Sie sind auf Seite 1von 13

Uma Leitura da

Adolescência

A teoria focal
2 teorias clássicas, de psicologia de interpretação do
adolescente:
• BIOLÓGICA - De tipo psicóanalítico, centra-se nos
factores endógenos, explica o período de crise da
adolescência como um brotar dos instintos e das
forças emocionais, que provocariam um desequilíbrio
psíquico manifestado em comportamentos
desadaptados.
#
• SOCIAL – De tipo sociológico, centra-se nos factores
exógenos, fruto do influxo da sociedade, com
conformidade com o processo de socialização

Teoria “Focal”
Teoria “Focal”
(Pag. 159) – Interpreta, de modo mais
coerentes, os dados de estudos com
adolescentes “normais”.
Adolescência = período em que o rapaz/
rapariga, começa a empregar com
autonomia, o pensamento lógico até à plena
integração das suas capacidades lógico-
cognitivas, com a possibilidade de viver
uma vida independente a nível afectivo,
económico e social.
Adolescência = Período de riqueza
O centro: ADOLESCENTE
• (Pag. 161) Factores económicos e socioculturais e biológicos
são impostos ao adolescente;

• Deve acolher, aceitar com ou sem agrado para não ser um


desadaptado...

•Estes condicionamentos + componente biológica – apresentados


negativamente:
•Levam-no a sentir-se imaturo = isola-se, não integra os seus
recursos, o mundo social;
•Pôr em evidência as potencialidades – capacidade lógico-formal
de relaçionar-se com o mundo; atitude crítica para modificar o seu
mundo interno – cognitivo-tendencial;
Capacidade criativa do
adolescente:
- Tem grande capacidade de observar-se; autorealizar-se;
- Maturidade no aspecto cognitivo; confronta-se com o
mundo, com os problemas da sua personalidade, da sua
experiência = (aumentam) problemas intrapsíquicos e
interpessoais...
- Aprendeu e continua aprendendo muitos
comportamentos;
- Sensível ao juízo e estima das pessoas. Necessita
pertencer a grupos sociais = (por vezes condiciona a sua
autorealização).
- Deve conseguir integrar: - o passado; os sentimentos
autênticos; a dificuldade de integração entre os diversos
componentes da personalidade; as ambivalências; os
problemas não resolvidos. (Pag. 162)
Os Problemas do Adolescente:
(Pag. 162-163)
• Comportamentos “estranho” resultado de um
processo contínuo de reestruturação
cognitivo-comportamental de toda a sua
pessoa;
• Dificuldade de permanecer fiel aos seus valores
e ideais, os modelos (adultos, nem sempre
coerentes) = Sentimentos de insatisfação = no
exterior – atitudes de indecisão, passividade, ...
• Ajudá-los a integrar o mundo real e o mundo
dos sonhos.
• O Adolescente sente necessidade de :
(Pag. 163)
Dar uma resposta madura aos apelos do mundo
externo;
Descobre o poder do seu pensamento e a
dificuldade de integrar o seu mundo afectivo-
emocional e as contradições sociais...
Neste período, descobre-se a nível cognitivo, a
sua realidade corpórea, as suas possibilidades, mas a
falta de a experiência pessoal e a ausência de modelos
tornam difícil o seu amadurecimento;
Intimidade, segurança e sexualidade -
Complementam-se e integram-se mutuamente
Aproximação evolutiva-
educativa do Adolescente:
- Explorar positivamente os recursos para que diminuam os
conflitos;
PONTOS FOCAIS – Duas variáveis:
• Modo de interacção entre os diversos componentes: o
aspecto cognitivo e as exigências do aspecto
social;capacidade cognitiva e o aspecto tendencial; o seu
aspecto tendencial e as exigências do ambiente.
• Discrepância entre a disponibilidade e a capacidade de
enfrentar a problemática; e a intensidade com que
experimenta os 3 aspectos (incompatibilidade do sujeito
com o ambiente social e a rigidez do pensamento
explicam as suas dificuldades de superar um problema...)
Tem um influxo negativo a incapacidade para ver o que
pensa e sente e faz e as exigências sociais
Realização do Conceito de
Homem (gráfico 24)
• As 4 dimensões:
- a liberdade de acção;
- a inteligência que se abre ao transcendente;
- o social
- O aspecto corpóreo (que tende a uma integração
cada vez maior)
Liberdade Operatividade

Vive o desejo de liberdade total , o idealismo e a operatividade por outro


lado, este pólo leva-o à incerteza, à dificuldade de tomar decisões –
favorece uma atitudede rebelião – Tendência de culpar ou sentir-se
culpado; consciência de muitas hipóteses conduz-lo à indecisão – Pede
ajuda, mas recusa-a – Capacidade de construir hipóteses = uma maior
maturidade do adolescente.
Busca Inteligente
Inteligência
(o sentido da vida)
(imaginação/desejo de justiça)

Procura pensar por ele, por vezes leva à - Recusa dos outros (+ velhos)
Dificuldade em aceitar os seus sentimentos (não integrados ainda) =
Indiferença = fecha-se, isola-se, sente-se incompreendido

PROCURA DO TRANSCENDENTE
Socialização Afectividade

Um condiciona ou favorece a relação do outro;


Polo (S) – necessidade de pertencer a um grupo/ viver isolado/ construir
máscaras sociais. (Favorece o desapego da família.)
Polo (A) – necessidade de relações afectivas;
NEG: - Não aceitação – pode levá-lo a construir máscaras sociais e a
procurar aceitação no grupo;
- Quando os adultos procuram impedir as amizades - o adolescente
vive uma luta – ele age + por fidelidade às pessoas que aos valores.

Corporiedade Educabilidade

Relação com a imagem corpórea; consciência da área psicosocial,


com a diversidade pessoal e com dificuldade de situar-se no
mundo novo e no grupo;
• É difícil integrar as mudanças corporais

É difícil a intervenção do educador – deve ajudar a perceber que as mudanças são


naturais do ser humano; a aceitar-se; respeitando sua identidade pessoal e revelando os
seus recursos escondidos.

Integração das necessidades: - Integração da intimidade – capacidade


de comunicar-se em profundidade com os demais; Integração da Sexualidade –
expressar a necessidade de amar e ser amado; Integração da Segurança - sentir-
se tranquilo, sem culpas, perante as necessidades;

= Maturidade
Intimidade frente à sexualidade:capacidade de comunicar
profundamente com os 2 sexos, dando e recebendo amor;

Intimidade frente à segurança: serenidade na vivência da intimidade e


na comunicação pessoal a nível cognitivo, afectivo e comportamental;

Sexualidade frente à segurança: Integrar e potenciar os grandes recursos


humanos; (acolher os desejos mais profundos; integrar a história pessoal,
projectos e planos com liberdade e permitir que os outros os façam...)
SUGESTÕES EDUCATIVAS:
• Metodologia para uma relação educativa:
1- Conhecer a realidade cognitiva do adolescente, compreendê-
lo,
2- Perceber como usa ou não os seus recursos;
3- Indicar-lhe o caminho para alcançar as metas possíveis;
- Respeitar o processo contínuo de crescimento;
- Avaliar o sujeito no sentido funcional; - fornecer informação
- Importância da comunicação;
- Propor metas alcançáveis:
• aceitar as opiniões pelo seu valor;
• Capacidade de diferir a satisfação das necessidades;
• Equilíbrio entre dependência e independência;
• Exigir segundo as exigências, não segundo as aparências.
- Respeitar as necessidades do adolescente;