Sie sind auf Seite 1von 14

Microbiologia

Aula 1
O que vamos aprender.
Competências:
• 1. Analisar os objetivos e a importância da microbiologia, bem como a
classificação, e alterações provocadas pelos micro-organismos.
Habilidades:
• 1.1 Executar todos os procedimentos dentro dos princípios de
biossegurança.
Conteúdo:
Biossegurança em laboratórios:
• Boas práticas em laboratório de microbiologia: normas operacionais
e de segurança;
Resumo
Boas práticas no laboratório: É o conjunto de normas pertencente à
organização e às condições pelo qual o laboratório exerce seus ensaios,
monitoramento e controle.
Biossegurança: É o conjunto de medidas voltadas para a prevenção,
controle, minimização e eliminação dos riscos presentes nas atividades
de pesquisa, produção, ensino, desenvolvimento tecnológico e
prestação de serviços que podem comprometer a saúde do homem,
dos animais a preservação do meio ambiente e/ou a qualidade dos
trabalhos desenvolvidos.
1. Riscos de acidentes
Qualquer fator que coloque o
trabalhador em situação vulnerável e
possa afetar sua integridade, e seu
bem estar físico e psíquico. São
exemplos de risco de acidente: as
máquinas e equipamentos sem
proteção, probabilidade de incêndio e
explosão, arranjo físico inadequado,
armazenamento inadequado, etc.
Riscos e seus
agentes
Riscos ergonômicos

2. Qualquer fator que possa


interferir nas características
psicofisiológicas do trabalhador,
causando desconforto ou afetando
sua saúde. São exemplos de risco
ergonômico: o levantamento de
peso, ritmo excessivo de trabalho,
monotonia, repetitividade, postura
inadequada de trabalho, etc.
3. Riscos físicos
Consideram-se agentes de
risco físico as diversas formas
de energia a que possam
estar expostos os
trabalhadores, tais como:
ruído, calor, frio, pressão,
umidade, radiações ionizantes
e não-ionizantes, vibração,
etc.
4. Riscos químicos
Consideram-se agentes de risco
químico as substâncias, compostos
ou produtos que possam penetrar
no organismo do trabalhador pela
via respiratória, nas formas de
poeiras, fumos gases, neblinas,
névoas ou vapores, ou que seja,
pela natureza da atividade, de
exposição, possam ter contato ou
ser absorvido pelo organismo
através da pele ou por ingestão.
Questão
Considere as descrições abaixo observadas em um estabelecimento de saúde:
I. O recipiente para acondicionamento dos perfuro cortantes é mantido em
suporte exclusivo e em altura que permita a visualização da abertura para
descarte.
II. Os colchões e travesseiros apresentam reentrâncias e sulcos, interferindo na
integridade dos revestimentos.
III. Os trabalhadores com feridas ou lesões nos membros superiores só iniciam
suas atividades após avaliação médica obrigatória com emissão de documento de
liberação para o trabalho.
A descrição que está de acordo com o estabelecido pela NR 32, encontra-se
APENAS em
a) II e III. b) I e II. c) I. d) I e III. e) III.
5. Riscos biológicos
Consideram-se como agentes de risco
biológico as bactérias, vírus, fungos,
parasitos, entre outros.
Riscos biológicos
Classe 1: risco, individual e para a comunidade, ausente ou muito baixo
Ex.: Bacillus subtillis
Classe 2: risco individual moderado, baixo risco para a comunidade
Ex.: Actinobacillus actinomycetemcomitans
Classe 3: alto risco individual, baixo risco para a comunidade
Ex.: HIV, M. tuberculosis, Bacillus anthracis, hepatite B,
Clostridium botulinum
Classe 4: alto risco individual e para a comunidade
Ex.: vírus Ebola, vírus Marburg, vírus da varíola
Questão
Segundo a NR 32, risco biológico é a(o)
a) presença de agentes biológicos no ambiente de trabalho
b) presença de microrganismos patogênicos no ambiente de trabalho
c) probabilidade da exposição ocupacional a agentes biológicos
d) contato com agentes biológicos no ambiente de trabalho
e) contato com microrganismos patogênicos no ambiente de trabalho
relativo à Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde,
considera–se risco biológico a probabilidade da exposição ocupacional a
a) microrganismos, parasitas, toxinas e príons
b) microrganismos, culturas de células, parasitas e toxinas
c) microrganismos, culturas de células, parasitas e príons
d) microrganismos geneticamente modificados, culturas de células,
parasitas e toxinas
e) microrganismos geneticamente modificados ou não, culturas de
células, parasitas, toxinas e príons
Níveis de biossegurança
Nível 1: laboratórios de ensino básico
Nível 2: trabalho com agentes do grupo de risco 2
• Postos de Saúde
Nível 3: trabalho com agentes do grupo de risco 3, desenho e
construção especializados, acesso restrito
• Laboratórios de diagnóstico especial
Nível 4: Mais alto grau de contenção, unidade geográfica e funcional e
independente de outras áreas
• Unidade de microrganismos patogênicos e perigosos