Sie sind auf Seite 1von 18

MATERIAIS PARA SERVIÇOS

TÍPICOS: HIDROGÊNIO E
GASES EM GERAL
Trocadores de calor
Aluno: Elvis Silva
SERVIÇOS COM HIDROGÊNIO
SERVIÇOS COM HIDROGÊNIO

Possíveis problemas:
• Ataque de hidrogênio a alta
temperatura (HTHA)
• Descarbonetação superficial
• Empolamento
• Corrosão sob tensão em meios
contendo água ou umidade.
ATAQUE DE HIDROGÊNIO A ALTA
TEMPERATURA (HTHA)
• Aparecimento de trincas intercristalinas e, por
consequência, grave fragilização do material.
• Este fenômeno ocorre em aços-carbono e aços-liga
e está diretamente relacionado à
descarbonetação superficial.
• O dimensionamento é realizado através das
“Curvas de Nelson”, como sugere o guia API-941.
• Micrografia mostrando trinca
intergranular causada pelo HTHA
em um aço carbono com 0,5 Mo.
DESCARBONETAÇÃO SUPERFICIAL
• Consequência da combinação do hidrogênio com o carbono presente nos
aços, formando metano.
• Causa redução na resistência mecânica e na resistência à fluência dos
aços.
• Este fenômeno também é previsto nas “Curvas de Nelson”.
Curva de Nelson
EMPOLAMENTO

• Penetração, através de
difusão atômica, do
hidrogênio em cavidades
confinadas existentes no
material.
• Eventualmente, a pressão
do gás confinado
aumenta, causando a
formação de bolhas que
podem romper a superfície.
EMPOLAMENTO

• Aços inoxidáveis
austeníticos não
sofrem
empolamento.
CORROSÃO SOB TENSÃO EM
MEIOS CONTENDO UMIDADE
• É a propagação de trincas resultantes da ação combinada de
tensões mecânicas e reações de corrosão.
• Recomendações:
• redução das tensões;
• alterações no ambiente corrosivo (modificar o pH,
eliminar presença de oxigênio e cloretos, etc);
• proteger o material com inibidores químicos ou proteção
catódica.
OUTRAS RECOMENDAÇÕES
De acordo com a API-941:
• Evitar cavidades confinadas
• Fazer radiografia de todas as soldas ou, ao menos, exames com líquidos
penetrantes
• Em caso de equipamentos construídos com chapas cladeadas, o material
da chapa de base também deve ser resistente ao hidrogênio.
• Utilizar coeficiente de segurança de 30°C
SERVIÇOS COM GASES EM GERAL

Problemas frequentes:

• Oxidação
• Sulfetação
• Carbonetação
• Nitretação
OXIDAÇÃO
• Ataque pelo oxigênio ou pelo ar atmosférico.
• A oxidação reduz sensivelmente com o acréscimo de cromo nos aços.
• O dimensionamento é realizado através da temperatura inicial de
formação de carepas:
SULFETAÇÃO
• Ataque corrosivo por atmosferas sulfurosas.
• Comum na indústria petroquímica devido aos compostos de enxofre
contidos no petróleo.
• Neste caso, o dimensionamento também é realizado através das
temperaturas de início de formação de carepas:
ACIDENTE DA REFINARIA DE
CHEVRON, CALIFÓRNIA-EUA
CARBONETAÇÃO
• Fenômeno de natureza superficial.
• Ocorre devido à presença de CO, CO2, metano e etc.
• A camada de carbonetos que se forma é frágil, podendo ocasionar trincas.
NITRETAÇÃO
• Formação de uma camada superficial de nitretos metálicos devido a ação
do nitrogênio atmosférico ou de NH3.
• Este fenômeno ocorre apenas em atmosferas isentas de oxigênio.
• A nitretação ocorre em temperaturas acima de 800°C para exposição ao
ar atmosférico ou em temperaturas acima de 450°C para exposição à
amônia.
• A camada de nitretos é dura e frágil, podendo ocorrer trincas.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
• Teles, Silva – Materiais para equipamentos de processo
• Gentil, Vicente - Corrosão
• Norma API-941
• http://inspecaoequipto.blogspot.com.br