Sie sind auf Seite 1von 2

Gravidez e Espondilite Anquilosante

Em pessoas com artrite psoriática e artrite reumatóide os sintomas da doença


melhoram na gravidez (8 em 10 mulheres tem menos artrite na gravidez). No entanto
isso não acontece na maioria das pessoas com espondilite anquilosante. As pessoas
que apresentam melhora nos sintomas na espondilite anquilosante são mais como os
que têm psoriase ou doença com inflamação óssea.

O estudo : Um questionário foi mandado para uma associação de EA em 13 países.


913 mulheres em 13 países responderam o questionário. A média de idade quando os
sintomas da EA começam a aparecer é de 23 anos em 2 entre 10 mulheres relatados
que tiveram os primeiros sintomas depois de ficarem grávidas.

Resultados : 4 em 10 mulheres relataram que tiveram Espondilite Anquilosante ativa


quando conceberam seus filhos, e 2 1/2 em 10 estavam tomando remédios (não
esteróides e antiinflamatórios) na hora da concepção.
Durante a gravidez a doença ativa não mudou em 3 entre 10 mulheres, piorou em 3
entre 10 e melhorou em 4 entre 10.
Metade das mulheres fizeram fisioterapia ou exercício durante a gravidez.
Um sinal de EA durante 6 meses de terem tido seus filhos foi sentido em quase 6 em
10 mulheres , ocorridos mais em mulheres que tiveram a doença ativa na concepção.
A artrite nas mãos , pés, joelhos e articulações não espinhais e ocorrências de uveíte
foi menor durante a gravidez e pior 6 meses depois do nascimento do bebê.
Em 9 entre 10 casos que o bebê foi carregado normalmente, e em
7 entre 10 casos nasceram naturalmente. Cesariana foi feita em 3
entre 10 casos. Geralmente, cesariana é feita em 12% das mulheres
grávidas.(1 pessoa entre 10) na Europa e 14%- 24 %(1 a 2 pessoas
em 10) nos EUA.

Nasceram 190 meninos e 181 meninas (51% meninos). 98 em 100


crianças nasceram saudáveis a média de peso de nascimento foi de
3.3 Kg ou mais de 7 libras.

Mulheres que tomaram NSAID's (antiinflamatórios) tiveram bebês


tão saudáveis e pesos similares as que não tomaram NSAID's.
(Entretanto a maioria dos médicos recomendam não tomar NSAID's nos últimos 6
meses de gravidez, pois há uma chance da droga causar problemas com o pulmão dos
bebês)

Mais de metade (6½ de pessoas em 10) tiveram problemas de cuidar e carregar os


bebês. Incluindo carregar, dar banho nos bebês, ensinar a andar...Foi preciso ajuda de
uma terceira pessoa em 3 entre 10 casais. A mulher que tiveram um sinal da doença
depois do parto, foi relatada mais dificuldades das que não tiveram.

Concluindo : Sintomas da Espondilite anquilosante não tem um grande efeito na


gravidez exceto uveítes e artrite não espinhais. Nos 2 casos, as mulheres sentem
menos sintomas durante a gravidez.

Mulheres com EA em geral têm bebês saudáveis e os carrega normalmente.

Não há diferença na taxa de aborto natural e partos são tão normais quanto os de
mulheres sem EA. No entanto cesáreas foram feitas em maior número de que as
mulheres sem EA. EA foi a razão das cesarianas em 6 entre 10 casos.
Mulheres que tiveram a doença ativa antes da gravidez , tiveram mais um sinal da
doença após o parto de seus bebês.

Dificuldades de carregar e cuidar dos bebês foi reportado em mais de metade das
mães (6.5 entre 10). Atividades envolvendo a coluna lombar (carregar, dar banho nos
bebês) foi a parte mais difícil.
Remédios e gravidez :
Remédios não esteróides e antiinflamatórios não afetam a habilidades
pessoas de conceber um bebê, mas teve um estudo recente de que
tomar antiinflamatórios (NSAID's) perto da época do parto, pode
aumentar as chances de aborto. Por exemplo, uma recente
reportagem, mostrou que mulheres que não tomaram NSAIDS
tiveram 15 em 100 chances de aborto e as que tomaram tiveram 25
em 100 chances de aborto.
Mais ainda, NSAID's deve ser evitado nas últimas 6 semanas de gravidez, pois há um
risco do bebê ter um sangramento que pode afetar os seus pulmões. Antes do bebê
nascer o seu coração tem um pequeno orifício, para que o sangue não vá para dentro
dos pulmões, antes que ele comece a respirar ar. No nascimento, esse orifício se fecha.
Tomando esse medicamento, nas últimas 6 semanas de gravidez, pode causar o
fechamento desse orifício antes da hora do bebê nascer.

A maioria dos esteróides são completamente seguros durante a gravidez. (na verdade,
mulheres grávidas com risco de bebes prematuros tomam esteróides para formar os
pulmões de bebês prematuros). Portanto injeções de esteróides nas articulações são
seguras.

Sulfalazinas: podem ser tomadas durante a gravidez e não teve nenhum relato de
bebês com malformações

Metotrexate: Não deve ser tomado se uma pessoa esta tentando engravidar e é
sugerido que a pessoa deveria evitar estar grávida após 6 meses de ter tomado o
remédio. Metotrexate NÂO deve ser tomado durante a gravidez.

Homens não devem planejar ter filhos antes de 3 meses de parar com o Metotrexate.

Referência: De-Kun Li, Liyan Liu, Roaxana Odouli. Exposure to non-steroidal


anti-inflammatory drugs during pregnancy and risk of miscarriage: population
based cohort study. British Medical Journal 2003; 327 16 August page 368-
371