You are on page 1of 118

Beijando a Face de Deus

Sam Hinn

Editora: Danprewan. 2003


ISBN: 8585685654
Digitalização: BlacKnight
Revisão e Edição: Pi_
WWW.PORTALDETONANDO.COM.BR/FORUMNOVO/
Em amor à memória do homem o qual
tive a honra de chamar de pai,
Costandi Hinn.
1924 – 1982

Dedicatória

Afetivamente, dedico este livro à duas maravilhosas mulheres cujo amor e


orações têm me encorajado e ajudado a moldar minha vida para beijar a face de
Deus. À minha mãe, Clemance, melhor conhecida por nós como “Yama”, de quem
o amor e a dedicação ao Senhor e aos seus filhos têm sido um farol de luz para
todos nós. Seu amor por Jesus inspirou-me a beijar não somente a face de Deus,
mas também a face de meus filhos com o mesmo amor.
À minha linda esposa, Erika, minha vida e alegria. Você é e sempre será o
melhor presente de Deus em minha vida. Você não é apenas minha querida, mas
também minha grande amiga. Obrigado por tudo o que fazes pelas crianças e por
mim. Você é o meu mundo!
Ao meu maravilhoso Salvador, Jesus Cristo. Sempre será Você! Minha
vida, adoração e família sempre será por Sua causa. Jesus, eu te amo!

Agradecimentos

Aos meus filhos: Samia, Costi, Michael e Christa - vocês são meu estímulo.
Vivo minha vida para ser o melhor pai e amigo que posso ser para vocês. Estou
para sempre endividado com vocês por ajudarem a moldar minha vida. Obrigado
por me ensinarem a ser um bom pai e amigo. Amo vocês mais do que todo o
mundo.
Um querido amigo, certa vez, disse-me: “Nesta vida você nunca pode ter
muitos amigos”. Através dos anos, Deus tem abençoado minha vida com muitos
amigos maravilhosos, cujas vidas têm impactado profundamente a minha. Eu
poderia facilmente escrever outro livro apenas sobre eles.
Aos meus cinco irmãos: Benny, Willian, Chris, Henry e Mike; e minhas
duas irmãs: Rose e Mary - obrigado pelo que vocês instilaram em minha vida sobre
família.
A Larry Keefauver, meu amigão! Larry, as palavras nunca poderão
expressar meu amor e gratidão pela bênção que você é em minha vida. Obrigado
por toda a sua ajuda e encorajamento com este livro. Amigão, sua vida e ministério
têm sido uma epístola viva.
A Dennis Davis - Deus tem me contemplado com tão especial amizade em
você. Dennis, você tem impactado profundamente minha vida. Suas palavras
oportunas do Senhor e suas mensagens têm deixado uma marca em minha vida.
Obrigado Dennis!
Aos Pastores Sherwood Wilson, Terry Mahan, Mark Chironna, Robert
Stearns e Danilo Montero - obrigado por me mostrarem o que a amizade
verdadeira realmente significa.
A John e Edee Tamsett - diante de Jesus, somente o céu revelará como
vocês tocaram minha vida. Não existem palavras para comunicar meu profundo
amor ao modo pelo qual vocês têm tocado minha vida e abençoado minha família.
Obrigado por me mostrarem que Jesus me ama. Erika e eu amamos muito vocês;
obrigado pelos três - amor, oração e amizade.
Ao melhor e mais louco grupo de presbíteros que fizeram desses últimos
sete anos de serviço a Jesus um tempo tão alegre - obrigado Don Newman, Mark
Meyers, James Ting, Jeff Welker, Chuck Blystone, Simon Tavanyar, Tom Gül e
Ron Holmes. É uma honra servir ao Senhor com vocês!
Ao pessoal do The Gathering Place, líderes e minha família (igreja) -
obrigado por serem tão maravilhoso rebanho ao pastor. Obrigado por amar, orar e
sustentar-me. Os últimos sete anos têm sido os melhores anos de minha vida de
ministério por causa de vocês. Já disse isso a vocês anteriormente; o Senhor tem
me dado a melhor família do planeta. Agora, quero que o mundo saiba que
pastoreio o melhor rebanho do mundo. É uma enorme honra ministrar a Palavra de
Deus a vocês todas as semanas e ser chamado de seu pastor e amigo.
A Jack Hayford, Ted Haggard, Fuchsia Pickett, Danilo Montero e John Paul
Jackson - obrigado por expressarem sua confiança nesta mensagem e por ajudarem
outros a beijar a face de Deus.
Aos muitos amigos e pastores que não foram mencionados o nome, mas que
não menos têm tocado minha vida e me dado a honra de ministrar em seus púlpitos
– obrigado por permitirem que Deus usa vocês para ajudar a moldar minha vida e
ministério. Gostaria de ter espaço para poder mencionar cada um de vocês pelo
nome; mas vocês sabem quem são. Obrigado por tocarem minha vida. Este livro é
por sua causa. Oro para que o melhor ainda venham a vocês. Obrigado por
servirem a Jesus!
A Stephen e Joy Strang - é uma honra trabalhar com tão maravilhosos
editores. Steve e Joy, obrigado pelos anos de encorajamento, direção e, sobretudo,
paciência de trabalhar comigo. Obrigado, Barbara Dycus; é um prazer trabalhar
com você.

Sumário
CAPÍTULO 1 - O CORAÇÃO DESEJOSO
CAPÍTULO 2 - O QUE IMPEDE A VERDADEIRA ADORAÇÃO?
CAPÍTULO 3 - SIMPLESMENTE APAIXONANDO-SE POR JESUS
CAPÍTULO 4 - SEDENTO DE ÁGUA VIVA
CAPÍTULO 5 - FALANDO FACE A FACE
CAPÍTULO 6 - MOSTRE-ME TUA GLÓRIA
CAPÍTULO 7 - A GLÓRIA VINDOURA
CAPÍTULO 8 - NASCER DE NOVO - DE NOVO
CAPÍTULO 9 - CONFORTANDO AS LÁGRIMAS DE DEUS
CAPÍTULO 10 - CRIADO PARA ADORAR
PALAVRAS FINAIS
Capítulo 1 - O Coração Desejoso

“Estes são dias de anseios. Eu o trarei para um lugar de desejo por Mim,”
disse o Senhor. “Eu irei sobrepujar todos os dons em tua vida. Irei trazê-lo para o
extremo da vida abundante do Meu Espírito. Estes serão dias de anseio; de um
desejo tanto por Mim quanto por coisas que não pertencem a Mim. Estou ansioso
por você. Você está ansioso por mim, assim como estou ansioso por você, disse o
Senhor. “Estes são dias de anseio. Estou levantando um povo de anseios nestes
dias. Um povo arruinado pela vida ordinária; povo de anseios. Estou procurando
por um povo de anseios.” (Recebi esta palavra do Senhor enquanto ministrava em
Costa Rica, em 5 de Julho de 2000).

Dias de Fome Sem Precedentes

Lembro-me daquela noite como se fosse ontem. Eu havia estado acordado a


noite inteira, orando e pedindo a Deus para me dar um coração que ansiasse por
Ele da maneira que Deus desejava que eu ansiasse por Ele. Cerca das 4 horas da
manhã, comecei a estudar a Palavra, procurando por passagens que falassem e
confirmassem essa palavra que recebi do Senhor.
Que momentos tive com o Senhor naquela noite! Antes que percebesse, já
estava na hora de ministrar na seção da manhã com meu amigo Danilo Montero.
Naquela manhã, tive o maravilhoso privilégio de ministrar para cerca de
quatrocentos líderes de louvor, músicos e cantores. A presença de Deus nos
encheu. Todos aqueles maravilhosos líderes de louvor inundaram o altar com
lágrimas, em santo desespero pela presença de Deus. Assim como Deus os encheu
com o anseio de Sua presença, oro para que esta livro o ajude e o encoraje em seu
anseio de conhecê-Lo.
Deus quer revolver o coração de Seu povo nestes dias como nunca antes.
Creio, com todo o meu coração, que a palavra que recebi, naquele dia de julho, em
Costa Rica, será transmitida aos corações de muitos do povo de Deus que estão
desesperadamente famintos por mais de Deus. Estamos vivendo num tempo em
que muitas pessoas não podem explicar o que estão sentindo ou percebendo em
seus espíritos, mas estão simplesmente gritando: “Deus, deve haver mais!”.
Estes são, verdadeiramente, dias de fome sem precedentes. Enquanto viajo e
ministro nestes últimos anos, tenho observado uma ansiedade na face do povo de
Deus. Estou ouvindo uma música na adoração que nunca ouvi antes. Ouço o som
de músicas inspiradas sendo cantadas, mas ouço mais do que a música - estou
ouvindo o som do anseio. Pastores estão ensinando sobre essa fome; líderes estão
tentando explicá-la, mas, para mim, nenhuma mensagem pode verdadeiramente
explicar ou satisfazer esse anseio. É um desejo que apenas Deus pode satisfazer.
Enquanto penso sobre a fome - tenho testemunhado e experimentado esse anseio
no fundo do meu próprio ser -, sou lembrado das palavras de Jesus:
Bem aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão
satisfeitos. (Mateus 5:6)

Ansiando Como Deus Anseia

Meu coração está agitado assim porque estamos vivendo dias em que Deus
está aprofundando nossos anseios por Ele, permitindo que experimentemos o
profundo desejo que Ele tem de que estabeleçamos um relacionamento íntimo com
Ele próprio. À medida que começarmos a experimentar a intensidade do anseio de
Deus em nós, a igreja começará a olhar e a cantar diferente. Isso aconteceu
comigo. Nunca havia experimentado tão santo desespero por mais de Deus em
minha vida e família quanto estou experimentando agora.

Deus deseja agitar os corações


de Seu povo nestes dias
como nunca antes.

Os últimos anos têm sido anos de mudanças para mim. O povo de Deus,
hoje, parece estar num lugar de tremendo anseio por mais da vida e da presença de
Deus em suas vidas. Desde que escrevi meu livro Transformado em Sua Presença,
há vários anos, tenho experimentado uma incrível jornada em Sua presença.
Acredito que você, como eu, está mais faminto de Deus hoje do que jamais
esteve. Ultimamente, o clamor de meu coração tem sido: “Deus, deve haver mais!
Deve haver mais em Você do que o que tenho experimentado, do que o que tenho
visto na igreja, do que o que tenho experimentado no ministério.”
Neste momento, estou orando:

Pai, estou com tanta fome de Você! Mesmo enquanto escrevo este
capítulo de abertura, sei que deve haver mais. Deve haver mais em
Você; deve haver mais em Você. Peço que toque minha vida, mesmo
enquanto escrevo. Senhor, toque todas as vidas que lerem este livro
com a vida do Espírito Santo e dê-nos um anseio por Você maior do
que jamais tivemos ou conhecemos.

Enquanto escrevo, estou orando por você. É minha profunda oração que
Deus toque o seu coração com Sua presença viva e que, enquanto você lê, a
profunda obra do Espírito Santo aprofunde o anseio por Ele em seu coração. Sei
que: As coisas profundas de Deus estão clamando pelas coisas profundas em nós.
Permita que o Espírito Santo crie em você esse profundo anseio por Deus, de um
modo mais intenso do que você jamais tenha experimentado.
Nos últimos seis anos, no início de cada novo ano, tenho pedido ao Senhor
para me dar uma passagem de Sua Palavra que seja o meu desejo em oração e
estudo por todo o ano. No fim do ano de 2001 e início de 2002, o Espírito Santo
falou ao meu coração com as palavras do Salmo 27:4-8:
Uma coisa pedi ao Senhor,
é o que procuro:
que eu possa viver na casa do Senhor
todos os dias da minha vida,
para contemplar a bondade do Senhor
e buscar Sua orientação no Seu templo.
Pois, no dia da adversidade
Ele me guardará, protegido, em Sua habitação;
no Seu tabernáculo me esconderá;
e me porá em segurança sobre um rochedo.
Então, triunfarei sobre os inimigos que me cercam.
Em Seu tabernáculo oferecerei sacrifício com aclamações;
cantarei e louvarei ao Senhor.
Ouve a minha voz quando clamo, ó Senhor;
tem misericórdia de mim e responde-me.
A Teu respeito diz o meu coração:
Busque a Minha face!
A tua face, Senhor, buscarei.

Desde o início de 2002, venho orando e meditando nessas palavras. Deus


continuamente derrama vida e revelação cada vez que releio esses versos. Ele me
encoraja a acreditar que Ele satisfará esse anseio em mim.

Uma Coisa Tenho Desejado

Davi diz: “uma coisa peço ao Senhor, e a buscarei.” Pare uma momento e
reflita sobre estas palavras! Pergunte a si mesmo:

• Qual é o meu grande desejo?


• O que meu coração anseia, acima de tudo, agora?
• O que é esta “uma coisa” que está impulsionando minha paixão?

Sua paixão está te levando a um relacionamento mais profundo com Deus,


ou ela está te afastando Dele?
Recentemente, enquanto ministrava em outra igreja, a presença de Deus
tornou-se muito real à medida que estávamos adorando. Sua presença parecia ficar
mais e mais pesada sobre mim. Durante aqueles momentos, o Senhor me soprou
palavras que eram de mudança de vida: “Eu farei de você um ministro de Jesus,”
Ele sussurrou em meu espírito. Meu coração ficou subjugado.
“Senhor,” respondi, “que honra Você tem me concedido de chamar-me para
ser Seu ministro”.
Então, Ele disse: “Sam, com o propósito e pela causa da eternidade, em todo
relacionamento, seu propósito deve estar focado no eterno, e não apenas no agora.
Sam, tudo o que fizer deve ser feito por amor à eternidade”.
Deixe o Espírito Santo
criar uma profunda
ansiedade por Deus, maior
do que você jamais experimentou.

Naquele momento, tudo tornou-se claro e cristalino. Então, eu conheci o


propósito de Deus para a minha vida ... para cada relacionamento ... por todo lugar
que eu for ... por todo o tempo do meu ministério ... para cada pessoa que eu
conhecer. Devo conhecer esta uma coisa. Tudo isso deve ser pelo propósito e causa
da eternidade!
Desde aquele dia, essa uma coisa tem se tornado o que direciona a minha
paixão. Ela tem eliminado distrações e vontades e tem me dado um único foco para
todo o meu ser. Estou no caminho certo! Estou em busca, com todo o carinho, “do
propósito e causa da eternidade”. Se o que estou fazendo não é por causa e
propósito eternos, devo parar. Se o que estou prestes a dizer não é para a
eternidade, não direi. Todos os meus atos e palavras devem, agora, contar para a
causa e para o propósito eterno de Deus.

O Grande Desejo da Vida

O desejo da vida de Davi não poderia ser comparado ao seu reino, sua
riqueza ou sua posição como rei. Seu desejo ultrapassava todos os outros em seu
coração. Seus três principais desejos consumiam seu ser. Os desejos de Davi
incluíam:

1. Um desejo pela presença de Deus. “Uma coisa peço ao Senhor”. Esse


não era um desejo que pudesse ser atendido por oportunidades de ministérios,
aceitação demoninacional ou mesmo por afiliação à Igreja. Nada na vida poderia se
comparar ao desejo de Davi pela presença de Deus; um desejo nascido nele vindo
do Senhor.

2. Um desejo de habitar na casa de Deus. Davi chegou ao entendimento de


que a presença de Deus surgia de habitar na casa de Deus. De lá, ele contemplaria a
beleza do Senhor.

3. Um desejo de meditar em Seu templo. Habitar na casa de Deus e desejar


sua presença tornar-se-ía o lugar de proteção para Davi: “Pois no dia da
adversidade Ele me guardará protegido em Sua habitação, no Seu tabernáculo me
esconderá e me porá em segurança sobre um rochedo” (Salmo 27:5).

Sobretudo o mais na vida, Davi tinha fixado o desejo de seu coração nessa
única coisa. Adquirir poder, riqueza, proeminência e fama não poderia satisfazer o
desejo de seu coração, a maior de todas as necessidades de sua vida. Apenas a
presença de Deus poderia! Questiono se, em todas as nossas aquisições, estamos
adquirindo o que realmente necessitamos.
Davi desejou e esperou. Ele buscou a presença de Deus e orou. Gastou
tempo na casa de Deus por todas as razões corretas. Davi não estava na casa de
Deus por outra razão além da de ser íntimo de Deus.

Davi habitou na casa de Deus


para contemplar a beleza do Senhor – não
para receber a bênção do homem

Por que vamos à casa de Deus? Estamos ali por causa do pregador, ou
porque a música é melhor do que em qualquer outro lugar? Vamos à casa de Deus
para sermos vistos, ou porque há um culto especial, no qual o notável ministro
ungirá o povo com óleo para cura ou profetizará sobre nós? Estamos na casa de
Deus por causa dos magníficos programas, tradições maravilhosas, líderes
poderosos ou ministérios eficazes para nossas crianças e jovens?
Nenhuma dessas razões teria motivado Davi. Ele habitou na casa de Deus
para contemplar a beleza do Senhor - não para receber a bênção do homem. Ele
amava a Deus e apenas queria contemplar Sua beleza e meditar em Seu templo.

Tendo Um Coração Para Deus

Se realmente desejamos intimidade e comunhão com Deus, posicionaremos


nossos corações, com todo zelo, para buscá-Lo. Um estudo das Escrituras revela
que o rei Davi não teve uma experiência de sarça ardente como Moisés. Ele não
viu o Senhor nas alturas ou foi arrebatado como Isaías. Ele não teve uma visão
como João teve na ilha de Patmos. Ele não foi derrubado de seu cavalo, como
Saulo de Tarso, pela ofuscante glória de Deus.
Como Davi, muitos de nós talvez nunca vejam ou tenham um encontro com
a sarça ardente, como aconteceu com Moisés. Talvez nunca vejamos a ofuscante
glória de Deus na face de Jesus Cristo, como aconteceu com Saulo. Entretanto,
mesmo não tendo esses tipos de manifestações em nossas vidas, podemos admirar
a beleza do Senhor todos os dias, aprofundando nossa adoração e ansiando por Ele.

Um Coração à Procura de Deus

O que é requerido daquele que anseia por Deus? Deus nos dá um grande
exemplo com Davi, cuja a vida tocou o coração de Deus. O que foi? Foi o coração
de Davi em relação a Deus!
Quando Davi escreveu o Salmo 27, era um rei rico. Durante esse tempo, seu
reino e terras eram prósperos. Contudo, em meio a todas as responsabilidades
como rei, o rico regente tinha um pedido supremo: “Uma coisa pedí ao Senhor” - a
coisa que mais quero - “que eu possa viver na casa do Senhor todos os dias da
minha vida, para contemplar a bondade do Senhor e buscar sua adoração no seu
templo.”(Salmo 27:4).
Ele desejaria saber se, em meio a toda sua realeza, riqueza e posição,
apenas por um momento, Davi refletiu sobre o passado, sobre os primeiros dias,
quando o Senhor o tocou como um simples jovem pastor do campo.
Davi era um homem segundo o coração de Deus. Samuel declarou isso ao
endurecido e rebelde rei Saul: “Mas agora o seu reinado não permanecerá; o
Senhor procurou um homem segundo Seu coração e designou líder de seu povo,
pois você não obedeceu ao mandamento do Senhor”.(I Samuel 13:14 – grifo
nosso). Um coração verdadeiro para com Deus anseia pelo Seu coração. Davi
possuía uma ansiedade apaixonada e insaciável pelo coração de Deus.
Deus havia dado Seu coração à Davi porque Davi já havia dado todo o seu
coração à Deus. Ele desejava tanto o coração de Deus que queria despojar-se do
seu próprio coração. Não importava o quão ocupada sua vida havia se tornado ou
quantas riquezas e posses materiais deste mundo ele havia acumulado; seu maior
desejo era possuir o coração de Deus. Ele iria desistir de tudo para ganhar Deus.
Quanto de seu coração você deseja dar a Deus?
Hoje, muitas pessoas estão tão ocupadas que vivem apenas para ganhar a
vida. Elas são incapazes de se levantar acima dos problemas e preocupações que as
arrastam para baixo. Pelo fato de serem incapazes de escapar das coisas do mundo,
suas vidas têm se tornado entorpecidas e enfadonhas.
Meu coração se parte por pessoas assim, que simplesmente desejam escapar
de suas existências mundanas, mesmo que apenas por um momento. Meu amigo,
se você é um desses, por favor, ouça-me: Deus quer colocar um desejo ardente em
você por Ele. Ele removerá toda pedra de tropeço que estiver no caminho do seu
coração. Mas isso começa com você dando o seu coração e recebendo, no lugar
dele, o coração de Deus. Você daria o seu coração? Você está desejoso de entregar
o seu coração e trocar o seu pelo Dele?
Apenas Nele os seus fardos podem ser depositados e seu coração pode ir
para o verdadeiro descanso. Por que continuar a lutar e a viver em conflitos
internos? Agora mesmo, entregue o seu coração a Deus e Ele dará a você um novo
coração; um coração que pertence a Ele. Não existe melhor ocasião do que agora
para entregar o seu coração a Ele, em um novo e vivo caminho. No momento em
que você entrega o seu coração a Ele, Ele, em troca, dá o coração Dele a você!

Um verdadeiro coração
para com Deus
anseia pelo coração de Deus

O que Deus viu quando olhou para o coração de Davi?

• Davi tinha um coração íntegro; um coração que buscava a Deus (Salmo


86:11);

• Davi tinha um coração contrito; um coração que estava quebrantado diante de


Deus(Salmo 51:17);

• Davi tinha um coração puro diante de Deus (Salmo 51:9-10).


O coração de Davi clamava por Deus. Você pode clamar pelo Deus vivo
com a mesma intensidade e paixão de Davi. Você pode ser um homem ou uma
mulher segundo o coração de Deus. Faça do clamor de Davi o seu próprio clamor:

Como é agradável o lugar da tua habitação, Senhor dos Exércitos!


A minha alma anela, e até desfalece, pelos átrios do Senhor; o meu
coração e o meu corpo cantam alegre ao Deus vivo. (Salmo 84:1-2)

Pelo Quê Você Está Ansiando?

Vivemos em tempos e lugares em que as pessoas possuem todos os tipos de


anseios em suas almas. Não parece ter diferença entre aqueles que estão no abrigo
da fé e aqueles que não estão. As pessoas estão ansiosas por todo tipo de coisa.
Algumas anseiam por coisas apenas para escapar da pressão da vida. Algumas
apenas existem; nunca experimentaram a verdadeira profundidade da vida.
Algumas vidas anseiam por riquezas e até abundância, enquanto outras anseiam
apenas por sobreviver. Outras estão vivendo para escalar a escada do sucesso e não
se importam em quantas pessoas pisam, enquanto tentam alcançar seus ideais.
Muitos no corpo de Cristo estão vivendo pelas razões erradas. Hoje, muitos
na igreja estão ansiando mais por um ministério do que por um relacionamento
íntimo com Deus. Pessoas estão ansiando pelos dons do Espírito Santo, embora
não O conheçam como uma pessoa. Eles querem Seus dons, Seu poder e Seus
milagres, mas estão cegos quanto à Sua pessoa. Alguns correrão e perseguirão os
dons ministeriais no corpo de Cristo, dirigindo centenas de quilômetros para
receber uma palavra ou uma oração do ministro convidado. Mas esses mesmos
indivíduos não viajarão meio metro para se ajoelhar em oração, a fim de encontrar
o Espírito Santo como uma pessoa.
Deus está buscando um igreja que esteja buscando e ansiando por Ele.
Muitos freqüentam a igreja por unção e dons ou por mensagens que os motivem ou
animem, somente para partir do mesmo modo que chegaram, pois não foram para
buscar Aquele que os busca. Buscar reavivamento e o derramar do Espírito Santo é
bom, mas não podemos esquecer que Deus está buscando por homens e mulheres
segundo o Seu coração.

O Coração que Deus Busca

Do coração de Davi - um coração que buscava a Deus – veio este grito:


“Como suspira a corça pelas correntes de águas, assim, por ti, ó Deus, suspira a
minha alma. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando irei e me verei
perante a face de Deus?” (Salmo 42:1-2 – R.A.).
Deus está buscando uma
uma igreja que está buscando
e ansiando por Ele.

Uma corça, geralmente, alimenta-se perto dos riachos onde a vegetação é


abundante e a água satisfaz. Mas quando a corça está sendo caçada, perseguida por
seu predador, ela torna-se ressequida de sede. Quase exausta, ela mergulha nas
águas do riacho, como seu último refúgio. Assim é conosco quando estamos
exaustos dos negócios deste mundo. Encontramos nosso esconderijo, nosso local
de descanso, em Deus.
Nesse salmo, observamos que Davi está com o coração enfermo. Sua
necessidade mais urgente era de comunhão com Deus. E você? O seu coração está
enfermo e desesperadamente necessitado da comunhão com Deus?
O que estava acontecendo com o coração de Davi que conseguiu a atenção
de Deus? Quando Davi estava no deserto de Judá, ele orou: “Ó Deus, tu és o meu
Deus, eu te busco intensamente; a minha alma tem sede de ti! Todo o meu ser
anseia por ti, numa terra seca, exausta e sem água. Quero contemplar-te no
santuário e avistar o teu poder e a tua glória.” (Salmo 63:1-2).
Quando Davi escreveu esse Salmo, ele estava num deserto seco e estéril,
longe do santuário, de sua família e de seus amigos. Mesmo no deserto, porém, ele
ansiava por Deus. O mais profundo desejo de Davi era de comunhão com seu
Deus. Todo o seu ser estava ansiado por comunhão com Deus. Sua vida era como
uma terra seca e árida, furtada de água.
Como a corça que buscava refúgio nos riachos de água, no Salmo 42, Davi
estava buscando refúgio na comunhão com Deus. Devemos fazer o mesmo. Se
estivermos sendo perseguidos pelo inimigo ou se nossas vidas estiverem sendo
ameaçadas por circunstâncias externas e ameaçadoras, ou se estivermos secos e
chamuscados por dentro pela experiência do deserto, nosso refúgio deve ser a
comunhão com Deus.

Nunca Amaldiçoe teu Deserto

Todo grande servo de Deus tem se encontrado no deserto, incluindo Jesus.


Você experimentará o deserto como um dom de Deus. No deserto, você aprenderá
a ter sede e fome Dele. A lição que o deserto irá ensiná-lo é justamente o quanto
você necessita Dele.
Há poucos anos, minha esposa e eu estávamos dirigindo de Orlando,
Flórida, para Cleveland, Tennessee, a fim de estar com alguns amigos queridos.
Tínhamos acabado de cruzar a fronteira da Flórida com a Geórgia, numa linda
viajem com uma agradabilíssima vista ao longo da rodovia. Subitamente,
atingimos um longo trecho da estrada que era totalmente estéril. Senti como se
estivéssemos jogando um jogo que meus filhos costumavam jogar chamado “Onde,
no Mundo, está Carmen Sandiego?". Mas nosso jogo era chamado "Onde, no
Mundo, estão Sam e Erika?”.
Eu desejava saber para onde as árvores, as belas paisagens e as construções
haviam ido. Era como se tivéssemos cruzado a linha para dentro da terra do nada.
Tudo no que podia pensar, enquanto dirigíamos naquele longo trecho estéril da
estrada, era no quão agradecido eu estava por Erika e eu termos tanto em comum
para conversar. Assim, não seria um longa e solitária viagem.
Aquele trecho da estrada lembrou-me as muitas vezes em minha vida em
que parecia que tudo estava indo bem. Minha vida parecia uma bela paisagem e as
coisas pareciam estar realmente bem. Mas, de repente, a cena mudava. Naqueles
momentos, perguntava-me: “Para onde as belas árvores e paisagens foram?”. Em
meu coração, eu sabia que havia deixado a pradaria aveludada do meu caminhar
com Deus para entrar no seco e estéril deserto.
Quando as coisas estão indo bem, é fácil achar que você realmente não
precisa de Deus. Mas Deus tem caminhos criativos para lembrá-lo o quanto, de
fato, você necessita Dele. Entrar no deserto é um desses caminhos. É espantoso,
para mim, o quanto clamamos e necessitamos de Deus no deserto.
Algumas vezes, será necessário um deserto para trazê-lo ao lugar de total
desespero por Deus. Você não está sozinho! Todo grande líder religioso já
descobriu esta verdade: estar distante do conforto da vida significa estar num lugar
onde apenas Deus pode ajudar.
O único grito que traz conforto no deserto é: “Ó Deus, você é o meu Deus.”
Davi agitou-se e apegou-se a Deus em seu deserto. Você deve reconhecer Deus em
todas as circunstâncias que enfrenta. Ele deve ser o Deus de todos os momentos de
sua vida. Mesmo no meio de seu deserto, Ele é Emanuel: “Deus conosco.” Ele será
o seu conforto, assim que trouxer você à experiência de seu deserto.
No Salmo 63, Davi revela uma grande lição de vida. Em meio à terra seca e
deserta, ele estava sedento de mais do que água. Davi exclamou: “A minha alma
tem sede de ti; meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água” (v. 1).
Quando quase todos estariam ansiosos por água para sustentar-se ou, talvez, para
ter força para fazer isso, Davi ansiava por Deus.

Alguma vezes, será necessário


um deserto para trazê-lo
ao lugar de total
desespero por Deus.

Você pode recordar de alguma vez em que seu anseio por Deus tenha
provocado sua sede por Ele, com todo o seu ser? Posso apenas imaginar a intensa
dor que Davi sentiu quando clamou: “A minha alma anela, e até desfalece, pelos
átrios do Senhor; o meu coração e meu corpo cantam de alegria ao Deus vivo.”
(Salmo 84:2). Infelizmente, não me recordo de muitas vezes em minha própria vida
em que isso tenha sido verdade para mim. E você? Você se recorda de alguma vez
em que seu anseio por Deus tornou-se tão intenso que experimentou dor física?
Hoje, muitas pessoas vêm ao santuário de nossa igreja ansiando conhecer o
Deus vivo, ao invés de serem meramente apresentadas ao pregador ou orientadas
sobre todos os programas disponíveis a elas. Não sei a seu respeito, mas eu quero
ver muitos mais que buscam a Deus tomando lugar na igreja. Não existe programa,
sermão ou música que possa substituir a presença de Deus em nossas experiências
de adoração.

Quero contemplar-te no santuário e avistar o teu poder e a tua


glória. (Salmo 63:2)

As pessoas, hoje, estão famintas de conhecer a Deus. Elas estão ansiosas


para ver o poder e a glória de Deus. A glória de Deus é o resultado da manifestação
da presença de Deus. Poder e glória vêm juntos. Deus deseja manifestar Seu poder
e glória em sua vida mais do que você mesmo deseja isso.
Quero que você saiba que Deus te ama muito. Quando você atravessa os
mais dolorosos períodos de sua vida e não tem a força para orar da maneira que
você sabe que pode, Deus, igualmente, promete dar Sua atenção aos teus suspiros.
Quando tudo o que pode fazer em oração é gemer: “Ó Deus”, o Senhor ouve teu
clamor. “Na tua presença, Senhor, estão os meus desejos todos, e a minha
ansiedade não te é oculta” (Salmo 38:9 – RA).

Existe Vida em Seu Santuário?

O que você acha da casa de Deus? Existe vida no santuário? Não importa se
as experiências que temos tido na igreja são boas ou ruins; Deus ama Sua casa!
Davi reconheceu algo de que devemos tomar posse em nossos corações. Ele
reconheceu que adorar não é meramente ir à igreja e ficar sentado durante um belo
culto de louvor. A adoração não consiste apenas na música ou na Palavra sendo
pregada - ainda que a Palavra de Deus seja tão importante quanto é.
Qual era o desejo de Davi? Pelo que ele estava sedento?

Como a corça anseia pelas das águas correntes, a minha alma


anseia por Ti, ó Deus. A minha alma tem sede de Deus, do Deus
vivo. Quando poderei entrar para apresentar-me a Deus? (Salmo
42:1-2)

O clamor de Davi não era por água ou por sombra. Davi palpitava por Deus;
ele tinha sede de Deus - não pelas coisas de Deus, mas de Deus apenas.
O anseio de Davi por Deus ia muito além de uma expressão; ele,
ativamente, buscava a Deus. Nosso clamor, hoje, soa alguma coisa como isto: “Ei,
quando eu posso me encontrar com Você, Deus? Ei, Deus, eu preciso de uma
reunião com Você.”

Davi tinha sede de


Deus — não das coisas de Deus,
mas de Deus apenas.

Como seria a adoração na casa de Deus se a encarássemos como nosso


encontro com Deus? Algumas pessoas nunca perderiam um compromisso com um
médico, mas não sentem nenhum remorso deixando de ir à casa de Deus. Como
seriam nossas vidas, com o que igreja se pareceria se considerássemos o culto uma
audiência com o Deus vivo? Se encarássemos o culto como uma aparição diante do
próprio Deus, nosso culto pareceria totalmente diferente. A adoração segundo o
coração de Deus deleita-se em Deus.
Enquanto escrevia este capítulo, algo estranho ocorreu. Eu, de fato, chorei
por você! Acredito que o Espírito Santo quer que eu ore por você. À medida que
fecho este capítulo com uma oração, faça da escritura a seguir o clamor de seu
próprio coração:

A quem tenho eu nos céus senão a Ti? E na terra, nada mais desejo
além de estar junto a Ti. O meu corpo e meu coração poderão
fraquejar, mas Deus é a força do meu coração e a minha herança
para sempre. (Salmo 73:25-26)

Não há nenhuma necessidade de esperar por outro minuto. Por favor,


concorde comigo, à medida que oro por você:

Pai, em nome de Jesus, entrego a Ti meus irmãos e irmãs que lêem


este livro. Senhor Jesus, leve-os mais fundo em Ti. Remova todo
obstáculo de seus caminhos. Pelo poder de Teu Santo Espírito, peço
que os cure e provoque neles uma fome por Ti, ó Senhor! Espírito
Santo, ansiamos por conhecer a Deus. Nossos corações estão
clamando “Que possamos conhecê-Lo.” Hoje, levantamos nossas
mãos a Ti. Nossos corações anseiam por Ti, assim como a terra seca
anseia por água. Senhor Jesus, leve nosso anseio por Deus e
coloque o Teu próprio anseio profundamente dentro de nós. Em
nome de Jesus, eu oro. Amém!

Capítulo 2 - O que Impede a Verdadeira


Adoração?

Você pode lembrar de alguma vez ter tomado em sua vida uma decisão
marcante, um momento decisivo com Deus? A maioria de nós olha para trás, para
aquilo que o Senhor tem feito em e por meio de nós com tremenda gratidão. Em
minha própria vida, Deus tem abençoado muitos de meus anos com experiências
indizíveis, sonhos e palavras do céu.
À medida que olho para trás, para minhas experiências, um ano vem à
mente como um ano marcante. Durante aquele ano, Deus fez uma obra profunda
em meu coração e em minha vida. Todas as mensagem, ensinos e experiências de
adoração eram grandemente ungidas por Deus. Mesmo este livro, creio eu, nasceu
em 1986.
Cedo, num Domingo de manhã, no início de dezembro em 1986, à medida
que me preparava para liderar a reunião matinal de oração, o Senhor me disse: “Eu
quero que você Me adore nesta manhã.”
Nunca teria imaginado que esta palavra do Senhor mudaria minha vida para
sempre. Minha vida mudou por causa de um encontro que tive com Jesus.
Na verdade, esse foi mais do que um encontro - foi uma visão do Senhor.
Aquela visão mudou para sempre meu coração, minha vida e meu ministério.
Naquele momento definitivo, aquela visão gerou o propósito de minha vida.
Em janeiro de 1987, eu, meu irmão Willie e um amigo assistimos à
Conferência Bíblica de James Robison, em Dallas. Eu estava tão faminto por Deus,
após ter a visão do Senhor em dezembro de 1986, que iria a qualquer lugar para
aprender mais sobre Ele. Eu nunca havia tido esse tipo de fome antes e,
alegremente, agarrei-me à oportunidade de assistir sua conferência com Willie. Eu
assistia a todos os encontros que podia. Não conseguia parar de participar da
adoração e de ouvir a Palavra de oradores como Rick Godwin, Oral Roberts, Jack
Hayford, James Robison e outros. Lembro-me de absorver toda a mensagem que
esses maravilhosos servos de Deus pregavam.
Na quinta-feira à noite, a presença de Deus foi diferente de qualquer coisa
que eu já havia experimentado. Encontrava-me em um estado elevado de
consciência Dele. A adoração foi incrível e a ministração foi ótima, mas não podia
esperar pela hora do altar. Eu havia decidido que não importava qual fosse o apelo
para o altar; eu iria à frente.
Ao final do culto, James Robison convidou ministros, líderes e outras
pessoas à frente para acertar seus corações com Jesus. Meu momento havia
chegado. Não pude nem esperar que ele terminasse o convite. Corri para o altar e
fui a terceira pessoa a chegar. Eu estava com tanta fome de Deus que queria ter
sido a primeira pessoa ali. Ajoelhei-me, enquanto James continuava a encorajar as
pessoas a irem à frente e a permitirem que o Senhor ministrasse a elas.
Assim que me ajoelhei, a presença de Deus intensificou-se, tornando-se
muito real e tangível. Comecei a chorar (o que não é difícil para mim, de qualquer
modo), enquanto sentia a presença de Deus ficar mais e mais forte. Algo diferente
do que havia acontecido apenas um mês antes estava acontecendo dentro de mim.
tempo parecia estar parado. A eternidade saturou a atmosfera ao meu redor e em
meu interior. A adoração, naquele auditório, estava eletrizante para mim. A
presença de Deus, naquele cenário incorporado, era distinta de tudo o mais que eu
já havia encontrado.

Três Perguntas Desesperadas

Eu sabia que a presença de Jesus estava naquela reunião. Assim que me


ajoelhei ali, diante do Senhor, três perguntas surgiram em meu espírito, de cujas
respostas eu precisava desesperadamente. Dirigi ao Senhor estas três questões; e as
respostas que Ele deu, mais adiante, definiram o impacto da mudança de vida
promovida pela visão que Deus havia me dado no mês anterior.
Pergunta n° 1 - “Senhor Jesus, por que a adoração, neste lugar, é tão
pura?”

À minha primeira pergunta o Senhor respondeu: “Sam, Eu responderei sua


primeira pergunta. Quero que você olhe ao seu redor; olhe ao redor desta arena.”
Recordo-me de Suas palavras a mim com se as tivesse ouvido pela primeira vez
ontem. De um salto, levantei a cabeça e olhei para tudo ao redor do lugar. Algumas
pessoas estavam de pé, enquanto outras estavam sentadas - mas todos estavam
adorando a Jesus.
Deus disse: “Você quer saber por que a adoração é tão pura aqui? Existem
sete mil pessoas, aqui, de quarenta e oito Estados diferentes. A razão da adoração
ser tão pura é que eles não se conhecem uns aos outros. Não tiveram tempo de
ficar com raiva ou amargos uns com os outros. Esta é a razão de a adoração ser
tão pura.”
Essas palavras atravessaram o meu coração. Eu sabia, imediatamente, o que
o Senhor estava nos dizendo. Eu havia estado em muitas igrejas nas quais parecia
haver uma resistência à adoração, enquanto as pessoas adoravam a Deus. Elas
cantavam, mas a adoração não chegava a lugar nenhum. Ela simplesmente havia se
tornado um preenchimento de tempo para algo mais. Durante a adoração, as
pessoas estavam olhando ao redor, observando quem estava sentado na fila da
frente ou decidindo se estava na hora de ir ao banheiro.
Com os anos, à medida que tenho aprendido um pouco mais sobre a
adoração, a presença de Deus e do Espírito Santo, aprendi que, em todos os cultos,
o Espírito Santo tem estabelecido um nível para ascendermos em adoração. Uma
vez que alcançamos esse patamar de pura adoração do coração, o Espírito Santo
começa a tocar e a mudar os corações das pessoas.
Quando nos aproximamos para adorar a Deus com amargura, raiva,
ressentimentos ou com corações ofendidos, não apenas nossa adoração é afetada,
mas também, freqüentemente, partimos da maneira como chegamos - incapazes de
receber de Deus por causa da condição de nossos corações.

Pergunta n° 2 - “O que vem depois da adoração?”

Então, Deus respondeu minha segunda pergunta: “A resposta à sua segunda


pergunta é a dança. Isso é o que vem após a adoração.” Naquele momento, olhei
para cima, para a plataforma, e a senhora que liderava a adoração começou a
dançar. Então, Betty Robison se juntou a ela e ambas pareciam ser como duas
menininhas dançando e rodando. Elas não tinham preocupações deste mundo.
Sentei-me ali, assistindo àquela incrível cena, ciente de que o Senhor havia
acabado de descrever a cena que eu estava testemunhando naquele momento.
Igualmente incrível foi o fato de que a presença do Senhor que havia
sentado durante a parte inicial do culto estava agora, tornando-se mais consistente.
À medida que as senhoras estavam dançando e rodopiando em círculos diante do
Senhor, uma onda da presença de Deus atingiu todos naquele lugar – cada vez que
Betty Robison acenava sua mão enquanto dançava.
A presença de Deus fluía da plataforma como uma onda, movendo-se em
direção a toda a arena. E em cada onda, Sua presença se avolumava.
A atmosfera na arena inteira estava repleta de alegria. Aquela dança não era
uma coisa exagerada, um tipo de dança da carne com a música como foco. Era uma
dança na qual o coração dançava, à medida que nos movíamos para a mais
profunda adoração. Era como se um poço de alegria tivesse sido desimpedido nos
corações do povo de Deus. Não existe outra maneira de descrever aquilo. Era
melhor do que qualquer outra festa a que eu já havia ido. Pura alegria encheu o
meu coração naquela noite.

Pergunta n ° 3 - “O que Você vai fazer com minha vida?”

A resposta à terceira pergunta era bastante pessoal. Não estou pronto para
compartilhar isso ainda, porque continuam existindo coisas cuja realização em
minha vida estou esperando em Deus. (Obrigado por entender.)
Deus havia reconhecido, graciosamente, em meu espírito o desespero de
experimentá-Lo do modo mais formidável que eu já havia experimentado. Ele
havia respondido à mais específica questão que eu precisava que Ele respondesse.
Ele fará o mesmo por você. Ele impactará sua vida com uma visão Dele que
mudará sua vida! E aumentará o seu entendimento Dele de maneira muito pessoal.

O Novo Reino da Glória de Deus

Acredito que estamos entrando no reino da presença e tia glória de Deus de


uma maneira que jamais vimos. Esse reino vindouro da glória de Deus encherá a
igreja e as vidas das pessoas serão sacudidas pelo poder de Deus. Ondas de Sua
glória fluirão através de nós e nunca mais seremos os mesmos.
A chegada da glória de Deus entre nós sempre demanda mudanças. Quando
Sua glória alcançar o Seu povo, não poderemos estar pesados com pecados, raiva
ou amargura. Todos esses pesos tornar-se-ão como gravidade espiritual para nos
impedir de ascender à glória de Deus. Sua glória vai expor qualquer área de nossas
vidas que tem nos impedido de adorar a Deus.

A Guerra Contra a Adoração

Enquanto você adora a Deus, uma guerra se levanta contra você. O inimigo
odeia sua adoração. Ele deseja impedi-lo de exaltar e adorar a Deus. A batalha não
é apenas pessoal; ela é compartilhada. A igreja inteira está em guerra.
Por que essa guerra se levanta contra você e o corpo de Cristo? Na batalha,
o inimigo está tentando distraí-lo do chamado e da visão de Deus para você. Não
tire seus olhos de Jesus. Ele está indo libertá-lo. A tática de Satanás é atacá-lo tão
intensamente que você irá desviar os olhos de Jesus - mesmo que por um
momento.
Lembre-se que você não foi apenas chamado para ministrar; você também
foi criado para adorar a Deus. Você talvez tenha lutado essa guerra sem realmente
saber o porquê. Entretanto, você pode sentir, na adoração ao Senhor, que tem sido
continuamente distraído em relação ao modo como gostaria de adorá-Lo. Talvez
você até encontre dificuldade para se concentrar na adoração quando chega diante
do Senhor - mesmo em conjunto com o corpo de Cristo ou em seus momentos de
adoração pessoal em casa. Se você está lutando essa guerra agora, quero que você
saiba que Deus irá libertá-lo. Ele colocará o Seu cântico de volta em teu coração. O
melhor de Deus ainda está por vir, mas temos de fazer uma faxina na casa
primeiro!
Davi, talvez o maior adorador dos tempos do Antigo Testamento, sentiu o
impacto dessa batalha enquanto tentava adorar o Senhor. Seus clamores ao Senhor
podem tornar-se os nossos próprios clamores, à medida que lutamos para
experimentar a presença de Deus:

Clamo a ti , Senhor, e digo: Tu és o meu refúgio; és tudo o que tenho


na terra dos viventes. Dá atenção ao meu clamor, pois estou muito
abatido; livra-me dos que me perseguem, pois são mais fortes do
que eu. Liberta-me da prisão, e renderei graças ao Teu nome. Então
os justos se reunirão à minha volta, por causa da Tua bondade para
comigo.(Salmo 142:5-7)

Compadece-Te de mim, Senhor, vê a que sofrimento me reduziram


os que me odeiam, Tu que me levantas das portas da morte; para
que, às portas da filha de Sião, eu proclame todos os Teus louvores
e me regozije de Tua salvação. (Salmo 9:13-14 - RA)

Obstáculos se levantarão para impedir a sua adoração. Anteriormente, neste


capítulo, compartilhei com vocês o que aconteceu comigo na Conferência Bíblica
de James Robison. O Senhor mostrou-me que a adoração era pura naquele lugar
porque as sete mil pessoas que estavam juntas não tiveram tempo para ficar com
raiva umas das outras ou de tornarem-se amarguradas umas com as outras. Porque
o inimigo não tinha sido capaz de distraí-las da adoração, elas entraram na
presença de Deus com corações puros e espíritos inabaláveis.

Lembre-se que você não foi apenas chamado


para ministrar; você também foi
criado para adorar.

O inimigo guerreará com você em todas as áreas de sua vida. Ele não quer
que você adore a Deus. Ele guerreará contra seu corpo com doenças. Ele atacará
sua alma com pesar e dor. Satanás atacará sua mente com pensamentos maus, não
apenas quando estiver acordado, mas também quando estiver dormindo. Ele fará
qualquer coisa para impedi-lo de adorar a Deus!
Por que o inimigo luta tão intensamente para impedir você e a mim de
adorar a Deus? Porque a adoração não é algo que você é chamado a fazer.
Adoração é a essência de quem você foi criado para ser. Deus projetou você para
ser um adorador. Deus não quer de você meramente tempos de adoração; Ele quer
que a adoração seja parte de sua vida. Ele deseja para você que sua vida inteira
torne-se uma adoração a Ele.
Adorar não é cultuar na igreja ou cantar hinos. A adoração não é liderada
por cantores ou por instrumentos. A adoração nunca pode se tornar apenas uma
parte da semana ou uma hora no domingo, quando você pára com a vida para dar
uma prova de tempo e de dinheiro a Deus. Adoração é a consumação de tudo; o
foco que nunca acaba em sua vida. Adoração é seu chamado como filho de Deus.
Adoração é a orientação de sua vida, que volta sua face dos problemas e
perseguições do mundo para Deus. Adoração é uma vida que está constantemente
beijando a face de Deus.

Adoração é o Mais Alto Chamado do Crente

Existem alguns grandes gigantes a serem combatidos no terreno da


adoração. Deus vai rever os nomes desses gigantes e dar a você o plano para sua
vitória. Mas primeiro devemos decidir que a adoração vale a batalha. Batalhas
requerem grande energia e foco espiritual. Se estamos para emergir vitoriosos, não
podemos entrar na batalha despreparados. Precisamos de uma estratégia para a
vitória.
Por que precisamos de uma estratégia? Nossa estratégia começa com o
entendimento de que tipo de guerreiros nós somos. Paulo classifica o gênero
humano em três grupos: natural, carnal e espiritual.
Paulo escreveu:

Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus,


porque lhe são loucura...Porém o homem espiritual julga todas as
coisas... Eu, porém, irmãos, não vos pude falar como as espirituais,
e sim como as carnais, como as crianças em Cristo. (I Coríntios
2:14-15; 3:1)

Deus não quer de você


meramente tempos de
adoração; Ele quer que a
adoração seja parte de sua vida.
Ele deseja para você que sua
vida inteira se torne uma
adoração a Ele.

Apesar de os Coríntios serem cristãos, eles não eram completamente


espirituais; não viviam em completa obediência ao Espírito. Tampouco eram
homens naturais, pessoas que não conheciam a Cristo. Pelo contrário, eram cristãos
carnais que continuavam a viver era inveja e divisões, como os não salvos.

Homem natural
O homem natural foi separado de Deus como resultado do pecado de Adão.
O homem natural não pode adorar a Deus, porque não tem um relacionamento com
Deus. Ele adora, mas não adora a Deus. Todos fomos criados para a adoração.
Alguns adoram o trabalho, ícones esportivos, dinheiro, entretenimento,
personalidades da TV ou alguma outra coisa. Para o homem natural, Deus é o
“homem lá de cima”, mas não tem um relacionamento com Ele.

Homem carnal

O homem carnal foi redimido da morte eterna crendo no sangue de Jesus. O


Espírito Santo veio habitar nele, mas sua carne, corpo e alma (mente, desejos ou
emoções) ainda o governam. O homem carnal não pode experimentar a verdadeira
adoração porque está apegado às coisas deste mundo. Seu relacionamento com
Deus é apenas parte de sua vida. O homem carnal dividiu a torta de sua vida em
fatias específicas de tamanhos variados. Uma fatia é o trabalho. Para muitos, essa é
a maior fatia. Uma outra fatia pode ser o casamento, a família. Uma outra fatia
pode ser o lazer, passatempos ou recreações. Ainda uma outra fatia pode ser a
igreja e a adoração.
Para o homem carnal, a adoração é algo que ele faz – não algo que ele é. A
adoração é uma pequena fatia de sua vida. A adoração possui um lugar na vida,
mas não é a vida. Assim, o homem carnal adora nos cultos e na igreja, mas nunca
se encontra adorando em casa, com sua família, ou no trabalho, enquanto labuta
para ganhar a vida. Desse modo, o homem carnal vê a adoração como uma
obrigação necessária, normalmente cumprida em uma hora ou duas no Domingo.
Pergunte ao homem carnal: “Você adorou esta semana?” Sua resposta será:
“Claro que sim; fui à igreja no domingo de manhã.”

Homem Espiritual

Pergunte ao homem espiritual: “Você adorou esta semana?” A resposta será


bem diferente. O homem espiritual dirá: “Minha semana tem sido de adoração.”
Quem é esse homem espiritual? O homem espiritual submete-se completamente ao
Espírito Santo. Ele é um homem guiado pelo Espírito de Deus.
O homem espiritual pode adorar sem cessar, porque entregou toda a sua
vida à liderança do Espírito Santo. O homem espiritual está em comunhão, como
um filho com o Pai, em tudo o que faz e diz. “E, porque vocês são filhos, Deus
enviou o Espírito de seu Filho ao coração de vocês, e ele clama: Aba, Pai!”
(Gaiatas 4:6). Seu desejo de adorar o Pai é tão intenso na segunda-feira de manhã
quanto no domingo. Ele adora a Deus tão apaixonadamente no trabalho e em casa
como no culto na igreja. Ao invés e parte de sua vida ser adoração, o homem
espiritual descobre que toda a sua vida é adoração.
Dentro do homem espiritual Deus tem depositado o desejo de adorá-Lo em
todo tempo, em todo lugar e em toda situação.
O homem carnal, porque não anda no Espírito, está sempre tropeçando em
obstáculos e seduzido por armadilhas.

Se o Senhor não estivesse do nosso lado quando os inimigos nos


atacaram, eles já nos teriam engolido vivos, quando se enfureceram
contra nós; as águas nos teriam arrastado e as torrentes nos teriam
afogado; sim, as águas violentas teriam afogado!

Bendito seja o Senhor, que não nos entregou para sermos


dilacerados pelos dentes deles. Como pássaro escapamos da
armadilha do caçador; a armadilha foi quebrada, e nós escapamos.
O nosso socorro está no nome do Senhor, que fez os céus e a terra.
(Salmo 124:2-8)

Quando o inimigo nos cerca, Deus nos dá uma saída. Como um pássaro
escapa quando a armadilha está quebrada? O pássaro (ou alma) escapa abrindo
suas asas e alçando vôo ao céu. Assim, quando o homem espiritual adora e
engrandece a Deus em toda a sua vida, ele continuamente escapa das armadilhas e
laços do inimigo.

O homem espiritual está em comunhão,


como um filho e seu Pai,
em tudo o que faz e diz

Se você já voou em um avião, irá entender o que estou tentando dizer. Meus
filhos amam quando posso levá-los comigo numa viagem. Quando chegamos ao
portão de embarque, eles não conseguem esperar para entrar no avião. Eles
perguntam: “Papai, quando vamos decolar?” Eles não se importam com o taxiar até
a pista de decolagem - eles querem decolar! Quando o avião chega à cabeceira da
pista, onde pára e os motores começam a rugir, suas faces enchem-se de excitação,
enquanto dizem: “Papai, confira se o seu cinto está apertado, porque vamos decolar
agora!”
O propulsor do avião é como o louvor. O louvor do adorador é o que
levanta e voa. À medida que o piloto aumenta a propulsão, o avião começa a voar
mais alto. O louvor o tira das nuvens... para além da turbulência abaixo. Uma vez
que o avião atinge a altitude de cruzeiro, a luz de aviso do cinto se apaga e você
está livre para se mover ao redor da cabina. Por que você pode se mover à vontade,
então? Porque quanto mais alto você vai, menor resistência e turbulência você
encontra.

O Inimigo Arma Ciladas para Reter Nossa Adoração

O homem espiritual deve estar atento às astúcias e aos desígnios do inimigo.


Porquanto o homem espiritual adora em toda a sua vida, ele irá encontrar as ciladas
e armadilhas de Satanás. Paulo admoesta-nos a estar atentos aos desígnios do
inimigo: “para que Satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhe
ignoramos os desígnios” (II Coríntios 2:11- RA).
Quais são as armadilhas que o inimigo arma para impedir nossa adoração,
reter nosso louvor e nos distrair de amar a Deus completa e apaixonadamente?
Vamos dar uma olhada de perto nessas ciladas.

A Cidade do Orgulho

O orgulho impede completamente o verdadeiro louvor e a verdadeira


adoração. O orgulho é, de longe, nossa maior pedra de tropeço para a adoração. O
orgulho é uma pedra de tropeço que erguerá sua cabeça quando menos esperarmos.
Se você não for cuidadoso, pode tornar-se orgulhoso até mesmo de sua humildade.
Sermos orgulhosos de nossos dons nos levará a uma exibição para
impressionarmos os outros e revelará um apetite secreto por aplausos. Tenho
aprendido muito observando outros no ministério. Por exemplo, tenho estado em
algumas igrejas onde as pessoas adoram seus louvores a Deus - ao invés de adorar
ao próprio Deus.
Antes de seu exílio, Lúcifer liderava a adoração no céu. Ele andou perto do
trono de Deus até tornar-se orgulhoso e querer o lugar de Deus.

Você foi ungido como querubim guardião, pois para isso eu o


designei. Você estava no monte santo de Deus e caminhava entre as
pedras fulgurantes. Você era inculpável em seus caminhos desde o
dia em que foi criado até que achou maldade em você. (Ezequiel
28:14-15)

Devemos estar atentos aos fatos que se seguem:

O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da


queda. (Provérbios 16:18)

O orgulho é uma cilada. Uma vez que tropeçou, ela certamente irá apanhar
sua caça. Foi o orgulho que levou Lúcifer a rebelar-se contra Deus e à sua própria
queda.

Como você caiu dos céus, ó estrela da manhã, filho da alvorada!


Como foi atirado à terra, você que derrubava as nações! Você, que
dizia no seu coração: “Subirei aos céus; erguerei o meu trono
acima das estrelas de Deus; eu me assentarei no monte da
assembléia, no ponto mais elevado do monte santo. Subirei mais alto
que as mais altas nuvens; serei como o Altíssimo”. (Isaías 14:12-14)

A Cilada da Vontade Própria

O irmão feio gêmeo do orgulho é a vontade própria. Lúcifer mostrou-se nos


cinco Eu ... de Isaías 14:13-14: “Subirei aos céus; erguerei o meu trono acima das
estrelas de Deus; eu me assentarei no monte da assembléia, no ponto mais elevado
do monte santo. Subirei mais alto que as mais altas nuvens; serei como o
Altíssimo”.
Não pratique esses Eu .... Seu orgulho e vontade própria resultarão em
queda. E agora, senhoras e senhores, fixem seus olhos no centro do grande final - A
queda:

Contudo, serás precipitado para o reino dos mortos, no mais


profundo abismo.(Isaías 14:15 - RA)

Uma das mais tristes histórias da Palavra de Deus que tratam da vontade
própria é a história de Arão e seus dois filhos, Nadabe e Abiú. (ver Levítico 7-10).
Em Levítico, lemos que Deus falou com Moisés sobre ungir Arão e seus filhos
para o ministério. Moisés fez tudo exatamente como o Senhor mandou. Durante a
preparação para a unção de Arão e seus filhos, os meninos passaram por intensas
cerimônias:

Não saiam da entrada da Tenda do Encontro por sete dias, até que
se completem os dias de ordenação de vocês, pois essa cerimônia de
ordenação durará sete dias. O que se fez hoje foi ordenado pelo
Senhor para fazer propiciação por vocês. Vocês terão que
permanecer dia e noite à entrada da Tenda do Encontro por sete
dias e obedecer às exigências do Senhor, para que não morram;
pois isso me foi ordenado. Arão e seus filhos fizeram tudo o que o
Senhor tinha ordenado por meio de Moisés. (Levítico 8:33-36)

Eles completaram sete dias de preparação e expectativas, enquanto


esperavam pelo grande dia. No oitavo dia, Moisés chamou Arão e
seus filhos e as autoridades de Israel(Levítico 9:1)

O grande dia, quando a glória do Senhor apareceria, havia


chegado. Então, Moisés disse: “Foi isso que o Senhor ordenou que
façam, para que a glória do Senhor apareça a vocês.” (Levítico 9:6)

Depois Arão ergueu as mãos em direção ao povo e o abençoou. E,


tendo oferecido o sacrifício pelo pecado, o holocausto e o sacrifício
de comunhão, desceu. Assim Moisés e Arão entraram na Tenda do
Encontro. Quando saíram, abençoaram o povo; e a glória do
Senhor apareceu a todos eles. Saiu fogo da presença do Senhor e
consumiu o holocausto e as porções de gordura sobre o altar. E,
quando todo o povo viu isso, gritou de alegria e prostrou-se, rosto
em terra. (Levítico 9:22-24)

Como sacerdotes consagrados ao Senhor, Arão e seus filhos podiam apenas


servir no santo lugar. Eles tinham cumprido todos os requisitos e estavam prontos
para celebrar. Moisés, Arão, seus filhos e o povo estavam jubilosos e alegres com a
glória de Deus que tinham acabado de testemunhar.
O orgulho é, de longe,
nossa maior pedra de
tropeço para a adoração.

Então o impensável aconteceu!

“Nadabe e Abiú, filhos de Arão, pegaram cada um o seu incensário


nos quais acenderam fogo, acrescentaram incenso, e trouxeram fogo
profano perante o Senhor, sem que tivessem sido autorizados. Então
saiu fogo da presença do Senhor e os consumiu. Morreram perante
o Senhor. Moisés então disse a Arão: “Foi isto que o Senhor disse:
Aos que de mim se aproximam santo me mostrarei; à vista de todo o
povo glorificado serei.” Arão, porém, ficou em silêncio. (Levítico
10:1-3)

Em questão de poucos minutos, a cena mudou; o júbilo transformou-se em


completos gritos de dor. O primeiro fogo trouxe alegria com ele. O segundo trouxe
o julgamento de Deus. O primeiro fogo do céu consumiu o sacrifício de Arão. O
segundo consumiu seus dois meninos.
O orgulho rebelde custa caro!
Você deve estar pensando: “Qual é o problema? E daí? Eles apenas
adicionaram algum incenso. Isso é tão ruim? Isto vale a morte?”
Nadabe e Abiú conheciam as regras. Eles conheciam os mandamentos de
Deus relacionados à adoração correta. Ainda assim, voluntariamente,
desobedeceram. Como resultado, pagaram um preço muito alto - a morte!
A adoração deve ter seu fundamento e instrução na Palavra de Deus. O
“fogo profano” da vontade própria não ficará impune na presença de Deus.
Devemos compreender que nenhuma pessoa pode adorar a Deus da maneira que
lhe agrada. Devemos nos achegar a Deus em Seus termos - não nos nossos!

A Cilada da Traição

Jesus falou aos líderes religiosos de Seus dias, dizendo a eles: “Vocês
anulam a palavra de Deus, por meio da tradição que vocês mesmos transmitiram.”
(Marcos 7:13).
O homem inventou a religião para manter Deus a uma distância segura. Os
humanos substituíram religião por relacionamento com Deus. Eles ponderaram:
“Isso é o que faremos. Construiremos uma casa para Deus e O colocaremos nela.
Se Deus ficar na casa que construirmos para Ele, então, poderemos mantê-Lo fora
de nós. Também daremos um dia de adoração para Deus (como o domingo) e os
outros seis dias serão nossos para fazermos o que quisermos. Nós Lhe daremos
uma hora. Desse modo, todas as outras horas serão nossas para gozarmos. Se
mantivermos Deus a uma distância segura, talvez Ele não interfira no que
quisermos fazer.”
Tradições são aquelas coisas que fazemos porque têm sido transmitidas. Os
princípios ensinados que não estão enraizados na Palavra de Deus são tradições do
homem. Uma tradição criada pelo homem ensina as pessoas maneiras de se
aproximarem de Deus religiosamente; maneiras que aparentam ser adoração a
Deus no cenário da igreja. Mas a adoração feita pelo homem é meramente
balbuciada - e, freqüentemente, os corações das pessoas estão distantes Dele.
Tradições nos levam a esperar coisas que são irrelevantes para o reino de
Deus. A tradição humana espera que as pessoas se vistam e ajam de certa maneira
na igreja. Esperamos adorar até o último minuto. A religião diz que exaltamos por
algum período de tempo, e, então adoramos. Após a adoração, devemos ter os
anúncios. Então, teremos a mensagem. A tradição diz que certo estilo deve
governar o modo como cantamos nossas músicas.
Tradições humanas ditam o modo como adoramos. Mas a adoração não é
prescrita pela tradição; ela brota do coração e é liderada pelo Espírito.
No Antigo Testamento, os Israelitas estavam constantemente tentando
adorar a Deus por meio da tradição, ao invés do coração. Ouça o que Deus diz por
intermédio do profeta Miquéias:

“Como podemos compensar o mal que fizemos?” vocês perguntam.


“Devemos no curvar diante do Senhor e trazer como oferta bezerros
de um ano?” Não! Se vocês oferecerem ao Senhor milhares de
carneiros e dez mil rios de azeite, será que isso O agradará? Será
que Ele ficará satisfeito? Se vocês sacrificarem o filho mais
velho,será que isso deixará o Senhor feliz? Será que, com tudo isso,
Ele perdoará os seus pecados? É claro que não! (Miquéias 6:6-7 –
Bíblia Viva)

Em Jó, lemos que nada do que fazemos move Deus:

“Você acha que o seu pecado seria capaz de incomodar o Grande


Deus? Por mais que você peque, isso não prejudicaria Deus nem um
pouco. Se você for justo, que benefício fará a Deus? Nenhum!” (Jó
35:6-8)

Tradições - não importa quão boas ou ruins, velhas ou novas, excitantes ou


frias - não podem moldar a verdadeira adoração. Tradições são aquelas coisas que
diminuem a verdadeira adoração e sufocam a nossa fé em Deus. Elas não são nada
além de formalismo, demonstração da religiosidade exterior, observação de
formas, regras e métodos ensinados por homens, que fazem a Palavra de Deus ficar
sem efeito.

A verdadeira adoração flui de mãos limpas e de um coração puro.


Em Isaías 29:13, Deus revela:O Senhor diz: “Esse povo se
aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu
coração está longe de mim. A adoração que me prestam é feita só de
regras ensinadas por homens”. (Isaías 29:13)

As tradições são formadas por mandamento de homens. O resultado da


adoração feita pelo homem toma a forma de uma adoração externa, constituída de
regras, mas que não flui do interior da pessoa, do homem espiritual – do coração.

A adoração não é
prescrita pela tradição;
ela brota do coração e
é comandada pelo Espírito.

A descrição de adoração espiritual é encontrada em João 4:24: “Deus é


espírito; e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em
verdade.” (grifo nosso).

A armadilha do julgamento

A tradição traz consigo seu amigo julgamento!

“Portanto, você que julga os outros é indesculpável; pois está


condenando a si mesmo naquilo em que julga, visto que você, que
julga, pratica as mesmas coisas.” (Romanos 2:1)

Aqueles que adotam uma tradição rapidamente julgam e condenam aqueles


de outra tradição. Pessoas julgadoras continuamente imergem aqueles “que não são
como eles” em más notícias. Eles continuamente dizem aos outros o que está
errado com eles e com sua adoração. Entretanto, a adoração não está focada em
más notícias, mas nas boas novas de Jesus Cristo.
Retornemos às boas novas da adoração. O corpo de Cristo, hoje, está
experimentando algumas das melhores músicas de louvor e adoração de todos os
tempos. Para mim, algumas das mais ungidas adorações estão vindo da Austrália.
O Senhor está usando Darlene Zschech * (a quem jamais conheci – assim, não é
nenhuma promoção pessoal, mas permanece verdade) e aquele incrível grupo ao
redor dela pra tocar a minha vida e a de outros ao redor do mundo.
Em cada nação onde Deus tem me permitido ministrar tenho tido o
maravilhoso privilégio de ouvir adoradores usando as músicas do ministério de
Darlene. Essas músicas têm tocado minha vida e tenho visto como tem tocado o
corpo de Cristo em todos os lugares. Mas músicas ungidas não são a prova da
verdadeira adoração. Se tentarmos fazer dessas músicas – ou de qualquer outra – o
teste da verdadeira adoração, elas se tornarão ferramentas da tradição, ao invés dos
instrumentos de louvor e adoração que pretendem ser.
Mesmo grandes igrejas adoradoras caem na cilada chamada tradição e
julgamento. Elas começam com a adoração vinda do coração, mas, depois de um

* Darlene Zschech é líder no ministério Hillsong Music Australia e compositora de muitas canções,
incluindo Aclame ao Senhor. (N.R.)
tempo, acabam adorando sua própria adoração - e não adorando a Deus.
A cilada do julgamento pode facilmente nos levar para a próxima armadilha
- um espírito crítico.

A cilada do espírito crítico

Um espírito crítico pode, realmente, estragar o doce espírito da adoração. O


que é um espírito crítico? É o hábito negativo de achar defeitos em tudo e em
todos. Sem dúvida, isso devastará a adoração. Quando criticamos, ao invés de
corrigir e encorajar, não apenas condenamos a pessoa à qual estamos criticando,
mas também condenamos a nós mesmos. O inimigo adora isso, porque a armadilha
do espírito crítico impedirá a pessoa de se tornar um verdadeiro adorador. Quando
julgamos, condenamos e criticamos outros construímos uma parede que nos separa
da presença de Deus.
Precisamos nos lembrar de manter nossos olhos em Jesus, que é perfeito,
porque o homem não é. Sempre seremos capazes de encontrar algo de que não
gostamos nos outros. Em Isaías 58, o Senhor fala firmemente sobre nossa
tendência de criticar outros, dizendo:

Aí sim, você clamará ao Senhor, e ele responderá; você gritará por


socorro, e ele dirá: Aqui estou. “Se você eliminar do seu meio o
jugo opressor, o dedo acusador e a falsidade do falar; se com
renúncia própria você beneficiar os famintos e satisfazer o anseio
dos aflitos, então a sua luz despontará nas trevas, e a sua noite será
como o meio-dia”. (Isaías 58:9-10 - grifo nosso)

Eis o que acontece com um espírito crítico. Enquanto estivermos apontando


para as fraquezas dos outros, não teremos tempo para permitir que Deus nos limpe
das nossas próprias. E isso nos impede de entrar em Sua presença!
Pessoas com espírito crítico podem facilmente apontar as falhas alheias,
porque, freqüentemente, lutam com os mesmos problemas neles mesmos. Pessoas
com espírito crítico sempre aumentarão as pequenas questões. Tudo é distorcido,
porque não tiveram seus próprios olhos e corações checados. Eles exigem um
padrão de santidade nos outros que eles próprios não estão preparados para viver.
Um crítico está com tanta vontade de remover o que ele acredita ser uma
trave no olho de seu irmão, que não percebe a enorme trave em seu próprio olho!
(Ver Lucas 6:41 -42). O que chama de grosseria nos outros, por exemplo, justifica
como uma indignação correta em sua própria vida.

Um espírito crítico pode,


realmente, estragar o doce
espírito da adoração

Lembre-se que a adoração está relacionada às boas novas, e não às más


novas. Nosso foco não deve ser as más notícias evidentes nas vidas alheias. Nosso
foco deve ser a boa nova de que todos estamos nos tornando novas criaturas em
Cristo Jesus.
Como podemos ser libertos desse terrível espírito crítico? João escreve:

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar


os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. Meus filhinhos,
escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém,
alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o
Justo. Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente
pelos nossos, mas também pelos pecados de todo o mundo”. (I João
1:9, 2:1-2)

Suas críticas às outras pessoas não as mudarão. As pessoas são mudadas na


presença de Deus. Redirecione o foco de suas críticas para a oração. Ore para que
os outros entrem na presença de Deus. Ore para que Deus mude você,
transformando-o de crítico em encorajador... de julgador em observador... e de
censurador em uma pessoa compassiva.

A cilada da ignorância

O inimigo deseja nos manter na escuridão sobre a adoração. Ele quer nos
manter ignorantes, presos à nossa própria falta de conhecimento. Existe um modo
correto e um modo incorreto de adorar a Deus. Uma vez que tenhamos ouvido a
verdade, não existe desculpa para nossa ignorância. A falta de conhecimento
espiritual para "adorarmos em verdade" não apenas nos impede de oferecer a
verdadeira adoração; ela pode facilmente nos levar a uma adoração incorreta, que
possui perigosos efeitos colaterais. Em Oséias 4:6, aprendemos: "O meu povo está
sendo destruído porque lhe falta o conhecimento."
O povo Hebreu antigo considerava o conhecimento como a viva e dinâmica
entrada em um relacionamento íntimo. Para eles: "conhecer" a Deus significava
entrar em um relacionamento íntimo com Ele. "Conhecimento" (yada, em
hebraico) é a mais completa intimidade entre duas pessoas e o conhecimento
adequado a essa intimidade. Ser íntimo de Deus é conhecê-Lo, tanto com a cabeça
quanto com o coração. É uma intimidade que se desenvolve na experiência, não
apenas na educação ou na teoria.
Então, como sei quando O adorei corretamente? Olhe para a chuva! Chuva?
Você deve estar dizendo: "Sam, do que você está falando? O que a chuva tem a ver
com a adoração a Deus?" Bem, estou feliz que tenha perguntado. Pense no que
Deus diz sobre a verdadeira adoração e sobre a chuva:

“Portanto, se vocês obedecerem fielmente aos meus mandamentos


que hoje lhes dou, amando o Senhor, o seu Deus, e servindo-o de
todo o coração e de toda a alma, então, no devido tempo enviarei
chuva sobre a sua terra, chuva de outono e de primavera, para que
vocês recolham o seu cereal, e tenham vinho novo e azeite”.
(Deuteronômio 11:13-14)

“Se algum dentre os povos da terra não subir a Jerusalém para


adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, não virá para ele a chuva.”
(Zacarias 14:17)
Quando você está adorando a Deus, os céus sobre você parecem abertos ou
estão fechados? A chuva anuncia a presença de Deus no seu meio. A falta de chuva
é um indicador de que a presença de Deus não está atravessando as paredes e
obstáculos feitos pelo homem!

“Entre os ídolos inúteis das nações, existe algum que possa trazer
chuva? Podem os céus, por si mesmos, produzir chuvas copiosas?
Somente Tu o podes, Senhor, nosso Deus! Portanto, a nossa
esperança está em ti, pois tu fazes todas essas coisas.” (Jeremias
14:22)

No passado, por causa da ignorância, talvez tenhamos adorado todos os


deuses errados. Mas por meio do conhecimento do Deus vivo, agora, adoramos a
Ele e recebemos chuvas do céu para nos regar, nos sustentar e nos tornar frutíferos.

A cilada do espírito de religiosidade

Você, talvez, não tenha caído nesta cilada, mas quero que fique avisado de
como ministrar a alguém que tenha sido pego na armadilha da religiosidade.
Deixe-me explicar minha interpretação de alguém que tem um espírito de
religiosidade. Um espírito de religiosidade manifesta-se como “tendo aparência de
piedade, mas negando o seu poder” (II Timóteo 3:5). Uma pessoa com espírito de
religiosidade é aquela que se recusa a ter a plenitude de Deus em sua vida. Uma
pessoa com espírito de religiosidade quer controlar Deus ao invés de entregar todo
o controle a Deus.
Quando isso acontece no seu relacionamento com Deus, você se percebe
fazendo mais e adorando menos? Se a adoração estiver atrelada a onde você adora,
e não a quem você adora, você, talvez, esteja prestes a cair na cilada da
religiosidade.

Uma pessoa religiosa quer


controlar Deus, ao invés de
entregar todo o controle a Deus.

Jesus referiu-se ao espírito de religiosidade da mulher Samaritana


explicando a ela que a adoração não era o resultado de onde ela adorava; isso vinha
como resultado de quem ela adorava:

Nossos antepassados adoravam neste monte, mas vocês, judeus,


dizem que Jerusalém é o lugar onde se deve adorar. Jesus declarou:
“Creia em mim mulher: está próxima a hora em que vocês não
adorarão o Pai neste monte, nem em Jerusalém” (João 4:20-21 -
grifo nosso)
Porque Judá havia se tornado religiosa, ao invés de permanecer íntima de
Deus, ela estava no exílio Babilônico. Do lugar de seu cativeiro, os israelitas
cantavam:

Junto aos rios da Babilônia, nós nos sentamos e choramos, com


saudade de Sião. Ali, nos salgueiros penduramos as nossas harpas;
ali os nossos captores pediam-nos canções, e nossos opressores
exigiam canções alegres, dizendo: “Cantem para nós uma das
canções de Sião!” Como poderíamos cantar as canções do Senhor
numa terra estrangeira? (Salmo 137:1-4)

Por que o povo estava na Babilônia, e não em Sião, onde deveriam estar?
Eles estavam habitando numa terra de falsa religião, ao invés de habitar em Sião,
onde podiam adorar ao verdadeiro Deus. Eles haviam se deixado enganar pelo
espírito de religiosidade, e isso resultou no seu cativeiro em terras estranhas.
Tome cuidado com a companhia que tem. Pessoas com espírito de
religiosidade não afetarão apenas a sua adoração – elas podem também afetar você.
Não é apenas no mundo que você pode encontrar alguém com espírito de
religiosidade – elas podem estar sentadas perto de você, no banco da igreja. Se eu
tivesse de fazer uma escolha entre sair com alguém que não é salvo, mas que
precisa de Jesus, ou alguém muito ligado à religiosidade, eu escolheria gastar
tempo com o não salvo sedento. Pelo menos, o pagão sabe que precisa de Deus. A
pessoa muito ligada à religiosidade engana-se ao creditar que encontrou Deus,
quando tudo o que ela realmente encontrou foi a falsa religião.
A verdadeira adoração nos libertará da escravidão da fé distorcida e do falso
sistema religioso. Somente quando verdadeiramente adoramos a Deus o nosso
espírito é liberto do cativeiro para subir à presença de Deus.
Existe um lugar onde apenas uns poucos têm andado. Ele está sendo
reservado para um grupo especial de pessoas chamado verdadeiros adoradores de
Deus. “Nenhuma ave de rapina conhece aquele caminho oculto, e os olhos de
nenhum falcão o viram. Os animais altivos não põem os pés nele, e nenhum leão
ronda por ali.” (Jó 28:7-8). Verdadeiros adoradores buscam um relacionamento
com Deus - não um sistema religioso que reivindica conhecê-Lo. Nenhum sistema
religioso... nenhum espírito de religiosidade jamais beijou a face de Deus, pessoal
ou intimamente.

Verdadeiros adoradores
buscam um relacionamento
com Deus - não um sistema
religioso que reivindica
conhecê-Lo.

A cilada do imperdoável

Manter a falta de perdão a qualquer pessoa, sendo a ofensa real ou


imaginária, impede a adoração. Se vamos entrar na presença de Deus, perdoar é
uma obrigação. Não devemos nem participar da ceia do Senhor se não temos
perdão em nosso coração. A falta de perdão é uma iniqüidade que nos separa de
Deus:

Vejam! O braço do Senhor não está encolhido que não possa salvar,
e o seu ouvido tão surdo que não possa ouvir. Mas as suas maldades
separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês
o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá. (Isaías 59:1-2)

O perdão não é opcional para o verdadeiro adorador. O perdão é um


requisito. Deus não nos perdoará se nos recusarmos a perdoar as ofensas dos
outros. O Senhor deixou isso claro no Sermão da Montanha, quando disse: "Perdoa
as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores. (...)Pois se
perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará. Mas se
não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não perdoará as ofensas." (Mateus
6:12, 14-15).
Como realmente perdoamos alguém que tem nos ofendido? Em ambos,
Antigo e Novo Testamentos, Deus estabelece, repetidamente, que a única maneira
de chegar à presença de Deus é cora um coração livre de pecado. Até que optemos
por perdoar a todos por todos os erros cometidos contra nós, a adoração será
impossível. "E quando estiverem orando, se tiverem alguma coisa contra alguém,
perdoem-no, para que também o Pai celeste lhes perdoe os seus pecados" (Marcos
11:25).
O que é o perdão bíblico? O perdão abandona a dor, a ferida e o sentimento
de vingança. O perdão genuíno deseja perdoar, mesmo se a outra pessoa não se
arrepende. Provérbios nos ajuda a entender o autêntico perdão.

"A sabedoria do homem lhe dá paciência; sua glória é ignorar as


ofensas." (Provérbios 19:11)

Não diga: "Farei com ele o que fez comigo; ele pagará pelo que
fez". (Provérbios 24:29)

Jesus declara a necessidade do perdão: "Pois se perdoarem as ofensas uns


dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará" (Mateus 6:14). Perdão é o ato de
desculpar ou esquecer do ato do outro, a despeito de seu desvio ou erro. O perdão
bíblico exige que perdoemos aos outros, porque a graça de Deus traz
responsabilidade e obrigação. Estamos sob a obrigação de perdoar, porque Deus
tem nos perdoado:

"Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso
favor quando ainda éramos pecadores. Como agora fomos
justificados por seu sangue, muito mais ainda, por meio dele,
seremos salvos da ira de Deus!" (Romanos 5:8-9)

A propósito, Jesus não colocou limites quanto a até que ponto o cristão deve
perdoar. Quando temos um espírito perdoador, este mostra realmente que somos
verdadeiros seguidores de Jesus Cristo.
Peço a você o favor de examinar o seu próprio coração em lugares onde
você possa ter se tornado prisioneiro da falta de perdão. Deus deseja quebrar essas
fortalezas em sua vida.

A cilada da reclamação

A reclamação tornou-se um hábito diário entre os filhos de Israel enquanto


cruzavam o deserto. Suas reclamações atacavam o líder espiritual que os estava
liderando na presença de Deus, no Monte Sinai.

"No deserto, toda a comunidade de Israel reclamou a Moisés e


Arão. Disseram-lhes os israelitas: "Quem dera a mão do Senhor nos
tivesse matado no Egito! Lá nós sentávamos ao redor das panelas de
carne e comíamos à vontade, mas vocês nos trouxeram a este
deserto para fazer morrer de fome toda a multidão." (Êxodo 16:2-3)

Moisés - e Deus, por intermédio de Moisés - repreendeu o povo pela sua


reclamação. Mas a murmuração continuou. Suas reclamações provocaram a ira de
Deus em várias ocasiões, trazendo miséria e o julgamento de Deus contra Israel.
'Aconteceu que o povo começou a queixar-se das suas dificuldades aos ouvidos do
Senhor. Quando ele os ouviu, a sua ira acendeu-se e fogo da parte do Senhor
queimou entre eles e consumiu algumas extremidades do acampamento."
(Números 11:1).
A reclamação sempre provoca a ira de Deus. Reclamações constroem uma
parede de dúvidas e de falta de confiança entre nós e a presença de Deus. A
murmuração está sempre focada no problema ou na pessoa, ao invés de em Jesus.
Quando reclamamos sobre a música, a música não mais pode nos ajudar a nos fixar
na presença de Deus. Quando reclamamos sobre a mensagem, a mensagem não
pode mais ministrar a Palavra de Deus a nós. Quando reclamamos sobre o pastor, o
pastor não pode mais nutrir-nos com o toque confortante de Deus. A murmuração
impede o poder da presença de Deus de nos tocar, nos encher ou nos mudar.
Tire seus olhos do problema ou das pessoas e fixe seus olhos em Jesus. Pare
de reclamar e comece a adorar. Quando você se concentra na maneira como adora,
você sempre será capaz de encontrar alguma coisa da qual reclamar. Mas quando
você beija a face de Deus, seu único pensamento será: "Oh, como eu amo Jesus!"

A cilada da fofoca

Muitas ciladas e armadilhas existem e são usadas pelo inimigo para nos
distrair da verdadeira adoração. Não tenho tempo nem espaço para destacar todas
elas, mas uma merece nossa atenção agora - a fofoca. A fofoca passa algo sobre a
outra pessoa que irá ferir ou machucar aquela pessoa. A fofoca abandona o falar a
verdade em amor. Ao invés disso, a fofoca fala o que ouve, nunca se importando
com quem elas possam ferir ou com qual é a verdade.
As Escrituras revelam que "Quem vive contando casos não guarda segredo;
por isso, evite quem fala demais" (Provérbios 20:19). Quando um suculento caso
aparece na igreja, todos os fofoqueiros parecem encontrar um ao outro realmente
muito rápido. A fofoca não somente machuca os outros, mas também distrai o
coração da verdadeira adoração. Em meio ao que deveria ser adoração a Deus, o
fofoqueiro enlaçado está pensando sobre o que ele, ou ela, acabou de ouvir sobre a
outra pessoa, ao invés de pensar sobre o que Deus acabou de dizer.
Se um fofoqueiro vem a você antes, durante ou após a adoração, aja rápida e
agressivamente. Leve o fofoqueiro diretamente à pessoa de quem ele está falando.
Deixe os fofoqueiros falarem face a face com a pessoa a quem estão difamando. Os
lábios dos fofoqueiros estão cheios de mentiras, decepções e malícias. Nenhum
lábio que fofoca pode beijar a face de Deus.

Saia da Cilada!

Sua alma está aprisionada? O inimigo tem estado em guerra com você?
Você está em cativeiro? Você uma vez esteve livre e agora está em escravidão?
Você está batalhando contra um espírito de religiosidade? Você está com o povo
errado? Você está escravizado pelo tradicionalismo? Você tem julgado outros? O
orgulho tem impedido você? Você possui um espírito crítico? E, o mais
importante: Você está retendo o perdão em seu coração? Você está fofocando ou
ouvindo fofoqueiros?
Estas são apenas umas poucas coisas que interromperão o fluir do Espírito
Santo em sua vida. Jesus morreu numa cruz e levou seu pecado com Ele. Nossa
única esperança reside em quem Jesus é no que Ele fez por nós.

É seu mais profundo


desejo beijar a face de
Deus com verdadeira
adoração?

Amigo, na cruz de Jesus, a ira de Deus e o amor de Deus vêm juntos para
você. Ele levou sobre si a punição pelo seu pecado para satisfazer a justiça de
Deus. Jesus morreu para libertá-lo de toda armadilha e cilada do inimigo.
É seu mais profundo desejo beijar a face de Deus com a verdadeira
adoração? Se é, dê estes importantes passos:

Para Beijar a Face de Deus...

1. Confesse qualquer obstáculo que construa uma parede entre você e o


Deus vivo;
2. Peça a presença de Deus para torná-lo mais receptivo às mudanças que
Ele promove em sua vida;
3. Humilhe-se diante de Deus e dos outros;
4. Evite as tradições feitas pelos homens;
5. Substitua o criticismo pelo encorajamento;
6. Arrependa-se da falta de perdão e determine-se sempre a perdoar os
outros - mesmo se eles não se arrependerem ou pedirem perdão!
7. Pare de reclamar e comece a exaltar;
8. Recuse-se a ouvir a fofoca ou a passá-la adiante;

Capítulo 3 - Simplesmente Apaixonando-se por


Jesus

No momento em que começava a escrever este capítulo, fui lembrado da


importância de dizer a Jesus o quanto eu O amo. Enquanto eu aprendia sobre
adoração durante minha vida, Deus sempre usava meus filhos para ensinar-me a
valorosa lição da simplicidade.
Numa manhã recente, Deus lembrou-me da necessidade da simplicidade na
adoração quando minha filha mais nova, Christa, entrou em nosso quarto cedo de
manhã, como ela sempre faz. Ela simplesmente ficava de pé, ao lado da cama, e
esperava para ver se sua mãe ou pai iriam se mexer. Assim que ela nos via olhando
para ela com nossos olhos sonolentos e meio abertos, ela se debruçava e nos dava
um grande beijo de bom-dia. Então, ela pulava para a nossa cama e, simplesmente,
aconchegava-se por alguns minutos conosco. Logo, ela pulava e queria o café da
manhã. Aquele pequeno tempo conosco era tão bom enquanto durava!
Por meio daquele acontecimento, o Senhor lembrou-me do quão complicada
minha adoração havia se tornado, Eu estava consciente quanto ao tempo que havia
passado desde que simplesmente dei-Lhe um beijo e disse: "Jesus, eu Te amo".
Simplesmente como o primeiro desejo de Christa pela manhã era beijar seus pais e
passar algum tempo aconchegando-se com eles, assim também nosso desejo na
adoração deveria ser simplesmente este: beijar a face de Deus e passar um tempo
com Ele.
Permita-me explicar. Quando meus filhos eram mais novos, todas as noites,
antes de irem dormir, orávamos juntos. Ao final de nosso momento de oração, eu
dizia: "Vamos mandar um grande beijo a Jesus." Eles mandavam para Jesus um
grande beijo e diziam a Ele que O amavam. O que isso os ensinou? Eu os ensinei
que a adoração, para ser verdadeira, deve ser uma expressão de amor.
Mandar um beijo para Jesus tornou-se uma grande coisa em minha família.
Essa expressão de adoração, eventualmente, tornou-se uma das coisas que eu amo
fazer durante todos os cultos de louvor que lidero. Simplesmente, desejo que as
pessoas entendam quão simples a adoração pode ser e quão complicada nós a
tornamos.
Uma noite, depois de orar com Christa, enquanto ela ia para a cama, nós
dois mandamos um grande beijo para Jesus. Assim que me virei para sair de seu
quarto, Christa disse: "Papai, mande-me me um beijo." Então, eu mandei.
Ela fez uma coisa que deixou uma marca em minha vida. Christa ensinou-
me quão simples a adoração pode ser. Enquanto mandava um beijo, ela jogou sua
mão para cima, como se fosse pegá-lo em pleno ar. Então, ela beijou meu beijo
imaginário e o engoliu, possibilitando que o meu beijo - meu amor – fosse fundo
em seu coração.
Isso soa tão simples, não? Não sei quanto a você, mas, neste exato
momento, meu coração está palpitando de convicção: "O Senhor Jesus trouxe de
volta a simplicidade da adoração para dentro do meu coração. Eu aprendi a
complicar o que pode ser tão simples." Imagino quantas manhãs se passaram desde
que Ele simplesmente ficou ali, olhando para nós, esperando por qualquer tipo de
movimento. Deus, pacientemente, vem a nós e espera. Deus antecipa o nosso
despertar para que digamos a Ele: "Eu Te amo." Deus nos espera para que
beijemos Sua face.

Uma Jornada em Direção à Verdadeira Adoração

Nos últimos dezessete anos, tenho estado numa jornada para aprender tudo
o que posso sobre o que a verdadeira adoração realmente é. Os anos têm sido
cheios com aulas e estudos assistindo outros ensinarem sobre adoração. Tenho
viajado para conferências cujo programa é desenvolvido para ensinar sobre a
adoração e seu significado.

Nunca perca a simplicidade de


apenas apaixonar-se por Jesus e
de simplesmente mandar um
grande beijo para Ele.

Existem muitas "escolas maravilhosas" de adoração por todo o mundo.


Pessoas de todos os lugares possuem uma fome pessoal genuína de aprender tudo o
que podem sobre adoração. Pessoas têm feito todas as tentativas para descrever o
que é isso e como fazê-lo corretamente. Volumes de livros têm sido escritos apenas
sobre adoração.
Vá a conferências. Leia livros. Faça volumes de anotações. Ouça CDs. Mas,
por favor, nunca perca a simplicidade de apenas apaixonar-se por Jesus e a
simplicidade de mandar para Ele um grande beijo. Isso soa muito simples - quase
bobo - mas faça isso de qualquer modo. Por que não? Você já tentou todo o resto.
Vamos lá; eu te desafio a pôr este livro de lado e fazer algo que possa
parecer tolo a princípio. Coloque sua mão na boca e simplesmente, faça isso:
mande para Ele um grande beijo. Então diga a Jesus o quanto você O ama. Agora,
se você ousou fazer isso, não foi simples, quase simples demais? Eu,
verdadeiramente, acredito que um simples ato de mandar um beijo para Jesus, feito
com todo o seu coração, pode ser tão eficiente quanto ficar de pé por horas num
culto, cantando suas músicas favoritas de adoração.
Como mencionado anteriormente neste livro, acredito que muitos no corpo
de Cristo estão vivendo dias de genuína fome pessoal por Deus, como nunca antes.
Estou tão faminto por mais de Deus em minha vida que palavras são um tanto
inadequadas. Não estou satisfeito em viver das memórias das minhas experiências
passadas. Deve haver mais! Então, o que é?

Falando Simplesmente, Adoração é Amar a Jesus

A verdadeira adoração é quase impossível de ser explicada ou definida. O


propósito deste livro não é o de definir a adoração, porque não posso. Minha mais
profunda oração é que Deus pegue este simples livro, que contém os últimos
dezessete anos de minha jornada na adoração, e use isso como uma bênção para
você. Oro para que Deus me use em sua vida, mesmo que nunca venhamos a nos
conhecer. Mesmo quando escrevo, estou orando para que Deus crie uma fome
insaciável em seu coração por Ele. Quero que este livro o encoraje a se apaixonar
por Jesus novamente.
Alguém, uma vez, me perguntou: "Como você definiria adoração?"
Minha resposta a ele foi: "Como você definiria o amor?" O que é o amor? O
amor é algo que acontece em seu coração e cresce diariamente por aquela pessoa
especial em sua vida.
O amor não é um processo passo a passo; é um poço que se aprofunda em
nosso coração. O amor é uma ação espontânea. O amor pode ser melhor descrito
como um verbo do que como um substantivo. O amor age. Do mesmo modo, a
adoração não pode ser definida com palavras. Pelo contrário, é uma expressão
espontânea por Aquele que o nosso coração ama mais profundamente.
A adoração é tudo a respeito de Jesus. Deus não busca sua adoração; Ele
busca você. Deus busca verdadeiros adoradores. A adoração começa com o amor
de Deus. À medida que recebemos Seu amor por nós, então, respondemos a esse
amor. Não merecemos ou incitamos o amor de Deus; respondemos a Ele com
nossa adoração, que realmente é a nossa vida.
Deixe-me mostrá-lo o que quero dizer. Em João 3:16, lemos um verso
muito familiar sobre o amor de Deus por nós. A adoração começa com o
entendimento de que "Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho
Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna."

Deus não busca sua adoração;


Ele busca você.
Em I João 4:9-10, lemos:

Foi assim que Deus manifestou o seu amor entre nós: enviou o seu
Filho Unigênito ao mundo, para que pudéssemos viver por meio
dele. Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a
Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho como
propiciação pelos nossos pecados."

Se a adoração e o estilo de vida da adoração não estão construídos sobre


sólida fundação, nosso caminhar cristão será como andar numa montanha russa.
Um dia, estaremos nas alturas, voando alto e gritando que Deus é bom. Então,
antes de percebermos, estamos no topo, olhando para baixo, para aquele enorme
mergulho, clamando: "Ó Deus, onde esta Você?".
Por que isso acontece a tantos crentes? Eu creio que é porque insultamos
Deus, menosprezando o precioso dom da adoração que Ele tem nos dado. Na
igreja, a adoração tem se tornado preenchimento de tempo no culto, ao invés de um
estilo de vida.

Você Foi Criado para Adorar

Adoração não é algo que você faz; adoração é para o que Deus criou você.
Deus está à sua procura - não de suas músicas de adoração. Deus não precisa de
suas músicas. Ele quer que você seja a música. Ele quer que você seja a adoração.
Adoração é um estilo de vida, ao invés de um tempo no culto no domingo ou na
quarta-feira.
Tenho passado por centenas de marquises de igrejas que convidam:
"Venham e adoremos." As pessoas vêm, mas o que realmente fazem é ouvir a
mensagem. Elas vêm, mas nunca adoram. Tenho lido muitos avisos que dizem:
'Adoração, domingo - 11 horas. Adoração à noite - 18 horas."
Então, qual é o problema? Por que mais crentes não entendem o que a
verdadeira adoração realmente é? Por que tantas pessoas continuam
experimentando tal fome interior pela presença de Deus?
O problema é a predisposição. Naturalmente, ter cultos de adoração não é o
problema. Mas muitos cristãos vivem sob o paradigma de que a adoração acontece
num lugar - num prédio chamado igreja - e que ela acontece durante um tempo
definido - aos domingos. Adoração não é um culto, assim como a igreja não é um
prédio. A adoração é um estilo de vida. A Igreja é uma pessoa. Diga alto a si
mesmo:

"Eu sou a igreja. Minha vida é um culto de adoração."

A adoração deve ser mais do que meramente um período que preenche o


tempo entre a coleta de ofertas e o sermão. Não há nada de errado com a ordem em
nossos cultos de domingo. Mas e se Deus quiser interromper nossos planos com
Seu plano? E se Ele interferir na ordem do culto com um mover de Seu Espírito?
Ele teria nossa permissão para fazê-lo?
A adoração é um estilo de vida.
A Igreja é uma pessoa.

Em alguns cultos, as observações antes das ofertas têm sido mais longas do
que o período de tempo permitido para as pessoas expressarem a Deus o que está
em seus corações. Infelizmente, quando os corações estão começando a tocar o
máximo, freqüentemente, paramos a adoração para dizer: "E agora, por favor,
olhem no boletim para alguns avisos muito importantes." Temos nos tornado tão
cegos ao Espírito de Deus que achamos que uma boa mensagem pode substituir a
presença de Deus na adoração?
Ouço pessoas no Corpo de Cristo exclamando: "Deve haver mais de Deus...
certo?".
Veja, não são somente os outros que estão pedindo mais. Eu estou pedindo:
"Não pode ser só isso, pode? Deve haver mais de Deus, certo?".
A resposta é de todo o coração: SIM! Existe mais para experimentarmos na
adoração a Deus. Sim, existe mais do que já experimentamos! É meu profundo
desejo ver o povo de Deus tornar-se adorador, ao invés de ter um tempo de
adoração.

Deus Procura Verdadeiros Adoradores

Na Antiga Aliança, era o adorador quem buscava a Deus. Na Nova Aliança,


entretanto, é Deus quem busca os adoradores.

"No entanto, está chegando a hora, e de fato já chegou, era que os


verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade.
São são estes os adoradores que o Pai procura." (João 4:23 - grifo
nosso)

O que você acha? Na presente era, é Deus, o Pai, quem nos procura. O
propósito do Pai é procurar para Si quem o adore em espírito e em verdade. Ele
não está à procura de sua adoração, mas, por meio da adoração, Ele chega aonde
quer – você!
Assim como o propósito do Pai é procurar verdadeiros adoradores, o
propósito de Jesus ao vir a este mundo foi declarado em Lucas 19:10: "Porque o
Filho do Homem veio buscar e salvar o que estava perdido."
Em Ezequiel 34:16, Deus declarou: "Procurarei as perdidas e trarei de volta
as desviadas. Enfaixarei a que estiver ferida e fortalecerei a fraca, mas a rebelde e
forte eu destruirei. Apascentarei 0 rebanho com justiça." Essa foi a busca que levou
Jesus ao caminho até a cruz. Do mesmo modo, é o propósito do Pai buscar
verdadeiros adoradores que irão adorá-Lo em espírito e em verdade.
Pare as prensas "Sê-la!" Pense. Medite nisto por longo tempo. Deus..., o
Pai..., o Grande e Imponente, que habita a eternidade..., não está apenas
procurando por você - Ele quer você!
Agora, permita-me tornar isso tudo familiar. Qual é a causa de muitos
sonhos e bênçãos não realizados? Por que tantos corações continuam vazios e
quebrados? Qual o motivo de incontáveis corações partidos no ministério? Olhe
para o que a adoração tem se tornado, tanto pela ignorância quanto por pura
desobediência a um Deus de amor que deseja fazer mais em nós do que jamais
imaginamos.
O salmista declara: "Tributai ao Senhor a glória devida ao seu nome, adorai
o Senhor na beleza da santidade" (Salmo 29:2 R.A.- grifo nosso). O profeta
declara: "Pode um homem roubar de Deus? Contudo vocês estão me roubando. E
ainda pergunta: 'Como é que te roubamos?'" (Malaquias 3:8 - grifo nosso).
Aprofunda verdade dessa revelação soa alto na igreja, hoje. Do mesmo modo que
Israel roubava a Deus nos dízimos e nas ofertas, por uma razão ou por outra,
muitos O estão defraudando no que é mais importante. Estão retendo o que Ele
procura e merece: Adoração!
O que temos feito? Tornamo-nos tão baixos a ponto de mordermos a mão
que nos alimenta? Realmente, achamos que escaparemos com esse tipo de roubo?
Irá o homem, cuja vida depende de Deus e de quem recebe todas as coisas, roubá-
Lo agora?
Nós perguntamos: "Deus, o que Você quer dizer? Como temos Te roubado?
Do que Você está falando? De que modo temos Te roubado? Não fizemos nada de
errado!" Aprenda esta lição de vida: pessoas com motivações erradas nos corações
sempre culparão outros pelos conflitos de seus próprios corações. Aqueles que são
culpados por roubá-Lo não estão desejosos de confessar suas culpas. Ele roubam a
Deus e agem como se não soubessem sobre o que Ele está falando. Eles têm
roubado Sua honra. Eles têm roubado Sua devoção. Eles têm furtado a si mesmos
Dele e ainda tem a audácia de perguntar: "Em que Te roubamos?" As pessoas
podem ser facilmente enganadas, mas nunca enganaremos a Deus.
Se realmente desejamos nos aproximar de Deus, se nossa adoração é para
ser aceita por Ele, então, a adoração deve ter um estilo de vida piedoso. A adoração
é sobre Ele. É sobre Sua presença. É sobre Seu amor por nós. É sobre o que Ele
quer fazer em nós e por nós. É sobre Seu amor nos capturando. Então, e somente
então, podemos oferecer a Ele uma adoração em espírito e em verdade.
Deus deseja uma adoração de todo o coração. Ele não quer que apenas
cantemos sobre Ele e sim para Ele. Ele quer que entreguemos nossos corações a
Ele em nossa adoração.

A adoração é apenas um veículo


para nos levar à presença de Deus.

Deus nunca ficou impressionado com nossa música ou com nossa


habilidade de tocar um instrumento, ou mesmo com nossos cânticos sobre Ele. Ele
quer nossa adoração, não os nossos cânticos. Ele quer nossos corações, não apenas
nossas músicas. Músicas meramente cantadas, com letras em transparências ou em
apresentações projetadas numa tela, não podem expressar adoração num domingo
pela manhã. Infelizmente, muitos têm substituído os sentimentos de seus corações
pela "adoração por transparências." Eles acreditam que, cantando músicas de
outros, satisfarão a Deus.
Cantar as músicas de outros irá apenas ser um encorajamento para
expressar as músicas de nossos próprios corações. A adoração é apenas um veículo
para nos levar à presença de Deus. A adoração é sobre Sua presença vindo e
tocando-nos enquanto espera por nossas respostas. Adoração é sobre amar a Deus:

Ainda que eu fale a língua dos homens e dos anjos, se não tiver
amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine.
Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e
todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, se
não tiver amor, nada serei. Ainda que eu dê aos pobres tudo o que
possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, se não tiver
amor, nada disso me valerá. (I Coríntios 13:1-3)

A adoração é expressada em amor a Deus c às pessoas. Aqueles que amam


a Deus, mas não amam as pessoas, são como um vagão solto, indo morro abaixo.
O vagão faz um grande barulho, porque não tem nada dentro.

“Bem-Vindo à Minha Presença”

Há alguns anos, eu estava ministrando numa igreja maravilhosa, em Indiana.


Durante a adoração, naquela noite, a presença do Senhor começou a me tocar
profundamente. Senti a presença de Deus, à medida que meu corpo começava a
tremer. Enquanto estávamos adorando a Deus naquele culto, Eu disse ao Senhor:
"É maravilhoso estar em sua presença novamente. Senhor, convido a Sua presença
para este lugar."
O Senhor falou ao meu coração e disse: "Não, Sam, Eu convido você à
Minha presença. Eu o recebo em Minha presença."
O mais importante na adoração é que Ele nos convida à Sua presença, e não
nós O convidamos à nossa. Lemos o convite de Deus em Êxodo 24:12 (grifo
nosso):

Disse o Senhor a Moisés: "Suba o monte, venha até mim, e fique


aqui; e lhe darei as tábuas de pedra com a lei e os mandamentos
que escrevi para instrução do meu povo."

Em Apocalipse 4:1, Deus novamente nos convida à Sua presença (grifo


nosso):

Depois dessas coisas olhei, e diante de mim estava uma porta aberta
no céu. A voz que eu tinha ouvido no princípio, falando comigo
como trombeta, disse: Suba para cá, e lhe mostrarei o que deve
acontecer depois dessas coisas.

A adoração nos leva ao relacionamento com Deus; e esse relacionamento


nos trará revelações. Deus o toca com Sua presença porque Ele deseja se relacionar
com você.
O mais importante na adoração é que Ele nos convida
à Sua presença, e não nós O
convidamos à nossa.

Deus não está à procura de sua adoração; Ele quer manter um


relacionamento com você. A adoração irá levá-lo a viver em comunhão com Ele.
Mas não termina aí. Ele quer se relacionar com você, porque quer se revelar a
você. Nós não iniciamos a adoração; nós, simplesmente, respondemos à adoração.

Você Foi Criado para Adorar

Você foi criado para adorar e chamado a esse ministério. Muitas pessoas,
até mesmo muitos dos servos de Deus, têm invertido isso. Eles pensam que foram
criados para estar no ministério e chamados para adorar. Que grande engano é esse.
Nós O amamos por quem Ele é, e não pelo que Ele fez por nós.

Ministério é o que eu faço;


adoração é quem eu sou.

A diferença entre adoração e ministério é, simplesmente, esta: ministério é


aquilo que vem a nós do Pai, por intermédio de Seu Filho. No poder no Espírito
Santo, um dos servos de Deus flui em unção de acordo com o propósito de Deus
naquele ministério específico.
Por outro lado, a adoração é o que sobe do crente pelo poder do Espírito
Santo, por meio do Filho, ao Pai. O ministério desce de Deus a nós. A adoração
sobe de nós a Deus. Ministério é o que eu faço; adoração é quem eu sou.
A questão não é se você vai ou não adorar. A questão é quem ou o que você
vai adorar. Você foi criado para adorar e você vai adorar alguém ou alguma coisa.
Algumas pessoas adorarão carros; outras adorarão esportes, dinheiro, casas ou
carreiras. Alguns adorarão até mesmo pregadores. (Este é um não-não.)

O Que é Adoração em Espírito e em Verdade?

Jesus declarou:

No entanto, está chegando a hora, e de fato já chegou/" em que os


verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade.
São esses adoradores que o Pai procurara. (João 4:23 - grifo nosso)

Você deve estar pensando: "É possível alguém aproximar-se de Deus


somente com os lábios?" Deus responde a esta pergunta em Isaías 29:13:

O Senhor diz: "Esse povo se aproxima de mim com a boca e me


honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A
adoração que me prestam é feita só de regras ensinadas por
homens.

Como você chegou à adoração é tão importante quanto a própria adoração.


Sua condição espiritual é o fator mais importante para sua adoração ser ou não
aceitável. Leia o que Deus disse por intermédio de Seu profeta Ezequiel: "O meu
povo vêm a você, como costuma fazer, e se assenta para ouvir as suas palavras,
mas não as põem em prática. Com a boca eles expressam devoção, mas o coração
deles está ávido de ganhos injustos." (Ezequiel 33:31).
Devemos, assim, permitir que o Senhor faça uma incisão mais profunda e
remova de nossos corações tudo o que não seja de Deus. É possível cantar músicas,
ter grandes melodias, cantar hinos e me mo expressar as mais lindas palavras em
adoração e, ainda assim, falhar em alcançar os ouvidos do coração de Deus. O
valor da adoração é determinado pela sinceridade do adorador.

Adoração deve ser em espírito.

"Deus é espírito, e é necessário que seus adoradores o adorem em espírito e


em verdade." (João 4:24 - grifo nosso). Jesus estabeleceu que este tipo de adoração
é a única adoração aceitável. Deus não aceita qualquer outro tipo. Esse tipo de
adoração é incitado, guiado e capacitado pelo Espírito Santo. Adoração em espírito
é adoração com a Palavra de Deus em nossas mãos e com o Espírito de Deus em
nossos corações.
Notem a ordem enfatizada por Jesus como o tipo certo de adoração. O Pai
está buscando aqueles que irão adorá-Lo em "espírito" - um - e em "verdade" –
dois.

O valor da adoração é
determinado pela sinceridade
do adorador

A sinceridade da adoração tem prioridade sobre o método e a maneira como


adoramos. A verdade é que nossa adoração não deve ser apenas guiada pela
verdade da Palavra de Deus, mas deve ser também apresentada verdadeiramente e
de um modo sincero. Apenas como um pequeno lembrete: Deus está procurando
adoradores, não adoração.

Deus odeia hipocrisia.

Hipocrisia é "fingir que somos o que não temos intenção de ser." A palavra
sincero significa "sem cera". Na linguagem de hoje: "falsificação barata de
adoração dá dor de barriga em Deus." Desculpem-me por ser brutalmente honesto,
mas Jesus faz também uma declaração brutalmente honesta, como esta: "Vão
aprender o que significa isso:'Desejo misericórdia, não sacrifícios. Pois eu não vim
chamar justos, mas os pecadores.'" (Mateus 9:13-grifo nosso).
Deus veio para abolir todas as formas de adoração vazias de significado e
vida. Ele está retirando a máscara da adoração em prol do coração adorador.

Pois desejo misericórdia e não sacrifícios; conhecimento de Deus


em vez de holocaustos." (Oséias 6:6)

Deus quer a verdade - adoração genuína de corações genuínos. Eu gostaria


de saber o que Deus vê quando olha para baixo do céu e vê Sua igreja. Somos
culpados por uma falsa adoração? O verso seguinte mostra como Deus vê uma
igreja que é falha na sinceridade na adoração.

Eu odeio e desprezo as suas festas religiosas; não suporto as suas


assembléias solenes. Mesmo que vocês me tragam holocaustos e
ofertas de cereal, isso não me agradará. Mesmo que me tragam as
melhores ofertas de comunhão, não darei a menor atenção a elas.
Afastem de mim o som das suas canções e a música das suas liras.
Em vez disso, corra a retidão como um rio, a justiça como um
ribeiro perene!" (Amós 5:21-24)

Deus procura ver se nosso estilo de vida está condizente com o nosso falar.
Ele olha para a coerência entre as duas. Foi com isso em mente que Davi disse:
"Sei que desejas a verdade no íntimo; e no me ensinas a sabedoria." (Salmo 51:6).
Se nossa adoração tem de ser espiritual e sincera, devemos permitir que
Deus lide com nossos corações. Todas as decepções, hipocrisia, fingimento e
atitudes forjadas devem ser evitadas. Honestidade transparente é o que Ele está
buscando. Mãos limpas e pureza de coração dão prazer a Deus.
Eu te convido, agora, a começar a adorar a Deus em espírito e em verdade.
Permita que o Espírito Santo capacite sua adoração, a fim de que você se torne um
adorador - transbordando com exaltações, músicas, adoração e amor. Torne-se
transparente em sua adoração. Deixe que a verdade revele o seu interior. Rasgue as
máscaras e fachadas para que a verdade adore o Deus da verdade. Em espírito e em
verdade, sua adoração, irá então, guiá-lo à Sua presença, enquanto você beija a
face de Deus.

Para Beijara Face de Deus...

1. Ame a Jesus com pureza e de todo o coração.


2. Mande um beijo de amor a Deus.
3. Ao invés de simplesmente ir para a adoração, torne-se adoração.
4. Deixe seu corpo todo tornar-se o instrumento e a música de adoração.
5. Ouça o convite de Deus a você: "Venha a Mim."
6. Aceite o ministério como seu chamado; celebre a adoração como o
propósito de sua criação.
7. Convide o Espírito Santo a capacitar sua adoração.
Torne-se transparente e totalmente verdadeiro em sua adoração.

Capítulo 4 - Sedento de Água Viva

A adoração aumenta nossa sede de água viva. Muitas pessoas vêm para a
adoração esperando matar sua sede. Mas nenhum culto, mensagem ou música
pode, verdadeiramente, satisfazer nossa profunda sede do Deus vivo.
Quando viajo, sinto uma terrível saudade de minha família. Na verdade,
tenho fotos de minha família em minha Bíblia; então, posso olhar para ela a
qualquer momento e orar por eles. Mas olhar para aquelas fotos nunca satisfaz meu
desejo de estar com eles. De fato, justamente o contrário acontece. As fotos de
minha família aumentam minha sede e meu desejo de estar com eles. Olhar para
aquelas fotos trazem de volta lembranças maravilhosas do passado e a sede de criar
novas lembranças com eles, tão logo corra para casa.
A adoração é assim. À medida que cantamos hinos e cânticos conhecidos,
bem como quando ouvimos a Palavra de Deus e participamos da comunhão,
enquanto comungamos com o povo de Deus, revolvemos lembranças maravilhosas
da presença de Deus. A adoração evoca as figuras do passado gravadas
eternamente em nossos corações. Lembramo-nos dos momentos maravilhosos em
que experimentamos a presença de Deus. E ficamos famintos e sedentos de mais de
Deus.

Nascido da Água e do Espírito

Nós nascemos da água. Sem ela, morremos física e espiritualmente. Assim


como uma fonte de água pode nos refrescar espiritualmente, o poço da adoração
pode agitar os rios de água viva em nós. Jesus ensinou: "Digo-lhe a verdade:
ninguém pode entrar no reino de Deus, se não nascer da água e do espírito." (João
3:5). A água viva que nos deu vida também flui em nós: "Mas quem beber da água
que eu lhe der nunca mais terá sede. Ao contrário, a água que eu lhe der se tornará
nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna." (João 4:14).
Em João 3, Jesus estava falando a um fariseu chamado Nicodemos. Ele era
um governante dos Judeus, um homem correto e justo que tinha conhecimento da
lei de Deus, mas que agora iria experimentar mais do que a letra da Lei. Ele iria
encontrar o amor de Deus. Acredito que este homem estava faminto por mais de
Deus do que a Lei lhe ensinara.
Jesus abriu Seu coração a esse homem e disse: "Quem não nascer da água e
do Espírito não pode entrar no Reino de Deus." A água refere-se ao batismo de
arrependimento das obras mortas que João Batista havia enfatizado durante sua
pregação no deserto. Jesus somou esses importantíssimos elementos na salvação:
"...e do Espírito." Se Nicodemos pensava que a salvação vinha pela água apenas,
ele estava prestes a descobrir que precisava nascer no Espírito também. É o poder e
a vida do Espírito Santo que transformam os corações e dão entrada à presença de
Deus.
Quando você nasceu de novo e recebeu Jesus como seu salvador, essa água
viva encheu seu ser interior. Contudo, ele não jorrou como uma fonte de água viva
até você adorar. Se a água não tiver movimento, até uma boa água pode estagnar e
ficar ruim. A adoração provoca o movimento da água em seu espírito. As águas
paradas transformam-se em uma fonte que jorra eternamente na vida quando
acontece a adoração. Por isso, Jesus afirmou: "Mas quem beber da água que eu lhe
der nunca mais terá sede. Ao contrário, a água que eu lhe der se tornará nele uma
fonte de água a jorrar para a vida eterna." (João 4:14- grifo nosso).

“Com alegria vocês tirarão água das fonte da salvação." (Isaías


12:3)

Poços não são riachos ou córregos, que podem facilmente secar por causa
do calor e da evaporação. Poços são profundas reservas debaixo da terra. A frase
"fonte da salvação" refere-se a um fluir contínuo de dentro de você, como um rio.
Nas Escrituras, lemos apenas poucas vezes que Jesus oferece águas vivas.
Exemplos disso ocorrem em João 4, quando ele oferece água viva à mulher junto
ao poço, e na Festa dos Tabernáculos, junto com a multidão de pessoas reunidas
em Jerusalém. No último dia da celebração desse banquete, os sacerdotes Levitas
trouxeram água num jarro de ouro da fonte de Siloé. Eles misturaram o vinho com
a água e, então, derramaram sobre o sacrifício no altar. A água de oito jarros
despejada sobre o sacrifício começou a fluir sobre os degraus do templo.
No final, no clímax da Festa dos Tabernáculos, Jesus ofereceu água ao povo
sedento que havia se reunido.

No último e mais importante dia da festa, Jesus levantou-se e disse


em alta voz: "Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer
em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água
viva."(João 7:37-38 - grifo nosso)

Antes que águas vivas possam fluir como rio de seu coração, ali, primeiro,
deve haver arrependimento. "Quando eles se reuniram em Mispa, tiraram água e a
derramaram perante o Senhor. Naquele dia jejuaram e ali disseram: 'Temos pecado
contra o Senhor.' E foi em Mispa que Samuel liderou os israelitas como juiz."
(I Samuel7:6).
Existe sede em seu espírito por mais de Deus? Se acaso houver, deve
começar com arrependimento pelo pecado. Se você está sedento por mais de Sua
presença em sua vida, não é suficiente apenas vir a Jesus. Durante o intervalo ou
Educação Física, estávamos do lado de fora, jogando, correndo soltos, fazendo
todo tipo de coisas boas, e eu ficava com muita sede. Imaginem-me correndo ao
bebedouro e, simplesmente, ficando de pé diante dele. Fitá-lo não me faz nenhum
bem. Olhar para o bebedouro não é o bastante, porque o propósito é vir e beber.
Ir a Jesus e parar diante do altar é um bom começo, mas isso não satisfará a
profunda sede Dele dentro de você. Satisfazer-se apenas com o sentimento da
presença de Deus à sua volta não é o bastante. Você deve beber de Sua água viva.
As palavras de Jesus são: "Se alguém tem sede, venha a mim e beba" (João 7:37).
Ficar em frente à fonte não pode e não satisfará seus desejos. Você precisa
beber, receber e tomar para si a água que Ele oferece para ser verdadeiramente
satisfeito. Muitos crentes estão satisfeitos em estar num bom culto e viver suas
vidas bebendo do poço de outros. Eles estão satisfeitos apenas com a presença de
Deus, suficiente para levá-los ao céu. Beber água do poço de outra pessoa e
freqüentar um bom culto não satisfará o profundo anseio de seu espírito por Deus.
Você deve ir e beber da presença de Deus para se satisfazer por dentro.
Quando nos juntamos para a adoração, esta é a razão de estarmos ali: para
beber da água viva.

"Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um


corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos
temos bebido de um Espírito." (I Coríntios 12:13)

Você já está com sede? Se não, você vai ficar.

Uma Mulher Sedenta Junto ao Poço

A história de minha vida tem paralelos com a história de João 4. O senhor


começou a tocar meu coração com a incrível mensagem deste capítulo em 1986.
Dezesseis anos se passaram, e ela fala a mim, hoje, exatamente como naquela
época. Todas as vezes em que preciso de um pouco de encorajamento, leio
novamente essa maravilhosa verdade sobre como Jesus mudou a vida de uma
mulher ensinando-a a adorar. Compartilhei parte de minha jornada na adoração no
meu livro Transformado em Sua Presença (Changed in His Presence), mas Deus
tem revelado tantas outras coisas a mim desde então que me sinto compelido a
compartilhar as verdades de João 4 com você novamente.

Você deve beber, receber


e fazer entrar a água que
Ele oferece para ficar
verdadeiramente satisfeito.

Enquanto sento-me aqui e me preparo para colocar essas revelações no


papel, sinto a presença do Senhor. Com a ajuda do Espírito santo, eu creio que o
Senhor deseja que eu percorra com você neste capítulo sobre mudança de vida em
João. Deixe-me levá-lo ao encontro daquela mulher com Jesus e apenas vejamos o
que o Espírito Santo faz.
Vamos orar, à medida que começamos:
Maravilhoso Espírito Santo, Você é o grande professor da igreja.
Espírito Santo, abra nossos corações e dê-nos uma fome de Você
que jamais experimentamos. Permita-nos sermos cercados pela Sua
presença aqui conosco. Abra nossos olhos para a verdade da
Palavra de Deus em nossos corações. Abra nossos corações para
recebermos Seu maravilhoso Espírito Santo, para que nossas vidas
possam ser transformadas para sempre. Faça com que Jesus seja
real e nos transforme mais e mais em Sua imagem, para a glória de
Deus. Em nome de Jesus, amém.

Em João 4, Jesus estabeleceu um relacionamento com a mulher Samaritana


de modo que pudéssemos entender que o que Ele fez por ela, Ele fará por nós.
Deus se aproxima de cada pessoa como um indivíduo único, merecedor de
Seu tempo e atenção.

O Senhor Deus me deu uma língua erudita, para que eu saiba dizer
a seu tempo uma boa palavra ao que está cansado. Ele desperta-me
todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que ouça, como
aqueles que aprendem. (Isaías 50:4)

Por que este verso é importante? Tome nota, porque o versículo em Isaías
nos fala como Deus valoriza cada indivíduo. Ele fará "conhecer a palavra" para
uma pessoa, exatamente quando essa pessoa mais necessitar ouvir de Deus. Isso foi
exatamente o que Ele fez em João 4. Ele trouxe uma mulher imoral, com quem
ficou face a face, revelando-lhe que sua vida estava na direção errada.
Sua maneira de se relacionar com ela soa familiar a você? Soa a mim. Onde
estaríamos sem aqueles momentos em que Jesus se encontra conosco - com cada
um de nós - e "diz boa palavra"? Deus tinha uma palavra certa para a mulher, que
estava cansada. Isso porque Jesus disse:

"Você está cansado? Fatigado? Saturado de religião? Venha a mim.


Fuja para mim e recuperará sua vida. Eu mostrarei a ti como
realmente descansar" (Mateus 11:28 - The Message)

Naquele dia importante, lembrado em João 4, Jesus havia partido da Judéia


e estava a caminho da Galiléia. Evitando um atalho perto de Samaria, Jesus,
propositadamente, passou por Samaria. As Escrituras dizem: "Era-lhe necessário
passar por Samaria" (João 4:4 - grifo nosso). A caminho da Galiléia, o Pai quis
ministrar àquela mulher. Aquela mulher estava com sede. Ela foi ao meio dia para
aquele poço, fora dos muros da cidade, esperando que ninguém estivesse ali. Ela
acreditava que seria simplesmente como outro dia qualquer no poço, tentando
satisfazer sua sede. Mas Alguém estava esperando por ela. Aquele dia seria
diferente de todos os outros dias, porque sua sede estava prestes a mudar. Ela não
mais tentaria satisfazer sua mais profunda sede com água física. Naquele dia, sua
mais profunda sede - uma sede por amor que iria mudá-la para sempre – seria
satisfeita com água viva. Deus tinha uma boa palavra para ela.

Deus se aproxima de
cada pessoa como a um
indivíduo único, merecedor
de Seu tempo e atenção.

O que Acontecia em Samaria?

Para um fariseu religioso, ser um samaritano era igual a ser um pagão


endemoninhado. Algumas vezes, eles até acusaram Jesus da mesma coisa: "Os
judeus lhe responderam: Não estamos certos em dizer que você é samaritano e está
endemoninhado?"(João 8:48). Naqueles dias os samaritanos eram também
chamados de porcos. Eles eram os esquecidos, os machucados e desprezados. Em
outras palavras, eles eram os primeiros candidatos para um Salvador amável. Jesus
cria que eles eram exatamente aqueles que necessitavam do que Ele oferecia.
Agora que entendemos o pensamento do judeu religioso em relação aos
samaritanos, vamos observar de perto o que Jesus fez.

Assim chegou a uma cidade de Samaria, chamada Sicar, perto das


terras que Jacó dera a seu filho José. Havia ali o poço de Jacó.
Jesus, cansado da viagem, sentou-se à beira do poço. Isso se deu
por volta do meio-dia." (João -1:5-6)

O poço de outros não pode satisfazer.

É importante notarmos que Jesus está sentado junto ao poço de Jacó. Era
para o poço de Jacó que a mulher samaritana caminhava, a cada dia, num esforço
de saciar sua sede mais profunda. Podemos apenas supor que ela, ao se arrastar por
aquele quilômetro, da cidade até o poço, ansiava encontrar-se com Deus, assim
como Jacó, e ter sua sede mais profunda saciada por Deus, assim como Ele saciou
a de Jacó (ver Gênesis 32:22-32). Talvez ela esperasse que, de algum modo, aquela
água de seu poço pudesse satisfazer sua sede.
Mas um poço herdado de nossos pais espirituais não pode nos saciar.
Podemos honrar o poço, falar bem do poço e lembrar como nossos pais nos
abençoaram com ele, mas ele não satisfará nossas necessidades. Devemos cavar
nosso próprio poço, experimentando a presença de Deus em nós mesmos.
Quando Jesus sentou-se ao lado do poço, Ele tornou-se a tampa, o
fechamento do poço que não mais iria satisfazer. Por meio de sua presença, ali, Ele
declarou, profeticamente, à mulher: "Este poço, do qual você está acostumada a
tirar água, não irá satisfazê-la mais." Acostumada, então, a ir àquele poço, ela
estava a ponto de ir para casa com a fonte de água viva dentro dela. Ela veio com
um jarro para retirar água, mas, agora, estava indo para casa com um poço de água
viva. Sete palavras significantes contarão sua história para sempre - "Então a
mulher, deixou o seu cântaro" (v.28).
Deus é nossa fonte.
Jesus e a samaritana estavam no poço sozinhos. Ela veio só. Onde estavam
todos os seus amigos? Ela havia sido casada cinco vezes e estava vivendo com um
sexto homem. É claro que todos aqueles casos não a tornaram muito popular entre
seus amigos. Ela não era apenas uma samaritana desterrada pelos judeus, mas,
provavelmente, era renegada por seu próprio povo.
Você já notou que é nesses momentos, quando você está só, que você está
mais ciente do vazio dentro de você? Ninguém está lá para animá-lo, para ungi-lo
com óleo ou profetizar sobre você. É então que você deve reconhecer Deus como
sua única fonte.
Nunca deposite toda a sua esperança numa pessoa, num lugar ou mesmo
numa boa igreja com um bom pastor. Existem muitos pastores maravilhosos,
líderes e formidáveis igrejas familiares. Eu acredito que o povo de Deus está
faminto por mudanças; uma mudança real! Mas apenas Deus é a fonte.
Alguém pregando uma mensagem "que o anima" não irá mudá-lo. Insistir
com o pregador, dizendo: "Pregue isso, irmão. Diga isto como se você realmente
acreditasse nisso" não irá mudá-lo. Bons programas na igreja não são errados.
Boas pregações são necessárias. Mas isso tudo vem para você e para Ele. Sem a
presença de Jesus, nenhuma dessas coisas irá satisfazê-lo. O pastor não é chamado
a animá-lo. A responsabilidade do líder de adoração não é motivá-lo ou inspirá-lo.
Os dons do ministério podem encorajá-lo e motivá-lo, mas não podem mudá-lo.
Grandes mensagens e excelentes músicas irão embora tão rapidamente quanto
chegaram, se a presença do Senhor não estiver lá. Deus só poderá animá-lo,
quando tornar-se sua fonte.
Assim, aqui está nosso quadro: "...veio uma mulher samaritana tirar água.
Disse-lhe Jesus: Dá-me um pouco de água." (v.7).

Jesus vem a Nós

Vazia, sedenta e seca, ela chegou ao poço sozinha e Jesus falou com ela. A
primeira coisa a notar sobre Jesus é que Ele não a mandou embora. Ele veio da
Judéia para falar com ela. Ele não a ignorou; Ele ficou disponível para ela.
Jesus se faz disponível para você na adoração. Ele se faz disponível para
você enviando o Espírito Santo. Ele está dizendo algo assim a você: "Eu estou do
lado direito do Pai. Eu estou intercedendo por você. Eu tenho enviado a você Meu
Santo Espírito." Ele está disponível, por meio de Seu Espírito Santo, para confortá-
lo e caminhar junto a você. Ele está em você e com você. O Espírito Santo está
sempre ali. Quando você estiver bebendo do poço que já não mais te satisfaz, saiba
que Ele está disponível. Se você tem se sentido fechado, isolado e sozinho, Jesus se
faz disponível para você agora mesmo. Você pode estar se sentindo exatamente
como aquela mulher se sentia - vazia, seca e só. Jesus deseja encher seu poço com
Sua água viva; e Ele irá enchê-lo.
O que você tem feito nesta semana que O tornou indisponível para você?
Nada! Veja, não há nada que você possa fazer para que Ele deixe de te amar.
Quando você permanecia no pecado, Ele te amava.

Se você tem se sentido


fechado, isolado e sozinho,
Jesus se faz disponível para
você agora mesmo.

A adoração começa com a compreensão de que "Porque Deus amou tanto o


mundo que deu o seu único Filho" (João 3:16). A adoração começa com o amor de
Deus. À medida que recebemos Seu amor, respondemos a ele. A adoração não
começa com nossos esforços; adoração é uma resposta ao amor de Deus. Paulo
escreveu:

Mas Deus demonstra o seu amor por nós: Cristo morreu em nosso
favor quando ainda éramos pecadores. Como agora fomos
justificados por seu sangue, muito mais ainda, por meio dele,
seremos salvos da ira de Deus. (Romanos 5:8-9)

Jesus te ama. Não há nada que você possa fazer que O impeça de te amar.
Não havia nada que aquela mulher samaritana pudesse fazer que a isolasse do amor
de Deus, porque Ele está sempre disponível. Enquanto você estiver respirando, Ele
estará disponível. Jesus morreu por você na cruz e derramou Seu sangue pelo seu
pecado; e não existe nenhuma possibilidade de Ele rejeitar você. Ele já pagou o
preço por você com Sua própria vida. Ele é Jeová-Shamá- "O Deus presente."
Jesus convida você a pedir água viva. Em João 4:7, Jesus pede água à
mulher samaritana. Ela responde: "Como o senhor, sendo judeu,pede a mim, uma
samaritana, água para beber?" (v.9).
Jesus diz a ela: "Se você conhecesse o dom de Deus e quem lhe está
pedindo água, você lhe teria pedido e ele lhe teria dado água viva." (v.10). O que
ela precisava fazer para ganhar a água da vida? Simplesmente, pedir!
Jesus não pediu que ela se tornasse religiosa antes que Ele mudasse sua
vida. Ainda quando é dada a oportunidade de se aceitar a água viva que Jesus tem a
oferecer, algumas pessoas dizem coisas como: "Bem, Eu vou primeiro me limpar"
ou "Eu vou colocar uma bela roupa e irei à igreja nesta manhã." Isso não é o que
Deus está procurando. A Bíblia diz: "O Senhor não vê como o homem: o homem
vê a aparência, mas o Senhor, vê o coração" (I Samuel 16:7).
Tudo o que ela precisava fazer era pedir Tudo o que você precisa fazer é
pedir. O que o impede de pedir?

• Culpa? "Eu me sinto muito culpado para pedir a Ele para me encher e me
mudar."
• Mágoa? "Eu estou muito ferido para pedir. Não tenho certeza de que Ele
entende pelo que estou passando."
• Vergonha ? "Tenho muita vergonha do meu passado."
• Medo? "Tenho medo que Deus não me receba."

O que, então, impedia a mulher samaritana de pedir? O que o impede de


pedir? A verdade é que não é culpa, mesmo que você se sinta culpado. Não é
mágoa, embora você possa ter experimentado algumas. Não é vergonha, embora
você se sinta terrível a respeito das coisas que fez. E nem é medo. É orgulho! Você
deve ser muito orgulhoso para pedir.
Jesus a chamou para fora de sua culpa, mágoa, vergonha e medo, colocando
Seu dedo no mais profundo problema de seu passado. Então, Ele a lavou com água
limpa. Culpa, mágoa, vergonha e medo irão mantê-lo preso à cela da indignidade
do amor incondicional de Deus. Essas coisas levam você a crer na mentira de que
Deus desistiu de você. Mas ele não desistiu de você. Sua promessa a você é esta:

Porque Deus mesmo disse: "Nunca o deixarei, nunca o


abandonarei." (Hebreus 13:5)

Enquanto a mulher de Samaria confrontava Jesus no poço de Jacó, ela


começou uma conversação com Ele. A primeira coisa que Jesus faz é ministrar ao
seu espírito. Ele não lhe oferece água - Ele oferece "água viva".

Jesus lhe respondeu: "Se você conhecesse o dom de Deus e quem lhe
está pedindo água, você lhe teria pedido e ele lhe teria dado água
viva." (João 4:10 - grifo nosso)

A palavra grega para viva (zao) significa desfrutar da vida real, ter força
vital e ser água pura. A primeira coisa que Deus estimulará é seu homem espiritual.
Ele quer tocar seu homem espiritual, porque não há nada na carne que possa
satisfazer à profunda necessidade de seu coração. Somente o Espírito de Deus pode
satisfazer.
Assim como o poço de Jacó não podia saciar a sede da alma da mulher
samaritana, assim também os poços deste mundo não trazem satisfação às nossas
almas. Mas o toque do Espírito vai muito além da parte física e emocional do seu
ser. Ele vai bem no fundo do coração de cada problema. Jesus quer remover
aquelas coisas que entopem seu poço. Todas essas manipulações com o coração
são preparações para que o poço jorre em você e nunca seque.
Quão importante é o poço dentro de você? Após você ter sido curado e
caminhar em saúde divina, seu corpo físico morrerá um dia. Após você ter
experimentado todos os altos emocionais em sua alma, esses sentimentos acabarão.
Apenas o homem espiritual viverá para sempre; é aí que seu poço está. Esta fonte
de água viva nunca se secará. Seu espírito vai adorá-Lo para sempre.

Jesus Ministra ao Coração

A percepção daquela mulher em relação a Jesus se aprofundou à medida que


ela gastou mais tempo com Ele. Veja a sucessão do reconhecimento dela.

1 O primeiro reconhecimento da mulher é Senhor. "Respondeu-lhe ela:


Senhor..." (João 4:15).

2. O segundo reconhecimento da mulher é Profeta: "Senhor,... vejo que é


profeta" (v. 19).
3. O terceiro reconhecimento da mulher é Cristo: "Será que ele não é o
Cristo?" (v.29).

Primeiro, Jesus tornou-se disponível para ela e ministrou ao seu espírito.


Então, Ele começou a lidar com o problema de seu coração. Quando o Senhor
deseja lidar com você, ele começa de dentro para fora. Mudanças verdadeiras e
duradouras sempre começam por dentro - não por fora. Não importa com o que
você se parece por fora. Você não pode se limpar o suficiente para parecer bom por
dentro.

O toque do Espírito vai muito


além da parte física e emocional
do seu ser. Ele vai bem no fundo
do coração, em cada problema.

Jesus fala com ela: "Mulher, você tem vindo a este poço, mas este poço não
irá saciá-la. Você tem vindo ao poço, mas eu estou mandando você para casa com
uma fonte dentro de você." Jesus descreve para a mulher as características da água
viva que Ele tinha para ela. Em Suas palavras, podemos identificar essas
características.

Mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Ao
contrário, a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a
jorrar para a vida eterna." (João 4:14)

Olhemos mais de perto essas características da água viva. Notem o que


Jesus disse à mulher:

• "Da água que Eu lhe der" - Essas não são apenas águas de homens,
ministros ou mesmo água de reavivamento. A grande característica dessa água é
que ela é água de Jesus. Não é a rotulada "Da Fonte de Ponce Leon": "Retirada do
Córrego Cristalino", ou com algum outro selo - ela é rotulada "Da Fonte de Jesus
Cristo"! Assim, se você estiver com sede, pare de correr atrás dos servos de Deus e
venha para Jesus, que é o único que pode dar à você água da vida.

• "Nunca mais terá sede" - A água viva saciará. Você não mais terá de
correr de culto em culto, conferência em conferência.

• "Se tornará nele" - Sem mais necessidade de sentir alguma manifestação


externamente. A manifestação dessa água está dentro de você.

• "Uma fonte" - essa é uma fonte inesgotável; uma fonte consistente dentro
de você.

• 'A jorrar"- Essa reserva de água borbulhará como uma fonte. Não é como
um tanque estagnado, mas como uma fonte eterna. Esta fonte não sabe o que é
"fora de época".

• "Para a vida eterna" - Esse estoque não é momentâneo; não é um


suprimento temporário. Essa água dura para sempre. Ela é eterna e continuará a
viver em você para sempre.

Aqui está o problema da mulher samaritana. Ela acreditava que tudo o que
precisava era de água. Dia após dia, ela se arrastava até esse poço para pegar a
água de que necessitava para sustentar sua vida naquele dia. Se apenas tivesse
água, todos as suas necessidades estariam atendidas. Essa era a única coisa de que
ela precisava - e precisava disso todos os dias. Mas Jesus estava oferecendo a ela
"água viva". Ela não tinha a compreensão do que Jesus estava lhe oferecendo. O
máximo que ela poderia pensar é que economizaria a ela a viajem de todo dia ao
poço. Assim, ela Lhe disse: "Senhor, dá-me dessa água para que eu não mais tenha
sede, nem precise vir aqui buscá-la" (v. 15). Ela não pôde compreender que Jesus
ofereceu a ela água viva para satisfazer não apenas sua sede física, mas também
água viva para satisfazer sua sede espiritual.

Jesus Exige Responsabilidade

Finalmente, ela pediu aquilo que Ele estava oferecendo. Mas existem
algumas questões de responsabilidade que devem ser negociadas. Antes que a água
da vida possa fluir, o arrependimento deve limpar profundamente o poço da
mulher. "Ele lhe disse: 'Vá, chame o seu marido e volte'." (v.16).
Jesus sabia que aquele pedido tocaria no mais sensível assunto de seu
coração. Ele a amava o suficiente para confrontá-la com a verdade, porque Ele
disse: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida" (João 14:6). Você deve conhecer a
verdade; e o conhecimento da verdade irá libertá-lo. Não é apenas a verdade que
liberta, mas o conhecimento da verdade.
A razão daquela mulher estar naquela condição era que ela não estava
satisfeita em seu coração. Estava certo Jesus falar com ela sobre sede. Ela estava
com muita sede de algo real. Ela tinha se tornado sexualmente promíscua para
saciar a fome de seu coração. Como aquela mulher, muitos de nós estão
procurando por amor em lugares errados - relacionamentos imorais, pornografia,
drogas, crime e até mesmo religião.
Nenhum homem poderia ir ao encontro de sua profunda necessidade
espiritual. Mulheres, não existe nenhum homem, neste planeta, que possa satisfazer
as profundas necessidades dos seus espíritos. Homens, por favor, não fiquem
ofendidos comigo, mas não existe nenhuma mulher, neste mundo, que possa ir ao
encontro de suas mais profundas necessidades espirituais. Jesus, e somente Jesus
pode satisfazer!
Por que os fariseus e saduceus odiavam a Jesus? Não é porque Ele os
desafiava com a Lei. Não era porque Ele curava os doentes ou porque as multidões
O seguiam. Não era nem mesmo por causa dos milagres, sinais e maravilhas. Eles
odiavam a verdade; e tudo o que Jesus personificava era verdadeiro e real. Ele era a
verdade. Sempre que Jesus estava com eles, a verdade estava ali, e eles viam a si
mesmos como realmente eram.
O mesmo foi verdade com aquela mulher samaritana. Quando ela parou
diante de Jesus, viu quem realmente era. Deus não expõe nossos pecados para nos
condenar. Seu propósito para expô-los é limpar nossas vidas e livrar-nos de nossa
escravidão do pecado. Por essa razão, Ele confrontará você com quem você
realmente é.

Jesus sabia a verdade sobre a vida dela.


"Não tenho marido", respondeu ela. Disse-lhe Jesus: "Você falou
corretamente, dizendo que não tem marido. O fato é que você já teve
cinco; e o homem com quem agora vive não é seu marido. O que
você acabou de dizer é verdade" (João 4:17-18)

Como Jesus sabia sobre seus maridos? Jesus está revelando algo que todos
devemos entender: "Mulher, Eu sei tudo sobre você."
Uau! Jesus conhece você! Ele conhece tudo sobre você. E tudo sobre mim.
Essa é a razão pela qual eu O amo tanto - Ele sabe tudo sobre mim. Isso
torna meu relacionamento com Ele muito mais fácil. Não posso esconder nada
Dele. Ele ministra aos mais profundos temas de seu coração, porque Ele conhece
tudo sobre você.
Jesus nos considera responsáveis e dignos de confiança em relação às
nossas vidas. Existem muitos crentes na igreja que lembram aquela mulher. Não,
eles não se casaram cinco vezes, embora alguns tenham chegado perto! Eles amam
a Deus e vão à igreja fielmente, mas vivem para satisfazer os cinco sentidos
naturais. Eles vivem para o que vêem, ouvem, experimentam, cheiram e sentem.
Você vive sua vida tentando satisfazer a esses cinco sentidos naturais? Você está
tentando satisfazer ao anseio de seu espírito com o que é externo.
É óbvio que, de acordo com João 4, aquela mulher samaritana não havia
sido capaz de satisfazer aos anseios de sua alma - mesmo com cinco maridos. Ela
estava correndo de marido para marido. Como ela, existem alguns, na igreja, que
correm de igreja para igreja, como peixes pulando num tanque. Eles correm de um
culto para outro. Eles estão pensando: "Quem será o novo pastor do quarteirão?
Oh, eles têm uma boa adoração lá. Aquela igreja tem ouro caindo. Ali, eles têm
pessoas caindo nos seus cultos."
Pare de correr de marido para marido... de igreja para igreja.. .de coisa para
coisa - e corra para Jesus. Ele é o único que pode alimentar seu homem interior; o
você real!
Eu tenho uma palavra, neste ponto, para aqueles que estão no ministério ou
que estão aspirando a algum ministério. Lembre-se que seu chamado para ser
apóstolo, profeta, evangelista, pastor ou mestre pode nunca satisfazê-lo. "E ele
designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e
outros para pastores e mestres" (Efésios 4:11). Às vezes, homens e mulheres
casam-se com o ministério, ao invés de se apaixonarem pela Noiva. Por anos,
tenho ouvido grandes ensinamentos sobre permanecer puro no ministério. 'As três
chaves para manter seu ministério puro", tenho ouvido, são: "Não toque a glória.
Não toque o ouro. Não toque a mulher." Essas três chaves são muito importantes e
muitos ministros nunca serão culpados dessas coisas. Entretanto, muitos estão
vivendo por seus dons, suas posições, seus títulos, doutrinas e denominações.
Estar num ministério nunca satisfará a mais profunda necessidade de seu
espírito. Ter uma importante posição no ministério ou possuir dons sobrenaturais,
isso não satisfaz seu mais profundo anseio. Somente Jesus pode satisfazer!
Podemos pregar grandes mensagens sobre como sermos livres de vícios e da
escravidão às drogas e ao álcool e, no entanto, sermos devotados ao ofício de
ministro. Não deixe isso acontecer com você.
Quando, finalmente, encontrarmos o amor de nossa alma, como a mulher,
nos Cânticos de Salomão, cantaremos:

"Encontrei logo o amado da minha alma; agarrei-me a ele e não o


deixei ir embora..." (Cântico dos Cânticos 3:4 R.A.)

A mulher do poço de Samaria tinha se casado com cinco homens e estava


flertando com o sexto. Entretanto, uma vez que encontrou Jesus no poço de
Samaria e experimentou a água viva que Ele ofereceu, ela reconheceu que não era
de outro homem que ela precisava para satisfazer sua alma. Ela "...deixando o seu
cântaro, a mulher voltou à cidade e disse ao povo: 'Venham ver um homem que me
disse tudo o que tenho feito. Será que ele não é o Cristo?'" (João 4:28-29). Ela
encontrou-se com o próprio Cristo e Ele a mandou para casa com uma fonte de
água viva borbulhando e jorrando dela. Ela nunca mais precisaria retirar água - que
não saciava sua sede - do poço que nunca saciava. Ela carregava a fonte da água
viva no fundo de sua alma. Agora, ela se tornara o poço.

Estar num ministério


nunca irá satisfazer
a profunda necessidade
de seu espírito.

Lemos os resultados no versículo 39: "Muitos samaritanos daquela cidade


creram nele, em virtude do testemunho da mulher."
Quando você encontra Cristo no ponto de sua maior necessidade e bebe de
Sua água viva até se tornar uma fonte borbulhante a jorrar, você nunca mais tem
sede. Você se torna o poço!

Adoração Não É Onde, Mas Quem

Note que foi a mulher quem primeiro mencionou a adoração, e não Jesus:

Disse-lhe a mulher: "Senhor, vejo que tu é profeta. Nossos


antepassados adoravam neste monte, mas vocês, judeus, dizem que
Jerusalém é o lugar onde se deve adorar". Jesus declarou: "Creia
em mim, mulher: está próxima a hora em que vocês não adorarão o
Pai nem neste monte, nem em Jerusalém. Vocês samaritanos,
adoram o que não conhecem; nós adoramos o que conhecemos, pois
a salvação vem dos judeus." (João 4:19-22)

Tente imaginar esse encontro. Ali estava uma mulher samaritana,


desprezada e pecadora, debatendo sobre adoração com o Filho de Deus! Tentando
desesperadamente definir o que ela entendia ser adoração, ela trouxe à tona o velho
conceito de que a adoração está associada ao local onde se adora. Imediatamente,
Jesus corrigiu seu engano. Ele ensinou que a coisa mais importante não é onde
você adora, mas quem você adora. Não se deve associar adoração a uma montanha,
um lugar, uma cidade ou um tempo. Você deve adorar ao Pai.
Algumas pessoas têm me perguntado: "Onde você adora?" Na adoração, o
que importa não é um lugar ou mesmo um tempo. Mesmo em igrejas cheias do
Espírito, a adoração continua associada ao tempo. "Se você quer adorar de maneira
correta, esteja adorando às 10 horas da manhã!"
Outros perguntam: "Onde fica sua igreja?" Freqüentemente, dizemos uns
aos outros: "Estamos indo à igreja, nesta manhã." Reconheça isto: Você nunca vai
à igreja; você é a igreja! Somos o templo ou o tabernáculo do Espírito Santo.
Olhe para o coração de Jesus. Ele disse à samaritana: "Mulher, podes crer-
me." Este é o coração Dele para você, hoje. Ele conhece tudo sobre você. Ele
conhece todos os maridos – todos os relacionamentos não produtivos e sem amor
que você teve na tentativa de encontrar amor em lugares errados. Agora, Jesus te
considera responsável, por conhecer a verdade. É hora de focar sua adoração em
quem você adora, e não em onde você adora.

Beijando a Face de Deus

Jesus concluiu: "No entanto, está chegando a hora, e de fato já chegou, em


que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em Espírito e em verdade. São estes
adoradores que o Pai procura" (v.23). Porque Jesus disse a ela: "...verdadeiros
adoradores..."? Creio que Jesus estava fazendo uma clara distinção entre
verdadeiros e falsos adoradores. A igreja está cheia de adoradores, mas quantos
realmente O tocam? Ele está à procura daqueles que não apenas O amam, mas que
estão apaixonados por Ele; aqueles que não têm vergonha de responder ao Seu
amor com adoração. Eles devem adorar ao Pai e conhecê-Lo pessoalmente - não
como Deus, mas como Pai.
A maneira de adorar a Deus é adorá-Lo era espírito e em verdade. Jesus nos
diz isso nessas passagens de ponta a ponta. Portanto, isso deve ser muito
importante. Por quê? Porque nada o leva mais perto de Sua presença do que a
adoração.

"Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem


em espírito e em verdade." (João 4:24)
A verdadeira adoração não é fácil de ser definida, mas, de uma coisa eu sei:
A única coisa que irá preencher e satisfazer os anseios de seu coração é adorar ao
Pai em espírito e em verdade.
No Antigo Testamento, a palavra hebraica para adoração, shachah,
significa "deprimir; prostrar-se em homenagem à realeza ou a Deus". Na adoração,
um se ajoelha ou cai estendido, assim como um outro se estica todo com a face no
chão.
No Novo Testamento, a palavra para adoração é a palavra grega proskuneo,
que significa "beijar como um cão que lambe a mão de seu dono." O conceito
grego é de ajoelhar-se aos pés do outro e curvar-se como prova de reverência. No
Antigo Testamento, adorar é curvar-se em reverência. O Novo Testamento
adiciona um beijo à adoração.
Deus criou criaturas que não fazem nada mais do que curvar-se em
adoração. Ele deseja algo mais de nós como Suas novas criaturas (II Coríntios
5:17). Ele quer intimidade – intimidade com Jesus, intimidade com o Espírito
Santo e intimidade com o Pai. O ato de curvar-se é importante e tem seu lugar na
adoração. A verdadeira adoração elimina a distância entre Deus e o adorador. Deus
deseja ser beijado. No Salmo 2:12, lemos: "Beijai o Filho para que se não irrite."
Recentemente, acordei cedo, numa manhã, com esses pensamentos jorrando
em meu coração: Alguns irão beijá-Lo e traí-Lo e outros irão adorá-Lo. Nem todo
beijo é um beijo de adoração. Judas cumprimentou Jesus com um beijo, mas era
um beijo de traição. Por favor, faça com que todos os seus beijos sejam de
adoração, e não beijos de traição!

A adoração elimina
a distância entre
Deus e o adorador

A mulher samaritana, agora, começava a perceber com quem estava


conversando. Sua curiosidade aumentou e ela disse: "Disse a mulher: 'Eu sei que o
Messias... quando ele vier, explicará tudo para nós" (João 4:25). Ela estava
perguntando: "Seria você?"
Jesus respondeu: "Eu sou o Messias! Eu, que estou falando com você."
(v.26). No original grego, esse versículo é muito forte. Ele, na verdade, diz:
'Aquele que está de pé diante de você, Deus, o Eu Sou; Eu Sou está aqui."
Ela tinha conhecido o Filho face a face e estava mudada. Ela correu para a
vila e anunciou Jesus a todos. Ela havia adorado. Ela havia beijado a face de Deus.
Esse é o tipo de adoração que Deus está procurando. Nós somos a adoração.
Com nossas vidas de adoração, também podemos beijar a face de Deus. Em santa
intimidade, o véu, que uma vez cobriu nossas faces, foi removido. Agora, os
adoradores vêm, face a face com Deus, e são transformados à Sua semelhança.

"E todos nós, que com a face descoberta contemplamos a glória do


Senhor, segundo a sua imagem estamos sendo transformados com
glória cada vez maior, a qual vem do Senhor, que é o Espírito." (II
Coríntios 3:18)
Você está desejoso de Jesus? Você está pronto para ir face a face à Deus?
Você está pronto para beijar a face de Deus com sua vida de adoração?
Você deve estar perguntando: "O que devo fazer para me tornar um
verdadeiro adorador? Como posso beijar a face de Deus?" Isso pode soar muito
simples, mas é verdade; apenas apaixone-se por Cristo novamente. Diga a Ele o
quanto você O ama e necessita Dele. Ele é o único que satisfará ao anseio de seu
coração.
Somente em sua presença você pode ser mudado de novo e de novo. Quanto
mais você se apaixona por Jesus, mais Jesus o transforma de glória em glória. Isso
é adoração. Simplesmente diga a Ele: "Senhor Jesus, eu Te amo mais do que
nunca. Como eu Te amo, Jesus! Você significa muito para mim. Senhor, eu Te
amo mais do que à igreja, mais do que o ministério."
Eu oro para que o Senhor toque o teu coração com Sua presença. Renove
seu amor e o relacionamento com Ele. Volte à fonte de toda água viva e beba Dele.
Abandone- seu velho jarro. Deixe que Ele molde teu novo vaso. Existe um poço de
água viva dentro de você. Jorre, O poço; jorre!
Agora, ponha sua mão sobre a boca, olhe para cima e mande um grande
beijo. Diga, apaixonadamente: "Jesus, eu Te amo."

Para Beijar a Face de Deus...

1. Nasça da água e do Espírito.


2. Arrependa-se e deixe Sua água viva limpar o seu poço.
3. Não beba de nenhum outro poço, exceto de Seu poço de água viva.
4. Deixe que rios de águas vivas fluam de você.
5. Não se concentre em onde você adora; fixe seus olhos em quem você adora -
Jesus.
6. Prepare-se para mudar. A verdadeira adoração implica deixar que Deus mude
você de dentro para fora.
7. Quando você encontrar Aquele a quem você ama, nunca deixe que Ele se vá!

Capítulo 5 - Falando Face a Face

Ao refletir sobre alguns dos mais memoráveis tempos de minha vida,


percebo, quase sem errar, que estes são tempos em que chego a uma encruzilhada
do meu caminhar com o Senhor. Tempos de grande fome em minha vida, em que
me deparo com grandes mudanças; momentos em que a presença do Senhor torna-
se mais e mais real. Cada experiência memorável de vida carrega com ela uma
revelação maior de Deus. Estou me lembrando, agora, de um desses momentos em
que estava com muita fome Dele. Creio que o objetivo de o Senhor me fazer
lembrar desses momentos é que eu possa encorajá-lo e ajudá-lo em sua caminhada
com Jesus.
Vários anos atrás, minha esposa, Erika, e eu saímos para umas férias 'muito
necessárias'. Deus tem me abençoado com presentes maravilhosos, como minha
esposa e meus filhos. Era uma daquelas vezes em que Erika e eu precisávamos nos
afastar e ficar juntos.
Na segunda noite de nossas férias, o Senhor acordou-me às quatro da manhã
e disse: "Sam, hoje, Eu quero gastar trinta minutos com você."
Sentei-me, olhei para o relógio e disse: "Senhor, eu Te darei meia hora
hoje." Deitei-me e, assim que minha cabeça tocou o travesseiro, Deus disse:
'Agora!"
Levantei-me, peguei minha Bíblia e fui para a varanda. Sempre começo
minha hora de oração lendo um dos Salmos. Assim, abri minha Bíblia para orar o
Salmo 119 e o Salmo 51. Quando acabei a leitura, fechei minha Bíblia e comecei a
adorar ao Senhor. Algo estava muito diferente. Eu não sentia a presença do Senhor.
Lembre-se disto: quando você não sente a presença do Senhor, Ele não se
moveu; você sim. Deus é onipresente. Ele sempre está conosco. Deus nunca nos
abandona. Certamente, nossos sentimentos são verdadeiros, mas não são a
realidade. Deus sempre se faz presente para nós; não estamos sempre presentes
para Ele. Havia algo em mim mantendo Deus à distância.
Eu sabia que alguma coisa estava impedindo nosso relacionamento; assim,
eu simplesmente continuei a orar. Quando você se sentir distante de Deus, não
desista. Seja persistente em sua oração. Pressione e ore tanto quanto for necessário
para sair da superficialidade e caminhar na direção de Deus. Finalmente, ouvi estas
palavras: "Fique quieto. Faça silêncio."

Quando você não sente


a presença do Senhor,
Ele não se moveu;
você sim.

Aquilo era algo que eu ainda não tinha ouvido Deus me dizer.
Honestamente, não sabia como ficar quieto em oração. Aprendi uma profunda
lição naquela manhã. Primeiro, aprendi que apenas a minha vida de adoração
expressiva não era o bastante para entrar em Sua presença. Quanto mais eu
permanecia quieto, mais real Sua presença se tornava.
Alguma coisa estava diferente e mais íntima naquele tempo com o Senhor.
Chorei por uma hora o meia. Isso era tão incomum. Eu não havia experimentado
tão pura e tão bela presença de Jesus. Minhas lágrimas, finalmente, pararam e
também minhas palavras. Retornei ao quarto do hotel por volta das 6h30, e não
podia acreditar que aquelas duas horas haviam se passado com tão poucas palavras
ditas. Poucas horas mais tarde, minha esposa e eu fomos à praia. Eu sabia que o
Senhor não havia encerrado seu encontro comigo e que mais estava por vir. Assim,
levei minha bíblia comigo. Nós nos sentamos, abri minha Bíblia em Apocalipse 8 e
comecei a ler estas palavras:

Quando ele abriu o sétimo selo, houve silêncio nos céus cerca de
meia hora. (Apocalipse 8:1)

Percebi que Deus estava confirmando o que havia começado em minha vida
durante aquela meia hora que passei sozinho com Ele. Na manhã seguinte, por
volta das 3 horas, o Senhor falou novamente, dizendo: "Eu quero passar trinta
minutos sozinho com você hoje."
Assim que me levantei e fui para fora, descobri que aquela manhã estava
diferente - Sua presença estava esperando por mim. Sentei-me muito quietamente
na mais linda atmosfera da presença de Deus. Eu estava começando a aprender que
o silêncio poderia tornar-se uma porta importante para entrar na presença de Deus.
Então, o Espírito Santo começou a falar comigo: "Sam, tudo o que Eu ouço
de você é sobre suas necessidades, fraquezas e anseios. Tudo o que ouço em suas
orações são os seus problemas e o momento que você está atravessando. Sam, você
quer saber qual é o segredo? Aprenda a ficar quieto e parado. Espere até que Eu
venha, como fiz nas últimas duas noites. Quando Eu vier e encher você, então, ore,
e Eu te ouvirei e te responderei."
Que lição eu aprendi naquele dia sobre ficar quieto e conhecer a Deus.
No dia seguinte, Erika e eu estávamos nos arrumando para ir almoçar.
Enquanto estava esperando por minha esposa, abri a gaveta da escrivaninha do
hotel. Vi um livro sobre o proprietário e a história de sua vida. Sabia que não tinha
muito tempo. Assim, folheei rapidamente as primeiras páginas. A terceira página
atingiu-me como uma tonelada de pedras.
Naquela página, o autor estava compartilhando sobre sua mãe, que era uma
mulher de oração. Sua mãe havia incutido nele o fato de que, quando viesse a estar
face a face com provações e adversidades, ele deveria, imediatamente, parar o que
estivesse fazendo e gastar trinta minutos sozinho com Deus. Aquela era a segunda
confirmação que o Senhor me dava sobre meu tempo com Ele; e minha vida de
oração, nos dias que se seguiram, mudou drasticamente. Daquele dia em diante, o
Senhor iria me acordar, manhã após manhã, somente para ter comunhão com Ele
em silêncio.
Agora, vários anos depois, eu sei por que o Senhor tem me lembrado
daquele tempo. Hoje, eu, realmente, O desejo mais do que desejava naquele tempo.
Eu, realmente, sinto saudades do meu tempo com Ele. Eu desesperadamente
preciso voltar a me familiarizar com o lugar secreto em que nós compartilhamos
juntos aqueles tempos de silêncio.
E você?

• Você sente saudades do lugar secreto, do lugar silencioso de Sua


presença?

• Você gasta muito tempo falando, e não bastante tempo ouvindo?


• Como é seu relacionamento com o Espírito Santo?

• Você está muito ocupado para apenas sentar-se e, silenciosamente, esperar


por Ele, sem palavras?

Eu quero lembrá-lo, hoje, do quanto Deus te ama. Deus quer se manifestar a


você. O mesmo Deus que se mostrou a Moisés quer se revelar a você.
Por onde você começa? Você começa sendo fiel a Deus, gastando tempo
com Ele. Espere, silenciosamente, por Ele; fique parado e pese suas palavras diante
Dele. Não comece seu dia contando a Ele sobre todas as suas necessidades e
problemas. Ele já conhece todas as suas necessidades. Isso, talvez, não seja uma
coisa fácil para você fazer. Talvez encontre dificuldade de permanecer sentado e
em silêncio, mas valerá o seu esforço.

Aquietai-vos e Sabei

Ouça o que Deus está dizendo a você e a mim:

“Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus; sou exaltado entre as


nações, sou exaltado na terra.” (Salmo 46:10 – R.A.)

Na língua hebraica, as palavras “Aquietai-vos" dão a seguinte impressão:


"vir para o nada". Deixe os problemas para Deus. Permita que Ele lide com as
questões em sua vida. Seus esforços não são necessários. Relaxe e Ele cuidará das
coisas para você. Êxodo 14:13 pinta este quadro lindamente: "...aquietai-vos e vede
o livramento do Senhor...". Muitas vitórias foram perdidas porque não aprendemos
a ficar quietos. Preocupamo-nos com tudo. Pare de se preocupar. Não entre em
pânico. Livre-se da ansiedade e confie em Deus. Ele te livrará, exatamente como
prometeu.
Você se lembra da história de Elias e dos profetas de Baal em I Reis 18?
Aqueles profetas pagãos e Elias, o profeta do único e verdadeiro Deus, duelaram
no Monte Carmelo. Os falsos profetas clamaram durante todo o dia a Baal para
consumir seus sacrifícios com fogo, demonstrando, assim, que Baal era real.
Obviamente, nada aconteceu. Então, Elias, que tinha encharcado e rodeado seu
sacrifício com água, orou ao Deus vivo e fogo caiu do céu. Baal e seus profetas
foram destruídos. O Deus vivo e Seu profeta Elias haviam conquistado uma grande
vitória.
Contudo, a rainha Jezebel havia promovido a adoração a Baal em Israel.
Irada, ela ordenou aos seus soldados que matassem Elias. Temendo por sua vida,
Elias fugiu para o deserto e subiu o Monte Horebe, a montanha de Deus. Ali, Elias
escondeu-se em uma caverna e lamentou seu destino.
Agora, é hora de encararmos Deus. I Reis 19:11-12 registra:

O Senhor lhe disse: "Saia e fique no monte na presença do Senhor,


pois o Senhor vai passar." Então veio um vento fortíssimo que
separou os montes e esmigalhou as rochas diante do Senhor, mas o
Senhor não estava no vento. Depois do vento houve um terremoto,
mas o Senhor não estava no terremoto. Depois do terremoto houve
um fogo, mas o Senhor não estava nele. E depois do fogo houve um
murmúrio de uma brisa suave."

Esperaríamos que uma grande manifestação do Senhor fosse sacudir Elias


de volta à realidade. Esperaríamos que Deus fosse manifestar Sua presença e poder
por meio de atos poderosos, como fortes ventos, terremotos e fogo. Mas Deus não
estava em nenhuma dessas manifestações. A presença do Senhor veio a Elias
quietude. Deus falou por meio do silêncio, com um "murmúrio de uma brisa
suave."
Somente quando todas as outras vozes pararem iremos ouvir a voz e Deus.
Somente quando as vozes de fora e de dentro de nós forem silenciadas estaremos
aptos a discernir o gentil sussurro de Deus no silêncio. Você está desejoso de
silenciar todas as outras vozes para ouvir a Dele?

Orando no Silêncio

Numa quinta-feira à noite, eu estava colocando minha filhinha na cama para


dormir e, enquanto orava por ela, o Senhor tocou meu coração e mostrou-me algo
sobre Seu amor por mim. Naquela simples oração por minha filha, o Senhor,
naquela noite, revelou Seu amor por mim. Logo após, eu estava me preparando
para dormir e comecei a agradecer a Deus por mostrar Seu amor por mim.
Enquanto eu estava agradecendo a Ele, o Espírito Santo sussurrou-me uma
pergunta: "Como você conhece sua filhinha?".
"Senhor", eu disse: "Eu a conheço passando certo tempo com ela e
conversando com ela."
Sua resposta foi: "É assim que você Me conhece. Você Me conhece
passando tempo Comigo e conversando Comigo."
Existe um tempo para ficar em silêncio e um tempo para falar. Existe uma
fome de oração no coração das pessoas para orar. Mas as pessoas não estão apenas
lutando em oração - elas estão, também, lutando para encontrar tempo para orar. A
oração tem se tornado enfadonha. Como pode ser que, com esse tipo de fome, orar
seja um peso? Quando está faltando o Espírito Santo, então, a oração torna-se um
fardo para carregar.
Minha filhinha tem me ajudado a aprender uma valorosa lição sobre oração.
Christa não dorme até que Papai ore por ela. Quando estou fora, ministrando, ela
me liga e me lembra: "Papai, ore por mim."
Orar é sua prioridade antes de dormir. Todas as noites, enquanto oro por ela,
o Senhor me lembra das minhas prioridades na oração. Orar é conversar com Deus
e conhecê-Lo. Se você deseja conhecê-Lo, assim como em qualquer outro
relacionamento, precisa gastar tempo conversando com Ele.

Não se torne acostumado


com o que o diabo tem a
dizer e desacostumado
com o que Deus tem a dizer.

Voltemos ao que é verdadeiramente uma prioridade em nossas vidas. De


quem é a face que você busca primeiro pela manhã? Como você gasta os primeiros
minutos de seu dia? Você gasta os primeiros minutos de seu dia lendo o jornal,
atualizando-se com as notícias internacionais ou assistindo à TV? Assistir ao jornal
não construirá sua fé, mas ler Sua Palavra sim.
Não se torne acostumado com o que o diabo tem a dizer e desacostumado
com o que Deus tem a dizer. O inimigo adora bagunçar sua mente, distraindo você
com coisas mundanas. Não estou dizendo que não devemos dar atenção ao
noticiário. Mas o chamado para orar não deveria estar baseado no que você viu na
TV. Quando você dá os primeiros minutos de seu dia a essas coisas, o inimigo
mexe com sua cabeça e orar, então, torna-se um fardo.

Falando Face a Face com Deus


"De manhã ouves, Senhor, o meu clamor; de manhã te apresento a
minha oração e aguardo com esperança." (Salmo 5:3)

"De manhã, ouves, Senhor, o meu clamor." Pela manhã, você ajusta o seu
espírito para o dia. Devemos começar nossas manhãs com Deus, não com a
televisão ou com um jornal. Um copo de café e a leitura do jornal não responderão
suas orações. A manhã, a tarde e a noite serão muito melhores quando começarmos
o dia com Deus. Quando Deus for o primeiro em nossos pensamentos pela manhã,
então, Ele também será o nosso último pensamento no final do dia.
No mesmo versículo, Davi disse: "...de manhã te apresento a minha
oração...". "Deus, eu dirigirei minhas orações a Você. Você é o meu objetivo."
Lembre-se que Jesus disse à mulher samaritana que a adoração deve ser dirigida ao
Pai. Oração e adoração são, ambos, dirigidos ao Pai.
"E aguardo com esperança." Orar sempre levará você a níveis mais altos no
seu relacionamento com Deus. A oração irá erguê-lo acima de sua situação
terrestre e dará a você uma perspectiva de Deus. Moisés teve esse tipo de
experiência.
Um dia, Deus disse a Seu amigo Moisés: "Esteja pronto pela manhã para
subir ao monte Sinai. E lá mesmo, no alto monte, apresente-se a mim." (Êxodo
34:2). Existia um propósito naquele convite - Deus sabia que Moisés nunca
entenderia os filhos de Israel apenas morando entre eles. Quando ele subiu a
montanha, pela manhã, e olhou para baixo, do ponto de vista de Deus, as coisas
ficaram bem diferentes. As coisas parecerão bem diferentes quando você estiver no
topo da montanha. Sua visão será mais alta e clara. Então, Moisés desceu a
montanha com os mandamentos de Deus.
Do mesmo modo como nós não iniciamos a adoração, também não
iniciamos a oração. A oração é o convite de Deus a nós, que, simplesmente,
respondemos a ele. Vemos isso no jardim, com Adão e Eva, em Gênesis 3. Adão e
Eva primeiro ouviram a voz de Deus; então, responderam a ela. Deus os estava
chamando; não eram eles que estavam chamando Deus. Como eles responderam à
Sua voz? Eles a escutaram e se esconderam. Hoje, não parece ser muito diferente
de como era no jardim. Ele chama, e ninguém responde. Ele chama, e estamos
escondidos em nossos trabalhos, em nossas casas e - sim – até mesmo na igreja.
Oração é sua comunhão com Deus. Deus coloca no coração de todos os
crentes o desejo de orar. Esse desejo origina-se em Deus e, então, desce à terra e
retorna a Deus em oração. Quando você nasceu de novo, o desejo de orar foi
colocado dentro de você. Orar é o que te desperta, como um despertador. Orar é o
que desperta o teu coração para os Seus desejos. O propósito da oração é tirar você
da carne e levá-lo à presença de Deus.

Deus quer transformar


seu desejo de orar
em uma vida de oração.

Orar, justamente como acontece com a adoração, pode ter muitos


obstáculos. É difícil acreditar que, com todos os livros escritos sobre oração, tão
poucas pessoas de fato orem. Temos lido e ouvido muitas revelações sobre oração,
mas temos tido dificuldades em ser fiéis a essa prática.

O Que Provoca a Falta de Oração?

Tenho gasto incontáveis horas conversando com pessoas que estão lutando
com a oração. Não existem pessoas mais estranhas ou esquisitas. Algumas delas
conheço há muitos anos. Por fora, tudo parece maravilhoso. Parece-me que, com o
passar dos anos, tem havido dois fatores principais que roubam deles o tempo com
Deus.

1. Auto-satisfação. É como se as coisas estivessem indo tão bem que eles


não precisassem de Deus. Suas vidas de oração consistiam em orar quando as
coisas ficavam ruins e eles precisavam de alguma coisa de Deus. Quando as coisas
estavam indo bem, não tinham nada pelo que orar.

2. Distrações. Eles estavam ocupados demais fazendo, e, não, sendo. Eles


começaram a viver para suas distrações. Distrações são aquelas coisas em sua vida
que o mantém escravo daquilo que não é importante.
A vida apresenta-se com muitas coisas importantes de serem feitas. A
verdade é que quando esta vida terminar, você não levará nada com você, exceto o
que você fez pela causa da eternidade. O que você semeou para construir Seu reino
e quantos você trouxe com você para o céu é tudo o que conta eternamente.
Deus quer transformar o seu desejo de orar em uma vida de oração. Paulo
escreveu: "Dediquem-se à oração, estejam alerta e sejam agradecidos"
(Colossenses 4:2). Uma das coisas com as quais lutei por muitos anos era não ter
uma vida disciplinada de oração. Todas as vezes, eu ficava tão ocupado no
ministério que tinha de relembrar: "Não é o ministério." Minha vida de oração
mudou quando eu não estava mais focado em receber uma resposta de Deus, mas
em receber Deus.

Beijando a Face de Deus em Oração

Paulo escreve: "E, porque vocês são filhos, Deus enviou o Espírito de seu
Filho ao coração de vocês, e ele clama: Aba, Pai!" (Gaiatas 4:6). Em oração,
freqüentemente, tendemos a focar nas coisas de que necessitamos; mas a coisa
mais importante em oração é nosso relacionamento com Deus. A oração nasce do
relacionamento entre o Pai e Seus filhos e filhas. O Senhor me abençoou com
quatro crianças. Quando meus filhos precisam de mim, tudo o que precisam dizer é
"pai", o meus ouvidos despertam rapidamente. Eu respondo às suas necessidades
imediatamente.
Porque somos filhos e filhas, clamamos 'Aba Pai!" Jesus ensinou a seus
discípulos não apenas como orar; Ele os ensinou a orar e a dizer. "Pai nosso." O
que move o coração de Deus não é o que você diz em oração. Ele é movido pelo
fato de você ter vindo buscá-Lo em oração. Aleluia!
Em Gênesis 18, lemos sobre um homem chamado Abraão - um homem que
era não apenas um herói na fé, mas que se aquietava na presença do Senhor. No
versículo 17, lemos: "Esconderei de Abraão o que estou para fazer?"
O Salmo 25:14 diz: "O Senhor confia os seus segredos aos que o temem, e
os leva a conhecer a sua aliança." Quando Deus faz uma aliança com você, Ele não
esconde Seus planos de você.
Deus intencionava destruir Sodoma e Gomorra, mas Ele não quis esconder
isso de Abraão. Deus fez esta incrível declaração: "Pois eu o escolhi, para que
ordene aos seus filhos e aos seus descendentes que se conservem no caminho do
Senhor" (Gênesis 18:19). O julgamento de Deus se levantou por causa da grandeza
do pecado daquelas cidades. Ele disse: "descerei para ver se o que eles têm feito
corresponde ao que tenho ouvido" (v.21).
Mas isto foi o que Deus descobriu:

"Os homens partiram dali e foram para Sodoma, mas Abraão


permaneceu diante do Senhor." (Gênesis 18:22 - grifo nosso)

Todos os outros partiram, mas Abraão ficou diante da face de Deus.


Enquanto todos os outros foram embora, Abraão permaneceu diante de Deus. Por
favor, leia o resto desse capítulo. Ele é realmente incrível. Eu lhe darei apenas uma
versão abreviada.
Abraão começou a pleitear com Deus. Parafrasearei o que ele disse desta
maneira: "Deus, eu Te conheço, e sei por que Você me contou os Seus planos para
com Sodoma e Gomorra. Você me contou porque realmente não deseja fazer o que
tem de fazer. Podemos conversar? Você também destrói o justo com o ímpio? E se
o Senhor encontrar cinqüenta pessoas justas? Você destruiria e não pouparia o
lugar pelos cinqüenta? Não, não; longe de Você algo como isso. Não deve o Juiz de
toda a terra agir corretamente?"
Então, Abraão disse: "Olhe, eu sei que sou nada além de pó e
provavelmente me tornarei cinzas, mas preciso conversar com Você." Ele estava
numa missão e permanecia diante do Senhor. "Certo, e se forem quarenta e
cinco...; suponha que sejam quarenta?"
Deus disse: "Eu não destruirei por amor aos quarenta."
Então Abraão prosseguiu barganhando com Deus por todo o caminho até
dez. Deus concordou em poupar a cidade pelas dez pessoas justas. Mas não
existiam dez pessoas justas ali.
Anteriormente, Deus havia feito uma aliança com Abraão. Agora, Ele
estava planejando destruir as cidades de Sodoma e Gomorra. Entretanto, por causa
de Seu relacionamento na aliança com Abraão, Ele disse: "Eu não posso esconder
isso de Abraão." Deus contou a Abraão o que iria fazer. Como resultado, Abraão
permaneceu na presença do Senhor. Sua vida de oração permaneceu e ele esperou
pelo mover de Deus.
Em nossa nação, hoje, existe um mover de Deus acontecendo. Deus está
chamando muitos intercessores para permanecerem na brecha, nos preparativos do
maior avivamento que já vimos. A oração é um chamado para interceder e buscar a
face de Deus.

"A teu respeito diz o meu coração: Busque a minha face! A tua face,
Senhor, buscarei. (Salmo 27:8)

Existe uma diferença entre buscar a Deus e buscar a lace de


Deus.

•Você está diante Dele?


•À procura Dele?
•Você está perto Dele ou à procura Dele?

Não há nada de errado se tudo o que desejar for buscá-Lo, mas alguma
coisa acontece quando você busca a Sua face. Quando meus filhos querem falar
comigo, eu não digo: "Falem para a mão." Eles não falam para as minhas costas,
meus pés ou minhas mãos. Eles falam face a face com o papai.
Você sabe o quanto Deus deseja que você chegue à Sua face? Ele deseja
que você se coloque a par do que Ele está fazendo. Ele te ama muito. Da próxima
vez em que orar, não busque apenas a Deus - busque Sua face. As Escrituras nos
ensinam: "Meus filhos, não sejam negligentes agora, pois o Senhor os escolheu
para estarem diante dele e o servirem, para ministrarem perante ele e queimarem
incenso" (II Crônicas 29:11 - grifo nosso).
Por que algumas pessoas, freqüentemente, estão em lugares de adoração e
ainda assim não são mudadas? É porque elas negligenciam seus gabinetes de
oração. Deus deseja que tenhamos fome de Sua presença. Se você deseja encontrar
Deus rapidamente, então, venha sedento a Ele. Nós o encontraremos quando
tivermos buscado de todo o nosso coração. "Encheu de coisas boas os famintos..."
(Lucas 1:53).

A oração é um chamado
para interceder e buscar
a face de Deus.

Deus está nos chamando para um nível mais profundo de oração e


intercessão. Oração traz honra a Deus. A oração irá preparar os nossos corações
para a verdadeira adoração. A oração nos traz para um local de total dependência
de Deus. Deus não é relutante em responder nossas orações. De fato, a oração nos
habilita a receber todas as Suas promessas. Nosso objetivo na oração e na adoração
deve sempre ser manter comunhão com Deus. Como você aprende a adorar?
Adorando! Como você aprende a orar? Orando! Voltemos ao gabinete.

Beijando a Face de Deus em sua Família

Deus quer mais do que um relacionamento eterno com você. Ele quer que
sua família, seu lar, todos sejam salvos também. Talvez você tenha perdido alguém
que amava - esposa, filhos, pais, avós e vários parentes. Deus deseja que todos
sejam salvos.
Em minha cultura, freqüentemente, nos cumprimentamos uns aos outros
com um beijo. Às vezes, trazemos beijos de membros de uma família para outra.
Algumas vezes, vou visitar um de meus irmãos e, depois, vou ver minha mãe.
Assim que a cumprimento, eu a beijo, trazendo o beijo de meu irmão para ela. Ao
beijá-la, a memória de seu amor por ele é remexida e ela, muitas vezes, lamenta-se.
Em Atos 10, lemos como Cornélio orava e oferecia esmolas a Deus.
Fazendo assim, Cornélio e toda a sua casa foram salvos. Quero seguir o exemplo
de Cornélio em oração: construir um memorial diante da face de Deus; beijar Sua
face freqüentemente com orações; lembrar a Deus o quanto Ele ama os membros
perdidos de nossa família. Peça a Deus que envie o Espírito Santo para mover cada
crente que cruzar o caminho de seus amados perdidos, para que possam mostrar o
amor de Deus em tudo o que disserem ou fizerem no relacionamento com seus
amados perdidos.
À medida que ora, cubra a face de Deus com um memorial de beijos, como
uma lembrança constante de seu desejo de ver seus amados salvos.

Fique Quieto...

Dê um tempo neste momento. Pare de ler. Comece a orar. Pare de fazer


barulho com seus lábios; comece a ouvir com seu coração. Fique quieto.
Aproxime-se do Deus vivo.
Freqüentemente, quando minha filha cochicha para mim, preciso me
aproximar de seu rosto, a fim de escutar o segredo que ela quer compartilhar
comigo. No lugar secreto de Deus, você deve silenciar todos os outros barulhos e
vozes. Então, você deve se aproximar de Sua face, em silêncio, para ouvir Seus
sussurros.
À medida que ouve o sussurro de Deus, seus ouvidos estarão perto de Seus
lábios.

Seu coração estará unido ao Dele.


E, neste momento, o tempo vai parar.
A eternidade invadirá sua alma,
E você beijará a face de Deus.

Para Beijar a Face de Deus...

1. Afaste-se do barulho e das distrações ao seu redor. Fique quieto e ore.


2. Ouça o doce sussurro de Deus.
3. Faça da oração sua prioridade pela manhã.
4. Interceda por outros.
5. Deseje mais a Deus do que uma resposta.
6. Ore pelos membros perdidos de sua família.

Construa um memorial de oração com seus beijos.

Capítulo 6 - Mostre-me Tua Glória

Muitas pessoas estão falando, hoje, sobre a glória de Deus. As pessoas estão
famintas de Deus, mais do que nunca. Pessoas clamam desesperadamente pela
glória de Deus. O povo de Deus tem ouvido a mensagem, cantado as músicas e até
mesmo experimentado Seu poder por meio de milagres; mesmo assim,
permanecem sabendo que deve haver mais. Eles ouvem algo remoto, à distância.
Existe uma forte impressão em meu espírito de um som de chuva
abundante. Quando uma tempestade está distante, você pode vê-la chegando,
porque as nuvens engrossam e tornam-se escuras. A chuva começa com umas
poucas gotas, mas, em pouco tempo, torna-se um lençol de água ofuscante.
Temos visto as primeiras gotas do aguaceiro da glória de Deus. Seu início é
como um chuvisco com sol, mas, conforme a fome cresce no povo de Deus, a
chuva fina torna-se uma maré cheia. A glória cobrirá nossos tornozelos,
capacitando-nos a andar nela. Rodeará nossos joelhos, à medida que orarmos nela.
Ela aí ingira nossas cinturas como intercessão e, então, tornar-se-á uma maré cheia
até a colheita do Final dos Tempos.
Enquanto escrevo isso, a Flórida Central experimenta seca e está com uma
necessidade crítica de chuvas. Nossa igreja tem estado orando tanto pela chuva
natural como pela chuva de Sua presença. Há poucos dias, tivemos uma
tempestade. Após as primeiras poucas gotas, meus dois filhos mais novos
avisaram: "Nós vamos lá fora brincar na chuva."
Adultos são tão diferentes! Ao primeiro sinal de chuva, procuramos nos
proteger. Procuramos por guarda-chuvas, chapéus, jornais - qualquer coisa para
manter a chuva longe de nossas cabeças. Eu assistia aos meus filhos brincando na
chuva pelo lado de dentro da janela. Eles estavam se divertindo e seus
movimentos, repetidamente, me convidavam a me juntar a eles. (Acho que não!) À
medida que o vento aumentava e as nuvens escureciam, logo tudo tornou-se um
aguaceiro e eles correram para dentro de casa.

O propósito da glória de
Deus é mudar nossas
vestes. Ele quer te dar os
novos trajes de Sua
presença para usar.

O Espírito de Deus começou a falar ao meu coração sobre a glória de Deus.


A glória de Deus, assim como a chuva, está aumentando em intensidade. Temos
nos divertido com as primeiras poucas gotas, alegrando-nos com as manifestações.
No entanto, à medida que a chuva se intensifica, também aumenta a nossa
responsabilidade. A glória de Deus deve produzir MUDANÇA!
A chuva de Deus, que está chegando, não será no campo das manifestações;
ela será no reino da glória. Essa onda de Sua presença trará o reavivamento do
Final dos Tempos e a colheita para o lado de fora da igreja. Não podemos
continuar ignorantes sobre o propósito de Sua glória e Presença. O propósito da
glória de Deus não é produzir flocos de ouro, maná, risadas, penas ou desmaios.
Essas são meras manifestações. O propósito da glória de Deus é mudar nossas
vestes. Ele quer te dar os novos trajes de Sua presença para usar.

O Que É a Glória de Deus?

A glória de Deus não pode ser completamente entendida apenas sendo


ensinada. Ela deve ser experimentada! É como diz o velho ditado: "É melhor sentir
do que ouvir!" Entretanto, uma vez que você tenha experimentado Sua glória, não
mais desejará voltar atrás.
Vejamos o que a Palavra de Deus diz sobre a Sua glória. Para entender a
glória de Deus, realmente, devemos retornar ao jardim. No Jardim do Éden, Deus
deu a Adão e a Eva Sua presença e amizade. Adão estava vestido com a glória de
Deus. Originalmente, a humanidade estava coroada ou vestida com glória de Deus.

"...Que é o homem, para que com ele te importes? E o filho do


homem, para que com ele te preocupes? Tu o fizeste um pouco
menor do que os seres celestiais e o coroaste [vestiste] de glória e
honra. (Salmo 8:4-5)

A glória é definida como a vestimenta externa da iridescência de Deus; os


raios de esplendor de Deus. Essa vestimenta de luz era o que vestia Adão e Eva no
jardim. Adão foi criado para viver na presença de Deus, mas, quando pecou, sua
inocência foi perdida. Deus nunca cortou Adão de Sua presença - foi Adão quem
se escondeu. Adão permanecia em Sua presença, mas ele já não estava mais
vestido da glória de Deus, por causa do pecado.
Pela primeira vez, Adão percebeu que estava nu. Em sua vergonha ele se
escondeu da presença de Deus. Agora, eu tenho uma pergunta para você. Se Deus
fosse manifestar Sua presença a você, você estaria procurando um lugar para se
esconder?

Os olhos dos dois se abriram, e perceberam que estavam nus; então


juntaram folhas de figueira para cobrir-se. Ouvindo o homem e a
mulher os passos do Senhor Deus que andava pelo jardim quando
soprava a brisa do dia, esconderam-se da presença do Senhor Deus
entre as árvores do jardim. (Gênesis 3:7-8)

Ninguém pode nos dizer por quanto tempo Adão estava no jardim. No
Éden, o homem vivia num reino eterno, até que pecou. Nesse lugar sem tempo, não
existia a necessidade de milagres; não existia doenças ali. Adão vivia na contínua
revelação de Deus; ele vivia num ambiente sem pecados. O tempo, como o
conhecemos, não existia até que o homem pecou. Deus disse ao homem: "...no dia
em que dela comer, certamente você morrerá"(Gênesis 2:17).

A Palavra de Deus nos diz que Adão viveu até completar 930 anos. Quando
o homem caiu, ele começou a se conformar ao tempo, ao invés da eternidade.
Levou mais de 930 anos para que sua própria morte o pegasse. Minha oração, hoje,
é: "Deus, traga-nos para o lugar de Sua glória que Adão um dia conheceu!"
A glória fala dos padrões de santidade e de integridade moral de Deus.
Paulo escreve: "Pois todos pecaram e estão destituídos [carecem] da glória de
Deus" (Romanos 3:23). O que significa "carecer ou ser destituído" da glória de
Deus? A glória de Deus é a radiação, o esplendor, a manifestação externa do que
Ele é.
A glória de Deus também fala do esplendor de Deus. Jesus nunca pecou;
por isso, Ele é chamado "o resplendor da glória..." Lemos isso em Hebreus 1:3: "O
Filho [Jesus], é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser,
sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a
purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade, nas alturas".
Como segundo Adão, Jesus, o Verbo eterno, entrou no tempo e no espaço.
Como ele estava vestido? Com o traje da glória de Deus, naturalmente. 'Aquele que
é a palavra tornou-se carne e viveu entre nós. Vimos a sua glória, glória como do
Unigênito vindo do Pai cheio de graça e de verdade." (João 1:14).
Por um rápido momento, os discípulos contemplaram as vestes de glória de
Jesus no Monte da Transfiguração. 'Ali ele [Jesus] foi transfigurado diante deles.
Sua face brilhou como o sol, e suas roupas se tornaram brancas como a luz"
(Mateus 17:2).
Lembre-se que o pecado e a vergonha retira a vestimenta de glória,
deixando-nos nus e envergonhados (Gênesis 3:8-9). Na cruz, Jesus levou nosso
pecado e vergonha, sendo crucificado nu. No momento em que Ele levou sobre si
nossas transgressões, aquela vestimenta de glória que O protegia de Sua concepção
humana, vista pelos discípulos no Monte da transfiguração, foi trocada por uma
veste de pecado e vergonha. A agonia dessa mudança provocou o clamor de Jesus:
"Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?" (Mateus 27:46).

Vestido de Sua glória,


você se torna uma
"nuvem de glória", para
que os outros testemunhem
e vejam o poder de Jesus
vivendo em nós.

Mas Deus livrou Jesus da morte e O vestiu com glória uma vez mais e para
sempre: "...Deus, o qual ressuscitou [Jesus] dentre os mortos e lhe deu glória" (I
Pedro 1:21 - R.A.). Quando você e eu recebemos Cristo como o Senhor de nossas
vidas, também somos vestidos com Sua glória e refletimos Sua semelhança:

Portanto, fomos sepultados com ele na morte por meio do batismo, a


fim de que, assim como Cristo foi ressuscitado dos mortos mediante
a glória do Pai, também nós vivamos uma vida nova. Se dessa forma
fomos unidos a ele na semelhança da sua morte, certamente o
seremos também na semelhança da sua ressurreição. (Romanos 6:4-
5)

Dentro de cada crente é depositado o verdadeiro poder da ressurreição de


Cristo: "a esperança da glória" (Colossenses 1:27).
O apóstolo João escreve de um jeito similar: 'Amados, agora somos filhos
de Deus, e ainda não se manifestou o que havemos de ser, mas sabemos que,
quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, pois o veremos como ele é.
Todo aquele que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, assim como ele é
puro" (I João 3:2-3). Qual é esperança? É a esperança da glória. Isso cumpre a
oração de Jesus em João 17:22: "Dei-lhes a glória que deste, para que eles sejam
um, assim como nós somos um." Você e eu fomos vestidos com Sua glória.

A Glória Shekinah de Deus


Mais conhecida como "nuvem de glória", esta luz iluminava o Santo dos
santos no tabernáculo. Era a fonte de luz. Durante os quarenta anos da jornada de
Israel pelo deserto, a nuvem da glória de Deus pairou sobre o tabernáculo e toda a
multidão de Israel podia ver seu brilho durante a noite toda.

Então a nuvem cobriu a Tenda do Encontro, e a glória do Senhor


encheu o tabernáculo. Moisés não podia entrar na Tenda do
Encontro, porque a nuvem estava sobre ela, e a glória do Senhor
enchia o tabernáculo. Sempre que a nuvem se erguia sobre o
tabernáculo os israelitas seguiam viagem; mas se a nuvem não se
erguesse, eles não prosseguiam; só partiam no dia em que ela se
erguia. De dia a nuvem do Senhor ficava sobre o tabernáculo, e de
noite havia fogo na nuvem, à vista de toda a nação de Israel, em
todas as suas viagens. (Êxodo 40:34-38)

Vestido de Sua glória, você se torna uma "nuvem de glória", para que os
outros testemunhem e vejam o poder de Jesus Cristo vivendo em nós. Muitas
pessoas parecem estar ansiando por alguma manifestação mística de uma neblina
enchendo o santuário e produzindo algum tipo de glória caindo sobre as pessoas ou
sobre mobílias. O que realmente acontece é que Sua semelhança, Sua glória é tão
refletida em nossas vidas que os perdidos são salvos, os doentes são curados e os
escravizados são libertos. Esta é a verdadeira manifestação da glória de Deus em
Jesus Cristo!

A Glória de Deus na Vida de Moisés

Existem várias lições valorosas na vida de Moisés sobre a glória de Deus.


Esse homem tinha fome de Deus, mais do que qualquer outro homem do Antigo
Testamento. Ele buscava a Deus desde muito cedo em sua vida. Sua primeira lição
sobre a glória de Deus veio na sarça ardente. "Então disse Deus: 'Não se aproxime.
Tire as sandálias dos pés, pois o lugar em que você está é terra santa.'" (Êxodo 3:5).
O relacionamento de Moisés com Deus começou com uma introdução à
santidade de Deus. Quando ele removeu suas sandálias e seus pés tocaram o chão,
o calor que sentiu era seus pés queimava o seu coração com a santidade de Deus. A
glória de Deus é sempre precedida por Sua santidade. Quando você clamar pela
glória de Deus, esteja pronto; Ele irá requerer um novo nível de santidade em sua
vida.
Moisés também aprendeu a permanecer na presença de Deus. Ele desejava
Deus, não os milagres. Moisés não aceitaria nada menos do que o próprio Deus.
Moisés amava a presença de Deus e permanecer nela.

Disse o Senhor a Moisés: "Suba o monte, venha até mim, e fique


aqui; e lhe darei as tábuas de pedra com a lei e os mandamentos
que escrevi para a instrução do povo". (Êxodo 24:12)
Deus não quer apenas tocá-lo com Sua presença; Ele quer que você fique
com Ele. Muitas pessoas na igreja estão vivendo de culto em culto, de um toque
momentâneo a outro.
Moisés queria conhecê-Lo! Você pode entender que este deve ser o
propósito primário de O buscarmos? Sempre deve ser o de conhecê-Lo. A razão
pela qual muitas pessoas não vivem na presença de Deus é que elas O buscam por
razões erradas. Conhecer a Deus significa que devemos nos tornar íntimos Dele -
não apenas conhecer a respeito Dele, mas conhecê-Lo.

Deus não quer apenas tocá-lo com Sua presença;


Ele quer que você fique com Ele.

Moisés pleiteou: "Se me vês com agrado, revela-me os teus propósitos, para
que eu te conheça e continue sendo aceito por ti. Lembra-te de que esta nação é o
teu povo." (Êxodo 33:13). Moisés tinha um desejo puro... um motivo puro... uma
oração pura por desejar mais de Deus. Ele não estava à procura de um ministério,
um título ou uma auto-promoção. Eu quase posso imaginá-lo clamando
profundamente: "Deus, eu quero Você. Eu quero a Sua presença, porque quero
conhecer a Ti." Nossa motivação em buscar poder deve ser pura, honesta e apenas
para a glória de Deus, porque Deus não dividirá Sua glória. Quando pedimos a
Deus por Sua glória, nosso motivo deve ser puro.
A resposta de Deus a Moisés é muito poderosa:

Respondeu o Senhor: "Eu mesmo o acompanharei, e lhe darei


descanso." Então Moisés lhe declarou: "Se não fores conosco, não
nos envies."(Êxodo 33:14-15)

A tradução do hebraico para paniym, a palavra usada para


"Minha presença", é "face (a parte que vira)." Paniym é um substantivo
plural. Ouça com o seu coração o que o Senhor está dizendo a Ele. Ele está
dizendo: "Moisés, Minhas faces irão com você. Eu te darei manifestações de
Minha graça e bondade por toda a sua jornada. Vou mudar minha aparência na
medida de suas necessidades." Se isso não fizer com que você queira gritar, não sei
o que mais dizer a você!

Eis que envio um anjo à frente de vocês, para protegê-los por todo o
caminho e fazê-lo chegar ao lugar que preparei. (Êxodo 23:20)

Não vá a nenhum lugar sem a presença de Deus na jornada. A presença de


Deus é tão importante que, ao encarar sua viajem, Moisés disse ao Senhor: "Se o
Senhor não for, eu não irei." Se você tem a presença Dele, você terá tudo o que
precisar, mas sem ela, você não tem nada.
Moisés sabia que, como povo de Deus - povo que tinha um relacionamento
íntimo com o próprio Deus - eles deveriam ser distintos dos povos que não
conheciam a Deus, com os quais viriam a ter contato. Ele disse a Deus: "Como se
saberá que eu e o teu povo podemos contar com o teu favor, se não nos
acompanhares? Que mais poderá distinguir a mim e a teu povo de todos os demais
povos da face da terra?" (Êxodo 33:16).

Não vá a nenhum
lugar sem a presença
de Deus na jornada.

O que é que nos torna diferentes? A presença de Deus é o que nos distingue
e nos separa de todos os outros. Deus entendeu o pedido de Moisés e fez esta
promessa:

O Senhor disse a Moisés: "Farei o que me pede, porque tenho me


agradado de você e o conheço pelo nome. (Êxodo 33:17)

O que se seguiu, depois, foi o relato do mais incrível encontro de Moisés


com Deus. Quando Moisés conquistou a aprovação de Deus e recebeu a promessa
Dele no versículo 17, ele deu um passo adiante. Ele arriscou sua própria vida e
pediu a Deus algo que ninguém jamais ousou pedir:

Então disse Moisés: "Peço-te que me mostres a tua glória." (Êxodo


33:18 - grifo nosso)

Moisés não orou, apenas - ele implorou a Deus por Sua glória. Ele disse:
"Peço-te". Por que Moisés orou tão poderosamente? Porque Moisés estava disposto
a pagar o preço. Ele estava disposto a morrer por isso. Ele queria a glória de Deus
mesmo que isso custasse sua própria vida. Pense nisso. Você está disposto a pagar
o preço?
Moisés havia acabado de ir a um lugar onde nenhum homem havia ido
antes. Ele abriu a porta da glória de Deus, tornando-a disponível para o homem.
Por causa de seu pedido, nós todos podemos caminhar pela porta da experiência da
glória de Deus. A fome que Deus viu em Moisés tocou Seu coração e, ao invés de
ficar irado, Deus foi movido por Seu amigo. Que grande lição a aprender! Deus
oculta-se do satisfeito, mas manifesta-se ao faminto. Veja a tenacidade de Moisés.
Deus começa a apresentar a ele outros aspectos de Si mesmo, mas Moisés não
estava satisfeito com o que Deus estava oferecendo. (Ver Êxodo 33:19-23).

E prosseguiu o Senhor:"Há aqui um lugar perto de mim, onde você


ficará, em cima de uma rocha. Quando a minha glória passar, eu o
colocarei numa fenda da rocha e o cobrirei com a minha mão até
que eu tenha acabado de passar. Então tirarei a minha mão e você
verá as minhas costas; mas a minha face ninguém poderá ver."
(Êxodo 33:21-23)

Deus deu a Moisés o que ele queria tão intensamente - ele foi capaz de
chegar o mais perto que podia da glória de Deus sem perder sua vida.

O tipo de fome que Deus busca


não é a fome por Suas obras
milagrosas de poder - Ele busca
pessoas que tenham fome do
próprio Deus.

A glória de Deus tem o poder de nos mudar. Quando Moisés desceu da


montanha, após seu encontro, ele estava diferente. Sua face brilhava tanto que as
pessoas ficaram com medo dele. Agora, você deve se lembrar que Moisés tinha
tido muitos outros encontros com Deus em sua vida - desde a sarça ardente até
todos os milagres que Deus tinha feito por meio dele. Das pragas do Egito e da
libertação dos filhos de Israel até cruzar o Mar Vermelho... o maná diário dos céus
e a água da pedra... Moisés tinha visto os milagres de Deus mais do que qualquer
outro ser humano. Mas mesmo assim Moisés sabia que havia mais de Deus.
Quando Moisés encontrou a glória de Deus, isso o transformou. Sua face
não brilhava quando ele dividiu o Mar Vermelho, mas brilhou quando ele ansiou
pelo próprio Deus. A glória de Deus produz mudanças; e quando Deus permite que
você experimente Sua glória, aqueles ao seu redor saberão que você está diferente.
Hoje, muitos de nós nos satisfazemos com muito menos daquilo que Deus
quer nos dar. Milagres são maravilhosos e certamente necessitamos deles. Mas
mesmo assim, Deus satisfez a fome dos Israelitas com Sua milagrosa provisão do
maná diário do céu. Os Israelitas logo menosprezaram aquele maná e se
esqueceram do milagre. O tipo de fome que Deus busca não é a fome por Suas
obras miraculosas de poder - Ele busca pessoas que tenham fome do próprio Deus.
Só então poderemos experimentar Sua glória em nossas vidas.

A Fé de Moisés

Deus quer revelar toda a Sua bondade a você como parte da revelação de
Sua glória. Qual era o ingrediente chave da fome de Moisés por mais de Deus?
Moisés nunca estava contente com suas experiências passadas. Ele gritava por mais
- algo que nós, como igreja, precisamos fazer desesperadamente. Deus é um Deus
que ama revelar-se ao faminto, mas Ele se esconderá daqueles que estão satisfeitos
e contentes.

"Deus veio de Temã, o santo veio do monte Parã. Sua glória cobriu
os céus e seu louvor encheu a terra. Seu esplendor era como a luz do
sol; raios lampejavam de sua mão, onde se escondia o seu poder."
(Habacuque 3:3-4 - grifo
nosso)

"Peço-te, mostre-me tua glória." Esse tipo de fome em Moisés moveu Deus,
porque foi o maior pedido que um homem já havia feito a Deus. Não existia nada
maior que Moisés pudesse pedir a Deus.

• Foi uma grande fé que encheu o coração de Abraão quando ele


permaneceu na presença do Senhor intercedendo pelas duas cidades diante do
julgamento de Deus que estava prestes a ser executado(ver Gênesis 18).

• Foi uma grande fé que encheu o coração de Jacó quando ele lutou com o
anjo e disse: "Não te deixarei ir, a não ser que me abençoes." (ver Gênesis 32).

• Foi uma grande fé que encheu o coração de Elias quando ele orou para que
Deus rasgasse os céus, enviando chuva, (ver I Reis 18).
A oração de Moisés pedindo para que Deus enviasse Sua glória demonstrou
que a medida de sua fé era maior do que a de todos esses exemplos. Os céus não
tinham ouvido aquelas palavras antes. Aquele era o maior pedido que um homem
poderia ter feito a Deus: "Peço-te: mostre-me a tua glória." Moisés estava sozinho,
erguendo o barrote a níveis que jamais havia sido visto antes. Seu pedido superou o
de qualquer homem, antes ou depois dele.
Este tipo de fé é a mais alta; a de maior nível que podemos desejar. Era uma
fé cheia de coragem. Não era uma fé para conseguir coisas de Deus - era uma fé
que acreditava que a glória de Deus poderia ser revelada a ele. Existe uma fome
desesperadora em meu coração de encontrar esse tipo de fé em minha vida.
Permita-me compartilhar algumas coisas que aprendi estudando a vida e o
desejo de Moisés por Deus. Esse tipo de fé não vem apenas por causa da confissão
isolada. Ela não vem só porque pedimos por ela no domingo pela manhã, durante o
culto. Quando não há paixão por conhecê-Lo, nossa fé é usada para conseguir
coisas de Deus, ao invés de adquirirmos o coração de Deus e sua vontade para
nossas vidas.

Moisés tinha comunhão íntima com Deus.

Moisés não pediu que a glória de Deus fosse revelada sem medir os custos.
Ele podia pedir a Deus porque gastava tempo com Deus em Sua presença. É muito
importante que entendamos que Moisés havia acabado de passar quarenta dias na
presença de Deus antes que pedisse para que a glória de Deus lhe fosse revelada.
Esse novo relacionamento com Deus começou com o encontro na sarça ardente,
quando ele retirou suas sandálias e permaneceu em solo santo. A santidade deve
preceder a revelação da glória de Deus. Deus fala face a face com Moisés, assim
como um homem fala com seu amigo.

Moisés recebeu uma nova revelação da graça de Deus

O tempo que Moisés gastou na presença de Deus trouxe um novo tipo de


revelação da graça de Deus em sua vida.

Se me vês com agrado, revela-me os teus propósitos, para que eu te


conheça e continue sendo aceito por ti. Lembra-te de que esta nação
é o teu povo (Êxodo 33:13).
Moisés estava disposto a fazer o que fosse necessário para conhecer a Deus.
Ele orou: "... revela-me os teus propósitos, para que eu te conheça...". No capítulo
anterior, Deus estava tão irado com os filhos de Israel que estava a ponto de
exterminá-los: "Então o Senhor disse a Moisés: 'Desça, porque o seu povo, que
você tirou do Egito, corrompeu-se" (Êxodo 32:7). Eu posso imaginar Moisés ali, de
pé, pensando: Meu povo se corrompeu? O povo que eu trouxe do Egito?
Deus deixou bem claro para Moisés que Ele estava bravo com Seu povo.
Ele disse:

Muito depressa se desviaram daquilo que lhes ordenei e fizeram um


ídolo em forma de bezerro, curvaram-se diante dele, ofereceram-lhe
sacrifícios, e disseram: "Eis aí, ó Israel, os seus deuses que tiraram
vocês do Egito." Disse o Senhor a Moisés: "Tenho visto que este
povo é um povo obstinado. Deixe-me agora, para que a minha ira se
acenda contra eles, e eu os destrua. Depois farei de você uma
grande nação. (Êxodo 32:8-10 - grifo nosso)

Deus queria destruir cada um dos israelitas e fazer de Moisés uma grande
nação, falando de oportunidade, batendo na porta da frente! Talvez você pense que
Moisés estava pensando: "Que oportunidade para me livrar desta gangue de dura
cerviz e de murmuradores." Mas não; não Moisés. Ele se esqueceu de sua própria
herança e estava preocupado com a herança de Deus neles.

Moisés, porém, suplicou ao Senhor, o seu Deus, clamando: "Ó


Senhor, por que se acenderia a tua ira contra o teu povo, que tiraste
do Egito com grande poder e forte mão? Por que diriam os
egípcios: "Foi com intenção maligna que ele os libertou, para matá-
los nos montes e bani-los da face da terra?" Arrepende-te do fogo
da tua ira! Tem piedade, e não tragas este mal sobre o teu povo!
Lembra-te dos teus servos Abraão, Isaque e Israel, aos quais juraste
por ti mesmo: "Farei que os seus descendentes sejam numerosos
como as estrelas do céu e lhes darei toda esta terra que lhes
prometi, que será a sua herança para sempre." E sucedeu que o
Senhor arrependeu-se do mal que ameaçara trazer sobre o povo.
(Êxodo 32:11-14 – grifo nosso)

Existe um borbulhar em meu espírito, todos os dias, nos últimos meses -


Deus está prestes a nos tocar com Sua glória de um modo mais profundo. A melhor
maneira de descrever isso é: é como uma fonte de alegria profunda em meu
coração, que está começando a jorrar. Vamos ver a bondade de Deus como nunca a
vimos antes. Meu tempo com o Senhor, todos os dias, agora, inicia-se com a
exaltação de Sua bondade sendo revelada em minha vida. "Viverei até ver a
bondade de Deus na terra" (Salmo 27:13).

A bondade de Deus não é Sua glória; ela é apenas o início da glória de


Deus. Nós cantamos sobre isso e falamos sobre ela, mas creio que estamos prestes
a experimentar Sua bondade de modo diferente de tudo o que já vimos. Deus é
bom; é Dele a maior glória.
E Deus respondeu: "Diante de você farei passar toda a minha
bondade, e diante de você proclamarei o meu nome: o Senhor. Terei
misericórdia de quem eu quiser ter misericórdia, terei compaixão de
quem eu quiser ter compaixão." (Êxodo 33:19 - grifo nosso)

Sua bondade não se resume apenas ao fato de que Ele é um Deus bom. A
bondade de Deus significa o melhor de Deus – Sua beleza, Seu júbilo, alegria e
prosperidade em relação a você. Esta é a hora de pedir a Deus para aumentar a
capacidade de nossos corações de conhecê-Lo. Amigo, não posso repetir isso o
bastante: "O melhor ainda está por vir." Deus irá fazê-Lo conhecer Sua bondade
somente porque Ele é bom. Quanto mais dermos de nossos corações a Ele, maior a
capacidade de os nossos corações receberem Dele.

A bondade de Deus
não é a Sua glória;
é apenas o começo
da glória de Deus.

Moisés não viu um vulto passando em sua frente - ele estava tendo uma
audiência com Deus. Era uma audiência não com Sua pessoa, mas com uma
manifestação da bondade de Deus – o atributo inicial de Sua glória.

Ao fiel te revelas fiel, ao irrepreensível te revelas irrepreensível, ao


puro te revelas puro, mas com o perverso reages à altura. (Salmo
18:25-26)

Moisés orou: "Mostre-me Tua glória."


Deus respondeu: "Moisés, farei toda a Minha bondade passar diante de
você." Deus não mostrou a Moisés Sua presença, santidade, poder ou ira - Ele
mostrou Sua bondade.

A Importância da Glória de Deus

Vamos dar uma olhada na última imagem da glória de Deus:

No ano em que o rei Uzias morreu , eu vi o Senhor assentado num


trono alto e exaltado, a aba de sua veste enchia o templo. Acima
dele estavam serafins; cada um tinha seis asas: com duas cobriam o
rosto, com duas cobriam os seus pés e com duas voavam. E
proclamavam uns aos outros: "Santo, santo, santo é o Senhor dos
Exércitos, a terra inteira está cheia da sua glória." (Isaías 6:1-3)

A palavra para glória, aqui, é kabod, e significa "fazer pesar; a presença


pesada de Deus." Nós nos referimos a uma pessoa importante como aquela que tem
muito peso. À medida que os serafins adoravam, as abas das vestes de Deus - Sua
glória - enchiam o templo, e os umbrais das portas tremiam com o peso, o
esplendor da glória de Deus. Como é isso? Como podemos visualizar o que
acontece aqui?
Deixe-me ajudá-lo a visualizar esta cena. A glória refere-se à honra, à
importância, ao peso de uma pessoa muito importante. Imagine-se em um palácio.
Você se juntou à corte real e está no salão de bailes do palácio, esperando a
chegada do rei.
Junto às portas, estão os arautos reais que anunciam a chegada de todos os
convidados importantes. Senhor e senhora fulano de tal chegaram; o Príncipe e a
Princesa tal e tal chegaram. O salão está cheio com uma atmosfera de expectativa e
antecipação. Música é tocada. Convidados estão chegando. O peso dessa ocasião
importante pode ser sentido por todo o salão.
Então, os arautos tocam suas trombetas. Repentinamente, a atmosfera é
carregada de uma certa eletricidade. Como o serafim, como os anjos, como a
nuvem de testemunhas, os arautos anunciam a chegada do rei. Toda conversa...
toda preparação... todo o prédio, as decorações, a música é um prelúdio a esse
momento: a chegada do rei.
O rei pára na porta. Os umbrais tremem. Todas as cabeças se viram; todas
as pessoas inclinam-se, em reverência e respeito. O rei chegou em toda a sua
glória. O baile pode, agora, começar.

A dança da verdadeira
adoração começa diante
do trono de Deus.

Assim é com nossa adoração. À medida que adoramos, um momento do


kairos chega, no qual céus e terra se tocam. O invisível torna-se visível. Toda carne
morre. Nós nos tornamos sacrifícios vivos. Temos nos arrependido e morrido para
nós mesmos. Tudo o que importa é ver o Rei, cumprimentar o Noivo, que está
prestes a chegar para dançar com Sua noiva.
Então, o Rei nos recebe em Sua gloriosa presença e nos convida: "Dancem
Comigo." E, assim, a dança da verdadeira adoração começa diante do trono de
Deus. Com o Noivo e a noiva dançando juntos, o Pai ri, sorri e se regozija. Nesse
momento, beijamos a face de Deus.

Para Beijara Face de Deus...

1. Receba Jesus. Este já vestido com Sua glória.


2. Peça para que a Sua glória seja refletida em sua vida.
3. Mantenha seus motivos puros em seus pedidos.
4. À medida que você adora a Jesus, veja-O vestido com Sua glória.
5. Em Sua gloriosa presença, aceite o convite para dançar.
Enquanto dança com Ele, beije Sua face.

Capítulo 7 - A Glória Vindoura

Agora que você conhece um pouco sobre a glória de Deus, quero


compartilhar com você o que sinto que Deus tem reservado para nós nos anos que
virão.
Numa manhã bem cedo, tive o mais incrível sonho. No sonho, vi o mais
lindo e aveludado campo verde-escuro que já havia visto. O longo campo era
cercado por montanhas com árvores de ambos os lados. Eu estava temeroso diante
da beleza daquele campo. À distância, muitas pessoas estavam viajando, não
individualmente, mas em grupo para o campo. Elas pareciam unidas; vinham como
um exército marchando junto.
De repente, o campo começou a brilhar com luz. Olhei para cima para
descobrir a fonte da luz. Era uma nuvem de luz pairando como uma névoa sobre as
pessoas. Simplesmente, fiquei parado com todas aquelas pessoas, incapaz de me
mover, olhando para cima, para a luz. Enquanto olhava para cima, vi holofotes
começando a apontar dos céus em direção às pessoas. A luz começou a cobrir as
pessoas uma a uma. Cada pessoa foi coberta pela luz da cabeça aos pés e, como um
tornado, cada uma foi erguida e carregada para a nuvem de luz.
Comecei a gritar: “Jesus está voltando! Jesus está voltando! Poderia ser esta
a Segunda Vinda de Jesus?”
Ouvi o Espírito de Deus dizer: “Filho, esta não é a Segunda Vinda. Os
holofotes são a Minha glória, que irá cobrir o Meu povo. Meu povo está vindo para
o campo, que é rico da Minha Palavra, e Eu visitarei Minha igreja com Minha
glória novamente.”

Tempos de Mudanças Estão Vindo

À medida que o ano chega ao fim, tiro algum tempo em oração para ouvir a
voz do Espírito Santo sobre o que virá. Tranco-me, com o propósito específico de
ouvir Sua voz. Eu pergunto: “O que Deus deseja fazer em minha vida, em minha
família e em nossa igreja neste ano que está chegando?”.
Creio que entramos num tempo de grandes mudanças. Algumas dessas
mudanças serão práticas e algumas espirituais, com o objetivo de nos preparar para
a glória que está vindo.
Como dissemos no capítulo anterior, a igreja está indo para um lugar de
fome pessoal e comunitária de Deus, tal qual nunca vimos. Esse tipo de fome será
a porta de entrada pela qual a glória de Deus tocará Seu povo. As pessoas estão se
tornando mais e mais insatisfeitas com suas experiências passadas com Deus. Essa
fome liberará um novo nível da glória de Deus na terra.
As pessoas estão famintas e os líderes da igreja estão cada vez mais
famintos. Freqüentemente, vemos jovens liderando com esse tipo de fome. Até
mesmo os pequeninos querem mais de Deus. Muitos líderes estão incertos quanto
ao que fazer ou para onde se voltar, a não ser para Jesus. Nenhuma programação da
igreja que eles oferecem pode satisfazer as pessoas. Só por escrever sobre isso, me
vêm lágrimas e desejo mais de Deus em minha vida.
Não tenho certeza quanto a com o que essa esfera de glória se parece. Aqui
está a verdade: se eu nem mesmo posso expressar a você o meu anseio por Ele,
como, no mundo, posso te dizer com o que essa glória vindoura se parece? Creio,
também, que alguns dos derramamentos foram bons e necessários; essa glória
vindoura não será comparada nem mesmo com o reino recente.

Não somos mais uma


geração que busca Suas
mãos. Somos uma
geração que busca
Sua face.

Conforme tenho estudado em alguns dos moveres passados de Deus, parece


existir um padrão que se desenvolve. Deus move; o povo responde; líderes são
equipados; e eles se organizam. Eles desenvolvem um meio e um método para
dizer o que aconteceu a eles. Então, tornam-se um pouco mais hábeis e
organizados, somente para tornarem-se rígidos. O que acaba acontecendo é que a
vida de Deus é apagada; e quando Deus move de um modo novo, muitos têm
problemas para se mover com Deus.

O combustível do avivamento é a Palavra de Deus.

O fogo do reavivamento é o Espírito de Deus.

O futuro do reavivamento é a experiência da presença de Deus.

Caso contrário, o avivamento será para o homem movimento, máquina e


momento.

Essa glória vindoura nos tirará de uma posição de prostrados ao chão para
andarmos no Espírito. Não somos mais a geração que busca Suas mãos. Somos
uma geração que busca Sua face. Essa nova ordem não será sobre as manifestações
do Espírito Santo. Ela será sobre a pessoa do Espírito Santo. Um lugar de fome
sem precedentes crescerá nos corações do povo de Deus por mais do próprio Deus.
Será um lugar de águas inexploradas para nós, mas Ele sabe onde está nos levando
c sabe como nos levar até lá.

A Glória Vindoura Nos Mudará


Como aprendemos com Moisés, um encontro com a glória de Deus trará
mudanças. Deus está à sua procura para mudá-lo e torná-lo igual a Ele.
Glória tem se tornado um tipo de senha do cristão. Pessoas de todos os
lugares estão falando sobre a glória. Conferências convidam pessoas para vir e
experimentar a glória. Recentemente, muitas músicas sobre a glória têm sido
escritas e cantadas.
Mas a maioria das pessoas evitam o que a verdadeira glória demanda -
mudança. Não quero parecer arrogante ou áspero, mas estou faminto da verdadeira
glória de Deus. Estou faminto daquele tipo de glória que transforma adoradores.
Quando ela vier, o culto, para aqueles que desejam ir à Sua presença, nunca mais
será o mesmo. Hoje, muitas pessoas vão à igreja, mas poucas vão à adoração. A
verdadeira adoração sempre resulta em transformação.
Mesmo assim, muitas pessoas estão cantando e exclamando sobre a glória
sendo derramada. Onde está a transformação? Se estamos verdadeiramente
experimentando a glória de Deus, por quê tão poucas pessoas estão sendo curadas?
Por que o índice de divórcios na igreja é mais alto do que no mundo secular? Por
que os adolescentes estão se lamentando das feridas que receberam pela
abstinência ou pelo abuso de seus pais?

A verdadeira adoração
sempre resulta em
transformação.

O que estou prestes a dizer pode parecer rude e parcial, mas não existe
nenhum grama de julgamento em meu coração. Eu amo os servos de Deus. Sei que
não devo tocar nos ungidos de Deus ou causar o mal aos Seus profetas (I Crônicas
16:22). Estou tentando entender. Por meio das redes de TV você pode ouvir uma
boa pregação, boa música, bom louvor, com pessoas cantando e gritando sobre a
glória de Deus. Mas alguma coisa está faltando. Muitos pregam fervorosamente,
enquanto enxugam o suor. Eles gritam que Deus deu a eles uma revelação de Sua
glória, mas as vidas, em suas casas estão cambaleando. Por que a glória que eles
pregam não pode manter seus próprios casamentos? Meu coração está perturbado
por eles e estou orando por eles, mas alguma coisa deve estar errada.
Devo colocar um pouco da responsabilidade sobre a igreja. Algumas
ovelhas preferem ter dons, ao invés de unção, carisma ao invés de caráter, boa
pregação ao invés de integridade. Essas ovelhas parecem se importar pouco com o
coração do homem de Deus enquanto Deus estiver dando a eles o que querem. Não
olham para os problemas de caráter e de integridade porque “são uma máquina de
pregar.” Que coisa triste!
As revistas cristãs oferecem anúncios coloridos que enchem as páginas com
slogans como: “Primeira Conferência Nacional de Oração e Adoração”, “Venha e
Experimente a Glória de Deus” ou, ainda, “Pegue o Poder da Presença com ...
[nome de um cantor cristão famoso]...” Ninguém jamais será mudado na presença
de um cantor, a despeito de quão ungido ele ou ela possa ser. Nenhuma conferência
jamais muda uma vida. Somente um encontro com a pura glória de Deus
transformará você. Ouça o meu coração neste ponto. Certamente, não estou
querendo atingir as revistas cristãs. Sou assinante e realmente me alegro com elas.
Meu ponto é simplesmente este: Não se perca no exagero. O exagero não mudará
você; boa pregação não mudará você; grandes tecnologias de marketing nunca
mudarão você. Apenas a verdadeira glória de Deus pode mudá-lo.
Prepare-se para aumentara sua glória. Deus ama você tanto que, cada vez
que você pisa num novo nível de glória, Ele diz: “Não desfaça as malas e se
acomode. Existe um nível mais alto vindo. Não se acostume com o meio que te
cerca; nós deixaremos esse lugar em breve.”
Não tenha medo de mudanças. O trajeto da mudança em sua vida trará
quebrantamento e dependência de Deus. Subitamente, coisas em que confiava
serão arrancadas de você – você andará sem muletas. Aprendi muitas lições em
minha vida e ministério, mas uma lição Deus tem provado em minha vida várias e
várias vezes: Deus nunca tirará algo de você sem dar outra coisa muito melhor de
volta. Primeiro, quebra-se para, depois, construir. Então, relaxe, porque tudo faz
parte do processo. Ele o está quebrando para torná-lo ainda melhor.
Uma das grandes alegrias de minha vida é jogar e treinar hockey no gelo.
Eu amo treinar meus filhos, Costi e Mikey, e os garotos que amam esse jogo e
desejam se tornar os melhores jogadores de hockey que puderem. Eu aplico este
princípio em cada jogo e treino. Quero que as crianças vejam o que elas podem ser,
ao invés do que elas são.
Talvez elas iniciem a estação incapazes de patinar de costas, ou cruzando
em ambos os lados, ou chutando o puck * com força. Esta é a realidade de agora,
mas a verdade é que, ao término da estação, eles estarão bem melhores. Como
técnico, posso ver isso, mas o engraçado é quando eles começam a perceber isso.
Eles vêem a falta de destreza, mas, à medida que treinam e trabalham duro, a
verdade aparece e eles começam a acreditar que podem. Ao final do ano, estão
patinando de costas, trocando de lado e enterrando o puck na rede. (A propósito,
perguntei ao Senhor se posso ter um rinque de patinação nos céus, ao invés de uma
mansão, para que você, que é fã de hockey, possa jogar!)
Deus é o grande técnico. Ele enxerga o fim e o começo. Ele não te vê como
incapaz; Ele te vê capaz. Ele é poderoso para fazer infinitamente mais do que você
pode pensar ou pedir (Efésios 3:20). Ele está transformando você no que Ele quer
que você seja, para que você possa realizar o que Ele tem te chamado para fazer
em Seu reino.
Mas ao mesmo tempo, prepare-se - o inimigo guerreará para mantê-lo em
sua zona de conforto. No minuto em que você experimentar a glória de Deus e
estiver pronto para deixar que Ele te mude e te leve para o próximo nível, o
inimigo atirará tudo em você, inclusive a pia da cozinha. Mas Deus providenciará
para que isso não te nocauteie (Ele, inclusive, te comprará uma pia nova).
Que tipo de “pia” o inimigo atirará em você? Basicamente, ele ataca com
mentiras, já que ele é o pai das mentiras. Aqui estão algumas das mentiras que
Satanás lançará no seu caminho na tentativa de impedir as mudanças que a glória
de Deus quer realizar em você:

* Puck - nome dado à "bola" achatada em forma de biscoito do jogo de hockey.


• Você não pode continuar; você deve desistir.
• Ninguém sofre como você.
• Você merece sentir-se deprimido.
• Você tem merecido compaixão.
• É impossível se recuperar disso.
• Todos, especialmente as pessoas da igreja, estão contra você.
• Não deixe que ninguém saiba o que você está passando.
• Vá sozinho.
• A luz no final do túnel é um trem.
• Mate-se. Ninguém vai sentir sua falta.

Essas coisas não são nada além de distrações. Distrações são coisas que
mantém você preso ao que não é importante. O antídoto para todas essas mentiras é
uma simples verdade:

“Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles


que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu
propósito.” (Romanos 8:28)

A chave, aqui, é “o amam”. É hora de voltar ao primeiro amor - ou, para


Aquele que te amou primeiro!

Voltando ao Nosso Primeiro Amor - Sua Presença

Com o propósito de experimentar essa onda da glória de Deus que vem,


devemos primeiro amar Sua presença.
Deus nos chama como igreja a voltar ao nosso primeiro amor, Sua presença
viva. Relevantes mudanças de paradigmas estão acontecendo no corpo de Cristo. À
medida que estamos mudando de um nível de glória e indo para o próximo,
insatisfações santas estão enchendo os corações e as pessoas estão inseguras em
relação a onde elas estão em suas caminhadas com Deus.

Perdemos nossa
direção quando perseguimos
Seus presentes, ao invés
de Sua presença.

Devemos fixar nossa face na direção de Deus, como Moisés fez. Deus está
nos chamando para um compromisso mais profundo com Ele. É hora de deixarmos
nossos velhos caminhos para trás e ficarmos prontos para abraçar o crescimento
que está vindo do Espírito Santo. A hora está chegando para todos fazermos um
compromisso mais profundo de andar na direção de Deus.
Voltar ao nosso primeiro amor significa...

• Forte compromisso com a administração.


• Líderes servos abnegados.
• Desejo de dar nosso tempo e recursos para alcançar os perdidos.
• Intensidade e desejo mais profundo pela verdadeira adoração.
• Dedicação à aliança do casamento e famílias santas e saudáveis.
• Amor mais profundo pela presença de Deus.

Temos estado num bom lugar, mas, agora, a santa insatisfação está nos
conduzindo para além desse local familiar. Estamos deixando nossa zona de
conforto na igreja, ministério, adoração, oração, evangelismo e comunhão. Alguma
coisa dentro de nós está gritando: “Deve haver mais!”
Sua presença estará conosco nesta jornada, como Ele prometeu (Mateus
28:20). Não precisamos nos esforçar para alcançar esse glorioso local; Deus irá
alcançá-lo, por nós. Não trabalharemos para conquistar esse lugar de glória; Deus
realizará Sua obra de glória era nós.

“E todos nós, que com a face descoberta contemplamos a glória do


Senhor, segundo a sua imagem estamos sendo transformados com
glória cada vez maior, a qual vem do Senhor, que é o Espírito.” (II
Coríntios 3:18)

Onde Erramos?

Perdemos nossa direção quando perseguimos Seus presentes, ao invés de


Sua presença. Estamos nos desviando quando nossos corações e mentes estão mais
focados em nossas necessidades pessoais do que na adoração a Ele. Ávida de
Moisés nos ensina que, mesmo ele tendo visto Deus fazendo milagres incríveis,
aquilo não satisfez sua profunda fome do próprio Deus.
Se nosso tempo é gasto pedindo a Ele respostas às nossas necessidades e
desejos, isso não é adoração, mas imitação de adoração. (Como falso caranguejo-
rei, uma vez que você experimenta o verdadeiro, esqueça!) Estamos nos desviando
quando nossos louvores de adoração se tornam cheios de nossas necessidades
humanas e nada sobre Ele. Como Moisés, nossa motivação de buscar a glória de
Deus deve ser pura. Nosso desejo deve ser por Ele, e não por aquilo que Ele pode
fazer por nós.

O Que Está Por Vir?

Estamos vivendo os dias mais excitantes como crentes. Estamos subindo a


montanha de Deus e, como Moisés, estamos prestes a ter um encontro com Deus.
Josué foi meio caminho acima, mas a glória estava no topo. Estamos nos
aproximando, não apenas no conhecimento de Sua glória, mas em conhecimento
íntimo, encontrando e sendo transformados por Sua glória. Esse tipo de
conhecimento, o conhecimento yada, é uma das raízes hebraicas mais importantes
no Antigo Testamento. Ela ocorre 944 vezes. Uma definição prática da palavra
yada é: “a intimidade mais próxima possível entre duas pessoas e o conhecimento
adquirido dessa intimidade; um conhecimento baseado em aliança, como uma
aliança de casamento.” É um conhecimento íntimo de Deus. E um conhecimento
experimental! “Adão teve relações (yada) com Eva, sua mulher, e ela engravidou e
deu a luz a Caim” (Gênesis 4:1).
Sair da cobertura do poder de Deus não pode produzir esse tipo de
conhecimento. Não estou perguntando: “Você conhece a Deus?” Estou
perguntando: “Você conhece a Deus intimamente? Você está andando com Ele?”
Conheço muitas pessoas que conhecem muito sobre Deus, mas muito poucos
realmente O conhecem. Deus está nos levando para mais alto no reino de Sua
glória. Estes serão dias de ver a glória de Deus.
No final de Dezembro de 2001, afastei-me por um período para buscar o
Senhor e ouvir Sua voz. Aqui está um pouco do que o Senhor começou a me
mostrar e a falar ao meu coração sobre o reino vindouro chamado glória.

Estes são tempos de preparação e dias de colocar todas as coisas


em ordem. Estamos colocando todas as nossas coisas em ordem,
porque estamos deixando onde estávamos. Vamos partir deste reino
onde nos tornamos familiares com ele. Esta jornada está nos
levando da Festa do Pentecostes e nos trazendo para a Festa dos
Tabernáculos, e aqui o Senhor virá e estará com Seu povo. Ele
habitará no louvor de Seu povo.

O Senhor mostrou-me que teremos uma “experiência num Nível Superior” -


tudo novamente: um Dia de Pentecostes para nosso tempo e geração.
Deixe-me comentar uma porção de Atos 2, à medida que compartilho o
texto com você (as partes com letras em itálico são comentários meus):

Chegando o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos num só


lugar. De repente veio do céu um som [um novo som de adoração
irá encher a igreja - adoração cheia de glória], como de um vento
muito forte [um novo vento encheu a casa e o Espírito Santo encheu
as pessoas], e encheu toda a casa na qual estavam assentados. E
viram o que parecia línguas de fogo, que se separaram e pousaram
sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e
começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito os
capacitava. (Atos 2:1-4)

O nível superior estava cheio com louvor, poder e manifestações estranhas.


Nas experiências que virão desse “nível superior”, haverá dias em que a glória de
Deus estará com Seu povo e as pessoas encherão as edificações com seus louvores.
O desejo do salmista está emergindo:

“Uma coisa pedi ao Senhor; é o que procuro: que eu possa viver na


casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a
bondade do Senhor e buscar sua orientação no Seu templo.” (Salmo
27:4)
Ó Deus, tu és o meu Deus, eu te busco intensamente; a minha alma
tem sede de ti! Todo o meu ser anseia por ti, numa terra seca,
exausta e sem água. Quero contemplar no santuário e avistar o teu
poder e a tua glória. (Salmo 63:1-2).

Deus falou as seguintes palavras ao meu coração:

Você está entrando num novo reino e este reino será novo para
todos vocês. Este não é um reino pelo qual apenas alguns andam,
mas onde todos andarão. Restaurarei a Minha glória na Minha
igreja em todos aqueles que têm fome de Mim. Esta glória trará
unidade à igreja e ao corpo de Cristo como um todo. Estes também
serão dias de graça. O faminto achará graça e favor, pois, uma vez
que a glória tenha sido experimentada, eles estarão arruinados para
a vida ordinária. Estes serão dias de santa insatisfação. Assim como
Moisés clamou, eles serão conhecidos por seus clamores: “Rogo-te
que mostres a Tua glória.” O clamor “Rogo-te” igualar-se-á ao
clamor pela “glória.” Eles não se contentarão em ver milagres,
embora vejam muitos. Eles não se contentarão com fogo, embora
experimentem. Eles não se contentarão em ver sinais e maravilhas,
mas estarão famintos de Mim; e o clamor deles: “Eu quero mais”,
encherá Minha corte, e os satisfarei. Nestes dias, renovarei a fé de
Meu povo, e eles verão o Meu poder e obra em suas vidas.

O Senhor mostrou-me que Ele liberará uma dimensão sobrenatural de fé


nestes dias de fome. A fome liberará a fé e a fé liberará milagres maiores do que
jamais vimos. Prepare-se! Milagres se tornarão um acontecimento normal em sua
vida à medida que você buscar e manter sua face direcionada para Deus.
A glória de Deus será restaurada em seu santuário. O temor a Deus será
restaurado em Sua casa. O temor de Sua presença será restaurado, em grande
medida na igreja.
Nossos corações, então, ecoarão o amor do salmista: “Quero contemplar no
santuário e avistar o teu poder e a tua glória.” (Salmo 63:2).
Estamos indo para esse novo reino chamado glória; e na nossa entrada,
coisas começarão a mudar. Essas mudanças começarão com uma demolição, antes
que a nova construção comece. Você já notou que sempre faz duas vezes mais
esforços para desfazer do que para construir?

Veja! Eu hoje dou a você autoridade sobre as nações e reinos, para


arrancar, despedaçar, arruinar e destruir; para edificar e plantar.
(Jeremias 1:10)

Deus lidará com coisas como amargura, ofensas, raiva e rejeição, porque
essas coisas pertencem ao seu passado - elas não podem vir com você. Essa glória
separará o puro do impuro.

Estamos descartando a
adoração Eu quero de Deus e
indo para a adoração Eu quero Deus.

O melhor ainda está por vir! Esse reino de Deus que está chegando liberará
novos sons e cheiros de adoração. A adoração soará e parecerá totalmente
diferente. Não haverá necessidade de cultos de curas mensais, pois acontecerá
curas em todos os cultos. As pessoas não mais terão de esperar que os servos de
Deus as toquem, porque o Espírito Santo vai curá-las durante a adoração. Ao invés
dos boletins serem cheios de programas e anúncios, eles serão cheios de
testemunhos de milagres. Os altares estarão cheios durante a adoração, à medida
que o poder de Deus tocar as pessoas com milagres. As pessoas não precisarão ser
convencidas, mas elas irão ao altar em busca de Sua face, adorando-O por quem
Ele é.
Estamos descartando a adoração eu quero de Deus e indo para a adoração
eu quero Deus. À medida que Deus se torna o centro da atenção de nossa adoração,
a revelação de quem Ele é em nós aumentará. Nesse lugar de verdadeira adoração,
a glória e a voz de Deus são uma. É tempo de arrumarmos as coisas - e isso
começa com nosso caminhar pessoal com Cristo.
Como seremos mudados?

• De audiência de conferências em adoradores.


• Daqueles que buscam a glória naqueles que declaram: “Cristo em nós, a
esperança da glória”.
• De cantores em compositores de novas músicas de amor.
• De “pidões” em doadores.
• Da posição de esperançosos em líderes servis.
• De idolatrar estrelas cristãs em glorificar o Criador das estrelas.
• De esperar manifestações de ouro em ser refinado como ouro puro.
Você está pronto para que a glória vindoura o transforme, a fim de que você
possa, humilde e intimamente, ir à Sua presença e beijar Sua face?

Para Beijara Face de Deus...

1. Torne-se um sacrifício vivo, pronto para ser mudado por Sua glória.
2. Direcione sua face na direção de Deus, ao invés de na direção do homem.
3. Prepare-se para o seu próprio Pentecostes
4. Saia de sua zona de conforto para dentro da santa insatisfação.
5. Abandone a ofensa, a amargura e as feridas do passado.

Permita-se celebrar a liberdade da adoração do Eu quero Deus.


Capítulo 8 - Nascer De Novo - De Novo

Numa manhã, enquanto orava, perguntei ao Senhor como terminar este


livro. O que estava em Seu coração para a conclusão deste livro? Não levou muito
tempo para que o Espírito Santo me lembrasse do dia em que recebi Jesus em meu
coração. Em 1974, dei o meu coração para Jesus, enquanto estava no quarto de
meu irmão Benny.
Vinte e oito anos se passaram, mas parece que foi ontem. Eu estava perto de
sua mesa, onde estudava sua Bíblia. Eu entrei e sentei-me em sua mesa. Sua Bíblia
estava aberta e o que atraiu seus olhos foi que ela estava toda colorida. Ele pintou
cada versículo com uma cor diferente, de acordo com o que ele significava. Logo
depois, ele entrou e perguntou o que eu estava fazendo. Disse que estava apenas
olhando sua Bíblia e perguntei por que ele usava aquelas cores diferentes. Ele me
contou sobre todas as cores e seus significados e, então, me fez a pergunta mais
importante de minha vida.
“Sam”, ele disse: “você quer entregar seu coração a Jesus?”
Respondi: “Sim, Benny, eu quero entregar meu coração a Jesus”. Benny
pegou minha mão e guiou-me na oração do pecador. Quando ele tinha terminado
de orar, pediu-me para orar e eu disse: “Senhor Jesus, eu Te peço que venha ao
meu coração, tranque-se lá dentro e jogue a chave fora.”
Até o dia de hoje, esta foi a melhor oração de todas as que já orei. Tanto
Benny como eu lembramos disso como se fosse ontem.
Meu irmão Benny tem tocado minha vida de várias maneiras. O amor de
Benny por Jesus tem me encorajado durante toda a minha vida. Tudo é Jesus para
ele! Tenho visto sua dedicação e sacrifício de perto; e não importa o que aconteça,
ele nunca desiste. Benny é muito dedicado ao Senhor. Seu coração pelos feridos é
maior do que o de todo mundo. Tem sido minha maior honra e privilégio servir a
Jesus com ele. Ele sempre me encoraja, lembrando: “Sam, todos temos o mesmo
Patrão; fazemos isso por Jesus.” O maior presente que Benny me deu foi, naquele
maravilhoso dia, quando me pegou pela mão e me levou a Jesus.
Quero parar um momento e dizer alguma coisa aqui para o meu irmão.

Benny, não existem palavras que expressem o sentimento do meu


coração e meu amor por você. Você me tem dito muitas coisas
durante os anos que tem me encorajado em minha vida e ministério.
Mas, sem hesitação, as maiores palavras que você já me disse foram
aquelas palavras quando recebi Jesus em meu coração. Benny,
obrigado por sua dedicação ao Senhor e pelas milhares de vidas que
foram tocadas pelo amor de Deus por seu intermédio. No momento
em que estou nas cruzadas e vejo os milagres naquelas pessoas
sendo curadas pelo poder de Deus, meu coração se lembra
claramente de suas palavras: “O maior milagre não é o físico. O
maior milagre é quando alguém entrega o seu coração a Jesus.”
Obrigado por ministrar a milhares, mas obrigado por estar sempre
por perto. Obrigado por compartilhar Jesus comigo. Só Jesus sabe
do impacto que você causou. Este é, realmente, o maior milagre!
Benny,eu te amo com todo o meu coração.

Jesus Está Voltando

O Senhor Jesus tem me abençoado com uma família maravilhosa e com


todos os meus irmãos e irmãs. A maior bênção na família tem sido minha mãe.
Esta mulher de Deus tem sido nossa âncora e alicerce. Minha mãe tem dedicado
sua vida a orar por seus filhos e netos. Todas as manhãs, durante horas, ela ora e
pede a Deus para nos usar para a Sua glória. Em todas as grandes crises, ela sempre
tem uma palavra do Senhor para nos confortar. Deus deu a esta família um tesouro
- minha mãe. Sua devoção ao Senhor e a nós tem sido nosso pilar de força e
exemplo. Uma das coisas que procuro fazer todas manhãs é ligar para ela e ouvir,
quase sempre com lágrimas, o que o Senhor mostrou a ela naquela manhã.
Durante anos, ao final de cada telefonema, eu a ouço dizer: “Filho, Jesus
está voltando logo.”
“Sim Mãe,” eu concordo com ela: “Jesus está voltando logo.”
Mas em meu coração eu começo a me perguntar: “Eu estou realmente
pronto para a Sua vinda?” Em meu coração, realmente quero que Ele venha, mas,
então, penso em minha esposa e filhos. Existem tantas coisas que eu ainda quero
fazer com eles. Quero ver todos os meus filhos crescidos e servindo ao Senhor.
Quero envelhecer com minha esposa e aproveitar nossos últimos anos juntos. Para
ser muito honesto, me sentirei meio roubado se Jesus voltar logo.
Num domingo pela manhã, no culto de nossa igreja, uma serva maravilhosa
do senhor chamada Fuchsia Pickett ministrou uma poderosa mensagem. Ela
ministrou sobre a Noiva de Cristo preparando-se para as Bodas. A presença de
Deus, ao final do culto, era intensa. O Senhor começou a me lembrar o que minha
mãe vem falando há anos: “Filho, Jesus está voltando logo; Jesus esta voltando.”
Agora, eu estava sendo confrontado pelo Espírito Santo por menosprezar Sua
volta. Veja, eu sabia que Jesus estava voltando. Em meu coração, realmente creio
nisso, mas sempre considerei isso como algo que aconteceria daqui a muito tempo.
Naquele momento em que Fuchsia Pickett falou, eu estava encarando a verdade:
“E se Jesus voltar hoje à noite? E se os céus se abrirem e Jesus me chamar para
casa hoje à noite?”
E você? Quando Ele voltar, em que condições Ele te encontrará? Você está
pronto para a Sua volta? Naquele momento, não haverá tempo para consertar as
coisas com aqueles que você feriu. Não haverá tempo para você endireitar sua vida
de oração. Não haverá tempo para dizer a ninguém que está arrependido por estar
ofendido com eles.
Meu amigo, não existe maior ou mais importante pergunta que eu possa
fazer a você. O tempo é curto. Agora é a hora de endireitar as coisas. Você está
vivendo, hoje, como se Ele fosse voltar hoje à noite? Você adiou Sua volta e, nesse
processo, perdeu sua devoção diária a Ele? Quero te encorajar a viver cada dia
como se Ele fosse voltar hoje à noite. Sua volta pode ser mais breve do que você
pensa.
Acertando as Coisas Com Deus

Em Janeiro de 2002, o Senhor me chamou para um longo jejum. Eu não


estava certo sobre quanto tempo, mas sabia que o Senhor me chamara para isso.
Cedo, numa terça-feira pela manhã, logo após o jejum começar, acordei em
lágrimas. Tinha tido um sonho, no qual me via vazio por dentro. No sonho, estava
clamando: “Deus, esvazie-me.”

Você adiou a Sua


volta e, nesse processo,
perdeu sua devoção
diária a Ele?

Imediatamente, levantei-me e fui para o meu escritório. As lágrimas não


paravam. Não sabia por que me sentia tão vazio. Tudo o que sabia era que alguma
coisa profunda estava acontecendo dentro de mim. Quando entrei em meu
escritório, não podia parar de orar e de clamar a Deus: “Esvazie-me; leve tudo.
Tudo o que conheço sobre Você. Quero conhecer a Ti mais corretamente. Leve
tudo de bom e todo o mal. Preencha todos os espaços vazios com Você. Quero
criar mais espaço para Você, Senhor. Obrigado por todas as coisas que fez por mim
no passado, mas quero tudo o que eu posso ter de Você agora.”

Retorna; Revigora; Restaura

Naquele momento, entreguei meu oração a Jesus, tudo novamente. Dessa


vez, estava sentado em minha própria escrivaninha, com minha Bíblia, e entreguei
tudo novamente a Ele. Naquela manhã, entreguei a Ele meu coração, minha
família, ministério, vida - tudo o que tinha. Abri minha Bíblia e pedi ao Senhor o
favor de confirmar, na Sua Palavra, o que estava acontecendo comigo e o que tinha
visto em meu sonho. Esta passagem pulou das páginas da minha Bíblia:

Venham, voltemos para o Senhor. Ele nos despedaçou, mas nos


trará cura; ele nos feriu mas sarará nossas feridas. Depois de dois
dias ele nos dará vida novamente; ao terceiro dia nos restaurará,
para que vivamos na sua presença. Conheçamos o Senhor;
esforcemo-nos por conhecê-lo. Tão certo como nasce o sol, ele
aparecerá; virá para nós como as chuvas de inverno, como as
chuvas de primavera que regam a terra. (Oséias 6:1-3)

Eu havia nascido de novo — de novo! Minha vida mudou novamente. Desta


vez, não havia um homem ali para me guiar; era Deus me chamando para um lugar
mais profundo com Ele. Tudo em meu relacionamento com Deus mudou naquela
manhã. Assim, aqui está meu encorajamento a você: se você quer conhecê-Lo,
comece voltando para Ele.
Não estou certo de que exista alguém que esteja totalmente satisfeito com
seu relacionamento com Deus. Tudo o que você quer, tudo o que precisa começa
bem aqui: “Venham, voltemos para o Senhor.” Nós já nascemos de novo um vez,
mas um grande relacionamento com Deus está esperando por você. Se você quer
mais Dele, então, você deve retornar a Ele. É assim que essa grande jornada
começa. Você não pode conhecê-Lo até que se volte para Ele.
Quando voltar, traga tudo com você - pecado, vergonha, culpa, dor, feridas,
ofensas. Deixe que Ele ouça você dizer: “Pai, por favor, perdoe-me por todas essas
coisas que tenho carregado em meu coração. Eu quero mais de você em minha vida
e essas coisas têm sido um obstáculo.” Até que você lide com esses problemas, sua
caminhada com Deus será como uma montanha russa cristã. É hora de sair dela!

Se você quer mais


Dele, então você
precisa retornar a Ele.

Deus promete: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para
perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça” (I João 1:9).

“Depois de Dois Dias, Nos Revigorará”

Alguma coisa dentro de você começará a borbulhar. Um reavivamento está


começando. Este reavivamento não é numa construção, igreja ou cidade. Você nem
mesmo precisa sair de casa. Uma fonte de vida flui profundamente dentro de seu
coração. Você retorna; Ele revigora!

“Ao terceiro dia nos restaurará para que vivamos em sua


presença.” (Oséias 6:2)

Aqui está a chave. Deus quer que você fique, e não somente que O visite.
Como você pode conhecer alguém se não está na presença dessa pessoa? Ele quer
que você venha e viva em Sua presença. Deus disse a Moisés a mesma coisa:
“Disse o Senhor a Moisés: Suba o monte, venham até mim, e fique aqui” (Êxodo
24:12). Moisés foi para o topo da montanha para conhecer a Deus. Se você deseja
experimentar a glória de Deus, você deve subir e permanecer lá. Não existe
revelação da glória de Deus na metade do caminho da subida. Ficar perto do topo
não é perto o bastante! Você precisa ir até lá em cima, se realmente quer conhecê-
Lo. Examinemos este texto de Oséias 6 mais de perto:

Conheçamos o Senhor; esforcemo-nos por conhecê-lo. Tão certo


como nasce o sol, ele aparecerá; virá para nós como as chuvas de
inverno, como as chuvas de primavera que regam a terra, (v.3)

Em II Pedro 1:2-3, lemos estas palavras:


Graça e paz lhes sejam multiplicadas, pelo pleno conhecimento de
Deus e de Jesus, o nosso Senhor. Seu divino poder nos deu tudo de
que necessitamos para a vida e para a piedade, por meio do pleno
conhecimento daquele que nos chamou para a sua própria glória e
virtude.

Quando você O conhece, graça e paz enchem a sua vida. Estes são alguns
dos dons que Ele nos dá por conhecê-Lo. Busque pelo fruto da graça e da paz em
seu relacionamento com Deus. Se você não os têm, você precisa voltar para Ele.
Os frutos não vêm simplesmente porque você freqüenta uma igreja fielmente ou
porque ouve louvores enquanto dirige, indo para o trabalho. Os frutos vêm porque
você, de fato, O conhece intimamente. É realmente simples. Procure pela graça e
pela paz como evidências de você estar ou não vivendo na Sua presença.

Seu divino poder nos deu tudo de que necessitamos para a vida e
para a piedade, por meio do pleno conhecimento daquele que nos
chamou para a sua própria glória e virtude. (II Pedro 1:3 - grifo
nosso)

Tudo o que é relevante para a vida e para a piedade vêm por meio do
conhecimento Dele. Se você O conhece, você terá tudo o que precisa. Pelo fato de
conhecê-Lo, você conhecerá Seu coração e Seus desejos. Mas você não pode ter
esses dons a menos que 'volte para o Senhor.'

“Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e


a Jesus Cristo, a quem enviaste.” (João 17:3)

“Esta é a vida eterna” - não apenas vida, mas vida íntima, vida eterna. Você
não precisa morrer e ir para o céu para conhecê-Lo. Você pode experimentar vida
eterna agora. Ela começa aqui, agora. Conhecer significa “ver, reconhecer, tornar-
se familiarizado com e entender.” Somente aqueles que O conhecem podem
confiar Nele totalmente. Quando você O conhece, Ele torna Sua glória conhecida
para você.
O apóstolo Paulo, a quem Jesus apareceu mais de uma vez, foi levado ao
terceiro céu. Paulo, que foi diretamente ensinado pelo Senhor no deserto e que
escreveu perto de metade dos livros do Novo Testamento, conhecia a Deus como
poucos. Se esse homem que conheceu a Deus nesse grau diz: “Quero conhecer, o
poder da sua ressurreição e a participação em seus sofrimentos, tornando-me como
ele em sua morte” (Filipenses 3:10), então, nós, certamente, precisamos conhecer a
Cristo mais profundamente.
Se você quer experimentar o poder da ressurreição, esteja pronto para a
comunhão do sofrimento. Se você quer conhecê-Lo como Paulo O conhecia, esteja
pronto para fazer o mesmo compromisso. Se você deseja o que Paulo desejou,
esteja pronto para andar por onde Paulo andou:

Mas o que para mim, era lucro, passei a considerar como perda, por
causa de Cristo. Mais do que isso, considero tudo como perda,
comparado com a suprema grandeza do conhecimento de Cristo
Jesus, meu Senhor, por quem perdi todas as coisas. Eu as considero
como estéreo para poder ganhar Cristo e ser encontrado nele, não
tendo a minha própria justiça que procede da Lei, mas a que vem
mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus e se baseia
na fé. (Filipenses 3:7-9)

Paulo disse que viver ou morrer não faz diferença para ele. “Eu quero
conhecer a Jesus!” Quantos de nós estão desejando tomar esse tipo de decisão?

Procure pela graça e


pela paz como evidências
de você estar ou não
vivendo na Sua presença.

Deus fez a promessa de que quando você for íntimo Dele, Ele virá, tão certo
como o raiar do sol. Ele virá a você como a chuva. Esse tipo de conhecimento não
acontece porque você faz um bom serviço.
“Conheçamos e prossigamos...” Se você quer conhecê-Lo, você deve ir à
procura Dele.

Chegue Perto o Bastante Para Beijar Sua Face

Peço que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o glorioso Pai, lhes
dê espírito de sabedoria e de revelação, no pleno conhecimento
dele. (Efésios 1:17)

O Espírito Santo

A pessoa do Espírito Santo, que é o espírito de sabedoria, revelará Deus a


você. O Espírito Santo conhece tudo o que existe para ser conhecido sobre Deus e
somente Ele pode revelar o coração do Pai, porque Ele vem do Pai. O Espírito
Santo, que conhece todas as coisas, tem a capacidade de revelar todas as coisas.
Precisamos conhecer o Espírito Santo para conhecer a Deus.

Mas quando o Espírito da verdade vier, ele os guiará a toda a


verdade. Não falará de si mesmo; falará apenas o que ouvir, e lhes
anunciará o que está por vir. (João 16:13)

Tudo isto lhes tenho dito enquanto ainda estou com vocês. Mas o
Conselheiro, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, lhes
ensinará todas as coisas e lhes fará lembrar tudo o que lhes disse.
(João 14:25-26)

Senhor Jesus, obrigado pelo Espírito Santo. Maravilhoso Espírito


Santo, abra nossos olhos e revele o Pai a nós; traga-nos para perto,
bem perto, para que possamos beijar a face de Deus.

Oração

Por essa razão, desde o dia em que o ouvimos, não deixamos de


orar por vocês e de pedir que sejam cheios do pleno conhecimento
vontade de Deus, com toda a sabedoria e entendimento espiritual. E
isso para que vocês vivam de maneira digna do Senhor e que em
tudo possam agradá-lo, frutificando em toda boa obra, crescendo no
conhecimento de Deus. (Colossenses 1:9-10 - grifo nosso)

Senhor Jesus, Eu oro por um fogo novo do Espírito Santo para


ascender nossa adoração e oração, um fogo novo sobre nossa
devoção e compromisso para vivermos nossas vidas somente para a
Sua glória.

Caminhar com Deus

“Se me vês com agrado, revela-me os teus propósitos, para que eu


te conheça e continue sendo aceito por ti. Lembra-te de que esta
nação é o teu povo.” Respondeu o Senhor: “Eu mesmo o
acompanharei, e lhe darei descanso.” (Êxodo 33:13-14)

Senhor Jesus, Eu peço que nos encha com a Sua presença. Dá-nos
fome de Ti em verdadeira santidade. Encha-nos com Sua glória.
Talvez nós andemos santos e sem culpa diante de Ti.

Permaneçam quietos

“Aquietai-vos e sabei que eu sou o Senhor.” (Salmo 46:10 – R.A)

Conhecimento, yada, indica um conhecimento baseado na aliança; um


conhecimento íntimo de Deus. Esse é um conhecimento experimental! “Aquietai-
vos” significa parar de se esforçar; quando você estiver parado e quieto, você o
conhecerá. “É necessário que ele cresça e que eu diminua” (João 3:30).

Senhor Jesus, Eu peço que nos ensine a permanecer quietos e a


parar de lutar pelo nosso próprio sucesso. Ensina-nos a parar e a
ver a salvação de nosso Deus. Senhor, colocamos nossa confiança
em Ti, Aquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o
que pedimos ou imaginamos, conforme o Seu poder que está
operando em nós. Nós Te amamos, Espírito Santo!

Cerque-se das pessoas certas


As pessoas irão te afetar ou te infectar. Assim sendo, certifique-se de estar
cercado de pessoas que te conduzam ao futuro, e não ao passado.

“E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros


para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de
preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de
Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do
conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade,
atingindo a medida da plenitude de Cristo.” (Efésios 4:11-13)

Senhor, eu te agradeço por todos aqueles que Te servem com pureza


de coração. Oro para que líderes piedosos e mentores capacitem
aqueles que desejam ser usados em Seu reino para que a Sua glória
brilhe por meio deles à medida que toquem outros.

Peça; busque; bata

“Por isso lhes digo: Peçam, e lhes será dado; busquem, e


encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta.” (Lucas 11:9)

Peça o que você deseja ter; busque o que você não pode ver; bata até que
todo obstáculo esteja fora de seu caminho.

Peça, Busque, Bata = PEDIR!

Senhor Jesus, eu Te peço para destruir todo obstáculo que se


levanta no caminho da oração respondida. Dê-nos a coragem de
Abraão para permanecer diante de Ti face a face. Pai, dê-nos o
coração faminto de Moisés. Nunca permita que fiquemos satisfeitos
apenas vendo sinais e maravilhas. Senhor Jesus, não ansiamos pelos
milagres - temos fome de falar contigo face a face, como um homem
fala com seu amigo.

Capítulo 9 - Confortando as Lágrimas de Deus

Assim como cada dia caminha para o final, estamos cada dia mais perto da
volta os Senhor. Seus desejos estão crescentemente se tornando nossos desejos e
Sua paixão está invadindo os nossos corações. Para aqueles que estão com fome,
Deus está delimitando nossos dias com Seu coração pelos perdidos. Toda
experiência com Jesus tem somente a finalidade de nos levar para mais perto de
Seus coração. Creio que o verdadeiro avivamento começa quando a Grande
Comissão se torna nossa missão.
Meu coração está inundado de emoção; e, com cada experiência, vem um
amor ainda maior e mais anseio por mais Dele em minha vida. Não sei por que Ele
continua fazendo essas coisas em minha vida, exceto por permitir que minha vida
seja uma bênção e um encorajamento para outros. O mesmo Deus que tocou a
minha vida tocará a sua vida.
De uma coisa eu sei: o privilégio que é servi-Lo. Servi-Lo é a maior honra
que qualquer um de nós pode experimentar. Minha vida tem sido um processo de
caminhada com Deus, à medida que o Espírito Santo vai cada vez mais fundo em
meu coração com a vontade e o plano de Deus para a minha vida.

“Mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram,
nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem
preparado para aqueles que o amam.” (I Coríntios2:9)

Uma experiência recente foi a mais definitiva e um passo a mais para


quebrar o coração que tive em todo o meu caminhar com o Senhor. Você já se
sentiu com vontade de desistir de tudo? Bem, esse era exatamente o lugar onde
havia chegado minha vida. Não no ponto de desistir de minha vida, ministério ou
família, mas cheguei a este ponto em meu caminhar com o Senhor: eu amo
ministrar ao Seu povo, mas estava vazio por dentro. Nunca havia sentido esse
vazio antes em minha vida; e havia feito tudo o que sabia fazer. Eu era fiel na
adoração, mas não tinha respostas. Orava e jejuava, mas continuava sem respostas.
Em todas as oportunidades, eu ia ao altar com o coração puro e clamava a Deus:
“Por favor, simplesmente mostre-me..., diga-me..., por que eu me sinto tão vazio
por dentro?”
Eu nunca havia sentido esse tipo de vazio anteriormente. Não queria
desistir, porque não se pode parar com o ministério. Mas sentia que, se aquilo era
tudo - ir à igreja e ser um ministro -, eu queria sair. Sentia que poderia ministrar de
forma tão eficaz quanto trabalhar num loja de conveniências ou treinar um time de
hockey. Eu sabia que devia haver mais de Deus, mas queria saber: “Que pedaço era
aquele que faltava em meu coração?”

O Coração de Deus pelos Perdidos

Numa manhã, enquanto orava, há alguns meses, o Senhor me fez uma


pergunta que nunca O tinha ouvido me fazer anteriormente. Ele disse: “Você quer
que Eu te dê uma fé para chamar as coisas que não existem à existência, ou você
quer que Eu te dê fé para falar às pessoas sobre Mim?” Essa pergunta não apenas
mudou a minha vida... novamente, mas também me sacudiu. Enquanto eu
ponderava sobre a importância dessa questão, senti o peso dela no meu coração.
Parecia que minutos haviam se passado, mas, em poucos segundos, eu disse:
“Senhor, eu quero fé para contar às pessoas sobre Você.”
No momento em que as palavras saíram da minha boca, o mais profundo
alicerce da minha vida foi abalado; uma experiência difícil de explicar, mesmo
agora. Um poço de lágrimas foi aberto bem fundo dentro de mim. Tenho
derramado mais lágrimas nestes últimos meses pelos perdidos do que todas as
lágrimas juntas que derramei anteriormente.

“Senhor, eu quero
fé para contar às
pessoas sobre Você.”

Na manhã seguinte, um homem com quem não falava há cerca de três anos
ligou para o meu telefone celular. Ele não conhecia o Senhor e estava atravessando
um período muito difícil em sua vida. Eu não tinha idéia nem mesmo de como ele
sabia meu número de telefone. Ele perguntou se poderíamos nos encontrar
imediatamente, dizendo: “Não sei com quem mais conversar sobre isso; eu confio
em você.”
Nós nos encontramos por um tempo curto, durante uma xícara de café. Ele
me disse: “Tenho visto você por aí com seus filhos, sua família, e posso dizer que
você é realmente um cristão.” Ele abriu seu coração e compartilhou o que estava
acontecendo com sua família. Seu mundo estava desmoronando. Comecei a
compartilhar com ele o quanto Jesus o amava e lágrimas começaram a encher os
seus olhos, à medida que eu apenas compartilhava o amor de Jesus por ele.
Em minha mente, eu já estava planejando o que dizer a ele: “Olhe..., aqui
foi onde você errou; estes são os passos para acertar as coisas.” Mas eu
simplesmente não consegui colocar as palavras para fora. Eu sabia que não era a
hora de dissecar sua situação e dar a ele o passo número um, dois e três. Esse foi
meu momento de compartilhar com ele sobre sua grande necessidade - um
relacionamento pessoal com Jesus. Eu orei com ele para que recebesse Jesus e dei
a ele instruções para caminhar com Deus.
Quando o deixei e retornei ao meu carro, comecei a chorar, não sabendo
exatamente o porquê. Fiquei um pouco no carro, tentando me recompor
novamente. Perguntei ao Senhor: “Por que o meu coração está inquieto?”

Posso falar a elas sobre Jesus e


Seu amor por elas.
Esta era a jóia que estava
faltando em minha vida.

O Senhor me lembrou de uma situação específica que surgiu enquanto


aquele homem estava compartilhando sua dor comigo. “Você quase pôs tudo a
perder”, o Senhor me disse. “Enquanto ele estava contando sobre sua dor, você
estava pensando sobre o que dizer a ele.”
Imediatamente, pedi ao Senhor que me perdoasse e que me desse Seu
coração pelos perdidos. Nos últimos meses, tenho aprendido que todos com os
quais temos mantido contato querem ser amados - especialmente aqueles que não
conhecem a Jesus. O desejo do Senhor é alcançar o perdido. Muitos precisam ser
resgatados das garras do inferno. O grande chamado em sua vida e na minha é para
sermos ganhadores de almas, assim como Jesus foi.
Essa experiência ajudou-me a entender que é tudo sobre almas! Isso era o
que estava faltando em minha adoração. Essa revelação ajudou-me a definir por
que eu adoro. Era o que faltava quando pregava a Palavra de Deus, o que eu amava
fazer. Esta é a razão de eu amar ministrar às pessoas. Posso falar-lhes sobre Jesus e
Seu amor por elas. Esta era a jóia que estava faltando em minha vida.
O propósito de nos reunirmos não é o espetáculo ou para ostentar quantas
reuniões você tem participado, quantas pessoas foram curadas porque você orou
por elas ou quantos flocos de ouro estão brilhando em sua face. O propósito de nos
reunirmos é alcançar o perdido para Jesus. Desde que Deus plantou essa revelação
no fundo do meu espírito - devo ser muito honesto com você -, meu coração tem
estado frustrado com todas essas pessoas que passam suas vidas correndo de um
culto de reavivamento para outro. Elas vão de rio em rio, riacho em riacho, de poça
em poça e, sim, de igreja em igreja. Essas pessoas (não todas) perseguem sinais e
profecias, este rio e aquele rio. Elas amam defender seus pontos de vistas. Isso está
certo, mas muitas delas não podem se lembrar da última vez que levaram alguém a
Jesus.

Reavivamento e Evangelização

Quando o Senhor voltar, Ele voltará para a colheita do Final dos Tempos -
não para o reavivamento do Final dos Tempos. A igreja estará na colheita, não no
reavivamento.
Reavivamento é reavivar algo que uma vez teve vida. Você não pode
reviver algo que nunca viveu. Reavivamento é para cristãos que aceitaram Cristo
como Salvador, mas perderam o fogo e se tornaram mornos em seu relacionamento
com Ele. Esses são os que precisam ser reavivados! O templo da igreja é onde o
reavivamento acontece. É um lugar onde as pessoas são capacitadas pelo Espírito
Santo.
Fora do prédio da igreja é o lugar da evangelização. Evangelizar é dar nova
vida àqueles que estão mortos em seus pecados e delitos. Essas pessoas nunca
tiveram a vida de Deus antes. “Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos
delitos e pecados” (Efésios2:l).

O Senhor Nunca Nos Chama para


Permanecermos Num Lugar Reservado

Algumas pessoas têm estado nesse lugar reservado com Deus por anos e
têm perdido muitas oportunidades de compartilhar Jesus com os feridos. Enquanto
pessoas estão indo para o inferno - talvez os próprios membros da sua família -,
eles continuam deitados no chão ou perseguindo o próximo mover de Deus. (Peço
desculpas por ser tão incisivo.)

Se não sairmos
e colhermos,
então, esse local
reservado é em vão.

Não estou dizendo que você não deve se alegrar no nível superior, mas, em
algum ponto, você tem de sair. Os discípulos não ficaram. Eles receberam o poder
de Deus e, então, o levaram para as ruas. Moisés não ficou no topo da montanha
após encontrar a glória de Deus. Ele partiu, imediatamente, de volta e ministrou ao
povo.
Não é hora de permanecermos num nível de intimidade mais alto. Devemos
sair e segar a colheita, que é abundante. Existe um trabalho a ser feito para o
Senhor. Se não sairmos e colhermos, então, esse local reservado é todo em vão.
Você se deu conta de que está prestes a ver a maior colheita de almas
salvas? O Senhor vai elevá-lo como um trabalhador nessa colheita. Você verá sua
família, seus amigos, colaboradores e mesmo o seu mau patrão sendo salvos. Não
conte a ninguém! É hora de sair do nível superior e compartilhar o amor de Jesus
com todos, em todos os lugares. É hora da colheita!

“...Creia no Senhor Jesus e serão salvos, você e os da sua rasa.”


(Atos 16:31)

É tempo de segar a colheita!


Enquanto adorávamos, recentemente, durante um culto de domingo de
manhã, o Senhor permitiu que eu visse algo numa rápida visão concernente aos
perdidos. Eu vi uma fila reta de portas. Em cada porta, havia um sinal. Nos sinais,
lia-se: “Bênçãos”; “Prosperidade”; “Abundância”; “Riquezas”; “Fé”; “Cura”; e
“Favor”. Na frente de cada porta estavam milhares de pessoas de pé. Algumas
estavam gritando para que a porta se abrisse. Outras estavam agitando seus punhos
e recitando as Escrituras, ordenando que as portas se abrissem. Outras, ainda,
estavam orando e chorando, enquanto imploravam para que as portas se abrissem.
Ainda outras profetizavam. Mas nenhuma das portas se abriu.
O Senhor falou ao meu coração e disse: “Por trás destas portas estão
bênçãos incontáveis; bênçãos como eles nunca viram antes. Mas Eu quero que
você diga a eles que estas portas não serão abertas até que tenham o Meu coração
pelos perdidos. Quando tocarem o Meu coração com os perdidos, Eu tocarei o
coração deles com Minhas bênçãos.” Quando Deus te der o Seu coração pelos
perdidos - não simplesmente um coração pelos perdidos, mas o Seu coração pelos
perdidos - Ele preparará você para ver Suas bênçãos e para andar nelas, todas elas!
A maior presença e unção de Deus que você sentirá será quando levar
alguém a Jesus. É o maior privilégio que Ele nos dá. Gastamos muito tempo em
nossa vida cristã estudando, orando, adorando e em comunhão, mas quanto de
nosso tempo é gasto compartilhando Jesus com ou outros? A Grande Comissão
deve tornar-se a nossa missão.
Naquela manhã, coloquei um desafio diante das pessoas de nossa igreja.
Existem 168 horas em uma semana. Pedi a congregação para dar uma hora por
semana, ou dez minutos por dia, para a Grande Comissão. Gasta-se apenas uma
hora por semana para compartilhar o amor de Jesus com as pessoas feridas. A
congregação aceitou meu desafio e as pessoas em nossa igreja estão vendo coisas
incríveis acontecendo, à medida que as pessoas estão sendo salvas e curadas como
resultado de seus esforços.

Despertado para Testemunhar

Vamos fazer uma rápida jornada pela Palavra de Deus e deixar Sua Palavra
inspirar você. A razão por que amo contar às pessoas sobre Jesus é que Jesus é a
minha motivação.

Mas Deus demonstra o seu amor por nós: Cristo morreu em nosso
favor quando ainda éramos pecadores. Como agora fomos
justificados por seu sangue, muito mais ainda, por meio dele,
seremos salvos da ira de Deus. (Romanos 5:8-9)

Como posso não contar a eles sobre o amor de Deus? O bater no coração de
Deus é o que me move a contar a eles.

0 homem está perdido sem Jesus.

Jesus veio buscar e salvar o que estava perdido. Ele buscava continuamente
os feridos, afligidos e oprimidos. Ele tinha um objetivo em Sua vida - Ele veio
redimir o ser humano para Ele mesmo. Jesus veio para salvar as pessoas. Esta era a
Sua primeira e última missão. Ele disse ao primeiro grupo de homens: “Sigam-me,
e eu os farei pescadores de homens” (Mateus 4:19).

A maior presença e unção


de Deus que você sentirá será quando
levar alguém a Jesus.

Da próxima vez que você for ao mercado, repare na pessoa que está no
caixa ou no jovem que empurra o carrinho até o seu carro. Quando percebermos
que essas pessoas estão perdidas eternamente, sem Jesus, creio que as coisas
mudarão. A única esperança para a humanidade é entender quem é Jesus e o que
Ele fez por nós na cruz. Você pode imaginar como seria estar no céu com Jesus e
perceber logo do lado de fora do portão rostos familiares olhando para você,
gritando: “Você sabia e nunca me disse? Por que você não me contou sobre
Jesus?” (Leia Lucas 16:19-31).

A cruz - A exibição do amor de Deus.

Na cruz é onde vemos a ira e o amor de Deus juntos. Ali, Jesus tomou a ira
de Deus sobre Si, porque nos ama. Quando você entender o quanto Ele ama o
mundo, tudo o que fizer terá a evangelização como pano de fundo.

Milagres são para ser um sinal para os perdidos.

Milagres são um sinal para os pecadores de que Jesus está vivo.

“Mas Pedro disse: Não temos dinheiro nenhum para você, mas eu
vou dar uma outra coisa! Em nome de Jesus Cristo de Nazaré, eu
digo: andei Com isto Pedro tomou o coxo pela mão e pôs o homem
em pé. Ao fazer isso, os pés do homem foram curados e ficaram tão
fortes que ele pôde se levantar de um pulo, ficou ali um momento e
começou a caminhar! Então, caminhando, pulando, e louvando a
Deus, entrou no templo com eles.”(Atos 3:6-8 - BV)

Alguns dos maiores milagres deveriam acontecer nas ruas - não em um


culto especial de cura no domingo à noite. As pessoas não deveriam ter de esperar
pelo culto de domingo ou pelo culto de estudo bíblico na quarta feira à noite para
receber curas. Milagres deveriam ser uma parte da vida diária de todos os crentes.

Então, os discípulos saíram e pregaram por toda parte; e o Senhor


cooperava com eles, confirmando-lhes a palavra com os sinais que a
acompanhavam. (Marcos 16:20)

Paulo e Barnabé passaram bastante tempo ali, falando


corajosamente do Senhor, que confirmava mensagem da sua graça
realizando sinais e maravilhas pelas mãos deles. (Atos 14:3)

Filipe pregou em Samaria e o resultado foi que, quando as pessoas


testemunharam os milagres que aconteciam, a cidade inteira foi virada por Deus de
cabeça para baixo.

Indo Filipe para uma cidade de Samaria, ali lhes anunciava o


Cristo. Quando a multidão ouviu Filipe e viu os sinais miraculosos
que ele realizava, deu unânime atenção ao que ele dizia. Os
espíritos imundos saíam de muitos, dando gritos, e muitos
paralíticos e mancos foram curados. Assim, houve grande alegria
naquela cidade. (Atos 8:5-8)

Vendo as necessidades dos outros.

É improvável que as pessoas sem Jesus apareçam sem ser convidadas à sua
porta da frente e digam: “Posso ir à igreja com você, hoje?” Elas não baterão na
sua porta para pedir que você ore por elas. A verdade é que, talvez, você nunca as
ouça, mesmo que morem ao lado. Podemos facilmente ignorá-las e esquecer que
elas estão desesperadamente necessitadas do Salvador.
Lucas nos conta a história de um homem rico que foi para o inferno. Nessa
parábola, aprendemos que não foi o fato desse homem ter dinheiro ou usar roupas
finas que entristeceu a Deus - foi porque ele ignorou as necessidades dos outros.
Deus tinha um problema com o homem rico porque aquele homem nunca vira o
mendigo que estava sentado do lado de fora de seu portão, quando ainda morava na
terra. O mendigo morreu e foi para a eternidade e o homem rico morreu,
atormentado, para passar sua eternidade no inferno (Lucas 16:19-31).

Devemos ansiar por levar


conosco o máximo de pessoas
que pudermos para o céu. Como
poderíamos fazer algo menos
que isso?

Temos uma riqueza muito maior do que todas as riquezas deste mundo.
Fomos abençoados com “...todas as bênçãos espiritual nas regiões celestiais em
Cristo” (Efésios 1:3). Precisamos compartilhar a riqueza que temos recebido com
nossa família, amigos, vizinhos e colegas de trabalho. Tenha cuidado para não se
tornar tão obcecado por experiências do tipo “abençoe-me”, que acabam não
deixando perceber o mendigo espiritual no seu portão. (Ver Lucas 16:19-31.)

Deus Deseja que Todos Sejam Salvos

O Senhor quer que todos sejam salvos, não importa o que pensemos sobre
eles. A lição mais importante da Grande Comissão é simples: Devemos ansiar por
levar conosco o máximo de pessoas que pudermos para o céu. Como poderíamos
fazer algo menos que isso?
Eu quero ouvir Jesus dizer: “Muito bem!”

O senhor respondeu: “Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no
pouco, e o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu
senhor.” (Mateus 25:21)

Se eu ignorar a Grande Comissão, sim, chegarei ao céu. Mas não devo


esperar uma grande recompensa. Agradar a Jesus deve ser nosso maior desejo.
Você dará uma hora por semana – dez minutos por dia - para influenciar outros
com o amor de Jesus? Faça isso porque você ama a Jesus. Faça isso pelas pessoas
que estão indo para o inferno - a menos que alguém fale com elas sobre Seu amor
por elas. Faça isso pelas pessoas cuja única esperança é ouvir o evangelho.

“O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam


alguns. Ao contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que
nenhum pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento.” (II
Pedro 3:9)

Se não contarmos a eles, como virão a conhecê-Lo? Todas as vezes em que


uma alma perdida vai ao Senhor, enxugamos uma lágrima da face de Deus.

Capítulo 10 - Criado Para Adorar

Não faz muito tempo, dei este manuscrito a meu editor, acreditando que,
finalmente, havia terminado o livro. Minha esposa e filhos me seqüestraram,
confiscaram meu telefone celular e computador e fomos à praia para umas férias
mais que merecidas. Tivemos um tempo maravilhoso juntos.
Contudo, na primeira noite, quando nos acalmamos e fomos dormir, um
mover começou em meu coração. Eu sabia que o Senhor estava trabalhando meu
coração sobre alguma coisa; mas o que era? Durante a noite, esse mover não
pararia; apenas aumentaria. Então, levantei-me e comecei a orar, perguntando ao
Senhor: “Sobre o que é isso?”
O Espírito Santo falou, silenciosamente, ao meu coração e disse: “Você
ainda não acabou de escrever. Há mais um capítulo que Eu quero que você
escreva; fale com eles sobre a adoração a Jesus e encerre o livro encorajando-os,
dizendo que o melhor ainda está por vir.”
A razão pela qual escrevi este livro é simples. Não é para ter o meu nome no
mercado ou ter um livro campeão de vendas. A única razão é encorajá-lo em seu
caminhar com o Senhor Jesus. É minha oração que Deus use este livro para
encorajá-lo a ter fome Dele. Não importa o momento que você está atravessando
agora; o Senhor está incomodando o meu coração para dizer a você que...

o Melhor ainda está por vir!

Você Foi Criado para Adorara Deus


Está chegando a hora, e de fato já chegou, em que os
verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em
verdade. São estes adoradores que o Pai procura. (João 4:23)

Você notou que Jesus disse que não é uma questão de quando você adora,
mas de quem você adora? “.. .verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e
em verdade.” Até que adoremos o vivo e verdadeiro Deus no poder do Espírito
Santo, estaremos errando o propósito fundamental de nossa existência e, em vão,
adoramos o deus deste mundo.
Se não adorarmos o vivo e verdadeiro Deus, com o poder do Espírito Santo,
então, adoraremos o deus deste mundo, com seus espíritos maus e enganadores.
Por isso, a maior guerra que você lutará será a guerra da adoração. Deus criou você
para adorá-Lo em espírito e em verdade, mas Satanás quer que você o adore e a
seus espíritos enganadores.

Falsa adoração

Satanás disse: “Serei como Deus”.

Você que dizia no seu coração: “Subirei aos céus; erguerei o


meu trono acima das estrelas de Deus; e me assentarei no monte
da assembléia, no ponto mais elevado do monte santo. Subirei
mais alto que as mais altas nuvens; serei como o Altíssimo.”
(Isaías 14:13-14)

O inimigo luta por sua adoração. Desde o começo ele queria ser Deus e ser
adorado como Deus. A adoração verdadeira pertence a Deus. Tudo o que o inimigo
pode oferecer é imitação de adoração. Satanás nunca poderia ser Deus, mas ele
deseja ser adorado como Deus. Assim, ele produziu uma imitação completa.

Adoração verdadeira

Deixe-me explicar. Você foi criado para adorar a Deus, mas até você
conhecer a Jesus como seu Salvador pessoal, seu coração estava cheio de formas
de imitação de adoração. De acordo com o filósofo e matemático cristão Blaise
Pascal, por dentro, todos nós somos vazios da forma de Deus.
Você, alguma vez, já montou um quebra-cabeça? Você já teve um espaço
vazio e encontrou uma peça que parecia se encaixar perfeitamente naquele lugar?
Entretanto, por mais que tentasse... ou forçasse com toda a sua força... a peça que
parecia exatamente igual não se encaixava naquele lugar que você desejava
preencher. Nada pode preencher aquele lugar, exceto a peça correta do quebra-
cabeça.
Somente o vivo e verdadeiro Deus, revelado em Jesus Cristo, pode
preencher a forma vazia de Deus em nossas vidas. A verdadeira adoração só
acontece quando nossas vidas vazias são preenchidas pelo Espírito do Deus vivo.
Hoje, as pessoas tentam preencher essa forma vazia de Deus com todos os
tipos de imitação de adoração, tais como diversões, auto imagem, posses materiais,
música, carreira e dinheiro. Assista à televisão e você verá que as propagandas
estão atentas ao fato de que as pessoas adorarão qualquer coisa. As propagandas
enchem as ondas aéreas com comerciais e informações sobre como você pode
parecer e sentir-se bem. Elas tentam convencê-lo de que você não pode ser feliz
com sua aparência ou com o que sente, até que compre seus produtos. É tudo
planejado para que você compre isto ou aquilo. Os comerciais têm vindo com
todos os dispositivos e esquemas de vendas imagináveis, de pílulas a utensílios, de
cintas a equipamentos para exercícios, tudo para ajudar você a parecer melhor.

A verdadeira adoração só
acontece quando nossas
vidas vazias são preenchidas
pelo Espírito do Deus vivo.

A falsa adoração trata de parecer e sentir-se melhor. A imitação de adoração


relaciona-se a ficar bonito. Mas a falsa adoração nunca satisfará ou preencherá o
vazio da solidão do coração sem Jesus. É importante fazer exercícios, comer bem e
viver uma vida longa, mas o propósito de nossa existência não é medido pelo
quanto de gordura corporal nós temos. Mesmo o mais saudável pode morrer numa
situação trágica inesperada; sem Jesus, o que isso importa?
Nascemos para morrer; e todos nós morreremos um vez – e, então, virá o
julgamento. Mas Jesus morreu por nós, não apenas para vivermos uma vida longa
aqui na terra, mas também para vivermos para sempre com Ele. (No céu, não
estaremos contando calorias ou correndo em esteiras. Aleluia!)

Como Era a Adoração Antes da Queda?

Você, alguma vez, já pensou como era a adoração antes da queda? Existem
apenas duas passagens nas Escrituras que descrevem a origem e a queda de Lúcifer
- Ezequiel 28:1-19 e Isaías 14:2-23. Vamos observar a relação entre esses dois
textos.
Em Isaías, aprendemos que Lúcifer é um líder de adoração caído.

Derrubada está na cova a tua soberba, e, também, o som da tua


harpa; por debaixo de ti, uma cama de gusanos, e os vermes são
a tua coberta. Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da
alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as
nações! Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima da
congregação me assentarei, nas
extremidades do Norte; subirei acima das mais altas nuvens e
serei semelhante ao Altíssimo. Contudo, serás precipitado para
o reino dos mortos, no mais profundo do abismo. (Isaías 14:11-
15 – R.A.)

Ezequiel continua a descrever Lúcifer:

Veio a mim a palavra do Senhor dizendo: Filho do homem,


levanta uma lamentação contra o rei de Tiro e dize-Ihe: Assim
diz o Senhor Deus: Tu és o sinete da perfeição, cheio de
sabedoria e formosura. Estavas no Éden, jardim de Deus; de
todas as pedras preciosas te cobrias: o sárdio, o topázio, o
diamante, o berilo, o ônix, o jaspe, a safira, o carbúnculo e a
esmeralda; de ouro se te fizeram os engastes e os ornamentos;
no dia em que foste criado, foram eles preparados. Tu eras
querubim da guarda ungido, e te estabeleci; permanecias no
monte santo de Deus, no brilho das pedras andavas. Perfeito
eras no teu caminhos, desde o dia em que foste criado até que se
achou iniqüidade em ti. Na multiplicação do teu comércio, se
encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te
lançarei, profano, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó
querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras. (Ezequiel
28:11-16)

A linguagem descritiva usada aqui - do rei de Tiro e do rei da Babilônia -


vai além do que poderia ser aplicado a qualquer rei ou governante terreno e aponta
ao rei por detrás do rei que reinava. Nesses dois textos importantes das Escrituras,
vemos a descrição de Satanás antes de sua queda.
Muitos teólogos acreditam que a queda de Satanás aconteceu antes da
criação do homem; e ele estava banido da presença de Deus. Eles afirmam que a
queda de Satanás foi o que causou a condição caótica da terra vista em Gênesis
1:1-2: “No princípio, criou Deus os céus e a terra. A terra, porém, era sem forma e
vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava por sobre
as águas.” O argumento é que Deus criou a terra perfeita e que entre os versículos
um e dois alguma coisa deve ter acontecido para que a terra fosse da perfeição para
o caos total. A queda de Lúcifer seria essa alguma coisa.
Ele era chamado de Lúcifer, que significa “estrela da manhã, ou portador de
luz.” “E não é de se admirar, porque o próprio Satanás transforma-se em anjo de
luz” (II Coríntios 11:14). Lúcifer era o músico-chefe do céu e liderava toda a
adoração ali.
Lúcifer era o portador de luz do céu. Imagine a glória e todas as cores que
enchiam os céus com a glória de Deus - a luz de Seu próprio ser. Sua luz
iridescente e cores enchiam os céus com esplendorosos raios de luz. A glória de
Deus atingiria Lúcifer e, como um espelho, ele refletiria as cores gloriosas e a luz,
que iriam, então, encher os céus. Por isso é que ele era chamado de “portador de
luz”.
Lúcifer era o querubim ungido que cobria o trono e era consagrado ao
Senhor. Ele se via como um anjo guardião e protetor, muito parecido como um
sacerdote protetor do templo de Deus (Ezequiel 28:14-15).
Ele estava no Éden, o Jardim de Deus (Ezequiel 28:13). Lúcifer veio a Eva
e a Adão em forma de serpente para roubá-los de seus relacionamentos com Deus.
Ele estava no Monte Santo (reino) de Deus no lado norte. O Monte de Deus
fala de adoração (Ez. 38:14; Salmo 48). Esse é um entendimento muito importante,
ao qual voltarei a me referir mais tarde, neste capítulo.
Ele era enfeitado com pedras preciosas encravadas em ouro. Imagine o
brilho dessas cores lindas - sárdio, topázio, diamante, berílio, ônix, jaspe, safira,
carbúnculo e esmeralda encravadas no ouro. Quando a glória e a luz de Deus o
atingissem, todas essas pedras e cores se iluminariam e se refletiriam em sua
couraça.

Lúcifer era líder de adoração e


músico decaído do céu, criado
com música em seu ser.

Desde o princípio, a vontade de Deus era que Lúcifer fosse coberto com
uma “vestimenta de glória” para refletir e iluminar a glória de Deus. Esta era a
glória vinda do trono de Deus que dava luz a Lúcifer, quando ele estava no céu.
José recebeu uma veste colorida de seu pai, Jacó (Israel), como presente.

Ora, Israel amava mais a José que a todos os seus filhos, porque
era filho de sua velhice; e fez-lhe uma túnica talar de mangas
compridas. (Gênesis 37:3 – R.A.)

José era o filho favorito de seu pai, que fez para ele uma vestimenta com
longas e compridas mangas, o que o destacou como o favorito. Seu pai, Jacó, havia
escolhido José para ser aquele por meio do qual sua bênção divina iria fluir.
(Espero que você esteja entendendo o quanto Deus te ama.) Assim como Jacó
proclamou sua afeição por seu filho José, vestindo-o com uma túnica de muitas
cores, significando a honra de seu pai, Deus, seu Pai celestial, quer vesti-lo com
Suas vestes de muitas cores, a fim de que Sua unção seja refletida na e por meio da
sua vida. Este é o presente do Pai para você! Vamos brilhar como nunca antes.
Lúcifer era líder de adoração e músico caído do céu, criado com música em
seu ser. “...a obra dos teus tambores e dos teus pífaros estava em ti. No dia em que
foste criado, foram preparados. ..” (Ezequiel 28:13- Revisada e Corrigida).
Esses instrumentos eram marcas de alegria. Muitas das “músicas” que estão
sendo cantadas, hoje, estão longe de ser jubilosas. Quando Lúcifer foi criado,
dentro de seu ser foram criados os sons dos instrumentos. Ele não ficava no céu
com uma guitarra em suas mãos ou sentado atrás do teclado de um piano para fazer
música. Ele era o instrumento. Todos os sons foram criados nele como parte de sua
voz e música. Toda vez que respirava, ele respirava o som das notas musicais! (ver
Isaías 14:11).
Lúcifer andava no meio de pedras flamejantes. “...no monte santo de Deus
estavas, no meio das pedras afogueadas andavas...” (Ez. 28:14 RC). O que entendi
quando estudei isso foi que, quando ele andava de lá para cá, no meio dessas
pedras flamejantes, elas não eram apenas pedras, mas jóias reluzentes que
emanavam luzes que saiam por debaixo dele, à medida que andava. Quando ele
assistia na presença de Deus, essas pedras de fogo brilhavam e faiscavam como
fogo debaixo dele.
Deus criou Lúcifer para ser ...

• Portador de luz do céu.


• Querubim da guarda ungido.
• Aquele que guardava o trono de Deus no Éden.
• Habitante do monte santo de Deus.
• Ornado com jóias encravadas no ouro.
• Músico no céu.

Em Gênesis 1:2, a terra foi descrita como “...sem forma e vazia; havia
trevas sobre a face do abismo...”. No versículo 3, lemos: “Disse Deus: Haja luz e
houve luz.” Essa luz não era a luz do sol ou da lua, porque Deus ainda não havia
criado o sol, a lua e as estrelas até o quarto dia (Gn. 1:14-18).
Deus é luz. Ele
não é uma luz - Deus
é a fonte de luz.

O que era essa luz que trouxe ordem onde só existia o caos? Creio que essa
luz era a luz iridescente; a glória de Deus sendo revelada na terra. Deus
simplesmente liberou quem e o que Ele é e a luz de Sua glória foi manifestada.
Tudo o que estava fora de ordem voltou à ordem e à restauração. Mas isso não é
tudo! No dia em que Ele disse “Haja luz”, um novo som de música encheu a terra.
A música era liberada à medida que os sons do céu enchiam a terra.
A luz é uma das mais surpreendentes produções do poder de Deus. Ela é a
maneira pela qual todas as Suas obras são reveladas, porque Deus é luz e Nele não
há trevas. No Novo Testamento, lemos:

Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do


Pai das luzes, em quem não pode existir variações ou sombra de
mudança. (Tiago 1:17)

Quando Deus se vira, não há sombra de mudança. Isso significa que,


quando Deus se vira ou se move, não há sombra a ser encontrada, porque Ele é luz.
Deus é luz. Ele não é uma luz - Deus é a fonte de luz. “Ora, a mensagem que da
parte dele temos ouvido e vos anunciamos é esta: que Deus é luz, e não há nele
treva nenhuma” (I João 1:5).

A Luz da Adoração

Existem muitos detalhes da criatividade de Deus que nossa mente finita não
pode compreender. Por exemplo, se a “luz natural” viaja 186.000 milhas por
segundo, qual a velocidade em que a luz de Deus viaja? Como as plantas viveram
no terceiro dia da criação, antes do sol ser criado? Que luz existia antes do sol e
qual a fonte de luz que Deus usou para marcar os três primeiros dias?
Físicos e cientistas têm explicado que a luz viaja pelo espaço a uma
velocidade de 186.000 milhas por segundo. Quando a luz viaja a essa velocidade,
ela viaja em ondas eletromagnéticas ou “ondas de rádio”. A medida que essa luz
viaja pelo espaço, ela possui um limiar de audibilidade, podendo ser ouvida como
notas ou tons. A ciência tem provado a conexão entre a luz e a música. Elas são a
mesma coisa - apenas em diferentes freqüências no espectro da luz.
Como seres humanos, podemos apenas enxergar três por cento do espectro
inteiro de luz do universo. Agora, pense sobre isso; noventa e sete por cento de
toda luz e som no espectro da luz não pode ser ouvida ou entendida por nós. Mas
só porque você não vê ou ouve não significa que ela não exista. Cães ouvem a uma
freqüência que nós, humanos, não podemos ouvir. Golfinhos, no mar, ouvem
freqüências sonoras que nunca detectaríamos sem instrumentos. Quando Deus
disse: “Haja luz!”, Ele não apenas liberou Sua glória, mas também liberou música
e novos sons na terra.
Se os seres humanos vêem apenas três por cento do espectro inteiro da luz,
o que veríamos se Deus reajustasse nossa visibilidade humana para 70 ou 80 por
cento? A maneira como nos aproximaríamos para a adoração seria totalmente
diferente. Nunca mais adoraríamos a Deus da mesma maneira. Duvido que
interromperíamos o tempo da adoração em conjunto para fazer anúncios! Imagine
como seria a adoração se você pudesse ver todas as cores do espectro da luz. Assim
que o culto começasse na casa de Deus e os instrumentos começassem a tocar e a
equipe de adoração começasse a ministrar ao Senhor, começaria o maior
espetáculo de luz de todos os tempos.
Lembre-se que só porque você não vê isso não significa que não exista. A
adoração iria toda para um novo patamar. O povo de Deus levantaria sua voz junto
com os instrumentos e os céus, acima de nós, seriam iluminados com as cores do
louvor e da adoração. (Isso já acontece; nós apenas não vemos.)

E todos os levitas que eram músicos - Asafe, Hemã, Jedutum e


os filhos e parentes deles - ficaram a leste do altar, vestidos de
linho fino, tocando címbalos, harpas e liras, e os
acompanhavam cento e vinte sacerdotes tocando
cometas. Os que tocavam cometas e os cantores, em uníssono,
louvaram e agradeceram ao Senhor. Ao som de cometas,
címbalos e outros instrumentos, levantaram suas vozes em
louvor ao Senhor e cantaram: “Ele é bom; o seu amor dura
para sempre”. Então uma nuvem encheu o templo do Senhor, de
forma que os sacerdotes não podiam desempenhar o seu serviço,
pois a glória do Senhor encheu o templo de Deus. (II
Crônicas 5:12-14)

O melhor ainda está por vir!

O Que Acontece na Adoração Que Nós Não Vemos ?

Quando o inimigo perdeu sua posição, Deus imediatamente o removeu de


Sua presença para sempre. Agora, esse lugar não pertence mais a Lúcifer - ele
pertence a nós. Deus criou um povo para Si e, agora, Ele habitará em seus
louvores. É esta a grande guerra que você vai lutar - a guerra da adoração. O
inimigo odeia quando você adora a Deus. Isso traz de volta lembranças tristes do
lugar e da posição que uma vez ele ocupou. (Por favor, leia o Salmo 102:12-28; ele
será uma bênção para você.)
O apóstolo Paulo diz, em Efésios 6:12: “Porque a nossa luta não é contra o
sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores
deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.”
Onde estão esses espíritos das trevas? Eles estão acima de nós. Esses
espíritos malignos lutam contra você para impedi-lo de adorar a Deus. A única
coisa que pode dispersar as trevas é a luz. Enquanto você adora a Deus em espírito
e em verdade, sua adoração chega diante de Deus e do inimigo como luz rompendo
através das trevas dos inimigos e de seus espíritos das trevas. Jesus disse: “Vós sois
a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte”
(Mateus 5:14). Em Seu grande ato da criação, a luz foi a resposta de Deus para o
domínio das trevas. E, todas as vezes que você e eu começamos a adorar a Deus,
embora não vejamos, Sua luz dissipa as trevas acima de nós.

Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo
resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento
da glória de Deus, na face de Cristo. (II Coríntios 4:6)

A vida estava nele e a vida era a luz dos homens. A luz


resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela.
(João 1:4-5)

A ciência confirma a Palavra de Deus com as descobertas sobre a música e


os sons. Há não muito tempo, eu estava lendo um artigo intitulado “Ondas Sonoras
Podem Oferecer Cura para Tumor Localizado.” O artigo era sobre a remoção de
tumores cancerígenos com um tipo de equipamento parecido com um tubo de
ondas ultra-sônicas lançadas no interior da área cancerosa. São pequenas explosões
de calor por meio de ondas direcionadas para cozinhar o tumor até a morte, sem
cortar a pele. Existem mais evidências científicas. A ciência está fazendo
descobertas sobre “a equivalência dos sons com as cores”.

Se Deus pudesse permitir que


víssemos apenas um pouco
mais, veríamos uma
demonstração milhões...
trilhões... de vezes mais
espetacular do que qualquer
coisa que vemos com
nossa visão finita.

A música era o meio de acesso de Davi à presença de Deus. “Ao anjo da


igreja de Filadélfia escreve: Estas coisas diz o santo, o verdadeiro, aquele que tem
a chave de Davi, que abre, e ninguém fechará, e que fecha, e ninguém abrirá”
(Apocalipse 3:7).
Na escala musical existem sete tons, exatamente como acontece com o
espectro da luz. Pesquisadores têm descoberto que a freqüência do Cromo-
Espectro da cor vermelha é a mesma da música para a nota Si. A freqüência de
cada nota musical possui a nota na mesma freqüência do espectro da luz. Assim,
cada nota do teclado possui diferentes cores.
Imagine as cores da música enquanto a adoração enche a casa de Deus
quando o pianista começa a tocar. Não apenas uma nota, mas acordes; e, agora, o
guitarrista, o baterista, o saxofonista e todos os instrumentos juntos. Se Deus
pudesse permitir que víssemos apenas um pouco mais, que cores, que prisma de
luz veríamos durante a adoração? Veríamos uma demonstração milhões...
trilhões... de vezes mais espetacular do que qualquer coisa que vemos com nossa
visão finita.

E me pôs nos lábios um novo cântico, um hino de louvor ao


nosso Deus; muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no
Senhor. (Salmo 40:3)

O Monte Santo

Monte, na Palavra de Deus, geralmente refere-se a lugar de adoração.


Lúcifer ficava no monte santo de Deus, mas foi lançado fora como profano por
causa de sua rebelião (Ez. 28:16). Quando Jesus habitou na terra, Ele teve um
encontro com Satanás no alto de um monte - e o assunto foi adoração.

Levou-o ainda o diabo a um monte muito alto, mostrou-lhe todos


os reinos do mundo e a glória deles e lhe disse: Tudo isto te
darei se, prostrado, me adorares. Então Jesus lhe ordenou:
Retira-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus,
adorarás, e só a ele darás culto. Com isto, o deixou o diabo, e
eis que vieram anjos e o serviram. (Mateus 4:8-11 – R.A.)

Satanás queria, desesperadamente, fazer um acordo com Jesus. Se Jesus


apenas o adorasse, ele daria a Jesus todos os reinos do mundo e suas glórias. Essa
última tentação no deserto foi sobre adoração, porque adoração vence nações. A
falsa adoração rouba as nações da verdadeira evangelização. Desde o início,
Satanás queria ser adorado da mesma maneira que tinha visto Deus ser adorado.
Deus está nos chamando a ir para o alto do monte para adorar. O primeiro
lugar em que a adoração é mencionada na Bíblia está relacionado a Abraão
subindo a montanha para colocar seu filho, Isaque, no altar (Gênesis 22:5). O
chamado de Deus para todos nós é para irmos ao lugar mais alto. Quão alto na
montanha você vai é com você. Você escolhe a elevação. Você determina quão
alto, em Deus, você deseja ir.

Mas, nos últimos dias, acontecerá que o monte da Casa do


Senhor será estabelecido no cimo dos montes e se elevará sobre
os outeiros, e para ele afluirão os povos. Irão muitas nações e
dirão: Vinde, e subamos ao monte do Senhor e à casa do Deus
de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas
suas veredas; porque de Sião procederá a lei, e a palavra do
Senhor, de Jerusalém. (Miquéias 4:1-2 – R.A.)

Como Encarar e Lidar com Situações Difíceis

Quando dificuldades vêm, elas vêm por uma razão – para impedi-lo de subir
a montanha para adorar a Deus. O inimigo deseja mantê-lo debaixo do peso das
dificuldades. Ele não quer que você suba a montanha, porque, uma vez que você
esteja adorando a Deus, você estará acima de seus problemas.
Você já notou o quanto as situações parecem grandes quando olhadas da
base da montanha, mas o quão pequenas parecem quando vistas de cima; de pé, no
topo da montanha, olhando para baixo? Quando você escala a montanha da
adoração, você é surpreendido pela grandeza de Deus. Enquanto você está na sua
jornada ao topo, você, na verdade, transcende seu problema, ascendendo à
presença de Deus. É parecido com voar de avião - de 11.000 metros acima da terra,
as coisas parecem muito pequenas.
Montanhas não falam somente de adoração; também falam de lugares altos
em Deus. Foi num monte em que Jesus foi transfigurado diante de Seus discípulos
(Mateus 17:1-2). Existe um lugar no monte da adoração onde mesmo o inimigo
não pode tocá-lo. Existe um caminho, um lugar para Deus - “Essa vereda, a ave de
rapina a ignora, e jamais a viram os olhos do falcão. Nunca a pisaram feras
majestosas, nem o leãozinho passou por ela”(Jó 28:7-8).
Nas Escrituras, a Palavra está falando de Satanás e seus espíritos malignos
quando fala de pássaros, falcões, aves de rapinas e leões ferozes. Existe um lugar
onde nenhuma dessas coisas pode tocá-lo. Estamos protegidos pelo sangue de
Jesus. Existe um lugar para andarmos onde Satanás não nos segue. Existe um
estrada, um caminho chamado “Caminho Santo”. Esse é um caminho estritamente
reservado aos redimidos.

E ali haverá bom caminho, caminho que se chamará o Caminho


Santo; o imundo não passará por ele, pois será somente para o
seu povo; quem quer que por ele caminhe não errará, nem
mesmo o louco. Ali não haverá leão, animal feroz não passará
por ele, nem se achará nele; mas os remidos andarão por ele.
Os resgatados do Senhor voltarão e virão a Sião com cânticos
de júbilo; alegria eterna coroará a sua cabeça; gozo e alegria
alcançarão, e deles fugirá a tristeza e o gemido. (Isaías 35:8-10)

Por favor, não se contente com onde você está no seu relacionamento com
Deus. Não permita que o inimigo mantenha você debaixo do peso desta situação
em sua vida. Amigo, Deus deseja que você suba a montanha de Sua presença.
Existe um lugar reservado para você onde Ele quer que você se sinta próximo Dele.
Existem coisas que Ele quer mostrar a você lá; e o único meio de vê-las é subindo.
Existem lugares de Sua presença ainda a serem alcançados. É unicamente com
você. Determine, hoje, onde você andará.

Deus Está Procurando Por Você

Deus nunca busca a sua adoração - Ele está procurando por você. Enquanto
muitos, hoje, enchem os bancos da igreja, Deus está procurando por verdadeiros
adoradores no meio da multidão. Ele anseia por adoradores que se reúnem para
adorá-Lo; esses, como a mulher com o fluxo de sangue por doze anos, se
espremerão na multidão para tocar Jesus. A adoração trouxe a ela cura (Marcos
5:25-34).
Deus olha para a adoração que flui de nossos corações. Deus não é movido
pela música ou pela melodia de nossas canções. Deus é Espírito. Isso significa que
Ele é invisível e não pode ser visto. Enquanto muitos estão tentando impressioná-
Lo com talento e boa música, Deus é movido pela adoração de nosso coração. Ele
olha para a adoração não vista. A adoração que Deus procura não é encontrada em
nosso estilo de adoração ou em nossa habilidade de adorar. Ele está olhando para a
adoração que está sendo entoada no fundo de nossos corações. Não tem nada a ver
com quão bem você canta ou toca, mas tem tudo a ver com a condição de seu
coração enquanto adora.

Agora, então, joguem fora os deuses estrangeiros que estão com


vocês e voltem-se de coração para o Senhor, o Deus de Israel.
(Josué 24:23)

O Senhor, nosso Deus, seja conosco, assim como foi com nossos
pais; não nos desampare e não nos deixe; a fim de que a si
incline o nosso coração, para andarmos em todos os seus
caminhos e guardarmos os seus mandamentos, e
os seus estatutos, e os seus juízos, que ordenou a nossos pais. (I
Reis 8:57-58)

A Adoração Deve Fluir de Nossos Corações

Para que a adoração seja real, ela deve ser mais do que uma simples
expressão externa, como cantar, bater palmas ou levantar as mãos. A adoração é
melhor descrita na figura de Deus inclinando-se para frente, como se fosse beijar
você. Ele passa pelo que estamos dizendo com nossos lábios e inclina Seu ouvido
perto de nosso coração. Deus escuta atentamente para ouvir se a adoração de
nossos lábios condiz com a adoração de nosso coração. Estão ambos - nosso
coração e nossos lábios - cantando a mesma canção?

Deus está olhando para


a adoração que está
sendo entoada no fundo
de nossos corações.

O convite à adoração é muito parecido com o convite para um baile. Na


adoração, nós O convidamos a vir, mas, agora, Deus estende Sua mão e você
responde. O Rei deseja essa dança e todas as danças com você. Ele estende Sua
mão, e você responde. Ele se inclina para um beijo íntimo e você responde.
Nos bailes formais vitorianos, os convidados tinham um cartão no qual
estavam escritos os nomes daqueles aos quais cada dança estava reservada. Você
possui um cartão de danças. Somente um nome aparece em cada cartão -Jesus. O
Noivo veio para dançar com você, Sua noiva. Cercados de luz, uma marcha nupcial
sem fim envolve você e o Amado de sua alma. Juntos, como um, a música e as
luzes fluem do coração, à medida que você e o Rei dançam, enquanto os anjos
assistem maravilhados.

Restaurando o Altar da Adoração

Ouvindo, pois, Asa estas palavras e a profecia do profeta, filho


de Odebe, cobrou ânimo e lançou as abominações fora e toda a
terra de Judá e de Benjamim, como também das cidades que
tomara na região montanhosa de Efraim; e renovou o altar do
Senhor, que estava diante do pórtico do Senhor. (II Crônicas
15:8)

Qual lição podemos aprender com a caminhada desse homem na


restauração do altar da adoração. Asa restaurou o altar do Senhor. Temos
construído muitos altares para ídolos em nossos corações. O altar da verdadeira
adoração é o lugar de honrar ao Senhor. Assim como a adoração precisava ser
restaurada nos dias de Asa, Deus deseja renovar a verdadeira adoração no teu
coração. Quando o altar de adoração for restaurado em nossas vidas, então, a
adoração te restaurará.
Quando o povo adorava a Deus na Antiga e na Nova Aliança, a adoração
trazia restauração e cura. A adoração repara o estrago causado pelo pecado. A
adoração repara e renova, porque a verdadeira adoração restaura. A restauração do
altar de adoração promoverá a restauração do adorador. Quando você reconstruir o
altar da adoração, a adoração reconstruirá você. Se você deseja que Deus repare e
restaure você, repare, hoje, o altar de sua adoração. A cura está esperando por você
no altar! Todos os que entraram na presença de Jesus foram refeitos.

• O leproso adorou e foi curado e limpo (Mateus 8:2).


• A filha de um chefe foi ressuscitada da morte quando ele adorou a Jesus
(Mateus 9:18,25).
• A mulher cananéia veio e O adorou, e sua filha, possuída por demônios,
foi liberta e curada (Mateus 15:25,28).
• O endemoninhado geraseno foi liberto quando viu Jesus à distância e,
então, correu e O adorou Marcos 5:6,8).
• O homem cego adorou a Jesus depois de haver sido curado (João 9:38).

É hora de você adorar e orar. Caro amigo, Deus o criou para adorá-Lo. Mas
como podemos verdadeiramente dizer que temos adorado a Deus, quando nossos
corações estão cheios de tantas feridas? É tempo de você seguir adiante e ir além
das feridas do passado. Por favor, peça, hoje, para que Deus remova todas as
feridas e dores, todas as amarguras ocultas e a raiva que não está apenas poluindo
seu coração, mas também roubando o desejo e o futuro de Deus para você. Essa
amargura irá, lenta e silenciosamente, matá-lo.

Deus criou você para adorá-Lo.


Um convite está sendo feito a você agora. Deus quer recebê-lo em Sua
presença. Ele está estendendo Sua mão e quer que você responda. O Rei quer
dançar com você. Você responderá agora? Ele está se inclinando para um beijo
íntimo. Você irá responder beijando Sua face e pedindo que Ele te perdoe? Aqui,
neste lugar íntimo com o Rei, a cura está esperando por você. Uma nova vida pode
estar exatamente aqui e agora. Apenas incline-se com seu coração e diga: “Sim,
Senhor, Eu estou pronto para esse novo relacionamento contigo.”

Palavras Finais

Em 9 de janeiro de 2002, eu estava ministrando em Terry Mahan's. Isso foi


durante meu jejum e eu estava caindo aos pedaços, porque a presença do Senhor
era muito real. Eu tinha meus olhos fechados durante a adoração, apenas adorando
a Sua presença. Durante esse tempo, vi a mais linda cena em uma visão.

Eu estava de pé, na porta da frente de uma linda e grande casa. Um


homem muito amável e cordial recebeu-me na porta e convidou-me
a entrar. Eu estava espantado com a amabilidade daquele homem
para comigo. Ele parecia ser um rei; a casa era como um palácio
que palavras não podem descrever. Eu estava atônito com sua
gentileza. Por que ele permitiria que eu entrasse apenas para ficar
com ele? Eu estava achando que ele era tão amável e cordial, o que
eu estou fazendo aqui? Ao andarmos pelo rol de entrada da casa,
tudo era muito lindo, mas ficou ainda mais bonito quando fomos
para o que parecia ser a sala do trono. Eu só continuava
perguntando: "Por que estou aqui? Por que ele me fez entrar? Que
tipo de homem é este?" Ele, então, andou em direção ao trono;
subiu alguns degraus e parou diante do mais lindo trono que jamais
havia visto. O trono era cheio de jóias, que estavam encravadas em
ouro. A cor do ouro e das jóias não se comparava a nada que já
havia visto. Eu estava tão admirado com a beleza do trono que me
esqueci do homem que estava em pé diante dele; a beleza do trono
tornara-se, então, o meu foco. O homem, então, sentou-se no trono e
parecia desaparecer da minha visão, porque estava dominado pela
beleza daquele trono. O Senhor falou comigo e disse: "Não foque
seus olhos na beleza do Meu trono. A beleza da pessoa pode, muito
facilmente, ser perdida na beleza do trono. Mantenha seus olhos em
Mim, e não no trono. À medida que Eu libero novas coisas em sua
vida - Minha presença, Minha glória, Meu poder, Minha bênção -,
não foque nas coisas, mas mantenha seus olhos em Mim. Então, o
Senhor disse: "Sam, semeie as sementes da adoração."

O Senhor está recebendo as sementes e enviando a colheita das sementes


semeadas no campo da adoração. É de onde a grande colheita está vindo; a colheita
das sementes semeadas no campo da adoração trarão de volta a grade colheita.
Existe um refrigério chegando, por meio do conhecimento do Espírito Santo - será
em breve!

Meu amigo, oro para que você fixe seus olhos em Jesus.
Adore o Deus vivo e verdadeiro de todo o seu coração.
Receba o refrigério do Espírito Santo.
Dance com o Rei.
Beije Sua face!

Related Interests