Sie sind auf Seite 1von 2

África

Características ambientais

O relevo Áfricano predominante planáltico apresenta


considerável altitude média de 750m. Ocupa as regiões central e
ocidental, em sua quase totalidade, planaltos intensamente
erodidos, constituídos por rochas muito antigas e limitados por
grandes escarpamentos. Ao longo do litoral, situam - se as
planícies costeiras, geralmente estreitas, salvo o oeste e
nordeste, quando se estendem para o interior. Na porção
oriental da África encontra-se uma de suas características físicas
mais marcantes: falha geológica estendendo-se de norte a sul,
em que se sucedem planaltos e depressões relativas. É nessa
região que se localizam os maiores lagos do continente,
circundados por algumas das mais altas montanhas:
Quilinmanjaro (5 895 metros), Quênia (5199 metros) e
Ruvenzori (5 109 metros).
Podemos destacar ainda dois grandes conjuntos de terras altas,
um no norte, outro no sul, do continente:

* a Cadeia dos Atlas, que ocupa a região setentrional do


Marrocos, da Argélia e da Tunísia. Chegam atingir mais de 4 000
metros de altura;

* a Cadeia do Cabo, na África do Sul. É de formação antiga,


culminando nos Montes Drakensberg com mais de 3 400 metros
de altura.

A hidrografia, Tendo suas regiões norte e sul praticamente


tomado por desertos, a África possui relativamente poucos rios.
Alguns deles são muito extensos e volumosos, por estarem
localizados em regiões tropicais e equatoriais; outros
atravessam áreas desérticas, tornando a vida possível ao longo
de suas margens. A maior importância cabe ao Rio Nilo, o
segundo mais extenso do mundo. Nasce nas proximidades do
Lago Vitória, percorre o nordeste africano e deságua no
Mediterrâneo.
Vegetação

Florestas equatoriais - Ocorrem nas baixas latitudes,


compreendendo a parte centro-ocidental da África. Como
estão em áreas quentes e úmidas, possuem folhas largas
(latifoliadas) e sempre verdes (perenes). As árvores podem
ter até 60 m (castanheira). Apresentam grande variedade
de espécies (floresta heterogênea). Os solos em geral são
pobres. São conhecidas como autofágicas (que se
alimentam de si mesmas) em função da grande quantidade
de húmus proveniente das folhas, galhos e troncos.
Savanas ou cerrados - Aparecem na faixa intertropical em
locais onde ocorre uma estação seca (inverno), impedindo o
aparecimento de florestas. São formações vegetais
encontradas na larga faixa do centro da África, litoral da
Índia. Têm plantas rasteiras (herbáceas), intercaladas por
árvores de pequeno porte. No período de seca, as folhas caem
para evitar a evaporação. No Brasil são chamadas de cerrado
e na África, de savana.
Desertos - Nas áreas desérticas, como no Saara, Kalaari,
Arábia e Irã, não há vegetação permanente. Em alguns
locais, surge uma "erva rasteira" após as chuvas. Nas regiões
onde aflora o lençol freático (lençol subterrâneo de água)
podem surgir oásis, com palmeiras (tamareiras).