubular na sua altura momentânea, enquanto re‐
colhe o cilindro de elevação entre os passos de elevação.

5 — 66 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

Item Designação
1 Corrediça de elevação superior

2 Lingueta superior

3 Coluna tubular

4 Calha de elevação

5 Corrediça de elevação inferior

6 Lingueta inferior

1.ª - 5.ª posição do processo de elevação

Para elevar a coluna tubular ao próximo nível de laje, tem de repetir


várias vezes a sequência do processo de elevação.

Requisitos:
✓ O estaleiro da obra cumpre os requisitos dos parâmetros limite
(Parâmetros limite Pág. 5 — 58)
✓ A lança de distribuição está em posição de minimização de carga.
(Posição de carga mínima (LMS) Pág. 3 — 19)

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 67


Operação

✓ A coluna tubular está na vertical.


✓ A linha de betão está separada por baixo da coluna tubular.
✓ Na coluna tubular, por baixo dos níveis de laje não estão monta‐
dos elementos de escada ou ganchos de escada na coluna tubu‐
lar.
✓ A coluna tubular está solta do estabilizador.
✓ A corrediça de elevação do sistema de elevação está solto do
gancho da talha de corrente.
(Sistema de elevação Pág. 3 — 85)
✓ Elevou o sistema de elevação para o próximo nível de laje.
(Elevar o sistema de elevação até ao próximo nível de laje
Pág. 5 — 60)
✓ Retirou os calços das guias de canto da laje.
(Retirar os calços Pág. 5 — 65)
✓ O motor está ligado.
✓ Ligou o modo de operação ”Trepar”.
(Ligar o modo de operação ”Trepar” Pág. 5 — 60)

1. Certifique-se de que a corrediça de elevação inferior está engata‐


da na calha de elevação.

Figura 173: Inserir os suportes transversais

Se os suportes transversais estiverem extraídos:


2. Insira os suportes transversais.

3. Certifique-se de que ninguém se encontra na zona de trabalho


na coluna tubular.
4. Recolha o cilindro de elevação.

5 — 68 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

⇒ O sistema de elevação está na posição inicial (5.ª).

5. Estenda o cilindro de elevação.


⇒ A coluna tubular é elevada.
⇒ O sistema de elevação percorre a posição 1.
⇒ Antes do fim do curso, a lingueta da corrediça de elevação in‐
ferior engata na calha de elevação.
⇒ A lingueta da corrediça de elevação inferior mantém a coluna
tubular na posição 2.

6. Recolha o cilindro de elevação.


⇒ O sistema de elevação percorre a posição 3.
⇒ Antes do fim do curso de retorno, a lingueta da corrediça de
elevação superior engata na calha de elevação (4.ª).
⇒ O sistema de elevação está na posição inicial (5.ª).
⇒ Concluiu um processo de elevação.
7. Repita os passos de elevação as vezes necessárias até os su‐
portes transversais se encontrarem aprox. 1,5 m acima do próxi‐
mo nível de laje.

Pode apoiar a coluna tubular no próximo nível de laje.

5.8.10 Apoiar a coluna tubular

Requisitos:
✓ A garra oscilante suporta a carga da coluna tubular.
✓ Elevou a coluna tubular com a ajuda do sistema de elevação tanto
acima do nível de laje, de forma a que os suportes transversais
estejam aprox. 1,5 m acima do próximo nível de laje.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 69


Operação

Figura 174: Extrair os suportes transversais

Item Designação
1 Placa base

1. Extraia os suportes transversais de ambos os lados da coluna tu‐


bular.
2. Coloque placas base por baixo dos suportes transversais.

Figura 175: Extrair a lingueta inferior

3. Extraia a lingueta da corrediça de elevação inferior.


4. Certifique-se de que ninguém se encontra na zona de trabalho
na coluna tubular.

5 — 70 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5. Recolha o cilindro de elevação.


⇒ Os suportes transversais estão apoiados nas placas base.
⇒ Os suportes transversais suportam a carga do sistema da lan‐
ça de distribuição estacionária.

6. Insira por batida 8 calços (1) entre a coluna tubular e as guias de


canto da laje no nível superior.
7. Insira por batida 8 calços (1) entre a coluna tubular e as guias de
canto da laje no nível inferior.
➙ Apoiou a coluna tubular no próximo nível de laje.

5.8.11 Prolongar a linha de betão

Após a elevação tem de prolongar e fixar a linha de betão.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 71


Operação

Item Designação
1 Dispositivo de fixação

2 Tubo de betão

3 Fixador de tubo no dispositivo de fixação

1. Em todas as aberturas de laje, fixe um dispositivo de fixação com


buchas.
2. Prolongue a linha de betão.
3. Fixe a linha de betão nos dispositivos de fixação com fixadores
de tubo.
4. Ligue a linha de betão.

5.9 Limpeza

AVISO
Perigo de ferimento
Aditivos ou consumíveis podem causar intoxicação, queimadura
química ou irritação.
1. Observe as fichas técnicas de segurança dos aditivos ou con‐
sumíveis utilizados.
2. Use o equipamento de proteção individual.
3. As pessoas que trabalham com aditivos ou consumíveis devem
possuir uma formação no manuseamento destes materiais.

5 — 72 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

AVISO
Perigo de queimaduras
Meios auxiliares e fluídos necessários ao funcionamento pulveriza‐
dos podem explodir.
1. Observe as instruções de segurança no manual de instruções
relativamente a meios auxiliares e fluídos necessários ao fun‐
cionamento altamente explosivos ou pulverizados (p. ex., pro‐
dutos de conservação).
2. Observe as fichas técnicas de segurança dos aditivos ou con‐
sumíveis utilizados.
3. Durante a ação de pulverização ou de conservação é proibido
fumar ou chamas abertas.
4. Use sempre o equipamento de proteção individual.

CUIDADO
Perigo de ferimento devido à queda de betão residual
▶ Não se coloque por baixo da mangueira de descarga.

Restos de betão podem continuar a acumularse, aceleram o desgas‐


te e podem bloquear a máquina. É, por isso, necessário limpar a má‐
quina após cada utilização da bomba.

5.9.1 Indicações relativas à limpeza

1. Durante os trabalhos de limpeza, feche os aparelhos de controlo


remoto, de forma a que fiquem protegidos contra água.
2. Durante os trabalhos de limpeza, execute as funções necessári‐
as da máquina no modo de funcionamento local.
3. Nunca deverá limpar com água salgada.
4. Volte a lavar imediatamente a máquina, caso tenha entrado água
salgada ou água do mar na máquina.
5. Não utilize quaisquer agentes de limpeza agressivos.
6. Tenha em consideração que a temperatura da água de lavagem
não deve ser superior a 50 °C.
7. Mantenha o bocal a uma distância de pelo menos 40 - 50 cm re‐
lativamente à superfície da pintura.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 73


Operação

Nas primeiras 8 semanas de trabalho deve ainda observar o seguin‐


te:
8. Durante as primeiras 8 semanas não utilize equipamentos de la‐
vagem por jato de vapor, visto que a pintura de esmalte ainda
não secou por completo.
9. Utilize apenas água fria para a limpeza.

5.9.2 Preparar a limpeza

Para poder limpar a linha de betão e a bomba de betão imediatamen‐


te após o seu uso na obra, recomenda-se a realização dos seguintes
preparativos em função do método de limpeza adotado.

5 — 74 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.9.2.1 Montar previamente o cesto de recolha

Na limpeza com água sob pressão, recomenda-se a utilização do


cesto de recolha para que a linha de betão seja vedada para trás e a
água não possa entrar posteriormente.

Figura 176: Cesto de recolha montado

Item Designação
1 Acoplamento

2 Cesto de recolha (secção de tubo fechada)

3 Pino de fixação da mola (de ambos os lados)

4 Estribo de recolha

▶ Certifique-se de que o cesto de recolha está completamente


montado.
⇒ O betão pode escorrer sem impedimentos.
⇒ A esponja de limpeza é recolhida, sendo assim a linha de be‐
tão vedada para trás.

5.9.2.2 Tubo de betão em T com abertura de limpeza

O tubo de betão em T com uma abertura de limpeza pode ser utiliza‐


do na limpeza com água sob pressão. Destina-se à introdução rápida
de esponjas de limpeza. Na limpeza por aspiração, destina-se à re‐
colha da esponja de limpeza.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 75


Operação

AVISO
A linha de betão está sob pressão
1. Só abra a tampa da abertura de limpeza com a linha de betão
sem pressão.
2. Certifique-se de que o tubo de betão em T está concebido para
a pressão de bombagem especificada na chapa de identifica‐
ção do modelo da bomba de betão.

Item Designação
1 Tubo de betão em T com abertura de limpeza

2 Tampa da abertura de limpeza

5.9.2.3 Adaptador de limpeza

O adaptador de limpeza pode ser utilizado na limpeza com água sob


pressão ou com ar comprimido.

CUIDADO
Perigo de explosão
As ligações e as válvulas de fecho do adaptador de limpeza não
estão dimensionadas para a pressão de uma bomba de betão.
▶ Monte o adaptador de limpeza apenas para a limpeza.

5 — 76 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

Figura 177: Estrutura do adaptador de limpeza

Item Designação
1 Manómetro

2 Estribo de proteção

3 Ligação para água sob pressão ou ar comprimido

4 Válvula de fecho para a ligação

5 Joelho de descarga de pressão

6 Torneira de descarga de pressão

1. Feche a torneira de descarga de pressão.


2. Feche a ligação para água sob pressão ou ar comprimido.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 77


Operação

5.9.2.4 Preparar sacos de cimento

A utilização de sacos de cimento enrolados e amolecidos em água


tem provado ser útil na lavagem da linha de betão com água sob
pressão. Os sacos de cimento evitam que a água de lavagem pene‐
tre no betão, fazendo jorrá-lo e provocando assim obstruções.

Figura 178: Sacos de cimento enrolados

1. Enrole 1 - 2 sacos de cimento vazios.


2. Mergulhe os sacos de cimento enrolados durante cerca de 5 mi‐
nutos em água.

Figura 179: Secção de tubo preparada

3. Antes da limpeza prepare uma secção de tubo curta.


4. Encha-a com os sacos de cimento e 2 a 3 esponjas de limpeza.

5.9.3 Utilizar betão residual

Por razões de proteção do ambiente, o betão residual deverá ser


sempre aplicado de forma útil.

1. Utilize o betão residual no estaleiro.


2. O betão residual só deverá ser colocado no entulho ou conduzi‐
do para uma instalação de reaproveitamento se não for possível
utilizá-lo no estaleiro.

5.9.3.1 Transportar o betão residual com tela

1. Certifique-se de que a tela é adequada à carga do betão residu‐


al.
2. De preferência, utilize a tela para betão residual da Putzmeister.
3. Estenda a tela debaixo da tremonha.
4. Abra o registo de limpeza na tremonha.

5 — 78 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

⇒ O betão flui para a tela.

Pode transportar a tela com uma grua para o local de colocação do


betão.

5.9.3.2 Eliminar betão residual

1. Dobre um pedaço de aço em forma de gancho.


2. Enfie o gancho no betão.
3. Deixe que o betão endureça.
4. Transporte o bloco de betão solidificado com uma grua.

5.9.4 Limpar a linha de betão

Existem várias opções para limpar uma linha de betão. O método de


limpeza que poderá aplicar depende, entre outros, de como a bomba
de betão foi utilizada e qual o equipamento disponível.

5.9.4.1 Sinopse dos métodos de limpeza

Nesta secção encontra-se descrito o método de limpeza recomenda‐


do para as linhas de betão apresentadas.

Símbolos

A linha de betão está ligada à bomba de betão. O


betão residual é bombeado pela bomba de betão
para a frente, para fora da tremonha, até ao local
de colocação do betão. A limpeza ocorre da tremo‐
nha para a frente, para o local de colocação do be‐
tão.
A linha de betão está ligada à bomba de betão. O
betão residual é bombeado em retorno pela bomba
de betão, do local de colocação do betão para a
tremonha. A limpeza ocorre do local de colocação
do betão para trás, para a tremonha.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 79


Operação

A linha de betão foi separada da bomba de betão.


O betão residual é pressionado por força externa
(ar comprimido ou água sob pressão) do início da
linha de betão para a frente, para o local de coloca‐
ção do betão. A limpeza ocorre do início da linha
de betão para a frente, para o local de colocação
do betão.
A linha de betão foi separada da bomba de betão.
O betão residual é pressionado para trás por força
externa (ar comprimido ou água sob pressão) do
local de colocação do betão para trás, para o início
da linha de betão. A limpeza ocorre do local de co‐
locação do betão para trás, para o início da linha
de betão.
Método de limpeza recomendado

Método de limpeza não recomendado

Método de limpeza proibido

Método de limpeza impossível

Linha de betão estacionária

Linha de betão Método de lim‐


peza

Linha horizon‐ Ar comprimido


tal
Água sob
pressão
Limpeza por
aspiração

5 — 80 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

Linha de betão Método de lim‐


peza

Linha ascen‐ Ar comprimido Apenas com


dente equipamento
Água sob especial
pressão
Limpeza por
aspiração
Linha descen‐ Ar comprimido Apenas com
dente equipamento
Água sob especial
pressão
Limpeza por
aspiração

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 81


Operação

5.9.4.2 Limpeza com água sob pressão

A limpeza com água sob pressão é mais profunda, mas mais traba‐
lhosa do que a limpeza por aspiração. A limpeza com água sob pres‐
são pode ser efetuada com a bomba de núcleo ou com uma bomba
auxiliar.

Figura 180: Limpeza com água sob pressão

Item Designação
1 Válvula de bloqueio

2 Linha de betão ”Bomba”

3 Recipiente

Requisitos:
✓ Não está montada nenhuma mangueira de descarga na extremi‐
dade da linha de betão.

Aliviar a linha de betão

1. Feche a válvula de bloqueio.

5 — 82 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

2. Posicione um recipiente por baixo da tremonha da bomba de be‐


tão.
3. Comute a bomba de betão para ”Bombagem em retorno”.
4. Desligue a bomba de betão após 1 a 2 cursos.
⇒ A linha de betão está aliviada.

Introduzir a esponja de limpeza

1. Embeba 2 a 3 esponjas de limpeza com água.


2. Pressione as esponjas de limpeza para dentro da abertura de
limpeza da bomba de betão.
3. Feche o orifício de limpeza.
▶ Em alternativa, pode preparar uma secção do tubo com bolas de
esponja e sacos de cimento e integrá-la na linha de betão.

Pode ligar uma bomba auxiliar.

Ligar uma bomba auxiliar

1. Separe a bomba de betão da linha de betão.


2. Ligue o adaptador de limpeza à linha de betão.
3. Ligue uma bomba auxiliar (p. ex., bomba de água de alta pres‐
são) ao adaptador de limpeza.

Bombear água

1. Monte um cesto de recolha na ponta da lança.


2. Encha a tremonha com água.
3. Abra a válvula de bloqueio.
4. Comute a bomba de betão para ”Bombagem em frente”.
⇒ O betão é bombeado para fora da linha de betão.

Um enchimento da tremonha não é suficiente?


O volume da linha de betão é superior ao volume da tremonha.
▶ Acrescente água antes de ser aspirado ar.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 83


Operação

Figura 181: Adaptar a esponja de limpeza

5. Durante a limpeza, vá batendo com um pedaço de madeira dura


(cabo de martelo) próximo do orifício de limpeza da linha de be‐
tão.
⇒ Se ainda existir betão na linha de betão, o batimento produz
um som baixo e abafado. Assim que o betão e a esponja de
limpeza passam pelo local de batimento, este produz um som
alto e claro.
6. Bombeie até que as esponjas de limpeza saiam na mangueira de
descarga.
7. Comute a bomba para ”Bombagem em retorno”.
8. Coloque a lança de distribuição na vertical.
⇒ A água de limpeza pode escoar da linha de betão.

5.9.4.3 Limpeza com ar comprimido

Pode auxiliar a limpeza de uma linha de betão comprida com ar com‐


primido, se estiver ligada(o) uma torre de limpeza ou um contentor à
linha de betão.

5 — 84 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

AVISO
Perigo de ferimentos ao limpar a linha de betão com ar comprimido
1. Só pessoal técnico pode limpar com ar comprimido.
2. Informe todas as pessoas que tomam parte na limpeza com ar
comprimido sobre as normas de segurança.
3. Retire uma mangueira de descarga que esteja eventualmente
montada.
4. Antes de efetuar a limpeza com ar comprimido, monte o cesto
de recolha na extremidade da linha de betão.
5. Durante a limpeza com ar comprimido não deve permanecer na
zona de perigo (cesto de recolha).
6. Não limpe a linha de betão com ar comprimido no sentido da
tremonha da bomba de betão.

A Putzmeister não se responsabiliza pelos danos provocados por


uma limpeza incorreta com ar comprimido.

Requisitos:
✓ Ligou uma torre de limpeza à linha de betão ou instalou uma linha
de betão para um contentor.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 85


Operação

Figura 182: Limpeza com ar comprimido

Item Designação
1 Válvula de bloqueio

2 Cesto de recolha

3 Linha de betão ”Torre de limpeza”

1. Feche a válvula de bloqueio para a bomba de betão.


⇒ O betão flui para a(o) torre de limpeza ou o contentor conecta‐
da(o).
2. Comute a bomba para ”Bombagem em retorno”.
3. Desligue a bomba após 1 a 2 cursos.
⇒ A linha de betão está aliviada.
4. Ligue a linha ascendente à linha de betão ”Torre de limpeza”.
5. Posicione uma autobetoneira vazia na torre de limpeza.
6. Prolongue a linha de betão na torre de limpeza até à tremonha
de entrada da autobetoneira.
7. Monte um cesto de recolha na extremidade da linha de betão.

5 — 86 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

⇒ Preparou a linha de betão ”Torre de limpeza”.

Figura 183: Posicionar as esponjas de limpeza no adaptador de limpeza

Item Designação
1 Adaptador de limpeza

2 Linha de betão na ponta da lança

3 Betão

8. Coloque duas esponjas de limpeza no adaptador de limpeza.


9. Retire a mangueira de descarga da ponta da lança.
10. Coloque uma esponja de limpeza na linha de betão na ponta da
lança.
11. Monte o adaptador de limpeza na linha de betão na ponta da lan‐
ça.

Figura 184: Encher o adaptador de limpeza com água

Item Designação
1 Ligação ”Água”

2 Água

3 Joelho de descarga de pressão

12. Encha o adaptador de limpeza com água na ligação ”Água”.


13. Feche a ligação ”Água”.
14. Abra a válvula de bloqueio na linha de betão ”Torre de limpeza”.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 87


Operação

Figura 185: Encher o adaptador de limpeza com ar comprimido

Item Designação
1 Ligação ”Ar comprimido”

2 Manómetro

15. Ligue a alimentação de ar comprimido à ligação ”Ar comprimido”.


16. Abra a ligação ”Ar comprimido”.

AVISO
Perigo de obstrução
1. Alivie a linha de betão se o manómetro apresentar um pressão
do ar superior no adaptador de limpeza.
2. Tente eliminar obstruções através da bombagem de retorno e
novo início de bombagem.
3. Se a obstrução não se soltar, deverá aliviar a linha de betão,
antes de remover a secção afetada da linha de betão.

17. Monitorize a pressão do ar no manómetro.


⇒ As bolas da esponja são recolhidas pelo cesto de recolha.
18. Repita o procedimento de limpeza pela mesma sequência e com
uma quantidade de água superior.
Em caso de perigo de congelamento:
19. Esvazie completamente a linha de betão.
➙ Limpou a linha de betão.

5 — 88 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.9.5 Limpar o controlo remoto

Meios auxiliares admissíveis para a limpeza do controlo remoto:


● Pano limpo
● Pincel (p. ex., para os LED)
● Produtos de limpeza:
● não cáusticos
● não abrasivos

Requisitos:
✓ O controlo remoto está desligado.

▶ Limpe o controlo remoto à mão com reduzida pressão.

5.9.6 Limpar outros componentes da máquina

Todas os componentes da máquina que tenham estado em contacto


com betão têm de ser lavados com jato de água. Se não lavar ime‐
diatamente o betão, este pode danificar a pintura, sobretudo se utili‐
zou aditivos para betão agressivos.

1. Lave os restantes componentes da máquina com jato de água.


2. Esvazie o depósito de água no caso de perigo de congelação.
3. Deixe as saídas de água abertas até ao novo enchimento.
4. Limpe todas as juntas vedantes e as respetivas sedes.
5. Antes de montálas novamente, lubrifique as juntas com massa.
⇒ É visível a saída de massa lubrificante nos pontos de apoio.
6. Lubrifique todas as hastes dos êmbolos soltas.
7. Lubrifique a lança de distribuição.
8. Lubrifique as superfícies não tratadas das peças mecânicas (anel
de rolamento, roldanas, etc.).
9. Pulverize componentes metálicos com um agente anticorrosão
ou agente de descofragem.

5.10 Recolher a lança de distribuição


Requisitos:
✓ A linha de betão da lança de distribuição está vazia.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 89


Operação

(Limpeza Pág. 5 — 72)


✓ Familiarizou-se com as instruções gerais para movimentos da lan‐
ça.
(Movimentos da lança Pág. 5 — 11)

1. Recolha o braço 3.
⇒ Braço 3 está em posição vertical.

2. Estenda o braço 4.

5 — 90 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

⇒ A mangueira de descarga encaixa nos suportes da mangueira


de descarga.

3. Recolha o braço 4.
⇒ A ponta da lança está afastada aprox. 1 m da articulação C.

4. Recolha o braço 3 por completo.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 91


Operação

5. Recolha o braço 4 por completo.

6. Recolha o braço 2 por completo.


7. Desloque o braço 1 para a posição vertical.
⇒ A lança de distribuição está em posição de minimização de
carga.
➙ Recolheu a lança de distribuição.

Pode colocar a máquina fora de serviço.

5 — 92 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.11 Desligar a máquina


1. Desloque a lança de distribuição para a posição necessária para
uma utilização adicional.
⇒ (Definição das posições da lança de distribuição Pág. 3 — 19)
2. Desligue agora a bomba de betão ligada.

Se tiver conectado uma bomba de betão da Putzmeister, pode


desligá-la através do controlo remoto.

3. Desligue os consumidores conectados (p. ex., compressor).

Figura 186: Desligar interruptor principal

4. Desligue o INTERRUPTOR PRINCIPAL no armário de comando.


➙ Desligou a máquina.

5.12 Ligar a linha de betão de continuação


Em algumas obras pode suceder que o alcance da lança de distribui‐
ção não seja suficiente. Tem a possibilidade de ligar uma linha de be‐
tão de continuação à ponta da lança ou, se a máquina estiver equipa‐
da para o efeito, ligar uma linha de betão na saída lateral.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 93


Operação

AVISO
Perigo de morte
A lança de distribuição é sobrecarregada devido a uma alteração
inadmissível das peças de montagem na ponta da lança. A máqui‐
na pode tombar e/ou a lança de distribuição pode quebrar.
1. Aplique apenas combinações autorizadas de mangueiras de
descarga na ponta da lança.
2. Utilize apenas mangueiras de descarga da Putzmeister de
acordo com a ficha da máquina.
3. Utilize apenas válvulas de estrangulamento de mangueiras de
descarga da Putzmeister.

AVISO
A lança de distribuição pode ser sobrecarregada
Perigo de ferimento devido a queda de peças e ejeção do betão.
1. Não carregue a lança de distribuição através de linhas de betão
de continuação.
2. Linhas de betão de continuação só podem ser montadas por
pessoal técnico formado.

CUIDADO
Perigo de ferimento
O volume do óleo hidráulico diminui com o seu arrefecimento. A
lança de distribuição pode descer durante a bombagem e esticar a
mangueira de betão.
1. Mantenha a mangueira de betão permanentemente sob vigilân‐
cia.
2. No caso de pausas de bombagem mais longas, recolha a lança
de distribuição.
3. Nunca deixe a lança de distribuição sem vigilância durante as
pausas de bombagem.

1. Desligue a bomba de núcleo.


2. Com o último braço, aproxime a lança de distribuição aprox. 1,5 -
2 m da linha de betão estacionária.

5 — 94 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

3. Na medida do possível, pouse o último braço sobre uma base


adequada.
4. Desligue a máquina.
5. Desmonte a mangueira de descarga.
6. No local da mangueira de descarga, monte uma mangueira de
betão com 3 m de comprimento.
7. Una a mangueira de betão e a linha de betão estacionária com
um acoplamento de montagem SKH.
8. Como junta vedante, utilize uma junta vedante A.
9. Fixe o acoplamento de montagem SKH à estrutura da obra.

5.13 Aplicação satélite


Se possuir várias colunas tubulares, pode transferir a lança estacio‐
nária rapidamente de uma coluna tubular para outra. Chamamos a is‐
to aplicação satélite.

Se possuir vários pedestais da lança, na aplicação satélite pode


transferir toda a lança estacionária ou apenas a lança de distribuição
de um pedestal da lança para outro.

Neste capítulo, é descrita a aplicação satélite de toda a lança es‐


tacionária. A aplicação satélite da lança de distribuição correspon‐
de ao procedimento na desmontagem e na montagem.
● Desmontagem:
(Desmontagem da lança de distribuição Pág. 4 — 82)
● Montagem:
(Montagem da lança de distribuição Pág. 4 — 60)

5.13.1 Fixar lança de distribuição

Para que a lança estacionária não tombe após a desmontagem, tem


de estar fixada com a ajuda de uma grua.

Requisitos:
✓ A linha de betão da lança de distribuição está vazia.
✓ A lança de distribuição está em posição de transporte.
(Posição de transporte Pág. 3 — 19)
✓ Familiarizou-se com os requisitos face à aparelhagem da grua.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 95


Operação

Na aplicação satélite da lança estacionária, a grua tem de conse‐


guir suportar o peso total do pedestal da lança com a lança de dis‐
tribuição.
(Dimensões dos grupos construtivos Pág. 3 — 14)

1. Separe o respetivo contrabalastro do suporte do contrabalastro


(se existente).
2. Desmonte o suporte do contrabalastro (se existente).

Figura 187: Meio de transporte na lança de distribuição

Item Designação
1 Recipiente para correntes de transporte

2 Fixação para o transporte para a corda de transporte

3 Garra de encurtamento

4 Correntes de transporte

5 Ponto de elevação para aparelhagem da grua

6 Corda de transporte

7 Pontos de apoio para corda de transporte

3. Solte a corda de transporte.


4. Ligue a corrente de transporte à corda de transporte.
5. Ligue a corrente de transporte à aparelhagem da grua.
6. Eleve a aparelhagem da grua até a carga da lança estacionária
ser segurada pela grua.

5 — 96 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

⇒ A ponta do braço 1 levanta ligeiramente.


⇒ A corda de transporte está sob tensão.

Pode desmontar a lança estacionária.

5.13.2 Desmontar a lança estacionária

Requisitos:
✓ A lança de distribuição está montada no pedestal da lança.
✓ Fixou a lança de distribuição com a ajuda de uma grua.
✓ Desmontou o suporte do contrabalastro (se existente).

1. Separe as linhas entre a lança estacionária e a coluna tubular.

2. Retire as cavilhas que retêm a lança estacionária na coluna tubu‐


lar.

Não consegue remover as cavilhas?


A aparelhagem da grua está demasiado tensionada.

1. Baixe um pouco a aparelhagem da grua.


2. Certifique-se de que a aparelhagem da grua continua tensio‐
nada.

3. Levante a lança estacionária da coluna tubular.


➙ Desmontou a lança estacionária.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 97


Operação

Pode carregar e montar a lança estacionária.

5.13.3 Montar a lança estacionária

Requisitos:
✓ Pendurou a lança estacionária numa grua.
✓ Preparou uma coluna tubular adequada com estabilidade suficien‐
te.

AVISO
A máquina pode tombar
▶ Contacte a Assistência pós-venda da Putzmeister se tiver dúvi‐
das em relação à estabilidade.

1. Transfira a lança estacionária com a ajuda de uma grua para a


coluna tubular.
⇒ Alinhar os orifícios para o bloqueio no elemento da coluna tu‐
bular e no pedestal da lança.

5 — 98 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

Figura 188: Cavilhas com chapa de segurança

Item Designação
1 Cavilha

2 Chapa de segurança

2. Fixe o pedestal da lança com cavilhas ao elemento da coluna tu‐


bular.
3. Segure as cavilhas com chapas de segurança.

Figura 189: Meio de transporte na lança de distribuição

Item Designação
1 Recipiente para correntes de transporte

2 Fixação para o transporte para a corda de transporte

3 Garra de encurtamento

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 99


Operação

Item Designação
4 Correntes de transporte

5 Ponto de elevação para aparelhagem da grua

6 Corda de transporte

7 Pontos de apoio para corda de transporte

4. Separe as correntes de transporte da aparelhagem da grua.


5. Separe as correntes de transporte da corda de transporte.
6. Fixe a corda de transporte com a fixação para o transporte.
7. Armazene as correntes de transporte no recipiente para as cor‐
rentes de transporte.
➙ Montou a lança estacionária na coluna tubular.

Pode conectar a lança estacionária.

(Ligação Pág. 4 — 78)

5.14 Guardar máquina em armazém


Se guardar a máquina durante mais de 4 semanas em armazém, de‐
verá realizar as seguintes medidas de conservação para garantir a
sua conservação.
▶ Efetue as medidas de conservação em intervalos de aprox. 3
meses.

Em função das condições climáticas a que a máquina guardada


em armazém está exposta, poderá ser necessário efetuar as me‐
didas de conservação em intervalos mais curtos.

5.14.1 Documentar as medidas de conservação

▶ Documente a data de armazenamento e as medidas de conser‐


vação realizadas.

5 — 100 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Operação

5.14.2 Medidas de conservação gerais

1. Proteja as superfícies não tratadas (unidades de comando, cavi‐


lhas, pinos de fixação de mola, etc.) com um produto de conser‐
vação adequado.
2. Lubrifique as superfícies não tratadas das peças mecânicas (ro‐
los, correntes, etc.) com vaselina.
3. Repare defeitos devido a corrosão.
4. Encha todos os reservatórios de combustível por completo com
combustível.
5. Feche reservatórios de combustível.

5.14.3 Medidas de conservação do grupo construtivo Lança de distribuição

1. Lubrifique a lança de distribuição.


2. Desmonte a mangueira de descarga.
3. Lubrifique todas as hastes dos êmbolos soltas com vaselina.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento 5 — 101


5 — 102 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt
Glossário
Neste capítulo estão representados os símbolos do comando (símbo‐
los para bombas de betão) e são explicadas as abreviaturas e termos
técnicos que são utilizados nas instruções de funcionamento da Putz‐
meister.

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento B—1


B—2 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt
Glossário

1 Símbolos para bombas de betão de acordo com a


folha de unidades VDMA (VDMA-24119)

3701 3713 3725 5008 6012 7005

3702 3714 4001 6001 6013 7006

3703 3715 4002 6002 6014 7007

3704 3716 4003 6003 6015 7008

3705 3717 4004 6004 6016 7009

3706 3718 5001 6005 PM6017 7010

3707 3719 5002 6006 PM6018 7011

3708 3720 5003 6007 PM6019 7012

3709 3721 5004 6008 7001 8001

3710 3722 5005 6009 7002 8002

3711 3723 5006 6010 7003 8003

3712 3724 5007 6011 7004 8004

Figura 190: Símbolos ”Geral” 1

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento B—3


Glossário

8005 10005 10017 12001 12013 12025

8006 10006 10018 12002 12014 12026

8007 10007 10019 12003 12015 12027

8008 10008 10020 12004 12016 12028

8009 10009 10021 12005 12017 12029

9001 10010 10022 12006 12018 12030

9002 10011 10023 12007 12019 12031

9003 10012 10024 12008 12020 12032

10001 10013 10025 12009 12021 12033

10002 10014 11001 12010 12022 12034

10003 10015 11002 12011 12023 12035

10004 10016 11003 12012 12024 12036

Figura 191: Símbolos ”Geral” 2

B—4 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Glossário

12037 12043 12049 12055 13004 14003

12038 12044 12050 12056 PM13005 15001

12039 12045 12051 12057 PM13006 15002

12040 12046 12052 13001 PM13007 15003

12041 12047 12053 13002 14001

12042 12048 12054 13003 14002

Figura 192: Símbolos ”Geral” 3

Legenda para os símbolos: Geral

Item Designação
3701 Ajuste do débito da bomba com potenciómetro

3702 Ajuste do débito da bomba com o interruptor de polegar

3703 Débito da bomba, positivo

3704 Débito da bomba, negativo

3705 Bombagem de retorno

3706 Bombear, ligar

3707 Bombear, desligar

3708 Bombear, ligar/desligar

3709 Bombear, standby

3710 Bombear, geral

3711 Bomba peristáltica, geral

3712 Contador do débito da bomba (contador do débito de bombagem)

3713 Débito total da bomba

3714 Metade do débito da bomba

3715 Bomba de alta pressão

3716 Comando da bomba

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento B—5


Glossário

Item Designação
3717 Inversão de curso

3718 Impulso de elevação para a inversão de curso

3719 Correção de curso

3720 Atraso da inversão de curso

3721 Espiral 1 no sentido oposto ao dos ponteiros do relógio

3722 Espiral 1 no sentido dos ponteiros do relógio

3723 Espiral 2 no sentido oposto ao dos ponteiros do relógio

3724 Espiral 2 no sentido dos ponteiros do relógio

3725 Semfim de bombagem

4001 Instalação de lubrificação central de massa lubrificante, de acionamen‐


to manual

4002 Instalação de lubrificação central de massa lubrificante, de acionamen‐


to automático

4003 Instalação de lubrificação central de óleo, de acionamento manual

4004 Instalação de lubrificação central de óleo, de acionamento automático

5001 Agitador, tremonha

5002 Agitador no sentido dos ponteiros do relógio

5003 Agitador no sentido oposto ao dos ponteiros do relógio

5004 Tremonha vazia

5005 Tremonha cheia

5006 Sistema de desativação do agitador

5007 Controlo de nível da tremonha

5008 Agitador de alta pressão

6001 Sobreaquecimento óleo hidráulico

6002 Radiador

6003 Radiador 1

6004 Radiador 2

6005 Encher acumulador hidráulico

6006 Esvaziar o acumulador hidráulico

6007 Bloqueio hidráulico do cilindro

6008 Sistema hidráulico de alta pressão

6009 Falta de óleo hidráulico

6010 Óleo hidráulico

6011 Ar

6012 Alta pressão

B—6 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Glossário

Item Designação
6013 Pressão do acumulador

6014 Cartucho do filtro

6015 Pelo lado da haste do êmbolo

6016 Pelo lado da cabeça do êmbolo

6017 Filtro de óleo hidráulico, nível de água, paragem (símbolo PM)

6018 Filtros de óleo hidráulico, nível de água, aviso (símbolo PM)

6019 Filtro de óleo hidráulico, sujidade, aviso (símbolo PM)

7001 Farol

7002 Iluminação

7003 Iluminação do armário de comando

7004 Iluminação da caixa de ferramentas

7005 Luz traseira

7006 Iluminação do nível

7007 Farol rotativo

7008 Confirmar farol rotativo

7009 Confirmar farol rotativo

7010 Luz de sinalização lateral, carregador

7011 Poste de iluminação

7012 Lâmpada de diagnóstico

8001 Ligação de diagnóstico da máquina

8002 Ler dados da memória

8003 Ler dados para a memória

8004 Ler valor mín

8005 Programar de novo o conteúdo da memória (memorizar)

8006 Eliminar o conteúdo da memória (apagar)

8007 Arranque

8008 Ler valor máx

8009 Menu

9001 Armário de comando

9002 Tomada de diagnóstico

9003 Teleserviço

10001 Motor Diesel, ligado

10002 Motor Diesel, desligado

10003 Sobreaquecimento do óleo do motor

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento B—7


Glossário

Item Designação
10004 Sobreaquecimento da água de refrigeração

10005 Confirmar sobreaquecimento da água de refrigeração

10006 Pressão do óleo do motor

10007 Ruptura da correia trapezoidal

10008 Aumento das rotações, diminuição das rotações

10009 Número de rotações

10010 Sensor de rotações

10011 Aumento das rotações

10012 Diminuição das rotações

10013 Filtro de ar do motor

10014 Motor elétrico, geral

10015 Baixo

10016 Consumo de combustível económico

10017 Monitorização do depósito

10018 Nível da água de refrigeração

10019 Comando do motor Diesel

10020 Motor de arranque

10021 Alavanca do acelerador manual

10022 Arranque suave

10023 Alimentação de diesel ligada

10024 Alimentação de diesel ligada

10025 Drenagem do filtro de combustível

11001 Controlo remoto via rádio

11002 Controlo remoto, geral

11003 Conectar controlo remoto

12001 Buzina

12002 Avaria geral

12003 Confirmar

12004 Bateria

12005 Carregador de acumuladores

12006 PARAGEM DE EMERGÊNCIA acionada

12007 Confirmar PARAGEM DE EMERGÊNCIA

12008 Paragem

12009 Teste de funcionamento

B—8 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Glossário

Item Designação
12010 Vibrador ligado

12011 Vibrador, desligar

12012 Vibrador

12013 Potenciómetro

12014 Desligar - Ligar

12015 Ligar

12016 Desligar

12017 Rápido (p. ex., aceleração)

12018 Normal (p. ex., aceleração)

12019 Compressor

12020 Compressor, ligar/desligar

12021 KFZ, fusível achatado

12022 Bobina de cabos

12023 Contador de horas de funcionamento

12024 Ponto de comando

12025 Energia elétrica

12026 automático / manual

12027 Operação automática

12028 Fechar guarnição de corte

12029 Abrir guarnição de corte

12030 Aquecimento do reservatório de água

12031 Limpeza

12032 Comando de nivelamento, geral

12033 Sobrepressão

12034 Teste de fusíveis

12035 Relé de temporização

12036 Lado direito

12037 Lado esquerdo

12038 Travão

12039 Besouro

12040 Carregador

12041 Posição na máquina

12042 Bloquear

12043 2.º nível

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento B—9


Glossário

Item Designação
12044 Circuito 1

12045 Circuito 2

12046 Circuito 1+2

12047 Limitação de alta pressão

12048 Tampa / fecho fechado

12049 Tampa / fecho aberto

12050 Alternador

12051 Lança pousada

12052 Operação manual

12053 Nivelamento elétrico

12054 Consultar as instruções de funcionamento

12055 Medição de desgaste

12056 Água

12057 Sistema de recolha da lança sobre a cabina

13001 Tomada de força auxiliar

13002 Veículo pesado, geral

13003 Vista de cima

13004 Travão, geral

13005 Conduzir (símbolo PM)

13006 Eixo de elevação levantado (símbolo PM)

13007 Eixo de elevação não levantado (símbolo PM)

14001 Misturador, geral

14002 Esvaziar misturador

14003 Ativar misturador

15001 Bomba de dosagem de silicatos de potassa

15002 Bomba de água de lavagem

15003 Bomba de água de alta pressão

B — 10 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Glossário

1401 1406 1411 1416 1421 1426

1402 1407 1412 1417 1422 1427

1403 1408 1413 1418 1423

1404 1409 1414 1419 1424

1405 1410 1415 1420 1425

Figura 193: Símbolos ”Lança, 4 braços”

Legenda para os símbolos: Lança, 4 braços

Item Designação
1401 Lança, geral

1402 Braço 1 para cima

1403 Braço 1 para baixo

1404 Braço 2 para cima

1405 Braço 2 para baixo

1406 Braço 3 para cima

1407 Braço 3 para baixo

1408 Braço 4 para cima

1409 Braço 4 para baixo

1410 Lança ativa

1411 Girar a lança para a esquerda

1412 Girar a lança para a direita

1413 Mover braços

1414 Não mover braços

1415 Engrenagem de rotação ativa

1416 Braços para cima, desligado

1417 Girar a lança para a esquerda desligado

1418 Girar a lança para a direita desligado

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento B — 11


Glossário

Item Designação
1419 Braço 1 para baixo, desligado

1420 Braços para cima, ligado

1421 Interruptor de inclinação, braço 1, circuito 1

1422 Interruptor de inclinação, braço 1, circuito 2

1423 Interruptor de inclinação, braço 2, circuito 1

1424 Interruptor de inclinação, braço 2, circuito 2

1425 Interruptor de pressão, braço 1, circuito 1

1426 Interruptor de pressão, braço 1, circuito 2

1427 Posição de desdobramento

2 Abreviaturas e termos técnicos

A
ADR (Regulação da velocidade de tra‐
balho Pág. B — 17)

B
Base de equilíbrio A base de equilíbrio circunda a
máquina. A máquina tomba assim
que o seu centro de massa estiver
fora da base de equilíbrio.

Bloco de bloqueio Um bloco de bloqueio é uma vál‐


vula de segurança hidráulica nos
cilindros do sistema hidráulico da
lança.

C
Comando proporcional Comando progressivo da velocida‐
de da lança

B — 12 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Glossário

Controlo de nível Durante o funcionamento de bom‐


bagem, o controlo de nível regula,
através de uma sonda de nível, a
quantidade de betão que se en‐
contra na tremonha.

D
dB Decibel: unidade de medida do
(Nível de potência sonora
Pág. B — 16)

dB (A) Decibel (A): unidade de medida do


(Nível de pressão acústica
Pág. B — 16)

Documentação Eletrónica da Documentação em CD-ROM que


Putzmeister acompanha a máquina

E
EDC (Electronic Diesel Control
Pág. B — 13)

EGD-RC (Ergonic Graphic Display – Remo‐


te Control Pág. B — 14)

Electronic Diesel Control Regulação automática do consu‐


mo de combustível de acordo com
as características específicas do
veículo

EOC (Ergonic Output Control


Pág. B — 14)

EPS (Ergonic Pump System


Pág. B — 14)

Equipamento Bateria, filtro

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento B — 13


Glossário

Ergonic ® Marca registada de todos os com‐


ponentes da Putzmeister utiliza‐
dos para o comando e a regulação
de bombas de betão e lanças de
distribuição.

Ergonic Graphic Display – Re‐ Ecrã que suporta gráficos localiza‐


mote Control do no controlo remoto. No ecrã
são indicados os modos de opera‐
ção da máquina. Dependendo do
equipamento da máquina, também
poderá ajustar funções.

Ergonic Output Control Sistema assistido por micropro‐


cessador para o funcionamento da
bomba de betão em modo de eco‐
nomia de combustível. Para o dé‐
bito de bombagem ajustado pelo
operador da máquina é ajustada
automaticamente apenas a míni‐
ma velocidade do motor necessá‐
ria.

Ergonic Pump System Sistema assistido por micropro‐


cessador para o comando e a re‐
gulação da bomba de betão. Entre
outros, o EPS permite limitar a
pressão e o débito de bombagem.

F
Ficha da máquina A ficha da máquina faz parte da
documentação que acompanha a
máquina:

● Lista dos componentes da má‐


quina

● Indicação dos esquemas de cir‐


cuito

B — 14 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Glossário

Ficha de manutenção A ficha de manutenção descreve


as medidas e a respetiva sequên‐
cia de realização para a manuten‐
ção da máquina, bem como para a
substituição de peças sobresse‐
lentes e de desgaste.

Fluidos necessários ao funcio‐ Óleo hidráulico, combustível, líqui‐


namento do dos travões, ácido da bateria,
etc.

Folha de medições A folha de medições faz parte da


documentação que acompanha a
máquina:

Lista dos valores de ajuste da má‐


quina

I
Inversão O betão é aspirado em retorno da
linha de betão para a tremonha.

L
Lado da cabeça do êmbolo

Lado da haste do êmbolo

Lela (Levelled last arm Pág. B — 15)

Levelled last arm Último braço da lança de distribui‐


ção em posição horizontal

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento B — 15


Glossário

Livro de inspeção O livro de inspeção faz parte da


documentação que acompanha a
máquina:

Lista de controlo com comprovati‐


vo das verificações legalmente
obrigatórias das bombas de betão
e lanças de distribuição

N
Nível de potência sonora O nível de potência sonora é uma
grandeza relativa utilizada em
acústica que permite indicar a
emissão sonora de uma fonte de
som [dB].

Uma esfera imaginária com um di‐


âmetro fixo é traçada à volta da
máquina. O nível de pressão
acústica é medido em vários pon‐
tos de medição sobre esta esfera.
O nível de potência sonora é o
produto do nível de pressão acús‐
tica com a superfície da esfera
imaginária.

Nível de pressão acústica O nível de pressão acústica é uma


medida logarítmica da potência re‐
lativa do som [dB(A)].

A uma distância e altura fixas é


medido em vários pontos de medi‐
ção o som emitido pela máquina.
O valor médio destes valores de
medição é o nível de pressão
acústica.

O
Obstrução Obstrução na linha de betão:

B — 16 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Glossário

É impedido o fluxo do betão que


vem a seguir. O bloqueio pode
ocorrer, por ex., devido à coloca‐
ção de cunhas, devido a uma gra‐
nulação demasiado grande, etc.

Operação para fins de assis‐ O interruptor de alavanca ”Funcio‐


tência namento de bombagem - Opera‐
ção para fins de assistência” no
armário de comando permite co‐
mutar entre a bomba de betão e o
compressor. Se comutar o inter‐
ruptor para a posição ”Compres‐
sor” pode ligar o compressor em
vez da bomba no controlo remoto
via rádio.

P
PEDOC Putzmeister Electronic Documen‐
tation

(Documentação Eletrónica da
Putzmeister Pág. B — 13)

R
Regulação da velocidade de A função ADR permite a regulação
trabalho do número de rotações do tambor
de mistura durante a condução.

S
Sistema de fluxo hidráulico livre O sistema de fluxo hidráulico livre
(FFH) é um tipo de acionamento
da bomba de betão, o qual comuta
o fluxo de óleo da bomba principal
diretamente para o cilindro de

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento B — 17


Glossário

acionamento, ou seja, um fluxo de


óleo livre sem válvulas intercala‐
das .

Sistema de recolha em Z Tipo de recolha da lança de distri‐


buição:

A lança de distribuição lembra ao


estender e recolher a letra ”Z”.

T
Teachen Termo técnico que designa a intro‐
dução na memória

V
Válvula de estrangulamento A válvula de estrangulamento é
um componente da mangueira de
descarga, que, em caso de para‐
gem da bomba, fecha a linha de
betão.

B — 18 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Índice remissivo

Índice remissivo
Neste capítulo, encontra as palavras chave mais importantes, com o número da página onde poderá re‐
encontrá-las. Este índice remissivo está ordenado alfabeticamente.

A B
Abertura da laje Pág. 3 — 84 Balançar da lança Pág. 5 — 48

Abreviaturas e termos técnicos Pág. 6 — 12 Betonar em caso de frio Pág. 2 — 40

Abrir a linha de betão Pág. 2 — 43 Bomba de betão Pág. 2 — 3

Acessórios e peças de montagem Pág. 2 — 18 Bombagem a alta pressão Pág. 2 — 18

Ações não permitidas Pág. 5 — 12 Bomba hidráulica Pág. 3 — 23

Adaptador de limpeza Pág. 5 — 76 Bombear Pág. 5 — 43

Afastar obstáculos Pág. 2 — 16 Bombear água Pág. 5 — 83

Alcances Pág. 3 — 17 Botão STOP Pág. 3 — 32

Alinhar o cesto de tirantes de ancoragem na horizontal 


Pág. 4 — 16 C
Aliviar a linha de betão Pág. 5 — 82 Cabo de retenção na mangueira de descarga 
Pág. 3 — 92
Altitude de utilização Pág. 3 — 25
Carga sobre a laje durante a betonagem Pág. 5 — 55
Ancorar a base cruciforme Pág. 4 — 26
Carga sobre a laje durante o processo de elevação 
Antenas adicionais Pág. 3 — 37
Pág. 5 — 54
Antes de executar o trabalho Pág. 2 — 24
Carga suportada pela chumaceira de canto 
Anunciar movimentos da lança Pág. 5 — 20 Pág. 2 — 32

Aplicação satélite Pág. 5 — 95 Carregamento Pág. 2 — 35

Apoiar a coluna tubular Pág. 5 — 69 Carregamento e transporte Pág. 2 — 29

Armação de transporte Pág. 3 — 24 Carregar acumulador com carregador Pág. 3 — 41

Armário de comando central Pág. 3 — 28 Chapa de identificação da lança de distribuição 


Pág. 3 — 17
Armário de distribuição Pág. 3 — 27
Chapa de identificação da máquina Pág. 3 — 16
Aspiração de ar Pág. 5 — 47
Chave de caixa Pág. — 0
Aumentar alcance Pág. 2 — 16
Chave dinamométrica Pág. — 0
Autobetoneira Pág. 2 — 4, 2 — 46
Chipe de identificação Pág. 3 — 37
Avisos comuns a todos os menus no caso de uma falha
da máquina Pág. 3 — 74 Círculo de rotação Pág. 3 — 20

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento C—1


Índice remissivo

Colocação dos sinais Pág. 3 — 10 Dados de funcionamento Pág. 3 — 17

Colocação em funcionamento Pág. 5 — 3 Dados técnicos Pág. 3 — 14

Colocar balastro em cima Pág. 4 — 25 Definição das posições da lança de distribuição 


Pág. 3 — 19
Comando da bomba Pág. 3 — 78
Definição das zonas de trabalho Pág. 3 — 19
Comando hidráulico da lança Pág. 3 — 23
Definição de cor - LEDs no botão Pág. 3 — 26
Compatibilidade eletromagnética (CEM) Pág. 3 — 22
Definição de termos Pág. 2 — 3
Componentes de segurança Pág. 3 — 8
Desativar PARAGEM DE EMERGÊNCIA Pág. 3 — 11,
Componentes móveis da máquina e superfícies
5—7
quentes Pág. 2 — 45
Desbloquear mangueira de descarga Pág. 5 — 42
Componentes relevantes para a segurança (SRP) 
Pág. 3 — 8 Descrição de funções Pág. 3 — 22

Compor a base cruciforme com balastro Pág. 4 — 20 Descrição técnica geral Pág. 3 — 1

Comportamento em caso de descarga de tensão  Desligar a máquina Pág. 5 — 93


Pág. 2 — 27
Desmantelar o estabilizador Pág. 4 — 95
Comportamento em caso de tempestade e trovoada 
Desmantelar plataforma de trabalho Pág. 4 — 91
Pág. 2 — 39
Desmontagem Pág. 4 — 82
Comutar de controlo local para controlo remoto 
Pág. 3 — 31 Desmontagem da lança de distribuição Pág. 4 — 82

Condições periféricas para a utilização da máquina  Desmontar a coluna tubular Pág. 4 — 91


Pág. 3 — 25 Desmontar a lança de distribuição Pág. 4 — 85
Condução Pág. 2 — 34 Desmontar a lança estacionária Pág. 5 — 97
Condutor de autobetoneira Pág. 2 — 5 Desmontar a plataforma Pág. 4 — 90
Conduzir a mangueira de descarga de forma ergonómi‐ Desmontar a plataforma de trabalho Pág. 4 — 94
ca Pág. 2 — 39
Desmontar o elemento da coluna tubular Pág. 4 — 92
Cone de tensão Pág. 2 — 25
Desmontar o elemento de escada Pág. 4 — 95
Conjunto de dispositivos de aparafusar com binário 
Desmontar o pedestal da lança Pág. 4 — 88
Pág. 3 — 78
Dimensões dos grupos construtivos Pág. 3 — 14
Conjunto do braço Pág. 2 — 3
Dispositivos de advertência de alta tensão Pág. 2 — 27
Controlo remoto Pág. 2 — 45
Dispositivos elétricos de comando Pág. 3 — 26
Controlo remoto para talha de corrente Pág. 3 — 76
Dispositivos hidráulicos de comando Pág. 3 — 76
Controlo remoto via rádio Pág. 3 — 31
Distância às linhas de betão Pág. 2 — 43
D Distâncias Pág. 2 — 25
Dados da máquina Pág. 3 — 16

C—2 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Índice remissivo

Distribuição de carga através de apoios de cofragem  Estrutura das indicações de aviso Pág. 1 — 5


Pág. 5 — 56
Estrutura do cesto de tirantes de ancoragem 
Documentar as medidas de conservação Pág. 5 — 100 Pág. 4 — 15
Estrutura do menu Pág. 3 — 50
E
Estrutura do menu ”HOME” Pág. 3 — 50
Ecrã do controlo remoto Pág. 3 — 46
Estrutura do sistema de elevação Pág. 3 — 86
Ecrã e elementos de operação Pág. 3 — 48
Exclusão de responsabilidade civil Pág. 2 — 18
Elevação de máquinas e componentes Pág. 2 — 29

Elevar a coluna tubular para o próximo nível de laje  F


Pág. 5 — 66
Fabricante Pág. 2 — 4
Elevar a lança de distribuição da armação de trans‐
Fixar a linha de betão estacionária Pág. 4 — 75
porte Pág. 4 — 10
Fixar a linha de betão horizontal Pág. 4 — 75
Elevar cargas Pág. 2 — 15
Fixar a linha de betão vertical (diagonal) Pág. 4 — 76
Elevar o sistema de elevação até ao próximo nível de
laje Pág. 5 — 60 Fixar as linhas de betão Pág. 2 — 43

Eliminar betão residual Pág. 5 — 79 Fixar lança de distribuição Pág. 5 — 95

Em caso de frio Pág. 5 — 15 Friso de menus Pág. 3 — 52

Em caso de tempestade e trovoada Pág. 5 — 14 Função Pág. 3 — 10

Equipamento de proteção individual Pág. 2 — 22 Função de PARAGEM DE EMERGÊNCIA Pág. 3 — 10

Equipamento de segurança Pág. 3 — 7 Função de validação Pág. 3 — 13

Equipamento elétrico Pág. 3 — 24
G
Equipamentos para vedar, ramificar e limpar 
Geral Pág. 2 — 46
Pág. 2 — 44
Glossário Pág. 6 — 1
Espaço necessário para as aberturas da laje 
Pág. 5 — 57 Guardar máquina em armazém Pág. 5 — 100

Especificações para uniões roscadas Pág. 4 — 3 Guardar o acumulador Pág. 3 — 44

Estabelecer operacionalidade Pág. 2 — 24 Guias de canto da laje Pág. 3 — 83

Estabilizador Pág. 3 — 80
I
Estabilizadores e sapatas de estabilização Pág. 2 — 12
Indicações relativas à limpeza Pág. 5 — 73
Estabilizar Pág. 2 — 32
Instalar a linha de betão estacionária Pág. 4 — 73
Estanquidade e bloqueios Pág. 2 — 42
Instalar a linha de betão SK Pág. 4 — 77
Estender a lança de distribuição Pág. 5 — 26
Instalar um ponto fixo Pág. 4 — 75
Estrutura Pág. 3 — 31
Instruções de Funcionamento Pág. 2 — 20

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento C—3


Índice remissivo

Instruções de Funcionamento, manual de instruções e Ligar a máquina Pág. 5 — 5


outros regulamentos Pág. 2 — 20
Ligar as linhas Pág. 4 — 68
Interruptor de alavanca bloqueado Pág. 3 — 30
Ligar o controlo remoto via rádio Pág. 3 — 39, 5 — 6
Intervalos de inspeção da verificação posterior 
Ligar o controlo remoto via rádio por cabo de controlo
Pág. 2 — 14
remoto Pág. 3 — 38
Introduzir a esponja de limpeza Pág. 5 — 83
Ligar o modo de operação ”Trepar” Pág. 5 — 60

Ligar uma bomba auxiliar Pág. 5 — 83


J
Limpar a linha de betão Pág. 5 — 79
Joystick direito Pág. 3 — 35
Limpar com ar comprimido Pág. 2 — 48
Joystick esquerdo Pág. 3 — 34
Limpar o controlo remoto Pág. 5 — 89
Joysticks Pág. 3 — 33
Limpar outros componentes da máquina Pág. 5 — 89
K Limpeza Pág. 2 — 46, 5 — 72
Kits Pág. 3 — 47 Limpeza com água sob pressão Pág. 5 — 82

Limpeza com ar comprimido Pág. 5 — 84


L
Linha ascendente Pág. 4 — 76
Lança de distribuição Pág. 2 — 3, 2 — 12
Linha de betão Pág. 3 — 23
Lança de distribuição, estender Pág. 2 — 36
Linha de betão estacionária Pág. 4 — 71, 5 — 80
Lanças de distribuição Pág. 2 — 36
Linha de estado Pág. 3 — 49
Lanças estacionárias Pág. 2 — 29
Linha descendente Pág. 4 — 76
Legenda para os símbolos: Geral Pág. 6 — 5
Linhas de alta tensão Pág. 2 — 25, 5 — 18
Legenda para os símbolos: Lança, 4 braços 
Pág. 6 — 11 Linhas de betão adequadas Pág. 2 — 41

Ligação Pág. 4 — 78 Linhas de betão de continuação Pág. 2 — 43

Ligação à terra em caso de carga eletrostática  Local de instalação Pág. 4 — 12


Pág. 2 — 28
Local de instalação da máquina Pág. 2 — 28, 2 — 30
Ligação à terra em obras, em dispositivos especiais 
Local de trabalho Pág. 2 — 10, 2 — 44, 3 — 24
Pág. 2 — 28
Local de trabalho, zona de trabalho, zona de perigo 
Ligação de equipamentos de perfuração Pág. 2 — 39
Pág. 2 — 8
Ligar a alimentação de corrente Pág. 4 — 79
Local de trabalho do condutor de autobetoneira 
Ligar a linha de ar comprimido Pág. 4 — 81 Pág. 2 — 10
Ligar a linha de betão ao pedestal da lança  Local de trabalho do manobrador de mangueira de des‐
Pág. 4 — 78 carga Pág. 2 — 10

Ligar a linha de betão de continuação Pág. 5 — 93 Local de trabalho do maquinista Pág. 2 — 10

C—4 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Índice remissivo

Local de utilização Pág. 3 — 25 Menu ”Definições do utilizador - Controlo remoto” 


Pág. 3 — 66
M Menu ”Mensagens de avaria” Pág. 3 — 69
Manga de proteção com fecho de velcro Pág. 3 — 93 Menu ”Mensagens de estado” Pág. 3 — 71
Mangueira de descarga Pág. 2 — 4, 2 — 12, 2 — 38, Menu HBC Pág. 3 — 67
3 — 91
Misturar Pág. 5 — 49
Mangueira de descarga não autorizada Pág. 2 — 17
Modificação da máquina Pág. 2 — 18
Manobrador de mangueira de descarga Pág. 2 — 5
Montagem Pág. 4 — 11
Manual de Instruções Pág. 2 — 21
Montagem da coluna tubular Pág. 4 — 34
Manutenção Pág. 2 — 6
Montagem da lança de distribuição Pág. 4 — 60
Máquina Pág. 2 — 3, 2 — 12
Montar a junta vedante do tipo A Pág. 4 — 42
Máquinas estacionárias Pág. 2 — 8, 2 — 28
Montar a junta vedante do tipo C Pág. 4 — 41
Máquinas móveis Pág. 2 — 8, 2 — 30
Montar a lança de distribuição Pág. 4 — 60
Maquinista Pág. 2 — 4
Montar a lança estacionária Pág. 5 — 98
Medidas de conservação do grupo construtivo Lança de
Montar a parte maior da plataforma de trabalho 
distribuição Pág. 5 — 101
Pág. 4 — 47
Medidas de conservação gerais Pág. 5 — 101
Montar a plataforma Pág. 4 — 57
Meio de transporte na lança de distribuição Pág. 4 — 8
Montar a plataforma de trabalho Pág. 4 — 52
Menu ”Navegação no menu” Pág. 3 — 51
Montar as guias de canto da laje Pág. 4 — 56
Menu ”Ajustes da lança” Pág. 3 — 53
Montar as placas de fundação Pág. 4 — 53
Menu ”Estabelecer limites” Pág. 3 — 54
Montar elementos de escada Pág. 4 — 46
Menu ”Limitar permanentemente a engrenagem de ro‐
Montar o adaptador básico Pág. 4 — 17, 4 — 23,
tação” Pág. 3 — 56
4 — 32
Menu ”Limitar braços individuais e engrenagem de rota‐
Montar o elemento de escada da plataforma de trabal‐
ção” Pág. 3 — 58
ho Pág. 4 — 51
Menu ”Selecionar velocidade da lança” Pág. 3 — 60
Montar o pedestal da lança Pág. 4 — 59
Menu ”Velocidade da lança definida pelo utilizador para
Montar plataforma de trabalho Pág. 4 — 47
o funcionamento de eixo individual” Pág. 3 — 62
Montar previamente o cesto de recolha Pág. 5 — 75
Menu ”Iluminação” Pág. 3 — 63
Montar sistema de elevação Pág. 4 — 43
Menu ”Lubrificar lança de distribuição” (opcional) 
Pág. 3 — 63 Montar suporte do contrabalastro Pág. 4 — 64

Menu ”Informação da máquina” Pág. 3 — 65 Mover a lança de distribuição para uma posição de car‐
ga reduzida Pág. 5 — 22
Menu ”Info 1” Pág. 3 — 66

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento C—5


Índice remissivo

Movimentos da lança Pág. 5 — 11 Placas de fundação Pág. 3 — 85

Movimentos descontrolados da lança Pág. 5 — 24 Ponta da lança Pág. 3 — 91

Mudança de frequência Pág. 3 — 37 Ponto de elevação no pedestal da lança Pág. 4 — 5

Multiplicador de binário Pág. — 0 Pontos de elevação na coluna tubular Pág. 4 — 4

Pontos de elevação na plataforma Pág. 4 — 4


N
Posição da lança que auxiliar a bombagem 
Nível de pressão acústica Pág. 3 — 22 Pág. 5 — 48
Nível de pressão acústica/Nível de potência sonora  Posição de carga mínima (LMS) Pág. 3 — 19
Pág. 3 — 22
Posição de transporte Pág. 3 — 19
Normas de segurança Pág. 2 — 1
Posicionar o apoio do tubo Pág. 4 — 68

O Posições dos botões de PARAGEM DE EMERGÊNCIA 


Pág. 3 — 11
Observar permanentemente a máquina Pág. 2 — 46
Prefácio Pág. 1 — 3
Obstruções Pág. 5 — 51
Pré-montagem dos elementos da coluna tubular 
Operação Pág. 5 — 1
Pág. 4 — 34
Operação de bombagem Pág. 2 — 44
Preparar a base cruciforme com balastro Pág. 4 — 20
Outras normas Pág. 2 — 22
Preparar a base cruciforme com cavilhas de fundação 
Outros componentes Pág. 3 — 78 Pág. 4 — 25
Preparar a lança de distribuição para o transporte 
P Pág. 4 — 9
Parâmetros limite Pág. 4 — 13, 5 — 58
Preparar a limpeza Pág. 5 — 74
Particularidades da válvula de estrangulamento 
Preparar balastro Pág. 4 — 20
Pág. 3 — 97
Preparar o cesto de tirantes de ancoragem Pág. 4 — 15
Pausas na bombagem Pág. 5 — 49
Preparar o pedestal da lança para o transporte 
Peças de montagem na ponta da lança Pág. 3 — 87
Pág. 4 — 5
Pedestal Pág. 2 — 4
Preparar sacos de cimento Pág. 5 — 78
Perigos devido a alta tensão Pág. 2 — 25
Produtos de limpeza Pág. 2 — 48
Perigos durante a bombagem Pág. 5 — 43
Prolongamento da lança de distribuição e da mangueira
Peso da mangueira de descarga Pág. — 0 de descarga Pág. 2 — 16

Pessoa capacitada Pág. 2 — 5 Prolongar a linha de betão Pág. 5 — 71

Pessoal Pág. 2 — 19 Proprietário da máquina Pág. 2 — 4

Pessoal da assistência pós-venda Pág. 2 — 6 Proteção contra água Pág. 2 — 50

Pessoal técnico Pág. 2 — 5 Proteção de equipamento Pág. 3 — 32

C—6 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Índice remissivo

Proteger as linhas de betão Pág. 2 — 41 Sinal gestual Braço 1 para baixo Pág. 5 — 32

Sinal gestual Braço 1 para cima Pág. 5 — 32


Q
Sinal gestual Braço 2 para baixo Pág. 5 — 33
Qualificação Pág. 2 — 20
Sinal gestual Braço 2 para cima Pág. 5 — 33

R Sinal gestual Braço 3 para baixo Pág. 5 — 34

Raios de ação sobrepostos Pág. 5 — 19 Sinal gestual Braço 3 para cima Pág. 5 — 34

Rebocar Pág. 2 — 35 Sinal gestual Braço 4 para baixo Pág. 5 — 35

Recolher a lança de distribuição Pág. 5 — 89 Sinal gestual Braço 4 para cima Pág. 5 — 35

Recomendações para uma bombagem correta  Sinal gestual Braço 5 para baixo Pág. 5 — 36
Pág. 5 — 47 Sinal gestual Braço 5 para cima Pág. 5 — 36
Reparar as possíveis avarias Pág. 5 — 50 Sinal gestual Lento Pág. 5 — 30
Requisitos Pág. 2 — 19 Sinal gestual Mangueira de descarga para a direita 
Responsabilidade do maquinista Pág. 2 — 20 Pág. 5 — 38

Restrições de utilização Pág. 5 — 14 Sinal gestual Mangueira de descarga para a esquerda 


Pág. 5 — 38
Retirar os calços Pág. 5 — 65
Sinal gestual Mangueira de descarga para a frente 
Retração autónoma dos cilindros hidráulicos 
Pág. 5 — 37
Pág. 5 — 21
Sinal gestual Mangueira de descarga para baixo 
Rotação autónoma da lança de distribuição 
Pág. 5 — 39
Pág. 5 — 22
Sinal gestual Mangueira de descarga para cima 
S Pág. 5 — 39

Segurança Pág. 2 — 44 Sinal gestual Mangueira de descarga para trás 


Pág. 5 — 37
Seletor dos modos de operação Pág. 3 — 33
Sinal gestual para as operações de bombagem 
Separar as linhas Pág. 4 — 83
Pág. 5 — 29
Serpentear da mangueira de descarga Pág. 5 — 45
Sinal gestual PARAGEM DE EMERGÊNCIA 
Símbolos Pág. 5 — 79 Pág. 5 — 29
Símbolos para bombas de betão de acordo com a folha Sinal gestual Parar Pág. 5 — 30
de unidades VDMA (VDMA-24119) Pág. 6 — 3
Sinal gestual Parar bomba Pág. 5 — 41
Sinais gestuais Pág. 5 — 20
Sinal gestual Reduzir débito de bombagem 
Sinaleiros e outro pessoal auxiliar Pág. 2 — 5 Pág. 5 — 40
Sinal gestual Aumentar débito de bombagem / Início da Sinal gestual Rodar lança de distribuição para a direita 
bombagem Pág. 5 — 40 Pág. 5 — 31
Sinal gestual Bombagem de retorno Pág. 5 — 41

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento C—7


Índice remissivo

Sinal gestual Rodar lança de distribuição para a esquer‐ U


da Pág. 5 — 31
Unidade de comando da lança de distribuição 
Sinopse dos métodos de limpeza Pág. 5 — 79 Pág. 3 — 76
Sistema de elevação Pág. 3 — 23, 3 — 85 Unir as linhas hidráulicas Pág. 4 — 43

Sistemas de linhas de betão Pág. 2 — 4, 2 — 13, Unir elementos da coluna tubular Pág. 4 — 37


2 — 41
Unir tubos de betão Pág. 4 — 40
Sobreaquecimento Pág. 5 — 52
Uso não adequado Pág. 2 — 15
Sobre as Instruções de Funcionamento Pág. 1 — 1
Uso recomendado Pág. 2 — 13
Sobrecarga do motor Pág. 5 — 51
Utilização incorreta da mangueira de descarga 
Subir para a lança de distribuição Pág. 2 — 18 Pág. 5 — 46
Substituir controlo remoto via rádio Pág. 3 — 45 Utilizar betão residual Pág. 5 — 78

Substituir o acumulador Pág. 3 — 43 Utilizar controlo remoto com segurança Pág. 3 — 38

T V
Temperatura de utilização Pág. 3 — 25 Válvula de estrangulamento Pág. 3 — 94

Terreno Pág. 2 — 31 Válvula de estrangulamento com manga de borracha 


Pág. 3 — 96
Tomada de diagnóstico Pág. 3 — 30
Válvula de estrangulamento com manga rebatível 
Trabalhos posteriores à limpeza Pág. 2 — 50
Pág. 3 — 97
Transportar a plataforma Pág. 4 — 5
Verificação posterior (verificação referente aos regula‐
Transportar mercadorias Pág. 2 — 15 mentos de segurança) Pág. 2 — 13
Transportar o betão residual com tela Pág. 5 — 78 Verificar a função de PARAGEM DE EMERGÊNCIA 
Transporte Pág. 4 — 3 Pág. 3 — 12, 5 — 7

Transporte, montagem e ligação Pág. 4 — 1 Verificar a indicação de sujidade Pág. 5 — 10

Transporte da lança de distribuição Pág. 4 — 8 Verificar a intensidade do vento Pág. 5 — 23

Transporte da plataforma Pág. 4 — 4 Verificar a operacionalidade Pág. 2 — 24

Transporte do pedestal da lança Pág. 4 — 5 Verificar filtro de óleo hidráulico Pág. 5 — 9

Tremonha Pág. 2 — 12 Verificar funções Pág. 5 — 7

Trepar Pág. 5 — 53 Verificar o filtro de pressão Pág. 5 — 10

Tubo de betão em T com abertura de limpeza  Verificar o funcionamento Pág. 3 — 10


Pág. 5 — 75 Verificar os fluidos necessários ao funcionamento da
máquina Pág. 5 — 4

Verificar o travão da engrenagem de rotação 


Pág. 5 — 23

C—8 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt


Índice remissivo

Verificar se a máquina apresenta danos Pág. 5 — 3

Vida útil Pág. 3 — 25

Vista geral Pág. 3 — 3

Voltar a colocar em funcionamento após sobreaqueci‐


mento Pág. 5 — 52

Z
Zona de perigo Pág. 2 — 11, 4 — 72, 5 — 17

Zona de trabalho Pág. 2 — 11

Zona de trabalho proibida Pág. 2 — 11, 2 — 17, 3 — 21

180200850_2020-02-21_pt Instruções de Funcionamento C—9


C — 10 Instruções de Funcionamento 180200850_2020-02-21_pt
Instruções para o serviço de manutenção
para operador da máquina e pessoal de manutenção
Guardar sempre junto à máquina
Tradução das Instruções de funcionamento originais

Lança estacionária MXR 32-4

Nº da máquina 180200850

2020-02-21

O papel deste impresso é 100% branqueado sem cloro © Putzmeister Concrete Pumps GmbH 2020
Putzmeister Concrete Pumps GmbH +49−7127−599−0 pmw@pmw.de
land Max−Eyth−Straße10
PM D− 72631 Aichtal +49−7127−599−520 www.putzmeister.de

España Putzmeister Ibérica S.A. +34−91−428 81 00 recepcion@putzmeister.es


PME Camino de Hormigueras 173
Pol. Ind. Vallecas +34−91−428 81 43 www.putzmeister.es
E− 28031 Madrid
France Putzmeister France +33−164 64 39 39 Infopmf@putzmeister.fr
PMF 3, rue Paul Henri Spaak
ZAE Jean Monnet +33−164 64 39 29 www.putzmeister.fr
77240 Vert Saint Denis
Great Putzmeister Limited +44−1246−2642 00 info@putzmeister.co.uk
Britain Carrwood Road
PMUK GB−Chesterfield +44−1246−26 00 77 www.putzmeister.co.uk
Derbyshire S41 9QB
Türkiye Putzmeister Makine Sanayi ve Tic. A. +90−282−735−1000 pm@putzmeister.com.tr
PTR G.O. Pa a Mah.
Nam k Kemal Bulvar No: 6 +90−282−738−1001 www.putzmeister.com.tr
59500 Çerkezköy / TEK
USA Putzmeister America +1−262−886−3200 pmr@putzam.com
PMA 1733 90th Street
Sturtevant, WI 53177 USA +1−262−886−3212 www.putzmeister.com

South Putzmeister S.A. (Pty) Ltd. +27−11−794−37 90 pmsa@icon.co.za


Africa Cnr. Braam & Citrus St. Honeydew
PMSA P.O.Box 5146 ZA 2118 Cresta +27−11−794−41 19 www.putzmeister.co.za
South Africa
India Putzmeister Concrete Machines Pvt Ltd info@pmw.co.in
PCM Plot No. N4, Phase IV
Verna Industrial Estate, Verna Salcete www.pmw.co.in
Goa−403722

Japan Putzmeister Japan Co. Ltd. +81-476-36-8907 info@putzmeister.jp


PMJ
7-4 Misawa, Tomisato-shi +81-476-36-8908 www.putzmeister.de/jp
Chiba 286-0225, Japan

Korea Putzmeister Korea Co. Ltd. +82−31−433−4541 putzmstr@chollian.net


PMK 59 Huimanggongwon-ro,Chungwang−Dong
Shihwa Ind. complex 2 MA 707-1HO, +82−31−498−7230 www.putzmeister.co.Kr
Shihung−city Kyunggi−Do, Korea
Russland OOO +7−495−775−22−37 info@putzmeister.ru
PMR Urgumskaja Straße 4, Geb. 31
129343 Moskau, Russia +7−495−775−22−34 www.putzmeister.ru
pt Tradução das Instruções de funcionamento originais
ar ‫ترجمة دليل التشغيل الأصلي‬
bg Превод на оригиналното „Ръководство за работа“
cs Překlad originálního návodu k obsluze
da Oversættelse af den originale driftsvejledning
de Übersetzung der Originalbetriebsanleitung
el Μετάφραση του πρωτότυπου των οδηγιών λειτουργίας
en Translation of the original instructions
es Traducción del manual de instrucciones original
et Originaalkasutusjuhendi tõlge
fi Alkuperäisen käyttöohjeen käännös
fr Traduction de la notice originale
hr Prijevod originalnog priručnika za rad
hu Az eredeti üzemeltetési utasítás fordítása
it Traduzione delle istruzioni per l'uso originali
ja 取扱説明書原本の翻訳
lt Naudojimo instrukcijos originalo vertimas
lv Oriģinālās lietošanas instrukcijas tulkojums
nl Vertaling van de originele handleiding
no Oversettelse av original bruksanvisning
pl Tłumaczenie oryginalnej instrukcji eksploatacji
ro Traducere a instrucţiunilor de funcţionare originale
ru Перевод оригинальной инструкции по эксплуатации
sk Preklad originálneho návodu na obsluhu
sl Prevod originalnih navodil za uporabo
sr Prevod originalnog uputstva za upotrebu
sv Översättning av instruktionsbok i originalutförande
tr Orijinal kullanım kılavuzunun tercümesi
zh 原始操作说明翻译

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção


Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt
Índice 1.
2.
3.
...

Índice

1 Sobre as instruções de manutenção ...................................... 1—1


1.1 Prefácio ........................................................................................................................... 1 —3

1.2 Ícones e símbolos ........................................................................................................... 1 —4


1.2.1 Estrutura das indicações de aviso .................................................................................. 1—5

2 Normas de segurança ............................................................ 2—1


2.1 Princípio básico ............................................................................................................... 2 —3
2.1.1 Exclusão de responsabilidade civil ................................................................................. 2—3

2.2 Requisitos em caso de trabalhos especiais .................................................................... 2 —3

2.3 Soldar .............................................................................................................................. 2 —5

2.4 Trabalhos na lança de distribuição ................................................................................. 2 —6

2.5 Componentes relevantes para efeitos de segurança ...................................................... 2 —6

2.6 Software .......................................................................................................................... 2 —7

2.7 Dispositivos de proteção e de segurança ....................................................................... 2 —7

2.8 Energia elétrica ............................................................................................................... 2 —8


2.8.1 Geral ............................................................................................................................... 2—8
2.8.2 Componentes elétricos ................................................................................................... 2—9
2.8.3 Corrente de estaleiro ....................................................................................................... 2—9

2.9 Instalações hidráulicas .................................................................................................... 2 —9


2.9.1 Geral ............................................................................................................................... 2—9
2.9.2 Substituir as mangueiras hidráulicas .............................................................................. 2 — 11

2.10 Emissão acústica ............................................................................................................ 2 — 11

2.11 Emissão de ar ................................................................................................................. 2 — 12

2.12 Ingredientes de funcionamento da máquina ................................................................... 2 — 12

2.13 Eliminação da máquina ................................................................................................... 2 — 13

3 Tipos de operação específica ................................................. 3—1


3.1 Funcionamento local ....................................................................................................... 3 —3

3.2 Unidade de comando da lança de distribuição ............................................................... 3 —4


3.2.1 Estrutura .......................................................................................................................... 3—4
3.2.2 Função ............................................................................................................................ 3—5

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção A—1


1. Índice
2.
3.
...

3.2.3 Operar unidade de comando da lança de distribuição .................................................... 3—5

3.3 Acionamento de emergência da função de elevação ..................................................... 3 —7

4 Conservação ........................................................................... 4—1


4.1 Intervalos de conservação .............................................................................................. 4 —3

4.2 Riscos residuais nos trabalhos de manutenção, inspeção e conservação ..................... 4 —5


4.2.1 Equipamento de proteção pessoal .................................................................................. 4—5
4.2.2 Solicitações ao pessoal ................................................................................................... 4—5
4.2.3 Dispositivos auxiliares ..................................................................................................... 4—6
4.2.4 Riscos residuais .............................................................................................................. 4—6

4.3 Especificações para uniões roscadas ............................................................................. 4 —8

4.4 Binários de aperto em geral ............................................................................................ 4 —9


4.4.1 Parafusos de cabeça sextavada e porcas ...................................................................... 4—9
4.4.2 Montar união roscada ..................................................................................................... 4—9
4.4.3 Remontagem das uniões roscadas WALFORMplus ....................................................... 4 — 10

4.5 Fluidos necessários ao funcionamento ........................................................................... 4 — 13


4.5.1 Fluidos hidráulicos .......................................................................................................... 4 — 13
4.5.2 Grau de pureza ............................................................................................................... 4 — 15
4.5.3 Análise dos lubrificantes ................................................................................................. 4 — 15
4.5.4 Armazenamento dos lubrificantes ................................................................................... 4 — 15

4.6 Recomendação de lubrificantes ...................................................................................... 4 — 16


4.6.1 Óleos de caixa de velocidades ....................................................................................... 4 — 17
4.6.2 Massas lubrificantes ........................................................................................................ 4 — 18
4.6.3 Fluidos hidráulicos .......................................................................................................... 4 — 18

4.7 Trabalhos de conservação .............................................................................................. 4 — 19


4.7.1 Realizar controlos visuais ............................................................................................... 4 — 19
4.7.2 Lubrificar o pedestal da lança ......................................................................................... 4 — 21
4.7.3 Lubrificar a lança de distribuição ..................................................................................... 4 — 22
4.7.4 Sistema hidráulico ........................................................................................................... 4 — 23
4.7.5 Linha de betão ................................................................................................................ 4 — 45
4.7.6 Cabeça giratória .............................................................................................................. 4 — 64

Índice remissivo ....................................................................... C —1

A—2 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


1 Sobre as instruções de manutenção

O presente capítulo contém notas e informações que facilitam o


manuseamento das presentes instruções de manutenção. Em ca‐
so de dúvidas, contacte com toda a confiança os endereços indica‐
dos em seguida ou a filial ou representante responsável.
Putzmeister Concrete Pumps
Departamento Assistência pós-venda
Max-Eyth-Straße 10
D-72631 Aichtal
Telefone: +49-7127 599-0
Telefax: +49-7127 599-520
E-mail: services@pmw.de

Também poderá entrar em contacto com a delegação ou representa‐


ção por si responsável através do seguinte número de telefone da Li‐
nha de Apoio ao Cliente.

Tel. da linha de Apoio ao Cliente: 01805 / 30 18 30

Se telefonar a partir de um telemóvel da rede D 1 ou D 2, será colo‐


cado em contacto com um assessor de serviço em Aichtal, que irá
ajudá-lo diretamente ou lhe indicará o contacto competente.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 1—1


1—2 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt
Sobre as instruções de manutenção

1.1 Prefácio
As instruções de manutenção contêm recomendações importantes
sobre a conservação da máquina. A observância destas instruções
ajuda-o a evitar perigos, a reduzir os custos de reparação e os perío‐
dos de imobilização, bem como a aumentar a segurança e vida útil
da máquina.

As instruções de manutenção devem ser complementadas com as


respetivas normas nacionais de prevenção de acidentes e de prote‐
ção do ambiente.

As instruções de manutenção têm de estar sempre disponíveis no lo‐


cal de utilização da máquina.

As instruções de manutenção devem ser lidas e utilizadas por todos


os que trabalhem com/na máquina, p. ex.
● operação, incluindo preparação, reparação de avarias durante o
trabalho, eliminação de resíduos de produção, conservação, re‐
moção de fluidos funcionais e aditivos;
● conservação (manutenção, inspeção, reparação) e/ou;
● transporte

Para além das instruções de manutenção e dos regulamentos obriga‐


tórios para a prevenção de acidentes em vigor no local de utilização,
devem também ser respeitadas as regras técnicas reconhecidas para
um trabalho seguro e correto.

Caso tenha dúvidas após a leitura destas instruções de manutenção,


a delegação ou representação responsável pela sua área ou a nossa
fábrica em Aichtal terão todo o gosto em ajudar.

A fim de facilitar a resposta às suas perguntas, indique-nos o modelo


e o número da máquina.

As presentes instruções de manutenção descrevem exclusivamente


a estrutura do veículo. Para o veículo em si, são vinculativas as ins‐
truções de funcionamento do respetivo fabricante.

No interesse de um constante aperfeiçoamento, vão sendo introduzi‐


das alterações com uma certa regularidade, que, por diversos moti‐
vos, ainda não foi possível considerar nas presentes instruções de
manutenção.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 1—3


Sobre as instruções de manutenção

Caso se registe alguma alteração, o exemplar das instruções de ma‐


nutenção relativo a esta máquina será substituído na íntegra.

A transmissão, assim como a reprodução deste documento, o apro‐


veitamento e a divulgação do seu conteúdo são proibidos, a menos
que tal seja expressamente permitido. Infrações obrigam a indemni‐
zação. Reservados todos os direitos para o caso de registo de paten‐
te, registo de modelo ou registo de modelo industrial.

© Putzmeister Concrete Pumps GmbH 1994

1.2 Ícones e símbolos


São utilizados os seguintes sinais e símbolos:

Sinal/Símbolo/ Significado
Marcação
▶ Instruções de procedimento individuais ou passo
alternativo
1. 2. 3. Instruções de procedimento a executar na se‐
quência indicada.
⇒ Resultado intermédio de vários passos de proce‐
dimento.
➙ Resultado final de umas instruções de procedi‐
mento ou de vários passos de procedimento.
● Enumeração por pontos - Pontos principais ou
frases breves apresentam informações gerais.
Aqui se incluem possibilidades de seleção, enu‐
merações, listagens de componentes, etc.
Elemento de Os elementos de operação são apresentados em
operação maiúsculas para que seja imediatamente visível
qual o elemento de operação a utilizar. A desig‐
nação em maiúsculas surge apenas em texto cor‐
rido e instruções de procedimento. Excluem-se
tabelas e títulos.

1—4 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Sobre as instruções de manutenção

Sinal/Símbolo/ Significado
Marcação
Ligações / Re‐ Uma ligação/referência cruzada a tema relaciona‐
ferências cru‐ do. Referência cruzada com número de página e
zadas: título. Se a referência cruzada for apresentada
(Ícones e sím‐ em formato digital, funciona como ligação direta à
bolos área do tema associado.
Pág. 1 — 4)
Reparação de erros - Instruções de procedimen‐
tos a realizar após mensagens de erro.
Perspetiva de passos de procedimento adicio‐
nais. Por exemplo, ”Contactar um eletricista”.
✓ Os requisitos ou ferramentas descritos em segui‐
da deve ser cumpridos ou utilizados.
Testes ou inspeções aprovados.
Trata-se de uma sugestão, uma indicação útil ou
informação adicional relativa aos cuidados a ter
com a máquina, proteção do meio ambiente, etc.

1.2.1 Estrutura das indicações de aviso

AVISO
Tipo e causa do perigo
Consequências em caso de inobservância do perigo.
▶ Procedimento para resolução ou prevenção do perigo.

Palavra de aviso

A seleção da palavra de aviso é feita de acordo com a diretiva relati‐


va à segurança ANSI Z535.6:2011.

São utilizadas as seguintes palavras de aviso:

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 1—5


Sobre as instruções de manutenção

PERIGO
Existe uma situação de perigo, em que ocorre um acidente com fe‐
rimentos graves e/ou fatais. Nível de perigo mais elevado.
▶ Após a designação do perigo, são enumeradas instruções de
procedimento que se destinam a evitar ou eliminar o perigo.

AVISO
Existe uma situação de perigo, em que pode ocorrer um acidente
com ferimentos graves e/ou fatais.
▶ Após a designação do perigo, são enumeradas instruções de
procedimento que se destinam a evitar ou eliminar o perigo.

CUIDADO
Existe perigo de ferimentos em todo o corpo, embora não graves
ou fatais.
▶ Após a designação do perigo, são enumeradas instruções de
procedimento que se destinam a evitar ou eliminar o perigo.

ATENÇÃO
Perigo de danos na máquina. Não existe perigo de ferimentos.
▶ Após a designação do perigo, são enumeradas instruções de
procedimento que se destinam a evitar ou eliminar o perigo.

1—6 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


2 Normas de segurança
Estas normas de segurança correspondem ao capítulo ”Trabalhos de
manutenção e trabalhos especiais” da brochura da VDMA ”Manual
de segurança de máquinas transportadoras e distribuidoras de be‐
tão”.

”Manual de segurança de máquinas transportadoras e distribuidoras


de betão”.

Em todos os trabalhos de manutenção e trabalhos especiais, devem


ser também respeitadas as normas de segurança das instruções de
funcionamento.

Em determinadas tarefas poderá ser necessário observar normas


de segurança especiais. Estas normas de segurança especiais se‐
rão unicamente mencionadas junto da descrição da tarefa.

Para mais informação, incluímos uma listagem das regras e nor‐


mas de segurança:
● DIN EN 12001:2012, máquinas transportadoras, espalhadoras
e distribuidoras de betão e de argamassa
● DIN EN 60204-1:2014, Segurança de máquinas - Equipamen‐
tos elétricos de máquinas
● DIN EN ISO 12100:2011, Segurança de máquinas, equipamen‐
tos e instalações

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 2—1


2—2 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt
Normas de segurança

2.1 Princípio básico


Para operar a máquina, em geral são válidas as normas de seguran‐
ça das instruções de funcionamento desta máquina.

2.1.1 Exclusão de responsabilidade civil

Chamamos expressamente a atenção para o facto de a Putzmeister


não se responsabilizar por danos decorrentes de uma operação, ma‐
nutenção ou conservação incorreta ou negligente, ou de um uso con‐
trário ao recomendado. Isto aplica-se sobretudo a modificações,
acréscimos ou transformações efetuados na máquina e que possam
prejudicar a segurança. Nestes casos, a garantia da fábrica deixa de
ter validade.

2.2 Requisitos em caso de trabalhos especiais


Como proprietário da máquina, antes de iniciar a execução de traba‐
lhos especiais e trabalhos de manutenção, deve informar as pessoas
às quais este assunto diz respeito. Designe uma pessoa como res‐
ponsável.

Para a manutenção e inspeção, respeite as tarefas e prazos e, tam‐


bém, as informações referentes à substituição de peças/componen‐
tes, previstas nas instruções de funcionamento. Estas tarefas só po‐
dem ser realizadas por pessoal técnico.

Para executar medidas de manutenção, é absolutamente necessário


um equipamento de oficina adequado ao trabalho.

Após terem sido efetuadas alterações, a máquina deve ser verificada


por uma pessoa capacitada antes de voltar a ser colocada em funcio‐
namento.

Se necessário, vede a área de conservação com suficiente espaço.

Se desligar uma máquina por completo durante a realização de tra‐


balhos de manutenção e de reparação, deverá protegê-la, para que
não possa voltar a ser ligada indevidamente:
● Feche os aparelhos de comando principal à chave e retire a cha‐
ve.
● Se existir um interruptor principal, coloque uma placa de aviso no
interruptor principal.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 2—3


Normas de segurança

Os trabalhos de manutenção só devem ser efetuados depois de a


máquina ser colocada sobre um terreno nivelado e firme e protegida
contra deslizamento.

Ao executar trabalhos de montagem acima da altura do corpo, utilize


meios auxiliares de subida e plataformas de trabalho previstos para o
efeito ou outros meios que estejam em conformidade com as normas
de segurança. Não deve utilizar os componentes da máquina como
meio auxiliar de subida. Mantenha todos os manípulos, degraus, cor‐
rimãos, patamares, plataformas de trabalho e escadas livres de suji‐
dade, neve e gelo.

Durante a substituição, fixe e proteja as peças individuais e as unida‐


des principais maiores, com precaução, nos equipamentos de eleva‐
ção. Utilize apenas equipamentos de elevação adequados e em per‐
feitas condições técnicas, assim como dispositivos de admissão da
carga com suficiente capacidade de carga. Não deve permanecer
sob cargas suspensas.

Só deve incumbir pessoas experientes com a fixação de cargas e a


orientação de condutores de gruas. O sinaleiro deve manter-se à vis‐
ta do condutor da grua ou manter com este um contacto de voz.

Ao executar trabalhos com equipamentos de elevação, observe as


normas nacionais.

Os trabalhos nos quadros, sistemas de travões e sistemas de direção


só podem ser efetuados por pessoal técnico formado para o efeito.

Limpe a máquina e, em especial, as ligações e uniões roscadas, no


início da manutenção/reparação de óleo, combustível ou produtos de
conservação. Não utilize produtos de limpeza agressivos. Utilize pa‐
nos de limpeza que não larguem fiapos.

Se, durante os trabalhos de manutenção e de reparação, tiver solta‐


do uniões roscadas, deverá substituí-las ou reapertá-las de acordo
com as especificações do fabricante.

Não deve abrir nenhum amortecedor de gás pressurizado, como, por


exemplo, os que estão montados nas portinholas de manutenção. Os
amortecedores estão carregados com gás sob elevada pressão, que
poderá escapar de modo explosivo no caso de uma tentativa de
abertura. Alivie mecanicamente os sistemas tensionados.

Preste atenção a ingredientes de funcionamento da máquina e su‐


perfícies quentes (óleo hidráulico, radiador de óleo hidráulico, etc.).

2—4 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

Assegure uma eliminação segura e ecológica dos fluidos funcionais e


aditivos, assim como das peças sobressalentes.

2.3 Soldar
Só deve executar trabalhos de soldadura, queima e retificação na
máquina após ter recebido autorização expressa por parte do fabri‐
cante.

Sobretudo na lança de distribuição, no estabilizador, em elementos


de suporte, em reservatórios de combustível e óleo ou noutros com‐
ponentes importantes para a segurança no trabalho, a soldadura só
pode ser efetuada por pessoal técnico de acordo com as indicações
do fabricante. Este trabalho deve ser verificado por pessoal técnico
especializado em soldadura. O comprovativos de formação do solda‐
dor e do pessoal técnico especializado em soldadura devem ser do‐
cumentados pelo proprietário da máquina.

Aplique o cabo de ligação à terra do aparelho de soldar sempre dire‐


tamente no componente em que se está a efetuar a soldadura. A cor‐
rente de soldadura não deve circular através das articulações, cilin‐
dros, etc. Devido à descarga de tensão, surgem graves danos.

Nos processos de soldadura elétrica, os componentes eletrónicos po‐


dem ser destruídos por tensões externas. Por este motivo:
● Separe o cabo de controlo remoto do painel de comando.
● Solte todos os cabos ligados ao receptor do controlo remoto via
rádio.
● Proteja as tomadas de corrente por meio de tampas.
● Separe os cabos positivo e negativo da bateria.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 2—5


Normas de segurança

Antes de soldar, queimar e retificar, limpe o pó e outros materiais in‐


flamáveis da máquina e das suas proximidades e providencie uma
ventilação suficiente; caso contrário, existe perigo de explosão.

2.4 Trabalhos na lança de distribuição


Efetue os trabalhos de manutenção e de reparação na lança de dis‐
tribuição apenas com a lança de distribuição recolhida ou estabiliza‐
da, motor desligado e estabilizadores bloqueados.

Estabilize os braços da lança de distribuição logo que estejam a ser


realizados trabalhos nas válvulas, nos cilindros ou nas linhas hidráuli‐
cas da lança de distribuição.

A linha de betão foi colocada sem tensão na posição de condução da


lança de distribuição e só assim pode ser substituída sem problemas.
Se a linha de betão for substituída com a lança de distribuição esten‐
dida, podem surgir tensões ao recolher a lança.

Não deve desmontar a linha de betão completa, mas troque a linha


de betão, p. ex., braço da lança por braço da lança. Caso contrário, é
necessário determinar de novo os eixos de rotação da nova linha de
betão com ajuda de dispositivos especiais.

2.5 Componentes relevantes para efeitos de seguran‐


ça
Para trabalhos em componentes relevantes para efeitos de seguran‐
ça são necessários conhecimentos técnicos especiais.

Sobretudo as seguintes atividades só podem ser executadas por


pessoal técnico autorizado pelo fabricante:
● reparar, substituir ou ajustar componentes relevantes para efeitos
de segurança e dispositivos ajustáveis (válvula de limitação de
pressão, potenciómetro, limitador da quantidade de óleo, cilindro
hidráulico, sensores, etc.)
● remover selos de chumbo

Não são permitidas alterações nos dados da máquina (particularmen‐


te, aumentos da pressão, alterações das velocidades, etc.).

2—6 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

2.6 Software
Se uma máquina estiver equipada com software, este só deve ser
utilizado do modo previsto nas instruções de utilização do fabricante.

As intervenções no software da máquina só devem ser realizadas por


encarregados do fabricante. Tal também se aplica às atualizações.

Manipulações estranhas do software da máquina podem causar gra‐


ves danos e acidentes.

2.7 Dispositivos de proteção e de segurança


Se for necessário desmontar os dispositivos de segurança durante os
trabalhos de conservação. Os dispositivos de segurança devem ser
novamente montados e verificados, logo que estes trabalhos estejam
concluídos.

Todos os dispositivos com funções de segurança e prevenção de aci‐


dentes (placas de aviso e de informação, grelhas de proteção, gre‐
lha, revestimento de proteção, etc.) devem existir. Estes dispositivos
não podem ser retirados, modificados ou estar danificados.

Mantenha todas as placas de aviso e de informação na máquina e


em estado legível.

Se uma placa de aviso e de informação estiver danificada ou ilegível,


como operador, deve tomar as providências necessárias para que as
respetivas placas sejam substituídas sem demora.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 2—7


Normas de segurança

2.8 Energia elétrica

2.8.1 Geral

Trabalhos nos sistemas elétricos ou com fluidos de funcionamento da


máquina só podem ser efetuados por pessoal técnico. Relativamente
a máquinas que são operadas com corrente de estaleiro, consultar
adicionalmente o capítulo (Corrente de estaleiro Pág. 2 — 9).

Os componentes da máquina nos quais é necessário realizar traba‐


lhos de manutenção devem ser colocados sem tensão. Proteja os
componentes da máquina desligados da corrente para que não pos‐
sam voltar a ser ligados. Antes de mais, deve verificar se os compo‐
nentes estão realmente desligados da corrente e, em seguida, ligar à
terra, curtocircuitar e isolar peças contíguas que se encontrem sob
tensão.
Antes de efetuar qualquer trabalho no sistema elétrico de máquinas
com motor de combustão, separe o cabo do negativo da bateria. Pa‐
ra conectar, deve ligar primeiro o polo positivo e, em seguida, o polo
negativo.

Antes de executar trabalhos em unidades funcionais de alta tensão,


depois de desligar da tensão, deve ligar o cabo de alimentação à
massa e curtocircuitar os componentes, em particular os condensa‐
dores, por meio de elétrodo de terra.

Se for necessário efetuar trabalhos em peças sob tensão, deve pedir


a ajuda de uma segunda pessoa que, em caso de emergência, colo‐
cará a máquina sem tensão. Vede a zona de trabalho com uma ca‐
deia de segurança vermelha e branca e uma placa de aviso. Utilize
apenas ferramentas com isolamento de tensão.

2—8 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

2.8.2 Componentes elétricos

O armário de comando, o motor e os elementos de comando estão


protegidos de série, no mínimo, segundo o tipo de proteção IP 54.

IP 54 significa:
● proteção total contra o contacto com peças sob tensão ou peças
movidas internamente. Proteção contra depósitos de pó nocivos.
● A água que esguicha em todas as direções contra o equipamento
não deve ter nenhum efeito nocivo.

Utilize apenas fusíveis originais com a intensidade da corrente pres‐


crita. Fusíveis com intensidade demasiado elevada ou curto-circuita‐
dos podem originar a destruição da instalação elétrica. Em caso de
avarias na alimentação de energia, deverá desligar imediatamente a
máquina.

2.8.3 Corrente de estaleiro

O consumo de corrente no estaleiro da obra deve ser feito a partir de


um ponto de alimentação específico (ponto de ligação elétrica na
obra). Máquinas com acionamento elétrico não podem ser conecta‐
das à rede elétrica pública.

Em instalações elétricas com uma tensão de funcionamento superior


a 25 V de tensão alternada ou 60 V de tensão contínua, só pode tra‐
balhar pessoal técnico especializado. Só este pessoal técnico está
autorizado a colocar, ligar, fechar à chave e abrir os armários de co‐
mando elétrico.

Se a ligação elétrica não tiver sido efetuada de modo correto ou o ca‐


bo de alimentação estiver danificado, o contacto com máquinas de
acionamento elétrico ou o contacto com outros condutores elétricos
pode ter como consequência um choque elétrico (em certas circun‐
stâncias, a consequência pode mesmo ser a morte).

2.9 Instalações hidráulicas

2.9.1 Geral

Os trabalhos em instalações hidráulicas só podem ser efetuados por


pessoal técnico.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 2—9


Normas de segurança

Durante os trabalhos no sistema hidráulico, use o seu equipamento


de proteção pessoal. Óleo a esguichar é tóxico e pode penetrar atra‐
vés da pele.

A injeção através da pele representa uma elevada emergência médi‐


ca. No caso de lesões provocadas por óleo pressurizado, informe-se
junto do médico da empresa e procure de imediato um especialista.
Tal é também expressamente válido para pequenas lesões que sur‐
jam. Fluido hidráulico que penetre sob a pele tem de ser imediata‐
mente eliminado. Caso contrário, existe risco de problemas de circu‐
lação e infeções muito perigosos para a saúde.

Antes de iniciar os trabalhos de reparação, despressurize as secções


do sistema e as linhas de pressão a abrir (sistema hidráulico, sistema
pneumático, linha de betão) de acordo com as descrições das unida‐
des funcionais.
Efetue trabalhos apenas em instalações sem pressão. Desligue o
acionamento da bomba hidráulica e o motor de propulsão. Caso con‐
trário, existe perigo de ferimentos devido aos fluidos de funcionamen‐
to da máquina que saem sob pressão. Se existir um acumulador hi‐
dráulico, abra a válvula de descarga de pressão do acumulador, de
modo a impedir eventuais movimentos da máquina devido à pressão
residual. Modificações no acumulador hidráulico são proibidas.

Tenha em atenção que o óleo hidráulico existente no interior pode


ainda permanecer sob pressão durante um certo tempo. Não abra
qualquer sistema hidráulico, se este estiver a ser solicitado por uma
força externa (especialmente, pela lança de distribuição levantada).

Coloque e monte as linhas hidráulicas de modo tecnicamente corre‐


to. Não troque as ligações. Os acessórios, o comprimento e a quali‐
dade das mangueiras devem corresponder aos requisitos.

2 — 10 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

Após todos os trabalhos de manutenção, deve purgar cuidadosamen‐


te o sistema hidráulico. Caso contrário, existe perigo de ferimentos
devido a estabilizadores giratórios e telescópicos que expandam
bruscamente, afundamento da lança de distribuição, etc. Abra muito
cautelosamente as válvulas de purga, até sair óleo hidráulico. Não
deve, em caso algum, abrir as válvulas de purga mais do que o ne‐
cessário ou, sequer, removê-las.

As linhas hidráulicas danificadas não podem ser reparadas, devendo


ser substituídas. Mangueiras hidráulicas danificadas ou encharcadas
devem ser imediatamente substituídas. Óleo hidráulico a esguichar
pode originar ferimentos e incêndios.

2.9.2 Substituir as mangueiras hidráulicas

Nas verificações posteriores, uma pessoa capacitada deve verificar


se existem danos exteriores nas mangueiras hidráulicas. A verifica‐
ção posterior deve ser anotada no livro de inspeção. Se forem identi‐
ficados danos exteriores, o proprietário da máquina deverá mandar
substituir as mangueiras hidráulicas.

2.10 Emissão acústica


Em funcionamento normal, o local de trabalho é no controlo remoto.
Por essa razão, não é possível indicar um determinado local de tra‐
balho para o maquinista. Consulte o valor do nível de pressão acústi‐
ca ou do nível de potência sonora nas instruções de funcionamento
da máquina.

Nas imediações da máquina, use um equipamento de proteção pes‐


soal adequado.

Como operador, exija que o seu pessoal use sempre os protetores


dos ouvidos pessoais. É responsável por fazer o pessoal cumprir es‐
te regulamento.

Todos os dispositivos de proteção acústica devem existir e encontrar-


-se em perfeitas condições. Durante o funcionamento, estes dispositi‐
vos devem estar em posição de proteção. Um elevado nível sonoro
pode causar lesões auditivas permanentes.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 2 — 11


Normas de segurança

2.11 Emissão de ar
Os gases de escape do veículo contêm componentes muito perigo‐
sos ou cancerígenos. Opere os motores de combustão e os aqueci‐
mentos acionados a combustível apenas em espaços suficientemen‐
te ventilados. Antes de colocar em funcionamento em espaços fecha‐
dos, certifique-se da existência de suficiente ventilação ou conduza
os gases de escape para fora do local de trabalho.

Use o seu equipamento de proteção individual em todos os trabalhos


em que exista a possibilidade de absorção de gases de escape ou
partículas de materiais de construção pelo corpo através das vias
respiratórias. Observe as informações do fabricante do material de
construção.

2.12 Ingredientes de funcionamento da máquina


Ao manusear óleos, massas lubrificantes e outros fluidos de funcio‐
namento, respeite as normas de segurança válidas para o produto
(consultar a ficha de dados de segurança).

Os óleos, combustíveis e outros fluídos de funcionamento poderão


prejudicar a saúde se entrarem em contacto com a pele ou outras
partes o corpo humano. É, por isso, necessário que use sempre o
equipamento de proteção individual quando manusear fluidos tóxi‐
cos, cáusticos ou de qualquer outra forma prejudiciais à saúde, e que
respeite as instruções do fabricante.

Cuidado ao manusear com ingredientes de funcionamento tóxicos e


cáusticos (líquido dos travões, ácido da bateria, silicato de potássio,
aditivos aceleradores de solidificação de betão, cimento, etc.). Os
materiais de construção que contêm cimento têm uma interação for‐
temente alcalina com a água (também com o suor). Os aditivos para
betão são tóxicos e cáusticos.

2 — 12 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Normas de segurança

Se não for utilizada uma máscara de proteção respiratória para pul‐


verizar com ar comprimido produtos de limpeza, agentes de desco‐
fragem para betão, agentes de preservação etc., pode prejudicar gra‐
vemente as vias respiratórias. A névoa entra em grande medida nos
pulmões.

Ferimentos frequentes são ferimentos nos olhos causados por salpi‐


cos de betão, silicatos de potássio ou outras substâncias químicas.

Tenha cuidado ao manusear com ingredientes de funcionamento e


auxiliares quentes (perigo de queimadura ou escaldadura).

Mande eliminar de acordo com o estipulado os ingredientes de fun‐


cionamento como filtros, baterias, óleo, líquido dos travões etc. Tam‐
bém os trapos de limpeza devem ser eliminados de acordo com o es‐
tipulado.

2.13 Eliminação da máquina


Para eliminar a máquina, deve proceder, em todos os pontos, em
conformidade com as disposições legislativas em vigor no seu país.

Preste especial atenção a:


● Remova os fluidos, especialmente óleos hidráulicos, óleos de mo‐
tor, combustíveis, líquido dos travões, aditivos para o betão, ou‐
tros fluidos prejudiciais para o ambiente ou de qualquer outro mo‐
do perigosos e elimineos corretamente.
● Remova os equipamentos, especialmente o reservatório do óleo
hidráulico, o cilindro hidráulico, o radiador de óleo hidráulico, as li‐
nhas e mangueiras hidráulicas e outros componentes que possam
conter resíduos de fluidos e elimineos corretamente.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 2 — 13


Normas de segurança

● Desmonte a estrutura em aço e eliminea corretamente, p. ex.,


através de reciclagem.
● Elimine corretamente o veículo ou a unidade de acionamento.

2 — 14 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


3 Tipos de operação específica
Se os controlos remotos falharem, pode operar a máquina num tipo
de operação específica.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 3—1


3—2 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt
Tipos de operação específica

3.1 Funcionamento local

Figura 1: Estrutura do armário de comando central

Item Designação
1 Botão de PARAGEM DE EMERGÊNCIA

2 Campo de operação no armário de comando central

3 Interruptor de alavanca bloqueado no local com as seguintes posições


de comutação:
”Controlo local”
”0”
”Controlo remoto”

4 Tomada de diagnóstico

1. Comute o INTERRUPTOR DE ALAVANCA BLOQUEADO para ”Controlo lo‐


cal”.

Se comutar para o controlo local, é automaticamente ativada a


PARAGEM DE EMERGÊNCIA.

2. Desative a PARAGEM DE EMERGÊNCIA.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 3—3


Tipos de operação específica

3.2 Unidade de comando da lança de distribuição


Função de segurança: função de validação

DIN EN ISO 13849-1:2015 Categoria 1 PL c

Quando não for possível operar através do controlo remoto, pode


operar a lança de distribuição na unidade de comando para a lança
de distribuição.

3.2.1 Estrutura

Figura 2: Botão na unidade de comando da lança

Item Designação
1 Braço 4 para cima

2 Braço 4 para baixo

3 Braço 3 para cima

4 Braço 3 para baixo

5 Braço 2 para cima

6 Braço 2 para baixo

3—4 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Tipos de operação específica

Item Designação
7 Braço 1 para cima

8 Braço 1 para baixo

9 Girar a lança para a direita

10 Girar a lança para a esquerda

11 Ligar a função de lança

12 Ligar a função de elevação

3.2.2 Função

A unidade de comando para a lança de distribuição está concebida


como função de validação. Através do sinal do controlo remoto são
acionados em simultâneo ”Ligar função de lança” e o movimento da
lança pretendido. As válvulas estão equipadas com um dispositivo de
retorno automático da mola, ou seja, se soltar o JOYSTICK do controlo
remoto, as válvulas são automaticamente repostas para a posição
zero.

Função Díodo luminoso


Ligar a função de lança verde
Girar lança de distribuição para a direita vermelho
Girar lança de distribuição para a esquerda verde
Braço para cima vermelho
Braço para baixo verde
Tabela 1: Cores dos diodos luminosos

3.2.3 Operar unidade de comando da lança de distribuição

Na unidade de comando para a lança de distribuição pode operar a


lança de distribuição manualmente se ocorrer uma falha de funciona‐
mento no controlo remoto.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 3—5


Tipos de operação específica

AVISO
Perigo de morte durante a operação específica
1. Execute os modos de operação específicos apenas se tiver re‐
cebido instrução por parte do fabricante da máquina.
2. Execute os modos de operação específicos apenas se tiver re‐
cebido autorização do proprietário da máquina.

AVISO
Perigo de ferimento e danos materiais
Lanças de distribuição com transmissão da engrenagem de rotação
não possuem qualquer limite mecânico que limite a rotação. Se ro‐
dar a lança de distribuição demasiado com o acionamento de emer‐
gência, as mangueiras hidráulicas da lança de distribuição enrolam-
-se à volta da cabeça giratória e rompem.
▶ Ao rodar a lança de distribuição com o acionamento de emer‐
gência, observe sempre as mangueiras hidráulicas da lança de
distribuição.

Requisitos:
✓ Familiarizou-se com a estrutura e a função da unidade de coman‐
do para a lança de distribuição.
(Unidade de comando da lança de distribuição Pág. 3 — 4)
✓ Máquina completamente estabilizada
✓ Motor a trabalhar
✓ Deu instruções a outra pessoa para observar a zona de perigo.

1. Retire a cobertura de proteção da unidade de comando para a


lança de distribuição.
2. Mantenha premido o BOTÃO ”Ligar função de lança” na unidade de
comando para a lança de distribuição.
3. Prima o BOTÃO de um braço.
4. Monte a cobertura na unidade de comando para a lança de distri‐
buição.

3—6 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Tipos de operação específica

3.3 Acionamento de emergência da função de eleva‐


ção
Requisitos:
✓ Familiarizou-se com a elevação.
(ver capítulo ”Trepar” nas Instruções de Funcionamento)
✓ Familiarizou-se com a estrutura da unidade de comando para a
lança de distribuição.
(Unidade de comando da lança de distribuição Pág. 3 — 4)

Item Designação
1 Descer

2 Subir

1. Remova a cobertura da unidade de comando para a lança de


distribuição.
2. Mantenha premido o BOTÃO ”Ligar função de elevação” na unida‐
de de comando para a lança de distribuição.
3. Controle a função de elevação.
4. No final do tipo de operação específica, monte a cobertura na
unidade de comando para a lança de distribuição.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 3—7


3—8 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt
4 Conservação
Realize de forma consciente todos os controlos obrigatórios, inspe‐
ções e trabalhos de conservação preventivos. Caso contrário, não
assumimos qualquer responsabilidade e a garantia perderá a valida‐
de. Em caso de dúvida, contacte a Assistência pós-venda da Putz‐
meister.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4—1


4—2 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt
Conservação

4.1 Intervalos de conservação


O quadro seguinte contém os intervalos dos trabalhos de conserva‐
ção. Encontrará as respetivas instruções de procedimento mais à
frente no presente capítulo.

ATENÇÃO
Danos materiais devido a conservação deficiente
1. Mande realizar o primeiro serviço de assistência pósvenda
após as primeiras 100 horas de funcionamento por um técnico
de assistência pósvenda da Putzmeister. Nessa altura, o ope‐
rador responsável pela máquina deverá estar presente.
2. Se forem indicados vários intervalos para um trabalho de con‐
servação, oriente-se pelo intervalo que ocorre mais frequente‐
mente durante a utilização da sua máquina.

Horas (h) = horas de funcionamento do grupo construtivo

Grupo cons‐ Tarefa Intervalo


trutivo
diaria‐ 500 h anual‐ outros
mente mente
Geral Controlo visual da cablagem ✓
elétrica
Controlo visual e funcional de ✓
todos os dispositivos de segu‐
rança
Verificar as uniões roscadas se‐ ✓
gundo a tabela do binário de
aperto
Sistema hi‐ Verificar o nível do óleo hidráuli‐ ✓
dráulico co
Drenar a água de condensação ✓
Controlo visual das linhas (da‐ ✓
nos/fugas)

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4—3


Conservação

Grupo cons‐ Tarefa Intervalo


trutivo
diaria‐ 500 h anual‐ outros
mente mente
Verificar se os cilindros hidráuli‐ mensalmente
cos estão estanques (controlo
visual)
Mudar o óleo hidráulico (depois ✓ ✓
de feita a análise ao óleo)
Substituir mangueira hidráulica 6 anos (in‐
cluindo um pe‐
ríodo de arma‐
zenamento de
2 anos)
Filtro do óleo Verificar a indicação de sujidade ✓
hidráulico
Substituir o filtro de ar ✓ em caso de
necessidade
Substituir o filtro de pressão ✓ em caso de
necessidade
Substituir o elemento filtrante do em conjunto
filtro de aspiração com o filtro de
pressão
Transmissão Verificar o nível do óleo semanalmente
da engrena‐
Mudança de óleo ✓ ✓
gem de rota‐
ção
Pedestal da Verificar os parafusos da coroa de acordo com
lança rotativa inspeção por
um perito na
matéria
Lubrificar o dentado da coroa ro‐ ✓ ✓
tativa
Lubrificar 50 h ou sema‐
nalmente

4—4 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

Grupo cons‐ Tarefa Intervalo


trutivo
diaria‐ 500 h anual‐ outros
mente mente
Lança de dis‐ Lubrificar 50 h ou sema‐
tribuição nalmente
Linha de betão Proteção dos acoplamentos ✓
Verificar a espessura da parede 50 h
Componentes Verificar desgaste 50 h
em contacto
com betão

4.2 Riscos residuais nos trabalhos de manutenção,


inspeção e conservação

AVISO
Perigo de ferimento
1. Durante trabalhos de manutenção, inspeção e conservação uti‐
lize o seu equipamento de proteção pessoal.
2. Por princípio, use capacete de proteção e calçado de proteção.
3. Use óculos de proteção ao manusear com ar comprimido, líqui‐
dos e gases agressivos, bem como tintas.
4. Leia o capítulo Normas de segurança, para obter mais informa‐
ções sobre o equipamento de proteção pessoal.

4.2.1 Equipamento de proteção pessoal

Poderá consultar os requisitos em termos de equipamento de prote‐


ção individual no capítulo Normas de segurança das instruções de
funcionamento.

4.2.2 Solicitações ao pessoal

Trabalhos de manutenção, inspeção e reparação devem apenas ser


efetuadas pelo pessoal técnico especializado. Pessoal técnico espe‐
cializado são pessoas que concluíram uma formação profissional que
as qualifica para a realização desta atividade.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4—5


Conservação

4.2.3 Dispositivos auxiliares

Para executar trabalhos de manutenção, inspeção e conservação é


absolutamente necessário um equipamento de oficina adequado ao
trabalho.

Se não tiver disponível pessoal qualificado, equipamento adequado


de oficina, etc., encarregue a assistência pós-venda do fabricante da
conservação da sua máquina ou de componentes.

4.2.4 Riscos residuais

Durante trabalhos de manutenção, inspeção e reparação existem ris‐


cos de acidente, uma vez que p.ex. para determinadas atividades os
equipamentos de proteção têm de ser removidos. De seguida, men‐
cionam-se especialmente os riscos residuais que podem ocorrer du‐
rante os trabalhos de manutenção, inspeção e conservação.

AVISO
Perigo de ferimento
Ao efetuar trabalhos que não podem ser realizados a partir do
chão, poderá cair de uma grande altura.
1. Utilize plataformas ou postos de trabalho adequados.
2. Proteja-se com arnês de segurança, corrimãos ou linhas de vi‐
da.
3. Não deve utilizar os componentes da máquina como meio auxi‐
liar de subida.
4. Mantenha todos os manípulos, degraus, corrimãos, patamares,
plataformas de trabalho e escadas livres de sujidade, neve e
gelo.
5. Respeite as regulamentações nacionais correspondentes.

4—6 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

AVISO
Perigo de ferimento
Aditivos ou consumíveis podem causar intoxicação, queimadura
química ou irritação.
1. Observe as fichas técnicas de segurança dos aditivos ou con‐
sumíveis utilizados.
2. Use o equipamento de proteção individual.
3. As pessoas que trabalham com aditivos ou consumíveis devem
possuir uma formação no manuseamento destes materiais.

AVISO
Perigo de ferimentos devido a arranque inesperado da máquina

1. Antes do início dos trabalhos de manutenção, inspeção e con‐


servação, desligue a máquina.
2. Proteja a máquina contra arranque inesperado (retire, por
exemplo, a chave de ignição e insira-a ou coloque uma placa
de aviso).
3. Se necessário, recorra a uma segunda pessoa.

AVISO
Perigo de ferimento
Danos em tubos e uniões roscadas podem dar origem a uma inje‐
ção de alta pressão de líquido hidráulico sob pressão e a um ser‐
pentear das mangueiras hidráulicas.
1. Antes de cada utilização da bomba, verifique todas as linhas e
uniões roscadas quanto a fugas e danos exteriores visíveis.
2. Verifique as uniões roscadas e mangueiras após cada substitu‐
ição.
3. Use o seu equipamento de proteção pessoal.
4. Ao soltar a união roscada, segure bem na mangueira hidráuli‐
ca.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4—7


Conservação

AVISO
Perigo de ferimentos devido a ar comprimido
1. Antes do início dos trabalhos de manutenção, inspeção e con‐
servação, desligue a máquina.
2. Alivie o sistema de ar comprimido da máquina.

AVISO
Perigo de ferimento
▶ Segure bem a cobertura do compartimento de carga, enquanto
abre o compartimento de carga.

CUIDADO
Perigo de ferimento devido a superfícies e fluidos necessários ao
funcionamento quentes na máquina
Perigo de queimaduras em diferentes membros do corpo devido a
superfícies quentes na zona do motor da máquina.
1. Realize os trabalhos de assistência apenas depois de o motor,
as superfícies e os fluidos necessários ao funcionamento terem
arrefecido.
2. Use o seu equipamento de proteção pessoal.

4.3 Especificações para uniões roscadas


As seguintes especificações aplicam-se se nos capítulos das instru‐
ções de funcionamento e nas listas de peças sobressalentes não fo‐
rem feitas outras especificações.

Ferramenta de aperto:
● Chave dinamométrica manual
de acordo com DIN EN ISO 6789
● De preferência, versão indicadora
● Adequada para o binário prescrito

4—8 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

Estado dos elementos de união:


● Livre de corrosão
● Livre de impurezas
● Livre de lubrificante
● Superfícies de apoio paralelas à cabeça do parafuso, porca, ani‐
lha, etc.
● A camada de primário e a pintura correspondem ao estado de for‐
necimento

4.4 Binários de aperto em geral


Os binários de aperto dependem dos seguintes valores:
● Qualidade dos parafusos
● Atrito da rosca
● Superfície de apoio da cabeça do parafuso

Os valores indicados nas tabelas seguintes são valores de referên‐


cia. Só se aplicam no caso de não serem especificados outros valo‐
res nos capítulos das Instruções de funcionamento em questão ou
nas listas de peças sobressalentes.

É essencial que os parafusos sejam substituídos por parafusos da


mesma dimensão e qualidade.

Após a desmontagem, substitua os parafusos com cola microen‐


capsulada e as porcas autoblocantes.

4.4.1 Parafusos de cabeça sextavada e porcas

Consulte os binários de aperto máximos para parafusos de cabeça


sextavada e porcas na lista de peças sobresselentes.

4.4.2 Montar união roscada

Uniões roscadas
Rad Tipo MA [Nm]

6 L 20
8 L 40

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4—9


Conservação

Uniões roscadas
Rad Tipo MA [Nm]

10 L 45
12 L 55
S 80
15 L 70
16 S 130
18 L 120
20 S 250
25 S 400
30 S 500
38 S 800
RAD = Diâmetro exterior do tubo
MA = Binário de aperto

Figura 3: Apertar as uniões roscadas rebordeadas

1. Aperte a porca de capa sem aplicar muita força utilizando uma


chave de montagem.
No caso de uniões roscadas de tubos rebordeados e de anel per‐
filado:
2. Contra-apoie ao mesmo tempo com uma outra chave de monta‐
gem na manga da união roscada.

4.4.3 Remontagem das uniões roscadas WALFORMplus

Nesta secção é descrito o que deverá prestar atenção ao efetuar a


remontagem de uniões roscadas WALFORMplus.

4 — 10 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

4.4.3.1 Binários de aperto

1 2

4 3
Figura 4: Estrutura da união roscada WALFORMplus

Item Designação
1 Manga da união roscada

2 Porca de capa

3 Tubo

4 Junta vedante

Os binários de aperto são valores de referência e apenas são váli‐


dos em condições ideais. Os binários podem divergir claramente
devido às influências das tolerâncias, a tubos montados tensiona‐
dos e a uma lubrificação incorreta.

Binários de aperto das uniões roscadas WALFORMplus


RAD Tipo MA [Nm]

6 L 30
8 L 35
10 L 40
12 L 55
15 L 80

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 11


Conservação

Binários de aperto das uniões roscadas WALFORMplus


RAD Tipo MA [Nm]

18 L 110
22 L 140
28 L 210
35 L 300
42 L 400
RAD = Diâmetro exterior do tubo
MA = Binário de aperto

Binários de aperto das uniões roscadas WALFORMplus


RAD Tipo MA [Nm]

6 S 35
8 S 40
10 S 55
12 S 70
16 S 110
20 S 150
25 S 210
30 S 280
38 S 410
RAD = Diâmetro exterior do tubo
MA = Binário de aperto

4.4.3.2 Montar as uniões roscadas WALFORMplus

Ao efetuar a remontagem da união roscada WALFORMplus proceda


do seguinte modo:
1. Verifique se a rosca está limpa e se apresenta danos.
2. Limpe as roscas.

4 — 12 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

▶ Se necessário, substitua as peças com rosca danificada.


3. Cada vez que a união se solta, verifique se a junta vedante apre‐
senta danos.
▶ Se necessário, substitua-a.
4. No caso de uniões roscadas em aço inoxidável, unte a rosca e a
zona de deformação dos tubos com uma quantidade suficiente
de massa lubrificante EATON-ABF.
5. Enfie a junta vedante até ao encosto no tubo deformado.

Volte a apertar a porca de capa com binário de acordo com a ta‐


bela que se encontra acima.

6. Aperte a porca de capa com uma chave de montagem; ao mes‐


mo tempo, contra-apoie na manga da união roscada com uma
chave de montagem.

4.5 Fluidos necessários ao funcionamento


Na presente secção encontrará uma listagem de todos os fluidos ne‐
cessários ao funcionamento da sua máquina.

ATENÇÃO
Danos na máquina devido a lubrificantes com aditivos perigosos
▶ Não utilize fluidos hidráulicos ou lubrificantes com aditivos co‐
mo, p. e., molibdénio.

4.5.1 Fluidos hidráulicos

Consulte também https://www.putzmeister.com/documents/


58405/5728115/CT_4748-2_DE_Hydraulikfluide.pdf

O sistema hidráulico está abastecido com um dos seguintes fluidos


hidráulicos:
● Fluido hidráulico mineral (HLP)
● fluido hidráulico biodegradável à base de esteres sintéticos
(HEES)
● fluido hidráulico dificilmente inflamável (HFC)

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 13


Conservação

ATENÇÃO
Danos na máquina devido a misturas erradas de óleo hidráulico
▶ Não misture fluidos hidráulicos de diferentes tipos‐, especial‐
mente fluidos hidráulicos biodegradáveis com fluidos hidráuli‐
cos minerais.

Consulte a ficha da máquina para saber qual o fluido de origem da


sua máquina.

A mistura de éster sintético HEES, bem como de soluções aquo‐


sas de HFC, de diferentes fabricantes, carece da autorização pré‐
via do respetivo fabricante. Para reatestar ou mudar, utilize ape‐
nas fluidos hidráulicos em conformidade com as normas de classi‐
ficação e as normas que especificam os requisitos, constantes da
recomendação de lubrificantes.

Ao misturar óleos hidráulicos de diferentes classes de viscosida‐


de, a nova viscosidade orienta-se em função da relação de mistu‐
ra. Ao misturar óleos hidráulicos de fabricantes diferentes, é possí‐
vel que ocorram perdas de qualidade. Consulte sempre o fabrican‐
te antes de proceder a qualquer mistura.

Ao realizar-se a mudança de óleo hidráulico, permanecem cerca


de 10- 15% do fluido hidráulico usado no sistema (cilindro, bom‐
bas, linhas, etc.).

Ao realizar a mudança do óleo, tenha em atenção as diretrizes de


adaptação da VDMA e as instruções do fabricante. No caso de ne‐
cessitar de informações sobre a aplicabilidade e miscibilidade do
fluido hidráulico, consulte, por favor, o respetivo fabricante.

Quantidade de enchimento na 98 litros


marca ”min”
Quantidade de enchimento na 130 litros
marca ”máx”
Tabela 2: Quantidade de enchimento do reservatório do óleo hidráulico

4 — 14 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

Condições para a verificação do nível de fluido hidráulico:


● A máquina encontra-se na horizontal
● A lança de distribuição está recolhida
● O fluido hidráulico está à temperatura ambiente

4.5.2 Grau de pureza

Para o sistema hidráulico está prescrito o grau de pureza 19/16/12 de


acordo com ISO 4406:2017.

4.5.3 Análise dos lubrificantes

Se o funcionamento da sua máquia estiver a ser afetado pela utiliza‐


ção de um determinado fluido hidráulico podemos realizar para si
uma análise do lubrificante. Para o efeito, entre em contacto com a
Assistência pós-venda da Putzmeister e solicite informações sobre o
nosso kit de análise. Será realizada uma análise do lubrificante para
detetar a causa do problema.

4.5.4 Armazenamento dos lubrificantes

ATENÇÃO
Poluição ambiental
Os lubrificantes e fluidos necessários ao funcionamento prejudicam
o meio ambiente.
1. Recolha cuidadosamente todas os substâncias de funciona‐
mento e equipamentos (p. ex. óleo usado - também biodegra‐
dável), filtros e aditivos.
2. Elimine estes materiais separadamente dos restantes resíduos.
3. Separe os óleos usados das diferentes categorias para reduzir
os custos de eliminação.
4. Respeite as disposições nacionais e regionais aplicáveis.
5. Trabalhe apenas com empresas de eliminação de resíduos
aprovadas pelas autoridades competentes.

Óleos e massas lubrificantes não podem ser armazenados ao ar li‐


vre. No caso de o tempo mudar, poderá penetrar água pelo batoque.

Os recipientes só podem ser guardados deitados, assentes sobre


barrotes e com o orifício de batoque virado para cima.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 15


Conservação

4.6 Recomendação de lubrificantes


Nas tabelas que se seguem encontrará lubrificantes e fluidos hidráuli‐
cos adequados. A Putzmeister não se responsabiliza pela qualidade
dos lubrificantes e fluidos hidráulicos aqui indicados, nem por eventu‐
ais variações que os fabricantes dos lubrificantes tenham entendido
introduzir sem modificar a denominação do produto.

Se a sua máquina estiver atestada de fábrica com fluido hidráulico


dificilmente inflamável (HFC, em conformidade com o VII Relatório
do Luxemburgo), utilize apenas o fluido hidráulico da Putzmeister
com o n.º do material 239879002, ao reatestar a máquina ou ao
realizar a mudança do fluido hidráulico.

Se a sua máquina estiver atestada de fábrica com éster sintético,


utilize apenas o fluido hidráulico da Putzmeister com o n.º de ma‐
terial 484527, ao reatestar a máquina ou ao realizar a mudança do
fluido hidráulico.

A Putzmeister não assume qualquer responsabilidade por danos


que possam resultar da mistura de fluidos hidráulicos de fabrican‐
tes diferentes.

Se desejar utilizar fluidos hidráulicos com outros índices de visco‐


sidade além do VG46 (p. ex., em caso de temperaturas ambiente
mais elevadas), deverá entrar primeiro em contacto com a Putz‐
meister, departamento APS, no sentido de esclarecer se tal é pos‐
sível.

Ao fazer a mudança do óleo de HLP para HEES, a percentagem


de óleo residual não pode ser superior a 2%. Isto significa que tem
de se proceder a uma chamada circulação de lavagem, enchendo
completamente o depósito com fluido hidráulico novo. Além disso,
por uma questão de compatibilidade das juntas de vedação, a mu‐
dança do óleo só poderá ser efetuada até, no máximo, 6 meses
após a colocação em serviço da máquina. Há ainda a ter em aten‐
ção que todos os filtros terão de ser substituídos após 50 horas de
funcionamento, uma vez que o fluido novo poderá eventualmente
soltar resíduos e conduzi-los para os filtros.

4 — 16 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

ATENÇÃO
Danos na máquina devido a temperaturas do óleo hidráulico erra‐
das
▶ Respeite os seguintes princípios básicos na lista para evitar da‐
nos.

● A colocação em funcionamento da máquina a uma temperatura do


fluido hidráulico inferior a 0 °C exige que se deixe a máquina
aquecer durante algum tempo em funcionamento.
Para o efeito, deixe a máquina funcionar alguns minutos em ralen‐
ti.
● A máquina só deverá ser colocada a trabalhar a plena carga quan‐
do a temperatura do fluido hidráulico (VG 46) for superior a 10 °C.
● A temperatura ideal do fluido hidráulico (HLP ou HEES, VG46) si‐
tua-se entre 40 °C e 70 °C.

4.6.1 Óleos de caixa de velocidades

Caixa de velocida‐ Transmissão da Caixa de velocidades Caixa de veloci‐


des do rotor engrenagem de do tambor de mistura dades interme‐
rotação da lança diária
Norma que es‐ DIN 51517-3:2018 DIN 51517-3:2018 DIN 51517-3:2018 Ver folha das
pecifica os re‐ peças sobressa‐
quisitos lentes
Característica sintético mineral mineral
Índice de visco‐ CLP 220 CLP 220 CLP 220
sidade, Classe
NLGI
Ref. n.º 295246.006 000101.006 000101.006

As caixas de velocidades do veículo, os motores do veículo e os


motores independentes estão atestados de fábrica. A manutenção
só deverá ser efetuada de acordo com as indicações deste fabri‐
cante.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 17


Conservação

4.6.2 Massas lubrificantes

Lubrificação (manual) Sistema de lubrificação central


Marcação segundo DIN K2K-30 K1K-30
51502:1990
Norma que especifica os requi‐ DIN 51825:2004 DIN 51825:2004
sitos
Característica mineral, sabão de lítio
Índice de viscosidade Classe NLGI 2 Classe NLGI 1
Classe NLGI DIN 51818:1981 DIN 51818:1981
Ref. n.º 360000.009 360001.008

Se pretender encher o sistema de lubrificação central com massa


consistente de baixa temperatura, em condições climatéricas ex‐
tremamente frias, recomenda-se a utilização da seguinte massa
lubrificante, contrariamente ao recomendado na tabela de lubrifi‐
cantes:

Marcação segundo DIN 51502:1990: K E 2G-60, classe NLGI 2

4.6.3 Fluidos hidráulicos

Consulte também https://www.putzmeister.com/documents/


58405/5728115/CT_4748-2_DE_Hydraulikfluide.pdf

Óleo mineral Éster sintético Soluções aquosas


HLP HEES 46 HFC 46
Classificação DIN 51502:1990 DIN 51502:1990 DIN 51502:1990
DIN ISO 6743-99:2012 DIN ISO 6743-99:2012 DIN ISO 6743-99:2012
Requisito DIN 51524-2:2017 VDMA 24568 VDMA 24317 / VDMA
DIN EN ISO 24320
6743-4:2015 4746/10/91
VDMA 24318

4 — 18 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

Óleo mineral Éster sintético Soluções aquosas


HLP HEES 46 HFC 46
Viscosidades e proprie‐ DIN ISO 3448:2010 DIN ISO 3448:2010 DIN ISO 3448:2010
dades especiais 32 mm2/s ISO VG 46 mm2/s ISO VG 46 mm2/s ISO VG
● Utilização -15 °C até ● Utilização -10°C até ● Utilização -20°C até
+ 80°C +80°C +60°C

46 mm2/s ISO VG ● Rapidamente biode‐ ● Dificilmente inflamá‐


gradável vel
● Utilização -10°C até
+ 90°C

68 mm2/s ISO VG
● Utilização 0°C até +
95°C
fluido de origem HLP 32 ● Número de material: ● Número de material:
484527 239879.002
● Número de material:
490984 ● Fabricante: BE‐ ● Fabricante: FUCHS
CHEM HYDROS‐ HYDROTHERM 46
HLP 46 TAR HEES 46 EEL M
● Número de material:
000171.007

HLP 68
● Número de material:
279845.009
Diretrizes de adapta‐ - VDMA 24569 -
ção

4.7 Trabalhos de conservação

4.7.1 Realizar controlos visuais

Deve realizar os seguintes controlos visuais antes de qualquer traba‐


lho de conservação. Pode encontrar os prazos de controlo na sinop‐
se no início deste capítulo.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 19


Conservação

AVISO
Perigo de ferimento devido a risco de incêndio e de explosão em
virtude de condutores elétricos danificados
Perigo de ferimento devido a risco de incêndio e de explosão em
virtude de descargas de tensão em condutores elétricos danifica‐
dos, sobretudo em ambientes muito húmidos. Ao utilizar em am‐
bientes explosivos, existe risco de explosão e de incêndio devido à
formação de faíscas.
▶ Todos os cabos elétricos devem ser verificados com cuidado
especial e com precisão.

Durante a realização de trabalhos de manutenção, inspeção e re‐


paração, existem perigos de acidente específicos. Por isso, preste
especial atenção ao capítulo Normas de segurança e à descrição
dos Riscos residuais nos ”trabalhos de manutenção, inspeção e
conservação” que se encontra no início deste capítulo.

Para o efeito, consulte também as seguintes secções:


● (Substituir o filtro de pressão Pág. 4 — 43)
● (Substituir filtros do óleo hidráulico Pág. 4 — 36)
● (Efetuar a manutenção das linhas hidráulicas Pág. 4 — 30)

São necessárias as seguintes ferramentas especiais:


● Não é necessária nenhuma ferramenta especial.

4.7.1.1 Geral

Deverá realizar os seguintes controlos visuais gerais antes de todos


os trabalhos de conservação e antes de qualquer utilização.

1. Verifique os níveis de enchimento dos fluidos necessários ao fun‐


cionamento da máquina.
2. Verifique se todos os dispositivos de segurança estão presentes
e em condições de funcionamento.

4.7.1.2 Sistema elétrico

1. Verifique se as ligações elétricas estão fixas e não apresentam


quaisquer indícios de corrosão.

4 — 20 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

2. Verifique se os cabos elétricos não apresentam quaisquer pontos


de ruptura.
3. Verifique o isolamento dos cabos elétricos.

O sistema elétrico está danificado


▶ Mande reparar imediatamente o dano por um eletricista quali‐
ficado.

4.7.1.3 Sistema hidráulico

Detetar e reparar as anomalias no sistema hidráulico com antece‐


dência, é a melhor forma de prevenir a ocorrência de longos perío‐
dos de imobilização e de elevados custos de reparação.

1. Verifique se a indicação do vacuómetro no filtro de aspiração ain‐


da se contra na área verde.

As indicações estão na área vermelha?


▶ Substitua os filtros de aspiração. (Substituir filtros do óleo hi‐
dráulico Pág. 4 — 36)

2. Verifique o indicador de contaminação do filtro de pressão. (Sub‐


stituir o filtro de pressão Pág. 4 — 43)
3. Verifique se alguma das mangueiras hidráulicas tem fugas. (Veri‐
ficar as mangueiras hidráulicas em relação a fugas
Pág. 4 — 31)
4. Verifique se todas as uniões hidráulicas estão bem apertadas e
não têm fugas. (Verificar as uniões roscadas Pág. 4 — 33)

4.7.2 Lubrificar o pedestal da lança

Os seguintes trabalhos de conservação descrevem a lubrificação de


todos os pontos de lubrificação no pedestal da lança, caso não dispo‐
nha de um sistema de lubrificação central. Pode encontrar os prazos
de manutenção na sinopse no início deste capítulo.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 21


Conservação

Durante a realização de trabalhos de manutenção, inspeção e re‐


paração, existem perigos de acidente específicos. Por isso, preste
especial atenção ao capítulo Normas de segurança e à descrição
dos Riscos residuais nos ”trabalhos de manutenção, inspeção e
conservação” que se encontra no início deste capítulo.

Para o efeito, consulte também as seguintes secções:


● Não são necessários outros trabalhos de conservação.
São necessárias as seguintes ferramentas especiais:
● Bomba de lubrificação

Utilize uma massa lubrificante com a designação K2K de acordo


com DIN 51502:1990, classe NLGI 2.

4.7.2.1 Pontos de lubrificação

Figura 5: Friso de lubrificação no pedestal da lança

▶ Injete massa lubrificante nos pontos de lubrificação até ela trans‐


bordar visivelmente.

4.7.3 Lubrificar a lança de distribuição

Os seguintes trabalhos de conservação descrevem a lubrificação de


todos os pontos de lubrificação na lança de distribuição. Se a sua
máquina tiver uma lubrificação central para a lança de distribuição,
os pontos de lubrificação nos braços são suprimidos.

4 — 22 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

Durante a realização de trabalhos de manutenção, inspeção e re‐


paração, existem perigos de acidente específicos. Por isso, preste
especial atenção ao capítulo Normas de segurança e à descrição
dos Riscos residuais nos ”trabalhos de manutenção, inspeção e
conservação” que se encontra no início deste capítulo.

Para o efeito, consulte também as seguintes secções:


● Não são necessários outros trabalhos de conservação.
São necessárias as seguintes ferramentas especiais:
● Bomba de lubrificação

Utilize uma massa lubrificante com a designação K2K de acordo


com DIN 51502:1990, classe NLGI 2.

Figura 6: Pontos de lubrificação do acoplamento da linha de betão na ponta da lança

▶ Injete massa lubrificante até ela transbordar visivelmente.

4.7.4 Sistema hidráulico

4.7.4.1 Drenar a água de condensação

Os seguintes trabalhos de conservação descrevem o escoamento de


água de condensação do reservatório de óleo hidráulico. Pode en‐
contrar o intervalo na sinopse no início deste capítulo.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 23


Conservação

ATENÇÃO
Danos de corrosão no sistema hidráulico devido a um teor de água
demasiado elevado
Danos de corrosão podem dar origem a uma desgaste excessivo
até danos na máquina.
▶ Drene a água de condensação antes de cada início de traba‐
lho.

ATENÇÃO
Poluição ambiental em caso de eliminação da água de condensa‐
ção
No caso do líquido descarregado, trata-se de uma mistura de água/
óleo nocivo ao meio ambiente.
1. Elimine corretamente esta mistura água/óleo.
2. Esvazie corretamente o recipiente de recolha, para que este
não possa extravasar e, com isso, contaminar o meio ambien‐
te.

No depósito de óleo hidráulico acumula-se água de condensação


após tempos de imobilização mais longos da máquina (p. ex., duran‐
te a noite).

Durante a realização de trabalhos de manutenção, inspeção e re‐


paração, existem perigos de acidente específicos. Por isso, preste
especial atenção ao capítulo Normas de segurança e à descrição
dos Riscos residuais nos ”trabalhos de manutenção, inspeção e
conservação” que se encontra no início deste capítulo.

Para o efeito, consulte também as seguintes secções:


● Não são necessários outros trabalhos de conservação.
São necessárias as seguintes ferramentas especiais:
● Não é necessária nenhuma ferramenta especial.

4 — 24 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

Drenar o reservatório do óleo hidráulico

O reservatório do óleo hidráulico é escoado através da torneira de


drenagem do óleo. A torneira de drenagem do óleo está identificada
com a seguinte chapa:

1. Coloque por baixo um recipiente de recolha adequado, para re‐


colher a água de condensação.
2. Abra a torneira de drenagem da água no reservatório do óleo hi‐
dráulico.
⇒ A água de condensação acumulada escorre.
⇒ Assim que a água de condensação tiver escorrido, flui óleo hi‐
dráulico para dentro.
3. Feche a torneira de drenagem da água no reservatório do óleo
hidráulico.
4. Elimine a água de acordo com as normas ambientais locais.

4.7.4.2 Mudar o óleo hidráulico

Os seguintes trabalhos de conservação descrevem a realização de


uma mudança de óleo no sistema hidráulico. Pode encontrar os inter‐
valos de mudança de óleo na sinopse no início deste capítulo.

Durante a realização de trabalhos de manutenção, inspeção e re‐


paração, existem perigos de acidente específicos. Por isso, preste
especial atenção ao capítulo Normas de segurança e à descrição
dos Riscos residuais nos ”trabalhos de manutenção, inspeção e
conservação” que se encontra no início deste capítulo.

Para o efeito, consulte também as seguintes secções:


● (Substituir filtros do óleo hidráulico Pág. 4 — 36)

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 25


Conservação

São necessárias as seguintes ferramentas especiais:


● Não é necessária nenhuma ferramenta especial.
▶ Realize uma análise de lubrificante. (Análise dos lubrificantes
Pág. 4 — 15)

Resultado Medida
Sinal de visto verde Nenhuma
Ponto de interrogação Pergunte pelas medidas recomendas
amarelo junto da assistência pós-venda da
Putzmeister.
Ponto de exclamação ver‐ Mande mudar o óleo hidráulico por
melho completo pelo serviço de assistência
técnica da Putzmeister.

Mudar o óleo hidráulico no reservatório de óleo hidráulico

AVISO
Perigo de morte
1. Pressão no sistema hidráulico pode causa súbitos movimentos
da máquina.
2. Verifique no manómetro se a pressão do óleo hidráulico no sis‐
tema está completamente aliviada, antes de iniciar com os tra‐
balhos no sistema.

ATENÇÃO
Danos na máquina
A mudança descrita de óleo hidráulico não substitui a mudança
completa de óleo hidráulico através do serviço da Putzmeister.
▶ Recomendamos uma mudança completa de óleo hidráulico pe‐
lo serviço da Putzmeister.

4 — 26 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

ATENÇÃO
Danos na máquina devido a sistemas hidráulicos que não estejam
limpos.
Partículas de sujidade podem riscar as válvulas, gripar as bombas
e entupir as perfurações de admissão e de comando.
1. Tome providências para que não se infiltre sujidade ou outro ti‐
po de impurezas no sistema hidráulico.
2. Deixe os bidões de óleo hidráulico em repouso durante algum
tempo antes de o óleo ser retirado.
3. Limpe os batoques, tampas de enchimento e a sua zona envol‐
vente antes de abrir.
4. Se possível, utilize um conjunto de enchimento para encher o
sistema hidráulico.

ATENÇÃO
Poluição ambiental
Os lubrificantes e fluidos necessários ao funcionamento prejudicam
o meio ambiente.
1. Recolha cuidadosamente todas os substâncias de funciona‐
mento e equipamentos (p. ex. óleo usado - também biodegra‐
dável), filtros e aditivos.
2. Elimine estes materiais separadamente dos restantes resíduos.
3. Separe os óleos usados das diferentes categorias para reduzir
os custos de eliminação.
4. Respeite as disposições nacionais e regionais aplicáveis.
5. Trabalhe apenas com empresas de eliminação de resíduos
aprovadas pelas autoridades competentes.

Requisitos:
✓ Realizou uma análise de lubrificante.
✓ O serviço da Putzmeister confirmou que para o grau de contami‐
nação medido do óleo hidráulico basta uma mudança do óleo hi‐
dráulico no reservatório de óleo hidráulico.

Proceda do seguinte modo para preparar a mudança de óleo hidráuli‐


co:
1. Desligue o motor de propulsão.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 27


Conservação

2. Prima o BOTÃO DE PARAGEM DE EMERGÊNCIA.


3. Se eventualmente existirem INTERRUPTORES DE CHAVE, retire a CHA‐
VE.

4. Vede a zona de trabalho.


5. Interrompa a alimentação elétrica.
6. Coloque placas de informação nos dispositivos de comando e
ajuste bloqueados.
7. Substitua o filtro de ar. (Substituir o filtro de ar Pág. 4 — 34)
⇒ Preparou a mudança de óleo hidráulico.
8. Retire o parafuso de escoamento de óleo no depósito de óleo hi‐
dráulico.

Figura 7: Drenar óleo hidráulico

9. Drene o óleo hidráulico.


10. Abra o orifício de limpeza.
11. Limpe todas as aberturas com um pano sem fibras. Introduza o
pano no reservatório até onde for possível.
12. Substitua o anel vedante no parafuso de escoamento de óleo.
13. Tape a abertura de escoamento do óleo com o respetivo parafu‐
so de escoamento de óleo.

4 — 28 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

Encher o reservatório de óleo hidráulico

Figura 8: Encher o reservatório de óleo hidráulico

1. Utilize apenas óleos hidráulicos indicados na recomendação de


lubrificantes.
2. Encha o reservatório de óleo hidráulico com óleo hidráulico novo,
através do crivo no bocal de enchimento, até à marca de ”Máxi‐
mo”.
3. Remova os depósitos de contaminantes no radiador de óleo hi‐
dráulico.
4. Verifique todas as uniões roscadas no reservatório de óleo hi‐
dráulico e, se necessário, reaperte-as.
➙ Mudou o óleo hidráulico no reservatório de óleo hidráulico.

Restabelecer o modo de operação

1. Se eventualmente existirem INTERRUPTORES DE CHAVE, insira a CHA‐


VE.

2. Estabeleça a alimentação elétrica.


3. Remova as placas de informação que colocou para realizar o tra‐
balho de conservação.

Pode libertar a zona de trabalho.

4.7.4.3 Efetue controlos de funcionamento

Os seguintes trabalhos de conservação descrevem o controlo das


funções da máquina. Os controlos são realizados com a máquina em
funcionamento.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 29


Conservação

Durante a realização de trabalhos de manutenção, inspeção e re‐


paração, existem perigos de acidente específicos. Por isso, preste
especial atenção ao capítulo Normas de segurança e à descrição
dos Riscos residuais nos ”trabalhos de manutenção, inspeção e
conservação” que se encontra no início deste capítulo.

Para o efeito, consulte também as seguintes secções:


● Não são necessários outros trabalhos de conservação.
São necessárias as seguintes ferramentas especiais:
● Manómetro
● Ligações para os pontos de medição indicados no esquema do
circuito hidráulico.

Os trabalhos no sistema hidráulico só podem ser realizados por


pessoal técnico que tenha sido autorizado pela Putzmeister. Caso
detete irregularidades, avise imediatamente a assistência pós-ven‐
da da Putzmeister ou o agente comercial/representante por si res‐
ponsável.

1. Meça as pressões das bombas na régua de medição pequena.


2. Compare as pressões das bombas com os valores registados na
folha de medições.

4.7.4.4 Efetuar a manutenção das linhas hidráulicas

Pode encontrar os intervalos de conservação na sinopse no início


deste capítulo.

4 — 30 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

ATENÇÃO
Poluição ambiental
Os lubrificantes e fluidos necessários ao funcionamento prejudicam
o meio ambiente.
1. Recolha cuidadosamente todas os substâncias de funciona‐
mento e equipamentos (p. ex. óleo usado - também biodegra‐
dável), filtros e aditivos.
2. Elimine estes materiais separadamente dos restantes resíduos.
3. Separe os óleos usados das diferentes categorias para reduzir
os custos de eliminação.
4. Respeite as disposições nacionais e regionais aplicáveis.
5. Trabalhe apenas com empresas de eliminação de resíduos
aprovadas pelas autoridades competentes.

Durante a realização de trabalhos de manutenção, inspeção e re‐


paração, existem perigos de acidente específicos. Por isso, preste
especial atenção ao capítulo Normas de segurança e à descrição
dos Riscos residuais nos ”trabalhos de manutenção, inspeção e
conservação” que se encontra no início deste capítulo.

Para o efeito, consulte também as seguintes secções:


● Não são necessários outros trabalhos de conservação.
São necessárias as seguintes ferramentas especiais:
● Não é necessária nenhuma ferramenta especial.

MA São necessários os seguintes binários de aperto:


● Consulte os binários de aperto na respetiva lista de peças sobres‐
selentes.

Verificar as mangueiras hidráulicas em relação a fugas

1. Verifique todas as mangueiras hidráulicas (inclusive os acessó‐


rios) com a máquina em funcionamento.
2. Substitua imediatamente as mangueiras hidráulicas, mesmo que
apresentem apenas danificações mínimas ou iminentes.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 31


Conservação

Figura 9: Verificar as mangueiras hidráulicas

Os indícios externos de danificações iminentes são manchas escuras


e húmidas nos acessórios.
3. Verifique as mangueiras hidráulicas quanto a dobras.
4. Certifique-se de que as mangueiras hidráulicas estão instaladas
livremente.

Substituir as mangueiras hidráulicas

AVISO
Perigo de ferimento
Mangueiras hidráulicas rompidas, mecanicamente prétensionadas
podem bater.
▶ Tome os necessários cuidados.

Para substituir as mangueiras hidráulicas, proceda da seguinte ma‐


neira:
1. Coloque a máquina fora de serviço e protejaa contra qualquer li‐
gação inadvertida.
2. Alivie totalmente a pressão (residual) que ainda possa existir no
sistema hidráulico.
3. Solte as uniões com cuidado.
4. Quando tiver desmontado as mangueiras hidráulicas velhas, fe‐
che os pontos de ligação imediatamente com um tampão.
5. Certifique-se que não entra sujidade no circuito hidráulico e que
o circuito hidráulico não fica vazio.

4 — 32 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

As mangueiras hidráulicas não podem ter mais de 6 anos, incluin‐


do já um período de armazenamento de 2 anos. Tenha em aten‐
ção a data de fabrico aposta nas mangueiras hidráulicas.

O desgaste das mangueiras hidráulicas é acelerado especialmen‐


te pelas seguintes influências:
● Raios solares intensos
● Ação do calor
● Influências químicas

6. Mantenha as mangueiras hidráulicas livres de sujidade.


7. Monte as mangueiras hidráulicas sem dobras e sem atrito.
8. Purgue o sistema hidráulico.
9. Após a montagem de novas mangueiras hidráulicas, efetue uma
marcha de ensaio e verifique novamente todas as mangueiras hi‐
dráulicas.

Verificar as uniões roscadas

Figura 10: Apertar as uniões roscadas rebordeadas

1. Verifique se as uniões roscadas estão estanques.


2. Aperte as uniões roscadas rebordeadas apenas com o binário de
aperto permitido.
3. Aperte as uniões roscadas até ao ponto em que começa a sentir
um claro aumento da força necessária.
4. Substitua as uniões roscadas caso a falta de estanqueidade se
repita.
5. Consulte os binários de aperto da tabela ”Uniões roscadas” no
início deste capítulo.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 33


Conservação

4.7.4.5 Substituir o filtro de ar

Os seguintes trabalhos de conservação descrevem a substituição do


elemento filtrante do filtro de ar.

ATENÇÃO
Poluição ambiental
Os lubrificantes e fluidos necessários ao funcionamento prejudicam
o meio ambiente.
1. Recolha cuidadosamente todas os substâncias de funciona‐
mento e equipamentos (p. ex. óleo usado - também biodegra‐
dável), filtros e aditivos.
2. Elimine estes materiais separadamente dos restantes resíduos.
3. Separe os óleos usados das diferentes categorias para reduzir
os custos de eliminação.
4. Respeite as disposições nacionais e regionais aplicáveis.
5. Trabalhe apenas com empresas de eliminação de resíduos
aprovadas pelas autoridades competentes.

Durante a realização de trabalhos de manutenção, inspeção e re‐


paração, existem perigos de acidente específicos. Por isso, preste
especial atenção ao capítulo Normas de segurança e à descrição
dos Riscos residuais nos ”trabalhos de manutenção, inspeção e
conservação” que se encontra no início deste capítulo.

Para o efeito, consulte também as seguintes secções:


● Não são necessários outros trabalhos de conservação.

São necessárias as seguintes ferramentas especiais:


● Não é necessária nenhuma ferramenta especial.

Se estiver integrado um indicador de manutenção na tampa rosca‐


da do caixa do filtro, este permite identificar quando o elemento fil‐
trante deverá, o mais tardar, ser substituído. Sem indicador de
manutenção, os elementos filtrantes devem ser substituídos quan‐
do for visível uma forte sujidade.

4 — 34 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

Filtro de ar para... Elemento filtrante Indicador de manu‐


tenção
Depósito de água não não
Reservatório de óleo sim específico do tipo
hidráulico

Figura 11: Estrutura do filtro de ar

Item Designação
1 Elemento filtrante

2 Tampa roscada

3 Indicador de manutenção

4 Botão rotativo ”Repor indicador de manutenção”

ATENÇÃO
Danos materiais devido a elemento filtrante sujo
Durante o processo de filtragem podem depositar-se partículas de
sujidade na caixa do filtro. Se estas partículas de sujidade não fo‐
rem removidas durante a substituição do filtro, o novo elemento fil‐
trante fica novamente sujo dentro de pouco tempo.
▶ Antes de reinstalar o novo elemento filtrante, limpe minuciosa‐
mente a caixa do filtro.

1. Desaperte a tampa roscada da caixa do filtro.


2. Retire o elemento filtrante da caixa do filtro.
3. Remova os elementos filtrantes usados, em conformidade com
as disposições legislativas em vigor.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 35


Conservação

4. Limpe a caixa do filtro e a tampa roscada no interior com um pa‐


no limpo.
5. Rode o botão rotativo ”Repor indicador de manutenção” para a
esquerda.
⇒ O indicador de manutenção de 3 níveis recua para a posição
inicial.
6. Insira um novo elemento filtrante na tampa roscada.
7. Volte a aparafusar a tampa roscada, com o elemento filtrante
aplicado, na caixa do filtro.

4.7.4.6 Substituir filtros do óleo hidráulico

Neste capítulo é descrito como substitui os seguintes filtros:


● Filtro de pressão
● Filtro de aspiração

ATENÇÃO
Danos materiais
Os elementos filtrantes disponíveis no comércio não cumprem as
exigências da Putzmeister.
Os elementos filtrantes limpos possuem uma taxa de fluxo menor
que elementos filtrantes novos.
1. Utilize apenas elementos filtrantes originais da Putzmeister.
2. Substitua sempre os elementos filtrantes, ao invés de os lim‐
par.

Durante a realização de trabalhos de manutenção, inspeção e re‐


paração, existem perigos de acidente específicos. Por isso, preste
especial atenção ao capítulo Normas de segurança e à descrição
dos Riscos residuais nos ”trabalhos de manutenção, inspeção e
conservação” que se encontra no início deste capítulo.

Para o efeito, consulte também as seguintes secções:


● (Substituir o filtro de ar Pág. 4 — 34)
São necessárias as seguintes ferramentas especiais:
● Não é necessária nenhuma ferramenta especial.

4 — 36 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

Requisitos:
✓ Os bidões de óleo hidráulico estiveram em repouso durante algum
tempo antes de o óleo ser retirado.
✓ Não rolou os bidões de óleo hidráulico até ao local de recolha.
✓ Limpou os batoques roscados, as tampas de enchimento e a sua
zona envolvente antes de abrir.

Preparar a substituição dos filtros de óleo hidráulico

AVISO
Perigo de morte
1. Pressão no sistema hidráulico pode causa súbitos movimentos
da máquina.
2. Verifique no manómetro se a pressão do óleo hidráulico no sis‐
tema está completamente aliviada, antes de iniciar com os tra‐
balhos no sistema.

ATENÇÃO
Danos na máquina devido a sistemas hidráulicos que não estejam
limpos.
Partículas de sujidade podem riscar as válvulas, gripar as bombas
e entupir as perfurações de admissão e de comando.
1. Tome providências para que não se infiltre sujidade ou outro ti‐
po de impurezas no sistema hidráulico.
2. Deixe os bidões de óleo hidráulico em repouso durante algum
tempo antes de o óleo ser retirado.
3. Limpe os batoques, tampas de enchimento e a sua zona envol‐
vente antes de abrir.
4. Se possível, utilize um conjunto de enchimento para encher o
sistema hidráulico.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 37


Conservação

ATENÇÃO
Danos materiais
Os elementos filtrantes disponíveis no comércio não cumprem as
exigências da Putzmeister.
Os elementos filtrantes limpos possuem uma taxa de fluxo menor
que elementos filtrantes novos.
1. Utilize apenas elementos filtrantes originais da Putzmeister.
2. Substitua sempre os elementos filtrantes, ao invés de os lim‐
par.

ATENÇÃO
Poluição ambiental
Os lubrificantes e fluidos necessários ao funcionamento prejudicam
o meio ambiente.
1. Recolha cuidadosamente todas os substâncias de funciona‐
mento e equipamentos (p. ex. óleo usado - também biodegra‐
dável), filtros e aditivos.
2. Elimine estes materiais separadamente dos restantes resíduos.
3. Separe os óleos usados das diferentes categorias para reduzir
os custos de eliminação.
4. Respeite as disposições nacionais e regionais aplicáveis.
5. Trabalhe apenas com empresas de eliminação de resíduos
aprovadas pelas autoridades competentes.

1. Desligue a bomba hidráulica.


2. Desligue o motor de propulsão.
3. Alivie totalmente a pressão do óleo.
4. Coloque o controlo remoto fora de serviço.
5. Tome providências para que a máquina não possa ser colocada
em funcionamento por pessoas não autorizadas.
6. Se eventualmente existirem interruptores de chave, retire a cha‐
ve.
7. Interrompa a alimentação elétrica.
8. Vede a zona de trabalho.

4 — 38 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

9. Coloque placas de informação nos dispositivos de comando e


ajuste bloqueados.

Substituir o filtro de aspiração

Para a conservação do filtro de aspiração é necessário substituir o


elemento do filtro.

Desmontar o filtro de aspiração

Figura 12: Desmontar o filtro de aspiração

Item Designação
1 Tampa

2 Porca sextavada

3 Bloqueio

4 Elemento do filtro

5 Haste magnética

1. Coloque um recipiente por baixo da carcaça do filtro, para poder


recolher o óleo hidráulico.
2. Solte as porcas sextavadas até ao fim dos parafusos.
3. Puxe o filtro de aspiração até ao batente, para fora da caixa do
filtro, sem o rodar.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 39


Conservação

⇒ Uma válvula de bloqueio interrompe automaticamente a ali‐


mentação do óleo hidráulico.
4. Abra o tampão para entrar ar.
5. Abra a torneira de descarga.
⇒ O óleo hidráulico escorre da caixa do filtro.
6. Rode a tampa para a esquerda e retire-a.
7. Deixe escorrer o óleo hidráulico da carcaça do filtro.
8. Desenrosque o elemento do filtro.

Substituir o elemento do filtro

Figura 13: Estrutura do filtro

Item Designação
1 Porca sextavada
(não disponível)

2 Elemento do filtro

3 Haste magnética

1. Limpe a haste magnética no sentido longitudinal com um pano


limpo.
2. Examine todos os componentes em relação a danos mecânicos,
especialmente as superfícies de vedação, roscas e O-rings.
3. Quando necessário, substitua os componentes danificados.
4. Lubrifique as superfícies de vedação, as roscas e os O-rings com
óleo hidráulico limpo.
5. Limpe cuidadosamente a caixa do filtro com um pano limpo.
6. Insira um novo elemento do filtro na haste magnética.

4 — 40 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

7. Enrosque o elemento do filtro na tampa.


➙ Substituiu o elemento do filtro.

Montar o filtro de aspiração

Requisitos:
✓ Substituiu o filtro de aspiração.
(Substituir o filtro de aspiração Pág. 4 — 39)

1. Coloque a tampa na caixa.


2. Rode a tampa para a direita e insira-a por completo.
⇒ Do reservatório de óleo hidráulico flui óleo hidráulico para o fil‐
tro de aspiração.
3. Aperte bem a tampa.
Assim que sair óleo hidráulico do orifício de purga no lado de ci‐
ma do filtro de aspiração:
4. Feche o tampão superior.
➙ Montou o filtro de aspiração.

Pode purgar o filtro de retorno da aspiração.

Medida de correção

O elemento filtrante tem de ter o comprimento certo, para que a caixa


do filtro seja aberta para trás.

Consulte o comprimento (medida de correção) na folha das peças


sobressalentes. Se não for indicada nenhuma medida de correção, o
comprimento do elemento filtrante é determinado construtivamente.

A medida de correção é medida desde o lado inferior do fundo da


tampa até à ponta do elemento filtrante.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 41


Conservação

Figura 14: K = Medida de correção

▶ Verifique o elemento filtrante e, se necessário, ajuste-o para a


medida de correção.

Verificar o filtro de pressão

Requisitos:
✓ A máquina está ligada.
✓ A temperatura do óleo hidráulico é no mín. de 50 °C.

1. Ajuste o débito de bombagem máximo.

Figura 15: Verificar e substituir o filtro de pressão

2. Prima o botão vermelho no filtro de pressão.


⇒ O botão vermelho permanece em baixo.

4 — 42 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

O botão vermelho volta a saltar para fora?


▶ Substitua o filtro de pressão.

Substituir o filtro de pressão

Requisitos:
✓ Preparou a substituição do filtro.
(Preparar a substituição dos filtros de óleo hidráulico Pág. 4 — 37)

Não deixe a tampa do reservatório do óleo hidráulico aberta du‐


rante mais tempo do que o necessário.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 43


Conservação

Figura 16: Estrutura do filtro de pressão

Item Designação
1 Elemento do filtro

2 Caixa do filtro

1. Desenrosque a caixa do filtro.


2. Retire o elemento filtrante.
3. Limpe cuidadosamente a caixa do filtro com um pano limpo.
4. Controle todos os O-ring e outros vedantes dos conjuntos de fil‐
tro e substitua-os em caso de danos.
5. Coloque um elemento filtrante novo.
6. Volte a enroscar a caixa do filtro.
7. Estabeleça a alimentação elétrica.
8. Se possível, utilize um conjunto de enchimento para encher o
sistema hidráulico.
➙ Substituiu o filtro de pressão.

4 — 44 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

4.7.5 Linha de betão

4.7.5.1 Medição da espessura da parede da tubagem de alimentação

Os seguintes trabalhos de conservação descrevem a medição da es‐


pessura da parede de linhas de betão. Pode encontrar os prazos de
manutenção na sinopse no início deste capítulo.

AVISO
Perigo de ferimento devido a explosão da linha de betão
Se a espessura da parede da linha de betão for inferior à espessu‐
ra mínima recomendada, a linha de betão poderá rebentar quando
é sujeita à pressão de bombagem, especialmente em caso de entu‐
pimentos.
▶ Realize as medições regulares da espessura da parede de
acordo com as normas.

AVISO
Perigo de ferimento
Caso se formem fissuras na linha de betão, o meio de bombagem
pode ser projetado no caso da espessura da parede ser inferior à
espessura mínima.
1. Efetue a manutenção da linha de betão em intervalos de manu‐
tenção regulares.
2. Realize regularmente as medições da espessura da parede.
3. No caso de tubos de duas camadas realize um controlo visual
relativamente a desgaste do tubo interior.

Durante a realização de trabalhos de manutenção, inspeção e re‐


paração, existem perigos de acidente específicos. Por isso, preste
especial atenção ao capítulo Normas de segurança e à descrição
dos Riscos residuais nos ”trabalhos de manutenção, inspeção e
conservação” que se encontra no início deste capítulo.

Para o efeito, consulte também as seguintes secções:


● ( Medir a espessura da parede de tubo de duas camadas
Pág. 4 — 49)

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 45


Conservação

São necessárias as seguintes ferramentas especiais:


● Aparelho de medição da espessura da parede

MA São necessários os seguintes binários de aperto:


● Consulte os binários de aperto na respetiva lista de peças sobres‐
selentes.

As linhas de betão estão sujeitas a um desgaste permanente. A


medição da espessura da parede é particularmente importante an‐
tes da realização de trabalhos de grande porte. Receberá resulta‐
dos de medição fiáveis, se efetuar a inspeção com o aparelho de
medição recomendado pela Putzmeister.

Quando bater levemente na linha de betão, utilize apenas madeira


dura (cabo de martelo). Caso contrário, poderão surgir amolgadu‐
ras que provocam um desgaste mais rápido da linha. Além disso,
a camada endurecida interior dos tubos de betão altamente resis‐
tentes ao desgaste poderá estalar. Nos pontos fortemente desgas‐
tados, o tubo de betão poderá romper.

Figura 17: Bater com um cabo de martelo na linha de betão

Tubos de betão retos

1. Rode tubos de betão retos regularmente por 120° para obter um


desgaste uniforme.
2. Consulte a espessura mínima da parede de tubos de betão retos
no seguinte diagrama de espessuras de parede.

Curvas de tubo

1. Rode as curvas de tubo regularmente por 180° para obter um


desgaste uniforme.

4 — 46 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

O desgaste no raio externo da curvatura é superior ao desgaste no


raio interno e também é superior ao desgaste em tubos retos.
2. Por isso, a medição nos raios externos das curvas de tubo deve‐
rá ser efetuada com especial cuidado.
3. Consulte a espessura mínima da parede de curvas de tubo no
seguinte diagrama de espessuras de parede.

Figura 18: Rodar uniformemente os tubos e curvas da linha de betão

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 47


Conservação

Medir

Figura 19: Espessura de parede mínima em função da pressão de funcionamento

Item Designação
1 Alta pressão

2 Pressão de bombagem máxima

4 — 48 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

1. Proceda de acordo com as instruções de funcionamento do apa‐


relho de medição.
2. Efetue a medição da espessura da parede da linha de betão em
todo o perímetro dos tubos de betão, não apenas num local da
linha.
3. Consulte a espessura mínima da parede no diagrama de espes‐
suras de parede.
4. Substitua tubos de betão e curvas de tubo assim que a espessu‐
ra da parede atingir o valor da espessura mínima da parede.

A Putzmeister não se responsabiliza no caso de espessuras de


parede inferiores à espessura mínima.

Em regra, é possível prosseguir com a bombagem a uma pressão


de funcionamento mais baixa, calculada com base no diagrama
seguinte.

Devido à carga dinâmica exercida durante a bombagem, a linha


de betão é sujeita a cargas variáveis. Em relação a esta carga,
que varia consoante cada caso, não é possível aplicar um método
geral de cálculo da espessura mínima da parede, pelo que a linha
de betão poderá rebentar mesmo sendo sujeita a uma pressão de
funcionamento supostamente ainda admissível.

Além disso, em situações de bloqueio, a pressão de funcionamen‐


to poderá aumentar até aos 85 bar, deixando possivelmente a es‐
pessura da parede de ser suficiente, fazendo com que a linha de
betão rebente.

4.7.5.2 Medir a espessura da parede de tubo de duas camadas

Os seguintes trabalhos de conservação descrevem a medição da es‐


pessura da parede de linhas de betão de duas camadas. Pode en‐
contrar os prazos de manutenção na sinopse no início deste capítulo.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 49


Conservação

AVISO
Perigo de morte
Se a linha de betão estiver sob pressão, pode sair betão. A linha de
betão pode estar sob pressão, mesmo com a bomba de betão des‐
ligada.
1. Não pode abrir a linha de betão se esta ainda se encontrar sob
pressão.
2. Não bata na linha de betão quando esta ainda se encontra sob
pressão.
3. Aspire o betão de volta e alivie a linha de betão antes de a
abrir.
4. Nunca deve trabalhar debruçado diretamente sobre o acopla‐
mento da linha de betão.
5. Abra a linha de betão com cuidado, mesmo que no ecrã não
seja legível qualquer pressão de bombagem.

Durante a realização de trabalhos de manutenção, inspeção e re‐


paração, existem perigos de acidente específicos. Por isso, preste
especial atenção ao capítulo Normas de segurança e à descrição
dos Riscos residuais nos ”trabalhos de manutenção, inspeção e
conservação” que se encontra no início deste capítulo.

Para o efeito, consulte também as seguintes secções:


● Não são necessários outros trabalhos de conservação.

São necessárias as seguintes ferramentas especiais:


● Aparelho de medição da espessura da parede, ref. n.º 454460

4 — 50 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

Figura 20: Aparelho de medição da espessura da parede

Devem observar-se todas as instruções de segurança incluídas


nas Instruções de funcionamento específicas da máquina e no
Manual de segurança.

Verificar os tubos de betão e joelhos da linha de betão de duas ca‐


madas

N.º Tipo Dimensão mínima (mm)


DN 125 até P1 P2
85 bar

Twin Pipe Twin Cast


1.1 Joelho da li‐ 7,1 + 3,6 4,1 3,6
nha de betão
1.2 7,0 + 2,0 7,0 3,0
2.1 Tubo de be‐ 2,5 + 2,0 2,5 3,3
tão
2.2 2,5 + 2,0 2,5 4,9
2.3 5,6 + 3,0 3,7 3,7
2.4 5,6 + 3,0 3,7 3,1
Tabela 3: Dimensão mínima para a espessura da parede de tubos de betão e joe‐
lhos da linha de betão de duas camadas

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 51


Conservação

1.1 - 1.2 Joelhos da linha de be‐


tão
Ponto de medição P1/P2, di‐
mensão mínima (consultar tabe‐
la)

2.1 - 2.4 Tubo de betão


Ponto de medição P1/P2, di‐
mensão mínima (consultar tabe‐
la)

Tabela 4: Extrato do Manual de Serviço Esser - EM 070190, ver Apêndice de dados


técnicos

Verificar os tubos de betão e joelhos da linha de betão de duas ca‐


madas (DN 125, pressão de bombagem máx. 85 bar) do seguinte mo‐
do:
1. Realize um controlo visual relativamente a fissuras.
2. Em caso de formação de fissuras, substitua os tubos ou curvas.
3. Meça a espessura da parede no ponto de medição P1 e no ponto
de medição P2.
4. Substitua os tubos ou curvas no caso de se descer abaixo da
medida mínima. Para o efeito, observe os valores da tabela. (Di‐
mensão mínima para a espessura da parede de tubos de betão e
joelhos da linha de betão de duas camadas Pág. 4 — 51)

4.7.5.3 Substituir a linha de betão

Os seguintes trabalhos de conservação descrevem a substituição da


linha de betão ou das juntas vedantes. Pode encontrar os prazos de
manutenção na sinopse no início deste capítulo.

4 — 52 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

AVISO
Perigo de morte
O sistema hidráulico encontra-se sob pressão. Em funcionamento,
podem ser causados movimentos súbitos da máquina.
1. Desligue a máquina.
2. Proteja a máquina contra uma colocação em movimento não
autorizada e por descuido.

AVISO
Perigo de ferimento
Devido a trabalhos de montagem na linha de betão pode ser proje‐
tado meio de bombagem e podem cair componentes.
1. Tenha em consideração que a montagem apenas pode ser rea‐
lizada por pessoal com formação.
2. Vede o acesso à zona de perigo.
3. Para os trabalhos de manutenção utilize uma plataforma de tra‐
balho e/ou equipamento de elevação.
4. Respeite as instruções de montagem da linha de betão.
5. No caso de uma obstrução, alivie a linha de betão (antes de
abrir/desmontar) bombeando um pouco em retorno.
6. Esvazie e limpe a linha de betão completa antes de abrir e/ou
desmontar elementos da linha de betão.

AVISO
Perigo de morte em caso de perda da estabilidade da máquina de‐
vido a peso adicional na linha de betão
A máquina pode tombar por peso adicional devido a uma linha de
betão errada.
1. Ao montar a linha de betão, preste atenção à sua dimensão ad‐
missível, ao seu peso e aos seus materiais.
2. Mande realizar a montagem apenas por pessoal técnico com
formação.
3. Respeite a espessura da parede e o peso da linha de betão in‐
dicados na chapa de identificação do modelo e na folha das pe‐
ças sobresselentes.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 53


Conservação

Durante a realização de trabalhos de manutenção, inspeção e re‐


paração, existem perigos de acidente específicos. Por isso, preste
especial atenção ao capítulo Normas de segurança e à descrição
dos Riscos residuais nos ”trabalhos de manutenção, inspeção e
conservação” que se encontra no início deste capítulo.

Para o efeito, consulte também as seguintes secções (em função do


equipamento):
● ( Medir a espessura da parede de tubo de duas camadas
Pág. 4 — 49)
São necessárias as seguintes ferramentas especiais:
● Apalpa-folgas 4 mm

MA São necessários os seguintes binários de aperto:


● Consulte os binários de aperto na respetiva lista de peças sobres‐
selentes.

A linha de betão subdivide-se nas seguintes áreas:


● Linha de betão da lança de distribuição
● Linha de betão Estrutura inferior‐Pedestal da lança

A linha de betão é constituída pelos seguintes componentes:


● Curvas de tubo
● Tubos retos com comprimento uniforme (no máximo 3 m)
● Tubos adaptadores (tubos retos, fabricados individualmente para
cada lança de distribuição, permitindo a adaptação da linha de be‐
tão ao comprimento do braço)

Medir a espessura da parede

As tubagens a aplicar à lança de distribuição devem partir dos eixos


das articulações. As secções retas da linha de betão situam-se entre
os dois eixos. O seu comprimento é, no máximo, de 3 m. A adapta‐
ção ao comprimento de cada braço é efetuada por meio de tubos
adaptadores. A adaptação do comprimento da linha de betão da
bomba‐lança de distribuição também é feita através dos tubos adap‐
tadores.

4 — 54 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

Requisitos:
Informou-se nas seguintes secções sobre como medir as espessuras
de paredes:
✓ ( Medir a espessura da parede de tubo de duas camadas
Pág. 4 — 49)
▶ Proceda à medição da espessura da parede da linha de betão, a
fim de constatar quais as secções da linha a substituir.

Encomendar tubos adaptadores

AVISO
Perigo de morte em caso de perda da estabilidade da máquina de‐
vido a peso adicional na linha de betão
A máquina pode tombar por peso adicional devido a uma linha de
betão errada.
1. Ao montar a linha de betão, preste atenção à sua dimensão ad‐
missível, ao seu peso e aos seus materiais.
2. Mande realizar a montagem apenas por pessoal técnico com
formação.
3. Respeite a espessura da parede e o peso da linha de betão in‐
dicados na chapa de identificação do modelo e na folha das pe‐
ças sobresselentes.

Se desejar adaptar à sua máquina uma linha de betão com uma


espessura de parede superior, a estabilidade terá de ser nova‐
mente calculada, verificada e aprovada por um inspetor autoriza‐
do.

O comprimento dos tubos adaptadores varia consoante a máquina e


a lança de distribuição.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 55


Conservação

Para saber o comprimento e a localização dos tubos adaptadores


que deseja encomendar, deverá consultar a chapa de identificação
do comprimento dos tubos adaptadores da sua máquina, colocada
ao lado da chapa de identificação do modelo, ou as seguintes folhas
de peças sobressalentes:
● Linha de betão da lança de distribuição: conjunto de folhas de pe‐
ças sobresselentes 25.0
● Linha de betão Estrutura inferior‐Pedestal da lança: conjunto de
folhas de peças sobresselentes 25.3

Quando encomendar tubos adaptadores, indique sempre as seguin‐


tes informações:

Designação Exemplo
Número da máquina 21/.. ...
Posição de montagem L 3.1
Comprimento em mm 1377 mm
Diâmetro DN DN 125

Montagem sem tensão

AVISO
Perigo de ferimento
A lança de distribuição pode balançar no funcionamento com a lan‐
ça se não for completamente aliviada durante a montagem.
1. Apoie cada braço livremente no suporte prescrito, de modo a
aliviar a lança de distribuição na posição de condução.
2. Coloque cada braço sobre um apoio, de modo a aliviar a lança
de distribuição estendida.

▶ Monte a linha de betão na lança de distribuição com o conjunto


do braço totalmente aliviado.

4 — 56 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

⇒ O conjunto do braço não sofre qualquer tensão quando se en‐


contra em posição de condução, desde que cada braço esteja
apoiado livremente no respetivo suporte.
⇒ O conjunto do braço não sofre qualquer tensão quando está
estendido, desde que cada braço esteja apoiado num suporte.

Manter a distância

1. Mantenha em toda a linha de betão, entre os tubos de betão,


uma distância de 4 mm, de modo a que os anéis soldados
apoiem sem folga nos acoplamentos.
2. Utilize uma junta vedante C (junta vedante do tipo C), de modo a
alcançar automaticamente esta distância.
▶ Ou ajuste a distância manualmente através do apalpa-folgas.

Selecionar junta vedante

1. Nos seguintes casos, utilize a junta vedante do tipo C:


● Quando o percurso da linha de betão é reto
● Se não ocorrer nenhum movimento de rotação
⇒ A distância de 4 mm é ajustada automaticamente.
2. Nunca utilize juntas vedantes do tipo C em articulações rotativas
das curvas de tubo.
3. Nos seguintes casos, utilize a junta vedante do tipo A:
● Quando o percurso da linha de betão não é reto
● Nas articulações rotativas
● Nas abraçadeiras na ponta da lança

Se não estiver montada nenhuma junta vedante do tipo C:


4. Ajuste manualmente a distância de 4 mm com o apalpa-folgas.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 57


Conservação

Proteja o acoplamento

Os acoplamentos com fecho operado por alavanca têm de ser prote‐


gidos com uma mola de segurança.

Figura 21: Mola de segurança de acoplamentos com fecho operado por alavanca

Os acoplamentos com fecho roscado estão aparafusadas com por‐


cas autobloqueantes.

1. Substitua estas porcas de novo a cada montagem e não as reuti‐


lize.
2. Proteja os acoplamentos com fecho operado por alavanca com
uma mola de segurança.

4 — 58 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

Montagem da junta vedante do tipo A

Figura 22: Ajustar a distância com um apalpa-folgas

1. Coloque a junta vedante do tipo A no tubo fixo da linha de betão.


2. Coloque o tubo que pretende montar no suporte de tubos, e
aproxime-o do tubo fixo.
3. Com a ajuda de um apalpa-folgas, ajuste a distância de 4 mm
entre os tubos.
4. Fixe o tubo a montar no suporte de tubos.
5. Coloque a junta vedante do tipo A sobre os dois anéis soldados.
6. Monte a abraçadeira e fixe-a.

Montagem da junta vedante do tipo C

ATENÇÃO
Danificação na articulação rotativa devido à utilização de juntas ve‐
dantes erradas
▶ Nunca utilize juntas vedantes do tipo C em articulações rotati‐
vas.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 59


Conservação

Figura 23: A distância é automaticamente ajustada pelo anel vedante

1. Coloque a junta vedante do tipo C sobre o anel soldado do tubo


fixo da linha de betão.
2. Coloque o tubo que pretende montar no suporte de tubos, e
aproxime-o do tubo fixo.
3. Empurre o tubo que pretende montar, até este embater no anel
vedante.
4. Fixe o tubo a montar no suporte de tubos.
5. Monte a abraçadeira e fixe-a.

Linha de betão da lança de distribuição

AVISO
Perigo de ferimento
Os acoplamentos de alumínio têm um desgaste mais elevado que
os acoplamentos de aço e, por conseguinte, desgastam-se mais ra‐
pidamente devido aos movimentos de rotação.
▶ Monte nas articulações rotativas das curvas de tubo apenas
acoplamentos de aço.

4 — 60 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

A montagem deve ser efetuada a partir dos eixos das articulações da


lança de distribuição.

Utilize uma massa lubrificante multiúso à base de sabão de lítio da


marca K2K.

1. Antes de proceder à montagem, lubrifique bem a parte interior de


todas as abraçadeiras e juntas vedantes.
2. Nos eixos de rotação, monte as curvas nas abraçadeiras.
3. Ajuste as curvas, de modo a que possa adaptar os tubos retos
sem a presença de quaisquer tensões.
4. Fixe as curvas.
5. Monte os tubos de betão com comprimento fixo.
6. Monte os tubos adaptadores.

Montar o tubo de betão no elemento da coluna tubular

1. Remova o tubo de betão desgastado.

Utilize uma massa lubrificante multiúsos à base de sabão de lítio


com a marcação K2K.

2. Lubrifique o interior de todos os acoplamentos e juntas vedantes.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 61


Conservação

Item Designação
1 Tubo de betão

2 Elemento da coluna tubular

3. Instale um tubo de betão de 3 m de comprimento sobre os supor‐


tes do elemento da coluna tubular.
⇒ A extremidade inferior do tubo de betão encerra com a extre‐
midade inferior do elemento da coluna tubular.

4. Monte o tubo de betão com os fixadores de tubo nos suportes do


elemento da coluna tubular.
5. Repita os passos de montagem para todos os outros tubos de
betão desgastados na coluna tubular.

4 — 62 Instruções para o serviço de manutenção 180200850_2020-02-21_pt


Conservação

Substituir a linha de betão no pedestal da lança

Figura 24: Linha de betão no pedestal da lança

1. Remova a linha de betão desgastada.

A linha de betão substituída no pedestal da lança tem de se adequar


posteriormente à linha de betão na coluna tubular.
2. Lubrifique o interior de todos os acoplamentos da linha de betão
e juntas vedantes.

Utilize uma massa lubrificante multiúsos à base de sabão de lítio


com a marcação K2K.

3. Comece com a substituição da linha de betão na extremidade in‐


ferior do pedestal da lança.

180200850_2020-02-21_pt Instruções para o serviço de manutenção 4 — 63


Conservação

4.7.6 Cabeça giratória

4.7.6.1 Verificar os parafusos de ligação na coroa rotativa

Os seguintes trabalhos de conservação descrevem a verificação e


substituição dos parafusos de ligação na coroa rotativa. Verifique os
parafusos de ligação na coroa rotativa de acordo com os ”Intervalos