Sie sind auf Seite 1von 24
REGIMENTO INTERNO 1 - NORMAS REGULAMENTARES 1.1 - Todos os condôminos, possuidores e respectivos familiares

REGIMENTO INTERNO

1 - NORMAS REGULAMENTARES

1.1 - Todos os condôminos, possuidores e respectivos familiares residentes, bem como seus prepostos e os

empregados do Condomínio são obrigados a cumprir, respeitar e dentro de sua competência, a fazer cumprir as

disposições deste regulamento, sendo certo que seu descumprimento acarretará a aplicação das sanções previstas neste regulamento, sem prejuízo das disposições legais pertinentes.

1.2 - O Condomínio é constituído de 176 unidades autônomas (apartamentos) e áreas comuns, destinadas

exclusivamente ao uso residencial, nos termos da lei, da Convenção e deste regulamento; não sendo permitida

em qualquer hipótese destinação diversa.

1.3 - Constitui direito dos condôminos, possuidores e respectivos familiares residentes usar, gozar e dispor da

respectiva unidade autônoma e das partes comuns do Condomínio como melhor lhes convir, desde que respeitadas as determinações legais aplicáveis e que abrangem as relações condominiais. A Convenção do Condomínio, o Regulamento Interno, bem como todos os Regulamentos específicos para o Uso de Dependências Comuns, de modo a não prejudicar igual direito dos outros condôminos, possuidores e respectivos familiares residentes, nem comprometerem as condições residenciais das casas, e especialmente a boa ordem, a moral, a segurança, a higiene e a tranquilidade. No caso de descumprimento de algum item do Regulamento, de acordo com a gravidade e/ou reincidência do ato, poderá o infrator ser advertido verbalmente ou por escrito, pelo síndico, bem como ser compelido ao pagamento de multa conforme especificado em cada caso e quando não especificado, equivalente a 50 % do valor do condomínio à época do evento.

1.4 - Os condôminos serão responsáveis pelos danos e prejuízos que pessoalmente, possuidores de seu imóvel,

familiares residentes, visitantes e prepostos, venham causar em qualquer área comum do Condomínio, ficando obrigado a indenizá-lo, pelo valor do dano causado, a ser apurado pela Administração e exigido do condômino responsável, cujo pagamento deverá ser efetuado no prazo máximo de 30 (trinta) dias a contar da apuração do seu valor, sob pena de cobrança judicial, tudo acrescido dos ônus legais em decorrência de sua inadimplência. O condômino causador do prejuízo será notificado para apresentar suas considerações sobre o fato ou defesa no prazo de 10 dias, se assim desejar.

1.4.1 - Em qualquer caso, reserva-se ao Condomínio a possibilidade de perseguir a indenização pelos danos e prejuízos retro mencionados, diretamente ao causador dos danos.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

2 - HORÁRIOS DO CONDOMÍNIO 2.1 - O portão do Condomínio funcionará durante 24h com

2 - HORÁRIOS DO CONDOMÍNIO

2.1 - O portão do Condomínio funcionará durante 24h com atendimento de um auxiliar de portaria, em seu

respectivo horário de trabalho.

2.2 - De acordo com a Convenção do Condomínio, fica estabelecido que o período compreendido entre as 22h

de um dia, até às 08h do dia seguinte é de silêncio, devendo todas as pessoas subordinadas a este Regulamento absterem-se de praticar quaisquer atos ruidosos que incomodem ou perturbem os demais (LEI Nº 126, DE 10 DE MAIO DE 1977.)(ANEXOS I).

2.3 - O uso de aparelhos que produzem som, aparelhos radiofônicos, alto-falantes, televisão, sistema de som

veicular, instrumento de sopro, de percussão, (de cordas ou outros) mesmo no período diurno deve ser feito de forma moderada, de modo a não perturbar o descanso, o sossego e a tranquilidade dos demais condôminos, observadas as disposições legais vigentes; O disposto neste artigo igualmente se aplica a sons produzidos por

animais domésticos.

2.4 - As atividades sociais, tais como festas, reuniões e aniversários, terão o seguinte horário:

2.4.1 - De domingo à quinta: Até às 23h; com som reduzido a partir das 22 h.

2.4.2 - Sexta, sábado e véspera de feriado até às 24 h, com som reduzido após as 22 h, respeitando a lei do

silêncio.

2.5 - Ao utilizarem o salão de festas, os condôminos deverão observar rigorosamente o que dispõe este

Regulamento Interno, não podendo o volume de som e/ou ruídos ultrapassar os limites previstos na Lei do Silêncio ou, independentemente do que a referida lei dispõe, fira o sossego de moradores de pelo menos 03 (três) unidades; No caso de descumprimento, o condômino será notificado pela administração do condomínio e

em caso de reincidência, no mesmo evento ou em evento futuro, será compelido ao pagamento de multa de 80% sobre o valor da cota condominial de sua unidade, vigente à época do evento.

2.6 - Os jogos e as brincadeiras infantis deverão ser praticados nos locais destinados para essa finalidade, no

horário das 08h às 22h.

2.7 - As mudanças e o transporte de grandes volumes somente poderão ser feitos em dias úteis, das 8h às 17h,

de segunda a sexta-feira, e aos sábados das 9h às 13h, ou excepcionalmente fora deste horário, mas previamente

autorizado pela Administração do Condomínio.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

3 - USO DAS ÁREAS COMUNS 3.1 - GERAL 3.1.1 - Os moradores poderão usar

3 - USO DAS ÁREAS COMUNS

3.1 - GERAL

3.1.1 - Os moradores poderão usar e gozar das partes comuns do Condomínio até onde não impeçam idêntico

uso ou gozo por parte dos demais moradores, observadas as regras da Convenção e deste Regulamento;

3.1.2 - É vedada a realização de eventos sociais nas entradas, laterais, fundos, escadas, corredores dos blocos e

estacionamento, salvo se o evento for coletivo, extenso a todos os moradores.

3.1.3 - É vedado, a qualquer título, ceder ou alugar as partes comuns do Condomínio, no todo ou em parte, em

situações que estejam em desacordo com esse regimento.

3.1.4 - É proibido guardar ou depositar em qualquer parte do condomínio substâncias explosivas ou

inflamáveis, bem como agentes biológicos, químicos ou emissores de radiações ionizantes e/ou susceptíveis de afetar a saúde, segurança ou tranquilidade dos moradores, bem como provocar o aumento da taxa de seguro;

3.1.5 - É proibido aos moradores e visitantes entrarem nas dependências reservadas aos equipamentos e

instalações do Condomínio tais como: castelo de água, casa de bombas, equipamentos de piscinas, cisternas, subestação, medidores de luz e gás, hidrômetro, vestiários de funcionários, lixeira, portaria; tal visita só poderá ser feita com a presença do síndico.

3.1.6 - É proibido atirar fósforos, pontas de cigarro, detritos ou quaisquer objetos pelas portas, janelas, bem

como, nas demais partes comuns do Condomínio; É também proibida a colocação de vasos de plantas ou outro

objeto em sacadas, muretas ou janelas que possibilitem acidentes.

3.1.7 - É proibido o uso de bicicletas, skates, patins e similares, nas áreas internas ao salão de festa, cozinha,

administração, rampas e portões de acesso, e outros locais que, por sua natureza, sejam incompatíveis com estas atividades.

3.1.8 - As áreas ajardinadas compõem o visual arquitetônico do condomínio e sua conservação deverá ser uma

preocupação de todos os moradores.

3.1.9 - O Condomínio contratará uma empresa que será responsável pela conservação e manutenção dos jardins

do condomínio.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

3.2 - PORTÃO DE ACESSO AO CONDOMÍNIO 3.2.1 - Toda circulação dos fornecedores, materiais, mercadorias,

3.2 - PORTÃO DE ACESSO AO CONDOMÍNIO

3.2.1 - Toda circulação dos fornecedores, materiais, mercadorias, compras e objetos de grande volume será feita

pelo portão de acesso único e principal, segundo horário estabelecido no item 2.7.

3.2.2 - São proibidas as aglomerações no portão de entrada e nas áreas de acesso aos blocos, de modo a

perturbar a ordem do Condomínio e sua Administração;

3.2.3 - Não é permitida a entrada de pessoa estranha ao Condomínio, exceto quando identificada e autorizada

por algum morador que a acompanhar, ou depois de acionada pela portaria do Condomínio a unidade à qual irá

a mesma se dirigir. Os prestadores de serviço deverão ser registrados no livro de ocorrências existente na

portaria de entrada, visando o controle e apuração de fatos eventualmente ocorridos neste período. Neste caso, o

ingresso e a permanência dessas pessoas ficarão sob total responsabilidade do respectivo condômino ou possuidor que o autorizou, e será ainda exigida a apresentação de carteira de identidade, para ser anotada pelo funcionário da portaria, no livro próprio; somente as pessoas previamente autorizadas pelos moradores ou pela Administração poderão adentrar nas dependências do condomínio, ficando terminantemente proibida a entrada de pessoas sem prévia autorização.

3.2.4 - É proibida a entrada de propagandista, vendedor, ambulante, pedinte, etc., e quando chamado por um

morador, este deverá recebê-lo em sua própria casa e avisar a portaria de sua saída, para que um vigia o

acompanhe;

3.2.5 - O portão de acesso permanecerá sempre fechado, cabendo aos moradores motorizados utilizarem

identificação do condomínio (selo) para controle da segurança. Esta identificação sofrerá modificação sempre

que a Administração achar necessário a fim de evitar fraudes ou uso indevido;

3.2.6 - Não é permitida a permanência de volumes de qualquer espécie no portão de entrada, na área de acesso

aos blocos, corredores, escadas ou demais partes comuns, exceto quando em trânsito das unidades;

3.3 - ESTACIONAMENTO

3.3.1 – Cada unidade residencial (apartamento) terá direito a somente uma vaga para estacionamento a qual terá

seu uso sob regime de parqueamento. Como o estacionamento comporta somente 82 vagas, os moradores que não conseguirem estacionar no interior do condomínio, devido à lotação, poderão estacionar na área externa, na frente do condomínio; é terminantemente proibido qualquer morador obstruir qualquer acesso ou parar fora do

local previamente estipulado, sendo certo que para cada evento verificado o condômino será notificado pela administração do condomínio e, em caso de reincidência, estará obrigado ao pagamento de multa de 50 % sobre

o valor da cota condominial de sua unidade, vigente à época do evento.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

3.3.2 - É obrigatória a comunicação à Administração, das placas dos automóveis e motocicletas a

3.3.2 - É obrigatória a comunicação à Administração, das placas dos automóveis e motocicletas a serem

guardados no interior do Condomínio, visando facilitar a identificação dos condôminos proprietários dos veículos, caso ocorra à necessidade de uma rápida identificação do proprietário e para controle interno.

3.3.3 - Em caso de locação dos imóveis, os locatários terão, salvo disposição contratual em contrário, direito à

vaga de garagem respectiva, devendo o proprietário transferir ao locatário as obrigações deste Regulamento e

da Convenção do Condomínio, bem como ainda comunicar à Administração a locação da unidade no prazo de 05 (cinco) dias, a contar da data da assinatura do referido contrato, informando os dados do locatário, da administradora (quando houver) e seus próprios, para efeito de convocações e contatos necessários.

3.3.4 - É proibido manter nas áreas de estacionamento, carros cujas dimensões prejudiquem a circulação no

interior do condomínio ou possam danificar de alguma maneira o patrimônio do Condomínio ou de terceiros. Compreendem-se neste artigo, aqueles veículos que por sua natureza não podem adentrar em estacionamentos, tais como: veículos de carga, com alturas superiores as dimensões do local ou cujas dimensões e características

sejam incompatíveis com o uso regular do estacionamento.

3.3.5 - Fica proibido manter animais, valores, embrulhos, volumes, peças, acessórios ou qualquer tipo de

material nas áreas de estacionamento; em caso de descumprimento o condômino será notificado pela administração do condomínio e em caso de inércia ou reincidência estará sujeito ao pagamento de multa de 10% sobre o valor da cota condominial vigente á época do evento, para cada dia em que se verifique a falta.

3.3.6 - Não é permitida velocidade superior a l0km/h, nem uso de buzinas, em toda a área do Condomínio;

sendo certo que para cada evento verificado o condômino será notificado pela administração do condomínio e em caso de reincidência estará sujeito ao pagamento de multa de 10% sobre o valor da cota condominial vigente à época do evento.

3.3.7 - Qualquer dano causado por veiculo a outro veículo ou bem individual, será de inteira responsabilidade

dos proprietários dos veículos envolvidos, devendo referidos proprietários manterem entendimento direto de forma a compor os prejuízos e responsabilidades.

3.3.8 - É proibido o uso da garagem para a execução de qualquer serviço (lavagem de automóvel, montagem de

móveis, pintura, troca de peças em automóveis, lanternagem, regulagem e teste de motores e de buzinas), excetuando-se a troca de pneus quando absolutamente necessária e o socorro mecânico, visando à retirada do veículo danificado do interior do Condomínio.

3.3.9 - Na ocorrência de roubo, furto e/ou venda dos veículos, o condômino ficará obrigado a comunicar e/ou

requerer à Administração do Condomínio, a baixa do cadastro de identificação do veículo.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

3.3.10 - Não se admitirão no interior do Condomínio, veículos que apresentem anormalidade tais como:

3.3.10 - Não se admitirão no interior do Condomínio, veículos que apresentem anormalidade tais como: motor

produzindo ruídos além do razoável, apresentarem vazamento de combustível ou outros fluidos, em mau estado

de conservação, com problemas ou adaptações que produzam ruído ou fumaça além do razoável, e ainda quaisquer outras anormalidades que possam afetar as condições de segurança, tranquilidade e limpeza do Condomínio.

3.3.11 - Não será permitido o estacionamento de veículos fora das vagas demarcadas sob nenhum pretexto.

3.3.12 - Os condôminos e usuários dos locais do estacionamento ficam inteiramente cientes de que nenhuma

responsabilidade poderá ser imputada ao Condomínio ou a qualquer pessoa a ele vinculado, em decorrência de prejuízos de qualquer natureza provenientes de furto, roubo e incêndio de veículos, ou outras avarias que porventura vier a sofrer no interior do Condomínio, inexistindo dever de guarda, vigilância ou depósito por parte do Condomínio.

4 - MEIOS DE COLETA DOS DETRITOS PRODUZIDOS NO CONDOMÍNIO

4.1 - Cabe aos moradores zelar pelo bom uso dos containers de lixo, usando-os de modo que os detritos, que

neles deverão ser lançados, estejam devidamente acondicionados em sacos plásticos os quais deverão estar

fechados.

4.2 - É proibido lançar nos containers de lixo objetos tais como: produtos químicos, munições, explosivos,

latas, vidros, garrafas, caixas, entulhos, materiais sólidos de grande volume e tudo mais que possa por em risco

os equipamentos. Tais materiais deverão ser deixados convenientemente limpos em local estabelecido pelo condomínio e posteriormente recolhidos pelos funcionários.

4.3 - O condomínio realizará coleta de lixo reciclável e para tal os moradores deverão separá-lo conforme

especificação: vidros, papéis, pilhas, baterias e alumínio. O horário de recolhimento do lixo reciclável será

definido e fixado no quadro de aviso.

4.4 – O óleo de cozinha usado não deve ser despejado na pia, ralo ou sanitário para evitar entupimentos. O óleo

deverá ser acondicionado em garrafas Pet para ser recolhido por empresa apropriada com o objetivo de

obtermos a troca por produtos de limpeza.

4.5 – Os condôminos deverão solicitar a Comlurb através do telefone 1746, a retirada de entulhos de obras,

móveis e eletrodomésticos velhos, etc. Estes deverão ser colocados em local apropriado, indicado pela

administração do condomínio, somente após a informação na portaria do nº do protocolo da Comlurb, e somente deverão permanecer no local pelo prazo de 72 horas, sob pena de multa.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

4.6 - É dever de todo condômino comunicar com pelo menos 07 (sete) dias de

4.6 - É dever de todo condômino comunicar com pelo menos 07 (sete) dias de antecedência a execução de uma

obra em sua residência, ou qualquer outra atividade que gere grande quantidade de detritos providenciando uma

caçamba para retirada do lixo gerado.

4.7 - É proibido sacudir tapetes, toalhas, panos, sacos de aspirador de pó e outros, nas áreas que compreendem a

parte externa do imóvel: fachada, jardim, calçada e vias principal e secundária; sendo certo que para cada evento verificado o condômino será notificado pela administração do condomínio e em caso de reincidência será punido com multa de 10% sobre o valor da cota condominial vigente à época do evento.

4.8 - É proibido lançar quaisquer materiais, objetos, resíduos, restos ou detritos nas partes comuns ou sobre a

via pública adjacentes ao Condomínio, ficando responsáveis pelas consequências dessa infração os que assim

procederem;

4.9 - O horário de recolhimento dos containers de lixo será pela manhã às 9h e 30min e nos dias 2ª, 4ª e 6ªs

feiras.

4.10 - É proibida a colocação de lixo nas vias, atrás ou entre os blocos.

4.11 - A inobservância das regras de comportamento estabelecidas para a utilização dos coletores de lixo pelo

Condomínio, ou seus prepostos e empregados acarretará para o seu transgressor desde uma advertência à multa que pode variar de 50% a 100% do valor do condomínio à época do evento.

5 - ÁREAS PARA ATIVIDADES DE RECREAÇÃO

5.1 - USO DA PISCINA

5.1.1 – A piscina do condomínio funcionará de terça a domingo no horário de 09:00 hs às 18:00hs sendo

fechada por uma hora para horário de almoço do guardião.

5.1.2 - O uso da piscina é privativo aos moradores do condomínio, adimplentes, portadores da carteirinha de

morador devidamente atualizada, e sua utilização obedecerá ao disposto na legislação pertinente, com especial atenção ao Decreto 4.447/81 (ANEXO III) e alterações posteriores, e a este Regulamento Interno sendo vedado seu uso pelos empregados e seus dependentes.

5.1.3 - Nesta carteira deverá constar: nome, data de nascimento, unidade do imóvel, validade do exame médico,

responsável no caso de menor ou visitante, e assinatura de liberação por parte da Administração.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

5.1.4 – É vedado o uso da piscina por moradores cujas cotas condominiais estejam em

5.1.4

– É vedado o uso da piscina por moradores cujas cotas condominiais estejam em atraso por mais de 60

dias.

5.1.5 - O acesso à piscina é proibido, se o usuário estiver notadamente sofrendo de afecção da pele ou inflamação do aparelho visual, respiratório, ou qualquer doença infectocontagiosa.

5.1.6 - Só será permitido o uso da piscina pelo banhista, após a passagem pelo chuveiro existente no local e

lava-pés, sempre em trajes adequados para o banho.

5.1.7 - Qualquer usuário da piscina poderá solicitar à Administração que se retire(m) da mesma o(s) usuários

que não estiver (em) convenientemente trajado(s) ou em atitude(s) atentatória(s) a moral e aos bons costumes.

5.1.8 - Fica terminantemente proibido banhar-se na piscina, fazendo uso de óleo para bronzear ou qualquer

produto similar que possa prejudicar o funcionamento da bomba e filtro da piscina.

5.1.9 - Os aparelhos sonoros deverão ser de uso individual (com fone de ouvido), de modo a não prejudicar o

sossego e o bem-estar dos demais usuários da piscina e moradores próximos à área do clube.

5.1.10 – Não serão permitidos alimentos e bebidas na área da piscina.

5.1.11 - É proibida a prática de jogos esportivos na piscina, tais como: frescobol, peteca, bola ou qualquer outro

que possa interferir na segurança, sossego ou bem estar dos demais usuários.

5.1.12 - É proibida a frequência ou permanência no recinto da piscina, de menores de 10 (dez) anos, quando

desacompanhados de seus pais ou responsáveis.

5.1.13 - A piscina funcionará conforme horário pré-determinado pela Administração e fixado posteriormente no

quadro de aviso do Condomínio.

5.1.14 - A utilização da piscina é permitida apenas com a presença do guardião, sendo vedado o ingresso sem a

presença do guardião e isento o Condomínio de qualquer responsabilidade, caso ocorram acidentes com as pessoas que indevidamente insistirem em utilizá-la sem a presença do mesmo. Em caso de descumprimento, o condômino-usuário ou o condômino-responsável será notificado e, em caso de reincidência, estará sujeito ao pagamento de multa equivalente a 50% do valor da cota condominial.

5.1.15 - Os equipamentos e demais pertences da piscina constituem patrimônio do Condomínio ficando sob a

guarda e responsabilidade do Guardião.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

5.1.16 - Os móveis e utensílios da piscina (cadeiras, mesas, etc.) não poderão ser retirados

5.1.16 - Os móveis e utensílios da piscina (cadeiras, mesas, etc.) não poderão ser retirados da área, nem

utilizados para fins diversos daqueles a que se destinam.

5.1.17 - Não é permitida a presença de animais na área da piscina, salão de festas e nas áreas dos brinquedos

infantis.

5.2 - PLAYGROUND (BRINQUEDOS INFANTIS, JARDINS E VIAS DE ACESSO)

5.2.1 - O playground é de uso exclusivo dos moradores e seus visitantes, e a permanência dos menores de 6

anos estará sob a responsabilidade e supervisão de um adulto.

5.2.2 - O playground será composto de brinquedos para uso infantil, se possível, para atender as várias faixas

etárias; os brinquedos infantis são para utilização de crianças até 12 anos.

5.2.3 - O horário de funcionamento do playground será das 08h às 22h, observando a Lei do Silêncio. É

proibido o uso do Playground de modo que possa perturbar ou interferir no direito de outras pessoas de desfrutarem do mesmo, ou quando a sua utilização causar barulho nocivo ao sossego e o repouso dos demais moradores do Condomínio; levando-se em consideração o bom senso do responsável ou condômino para tal aferição.

5.2.4 - O morador, por si ou pelas pessoas sobre as quais tenha responsabilidade, que causar dano às dependências do playground, ficará obrigado a repará-los, de acordo com o valor que for apurado pela Administração do Condomínio, sob pena de cobrança judicial e multa, no caso de recusa, pelo descumprimento do presente Regulamento, fixada em 50% do valor da cota condominial vigente à época do evento danoso.

5.2.5 – É terminantemente proibido jogar bola no estacionamento do condomínio, bem como nos corredores,

escadas e entrada dos bloco. Para essa atividade, futuramente, será destinada uma área, a qual será previamente preparada para tal.

5.3 – SALÃO DE FESTAS E CHURRASQUEIRA

5.3.1 - O uso do Salão de Festas e da Churrasqueira é privativo dos moradores adimplentes, ou seja, que

estejam quites com as cotas condominiais, destinado à promoção de pequenas atividades sociais: festas, recepções ou aniversários, sendo vedada a cessão dos mesmos para atividades político-partidárias, religiosas, mercantis e jogos considerados de "azar" pela legislação pertinente (com apostas em dinheiro).

5.3.2 – É vedado o uso do Salão de Festas e da Churrasqueira por moradores cujas cotas condominiais estejam

em atraso por mais de 60 dias.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

5.3.3 - A cessão do Salão de Festas e da Churrasqueira será de 24h, das

5.3.3 - A cessão do Salão de Festas e da Churrasqueira será de 24h, das 08h do dia solicitado às 08h do seguinte

ao evento, para preparação do evento e limpeza após a realização do evento e devolução, no entanto o evento

deverá respeitar os horários estabelecidos no item 2.4 deste Regimento.

5.3.4 - A utilização do Salão de Festas e da Churrasqueira se dará mediante aluguel, cujo pagamento antecipado

é condição para cessão efetiva. A reserva deverá ser feita com antecedência mínima de 15 (quinze) dias e máxima de 45 (quarenta e cinco) dias. Havendo mais de uma solicitação de reserva para o mesmo dia, a preferência será para o primeiro solicitante. Só será considerado reservado após o preenchimento do formulário e pagamento do aluguel.

5.3.5 - No ato de solicitação de reserva, haverá consulta ao histórico de reservas dos moradores. Havendo mais

de uma solicitação para a mesma data, terá prioridade o morador que utilizou o Salão de Festas e a

Churrasqueira, pela última vez, há mais tempo.

5.3.6 - A cessão do Salão de Festas e da Churrasqueira está condicionada à prévia assinatura, por parte do

requisitante, de um termo de responsabilidade, onde ficará expressamente consignado que o mesmo recebeu as referidas dependências e equipamentos (freezer, grelhas, espetos, mesas, cadeiras e lixeiras) em adequado estado, assumindo integralmente o ônus de quaisquer danos que venham a ocorrer desde a entrega da churrasqueira, inclusive os causados por familiares, convidados, prepostos, pessoal contratado e empregados. As mesas e cadeiras deverão ser arrumadas, quando da devolução, de acordo com a disposição originalmente encontrada por ocasião da entrega. O local deverá ser varrido e entregue sem nenhum pertence do morador responsável ou de terceiros.

5.3.7 - O Condômino usuário do Salão de Festas ou da Churrasqueira deverá orientar seus convidados no sentido de que não utilizem outras áreas comuns do condomínio, que evidentemente não fazem parte da área locada para o evento, com exceção das hipóteses já previstas neste Regulamento. O condômino usuário deverá também cuidar para que não haja aglomerações de pessoas na frente das unidades durante o período em que se realizar o evento.

5.3.8 - Nas datas abaixo especificadas, haverá preferência dos eventos coletivos sobre os particulares, relativamente à reserva e utilização das churrasqueiras, podendo os condôminos se organizarem, criarem comissões de festas e utilizarem tais datas para confraternização interna ao Condomínio.

a) Véspera e dia de Natal;

b) Véspera e dia de Ano Novo;

c) Dias de carnaval;

d) Dia dos Pais;

e) Dia das Mães;

f) Páscoa;

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

g) Festa Junina. 5.3.9 - O requisitante assumirá, para todos os efeitos legais, a responsabilidade

g) Festa Junina.

5.3.9 - O requisitante assumirá, para todos os efeitos legais, a responsabilidade pela manutenção do respeito e das boas normas de conduta e convivência social no decorrer das atividades, comprometendo-se, na medida do possível, a reprimir abusos e excessos e afastar pessoas cuja presença seja considerada inconveniente.

5.3.10 - Ao término da festa, o morador, em conjunto com um funcionário do condomínio, para tal designado,

efetuará a conferência dos utensílios e vistoria das áreas utilizadas e adjacentes, como jardins, piscina, etc.

5.3.11 - A avaliação dos prejuízos eventualmente causados no Condomínio, para efeito de ressarcimento por

parte do responsável pelo evento, será feita por meio de coleta de preços entre as firmas habilitadas à execução dos serviços de reparos ou requisição das instalações danificadas, cabendo recurso à Assembleia Geral do Condomínio.

5.3.12 - A recusa do pagamento, ou demora por mais de 15 (quinze) dias, a partir da ciência da notificação, para

o ressarcimento das despesas havidas com a reparação dos danos causados, acarretará o acréscimo de 20% (vinte por cento) no montante dos danos apurados e a cobrança judicial do débito, com pagamento de custas e honorários advocatícios, bem como a perda do direito de requisitar a churrasqueira até o cumprimento efetivo

das obrigações.

6 - SEGURANÇA E ESTRUTURA

6.1 - Os moradores deverão manter fechadas às portas de seus imóveis e, em nenhuma hipótese, O Condomínio

será responsabilizado por furtos, roubos ou danos de qualquer natureza que ocorram nas unidades.

6.2 - É obrigatória a comunicação imediata à administração do condomínio, e à autoridade sanitária

competente, a existência de qualquer moléstia infectocontagiosa em morador do Condomínio.

6.3 - Este empreendimento foi construído em alvenaria autoportante. Assim, é proibida a retirada, o

deslocamento ou abertura em quaisquer de suas paredes. Também não é permitido nenhum tipo de acréscimo de sobrepeso à estrutura, inclusive e principalmente nas coberturas. Por tanto, fica, terminantemente proibida a

utilização de piscinas nas coberturas e por motivo de segurança estrutural, qualquer obra que altere ou modifique a distribuição interna do espaço de uma unidade, ficam, também, terminantemente proibidas.

6.4 - Por motivo de segurança das instalações, e do próprio Condomínio como um todo, fica expressamente

vedada a execução nas unidades de qualquer instalação que resulte em sobrecarga mecânica, hidráulica e/ou elétrica para o Condomínio sem prévia autorização por escrito, do Síndico, a partir da apresentação de projeto formulado por profissional ou empresa idônea, com Anotação de Responsabilidade Técnica.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

7 - DIREITOS E DEVERES DOS CONDÔMINOS 7.1 - É proibido mudar a forma externa

7 - DIREITOS E DEVERES DOS CONDÔMINOS

7.1 - É proibido mudar a forma externa da fachada correspondente a cada unidade, inclusive janelas (vidros) e

portas. Em caso de utilização de toldo na fachada, deverá ser utilizado o padrão e cores previamente aprovadas pela Assembleia; ficam terminantemente proibidos, acréscimos ou mudanças em fachadas frontais e laterais e nos fundos de cada unidade, sem prévia autorização em Assembleia. Todos os condôminos devem obedecer à uniformização proposta na Assembleia e em caso de omissão, antes de promover qualquer alteração, o proprietário condômino deve levar o assunto à Assembleia. Em caso de descumprimento, o condômino será instado a cumprir o aqui disposto e, em caso de não atendimento, estará sujeito ao pagamento de multa diária de 20% sobre o valor da cota condominial por evento, enquanto perdurar a violação, sem prejuízo de outras

medidas que se fizerem necessário. Importante ressaltar que nenhuma mudança estética poderá ser feita sem autorização em assembleia.

7.1.1 – É proibida a colocação de antenas de qualquer tipo e forma nas paredes da fachada (nas janelas das

unidades), devendo as mesmas ser fixadas no alto do edifício, nas paredes ao redor da caixa d’água.

7.1.2 – É proibido furar a laje do prédio para fixação de antenas de qualquer espécie. O condômino responsável

deverá reparar o feito e estará sujeito à notificação e multa.

7.2 - É proibida a colocação de anúncios, placa, avisos ou letreiros de qualquer espécie nas áreas externas ou

dependências internas do Condomínio, sob pena de aplicação de multa diária no valor de 20% da taxa condominial, até que a infração seja cessada, salvo os quadros de aviso do próprio Condomínio.

7.3 - É proibido colocar nas janelas ou áreas externas, tapetes, cordas de roupas, vasos de plantas ou quaisquer

outros objetos que prejudiquem a estética do Condomínio ou possam representar risco à segurança de pessoas e bens.

7.4 – É dever do condômino, por intermédio da administração do condomínio, promover a aquisição, instalação

e a manutenção do aparelho de interfone da unidade, bem como o porteiro eletrônico dos blocos, de modo a proporcionar, a qualquer tempo, a comunicação dos funcionários da portaria com as unidades e a circulação (entrada e saída) dos moradores nos blocos.

7.5 - Não é permitido:

a) Estender ou secar roupas, tapetes, lençóis nas janelas ou quaisquer outros lugares, visíveis ao exterior;

b) Lançar lixo em outro lugar, que não seja o container de lixo ou local de coleta de lixo reciclado;

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

c) Usar das unidades para enfermarias, oficinas, laboratórios ou para qualquer instalação perigosa ou que

c) Usar das unidades para enfermarias, oficinas, laboratórios ou para qualquer instalação perigosa ou que

produza incômodo, ou que importe em majoração do prêmio de seguro;

d) Decorar ou pintar as paredes e esquadrias externa com tonalidade ou cores diversas das empregadas no

conjunto do Condomínio;

e) Utilizar alto-falantes ou instrumento de música em volume elevado, de modo perturbador, que exceda a

medida normal de tolerância acima do número de decibéis indicados por especialistas ou pelas normas legais, sobretudo nas horas destinadas ao descanso (22h às 08h).

7.6 - É devido o reparo em 48h, de vazamentos ocorridos na canalização que sirva a cada unidade autônoma,

assim como, de infiltrações em paredes e pisos, sendo de responsabilidade do condômino os danos que venham a ocorrer em partes comuns, sendo que, a não regularização da situação e efetivação dos consertos necessários, sujeita o infrator ao pagamento de multa diária equivalente a 10% do valor da cota condominial de sua unidade.

7.7 - Devem os moradores que se ausentarem, indicarem o endereço onde a Administração poderá dispor de

chaves ou pessoa para ter acesso à respectiva unidade em caso de emergência comprovada. Se isto não ocorrer, poderá a Administração tomar as providências necessárias para o ingresso na unidade, lavrando-se termo circunstanciado, na presença de duas testemunhas e com a contratação de chaveiro para a abertura das portas, cujas despesas serão suportadas pelo condômino que não comunicar o local onde possa ser localizado com facilidade.

7.8 - Cada condômino se obriga a reparar qualquer vazamento em tubulação de qualquer tipo originário de sua

unidade, inclusive de tubulações colocadas abaixo do piso do próprio imóvel, responsabilizando-se por danos

causados a outros imóveis ou às coisas comuns, no caso de não serem efetuados tais serviços.

7.9 - A troca ou raspagem de assoalhos, polimentos de mármores, utilização de furadeiras, serras e demais

obras nos imóveis que possam produzir ruídos suscetíveis de incomodar os demais vizinhos, só serão permitidos quando realizados de 2ª a 6ª feira, das 08h às 18h e aos sábados das 09h às 13h; fora deste período, só serão permitidas obras de emergências depois de obtida autorização da Administração.

7.10 - Os reparos em instalações elétricas e hidráulicas internas da unidade autônoma deverão ser feitos somente até o primeiro ponto de junção com o tronco de distribuição comum, sendo de exclusiva responsabilidade do condômino ou possuidor os gastos oriundos com esses reparos.

7.11 - Os reparos que atinjam áreas comuns só poderão ser feitos com prévio consentimento da Administração, desde que não afetem a segurança do Condomínio ou da unidade de outro condômino.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

7.12 - É proibido a qualquer funcionário do Condomínio aceitar chaves dos imóveis em casos

7.12 - É proibido a qualquer funcionário do Condomínio aceitar chaves dos imóveis em casos de ausência,

disponibilização para venda ou locação, ou mudança de moradores, sem autorização prévia da Administração.

Em qualquer caso, o Condomínio não responderá por qualquer prejuízo causado ou alegado pelo morador, sendo de sua inteira responsabilidade a entrega das chaves de sua unidade ou automóvel ao funcionário.

7.13 - É proibido atirar restos de comida, matérias gordurosas, objetos e produtos não solúveis nos aparelhos

sanitários ou nos ralos das unidades, respondendo a condômino ou possuidor pelo entupimento de tubulações e demais danos causados ao Condomínio.

7.14 – É recomendável o uso de fogões e aquecedores de gás GLP, ou outro que venha a substituir tal sistema,

conforme recomendação dos órgãos de fiscalização e fornecimento competentes. Em caso da utilização de gás envazado (bitijões), estes deverão ser devidamente instalados nos locais apropriados, fora das unidades.

7.15 - É vedada a queima de fogos de qualquer natureza, bem como soltar balões na respectiva unidade

autônoma ou nas áreas comuns do condomínio.

7.16 - Compete ao morador facultar a entrada em sua unidade, ao Sindico ou seus agentes, para serviços de

reparo e verificação do que for necessário, para fins de inspeção ou realização de trabalhos relativos à estrutura

da unidade, sua segurança e solidez, bem como a realização de reparos em instalações, serviços e tubulações relativos a unidades vizinhas, ou para evitarem-se vazamentos em torneiras, sifões, caixa de descarga ou chuveiros em evidente desperdício de água, cujos reparos realizados serão cobrados do Condômino, na cota de Condomínio do mês subsequente.

7.17 - Não é permitido utilizar os jardins e canteiros do Condomínio de qualquer modo, bem como retirar

plantas ou mudas dos mesmos ou atingi-los com atos predatórios.

7.18 - É dever de todos que habitam o condomínio cooperarem com o Síndico, no sentido de se manter a boa

ordem e o respeito recíproco entre os moradores.

7.19 - Constitui dever do condômino, contribuir para as despesas comuns ordinárias e extraordinárias do

Condomínio, rateio de déficit orçamentário, formação e reposição do fundo de reserva e demais rubricas

especiais que sejam aprovadas em Assembleia.

7.20 – Os condôminos deverão avisar, antecipadamente, à portaria sobre o recebimento de encomendas que

impliquem na entrada de veículos de grande porte na área interna do estacionamento do condomínio.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

7.21 – As correspondências registradas, bem como telegramas, Sedex, etc. serão recebidos e assinados pelos

7.21 – As correspondências registradas, bem como telegramas, Sedex, etc. serão recebidos e assinados pelos

funcionários da portaria eu ficarão responsáveis por avisar ao morador, por interfone, sobre a chegada de tal

encomenda e, na ausência do morador, será deixado um aviso na caixa do correio. Os condôminos deverão retira a encomenda na portaria mediante assinatura de protocolo.

7.22 – Para a entrada no condomínio com automóveis, todos os condôminos, visitantes ou terceiros deverão

apagar os faróis, acender a luz interna do veículo e identificar-se devidamente.

8 - ADMINISTRAÇÃO E FUNCIONÁRIOS DO CONDOMÍNIO

8.1 - A Administração do Condomínio será exercida por um Síndico, Subsíndico e Conselho Consultivo e

Representantes de Blocos, eleitos em Assembleia Geral, tudo na forma do disposto na Convenção condominial.

8.2 - O Síndico, para bem exercer as suas funções e bem administrar o Condomínio contará como o auxílio dos

funcionários necessários, contratando ainda se viável, conveniente e necessário, empresas prestadoras de serviços.

8.3 - É proibido a qualquer pessoa, que não seja funcionário do Condomínio, trabalhar nas áreas comuns do

Condomínio, salvo se autorizado pela Administração.

8.4 - É proibido utilizar, para interesse particular, os serviços dos empregados do Condomínio, durante as horas

de serviço, ficando o funcionário sujeito à advertência e sendo reincidente, à demissão. Em qualquer hipótese,

não há vinculação ou responsabilidade do Condomínio com relação à eventual utilização de funcionário para interesse particular.

8.5 - Quando os condôminos desejarem fazer doação de objetos de grande porte (móveis, bicicleta, televisão,

tapetes, etc.) aos seus empregados e/ou funcionários do Condomínio, deverão comunicar, por escrito à Administração, a fim de serem evitados transtornos. Esses objetos não poderão ser guardados em qualquer outra parte comum, devendo ser sua retirada imediata.

8.6 - Somente será permitida a entrada no Condomínio de parentes e/ou amigos de empregados do morador,

quando previamente autorizados pelo morador;

8.7 - O trabalho dos empregados do Condomínio reger-se-á por regulamento próprio que será baseado na

Convenção e Regulamento Interno.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

9 - PENALIDADES E INDENIZAÇÕES 9.1 - Tudo quanto consta neste Regulamento disciplinado é uma

9 - PENALIDADES E INDENIZAÇÕES

9.1 - Tudo quanto consta neste Regulamento disciplinado é uma decorrência do interesse comum, que neste

caso se sobrepõe ao particular, em tudo quanto não violente o direito básico da propriedade. Portanto, a Administração tem não só a faculdade, como o dever de aplicar as sanções previstas na Convenção e neste Regulamento, e as aplicará, com certeza, sem nenhum favorecimento, em prol dos interesses da coletividade e

do bem comum.

9.2 - Todo e qualquer dano ou estrago provocado por um morador, seus dependentes ou empregados

particulares em qualquer área comum do Condomínio deverá ser inteiramente indenizado pelo condômino, implicado na ocorrência. A bem da manutenção e do bom ambiente de conveniência, espera-se que o próprio morador responsável dê imediatamente conta da irregularidade à Administração, para que esta tome as devidas providências.

9.3 - Se houver procedimento judicial, todas as despesas correspondentes às custas e a honorários advocatícios

correrão por conta do condômino responsável, ficando o mesmo também obrigado a efetuar os reparos necessários, ou reembolsar o Condomínio das despesas em que este tiver incorrido com a reposição das áreas

ou objetos danificados.

9.4 - As multas serão impostas e cobradas pelo Síndico, ou seu representante que deverá comunicá-las aos

respectivos condôminos por carta registrada com AR ou por carta protocolada.

9.5 - Além das penas cominadas em lei, fica ainda o condômino que transitória ou eventualmente perturbar a

vida condominial, o uso das coisas comuns ou de cada condômino, ou der causa a despesas, sujeito ao pagamento de multa equivalente ao valor da taxa condominial que incidir na época da infração, mesmo que a unidade esteja ocupada por terceiros, locatários ou comodatários; e ficará obrigado ao ressarcimento de

despesas ocasionadas, sem prejuízo das demais consequências de natureza cível ou criminal.

9.6 - Se o infrator, depois de aplicada a penalidade, não cessar a infração, será passível de estará sujeito à

aplicação de novas penalidades e assim sucessivamente sempre em valor crescente como vier a ser disciplinado

pelo Regulamento Interno, até decisão judicial.

9.7 - Quando o Síndico se omitir, caberá a qualquer condômino solicitar ao Conselho Consultivo as

providências cabíveis.

9.8 - Em qualquer ação que for julgada desfavoravelmente ao Condomínio, as despesas que houver serão

consideradas como despesas extraordinárias de Condomínio, devendo ser rateadas por todos os condôminos, inclusive aquele que eventualmente integre o polo oposto da ação.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

9.9 - As penalidades poderão ser aplicadas a qualquer tempo e quando não o forem

9.9 - As penalidades poderão ser aplicadas a qualquer tempo e quando não o forem na ocasião oportuna, não serão canceladas, salvo por deliberação expressa de Assembleia Geral, em grau de recurso.

9.10 - As despesas que sejam resultadas de ação ou omissão da Administração do Condomínio e/ou e seus

empregados serão custeadas pelo Condomínio, reservando-se a este eventual direito de regresso, cabendo ao

Conselho Consultivo, conforme o caso, aplicar aos responsáveis às penalidades cabíveis.

10 - DAS DISPOSIÇÕES ESPECIAIS

10.1 - ANIMAIS DOMÉSTICOS

10.1.1 – É permitida a permanência de animais domésticos de médio e pequeno porte, desde que não venham a

comprometer o sossego, a paz, a segurança e a higiene nas unidades autônomas do condomínio e que obedeçam as seguintes exigências.

10.1.2 - Os animais acima especificados só poderão transitar nas áreas comuns, quando em trânsito de entrada e

saída do condomínio, acompanhados de seus donos, equipados com coleiras e/ou acessório apropriado.

10.1.3 - Todos e quaisquer dejetos lançados pelos animais, nas áreas comuns do Condomínio, deverão ser limpos por seus donos imediatamente após o evento, sob pena de notificação do condômino e de aplicação de multa de 10% sobre o valor da cota condominial da unidade, em caso de reincidência e para cada evento que se verificar.

10.1.4 - Todos e quaisquer danos causados pelos animais nas partes e coisas comuns do Condomínio, serão

indenizados pelo condômino da unidade onde o animal é mantido.

11 - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

11.1 - Constitui dever dos condôminos, hóspedes e usuários do Condomínio, cumprir o presente Regulamento

Interno, levando ao conhecimento da Administração qualquer transgressão de que tenha conhecimento; Os membros da Administração: Síndico, Subsíndico, Conselheiros Fiscais e Representantes de Blocos; e os funcionários do condomínio: Zelador e Porteiros, possuem poder fiscalizatório para o fiel cumprimento de cada artigo desse regulamento.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

11.2 - Aos condôminos cabe a obrigação de, nos contratos de locação, alienação ou cessão

11.2 - Aos condôminos cabe a obrigação de, nos contratos de locação, alienação ou cessão de uso de suas

unidades a terceiros, fazer incluir cláusula que obrigue ao fiel cumprimento das normas do presente Regulamento, sob pena de responderem pessoalmente pela omissão nos referidos contratos, pelo valor das multas aplicadas ao inquilino que transgredir as normas da Convenção e deste Regulamento Interno.

11.3 - É obrigatório o preenchimento correto da ficha de cadastramento de moradores, bem como sua

atualização periódica, de forma a viabilizar sempre a adequada identificação e contato com o morador, especialmente em casos de emergência.

11.4 - Quaisquer sugestões e/ou reclamações deverão ser dirigidas à Administração do Condomínio, por escrito.

As referidas sugestões e/ou reclamações serão registradas em livro próprio, a ser mantido na portaria à disposição dos condôminos.

11.5 - Fica o Síndico autorizado, obedecida a Convenção do Condomínio e este Regulamento, a baixar todas as

instruções complementares que se entenderem necessárias à aplicação das normas do presente.

11.6 - Todos os casos omissos neste Regulamento serão resolvidos pelo Síndico, ressalvadas os de competência

do Conselho Consultivo e da Assembleia Geral.

Para todos os efeitos legais, o presente Regulamento Interno está vigorando desde: 14 de Abril de 2012.

Rio de Janeiro, 14 de abril de 2012.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

ANEXO I LEI Nº 126, DE 10 DE MAIO DE 1977. DISPÕE SOBRE A PROTEÇÃO

ANEXO I

LEI Nº 126, DE 10 DE MAIO DE 1977.

DISPÕE SOBRE A PROTEÇÃO CONTRA A POLUIÇÃO SONORA, ESTENDENDO, A TODO O ESTADO DO RIO DE JANEIRO, O DISPOSTO NO DECRETO-LEI Nº 112, DE 12 DE AGOSTO DE 1969, DO EX-ESTADO DA GUANABARA, COM AS MODIFICAÇÕES QUE MENCIONA.

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO,

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

TÍTULO I DAS PROIBIÇÕES

Art. 1º - Constitui infração, a ser punida na forma desta Lei, a produção de ruído, como tal entendido o som puro ou mistura de sons, com dois ou mais tons, capaz de prejudicar a saúde, a segurança ou o sossego públicos.

Art. 2º - Para os efeitos desta Lei, consideram-se prejudiciais à saúde, à segurança ou ao sossego públicos quaisquer ruídos que:

I - atinjam, no ambiente exterior ao recinto em que têm origem, nível sonoro superior a 85 (oitenta e cinco) decibéis, medidos na curva C do “Medidor de Intensidade de Som”, de acordo com o método MB-268, prescrito pela Associação Brasileira de Normas Técnicas;

II - alcancem, no interior do recinto em que têm origem, níveis de sons superiores aos considerados normais pela Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Art. 3º - São expressamente proibidos, independentemente de medição de nível sonoro, os ruídos:

I - produzidos por veículos com o equipamento de descarga aberto ou silencioso adulterado ou defeituoso;

II - produzidos por aparelhos ou instrumentos de qualquer natureza utilizados em pregões, anúncios ou propaganda na via pública ou para ela dirigidos;

III - produzidos por buzinas, ou por pregões, anúncios ou propaganda, à viva voz, na via pública, em local

considerado pela autoridade competente como “zona de silêncio”;

IV - produzidos em edifícios de apartamentos, vila e conjuntos residenciais ou comerciais, em geral por animais, instrumentos musicais ou aparelhos receptores de rádio ou televisão ou reprodutores de sons, tais como vitrolas, gravadores e similares, ou ainda de viva voz, de modo a incomodar a vizinhança, provocando o desassossego, a intranqüilidade ou desconforto;

V - provenientes de instalações mecânicas, bandas ou conjuntos musicais e de aparelhos ou instrumentos

produtores ou amplificadores de som ou ruído, tais como radiolas, vitrolas, trompas, fanfarras, apitos, tímpanos, campainhas, matracas, sereias, alto-falantes, quando produzidos na via pública ou quando nela

sejam ouvidos de forma incômoda;

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

VI - provocados por bombas, morteiros, foguetes, rojões, fogos de estampido e similares; VII -

VI - provocados por bombas, morteiros, foguetes, rojões, fogos de estampido e similares;

VII - provocados por ensaio ou exibição de escolas-de-samba ou quaisquer outras entidades similares, no período de 0 hora às 7 horas, salvo aos domingos, nos dias feriados e nos 30 (trinta) dias que antecedem o tríduo carnavalesco, quando o horário será livre.

* VIII - produzidos em Casas Noturnas, acima de 55 decibéis, a partir das 22 horas.

TÍTULO II DAS PERMISSÕES

Art. 4º - São permitidos - observado o disposto no art. 2º desta Lei - os ruídos que provenham:

I - de sinos de igrejas ou templos e, bem assim, de instrumentos litúrgicos utilizados no exercício de culto ou cerimônia religiosa, celebrados no recinto das respectivas sedes das associações religiosas, no período das 7 às 22 horas, exceto aos sábados e na véspera dos dias feriados e de datas religiosas de expressão popular, quando então será livre o horário;

II - de bandas-de-música nas praças e nos jardins públicos o em desfiles oficiais ou religiosos;

III - de sirenas ou aparelhos semelhantes usados para assinalar o início e o fim da jornada de trabalho, desde

que funcionem apenas nas zonas apropriadas, como tais reconhecidas pela autoridade competente e pelo tempo estritamente necessário;

IV - de sirenas ou aparelhos semelhantes, quando usados por batedores oficiais ou em ambulâncias ou

veículos de serviço urgente, ou quando empregados para alarme e advertência, limitado o uso ao mínimo necessário;

V - de alto-falantes em praças públicas ou em outros locais permitidos pelas autoridades, durante o tríduo carnavalesco e nos 15 (quinze) dias que o antecedem, desde que destinados exclusivamente a divulgar músicas carnavalescas, sem propaganda comercial;

VI - de explosivos empregados em pedreiras, rochas e demolições, no período das 7 às 12 horas;

VII - de máquinas e equipamentos utilizados em construções, demolições e obras em geral, no período compreendido entre 7 e 22 horas;

* Parágrafo único – As serras dos tipos adotadas em construção de edificações, situadas em regiões urbanas, no âmbito do Estado do Rio de Janeiro, só poderão operar em recintos devidamente protegidos contra ruídos. * Incluído pela Lei nº 4931/2006.

VIII - de máquinas e equipamentos necessários à preparação ou conservação de logradouros públicos, no período de 7 às 22 horas;

IX - de alto-falantes utilizados para propaganda eleitoral durante a época própria, determinada pela Justiça

Eleitoral, e no período compreendido entre 7 e 22 horas.

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

Parágrafo único - A limitação a que se referem os itens VI, VII e VIII

Parágrafo único - A limitação a que se referem os itens VI, VII e VIII deste artigo não se aplica quando a obra for executada em zona não residencial ou em logradouro público, nos quais o movimento intenso de veículos e ou pedestres, durante o dia, recomende a sua realização à noite.

TÍTULO III DAS PENALIDADES E DA SUA APLICAÇÃO

Art. 5º - Salvo quando se tratar de infração a ser punida de acordo com lei federal, o descumprimento de qualquer dos dispositivos desta Lei sujeita o infrator às penalidades estabelecidas pelo Poder Executivo.

* Art. 5º - Salvo quando se tratar de infração a ser punida de acordo com a Lei federal, o descumprimento de qualquer dispositivo desta Lei sujeita o infrator às penalidades estabelecidas pelo Poder Executivo e aplicados pela Secretaria Estadual da Polícia Civil. Parágrafo único - Ocorrendo reincidência, a autoridade competente poderá determinar a apreensão da fonte produtora do ruído e sua interdição.

Art. 6º - Na ocorrência de repetidas reincidências, poderá a autoridade competente determinar, a seu juízo, a apreensão ou a interdição da fonte produtora do ruído.

Art. 7º - Tratando-se de estabelecimento comercial ou industrial, a respectiva licença para localização poderá ser cassada, se as penalidades referidas nos artigos 5º e 6º desta Lei se revelarem inócuas para fazer cessar o ruído.

Art. 8º - As sanções indicadas nos artigos anteriores não exoneram o infrator das responsabilidades civis e criminais a que fique sujeito.

TÍTULO IV DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 9º - Qualquer pessoa que considerar seu sossego perturbado por sons ou ruídos não permitidos poderá solicitar ao órgão competente providências destinadas e fazê-los cessar. Art. 9º - Qualquer pessoa que considerar o seu sossego perturbado por sons ou ruídos não permitidos poderá

solicitar à Secretaria de Estado de Segurança Pública, através da Delegacia de Polícia local, providências destinados a fazê-los cessar.

Art. 10 - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Rio de Janeiro, em 10 de maio de 1977.

FLORIANO FARIA LIMA - Governador MOACYR VELLOSO CARDOSO DE OLIVEIRA HUGO DE MATTOS SANTOS RUBENS MÁRIO BRUM ZEGREIROS JOSEF BARAT

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

ANEXO II ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA DEPARTAMENTO GERAL

ANEXO II

ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA DEPARTAMENTO GERAL DE DEFESA CIVIL CORPO MARÍTIMO DE SALVAMENTO

DECRETO Nº 4.447/81

De 14 de agosto de 1981. Baixa norma sobre o controle e fiscalização de piscinas. Deste Decreto foi publicado no Diário Oficial nº 155 de 17 de agosto de 1981

- Parte I - O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, tendo em vista o que consta do Processo nº E-09/407/200/81, e CONSIDERANDO competir ao Corpo Marítimo de Salvamento, da Secretaria de Estado de Segurança Pública, realizar a proteção e o salvamento da vidas nas praias e balneários, na orla marítima, baías, lagos e rios do Estado; CONSIDERANDO ser inerente ao estado o estabelecimento de medidas preventivas de segurança ou o pronto atendimento a incidentes que ocorram ou possam ocorrer em seu espaço físico, nas entidades públicas que possuam piscinas de uso coletivo; CONSIDERANDO que tais entidades devem dispor por de requisitos indispensáveis, que proporcionem proteção e pronto atendimento a seus usuários; CONSIDERANDO caber ao Poder Público disciplinar e fiscalizar tais requisitos técnicos e humanos, afastando

ou minimizando riscos.

DECRETA:

Art.1º- Compete o Corpo Marítimo de Salvamento, da Secretaria de Estado de Segurança Pública, o controle e a fiscalização das piscinas de uso coletivo instaladas em recintos públicos ou privados procedendo:

I - à vistoria;

II - ao registro;

III - à expedição de notificação a seus dirigentes para esclarecimento e

IV - a interdição e liberação do parque aquático, mediante lavratura de auto próprio.

providências sobre irregularidades constatadas:

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

Parágrafo Único - Nas regiões do Estado, onde inexista unidade administrativa da estrutura Operacional do

Parágrafo Único - Nas regiões do Estado, onde inexista unidade administrativa da estrutura Operacional do Corpo

Marítimo de Salvamento, a fiscalização das piscinas, a que se refere este artigo, inciso I, III e IV, poderá ficar a cargo de:

a) Representante designado pelo Diretor do Corpo Marítimo de Salvamento;

b) Organização e Bombeiro Militar, observando-se seus limites circunscricionais.

Art.2º- Aos servidores públicos, devidamente credenciados, no desempenho das atividades enumeradas no artigo anterior incumbe:

I - vistoriar e cadastrar as piscinas de uso coletivo;

II - notificar os dirigentes das entidades, para esclarecimentos e, providências sobre irregularidades constatadas;

III - interditar e liberar o parque aquático, mediante lavratura de Auto. Art.3º- Os clubes, sociedades recreativas, condomínios, clínicas, hotéis e similares, estabelecimentos de ensino e

demais entidades públicas e registro no órgão fiscalizador e deverão manter:

I - cilindro de oxigênio com capacidade mínima de 1,50m3 (um metro cúbico e meio);

II - manômetro com válvula redutora e fluxômetro;

III - sistema capaz de proporcionar assistência ventilatória adequada, constituindo-se de:

a) bolsa de borracha, com 3 (três) litros de capacidade;

b) válvula unidirecional sem reinalação;

c) máscaras nos tamanhos pequeno, médio e grande;

IV - cânulas orofaríngeas nos tamanhos pequeno, médio e grande;

V - equipamento portátil, auto inflável, para ventilação assistida ou

VI - cerca, gradil ou cantil ou rede de proteção;

VII - Guardião de Piscina, em número suficiente às piscinas existentes; VIII - cadeira de observação. Os equipamentos de socorro urgente, especificados nos incisos I a V, deverão permanecer à disposição do

Guardião de Piscina, em local de fácil acesso, próximo da piscina e em perfeitas condições de utilização. # 2 º- As entidades a que se refere este artigo, cujas piscinas não possuam cerca ou gradil que isolem a área utilizada pelos banhistas deverão dispor de rede de proteção, a qual será aplicada e fixada, como cobertura do tanque, nos casos de interdição. Art.4º- Guardião de Piscina, para os efeitos deste decreto, é pessoa devidamente habilitada pelo Corpo

Marítimo de Salvamento, possuidor de Certificado de Habilitação, com validade por 5 (cinco) anos, o qual deverá ser exibido à Fiscalização, sempre que solicitado.

# 1º - O Guardião da Piscina deverá permanecer próximo aos tanques, com traje adequado que o identifique, durante o horário destinado ao banho, para pronto atendimento aos usuários.

controlada;

# 1º -

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/

# 2º - O atendimento a que se refere o parágrafo anterior poderá ficar a

# 2º - O atendimento a que se refere o parágrafo anterior poderá ficar a cargo de um só Guardião de Piscina, quando a distância entre as bordas mais próximas de uma piscina adulta a outra de criança, não ultrapassar de 15 (quinze) metros e desde que haja perfeita visibilidade e fácil acesso a ambos os tanques. Art.5º- A cadeira de observação elevada a uma altura mínima de 1,80m (um metro e oitenta centímetros) do nível do piso, com escada fixa, será obrigatoriamente instalada em local permita perfeita visibilidade, próxima a cada piscina, quando a dimensão desta for igual ou superior a 12 (doze) metros de comprimento ou possua área de banho igual ou superior a 60m2 (sessenta metros quadrados). Art.6º- Caberá a interdição da piscina nos casos seguintes:

I - funcionamento sem o competente registro; II - desatendimento aos preceitos deste decreto ou a atos específicos do Secretário de Segurança Pública, constatado mediante Auto de Verificação. Art.7º- A normalização do funcionamento da piscina, uma vez verificada hipótese contemplada no Art.6º, ocorrerá mediante Auto. Art.8º- Os dirigentes das entidades a que se refere o art. 3º deverão requerer vistoria técnica e o registro das piscinas, no órgão fiscalizador antes de permitirem a sua utilização. Parágrafo Único: É concedido o prazo de 150 (cento e cinqüenta) dias, a partir da vigência deste decreto, para o registro das piscinas em funcionamento. Art.9º- O Secretário de Segurança Pública, mediante ato normativo, expedirá instruções complementares à aplicação deste decreto.

Art.10º- Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogados os Decretos nºs. 5.499, de

9/6/72; 266, de 22/7/75; 574, de 3/2/76 e 3.060, de 15/02/80, bem como as demais disposições em contrário.

Rio de Janeiro, 14 de agosto de 1981. JOSÉ HALFELD FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DA DEFESA CIVIL (Transcrito do Bol. do Cmdo-Geral nº 198, de 17/10/85).

Condomínio Califórnia I

Estrada do Magarça, 176 – C. Grande – Rio de Janeiro – RJ

Acesse nosso blog: http://condominiocaliforniaum.blogspot.com.br/