Sie sind auf Seite 1von 102

ISOs

Professora: Francieli Dalcanton


Professora estagiária: Caroline Dallacorte
O que é ISO?
• International Organization for Standardzation
• Organização Internacional de Normalização (INMETRO)
• Organização Internacional de Padronização (Outras fontes)
• Criada em 1946
• Possui mais de 160 países como associados

• OBJETIVO: criar normas que facilitem o comércio e promovam boas


práticas de gestão e o avanço tecnológico, além de disseminar
conhecimentos.
• Busca pela excelência organizacional.
Importância das ISOs

• Diferencial competitivo
• Acesso a mercado nacional e internacional
• Marketing: impulsionar a imagem da organização
• Mudança de foco: prevenção ao invés de correção
• Redução de custos e desperdício
• Alteração cultural na organização com foco na excelência

Fonte: http://www.baguete.com.br/artigos/127/alexandre-tobias/08/08/2008/a-importancia-das-certificacoes-iso
Importância das ISOs

https://www.youtube.com/watch?v=lhnO-sAuiUo
Tipos de ISOs
Área industrial Normas Significado das Normas
Qualidade ISO 9000, ISO 9001 Conjunto de normas publicadas pela ISO que especifica os itens
ISO 9004, ISO 19011 necessários para a implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade.
Foi publicada inicialmente em 1987.
Tecnologia da BS7799-1 (UK, 1995) Sistema utilizado para gerenciar a informação de acordo com as políticas
Informação (TI) CMM (US, 2000) baseadas na análise de risco do negócio.
ISO 17799-1 (ISO, 2000)
CMMI (US, 2002)
Automóvel QS 9000 (Big 3, 94 e 95) Normas relacionadas as montadoras de automóveis.
QS 9000 (Big 3, 1998)
ISSO/TS 16649
(ISSO/AOB 1999)
CMMI (US, 2002)
Segurança e Saúde QHSAS 18001:1999(UK) Normas direcionadas à segurança e saúde do trabalho.
SMS (Singapura, 2002)
Cool Program
(Singapura, 2003)
Segurança dos HACCP (Dinamarca, Sistema que apresenta boas práticas de fabricação e segurança de
Alimentos 1994) alimentos de acordo com métodos e regulamentos específicos.
BRC (UK, 1998)
SQF20000 (Suiça)
ISO 22000:2005
Meio ambiente ISO 14000 Sistemas de gestão ambiental.
ISO 14001
O que é uma Auditoria?
Necessária para verificar a eficácia do Sistema e manter melhoria
contínua da Gestão.
OBJETIVOS:
• Avaliar se a informação documentada atende à determinada norma;
• Se a informação documentada é cumprida, ou seja, se a norma é
mantida e implementada;
• Se as ferramentas usadas são eficazes, no sentido de atingir os
objetivos que se propõe;
• Se a empresa vem conseguindo melhorar continuamente a eficácia da
gestão;
• Se as regras estabelecidas estão aplicadas e se essas regras são
pertinentes quando comparadas aos objetivos planejados.
Como funciona uma Auditoria
• Reunião de abertura
Participam os responsáveis pela área auditada, seus subordinados e
os auditores. Com apresentação inicial dos membros, objetivos,
abrangência da auditoria, métodos, documentos, responsabilidades e
prazos.

• Coleta de evidências
Obter informações sobre os processos e atividades específicas do
auditado através de documentos, entrevistas, registros de testes,
formulários, etc.
Como funciona uma Auditoria
• Reunião interna da equipe auditora
Analisar as evidências coletadas e formular as constatações,
apontando observações, oportunidades de melhoria e não
conformidades.
Como funciona uma Auditoria
• Classificação das Não Conformidades
Não conformidade menor: não atendimento de algum item da
norma de forma pontual. Necessita tratamento, porém, não impede à
recomendação à certificação. Deve-se apresentar Plano de Ação com
prazo determinado/data fixado pelo auditor.
Não conformidade maior: quebra de um requisito normativo ou
regulamentar. Necessita tratamento e impede à recomendação à
certificação até aceitação da ação corretiva. O auditor deve retornar a
empresa para validação da ação corretiva.

• Reunião de encerramento com o auditado


Apresentar as constatações e conclusões da auditoria (observações,
oportunidades de melhoria e não conformidades).
ISO 9001:2015
ISO 9001:2015
Conjunto de normas e diretrizes internacionais para sistemas de
gestão da qualidade.
Desenvolve uma cultura organizacional baseada nos conceitos de:
• foco no cliente;
• liderança para a qualidade;
• visão sistêmica e de processo;
• abordagem científica para melhoria contínua;
• comprometimento e envolvimento;

• Publicada em 1987 (ISO 9000), revisada em 1994 (ISO 9001,9002,


9003), 2000 e 2008 (9001) e 2015 (9001);
ISO 9001:2015
Mundialmente até 2011 foram emitidos 1 109 905 certificados em 178
países e economias.
ISO 9001:2015
No Brasil foram emitidos 16.244 certificados;
ISO 9001:2015
VANTAGENS
• Organização interna
Ao gerenciar os processos da empresa, cada colaborador saberá qual
a sua função. Desta forma, as atividades são desenvolvidas de forma
ordenada, com boa comunicação entre os setores. O dinamismo será
um dos resultados deste mapeamento de processos.

• Melhorias no desempenho dos negócios


Você estará na frente do concorrente ao possuir esta certificação.
Usando os sistemas de gerenciamento todas as atividades são
monitoradas, são estabelecidas metas e objetivos para os setores da
empresa, a medição de desempenhos e resultados é feita
frequentemente. Você verá as melhorias em todos os departamentos
em curto, médio e longo prazo.
VANTAGENS
• Credibilidade da marca
Com a certificação sua empresa terá mais credibilidade no mercado,
através da imagem de ser uma organização comprometida com a
gestão de qualidade de seus produtos e⁄ou serviços prestados.

• Redução de custos
Além da economia de recursos e desperdícios desnecessários, sua
empresa reduzirá custos com o retrabalho, refugo, produtos com
defeito, além de garantir mais rentabilidade e reconhecimento dos
clientes.
VANTAGENS
• Satisfação dos clientes
Essa é uma das etapas obrigatórias no processo de implantação da
certificação ISO 9001. Medir a satisfação dos clientes é obrigatória.
Você terá segurança de que todas as necessidades de seus clientes
serão atendidas.

• Colaboradores motivados
Com a ISO 9001, sua empresa alcançará níveis de excelência em
gestão da qualidade e isso resulta em colaboradores mais
participativos, pois a comunicação melhora, os processos definem
padrões de eficiência no trabalho e envolvimento na solução de
problemas. Seus colaboradores serão mais eficientes e se sentirão
mais motivados.
• https://www.youtube.com/watch?v=MtAaw02ObOY
ISO 9001:2015
Princípios de
Abordagem Mentalidade
gestão da Ciclo PDCA
de processo de Risco
qualidade

Entendimento e Planejar e
Foco no cliente Plan
consistência no implementar
atendimento à ações (riscos e
Liderança Do oportunidades)
requisitos
Engajamento das Consideração de Determinar
Check
pessoas processos em fatores que
Abordagem de termos de valor causam desvios
agregado Act
processo
Atingimento de Eliminar não
Melhoria conformidades
desempenho eficaz
Tomada de decisão de processo (ações corretivas)
- evidência Melhoria de Minimizar riscos
Gestão de processo baseado Maximizar
relacionamento em dados e infos oportunidades
ISO 9001:2015
ABNT NBR ISO 9001:2008 ABNT NBR ISO 9001:2015
Produtos Produtos e serviços
Exclusões Não usado
Representante da direção Não usado (Responsabilidade e autoridades
similares são atribuídas, mas não há requisito
para um único representante da direção)
Documentação, manual da Informação documentada
qualidade, procedimentos
documentos, registros
Ambiente de trabalho Ambiente para a operação de processos
Equipamento de Recursos de monitoramento e medição
monitoramento e medição
Produto adquirido Produtos e serviços providos externamente
Fornecedor Provedor externo
ISO 9001:2015

A organização deve estabelecer, implementar, manter e melhorar


continuamente um sistema de gestão da qualidade, incluindo os
processos necessários e suas interações, de acordo com os requisitos
desta Norma.
ISO 9001:2015
Requisitos
ISO 9001:2015
LIDERANÇA
A alta direção deve demonstrar liderança e comprometimento com
relação ao SGQ para:
• Manter foco no aumento da satisfação do cliente;
• Estabelecer, implementar e manter política de qualidade
(disponível e mantida como informação documentada);
• Assegurar que responsabilidades e autoridades para papeis
pertinentes sejam atribuídas, comunicadas e entendidas na
organização;
ISO 9001:2015
LIDERANÇA

https://www.youtube.com/watch?v=VFAdwVc4Z7k
ISO 9001:2015
• Foco no cliente
As organizações dependem dos seus clientes e, consequentemente,
convém que compreendam as suas necessidades, atuais e futuras,
satisfaçam os seus requisitos e se esforcem por exceder as suas
expectativas.
Alguns pontos podem ser levados em consideração para determinação
dos requisitos do produto:
• Voz do consumidor;
• Especificação do produto;
• Condição de fornecimento do produto;
• Avaliação de risco;
• Confiabilidade do produto.
ISO 9001:2015
FOCO NO CLIENTE

https://www.youtube.com/watch?v=MtAaw02ObOY
ISO 9001:2015
• Política de Qualidade
Conjunto de intenções e de orientações de uma organização,
relacionadas com a qualidade, tal como formalmente expressas pela
gestão de topo.
Deve dar sustentação aos objetivos da qualidade e ao planejamento,
controle e melhoria de todas as atividades de gestão da qualidade.
Ser concisa, redigida usando termos de fácil entendimento por todos e
ser uma manifestação autêntica e não fantasiosa das intenções da
empresa.
ISO 9001:2015
ISO 9001:2015
ISO 9001:2015
ISO 9001:2015
ISO 9001:2015
• Papéis, responsabilidades e autoridades organizacionais

Assegurar que o sistema de gestão da qualidade esteja conforme os


requisitos da norma;
Assegurar que os processos entreguem suas saídas pretendidas;
Relatar o desempenho do sistema de gestão da qualidade e as
oportunidades para melhoria;
Assegurar a promoção do foco no cliente na organização;
Assegurar que a integridade do sistema de gestão da qualidade seja
mantida quando forem planejadas e implementadas mudanças no
SGQ.
ISO 9001:2015
PLANEJAMENTO

Assegurar que o SGQ possa alcançar seus resultados pretendidos;


Aumentar efeitos desejáveis;
Prevenir, ou reduzir, efeitos indesejáveis;
Alcançar melhoria.

• Ações para abordar riscos e oportunidades


Integrar e implementar as ações nos processos do seu SGQ;
Avaliar a eficácia dessas ações.
ISO 9001:2015
• Objetivos da qualidade e planejamento para alcançá-los
Ser coerente com a política da qualidade;
Ser mensuráveis;
Levar em conta requisitos aplicáveis;
Ser pertinentes para a conformidade de produtos e serviços e
aumentar a satisfação do cliente;
Ser monitorados;
Ser comunicados;
Ser atualizados como apropriado.

• Planejamento de mudanças
ISO 9001:2015
Como Planejar???

ONDE ESTAMOS?

PARA ONDE QUEREMOS IR?

COMO CHEGAR LÁ?


ISO 9001:2015
Como Planejar???

CheckList – Excel
ISO 9001:2015
APOIO
• Recursos
A organização deve determinar e prover recursos necessários para o
estabelecimento, implementação, manutenção e melhoria contínua do
SGQ.

Pessoas Infraestrutura Ambiente para a


Responsabilidade e Máquinas, ferramentas, operação dos
engajamento software... processos
SOCIAL
PSICOLÓGICO
FÍSICO
ISO 9001:2015
APOIO
• Recursos
A organização deve determinar e prover recursos necessários para o
estabelecimento, implementação, manutenção e melhoria contínua do
SGQ.

Recursos de Conhecimento
monitoramento e medição organizacional
Resultados válidos e
confiáveis

Rastreabilidade de
medição
ISO 9001:2015
APOIO
• Competência
Determinar as pessoas com as competências necessárias.

• Conscientização
Assegurar que os colaboradores estejam conscientes das políticas de
qualidade, objetivos de qualidade, etc.

• Comunicação
Ex.: Informes de equipes e outras reuniões; Quadros de avisos,
jornais/revistas internas; Mídia audiovisual ou eletrônica, etc.
ISO 9001:2015
APOIO
• Informação documentada
Reter todas as informações que sejam necessárias para a eficácia do
SGQ.
ISO 9001:2015
OPERAÇÃO
• Planejamento e controle operacionais
Determinar recursos necessários para alcançar conformidade com os
requisitos do produto e serviço;
Implementar controle de processos de acordo com critérios;
Determinar e conservar informação documentada para ter confiança
em que os processos foram conduzidos como planejado e demonstrar
a conformidade de produtos e serviços com seus requisitos.
ISO 9001:2015
OPERAÇÃO
• Comunicação com o cliente
Prover informação relativa a produtos e serviços, etc.

• Análise crítica de requisitos relativos a produtos e serviços


A organização deve assegurar que ela tenha a capacidade de atender
aos requisitos para produtos e serviços a serem oferecidos a clientes.
A organização devem conduzir uma análise crítica antes de se
comprometer a fornecer produtos e serviços a um cliente.

• Mudança nos requisitos para produtos e serviços


ISO 9001:2015
• Análise crítica de requisitos relativos a produtos e serviços
ISO 9001:2015
AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO
• Monitoramento, medição, análise e avaliação
A organização deve determinar:
O que precisa ser monitorado e medido;
Os métodos para monitoramento, medição, análise e avaliação
necessários para assegurar resultados válidos;
Quando o monitoramento e a medição devem ser realizados;
Quando os resultados de monitoramento e medição devem ser
analisados e avaliados.
ISO 9001:2015
AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO
• Satisfação do cliente
A organização devem monitorar a percepção de clientes do grau em
que suas necessidades e expectativas foram atendidas.

TIPOS DE PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE


Pesquisa de satisfação periódica Pesquisa de satisfação após cada
entrega de produto ou serviço
Caixa de sugestões, queixas e elogios Índice de reclamações
Índice de retorno de garantia Fidelidade do Cliente
Análise de perda de negócios Relatórios de revendedores
Índice de trocas de produtos Comentários em fóruns
ISO 9001:2015
• Análise e avaliação
Conformidade de produtos e serviços;
O grau de satisfação do cliente;
O desempenho e a eficácia do SGQ;
Se o planejamento foi implementado eficazmente;
A eficácia das ações tomadas para abordar riscos e oportunidades;
O desempenho de provedores externos;
A necessidade de melhorias no SGQ.
ISO 9001:2015
• Auditoria Interna
A organização deve conduzir auditorias internas a intervalos
planejados para prover informação sobre se o SGQ está conforme,
implementado e mantido eficazmente.
A organização deve: planejar, implementar e manter um
programa de auditoria, incluindo:
- frequência;
- métodos;
- responsabilidades...
ISO 9001:2015
• Auditoria Interna
Definir os critérios de auditoria e o escopo para cada auditoria;
Selecionar auditores e conduzir auditorias para assegurar a
objetividade e a imparcialidade do processo de auditoria;
Assegurar que os resultados das auditorias sejam relatados à
gerência;
Executar correção e ações corretivas apropriadas sem demora;
Reter informação documentada como evidência da
implementação do programa de auditoria e dos resultados de
auditoria.
ISO 9001:2015
• Análise crítica pela direção
A alta direção devem analisar criticamente se o SGQ da
organização, a intervalos planejados, para assegurar sua contínua
adequação, suficiência, eficácia e alinhamento com o direcionamento
estratégico da organização.
ISO 9001:2015
MELHORIA
A organização deve determinar e selecionar oportunidades para
melhoria e implementar quaisquer ações necessárias para atender a
requisitos do cliente e aumentar a satisfação do cliente.
Ex.: correção, ação corretiva, melhoria contínua, mudanças
revolucionárias, inovação e reorganização.
ISO 9001:2015
• Não conformidade e ação corretiva
Ao ocorrer uma não conformidade, incluindo as provenientes de
reclamações, a organização deve:
Reagir à não conformidade, tomando ação para controlá-la e corrigí-
la e lidar com as consequências;
Avaliar a necessidade de ação para eliminar as causas da não
conformidade, a fim de que ela não se repita;
Implementar qualquer ação necessária;
Analisar criticamente a eficácia de qualquer ação corretiva tomada;
Atualizar riscos e oportunidades determinados durante o
planejamento;
Realizar mudanças no SGQ, se necessário.
ISO 9001:2015
• Não conformidade e ação corretiva
A organização deve reter informação documentada como evidência:
- Da natureza da não conformidade e quais ações subsequente tomadas;
- Dos resultados de qualquer ação corretiva (5W1H, 6M’s...)

• Melhoria contínua
A organização deve melhorar continuamente a adequação, suficiência e
eficácia do SGQ.
ISO 9001:2015
Custos e prazos
O custo de certificação varia conforme cada certificadora, quantidade de
unidades, complexidade do processo em questão, abrangência do
certificado, ou seja, por quantos países ele é reconhecido, etc.
Em valores estimados (variam de empresa a empresa):
• micro e pequenas empresas com menos de 30 funcionários: entre R$
5.000,00 e R$ 8.000,00 por um período de três anos.
• pequenas empresas: de R$ 8.000,00 a R$ 12.000,00 por um período de
três anos.
• médias empresas: de R$ 12.000,00 a R$ 20.000,00 por um período de
três anos.
ISO 9001:2015
EXERCÍCIOS:
Para os Princípios de Gestão da Qualidade abaixo, apresente
sugestões de como podemos aplicá-los na organização:
1. Foco no Cliente
2. Liderança
3. Envolvimento das pessoas
4. Abordagem de processo
5. Melhoria Contínua
ISO 9001:2015
1. Foco no Cliente
Entender toda a extensão das necessidades e expectativas do cliente
Abordagem equilibrada entre interesses do cliente e interesses de outras
partes
Comunicar necessidades e expectativas através da organização
Medir (avaliar) a satisfação do cliente
Agir sobre os resultados
Administrar o relacionamento com os clientes
ISO 9001:2015
2. Liderança
Liderar através de exemplos
Considerar os interesses de todas as partes envolvidas
Estabelecer uma visão clara do futuro da organização
Prover confiança e eliminar o medo
Prover as pessoas dos recursos requeridos e com a liberdade de agir com
autoridade e responsabilidade
Inspirar, encorajar e reconhecer a conscientização do pessoal
Promover uma comunicação aberta e honesta
Educar, treinar e ensinar as pessoas
ISO 9001:2015
3. Envolvimento das pessoas
Procurar atentamente oportunidades para melhoria
Empenhar-se ativamente na valorização de competência, conhecimento
e experiência
Compartilhar livremente de conhecimento e experiência em grupos e
equipes
Dar ênfase em agregar valor ao cliente
Ser inovativo e criativo ao estender os objetivos da organização
Melhorar a representação da organização perante clientes, comunidades
locais e a sociedade em geral
Prover satisfação no trabalho e provocar orgulho e entusiasmo por fazer
parte da organização
ISO 9001:2015
4. Abordagem de processo
Definir o processo para atingir o resultado desejado
Identificar e medir as entradas e saídas do processo
Identificar a interação entre os processos e funções da organização
Avaliar possíveis riscos, consequências e impactos dos processos nos
clientes, fornecedores, etc.
Estabelecer clara responsabilidade, autoridade, linhas hierárquicas para
o controle do processo
Identificar clientes internos e externos
ISO 9001:2015
5. Melhoria Contínua
O melhoramento contínuo é um objetivo de todos
Aplicar conceitos para melhorias graduais e abruptas
Realizar revisões periódicas a fim de localizar áreas potenciais de
melhoria
Melhorar continuamente a eficiência e a efetividade de todos os
processos
Promover atividades baseadas em prevenção
Prover cada membro da organização de treinamento adequado em
métodos e ferramentas de melhoria contínua
Estabelecer referências e metas para guiar, rastrear e reconhecer
melhorias
ISO 9001:2015
EXERCÍCIO
A - De acordo com a ISO 9001:2015
( ) Um sistema da qualidade deve ser estabelecido, porém não necessita
de documentos.
( ) Não é necessário implementar um sistema de qualidade para
a certificação.
( ) Um sistema de qualidade deve ser estabelecido, documentado,
implementado, mantido e melhorado continuamente.
ISO 9001:2015
EXERCÍCIO
A - De acordo com a ISO 9001:2015
( ) Um sistema da qualidade deve ser estabelecido, porém não necessita
de documentos.
( ) Não é necessário implementar um sistema de qualidade para
a certificação.
( X ) Um sistema de qualidade deve ser estabelecido, documentado,
implementado, mantido e melhorado continuamente.
ISO 9001:2015
EXERCÍCIO
B - De acordo com a ISO 9001:2015:
( ) Não é preciso avaliar os serviços realizados por fornecedores terceiros.
( ) Não há necessidade de se investigar as interações entre as áreas da
empresa.
( ) Deve-se determinar critérios e métodos para assegurar que tanto a
operação quanto o controle dos processos sejam eficazes.
ISO 9001:2015
EXERCÍCIO
B - De acordo com a ISO 9001:2015:
( ) Não é preciso avaliar os serviços realizados por fornecedores terceiros.
( ) Não há necessidade de se investigar as interações entre as áreas da
empresa.
( X ) Deve-se determinar critérios e métodos para assegurar que tanto a
operação quanto o controle dos processos sejam eficazes.
ISO 9001:2015
EXERCÍCIO
C - Política de Qualidade. Assinale a alternativa verdadeira:
( ) A Alta Direção deve elaborar sua Política de Qualidade de acordo com
o propósito da organização.
( ) A Política da Qualidade não é um documento da empresa.
( ) A Política de Qualidade deve estar afixada por toda a empresa.
ISO 9001:2015
EXERCÍCIO
C - Política de Qualidade. Assinale a alternativa verdadeira:
( X ) A Alta Direção deve elaborar sua Política de Qualidade de acordo
com o propósito da organização.
( ) A Política da Qualidade não é um documento da empresa.
( ) A Política de Qualidade deve estar afixada por toda a empresa.
ISO 9001:2015
EXERCÍCIO
D - Com relação ao requisito Apoio, assinale a(s) alternativa(s)
correta(s). A organização deve providenciar a infraestrutura
necessária para alcançar a conformidade com os requisitos do
produto, incluindo:
( ) Edifícios, espaço de trabalho e utilidades associadas.
( ) Serviços de apoio como: transporte ou comunicação.
( ) Equipamentos de processo, hardware e software.
ISO 9001:2015
EXERCÍCIO
D - Com relação ao requisito Apoio, assinale a(s) alternativa(s)
correta(s). A organização deve providenciar a infraestrutura
necessária para alcançar a conformidade com os requisitos do
produto, incluindo:
( X ) Edifícios, espaço de trabalho e utilidades associadas.
( X ) Serviços de apoio como: transporte ou comunicação.
( X ) Equipamentos de processo, hardware e software.
ISO 22000:2006
ISO 22000:2006
Porquê implantar?

https://www.youtube.com/watch?v=w3KE8TY5xoU
ISO 22000:2006
Sistemas de gestão da segurança de alimentos - Requisitos para
qualquer organização na cadeia produtiva de alimentos
ISO 22000:2006
ISO 22000:2006
ISO 22000:2006
ISO 22000:2006
ISO 22000:2006
“Todos os requisitos da norma são genéricos e aplicáveis a todas as
organizações na cadeia produtiva de alimentos, independente de tamanho
ou complexidade. Isto inclui as que estão direta ou indiretamente
envolvidas em uma ou mais etapas da cadeia.” Não estão limitadas a:
1. Produtores de alimentos para animais
2. Agricultores e pecuaristas
3. Produtores de ingredientes
4. Industrias de alimentos
5. Varejistas
6. Serviços de alimentação
7. Serviço de catering (serviços alimentares em lugares remotos)
8. Fornecedores de serviços da limpeza e sanitização
9. Serviços de transporte, armazenagem de distribuição
ISO 22000:2006
Vantagens:
• Reconhecimento internacional aplicável a todos os elementos da
cadeia alimentar;
• Sistema proativo que atua de forma preventiva na ocorrência de
perigos e não-conformidades de produto final;
• Redução de custos com retrabalho;
• Diminuição de desperdício de matéria-prima e insumos;
• Diminuição da devolução de produtos não-conformes;
• Melhoria da imagem da empresa no mercado competitivo;
ISO 22000:2006
TERMOS E DEFINIÇÕES

Segurança de alimentos: conceito que indica que o alimento não


causará dano ao consumidor quando preparado e/ou consumido de acordo
com seu uso pretendido.
Cadeia produtiva de alimentos: sequência de etapas e operações
envolvidas na produção, processo, distribuição, estocagem e manuseio do
alimento e de seus ingredientes, desde as matérias-primas ate o
consumidor final.
Perigo à segurança de alimentos: agente biológico, químico ou físico,
ou condição do alimento, com potencial de causar um efeito adverso a
saúde.
Medida de controle: ação ou atividade que pode ser usada para prevenir
ou eliminar um perigo a segurança de alimentos ou para reduzi-lo a um
nível aceitável.
ISO 22000:2006
TERMOS E DEFINIÇÕES

PPR (Programa de Pré-Requisitos): condições básicas e atividades


necessárias para manter um ambiente higiênico ao longo da cadeia
produtiva de alimentos, adequadas para a produção, manuseio e provisão
de produtos finais seguros e de alimentos seguros para o consumo
humano.
Ação corretiva: ação para eliminar a causa da não-conformidade
detectada ou outra situação indesejável.
ISO 22000:2006

https://www.youtube.com/watch?v=j3jKQE7F4Yo
ISO 22000:2006
SISTEMA DE GESTÃO DA SEGURANÇA DE ALIMENTOS

A organização deve estabelecer, documentar, implementar e manter


um sistema eficaz de gestão da segurança de alimentos, e atualizá-lo
quando necessário, de acordo com os requisitos desta Norma.
A documentação do sistema de gestão da segurança de alimentos deve
incluir:
• declarações documentadas da política de segurança de alimentos e
dos objetivos relacionados,
• procedimentos documentados e registros requeridos por esta Norma,
• documentos necessários a organização para assegurar o
planejamento, implementação e atualização eficazes do sistema de
gestão da segurança de alimentos.
ISO 22000:2006
RESPONSABILIDADES DA DIREÇÃO

Fornecer evidências:
• demonstrando que a segurança de alimentos é apoiada pelos
objetivos de negócios da organização,
• comunicando a organização a importância em atender aos requisitos
desta Norma, qualquer requisito estatutário e regulamentar, assim
como requisitos de clientes relacionados com a segurança de
alimentos,
• estabelecendo a política de segurança de alimentos,
• conduzindo análises críticas gerenciais, e
• garantindo a disponibilidade dos recursos.
ISO 22000:2006
Política de segurança de alimentos
A Alta Direção deve assegurar que a política é:
• é apropriada ao propósito da organização, na cadeia produtiva de
alimentos,
• está em conformidade aos requisitos estatutários e regulamentares e
em concordância mútua com os requisitos dos clientes quanto a
segurança de alimentos,
• é comunicada, implementada e mantida em todos os níveis da
organização,
• é analisada criticamente para adequação continua,
• considera adequadamente a comunicação, e
• é apoiada por objetivos mensuráveis.
ISO 22000:2006
Planejamento do sistema de gestão da segurança de alimentos

Coordenador da equipe de segurança de alimentos

Comunicação
Estabelecer, implementar e manter métodos eficazes para
comunicação com: colaboradores, fornecedores, clientes e
consumidores, autoridades ou outras organizações que possam ser
impactadas pelo sistema.
ISO 22000:2006
Análise crítica pela direção
A Alta Direção deve analisar criticamente o sistema de gestão da
segurança de alimentos em intervalos planejados, para assegurar sua
contínua pertinência, adequação e eficácia.
Esta análise deve incluir a avaliação das oportunidades para melhoria
e a necessidade de mudanças no sistema de gestão da segurança de
alimentos, incluindo a política de segurança de alimentos.
Registros das análises críticas pela Direção devem ser mantidos.
ISO 22000:2006
Gestão de Recursos
A organização deve prover recursos adequados para o
estabelecimento, implementação, manutenção e atualização do
sistema de gestão da segurança de alimentos.
Recursos humanos
Infraestrutura
Ambiente de trabalho
ISO 22000:2006
PLANEJAMENTO E REALIZAÇÃO DE PRODUTOS SEGUROS
A organização deve implementar, operar e assegurar a eficácia das
atividades planejadas e quaisquer mudanças nestas atividades. Isto
inclui PPR, PPR operacional(is) e/ou plano APPCC.

Programa de Pré-requisitos
Estabelecer, implementar e manter PPR para auxiliar no controle
• a probabilidade de introdução de perigos a segurança de alimentos
nos produtos, através do ambiente de trabalho,
• contaminação biológica, química e física dos produtos, incluindo
contaminação cruzada entre os produtos, e
• níveis de perigos a segurança de alimentos nos produtos e no
ambiente de processamento.
ISO 22000:2006
A organização deve considerar o seguinte, quando estabelecer estes
programas:
• construção e leiaute de edifícios e utilidades associadas;
• leiaute das instalações, incluindo local de trabalho e facilidades para
os empregados;
• suprimento de ar, água, energia e outras utilidades;
• serviços de suporte, incluindo descarte de resíduos e efluentes;
• a adequação de equipamentos e sua acessibilidade para limpeza,
manutenção e manutenção preventiva;
• gestão de materiais (por exemplo, matérias-primas, ingredientes,
produtos químicos e embalagens),
ISO 22000:2006
• suprimentos (por exemplo, água, ar, vapor e gelo), descarte (resíduos
e efluentes) e manipulação de produtos (por exemplo, estocagem e
transporte);
• medidas para a prevenção de contaminação cruzada;
• limpeza e sanitização;
• controle de pragas;
• higiene pessoal;
• outros aspectos conforme apropriado.
ISO 22000:2006
Etapas preliminares para permitir a análise de perigos
Todas as informações relevantes, necessárias para conduzir a análise
de perigos devem ser coletadas, mantidas, atualizadas e
documentadas. Registros devem ser mantidos.
Equipe de segurança de alimentos
Características dos produtos
ISO 22000:2006
Matérias-primas, ingredientes e materiais que entram em
contato com os produtos
Todas as matérias-primas, os ingredientes e os materiais que entram
em contato com o produto devem ser descritos em documentos na
extensão necessária a condução da análise de perigos, incluindo o
seguinte, quando apropriado:
• características biológicas, químicas e físicas;
• composição de ingredientes formulados, incluindo aditivos e
coadjuvantes de tecnologia;
• origem;
• método de produção;
• métodos de acondicionamento e entrega;
ISO 22000:2006
• condições de armazenagem e vida de prateleira;
• preparação elou manipulação antes do uso ou processamento;
• critérios de aceitação relacionados a segurança de alimentos ou
especificações de materiais e ingredientes adquiridos, apropriados ao
uso pretendido.

Características dos produtos finais


• nome do produto e composição;
• características biológicas, físicas e químicas
• vida de prateleira pretendida e condições de armazenagem;
• embalagem e rotulagem;
• método(s) de distribuição.
ISO 22000:2006
Fluxograma
Os fluxogramas devem ser claros, precisos e suficientemente
detalhados. Os fluxogramas devem, conforme apropriado, incluir o
seguinte:
• sequência e interação de todas as etapas do processo;
• quaisquer processos externos e trabalhos subcontratados;
• onde matérias-primas, ingredientes e produtos intermediários
entram no fluxo;
• onde retrabalho e recirculação ocorrem;
• onde os produtos finais, produtos intermediários, subprodutos e
resíduos são liberados ou removidos
ISO 22000:2006
Análise de Perigos
A equipe de segurança de alimentos deve conduzir a análise de
perigos para determinar quais perigos necessitam ser controlados, o
grau de controle requerido para garantir a segurança de alimentos e
qual combinação de medidas de controle é requerida.

Estabelecimento dos programas de pré-requisitos


operacionais (PPR)
Estabelecimento do plano APPCC
ISO 22000:2006
Plano APPCC
O plano APPCC deve ser documentado e deve incluir as seguintes
informações para cada ponto crítico de controle (PCC) identificado:
• perigo(s) a segurança de alimentos a serem controlados no PCC;
• medida(s) de controle;
• limite(s) crítico(s);
• procedimento(s) de monitoramento;
• correções e ações corretivas a serem tomadas se os limites críticos
forem excedidos;
• responsabilidades e autoridades;
• registro(s) de monitoramento.
ISO 22000:2006
Planejamento da verificação
O planejamento da verificação deve definir o propósito, os métodos, a
frequência e as responsabilidades das atividades de verificação.

Sistema de rastreabilidade
A organização deve estabelecer e aplicar um sistema de
rastreabilidade que permita a identificação de lotes de produtos e sua
relação com lotes de matérias-primas, processamento e registros de
liberação.

Controle de não-conformidades
Estabelecer correções e ações corretivas quando limites críticos forem
excedidos ou quando houver NC referente a PPR operacional.
ISO 22000:2006
Tratamento de produtos potencialmente inseguros
A organização deve tratar produtos não-conformes tomando ações
para prevenir que este(s) entre(m) na cadeia produtiva de alimentos, a
não ser que seja possível assegurar que o(s) perigo(s) a segurança de
alimentos considerado(s) tenha(m) sido reduzido(s) aos níveis
definidos como aceitáveis.

Avaliação para liberação


Disposição de produtos não-conformes
Recolhimento
ISO 22000:2006
Validação, verificação e melhoria do sistema de gestão da
segurança de alimentos
A equipe de segurança de alimentos deve planejar e implementar os
processos necessários para validar medidas de controle elou
combinações de medidas de controle, e verificar e melhorar o sistema
da gestão da segurança de alimentos.

Controle de monitoramento e medição


A organização deve fornecer evidências de que os métodos e
equipamentos de monitoramento e medição especificados são
adequados para assegurar o desempenho dos procedimentos de
monitoramento e medição.
ISO 22000:2006
Onde for necessário assegurar resultados válidos, os equipamentos e
métodos de medição usados devem ser
• calibrados ou verificados em intervalos especificados, ou antes do
uso, contra padrões de medição rastreáveis a padrões de medição
nacionais ou internacionais; quando tais não existirem, a base
usada para a calibração ou verificação deve ser registrada,
• ajustados e reajustados quando necessário,
• identificados para permitir que a situação de calibração seja
determinada,
• protegidos de ajustes que possam invalidar os resultados da
medição, e
• protegidos de dano e deterioração.
ISO 22000:2006
Verificação do sistema de gestão da segurança de alimentos

Auditoria interna
Um programa de auditoria deve ser planejado, levando em
consideração a importância dos processos e áreas a serem auditadas,
assim como quaisquer ações de atualização resultantes de auditorias
anteriores. Os critérios de auditoria, escopo, frequência e métodos
devem ser definidos. A seleção de auditores e a condução da
auditoria devem assegurar a objetividade e imparcialidade do
processo de auditoria. Os auditores não devem auditar seu próprio
trabalho.
As responsabilidades e requisitos para planejar, conduzir auditorias,
relatar resultados e manter os registros devem ser definidos em um
procedimento documentado.
ISO 22000:2006
Verificação do sistema de gestão da segurança de alimentos

Auditoria interna
Um programa de auditoria deve ser planejado, levando em
consideração a importância dos processos e áreas a serem auditadas,
assim como quaisquer ações de atualização resultantes de auditorias
anteriores. Os critérios de auditoria, escopo, frequência e métodos
devem ser definidos. A seleção de auditores e a condução da
auditoria devem assegurar a objetividade e imparcialidade do
processo de auditoria. Os auditores não devem auditar seu próprio
trabalho.
As responsabilidades e requisitos para planejar, conduzir auditorias,
relatar resultados e manter os registros devem ser definidos em um
procedimento documentado.
ISO 22000:2006
Verificação do sistema de gestão da segurança de alimentos

Melhoria contínua
A Alta Direção deve assegurar que a organização melhore
continuamente a eficácia do sistema de gestão da segurança de
alimentos através do uso de comunicação, análise critica pela
Direção, auditoria interna, avaliação dos resultados da verificação,
análise dos resultados das atividades de verificação, validação das
combinações de medidas de controle, ações corretivas e atualização
do sistema de gestão da segurança de alimentos.
ISO 22000:2006
Verificação do sistema de gestão da segurança de alimentos

Melhoria contínua
A Alta Direção deve assegurar que a organização melhore
continuamente a eficácia do sistema de gestão da segurança de
alimentos através do uso de comunicação, análise critica pela
Direção, auditoria interna, avaliação dos resultados da verificação,
análise dos resultados das atividades de verificação, validação das
combinações de medidas de controle, ações corretivas e atualização
do sistema de gestão da segurança de alimentos.