You are on page 1of 40

Processos

 Definição da atividade
 *Sequenciamento de atividades
 *Estimativa de recursos da atividade
 *Estimativa de duração da atividade
 Desenvolvimento do cronograma
 Controle do cronograma

* Muitas vezes numa fase só


Introdução

 Processos interagem entre si e com outras áreas de


conhecimento
 Envolvem uma ou mais pessoas
 Ocorrem pelo menos uma vez em uma ou em mais fases do
projeto
 Na prática podem se sobrepor
Fluxo dos Dados: Visão Geral

PGP
1

4
1. Definição da atividade Mudanças
2. Sequenciamento de atividades
3. Estimativa de recursos da atividade 5
4. Estimativa de duração da atividade
5. Desenvolvimento do cronograma
6
6. Controle do cronograma
Processos: Visão Geral
Definição de Atividades (DA)

 Identificar e documentar as entregas no nível mais baixo da


EAP

EAP Pacotes de
Conjunto Trabalho
de
Entregas

Sub-entregas
Atividade 1
Atividade 2
.
.
.
Entrada - DA

 Fatores Ambientais da Empresa


 Ativos de Processos Organizacionais
 Declaração do Escopo do Projeto
 Estrutura Analítica do Projeto (EAP)
 Dicionário da EAP
 Plano de Gerenciamento do Projeto
Ferramentas e Técnicas - DA
Atividade 1
Atividade 2
 Decomposição Pacotes de .
.
Trabalho .
 Modelos
 Planejamento em Ondas Sucessivas
T1
• Total e Específico para o trabalho T2
realizado a curto prazo T3
 Opinião Especializada
 Componente do Planejamento Pontos de Controle
• Conta de Controle
• Pacote de Planejamento
Conta de Controle

Pacote de Planejamento
Sub-entregas
Pacotes
de Trabalho
Saídas - DA
Id Nome
 Lista de Atividades Descrição

 Atributos da Atividade Id Nome

 Lista de Marcos Descrição

 Mudanças Solicitadas Id Nome


Descrição

Extensão

•Predecessoras/ sucessoras
•Relacionamentos lógicos
•Recursos
Atributos •Restrições e Premissas
•(...)
Sequenciamento
de Atividades (SA)

 Envolve:
• Identificação e Documentação dos Relacionamentos
Lógicos
• Relações de Precedência Adequadas
• Antecipações e Atrasos
 Pode ser feito por um Software ou Manualmente
Entradas - SA

 Declaração do Escopo do Projeto


 Lista de Atividades
 Atributos da Atividade
 Lista de Marcos
 Solicitação de Mudanças Aprovadas
Ferramentas e Técnicas - SA

 Método do Diagrama de Precedência (MDP)


• Término para Início
depende
• Término para Término

• Início para Início depende

• *Início para Término


depende

depende

*(Menos usada)
Ferramentas e Técnicas - SA

 MDP
Ferramentas e Técnicas - SA

 Método do Diagrama das Setas (MDS)

•Atividade na Seta
•Dependências nos nós
•Só tem T I
•Fantasmas
Ferramentas e Técnicas - SA

 Modelos de Rede de Cronograma


• Um modelo padrão
 Determinação da Dependência
• Obrigatória (lógica rígida)
• Arbitradas (boas práticas)
• Externas (um projeto de software precisar de um
hardware pra acabar)
 Aplicação de Antecipações e Atrasos
• Documentado junto às premissas relacionadas
Saídas - SA

 Diagramas de Rede do Cronograma do Projeto


 Lista de Atividades (atualizações)
 Atributos da Atividade (atualizações)
Estimativa de Recursos
da Atividade (ERA)
(Coordenado com Estimativas de Custos)
 Recursos
• Pessoas, Equipamentos ou Material
 O Principal objetivo da ERA é determinar QUAIS,
QUANTOS e QUANDO os recursos estarão disponíveis
Entradas - ERA
 Fatores Ambientais da Empresa
 Ativos de Processos Organizacionais
• Políticas relativas à pessoal, aluguel, suprimentos e
equipamentos
 Lista de Atividades
 Atributos da Atividade
 Disponibilidade de Recursos
• Informações sobre os recursos potencialmente disponíveis
 Plano de Gerenciamento de Projeto (PGP)
• Na verdade é o PG de Cronograma
Ferramentas e Técnicas - ERA

 Opinião Especializada
 Análise de Alternativas
 Dados publicados para auxílio de estimativas (de
outras empresas)
 Software de Gerenciamento de Projeto
 Estimativa “Bottom- up”
• A partir dos recursos necessários aos pacotes de
trabalho
Saídas - ERA

 Recursos necessários para a atividade


 Atributos da Atividade (atualizações)
 Estrutura Analítica dos Recursos (EAR)
• Hierárquica, identificados por categoria e tipo
 Calendário de Recurso (atualizações)
 Mudanças Solicitadas
Estimativa de Duração
da Atividade (EDA)

 Ideal que a estimativa seja feita pela pessoa ou grupo


da equipe que esteja mais familiarizado com o
conteúdo
 Exige que sejam estimadas:
• Quantidade de esforço
• Quantidade de recursos
• Número de períodos de trabalho
Entradas - EDA
 Fatores Ambientais
• Um BD com estimativa de duração
 Ativos de Processos Organizacionais
• Informações Históricas
 Declaração de Escopo do Projeto
• Restrições e Premissas são considerados
 Lista de Atividades
 Atributos da Atividade
 Recursos Necessários para a Atividade
 Calendário de Recurso
 PGP
• Na verdade, Registro de Riscos ( probabilidade  impacto)
e Estimativa de Custos
Ferramentas e Técnicas - EDA

 Opinião Especializada
• Se não houver, o resultado pode ser incerto e arriscado
 Estimativa Análoga
• Uma anterior como base para uma futura
 Estimativa Paramétrica

Estimativa das Quantidade de


durações = Trabalho X Produtividade
Ferramentas e Técnicas - EDA

 Estimativa de 3 pontos
• Mais provável (realista)
• Otimista
• Pessimista
 Análise das Reservas
• Tempo Adicional (em % ou núm fixo)
Saídas - EDA

 Estimativas de Duração da Atividade


• Inclui uma indicação dos resultados possivelmente
obtidos
 Ex:
• 15% de chance de passar 3 semanas
• 85% de chance de ser em menos de 3 semanas
 Atributos da Atividade (atualizações)
Desenvolvimento do
Cronograma (DC)

 Processo Iterativo
• Determina Início e Término
Entradas - DC

 Ativos de Processos Organizacionais


• Ex:
 Calendário do Projeto
 Declaração do Escopo do Projeto
• Premissas e Restrições Importante:
 Lista de Atividades • Datas impostas
início/ Término
 Atributos de Atividade • Marcos principais

 Diagrama de Rede de Cronograma do Projeto


 Recursos Necessários para a Atividade
Entradas - DC

 Calendários de Recursos
 Estimativas de Duração da Atividade
 Plano de GP
• Na verdade:
 PG Cronograma
 PG Custos
 PG Escopo
 PG Riscos
Ferramentas e Técnicas - DC

 Análise de Rede do Cronograma


• Gera o Cronograma do Projeto
 Emprega o modelo de Cronograma e as seguintes
técnicas:
Datas de início e término
• Método do Caminho Crítico 1 tarde
Mais cedo e mais
• Método da Cadeia Crítica
Para calcular
• Análise do tipo “e se?”
• Nivelamento de Recursos Datas de início e término
2
Para atividades incompl.

Loops de rede ou terminações abertas devem ser ajustadas antes das técnicas analíticas
Ferramentas e Técnicas - DC

Não são as datas


 Método do Caminho Crítico resultantes do
projeto, indicam
• Calcula “+ cedo e + tarde” períodos em que a
tarefa pode ser
agenda
sem considerar limitações de recurso
Podem coincidir
 Compressão do Cronograma entre si (sem folga)

• Reduz o cronograma sem mudar o escopo


• Técnicas:
 *Compressão
• Compensações entre CUSTO e CRONOGRAMA
 Paralelismo
• Ao invés de sequência
* Nem sempre é viável
Ferramentas e Técnicas - DC

 Análise de cenário do tipo “e se?”


• *Preparo dos planos de Contingência e Mitigação
 Nivelamento de Recursos
• Pode usar o modelo avaliado pelo método do
caminho crítico
• Avalia (e garante) a disponibilidade do recurso

*Técnica mais comum: Monte Carlo


Ferramentas e Técnicas - DC

DR = Diagrama de
 Método da Cadeia Crítica Redes
•Dependências necessárias
• Analisa um modelo de • Restrições definidas

Rede de Cronograma Entrada


• Adiciona Folga Construído usando
combinando abordagens DR Estimativas
conservadoras
determinísticas e Entrada
probabilísticas
Disponibilidades
Caminho crítico de recursos são
inseridas

Cronograma limitado
Por recursos
Ferramentas e Técnicas - DC

 Software de Gerenciamento de Projetos


 Aplicação de Calendários
• Calendários de Projeto
• Calendários de Recurso
 Ajuste de Antecipações e Atrasos
 Modelo do Cronograma
Saídas - DC

 Cronograma do Projeto
• Pode ser sumarizado
 Forma tabular
 Cronograma mestre ou de marcos
• O mais usado é o de forma gráfica
 Formatos:
• Diagramas de Rede do Cronograma do Projeto
» Diagrama de Nó ou Gráfico de Barras
• Gráfico de Barras
• Gráfico de Marcos
Saídas - DC
Saídas - DC
 Dados do Modelo de Cronograma
• Marcos, atividades, atributos e documentação com premissas
e restrições
 Linha de base do Cronograma
• Versão específica do Cronograma do Projeto
 Recursos Necessários (atualizações)
 Atributos da Atividade (atualizações)
 Calendário de Projeto (atualizações)
 Mudanças Solicitadas
 PGP (atualizações)
• Na verdade, o PG Cronograma
Controle de Cronograma (CC)

 Está relacionado a:
• Determinação do andamento atual do Cronograma do
Projeto
• Controle dos fatores que criam mudanças no
cronograma
• Determinação da possibilidade de alterar o
Cronograma do Projeto
• Gerenciamento das mudanças
Entradas - CC

 Plano de Gerenciamento do Cronograma


 Linha de Base do Cronograma
 Relatórios de Desempenho
• As datas que foram cumpridas e as que não foram,
bem como as razões
 Solicitações de Mudanças Aprovadas
Ferramentas e Técnicas - CC

 Relatório de Progresso
 Sistema de Controle de Mudanças no Cronograma
 Medição de Desempenho
• Produz uma VP(Variação de Desempenho) e uma IDP
(Índice de Desempenho de Prazos)
 Softwares de Gerenciamento de Projetos
 Análise da Variação (de prazos)
 Gráficos de barras de comparação do cronograma
Saídas - CC

 Dados do modelo de cronograma (atualizações)


 Linha de base do cronograma (atualizações)
 Medições de Desempenho
 Mudanças Solicitadas
 Ações Corretivas Recomendadas
 Ativos de Processos Organizacionais (atualizações)
 Lista de Atividades (atualizações)
 Atributos da Atividade (atualizações)
 PGP (atualizações)