Sie sind auf Seite 1von 3
Instituto Federal do Norte de Minas Gerais Prof. Lílian Isabel Ferreira Amorim GEOMETRIA ESPACIAL –

Instituto Federal do Norte de Minas Gerais

Prof. Lílian Isabel Ferreira Amorim

GEOMETRIA ESPACIAL – PIRÂMIDE

PÚBLICO ALVO:

Alunos do 2º ano do Ensino Médio do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais.

CONHECIMENTOS PRÉVIOS:

Espera-se que os alunos, antes desta aula, reconheçam as figuras planas, em particular o triângulo e suas propriedades, cálculo de áreas das mesmas, Teorema de Pitágoras, semelhança e já tenham sido introduzidos ao estudo de sólidos geométricos, sobremaneira os prismas e o Princípio de Cavalieri.

OBJETIVOS:

Conceituar “pirâmides”, identificar seus elementos e as relações entre os mesmos e ainda resolver problemas que envolvam o cálculo da área lateral ou total e problemas relacionados ao cálculo de volume deste tipo de sólido geométrico.

AULA:

Em um primeiro momento, definirei e construirei a noção intuitiva de pirâmides e seus elementos a partir de exposições no Power Point e objetos concretos produzidos para este fim.

Considero que o uso do Power Point, em alguns casos, pode dinamizar a aula, pois permite uma sintetização do conteúdo. De modo geral, a informática no Brasil tem sido muito discutida nos últimos anos. De acordo com Borba e Penteado (2007), ela é defendida, entre outros motivos, pela motivação que traz à sala de aula. O uso de softwares, por exemplo, facilita a visualização de objetos tridimensionais. Inclusive, por isso, utilizamos dois softwarse gratuitos: Calques 3D 1 que foi desenvolvido pelo professor Nicolas van Labeke da Universidade de Edinburgh na Inglaterra, que é um

software de geometria dinâmica espacial interativo e o BlueBerry que é usado para gravação de imagens (ou sequência delas, quadro a quadro) da tela do computador. Através do Calques 3D construiremos uma pirâmide de base quadrada a partir da qual discutiremos as principais relações entre os elementos de uma pirâmide, utilizando o raciocínio indutivo. Após esta atividade passaremos ao raciocínio dedutivo para demonstração destas relações, uma vez que de acordo com os PNCs “a construção de demonstrações de fatos geométricos é um dos instrumentos formativos mais marcantes do ensino médio.” Ressaltando ainda que o Power Point será utilizado em outros momentos para dinamizar a aula por meio de visualizações das figuras necessárias para as demonstrações.

ESTRATÉGIAS:

Construções de Materiais Concretos, uso de Tecnologias da Informação e Comunicação, Investigação Matemática e Resolução de Problemas

RECURSOS:

Papel, computador, softwares para construção e visualização tridimensional, quadro e

pincel.

AVALIAÇÃO:

Os alunos serão avaliados durante todo o processo de construção do conceito e ainda quando da formalização do mesmo e na participação das atividades propostas.

Além disso, essa temática permite propostas de trabalhos diversificados, que atendam as especificidades e competências de cada curso. Em todos os casos, os alunos poderiam trabalhar em grupo e ainda pode-se propor uma exploração de outros softwares educativos existentes, gratuitos, como por exemplo o Geogebra 3D, para a construção dos mesmos e de outros dentro desta temática – Geometria Espacial.

.

BIBLIOGRAFIA:

BORBA, M. C.; PENTEADO, M. G. Informática e Educação Matemática. 3ª ed. Belo Horizonte-MG, 2007

DANTE, L.R. Matemática Contexto e Aplicações . São Paulo: Editora Ática

DOLCE, Osvaldo; POMPEO, José Nicolau. Fundamentos de Matemática Elementar – Geometria Espacial posição e métrica. 5.ed. São Paulo: Atual Editora, 1993.

PCN – Parâmetros Curriculares Nacionais [PCN] + Ensino Médio. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnológias, MEC.

PAIVA, M. R. Matemática, vol.2. – 1ed.- São Paulo: Moderna,1995

PONTE, João Pedro da. Investigações em Educação Matemática na Sala de Aula /

João Pedro da Ponte, Joana Brocardo, Hélia Oliveira. - 1 ed. - Belo Horizonte:

Autêntica, 2006. 152 p. - (Tendências em Educação Matemática, 7).

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/index.html. Acesso em 11/06/10 às 20 horas.