Sie sind auf Seite 1von 18
TRATORES AGRíCOLAS Crato – Ceará 2012 Erllens Éder Silva
TRATORES AGRíCOLAS
TRATORES
AGRíCOLAS

Crato Ceará

2012

Erllens Éder Silva

1. IMPORTÂNCIA DOS TRATORES NA AGRICULTURA

Substituir os

animais

DOS TRATORES NA AGRICULTURA Substituir os animais Fornecer potência em movimento de rotação Trabalhos

Fornecer potência

em movimento de rotação

os animais Fornecer potência em movimento de rotação Trabalhos estacionários Aumenta a produtividade por

Trabalhos

estacionários

em movimento de rotação Trabalhos estacionários Aumenta a produtividade por trabalhador no campo Modifica

Aumenta a produtividade

por trabalhador no campo

estacionários Aumenta a produtividade por trabalhador no campo Modifica as características do trabalho no campo

Modifica as características do trabalho no campo

2. DEFINIÇÃO

Trator agrícola é uma máquina autopropelida que, além de lhe conferirem apoio estável sobre uma
Trator agrícola é uma máquina autopropelida
que, além de lhe conferirem apoio estável sobre
uma superfície impenetrável, tem a capacidade de
tracionar, transportar e fornecer potência mecânica
aos implementos e máquinas agrícolas.

3. EVOLUÇÃO DOS TRATORES

* 1858 - Fawkes puxou um arado de 8 discos utilizando um sistema com motor a vapor;

* 1892 - Jonh Froelich, montou o primeiro trator com MCI;

* 1913 - Foi fundada a primeira indústria de tratores;

* 1920 - Início dos testes em tratores (Nebraska);

* 1924 - Introdução do trator triciclo no marcado; * 1927/1928 - Padronização da TDP; Primeiro sistema de levante; * 1932/1933 - Primeiro trator c/ pneus; Uso comercial de tratores diesel; * 1939 - Introdução do sistema de levante hidráulico de três pontos (Fergusson);

* 1952 - Introdução do sistema de direção hidráulica;

* 1958/1959 - No Brasil 50.000 tratores (143 marcas e modelos diferentes); PNITA;

* 1962 - Plano nacional da indústria de cultivadores;

* 1965 - Plano nacional da indústria de tratores de esteiras;

* 1970/1978 - Introdução de turbo-compressor e intercooler nos motores diesel;

* 1979/1985 - Tratores equipados com sensores e sistema de controle automático.

4. CONSEQUÊNCIA DA EVOLUÇÃO

4. CONSEQUÊNCIA DA EVOLUÇÃO Redução do trabalho manual e animal; Introdução de mão-de-obra especializada;

Redução do trabalho manual e

animal;

DA EVOLUÇÃO Redução do trabalho manual e animal; Introdução de mão-de-obra especializada; Organização

Introdução de mão-de-obra especializada;

manual e animal; Introdução de mão-de-obra especializada; Organização nacional do trabalho: -Planejamento;

Organização nacional do trabalho:

-Planejamento;

-Controle;

nacional do trabalho: -Planejamento; -Controle; Avanço e emprego de tecnologias: -Preparo do solo,

Avanço e emprego de tecnologias:

-Preparo do solo, -descompactação do solo; -Conservação do solo; -Aplicação de defensivos e fertilizantes; -Utilização de sementes

selecionadas etc.;

5. FUNÇÕES DO TRATOR Tracionar máquinas e implementos de arrasto (BT) Acionar máquinas estacionárias (TDP
5. FUNÇÕES DO TRATOR
Tracionar
máquinas e
implementos
de arrasto (BT)
Acionar máquinas
estacionárias (TDP ou
polia e correia)
Tracionar máquinas
simultaneamente com
acionamento de
seus mecanismos (BT ,
TDP, Três pontos)
• Tracionar e carregar máquina e
implementos montados (três pontos
com 1evantamento hidráulico).

6. QUANTAS SACAS VALE UM TRATOR

MEDIO?

a) Arroz

b) Milho

----------------------

----------------------

1975

571 sc/trator

1975 1205 sc/trator

1985

1449 sc/trator

1985 2406 sc/trator

1989

1600 sc/trator

1989 3640 sc/trator

1993

2000 sc/trator

1993 2037 sc/trator

1994

2941 sc/trator

1994 4167 sc/trator

1995 3127 sc/trator ---------------------

1995 5000 sc/trator ----------------------

c) Feijão

---------------------

d) Soja

----------------------

1975

610 sc/trator

1975

855 sc/trator

1983

660 sc/trator

1983

992 sc/trator

1989

1000 sc/trator

1989 2820 sc/trator

1993 534 sc/trator

1993 1543 sc/trator

1994 1111 sc/trator

1995 833 sc/trator

----------------------

1994 3071 sc/trator

1995 2500 sc/trator ---------------------

Arroz Milho Feijão Soja 5000 Porque algumas culturas exigem maior número de sacas? Porque varia
Arroz
Milho
Feijão
Soja
5000
Porque algumas culturas exigem maior número de sacas?
Porque varia de acordo ao período o número de sacas para a comprar de um trator?
O que fazer? Estudo de mercado; flutuação; demanda (micro e macroeconomia); planejamento.
4000
3000
2000
1000
0
1975
1977
1979
1981
1983
1985
1987
1989
1991
1993
1995
Número de sacas (Sc/colheita)

Período (ano)

Figura 1. Sacas das respectivas culturas necessárias para adquirir um trator.

Produção Venda Exportação 70000 60000 50000 40000 30000 20000 10000 0 1965 1970 1975 1980
Produção
Venda
Exportação
70000
60000
50000
40000
30000
20000
10000
0
1965
1970
1975
1980
1985
1990
Produção de tratores

Período (ano)

Figura 2. Produção, venda e exportação de tratores no Brasil.

7. PRODUÇÃO DE TRATORES

* 1958/1959 - 50 mil tratores importados com 143 marcas diferentes (problemas de manutenção, reposição
* 1958/1959 - 50 mil tratores importados com 143 marcas diferentes
(problemas de manutenção, reposição de peças e manejo);
* 1960 – 37 unidades 4 x 2;
* 1962 – 715 unidades de tratores de rabiças;
* 1965 – 280 unidades microtratores;
* 1969 – 13 unidades de tratores esteiras.

Ano

Produção

Venda

Exportação

1965

8401

8401

--

1970

14457

14740

41

1975

59166

57931

649

1976

65327

63776

472

1980

58812

50994

7743

1985

43914

41243

3294

1990

25102

22012

2871

1991

16478

13896

3171

1992

16114

12054

4446

Ano Nº Tratores Total de potência 27 milhões de cv 41,5 milhões de cv Potência
Ano
Nº Tratores
Total de potência
27 milhões de cv
41,5 milhões de cv
Potência trator
1980
485000
73
cv
1989
511000
85
cv

90

80

70

60

50

40

30

20

10

0

90 80 70 60 50 40 30 20 10 0 Hectare/trator Brasil EUA Inglaterra França Média

Hectare/trator

90 80 70 60 50 40 30 20 10 0 Hectare/trator Brasil EUA Inglaterra França Média

Brasil

EUA

Inglaterra

França

Média mundial

Figura 3. Hectares trabalhados por trator, em diferentes paises.

8. O MODERNO USUARIO DE

MÁQUINAS AGRÍCOLAS

a)Emprega adequados Hp/ha/ano;

b)Tem clara noção de custo-benefício;

c)Bem informado e usa a máquina adequada para cada tipo

de serviço,

d)Dispõe de mão-de-obra de serviços de primeira linha;

e)Acredita em fatos e argumentos, e não em simpatias e

amizade na hora da comercialização.

ALGUNS TRATORES MODERNOS NO BRASIL

1. CHALLENGER 65 CATARPILLAR (importado -EUA)

Características: Esteira de borracha com duração 2 vezes maior que o pneu, 4 tanques de combustível, velocidade de trabalho 13 km/h, em rodovia 30 km/h. Preço US$ 170.000,00.

2. FORD NEW HOLLAND série 30

Características: 14 modelos deferentes, de 63 a 180 cv, sistema de redução dual power para 7830 a 8030.

3. AGRALE-DEUTZ série BX

Características: 9 modelos diferentes, de 15 a 180 cv, sistema de arrefecimento e ar para 4100, 4300, BX 60, BX 170 e BX 190.

4. MASSEY FERGUSSON SÉRIE 600 e outros.

9. CONSTITUIÇÃO GERAL E FUNÇÕES DE

SUAS PRINCIPAIS PARTES CONSTITUINTES

Sistema de

direção

Sistema de

Freio

Reguladores

Sistema

elétrico

Motor

TRATOR

Embreagem

Câmbio

Pinhão,

coroa e

diferencial

Redução

final

Tomada de

Semi-

potência

árvore

Sistema

hidráulico

Rodado

Fonte: Guia Rural – Abril. Figura 1. A potência do motor até os pontos de

Fonte: Guia Rural Abril. Figura 1. A potência do motor até os pontos de disponibilidade no trator.

Figura 2. Constituição geral de um trator agrícola.

Figura 2. Constituição geral de um trator agrícola.

Figura 2. Constituição geral de um trator agrícola.
Figura 2. Constituição geral de um trator agrícola.

Obrigado tenha todos um excelente dia!

Erllens Éder Silva