Sie sind auf Seite 1von 35

ANTEPROJETO DE AUTONOMIA DA PERÍCIA OFICIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

ABRIL

2006

ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N O

Dispõe sobre a criação da Perícia Téc- nico-Científica Oficial do Estado do Rio de Janeiro, estabelecendo suas nor- mas gerais de organização e funcio- namento, e dá outras providências.

TÍTULO I

DA PERÍCIA TÉCNICO-CIENTÍFICA OFICIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Art. 1 - A Perícia Técnico-Científica Oficial do Estado do Rio de Janeiro, re- presentada pela sigla PTCO-RJ, criada nos termos do Artigo n o 183, § 5 o da Constituição do Estado do Rio de Janeiro, fica organizada de acordo com o disposto nesta Lei Complementar.

Art. 2 - A Perícia Técnico-Científica Oficial é órgão técnico e de pesquisa, de caráter permanente da administração direta do Estado, constituída pelo Insti- tuto de Criminalística Carlos Éboli, Instituto de Medicina Legal Afrânio Peixo- to, Instituto de Pesquisa e Perícias em Genética Forense e Postos de Perícias, subordinada ao Governador do Estado, vincula-se à estrutura organizacional e orçamentária da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

Parágrafo único - São princípios fundamentais da PTCO-RJ a indivisibilidade e a independência funcional, administrativa e financeira.

Art. 3 - Compete à PTCO-RJ, através dos seus Peritos Criminais e Peritos Le- gistas, realizar, com exclusividade, estudos, pesquisas e exames periciais no Estado do Rio de Janeiro, definidos pelo Código de Processo Penal.

Art. 4 - São considerados Peritos Oficiais da PTCO-RJ, para fins de atendi- mento ao disposto no Código de Processo Penal e demais casos, os Peritos Criminais e os Peritos Legistas selecionados por meio de Concurso Público de

provas ou provas e títulos, com formação universitária e aprovados em curso de capacitação profissional.

Art. 5 - Ficam diretamente subordinados ao Diretor Geral da Perícia Técnico- Científica Oficial: o Chefe de Gabinete; o Coordenador Administrativo; o Co- ordenador de Finanças e Orçamento; o Coordenador de Auditoria e Correge- doria Geral; o Coordenador de Pesquisas; os Coordenadores Regionais de Pe- rícias; o Diretor do Instituto de Criminalística Carlos Éboli; o Diretor do Insti- tuto de Medicina Legal Afrânio Peixoto e o Diretor do Instituto de Pesquisa e Perícias em Genética Forense.

Art. 6 - A PTCO-RJ terá como estrutura administrativa e organizacional os órgãos elencados nesta Lei e outros criados para fins de suporte operacional.

Art. 7 - Fica criado o Fundo de Perícia Técnico Científica Oficial – FUNPTCO, com atribuição e fontes de recursos a serem definidos.

§ 1 o - Os recursos provenientes de 95% (noventa e cinco por cento) do FUNPTCO serão revertidos para atividades de pesquisas, treinamentos, com- pra de equipamentos e outros, necessários ao desenvolvimento dos institutos da PTCO-RJ, com destinação e aplicação exclusiva.

§ 2 o - Os recursos provenientes de 5% (cinco por cento) do FUNPTCO serão revertidos e repassados, mensalmente, para a entidade representativa de classe dos peritos oficiais, devidamente registrada e habilitada, com a destinação exclusiva na aplicação em seguros de saúde e de vida para seus associados, desde que integrantes do Quadro da Perícia Técnico-Científica Oficial (QPPTCO), e seus dependentes.

§ 3 o – A regulamentação do FUNPTCO ocorrerá num prazo de 90 (noventa) dias.

TÍTULO II

DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E COMPETÊNCIAS

Art. 8 - A estrutura organizacional da Perícia Técnico-Científica Oficial, com- preende:

I - Órgãos Executivos e de Assessoramentos:

2

Gabinete do Diretor Geral da PTCO-RJ;

Chefia de Gabinete da Diretoria Geral da PTCO-RJ;

Coordenadoria Administrativa;

Coordenadoria de Finanças e Orçamento;

Coordenadorias Regionais de Perícias;

Coordenadoria de Pesquisas;

Coordenadoria de Auditoria e Corregedoria Geral;

II - Órgãos Técnicos Operacionais:

Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE);

Instituto de Medicina Legal Afrânio Peixoto (IMLAP);

Instituto de Pesquisa e Perícias em Genética Forense (IPPGF);

Departamentos Periciais;

Postos de Perícias;

III - Órgãos de Apoio Administrativo:

Serviço Geral de Recursos Humanos da PTCO-RJ;

Serviço Geral de Material e Zeladoria da PTCO-RJ;

Serviço Geral de Protocolo e Arquivo da PTCO-RJ;

Serviço Geral de Transporte da PTCO-RJ;

Serviço de Custódia de Materiais do Instituto de Criminalística Carlos Éboli;

Serviço de Custódia de Materiais do Instituto de Medicina Legal Afrânio Peixoto;

3

Serviço de Custódia de Materiais do Instituto de Pesquisa e Perícias em Genética Forense.

Parágrafo único - Os Órgãos de Apoio Administrativo dos Institutos e Postos de Perícias deverão ser estipulados de acordo com análise das demandas de serviços dessas unidades.

IV - Órgão de Assessoramento.

V - Conselho Consultivo e Deliberativo.

Capítulo I

DOS ÓRGÃOS EXECUTIVOS E DE ASSESSORAMENTO

Art. 9 - À Chefia de Gabinete compete apoiar, secretariar e assessorar o Di- retor Geral da PTCO-RJ no desempenho de suas atividades, organizando a pauta de suas audiências, além de outras atribuições que lhe forem conferi- das.

Art. 10 - À Coordenadoria Administrativa compete a coordenação e integra- ção geral das atividades administrativas, bem como substituir o Diretor Geral da PTCO-RJ em seus impedimentos temporários.

Art. 11 - À Coordenadoria de Finanças e Orçamento compete a execução or- çamentária, o gerenciamento financeiro e de pagadoria e o controle e enca- minhamento de verbas a todos os órgãos da PTCO-RJ.

Art. 12 - Às Coordenadorias Regionais de Perícias compete estabelecer as diretrizes de desenvolvimento, criação e implantação de programas e projetos em Postos de Perícias do interior, bem como a articulação e inte- gração dos Postos de Perícias Criminal e Médico-Legal em cada uma das regiões do Estado do Rio de Janeiro, excetuando-se a área da capital e região metropolitana.

Art. 13 - À Coordenadoria de Pesquisas compete administrar e coordenar pesquisas e experiências no âmbito da Criminalística, Medicina Legal, Odon- tologia Legal e Genética Forense, objetivando o aprimoramento e embasa- mento técnico e científico para a elaboração da prova material, respeitando a

4

legislação vigente, bem como elaborar controles estatísticos de procedimen- tos periciais.

Art. 14 - À Coordenadoria de Auditoria e Corregedoria Geral compete prestar assistência ao Diretor Geral da PTCO-RJ nos assuntos de correição, auditorias internas, estudo, planejamento, controle e execução nos assuntos de correi- ção, fiscalizar o correto procedimento administrativo e operacional dos seto- res, receber e apurar queixas ou denúncias, além de desempenhar outras a- tribuições que lhe forem conferidas.

Capítulo II

DOS ÓRGÃOS TÉCNICOS OPERACIONAIS

Art. 15 - Ao Instituto de Criminalística Carlos Éboli compete:

  • I - realizar, com exclusividade, todas as perícias no âmbito da Criminalística

no Estado do Rio de Janeiro, exceto as da área federal, emitindo os respecti-

vos laudos e pareceres, além de realizar pesquisas nos diferentes campos da Criminalística;

II - o uso exclusivo da denominação Perícia Criminal Estadual, da qual se ori- gina juridicamente a nomenclatura de Perito Criminal.

Parágrafo único - A exclusividade deste artigo se estende apenas às Coorde- nadorias Regionais e Postos de Perícias da PTCO-RJ que efetuarem exames periciais na área criminal, através de Peritos Criminais Oficiais.

Art. 16 - Ao Instituto Médico-Legal Afrânio Peixoto compete:

  • I - realizar, com exclusividade, todas as perícias no campo da Medicina Legal

e Odontologia Legal no Estado do Rio de Janeiro, emitindo os respectivos

laudos e pareceres, além de realizar pesquisas nos diferentes campos da Me- dicina Legal e Odontologia Legal;

II - o uso exclusivo das denominações Perícia Médico-Legal e Odontologia Legal.

Parágrafo único - A exclusividade deste artigo se estende apenas às Coorde- nadorias Regionais e Postos de Perícias da PTCO-RJ que efetuarem exames

5

periciais na área de Medicina Legal e Odontologia Legal, através de Peritos Legistas Oficiais.

Art. 17 - Ao Instituto de Pesquisa e Perícias em Genética Forense compete realizar, com exclusividade, todas as perícias em Genética Forense no Estado do Rio de Janeiro, emitindo os respectivos laudos e pareceres, além de reali- zar pesquisas relacionadas à genética nos diferentes campos da Criminalística e Medicina Legal.

Parágrafo único - A exclusividade deste artigo se estende apenas às Coorde- nadorias Regionais e Postos de Perícias da PTCO-RJ que efetuarem exames periciais na área da Genética Forense no campo da Criminalística e Medicina Legal, através de Peritos Criminais e Peritos Legistas Oficiais.

Art. 18 - Passam a ter a denominação de Departamento todos os Serviços Técnicos Periciais que integravam o ordenamento anterior dos Institutos.

§ 1 o - Os Departamentos que produzem exames e laudos de Criminalística ficam diretamente subordinados ao Diretor do Instituto de Criminalística Car- los Éboli.

§ 2 o - Os Departamentos que produzem exames e laudos de Medicina Legal e de Odontologia Legal ficam diretamente subordinados ao Diretor do Instituto Médico-Legal Afrânio Peixoto.

§ 3 o - Os Departamentos que produzem exames e laudos de Genética Foren- se ficam diretamente subordinados ao Diretor do Instituto de Pesquisa e Pe- rícias em Genética Forense.

Art. 19 - Aos Postos de Perícias compete o controle e execução operacional dos serviços periciais instalados fora da capital e região metropolitana do Es- tado do Rio de Janeiro, estando diretamente subordinados às Coordenadorias Regionais.

§ 1 o - As regiões em que se instalarão os Postos de Perícias serão definidas com base nas demandas de exames periciais das diferentes regiões do Esta- do do Rio de Janeiro.

§ 2 o - Os Postos de Perícias poderão ser divididos em serviços especializados no âmbito das Perícias Criminais e no âmbito das Perícias da Medicina Legal, de acordo com as necessidades da região em que forem implantados.

6

§ 3 o - Os Postos de Perícias não poderão estar instalados dentro de delegaci- as de polícia ou de cemitérios, cabendo ao Poder Executivo providenciar, num prazo máximo de 2 (dois) anos, as transferências dos que não se enquadra- rem aos termos desta Lei.

§ 4 o - Os Postos de Perícias contarão com Órgãos de Apoio Administrativo suficientes às suas atividades.

Capítulo III

DOS ÓRGÃOS DE APOIO ADMINISTRATIVO

Art. 20 - Os órgãos de Apoio Administrativo se destinam a dar suporte aos serviços burocráticos, de manutenção e conservação do acervo de todos os órgãos da Perícia Técnico-Científica Oficial.

Capítulo IV

DO ÓRGÃO DE ASSESSORAMENTO

Art. 21 - Ficam instituídos os assessoramentos especiais Jurídicos, de Plane- jamento e Comunicação Social, ligados ao Diretor Geral da PTCO-RJ.

§ 1 o - Os cargos de assessoramentos especiais serão de confiança e levarão em consideração o notável saber na área a que se destinam.

§ 2 o - O Poder Público, através de Decreto, definirá as formas e quantitativo de assessoramentos instituídos nesta Lei, num prazo de 90 (noventa) dias.

Art. 22 - O Assessor Jurídico da PTCO-RJ deverá possuir inscrição no órgão de classe, OAB-RJ, tendo por atribuição:

I – representar, de modo judicial e extrajudicial, de maneira externa e inter- na, a PTCO-RJ;

7

II - prestar assistência jurídica ao perito oficial do QPPTCO, em processos de natureza criminal ou civil, no qual o mesmo estiver envolvido por fato decor- rente de sua atividade funcional;

III - prestar consultoria jurídica à organização, dar pareceres e examinar an- teprojetos;

IV - auxiliar e fornecer subsídios jurisprudenciais e legislativos à Direção Ge- ral da PTCO-RJ;

V - manter atualizado o repositório jurídico, legislativo e doutrinário de inte- resse da PTCO-RJ.

Capítulo V

DO CONSELHO CONSULTIVO E DELIBERATIVO

Art. 23 - O Conselho Consultivo e Deliberativo é órgão de decisão colegiada da Perícia Técnico-Científica Oficial e tem como finalidade assessorar a dire- ção nas questões administrativas e deliberativas relevantes, e nas definidas por esta Lei.

Art. 24 - O Conselho Consultivo e Deliberativo será composto pelo Diretor Geral da PTCO-RJ, por 3 (três) Peritos Criminais e 3 (três) Peritos Legistas do QPPTCO, eleitos mediante voto direto secreto por um período de 2 (dois) a- nos, permitida a recondução de seus componentes.

§ 1 o - Juntamente com os membros efetivos, e no mesmo processo, serão eleitos por vinculação 6 (seis) suplentes, sendo 3 (três) Peritos Criminais e 3 (três) Peritos Legistas.

§ 2 o - São requisitos básicos do candidato a conselheiro o mínimo de 5 (cin- co) anos de nomeação e efetiva atuação na carreira pericial, bem como não estar concorrendo ao cargo de Diretor Geral da Perícia Técnico-Científica na mesma eleição, incluindo os seus suplentes.

§ 3 o - A eleição dos membros efetivos do Conselho realizar-se-á concomitan- temente com a eleição do Diretor Geral da PTCO-RJ.

8

§ 4 o - Os membros suplentes serão indicados pelos candidatos a membros efetivos no ato de inscrição de suas candidaturas, ficando vinculados aos mesmos na eleição.

§ 5 o - A eleição dos membros efetivos implicará, automaticamente, a eleição dos suplentes por eles indicados.

§ 6 o - Serão considerados eleitos como membros efetivos do Conselho na condição de Perito Criminal o candidato mais votado, o que obtiver o segun- do maior número de votos e o que obtiver o terceiro maior número de votos.

§ 7 o - Serão considerados eleitos como membros efetivos do Conselho na condição de Perito Legista o candidato mais votado, o que obtiver o segundo maior número de votos e o que obtiver o terceiro maior número de votos.

§ 8 o - Ao membro eleito do Conselho e ao seu suplente será assegurado o direito de escolha de sua lotação, e, no período em que estiverem exercendo seus mandatos só poderão ser transferidos com a sua aquiescência.

Art. 25 - O Conselho reunir-se-á uma vez por mês ou extraordinariamente por convocação do Diretor Geral da PTCO-RJ, devendo, para isso, haver di- vulgação prévia com a antecedência mínima de 5 (cinco) dias.

Art. 26 - O Diretor Geral da Perícia Técnico-Científica presidirá o Conselho e terá direito a 1 (um) voto como membro, sendo as deliberações do Conselho tomadas por maioria simples de votos.

Art. 27 - Ao Conselho Consultivo e Deliberativo compete:

I - apreciar planos e programas de investimentos da PTCO-RJ, ajustando-os às dotações orçamentárias do Governo;

II - propor tabela de emolumentos para serviços realizados pelos órgãos da PTCO-RJ, onde couberem;

III - deliberar sobre contratos, convênios e acordos com universidades e ou- tros centros de estudos e pesquisas científicas;

IV - emitir parecer sobre a aquisição, doação, locação e alienação dos bens integrantes da PTCO-RJ, de acordo com a Lei em vigor;

V - atualizar e organizar as listas de promoção por antigüidade ou por mere- cimento;

9

VI

- aprovar a lista anual de antigüidade, bem como avaliar os recursos inter-

postos pelos interessados;

  • VII - elaborar critérios para a ascensão profissional por merecimento para

todas as carreiras da PTCO-RJ;

  • VIII - organizar os concursos para provimentos de cargos da PTCO-RJ;

IX - organizar cursos de formação e capacitação para a PTCO-RJ;

X - propor sistemas de qualidade visando ao melhor desempenho das ativi- dades periciais;

  • XI - propor a regulamentação de procedimentos periciais com o propósito de

estabelecer critérios a serem observados nos exames periciais;

  • XII - emitir parecer sobre outros assuntos administrativos, submetidos pelo

Diretor Geral da PTCO-RJ;

  • XIII - avaliar os recursos sobre as transferências dos peritos;

XIV - estabelecer normas de procedimentos para questões éticas relaciona- das ao exercício da atividade pericial, bem como arbitrar, em primeira instân- cia administrativa, os conflitos e infrações advindos do desrespeito a estas normas estabelecidas;

  • XV - elaborar o regimento interno da PTCO-RJ.

TÍTULO III

DOS CARGOS DE DIREÇÃO

Art. 28 - O Diretor Geral da PTCO-RJ é o mais alto cargo na hierarquia da Pe- rícia Técnico-Científica Oficial, ocupado exclusivamente por Perito Oficial do Quadro Permanente da Perícia Técnico-Científica Oficial.

Art. 29 - Ao Diretor Geral compete:

I - dirigir, gerir e representar a PTCO-RJ no Estado do Rio de Janeiro;

10

II

- assessorar o Poder Executivo e o Secretário de Segurança Pública e cola-

borar com serviços de Estado em assuntos periciais técnico-científicos;

  • III - administrar a PTCO-RJ em consonância com as normas da Administração

Pública Estadual;

IV - atender às solicitações e convocações de órgãos competentes para solici- tações de exames periciais;

V - convocar e presidir as reuniões do Conselho Consultivo e Deliberativo;

  • VI - submeter ao Conselho Consultivo e Deliberativo, para apreciação, a pro-

gramação a ser executada pela PTCO-RJ, a proposta orçamentária anual e as

alterações e ajustes necessários;

  • VII - submeter ao Conselho Consultivo e Deliberativo, para apreciação, maté-

ria administrativa e organizacional da PTCO-RJ que seja de interesse do ór-

gão;

VIII - chancelar convênios, contratos e atos administrativos após apreciação do Conselho Consultivo e Deliberativo;

IX - encaminhar expediente para nomeação, promoção, exoneração ou apo- sentadoria no QPPTCO;

X - baixar atos de lotação e designação dos membros da Perícia Oficial, bem como removê-los de sua lotação para outra, no interesse do serviço;

  • XI - promover a abertura dos concursos para provimento dos cargos efetivos

da Perícia Oficial, nos termos desta Lei;

  • XII - fazer publicar, anualmente, a lista de antigüidade dos membros da PT-

CO-RJ;

XIII - aplicar penas disciplinares aos membros do QPPTCO;

XIV - dirimir conflitos e dúvidas de atribuições entre os órgãos da PTCO-RJ, ouvido o Conselho Consultivo e Deliberativo;

  • XV – requisitar, dos órgãos da Administração Pública, documentos, exames,

diligências e esclarecimentos necessários à atuação da PTCO-RJ;

11

XVI - promover a integração operacional da PTCO-RJ com outros órgãos da Administração Pública;

XVII - implantar sistemas de qualidade propostos pelo Conselho Consultivo e Deliberativo;

XVIII - propor a criação e extinção de Postos de Perícias;

XIX - criar e extinguir serviços de apoio administrativo de acordo com as ne- cessidades operacionais da PTCO-RJ;

XX - delegar as atribuições definidas neste artigo, de sua competência priva- tiva;

XXI - desempenhar atividades extras determinadas pelo Poder Executivo, nos limites de sua competência constitucional e legal;

XXII - deliberar sobre os casos omissos e sobre quaisquer outros de interesse da PTCO-RJ, respeitados os do Conselho Consultivo e Deliberativo.

Art. 30 - O Diretor Geral da PTCO-RJ será indicado através de lista tríplice, entre Peritos Criminais e Peritos Legistas do QPPTCO, para mandato de 2 (dois) anos, tendo, como requisito básico para sua candidatura, possuir, no mínimo, 5 (cinco) anos de nomeação e efetiva atuação na carreira pericial, sendo permitida a sua recondução ao término do mandato, desde que se en- quadre nos critérios da lista tríplice definidos nesta Lei.

§ 1 º - Os integrantes da lista tríplice a que se refere este artigo, serão os 3 (três) Peritos Criminais e/ou Peritos Legistas mais votados, em eleição reali- zada para essa finalidade, mediante voto direto, secreto e obrigatório de to- dos os Peritos Criminais e Peritos Legistas do quadro ativo das carreiras.

§ 2 º - O Diretor Geral da PTCO-RJ, em ato colegiado, com a assistência do Conselho Consultivo e Deliberativo, baixará normas regulamentadoras do processo eleitoral 90 (noventa) dias antes da data prevista para o término dos seus mandatos.

§ 3 º - Encerrada a votação, proceder-se-á à apuração, ao término da qual, a lista tríplice será encaminhada imediatamente ao Governador do Estado para a avaliação, escolha e nomeação.

§ 4 º - O cargo de Diretor Geral da PTCO-RJ será exercido mediante provi- mento em comissão.

12

Art. 31 - O Chefe de Gabinete, o Coordenador Administrativo, o Coordenador de Finanças e Orçamento, o Coordenador de Auditoria e Corregedoria Geral, o Coordenador de Pesquisas e os Coordenadores Regionais exercerão suas atividades mediante provimento em comissão, sendo indicados pelo Diretor Geral da PTCO-RJ, com o requisito básico de terem, no mínimo, 5 (cinco) a- nos de nomeação e efetiva atuação, na carreira pericial, nas categorias de Perito Criminal ou Perito Legista do QPPTCO.

Art. 32 - O cargo de Diretor do Instituto de Criminalística Carlos Éboli é priva- tivo de Perito Criminal, de indicação do Diretor Geral da PTCO-RJ, sendo e- xercido mediante provimento em comissão e tendo como requisito básico o mínimo de 5 (cinco) anos de nomeação e efetiva atuação na carreira pericial.

Art. 33 - O cargo de Diretor do Instituto de Medicina Legal Afrânio Peixoto é privativo de Perito Legista com formação em Medicina, de indicação do Dire- tor Geral da PTCO-RJ, sendo exercido mediante provimento em comissão e tendo como requisito básico o mínimo de 5 (cinco) anos de nomeação e efe- tiva atuação na carreira pericial.

Art. 34 - O cargo de Diretor do Instituto de Pesquisa e Perícias em Genética Forense é privativo de Perito Criminal ou Perito Legista, de indicação do Dire- tor Geral da PTCO-RJ, devendo ser preenchido por integrante das categorias de Perito Criminal ou Perito Legista do QPPTCO, sendo exercido mediante provimento em comissão e tendo como requisito básico o mínimo de 5 (cin- co) anos de nomeação e efetiva atuação na carreira pericial.

Art. 35 - Os cargos de chefias dos órgãos diretamente ligados aos Institutos e Postos de Perícias serão de indicação dos seus respectivos Diretores ou Co- ordenadores, mediante provimentos de comissões.

TÍTULO IV

DA ESTRUTURA DE CARREIRA

Art. 36 - O Quadro Permanente da Perícia Técnico-Científica Oficial (QPPTCO) passa a ser integrado pelos seguintes Grupos e Classes, conforme o previsto no Anexo I desta Lei:

GRUPO I: Peritos Oficiais;

13

GRUPO II: Apoio Técnico-Operacional;

GRUPO III: Apoio Administrativo.

Art. 37 - Integram o Grupo I os Peritos Criminais e Peritos Legistas.

Art. 38 - Integram o Grupo II os Auxiliares de Perícia Criminal e Auxiliares de Perícia Médico-Legal.

Art. 39 - Integram o Grupo III os Agentes Administrativos.

Capítulo I

DA JORNADA DE TRABALHO

Art. 40 - A carga horária de trabalho dos servidores do Grupo I (Peritos Ofi- ciais) será de 40 (quarenta) horas semanais, incluindo o tempo necessário para a confecção dos laudos e pareceres.

Art. 41 - A carga horária de trabalho dos servidores do Grupo II (Apoio Téc- nico-Operacional), será de 40 (quarenta) horas semanais.

Art. 42 - A carga horária de trabalho dos servidores do Grupo III (Apoio Ad- ministrativo) será de 40 (quarenta) horas semanais, com jornada de 8 (oito) horas diárias.

Art. 43 - A atividade pericial sujeita-se à prestação de serviços em condições adversas de segurança, escalas de plantões e chamadas extraordinárias a qualquer dia e hora, desde que justificada a necessidade.

§ 1 o - Como escala de plantão, entende-se a jornada de trabalho, que, pela natureza de suas atribuições, exija a convocação dos trabalhos de servidores, com finalidade de manter o funcionamento das atividades que devem ser e- xercidas em caráter ininterrupto e diuturno de 24 (vinte e quatro) horas/dia, incluindo sábados, domingos, dias santos e feriados.

§ 2 o - As escalas de plantão serão elaboradas pelo Serviço de Recursos Hu- manos dos Institutos, segundo os parâmetros previstos em regulamento.

14

§ 3 o - Para os fins de controle, acompanhamento, avaliação e transparência, trimestralmente, a Coordenadoria Administrativa da PTCO-RJ deverá baixar portaria contendo a relação nominal dos servidores escalados para plantão.

Capítulo II

DOS VENCIMENTOS E VANTAGENS

Art. 44 - Os servidores da Perícia Técnico-Científica Oficial perceberão, men- salmente, mantendo-se a paridade entre ativos e inativos, além de outras vantagens previstas em Lei:

  • I – Vencimento básico;

II – Adicional de Atividade Perigosa;

III – Gratificação de Atividade Técnico-Científica de Perícia Oficial;

IV – Adicional de Jornada Especial;

  • V – Adicional de Insalubridade.

Art. 45 - É devido o Adicional de Atividade Perigosa aos integrantes do Grupo

  • I (Peritos Oficiais) e Grupo II (Apoio Técnico-Operacional), no percentual

mensal de 230% (duzentos e trinta por cento) do vencimento básico.

Art. 46 - Os servidores integrantes do Grupo I (Peritos Oficiais) terão gratifi- cações mensais específicas por Atividade Técnico-Científica de Perícia Oficial, no percentual de 200% (duzentos por cento) do vencimento básico.

Art. 47 - É devido o Adicional de Jornada Especial, no percentual de 25% (vinte e cinco por cento) do vencimento básico, aos integrantes do Grupo I (Peritos Oficiais) e Grupo II (Apoio Técnico-Operacional), que prestarem ser- viço em regime de plantão e em horário compreendido entre 22 (vinte e du- as) horas de um dia e 5 (cinco) horas do dia seguinte.

Parágrafo único - Caberá ao Serviço de Recursos Humanos dos Institutos e à Coordenadoria de Finanças e Orçamento a perfeita observância do disposto neste artigo, acompanhando a movimentação interna do servidor ou servido- res que recebam o referido adicional, extinguindo a aplicação deste quando extinto o fato gerador que lhe deu ensejo.

15

Art. 48 - É devido o Adicional de Insalubridade aos integrantes do Grupo I (Peritos Oficiais), Grupo II (Apoio Técnico-Operacional) e Grupo III (Apoio Administrativo), conforme legislação em vigor.

Art. 49 - Os vencimentos básicos dos servidores da PTCO-RJ, que tratam o art. 44, art. 45, art. 46 e art. 47, são fixados em valores constantes na tabela do Anexo II desta Lei.

Art. 50 - Os triênios incidirão sobre todos os itens constantes no art. 44 desta Lei.

Art. 51 - As gratificações dos cargos comissionados dos servidores da PTCO- RJ, são fixadas conforme valores constantes na tabela do Anexo IV desta Lei.

Art. 52 - Os servidores da PTCO-RJ, em atividade farão jus, mensalmente, a 20 (vinte) unidades de ticket alimentação ou assemelhado, no valor unitário de R$ 12,00 (doze reais), reajustáveis anualmente, na mesma proporção da inflação no ano anterior.

Capítulo III

DOS CARGOS

Art. 53 - O Grupo I será integrado por 800 (oitocentos) Peritos Criminais e 800 (oitocentos) Peritos Legistas; o Grupo II por 500 (quinhentos) Auxiliares de Perícia Criminal e 500 (quinhentos) Auxiliares de Perícia Médico-Legal; o Grupo III por 600 (seiscentos) Agentes Administrativos.

Art. 54 - Atribuições genéricas dos cargos da Perícia Técnico-Científica Ofici- al:

PERITO CRIMINAL

Exercer atividades de nível superior, compreendendo supervisão, planeja- mento, coordenação e controle, envolvendo a execução de Perícias Criminais em geral, observando as devidas formalidades legais bem como o estabele- cimento de novas técnicas e procedimentos de trabalho, em qualquer órgão da PTCO-RJ;

16

Empregar, nos locais de exames periciais, as técnicas necessárias para a pes- quisa e levantamento de vestígios, como materiais biológicos, substâncias químicas, objetos diversos e impressões papiloscópicas; Exercer atividades de pesquisa, orientação e organização de trabalhos técni- cos e científicos relacionados com a Criminalística; Exercer atividades de comando, coordenação e planejamento de programas, planos, projetos, realizações, assessoramento e auditagem; Exercer atividades de direção dos setores e do mais alto nível da hierarquia da administração da PTCO-RJ; Exercer outras atividades que forem definidas por Lei, regulamento ou reso- lução, pertinentes à atividade pericial criminal.

PERITO LEGISTA

Exercer atividade de nível superior, compreendendo supervisão, planejamen- to, coordenação e controle, envolvendo a execução de Perícias de Medicina Legal e Odontologia Legal em geral, observando as devidas formalidades le- gais bem como o estabelecimento de novas técnicas e procedimentos de tra- balho, em qualquer órgão da PTCO-RJ; Exercer atividades de pesquisa, orientação e organização de trabalhos técni- cos e científicos relacionados com a Medicina Legal e Odontologia Legal; Exercer atividades de comando, coordenação e planejamento de programas, planos, projetos, realizações, assessoramento e auditagem; Exercer atividades de direção dos setores e do mais alto nível da hierarquia da administração da PTCO-RJ; Exercer outras atividades que forem definidas por Lei, regulamento ou reso- lução, pertinentes à atividade pericial de Medicina Legal ou Odontologia Le- gal.

AUXILIAR DE PERÍCIA CRIMINAL

Efetuar, em exame de local de morte violenta, a manipulação de cadáveres, através da supervisão e orientação de Perito Criminal, e a manipulação de materiais pertinentes aos exames periciais internos e externos, por orienta- ção e supervisão de Perito Criminal; exercer trabalhos laboratoriais relativos a determinações de natureza repetitiva, sob a supervisão e orientação de Perito Criminal, de dosagens e análises em geral, limpeza e preparação de laborató- rio; exercer trabalhos relacionados com a produção de fotografias, inclusive reproduções e ampliações, em locais de infrações penais, e onde quer que se faça necessário o emprego de técnica fotográfica; exercer atividades de natu- reza repetitiva relacionada com a condução de veículos automotores ligados à

17

PTCO-RJ, no transporte de peritos a locais de exames, no transporte de ex- pedientes e outros serviços em que se faça necessário o deslocamento de servidores no exercício de suas funções, bem como a conservação do veículo que estiver sob sua guarda.

AUXILIAR DE PERÍCIA MÉDICO-LEGAL

Operar radiografias em vivo e em cadáver, para localização de projétil de ar- ma de fogo ou outros, bem como técnicas histológicas e hematológicas; zelar pelo instrumento técnico e científico dos laboratórios periciais, encarregando- se de sua preparação e assepsia para exame geral; exercer atividades de na- tureza repetitiva relativa à execução de trabalhos operacionais complementa- res na área de anatomopatologia, abrangendo a realização de necropsia e dissecação de cadáveres, sob a supervisão direta de Perito Legista, bem co- mo conservação do material técnico, em qualquer órgão de Medicina Legal da PTCO-RJ; exercer atividade de natureza repetitiva relacionada com a re- moção e asseio de cadáveres, limpeza e conservação de necrotérios, em qualquer órgão de Medicina Legal da PTCO-RJ; exercer atividades de nature- za repetitiva relacionada com a condução de veículos automotores ligados a PTCO-RJ, no transporte de peritos a locais de exames, em transporte de ex- pedientes e outros serviços em que se faça necessário o deslocamento de servidores no exercício de suas funções, bem como a conservação do veículo que tiver sob sua guarda.

AGENTE ADMINISTRATIVO

Exercer atividade repetitiva relacionada com serviços burocráticos de escritó- rio, arquivamento, entrega de documentos, expedientes e outros que se fize- rem necessários para o funcionamento dos órgãos da PTCO-RJ, não qualifi- cados como de natureza técnica.

Capítulo IV

DO INGRESSO NA CARREIRA

Art. 55 - O ingresso no Quadro Permanente da Perícia Técnico-Científica Ofi- cial (QPPTCO) far-se-á mediante concurso público de provas ou provas e títu- los, em duas etapas:

18

- provas de conhecimento, exame psicotécnico, exame médico e prova de capacidade física;

I

II - curso de formação profissional, com aprovação e apuração de freqüência, aproveitamento e conceito.

§ 1 o - O candidato será submetido à prova de investigação social, que poderá estender-se até a homologação do concurso, considerando-se os seus ante- cedentes criminais, sociais, familiares, sua conduta e conceito no curso de formação profissional.

§ 2 o - Os candidatos aprovados na primeira fase do concurso público serão matriculados no curso de formação profissional, observada a ordem de classi- ficação e o número de vagas fixados no edital.

§ 3 o - Serão nomeados para as vagas fixadas no edital os candidatos que fo- rem habilitados em todas as fases do concurso público, observada a ordem de classificação da 2 a fase.

Art. 56 - Será exigido do candidato, para ingresso no Quadro Permanente da Perícia Técnico-Científica Oficial, além dos requisitos previstos nesta Lei, pos- suir documento de comprovação do grau de escolaridade, por ocasião da Inscrição no Concurso Público:

  • I - Perito Criminal - diploma de nível superior, grau mínimo bacharelado, em Engenharia, Ciências Biológicas, Fonoaudiologia, Veterinária, Física, Química,

Farmácia, Ciências Contábeis ou Informática, devidamente registrado no ór- gão fiscalizador da profissão;

II - Perito Legista - diploma de nível superior em Medicina, Odontologia ou Farmácia, devidamente registrado no órgão fiscalizador da profissão;

III - Auxiliar de Perícia Criminal - certificado de conclusão do ensino médio (ou equivalente) ou ensino médio com habilitação técnica inerente ao cargo, além de Carteira Nacional de Habilitação para condução de veículos automo- tores;

IV - Auxiliar de Perícia Médico-Legal - certificado de conclusão do ensino mé- dio (ou equivalente) ou ensino médio com habilitação técnica inerente ao cargo, além de Carteira Nacional de Habilitação para condução de veículos automotores;

19

VIII - Agente Administrativo - certificado de conclusão do ensino médio ou equivalente, devidamente registrado.

Parágrafo único - Nos casos de habilitação técnica, o Edital do Concurso para os cargos de Auxiliar de Perícia Criminal e Auxiliar de Perícia Médico-Legal definirá os cursos técnicos concorrentes, de acordo com as necessidades dos órgãos periciais.

Art. 57 - Após o Ato de Investidura, a primeira lotação do servidor da PTCO- RJ será, preferencialmente, no interior do Estado ou nos Municípios da Baixa- da Fluminense.

Art. 58 - Deverá ser aberto concurso público para ingresso em cada uma das carreiras do QPPTCO, sempre que houver vacância, por aposentadoria ou e- xoneração dos funcionários, correspondente a 15% (quinze por cento) do e- fetivo de cada uma das carreiras do QPPTCO.

Parágrafo único - O concurso público poderá ser realizado a critério da con- veniência da Administração Pública, mesmo quando a vacância de cargos for inferior a 15% (quinze por cento) do efetivo de cada uma das carreiras do QPPTCO.

Capítulo V

DA PROGRESSÃO FUNCIONAL

Art. 59 - As promoções far-se-ão pelos critérios de merecimento ou antigüi- dade, e realizar-se-ão uma vez por ano, no dia 4 (quatro) de dezembro, Dia Nacional do Perito, observada a progressão disposta no Anexo III desta Lei.

Art. 60 - O Conselho Consultivo e Deliberativo regulamentará as promoções por merecimento obedecendo aos interstícios mínimos previstos no Anexo III desta Lei.

20

TÍTULO V

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS

Art. 61 - Os atuais ocupantes dos cargos de Peritos Criminais e Peritos Legis- tas do quadro da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro passarão a integrar o Quadro da Perícia Técnico-Científica Oficial, no Grupo I - Peritos Oficiais.

§ 1 o - Para efeito de enquadramento, os Peritos Criminais e Peritos Legistas serão integrados pela seguinte linha de concorrência:

I - o cargo de Perito Criminal de 1 a Classe, ao cargo de igual denominação e classe contido no quadro do Anexo I desta Lei;

II - o cargo de Perito Criminal de 2 a Classe, ao cargo de igual denominação e classe contido no quadro do Anexo I desta Lei;

III - o Cargo de Perito Criminal de 3 a Classe, ao cargo de igual denominação e classe contido no quadro do Anexo I desta Lei;

IV - o Cargo de Perito Legista de 1 a Classe, ao cargo de igual denominação e classe contido no quadro do Anexo I desta Lei;

V - o Cargo de Perito Legista de 2 a Classe, ao cargo de igual denominação e classe contido no quadro do Anexo I desta Lei;

VI - o Cargo de Perito Legista de 3 a Classe, ao cargo de igual denominação e classe contido no quadro do Anexo I desta Lei.

§ 2 o - A linha de concorrência deste enquadramento estende-se aos inativos.

§ 3 o - Aos servidores ativos, ocupantes dos cargos e classes da presente Lei, que estiverem em exercício na data de sua promulgação, e possuírem tempo de interstício necessário segundo o Anexo III desta Lei, será concedida a promoção à classe imediatamente superior.

Art. 62 - Os servidores da Polícia Civil (Técnico Policial de Necropsia, Auxiliar Policial de Necropsia, Inspetor de Polícia, Oficial de Cartório Policial e Investi- gador Policial) que prestavam serviço aos órgãos e dependências periciais do antigo ordenamento poderão desempenhar suas atividades na PTCO-RJ, em caráter temporário, sem perderem quaisquer direitos de suas condições de policiais civis, até que o quadro próprio criado nesta Lei seja preenchido.

21

§ 1 o - O Poder Executivo fica encarregado de manter número suficiente de servidores à disposição da PTCO-RJ, a fim de assegurar a manutenção das atividades técnicas e administrativas da Perícia Oficial.

§ 2 o - À medida que for preenchido o quadro de servidores do Grupo II (Auxi- liares de Perícia Criminal e Auxiliares de Perícia Médico-Legal) e Grupo III (A- poio Administrativo) da PTCO-RJ, sendo possível a dispensa dos servidores da Polícia Civil, estes serão reconduzidos às suas atividades dentro da estru- tura da Polícia Judiciária.

Art. 63 - A atividade pericial é considerada, para todos os seus efeitos, uma atividade de natureza técnica especializada e operacionalmente penosa, peri- gosa e insalubre.

Art. 64 - Fica assegurada aos servidores do Grupo I (Peritos Oficiais) e Grupo II (Apoio Técnico-Operacional) a aposentadoria especial segundo legislação em vigor.

Art. 65 - Ao servidor do Quadro Permanente da Perícia Técnico-Científica Ofi- cial, pertencente ao Grupo I (Peritos Oficiais) ou Grupo II (Apoio Técnico- Operacional), será concedido porte permanente de arma visando ao pleno exercício de sua atividade penosa, perigosa e insalubre, garantindo-lhe sua integridade física decorrente do cargo que ocupa.

§ 1 o - O fornecimento e a fiscalização do armamento e munição a serviço da Perícia Técnico-Científica Oficial, ficarão a cargo da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro.

§ 2 o - Permanecerão acautelados o armamento e munição atualmente em posse dos servidores do quadro da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro que passarão a integrar o Quadro da Perícia Técnico-Científica Oficial.

§ 3 o - Aos servidores aposentados do Grupo I (Peritos Oficiais) e Grupo II (A- poio Técnico-Operacional) é assegurado, em razão das funções que exerce- ram, o porte de arma.

Art. 66 - Os Peritos Criminais e Peritos Legistas que tiverem lotação de 5 (cinco) anos ininterruptos ou mais, em um mesmo setor técnico, só poderão ser transferidos daquele setor por vontade própria ou por necessidade ex- trema do serviço, justificada e fundamentada no ato de sua transferência, cabendo recurso com exposição de motivos do transferido.

22

§ 1 o - O recurso citado neste artigo será avaliado pelo Conselho Consultivo e Deliberativo, que emitirá parecer em no máximo 30 (trinta) dias, a contar da data em que o recurso foi protocolado.

§ 2 o - Havendo recurso, a transferência ficará suspensa até a manifestação final do Conselho Consultivo e Deliberativo.

Art. 67 - Os serviços burocráticos, de escritório, de limpeza e outros não es- pecializados, que não interfiram na cadeia de custódia de materiais, poderão ser prestados por mão-de-obra terceirizada, desde que previamente autori- zado pelo Poder Executivo.

Art. 68 - O serviço de segurança externa e patrimonial da sede da PTCO-RJ, de seus Institutos, Postos de Perícias e demais dependências será prestado por contingente da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro ou por empresa de segurança privada, a critério do Poder Executivo.

Art. 69 - Fica transferido para a Perícia Técnico-Científica Oficial todo o acer- vo, os bens móveis e imóveis, além daqueles à disposição do Instituto de Criminalística Carlos Éboli, do Instituto de Medicina Legal Afrânio Peixoto, do Instituto de Pesquisa e Perícias em Genética Forense, dos Postos de Perícia e dos Postos de Polícia Técnico-Científica referentes às atividades de Perícia Criminal e Médico-Legal.

Parágrafo único - A transferência dos bens previstos neste artigo se dará a- pós a identificação e inventário dos bens móveis, equipamentos e imóveis, o que será feito por comissão designada pelo Secretário de Segurança Pública com essa finalidade, composta obrigatoriamente, por peritos oficias, com a participação da Secretaria de Estado de Administração e Reestruturação, cujo relatório final deverá ser aprovado pelo titular da Secretaria de Segurança Pública.

Art. 70 - À Perícia Técnico-Científica Oficial compete a elaboração da sua proposta orçamentária, bem como a respectiva execução financeira, nos ter- mos da Lei de Diretrizes Orçamentárias.

§ 1 o - A proposta orçamentária da PTCO-RJ deverá contemplar individual- mente as rubricas de investimentos e custeio dos respectivos Institutos, Pos- tos de Perícias e demais órgãos, detalhando as aplicações a que se destinam.

§ 2 o - As despesas decorrentes desta Lei serão atendidas por dotações orça- mentárias próprias, ficando autorizado o Poder Executivo a abrir créditos su- plementares.

23

Art. 71 - Os Institutos e Postos de Perícias poderão, objetivando aprimorar o universo do conhecimento, firmar, sob a supervisão da Coordenadoria de Pesquisas, convênios com universidades, conselhos ou entidades técnicas de seus interesses.

Art. 72 - O Perito Oficial, no ato de sua Investidura, prestará termo de com- promisso legal e lhe será deferida a devida fé pública no âmbito de sua ativi- dade.

Art. 73 - É vedada a utilização, mesmo que temporária, de pessoa não habili- tada para a confecção de exames e laudos Periciais Criminais e de Medicina Legal.

Parágrafo único - Salvo os casos definidos em Lei e a possibilidade de prejuí- zo para a administração da Justiça, é vedado a pessoas estranhas ao Quadro da Perícia Técnico-Científica Oficial, o exercício, ainda que eventual, das fun- ções da Perícia Técnico-Científica Oficial.

Art. 74 - O Diretor Geral da PTCO-RJ baixará normas de serviços, sempre que necessário, visando esclarecer ou agilizar procedimentos administrativos ou técnico-operacionais.

Art. 75 - O Diretor Geral da PTCO-RJ, em conjunto com o Conselho Consulti- vo e Deliberativo, com a participação dos peritos oficiais, regulamentará num prazo de 120 (cento e vinte) dias, o símbolo identificador da Perícia Técnico- Científica Oficial, a carteira funcional, o distintivo identificador dos servidores em atividade e o modelo de identificação das viaturas oficiais a serviço da PTCO-RJ.

Art. 76 - A PTCO-RJ será dirigida transitoriamente, após a promulgação da presente Lei, por um período máximo de 120 (cento e vinte) dias, conjunta- mente por um perito oficial indicado pelo Poder Executivo e por dois peritos oficiais escolhidos em assembléia da categoria, a fim de estabelecer as nor- mas regulamentadoras e efetivar as eleições para o cargo de Diretor Geral e membros do Conselho Consultivo e Deliberativo da PTCO-RJ, observando as normas gerais elencadas nesta Lei.

§ 1 o - A presidência desta direção transitória será exercida pelo perito oficial indicado pelo Poder Executivo.

§ 2 o - As decisões desta direção colegiada deverão ser tomadas por maioria absoluta dos membros, sendo vedadas decisões que impliquem o comprome-

24

timento financeiro, administrativo, patrimonial e funcional da PTCO-RJ, ou em discordância com as diretrizes desta Lei, dificultando ou inviabilizando a futu- ra direção do órgão.

§ 3 o - As eleições para o cargo de Diretor Geral e membros do Conselho Consultivo e Deliberativo deverão ser marcadas com antecedência mínima de 30 (trinta) dias.

Art. 77 - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.

Art. 78 - Ficam revogadas as disposições em contrário.

Rio de Janeiro,

__________

de

de 2006.

_____________________

Governadora do Estado do Rio de Janeiro

25

ANEXO I

Quadro Permanente da Perícia Técnico-Científica Oficial do Estado do Rio de Janeiro (QPPTCO)

GRUPO I – PERITOS OFICIAIS

CLASSES

Perito Criminal

1

a

 

1

a

Perito Legista Perito Criminal

2

a

 

2

a

Perito Legista Perito Criminal

3

a

 

3

a

Perito Legista Perito Criminal

4

a

 

4

a

Perito Legista Perito Criminal

5

a

 

5

a

Preito Legista Perito Criminal

6

a

Perito Legista

6

a

 

GRUPO II – APOIO TÉCNICO OPERACIONAL

CLASSES

Auxiliar de Perícia Criminal

1

a

 

1

a

Auxiliar de Perícia Médico-Legal Auxiliar de Perícia Criminal

2

a

 

2

a

Auxiliar de Perícia Médico-Legal Auxiliar de Perícia Criminal

3

a

 

3

a

Auxiliar de Perícia Médico-Legal Auxiliar de Perícia Criminal

4

a

 

4

a

Auxiliar de Perícia Médico-Legal Auxiliar de Perícia Criminal

5

a

 

5

a

Auxiliar de Perícia Médico-Legal Auxiliar de Perícia Criminal

6

a

Auxiliar de Perícia Médico-Legal

6

a

 

GRUPO III – APOIO ADMINISTRATIVO

CLASSES

Agente Administrativo

1

a

 

2

a

Agente Administrativo Agente Administrativo

3

a

26

ANEXO II

Tabela de Vencimentos

Grupo I - Peritos Oficiais Classe

   

Vencimento básico

Cargo Perito Criminal

a

  • 1 R$ 1.800,00

 

a

  • 1 R$ 1.800,00

Perito Legista Perito Criminal

a

  • 2 R$ 1.700,00

 

a

  • 2 R$ 1.700,00

Perito Legista Perito Criminal

a

  • 3 R$ 1.600,00

 

a

  • 3 R$ 1.600,00

Perito Legista Perito Criminal

a

  • 4 R$ 1.500,00

 

a

  • 4 R$ 1.500,00

Perito Legista Perito Criminal

a

  • 5 R$ 1.400,00

 

a

  • 5 R$ 1.400,00

Perito Legista Perito Criminal

a

  • 6 R$ 1.300,00

Perito Legista

a

  • 6 R$ 1.300,00

Grupo II - Apoio Técnico-Operacional

 

Classe

Vencimento básico

Cargo Auxiliar de Perícia Criminal

a

  • 1 R$ 1.000,00

 

a

  • 1 R$ 1.000,00

Auxiliar de Perícia Médico-Legal Auxiliar de Perícia Criminal

a

  • 2 R$

950,00

 

a

  • 2 R$

950,00

Auxiliar de Perícia Médico-Legal Auxiliar de Perícia Criminal

a

  • 3 R$

900,00

 

a

  • 3 R$

900,00

Auxiliar de Perícia Médico-Legal Auxiliar de Perícia Criminal

a

  • 4 R$

850,00

 

a

  • 4 R$

850,00

Auxiliar de Perícia Médico-Legal Auxiliar de Perícia Criminal

a

  • 5 R$

800,00

 

a

  • 5 R$

800,00

Auxiliar de Perícia Médico-Legal Auxiliar de Perícia Criminal

a

  • 6 R$

750,00

Auxiliar de Perícia Médico-Legal

a

  • 6 R$

750,00

Grupo III - Apoio Administrativo

Cargo

Classe

Vencimento básico

Agente Administrativo

a

  • 1 R$ 1.000,00

 

a

  • 2 R$

950,00

Agente Administrativo Agente Administrativo

a

  • 3 R$

900,00

27

ANEXO III

Quadro de Promoções

Grupo I - Peritos Oficiais

Cargo

Classes/

Cargo

Classes/

Interstício

Níveis

concorrentes

mínimo

Perito Criminal

  • 1 a

Perito Criminal

2

a

3

anos

Perito Criminal

  • 2 a

Perito Criminal

3

a

3

anos

Perito Criminal

  • 3 a

Perito Criminal

4

a

3

anos

Perito Criminal

  • 4 a

Perito Criminal

5

a

3

anos

Perito Criminal

  • 5 a

Perito Criminal

6

a

4

anos

Perito Criminal

  • 6 a

Perito Criminal

concurso

 

-

Perito Legista

  • 1 a

Perito Legista

2

a

3

anos

Perito Legista

  • 2 a

Perito Legista

3

a

3

anos

Perito Legista

  • 3 a

Perito Legista

4

a

3

anos

Perito Legista

  • 4 a

Perito Legista

5

a

 
 
  • 5 a

Perito Legista

6

a

4

anos

Perito Legista Perito Legista

  • 6 a

Perito Legista

concurso

 

-

 

Grupo II - Apoio Técnico-Operacional

 

Cargo

Classes/

Cargo

Classes/

Interstício

Níveis

concorrentes

mínimo

Auxiliar de Perícia Criminal

  • 1 a

Auxiliar de Perícia Criminal

2

a

3

anos

Auxiliar de Perícia Criminal

  • 2 a

Auxiliar de Perícia Criminal

3

a

3

anos

Auxiliar de Perícia Criminal

  • 3 a

Auxiliar de Perícia Criminal

4

a

3

anos

Auxiliar de Perícia Criminal

  • 4 a

Auxiliar de Perícia Criminal

5

a

3

anos

Auxiliar de Perícia Criminal

  • 5 a

Auxiliar de Perícia Criminal

6

a

4

anos

Auxiliar de Perícia Criminal

  • 6 a

Auxiliar de Perícia Criminal

concurso

 

-

28

Grupo II - Apoio Técnico-Operacional (continuação)

Cargo

Classes/

Cargo

Classes/

Interstício

Níveis

concorrentes

mínimo

Auxiliar de Perícia

  • 1 a

Auxiliar de Perícia

2

a

3

anos

Médico-Legal Auxiliar de Perícia

  • 2 a

Médico-Legal Auxiliar de Perícia

3

a

3

anos

Médico-Legal Auxiliar de Perícia

  • 3 a

Médico-Legal Auxiliar de Perícia

4

a

3

anos

Médico-Legal Auxiliar de Perícia

  • 4 a

Médico-Legal Auxiliar de Perícia

5

a

3

anos

Médico-Legal Auxiliar de Perícia

  • 5 a

Médico-Legal Auxiliar de Perícia

6

a

4

anos

Médico-Legal Auxiliar de Perícia Médico-Legal

  • 6 a

Médico-Legal Auxiliar de Perícia Médico-Legal

concurso

 

-

 

Grupo III - Apoio Administrativo

 

Cargo

Classes/

Cargo

Classes/

Interstício

Níveis

concorrentes

mínimo

Agente

a

  • 1 Agente

Administrativo

2

a

3

 

Administrativo

anos

Agente

a

  • 2 Agente

Administrativo

3

a

4

 

Administrativo

anos

Agente

a

  • 3 Agente

Administrativo

   

Administrativo

concurso

 

-

29

ANEXO IV

Quadro de Cargos em Comissão

 

Código

Quantidade

Gratificação

Denominação Diretor Geral da PTCO-RJ

 

01

 

Chefe de Gabinete

 

01

 

Coordenador de Auditoria e

 

01

 

Corregedoria Geral Coordenador Administrativo

 

01

 

Coordenador de Finanças e

 

01

 

Orçamento

   

01

 

Coordenador de Pesquisas Coordenadores Regionais de Perícias

 

06

 

Diretor do ICCE

 

01

 

Diretor Substituto do ICCE

 

01

 

Diretor do IMLAP

 

01

 

Diretor Substituto do IMLAP

 

01

 

Diretor do IPPGF

 

01

 

Diretor Substituto do IPPGF

 

01

 

Chefes de Departamentos do ICCE

     

Chefes de Departamentos do IMLAP

     

Chefes de Departamentos do IPPGF

     

Chefes de Postos de Perícias

     

Chefes dos Serviços de Recursos Humanos

 

04

 

Chefes dos Serviços de Zeladoria e Material

 

04

 

Chefes dos Serviços de

 

04

 

Transportes Chefes dos Serviços de

 

04

 

Protocolo e Arquivo Chefes dos Serviços de Custódia de Materiais

 

03

 

30

ORGANOGRAMA DA DISPOSIÇÃO DA PERÍCIA TÉCNICO-CIENTÍFICA OFICIAL DENTRO DA ESTRUTURA DE GOVERNO DO ESTADO

ORGANOGRAMA DA DISPOSIÇÃO DA PERÍCIA TÉCNICO-CIENTÍFICA OFICIAL DENTRO DA ESTRUTURA DE GOVERNO DO ESTADO 31

31

ORGANOGRAMA DA PERÍCIA TÉCNICO-CIENTÍFICA OFICIAL

ORGANOGRAMA DA PERÍCIA TÉCNICO-CIENTÍFICA OFICIAL

PARTICIPARAM DESTE PROJETO

Antônio do Valle Barros - Presidente da Associação de Peritos do Estado do Rio de Janeiro;

Abraão Lincoln de Oliveira - Presidente da Sociedade de Medicina e Odonto- logia Legal do Rio de Janeiro;

e os seguintes membros da comissão eleita em assembléia da APERJ para acompanhamento e confecção de propostas relacionadas à autonomia da Pe- rícia Oficial do Estado do Rio de Janeiro, abaixo elencados:

  • - Alexandre Giovanelli – Perito Criminal;

  • - Cássio Ribeiro – Perito Criminal;

  • - César Augusto Gonçalves Migueis – Perito Criminal;

  • - Décio Nepomuceno da Silva – Perito Criminal;

  • - Denílson Soares de Siqueira – Perito Criminal;

  • - Edílson Francioni Coelho – Perito Criminal;

  • - Élcio Carvalho da Costa – Perito Criminal;

  • - Erlon Gonçalves Reis – Perito Criminal;

  • - Everaldo Boaventura Costa – Perito Criminal;

  • - Jorge Luiz Marques Sampaio – Perito Criminal;

  • - Luiz Vasconcelos Martinez – Perito Legista;

  • - Marcelo Louro Silvério – Perito Criminal;

  • - Rodolfo Antônio Varella de Moraes – Perito Criminal;

  • - Sandra F. Pinto Martha – Perito Criminal;

  • - Sebastião Leme – Perito Criminal;

  • - Wagner Teixeira – Perito Legista.

33