Sie sind auf Seite 1von 5

O admirável mundo

das células-tronco embrionárias


Jader Nones Resumo
Médico Veterinário, estudante de Doutorado do As células-tronco embrionárias possuem capacidade
Curso de Pós-Graduação em Ciências Morfológicas
ilimitada de multiplicação e grande potencial de se
da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
jadernones@anato.ufrj.br diferenciar em todos os tipos celulares encontrados
em um indivíduo adulto. Essas características facilitam
Bruna da Silveira Paulsen a sua utilização em pesquisas sobre o
Estudante de Ciências Biológicas – Modalidade
Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
desenvolvimento embrionário, testes toxicológicos de
paulsen@anato.ufrj.br novos fármacos e, eventualmente, no tratamento de
patologias humanas e animais. No entanto, para que
Endereço para Correspondência Universidade
Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Ciências todos estes estudos sejam possíveis, é necessário
Biomédicas, Centro de Ciências da Saúde, Bloco F, compreender maneiras adequadas de cultivá-las.
Ilha do Fundão, 21941-590, Rio de Janeiro, Brasil
Neste trabalho, iremos fazer uma breve revisão sobre
as formas de manutenção deste tipo celular no
laboratório, bem como quais os desafios que ainda
precisam ser superados para se conseguir definir a
condição ideal de cultivo das mesmas.
O admirável mundo das células-tronco ANO I VOL 1 NUM 01

Células-tronco embrionárias: desenvolvimento celular ou até mesmo para ensaios


entendendo quem é quem clínicos (atualmente restritos a animais), é necessário
Células-tronco embrionárias possuem capacidade que haja uma indução prévia de diferenciação para
ilimitada de multiplicação e grande potencial de se um tipo celular desejado. A diferenciação pode ser
diferenciar em todos os tipos celulares encontrados induzida de diversas maneiras, (como, por exemplo,
em um indivíduo adulto (Watt e Hogan, 2000). Devido através do tratamento com fatores de crescimento,
a essas características, elas se tornaram as principais citosinas e hormônios) às quais não iremos nos ater
candidatas para terapias de regeneração de tecidos e nessa breve revisão.
órgãos lesados.
As primeiras células-tronco embrionárias foram
isoladas a partir de embriões de camundongo no início Como células pluripotentes
da década de 80 (Evans, 1981), porém, somente no são cultivadas?
final dos anos 90 foi realizado o isolamento deste tipo O enorme potencial terapêutico das células-tronco
celular na espécie humana (Thomson et al., 1998). embrionárias motivou pesquisadores em todo o
De acordo com sua origem, capacidade de auto- mundo a buscar métodos para seu cultivo em
renovação e potencial de diferenciação, as células- laboratório (in vitro). Essas pesquisas são
tronco são classificadas como totipotentes, importantes, pois permitem compreender melhor tanto
pluripotentes ou multipotentes. As células-tronco o comportamento destas células, quanto os
totipotentes, cujo único representante é o zigoto, são procedimentos para mantê-las em estado pluripotente.
células capacitadas a originar um organismo adulto Embora exista grande expectativa para o uso das
completo se implantadas no útero materno. Já as células-tronco embrionárias, uma metodologia ideal de
células-tronco pluripotentes – das quais a célula- cultivo para as mesmas ainda não foi encontrada.
tronco embrionária faz parte – apesar de darem Atualmente, o que se sabe é que inúmeros cuidados
origem a todos os tipos celulares de um indivíduo são necessários para que processos de diferenciação
adulto, não possuem a competência de formar um não controlados sejam desencadeados, fazendo com
organismo completo, por não originarem que as mesmas adquiram um fenótipo indesejado, ou
naturalmente os anexos embrionários necessários ao seja, percam a pluripotencialidade.
desenvolvimento do embrião. Finalmente, as células- Mas ainda não foi encontrada uma metodologia
tronco adultas possuem o potencial de diferenciação ideal de cultivo para as células-tronco embrionárias, o
mais restrito por se encontrarem em um estágio mais que resulta em uma enorme diversidade de protocolos
avançado do desenvolvimento e somente originarão de manutenção. Atualmente, o que se sabe é que
células oriundas do mesmo microambiente de onde inúmeros cuidados são necessários para que
foram extraídas: células-tronco do sangue só processos de diferenciação não controlados sejam
originarão células sanguíneas; células-tronco do desencadeados e a célula adquira um fenótipo
cérebro só originarão células nervosas e assim por indesejado , ou seja, perca a pluripotencialidade.
diante (Rehen e Paulsen, 2007). No início das pesquisas com células-tronco
As células-tronco embrionárias são derivadas da embrionárias, alguns compostos foram caracterizados
massa celular interna de blastocistos (Figura 1). como fundamentais na manutenção das
Nessa fase do desenvolvimento, torna-se possível a características dessas células – como, por exemplo, o
identificação de um grupo celular na periferia do fator inibidor de leucemia (LIF, do inglês Leukemia
embrião, que dará origem aos anexos embrionários Inhibition Factos) no caso das células-tronco murinas
essenciais para seu suporte durante a gravidez, e (de camundongos), ou fator de crescimento de
outro grupo de células, a massa celular interna, que fibroblasto (FGF-2) no caso das células-tronco
formará todos os tipos celulares do indivíduo adulto. embrionárias humanas.
Ao serem isoladas dos blastocistos, as células- No entanto, tendo conhecimento da enorme
tronco embrionárias podem ser cultivadas em complexidade destas células, seria ingênuo acreditar
laboratório, onde mantém morfologia típica, crescendo que apenas a adição de algumas substâncias poderia
sob a forma de colônias compostas por centenas de ser suficiente para mantê-las indiferenciadas e com
células. Nessas condições, as células permanecem características de auto-renovação. Observou-se,
indiferenciadas. No entanto, para estudos do então, desde o início do isolamento das mesmas, que

2
ANO I VOL 1 NUM 01 O admirável mundo das células-tronco

era também necessário, junto ao cultivo destas celulares não venham a competir por nutrientes..
células, a presença de uma monocamada celular, A primeira linhagem de células-tronco
chamada de camada alimentadora. A função embrionárias foi estabelecida com o uso de uma

Figura 1: Esquema sobre a obtenção de células-tronco embrionárias a partir da massa celular interna de um blastocisto.

Após a fecundação, ocorre o início do desenvolvimento do indivíduo, chegando a formação de uma estrutura denominada de blastocisto. É nessa
fase de desenvolvimento que as células-tronco embrionárias (células pluripotentes) são retiradas, isoladas e cultivadas em laboratório (in vitro). O
cultivo normalmente é realizado sobre um tapete de células, conhecido como camada alimentadora. Este tapete celular, formado normalmente por
fibroblastos embrionários de camundongo, que tem a função de auxiliar na auto-renovação e manutenção da pluripotencialidade das células-tronco
embrionárias mantidas por longos períodos in vitro. Quando retirada a camada alimentadora e submetidas a protocolos de diferenciação específicos,
estas células podem se diferenciar em todos os tipos celulares do indivíduo adulto.

primordial dessa camada alimentadora é secretar e monocamada de fibroblastos embrionários murinos –


manter a estabilidade de fatores celulares solúveis, MEF, do inglês Murine Embryo Fibroblast (Evans,
além de servir como substrato celular, aumentando a 1981; Figura 2A). Apesar da grande aceitação desse
aderência e adaptação das células-tronco nas placas tipo celular como camada alimentadora, ainda não se
de cultivo. As células da monocamada celular, antes sabe com detalhes a composição dos fatores
de entrarem em contato direto com as células-tronco secretados pela MEF. Contudo, sabe-se que o LIF é
embrionárias, têm o seu crescimento inibido por um dos principais componentes secretados por esse
alguma substância química, como mitomicina C, ou tapete, o que justifica, pelo menos no caso das
por irradiação com raios γ, de forma que os dois tipos células-tronco embrionárias murinas, a aparência

3
O admirável mundo das células-tronco ANO I VOL 1 NUM 01

Figura 2: Cultivo de células-tronco embrionárias.

A) Monocamada de fibroblastos embrionários murinos (MEF).


B) Colônias de células-tronco embrionárias murinas e C) Colônias de
células-tronco embrionárias humanas cultivadas sobre MEF no
Laboratório de Neurogênese e Diferenciação Celular da Universidade
Federal do Rio de Janeiro.

saudável dessas células sobre a MEF (Figura 2B). e o uso de componentes de matriz extracelular, os
Embora a utilização de MEF ainda seja a forma quais são extremamente dispendiosos. Além disso,
mais clássica de cultivo, essa metodologia essa metodologia não deixa a cultura de células-
inviabilizaria aplicações terapêuticas, uma vez que as tronco embrionárias completamente livre de
células-tronco embrionárias humanas poderiam ser componentes animais.
contaminadas por componentes animais, podendo Como promessa de solucionar os problemas
desencadear possíveis reações imunológicas. relacionados à utilização de compostos animais para o
Por esse motivo, Richard e colaboradores (2003) cultivo de células-tronco embrionárias humanas,
estudaram diferentes tipos de monocamadas pesquisadores publicaram recentemente na revista
provenientes de células humanas, como por exemplo, Nature o desenvolvimento das células 3i. Essas
células fetais originadas do músculo ou da pele e células-tronco são mantidas somente com a utilização
células adultas originadas da tuba uterina de adulto. de três compostos sintéticos, mantendo tanto sua
Eles concluíram que, por alguma razão desconhecida, capacidade de propagação indefinida, como sua
a monocamada de MEF mantinha melhor o pluripotencialidade, na ausência de qualquer produto
crescimento das células-tronco embrionárias humanas animal (Ying et al., 2008). No entanto, ainda é muito
(Figura 2C) em relação às demais células utilizadas cedo para definir essa técnica como metodologia ideal
como monocamada. para o cultivo de células pluripotentes.
No entanto, estudos recentes têm sugerido que a Embora tenhamos enfatizado o uso de
adição de outras substâncias no meio de cultivo de monocamadas para o cultivo das células
células indiferenciadas seja a melhor alternativa ao pluripotentes, é importante lembrar que essa
uso de MEF. Um estudo desenvolvido por Xu e metodologia não se restringe a manutenção do estado
colaboradores (2001) demonstrou ser possível derivar indiferenciado destas células. A utilização de
e estabelecer o cultivo de uma linhagem de células- monocamadas específicas pode privilegiar justamente
tronco embrionárias humanas livres de monocamada a diferenciação em outros tipos celulares. Por
celular murina, utilizando uma matriz extracelular exemplo, em projetos de pesquisa que utilizaram
conhecida como Matrigel. Esse composto é formado células-tronco embrionárias como alternativa
por um complexo tridimensional, o qual apresenta terapêutica para a doença de Parkinson, o cultivo
uma série de substâncias, dentre elas, fibronectina, destas células sobre monocamada de estroma de
colágeno e glicoproteínas. Outros pesquisadores medula óssea, mais conhecidas pelos cientistas como
também já comprovaram a eficácia do uso de Matrigel PA6 (Kawasaki et al., 2000) e sobre células de
como substrato no cultivo destas células (Sato et al., meninge embrionária (Hayashi et al., 2008), levaram
2004; Pebay et al., 2005; Wang et al., 2005). O a diferenciação em neurônios dopaminérgicos e não a
inconveniente deste protocolo é o custo, já que ele manutenção da pluripotencialidade, como no caso da
requer altas concentrações de fatores de crescimento monocamada de MEF.

4
ANO I VOL 1 NUM 01 O admirável mundo das células-tronco

Chegando a um consenso Rehen SK, Paulsen B. 2007. Células-tronco: O que são? Para que
servem? Rio de Janeiro. Vieira e Lent, 90p.
O debate sobre qual é a melhor maneira de cultivar as
Richards M, Tan S, Fong CY, Biswas A, Chan WK, Bongso A. 2003.
células-tronco embrionárias ainda está aberto. Não é Comparative evaluation of various human feeders for prolonged
possível nesse momento escolher uma ‘estratégia undifferentiated growth of human embryonic stem cells. Stem Cells.
21:546-556.
ótima’ para o cultivo destas células, uma vez que
Sato N, Meijer L, Skaltsounis L, Greengard P, Brivanlou AH. 2004.
vários aspectos e questões fundamentais da biologia
Maintenance of pluripotency in human and mouse embryonic stem cells
deste tipo celular ainda precisam ser desvendados through activation of Wnt signaling by a pharmacological GSK-3-specific
A falta de um protocolo de cultura definido acaba inhibitor. Nat Med. 10:55-63.

retardando as pesquisas, pois impossibilita Thomson JA, Itskovitz-Eldor J, Shapiro SS, Waknitz MA, Swiergiel JJ,
Marshall VS, Jones JM. 1998. Embryonic stem cell lines derived from
comparações relacionadas à capacidade de human blastocysts. Science. 282:1145-1147.
diferenciação das células-tronco embrionárias e Watt FM, Hogan BL. 2000. Out of Eden: stem cells and their niches.
compromete os estudos de desenvolvimento celular, Science, 287:1427-30.

de modelos de doenças, de descoberta de novas Wang G, Zhang H, Zhao Y, Li J, Cai J, Wang P, Meng S, Feng J, Miao C,
Ding M, Li D, Deng H. 2005. Noggin and bFGF cooperate to maintain the
drogas e de testes toxicológicos.
pluripotency of human embryonic stem cells in the absence of feeder
Felizmente diversas pesquisas estão em layers. Biochem Biophys Res Commun. 330:934-942.
andamento para se tentar definir qual a condição ideal Ying QL, Wray J, Nichols J, Batlle-Morera L, Doble B, Woodgett J, Cohen
de cultivo. Por enquanto, é consenso que, quanto P, Smith A. 2008. The ground state of embryonic stem cell self-renewal.
Nature. 453:519-524.
menor o contato e a manipulação das células-tronco
Xu C, Inokuma MS, Denham J, Golds K, Kundu P, Gold JD, Carpenter
embrionárias humanas com diferentes tipos celulares MK. 2001. Feeder-free growth of undifferentiated human embryonic stem
e com componentes animais, mais reduzidos serão os cells. Nat Biotechnol. 19:971-974.
riscos de contaminação e a geração de injúrias nos
pacientes submetidos a terapias. A maioria dos
cientistas também concorda que é importante
continuar levando em consideração todos os
diferentes tipos de monocamadas celulares, pois elas
também poderão ter aplicação clínica.

Agradecimentos
Os autores agradecem a colaboração e orientação do
professor Stevens Kastrup Rehen e dos colegas
Priscila Britto Campos e Rafaela Sartore da Costa.

Referências bibliográficas
Dahéron L, Opitz SL, Zaehres H, Lensch WM, Andrews PW, Itskovitz-
Eldor J, Daley GQ. 2007. LIF/STAT3 signaling fails to maintain self-
renewal of human embryonic stem cells. Stem Cells. 25:770-778.

Evans MJ, MH Kaufman. Establishment in culture of pluripotential cells


from mouse embryos. Nature, v.292, n.5819, p.154-6. 1981.

Hayashi H, Morizane A, Koyanagi M, Ono Y, Sasai Y, Hashimoto N,


Takahashi J. 2008. Meningeal cells induce dopaminergic neurons from
embryonic stem cells. Eur J Neurosci. v27:261-268.

Kawasaki H, Mizuseki K, Nishikawa S, Kaneko S, Kuwana Y, Nakanishi S,


Nishikawa SI, Sasai Y. 2000. Induction of midbrain dopaminergic neurons
from ES cells by stromal cell-derived inducing activity. Neuron. 28:31-40.

Nichols J, Chambers I, Taga T, Smith A. 2001. Physiological rationale for


responsiveness of mouse embryonic stem cells to gp130 cytokines.
Development. v128:2333-9.

Pebay A, Wong RC, Pitson SM, Wolvetang EJ, Peh GS, Filipczyk A, Koh
KL, Tellis I, Nguyen LT, Pera MF. 2005. Essential roles of sphingosine-1-
phosphate and platelet-derived growth factor in the maintenance of human
embryonic stem cells. Stem Cells. 23:1541-1548.