Sie sind auf Seite 1von 29

Oficina

15.10.2016

Aprendizagem
Colaborativa
Refletindo pelo ensino da Música

Euridiana Silva Souza


Doutoranda - ESMU
Objetivos
• Contextualização da aprendizagem colaborativa
– Abordagens teóricas e práticas
• (Expositivo-dialógico)

• Aprendizagem colaborativa na Educação Musical


Superior
– Estudos de casos e suas aplicabilidades
• (Expositiva-discursivo/dialógico: painel integrado)

• Aprendizagem colaborativa no meu


contexto
• (Reflexivo-prático: World Café)
Organização

• Parte 1 (8:00-10:00h)
– Apresentação da Oficina
– Apresentação dos inscritos
– Exposição do tema
– Elaborações sobre o tema (painel integrado)

• Parte 2 (10:30-12:00)
Refletindo a prática (World Café )
Quem
somos
nós?
Movimentos
de mudanças
rápidas

Contexto contemporâneo Inovação


A aprendizagem
colaborativa está se
tornando o caminho
mais poderoso para Trabalhos em
lidar com os desafios rede
do desenvolvimento Aceitação
do nosso mundo negociação
atual. da diferença
Flexibilidade profissional

individual

Mudança de Liderança
paradigmas
compartilhada
Proatividade Tornar-se hábil para enfrentar novas
situações e contextos sociais de forma
criativa e com empatia, ou através da
cooperação entre fronteiras
geograficamente familiares, e não
familiares, estão entre grandes desafios
dos mais diversos contextos profissionais.
A mudança para o potencial dos
aspectos colaborativos da
aprendizagem no auxílio para
enfrentar desafios contemporâneos
caminham lado a lado com a
crescente aceitação de que

a aprendizagem é um esforço social, e


os professores são facilitadores e co-
aprendizes, e não porteiros para o
ensino aprendizado.
Concepções de educação (mundo)
APRENDER

ENSINAR CONSTRUIR

VIVER
Concepção Concepção
bancária problematizadora
O processo de alargamento e democratização da
produção de conhecimento envolve, portanto, uma
significante reorganização dos nossos pensamentos
concernentes a expertise e agência em educação
superior.
Isto se aplica não somente ao processo de
aprendizagem em contextos formais mas é
igualmente crítico para as agendas e práticas da
aprendizagem ao longo da vida (lifelong learning).
Através da abertura de conceitos e práticas da
aprendizagem colaborativa, nós pretendemos
identificar que no preparo de pessoas para a vida
presente e futura, a educação superior precisa se
estender além de um foco em conhecimentos
técnicos ou históricos enraizados em uma
disciplina particular.
Ensino de Música
Educação Musical
Superior
Peculiaridades da área

O trabalho em ambientes sociais prevalece na música


A dominância
(orquestras, corais, bandas,domúsica
modo dede
câmara, entre
outros), aensino um-para-um
compreensão tambémna educação
da aprendizagem
musical superior
tende aainda se conserva
se estender aoscom peso na
transmissão conhecimento
contextos de de conteúdo
grupo, e específico e
repertório relacionado e habilidades musicais, e sua
possibilidades específicas de
transmissão é geralmente assumida para se localizar, em
colaboração
primeiro lugar de aprendizagem
e, principalmente, em um ambiente mestre-
ficam menos
aprendiz, de umcaracterizadas.
indivíduo a outro.
O paradoxo

De um lado música envolve,


como elemento necessário
por outro lado, música é a ela, um grande
quantidade de trabalho
grandemente colaborativa em
individual...
sua natureza - fazer música é
raramente um affair individual!
Níveis de colaboração
• Entre performers
• Entre performers e compositores
• Entre performers e plateia
• Entre professores e estudantes
• Entre estudantes e estudante
• Entre...

Apesar da natureza e do potencial destes elementos


colaborativos eles tem ficado à margem, pouco utilizados
nas práticas educativas a similarmente pouco explorados por
pesquisadores em educação musical.
Dois cenários no Ensino Superior de
Música
• Conservatórios e
• Educação musical
faculdades de música superior
• expertise artística • se engajando em uma
especializada e implícita colaboração inovativa
• práticas de reflexão crítica • experimentação e
reflexão que conduzem à
são um parte constante mudança são parte
do trabalho diário dos natural de práticas
agentes individuais institucionais
• garantia de qualidade • processo pode envolver
riscos e exceder os
limites de uma reflexão
profissional tradicional,
mesmo nas culturas de
colegialidade.
E na sua área?
Quais os níveis

de colaboração?
paradoxos?

E as relações entre
colaboração e
ensino/aprendizagem?
Aprendizagem colaborativa é frequentemente
Em um nível conceitual, ao invés de compreender
associada partindo
aprendizado simplesmente ao de
de um lugar ensino em isolados,
indivíduos grupo. e
tingidos por suas aspirações e motivações individuais, o
campo da aprendizagem MAS... colaborativa tenta capturar diversas
experiências ao cultivar objetivos compartilhados e articular
solução de problemas, para iluminar as complexidades das
Pode se relacionar
interações envolvidascom contextos
na colaboração de um-para-um,
e como elas impactam
ensino
nossa em
vida pares, colaborações
providenciando inspiraçãointerdisciplinares,
através de aspectos
criativos e improvisativos da aprendizagem colaborativa que
distribuído em redes, parcerias, mentoria e liderança.
podem parar/interromper as rotinas das interações
profissionais canonizadas.
concepção e
administração
através de
tecnologias

(Lave & Wenger, 1991; 1998, 2009)


Um caso de
colaboração
Music Teacher Oz Online
Contexto
Discussão
Diálogo
estudantes individuais trocam ideias
recém formadas, as quais podem ser
afactuais,
explicação da informação
especulativas, praticáveis ou
factual que ocorre
impraticáveis, em umno curso
processo
de uma colaborativo
educação quemais
conduz ao
formal
desenvolvimento de soluções
internalizadas.
pré-serviço (em formação)
X
vida real

Universidade Comunidade
Painel Integrado
Dialogando os exemplos
Intervalo
Café da colaboração
World Cafe
Muito obrigada pela colaboração!

Euridiana Silva
euridiana@gmail.com