Sie sind auf Seite 1von 44

• Motor Caterpillar C6.

4 ACERTTM
• Atende normas de emissões (EPA) Tier II e III / Stage IIIa Europa
• Potência líquida 138 hp @ 1800 rpm (Escavadeira 320D da CBL)
• Sistema elétrico 24V
*

* Tier 3 Stage IIIA


Desenho do cabeçote tipo fluxo de ar cruzado

Escape
Admissão

Coifa de
Borracha
TEMP AR ADMISSÃO

Alimentação
PRESSÃO BOOST
Combustível
Alta Pressão
Lado direito do motor

Filtro
secundário
combustível

Bomba de
ECM motor combustível
MANUTENÇÃO
CONTROLE DE CONTAMINAÇÃO

• O controle de contaminação é o ponto mais importante na manutenção do


sistema de combustível “common rail”
• A contaminação pode causar falha de injetor, fugas internas, falha na bomba
de combustível
• Mantenha os componentes do sistema de combustível embalados até o
momento da instalação e inspecione se estão selados e livres de sujeira
• Tome idêntica precaução com os filtros de combustível. Nas trocas de filtros
mantenha o elemento de reposição à mão para que a base do filtro não fique
exposta (aberta)
• As linhas de alta pressão de combustível só podem ser usadas uma única
vez. Se desconectar uma linha de combustível os orifícios do manifold TEM
que se tampados imediatamente
• A limpeza do combustível é crítica para garantir o bom rendimento do motor e
integridade do sistema de combustível
AS TUBULAÇÕES DA FOTO SUPERIOR NÃO DEVEM SER REUSADAS.
Isto inclui tubos, braçadeiras de fixação, coifas de borracha do cabeçote.
Se aparecer vazamento, substitua o componente causador da falha.
• O valor de pressão entre a bomba de combustível e os injetores poderá
chegar a 130 MPa (18.855 psi) nos motores C4.2/C6.4
• 60 segundos após o motor ser apagado esta pressão se reduz a zero
• O sistema de combustível “common rail” executa purga automática no lado
de alta pressão: NÃO é necessário purgar as linhas de alta pressão
• Os tubos de alta pressão não devem ser tocados para receber reaperto.
Quando os tubos são instalados, eles devem ser apertados ao torque especi-
ficado [41± 5 Nm (30 ± 4 lb.ft)] . Uma vez afrouxado, o tubo deve ser substitu-
ído por outra peça nova, para assegurar o perfeito assentamento e o funcio-
namento livre de vazamento

• VAZAMENTO EM TUBO DE COMBUSTÍVEL DE ALTA PRESSÃO É RISCO


IMINENTE DE INCÊNDIO
• EVITE O CONTATO DA PELE COM QUALQUER TIPO DE FUGA DE COM-
BUSTÍVEL NAS LINHAS DE ALTA PRESSÃO
NOTA: este tipo de engate rápido não é serviçável. Ele só é fornecido junto
com o tubo
*

* Filtro terciário de combustível: trocar a cada 2000 hs


10-20μ
2μ 2μ

43-58 psi
• NOTA: pressão normal na linha de alimentação dos injetores para os motores
C4.2/6.4 varia entre 75-110 MPa (10.900-16.000 psi)

• Nos motores C4.2/C6.4 se a pressão da linha de alimentação dos injetores


estiver 6000 kPa (870 psi) diferente da pressão programada, ocorrerá um
despotenciamento de 100% do motor. Estes motores não passam para o
modo “limp home” como acontece nos motores C4.4/C6.6

• O código de diagnóstico de pressão elevada de combustível tem que ser “re-


movido” com o Cat ET e uma senha de fábrica tem que ser usada para “remo-
ver o código de diagnóstico e restabelecer a potência normal do motor

• Desligando e religando a chave de ignição NÃO remove a condição de “limp


home”. O estado do sensor de pressão da linha de combustível pode ser mo-
nitorado com o Cat ET

• Válvula de alívio de pressão de combustível: abre a uma pressão constante


de 130 MPa (18.855 psi) e absorve pico de pressão até 190 Mpa (27.560 psi).
O combustível que passa pela válvula de alívio retorna para o tanque
Solenóide da
bomba

Elemento da bomba
de alta pressão

Bomba de
transferência

Se ocorrer uma falha no sensor de rotação secundário instalado na bomba (velocidade


e timing) ou no chicote enquanto o motor estiver girando, o motor não irá apagar. O
ECM do motor usará a informação de posição lidaBomba
pelo sensor primário.
lubrificada Uma
pelo vezdo
óleo
apagado, o motor não funcionará mais. O estado dos sensores
carter dopode serdiesel
motor lido pelo ET.
Os sensores primário e secundário possuem o mesmo número de peça.
Número de
série do injetor

Código de
confirmação

Código
de barra
Que componentes devem ser substituídos
quando se troca um injetor?

1. Tubo de alimentação

2. Anel de vedação

3. Arruela de cobre do injetor

4. Parafuso de fixação do injetor

5. Coifa de borracha da linha de alimentação

6. Junta da tampa de válvulas

7. Parafusos da tampa de válvulas


SISTEMA DE ENTREGA DE COMBUSTÍVEL

Uma linha de combustível vai conectada da bomba de transferência até a


Uma linha de combustível é conectada da bomba de transferência à parte traseira do
parte traseira do cabeçote, para manter uma pressão constante entre a
cabeçote, para manter uma pressão constante entre a bomba de transferência e os
bomba Apenas
injetores. de transferência e os
o vazamento de injetores.
pressão doSe a pressão
injetor decom
(leak off) retorno
valor do injetor
maior que a
(leak off) for maior que a pressão gerada pela bomba de
pressão gerada pela bomba de transferência, retornará para o tanque.transferência, o
combustível
Este retorna para
pequeno vazamento o tanque.
proveniente de cada injetor ajuda na sua própria refrigeração
• Ferramenta especial para sacar a bomba de transferência: 239-6824

• A bomba de alta pressão e o solenóide NÃO são serviçaveis

• A bomba de transferência e o sensor secundário de velocidade/tempo são


serviçaveis. É necessário remover a bomba do motor para remover o sensor
secundário de velocidade/tempo

• A bomba de alta pressão de combustível funciona sincronizada com o tempo


do motor. A engrenagem de acionamento da bomba é “chavetada” no eixo
da bomba. Consultar o módulo de manual KENR6741-01 pg 31 para obter
maiores informações sobre a verificação do tempo de injeção

• O motor irá partir e funcionará sem “derate” se o tempo de injeção estiver fora
até 8°, porém irá gerar um código de falha. Se estiver fora acima de 8° o
motor não partirá e aparecerá um código de falha

• Se o volante do motor for removido é necessário usar um pino guia para


alinhá-lo com o virabrequim, até que os parafusos de fixação sejam instalados
FILTRO
PRIMÁRIO DE
COMBUSTÍVEL
10-20μ
2μ 2μ

FILTRO FILTRO
TERCIÁRIO SECUNDÁRIO
SNSR PRESS
DIFERENCIAL
COMBUSTÍVEL

SNSR TEMP
COMBUSTÍVEL
SNSR PRESSÃO
COMBUSTÍVEL
VÁLVULA ALÍVIO
PRESSÃO
COMBUSTÍVEL

ABRE A PRESSÃO CONSTANTE DE 18.855 psI


REMOVE PICOS DE PRESSÃO ATÉ 27.560 psi
MOTOR C4.2
ESPECIFICAÇOES DOS COMPONENTES DE ENTRADA
ECM MOTOR C4.2 e C6.4

• Snsr primário rpm/tempo : sensor ativo; 2 fios; efeito Hall


• Snsr secundário de rpm/tempo: sensor ativo; 2 fios; efeito Hall
• Snsr pressão lubrificação motor: ativo aliment. 5V; 3 fios; faixa 128 psi (abs)
• Snsr press col adm (boost): ativo aliment. 5V; 3 fios; faixa 42.9 psi (abs)
• Snsr press comb: ativo aliment. 5V; 3 fios
• Snsr press dif comb: ativo aliment. 5V; 3 fios
• Snsr press combust (manifold): ativo aliment. 5V; 3 fios; faixa 31908 psi
• Snsr temp ar admissão: passivo 2 fios; temp mín. -40°C máx 150°C
• Snsr temp líquido arrefecedor: passivo 2 fios; temp mín. -40°C máx 150°C
• Snsr temp comb: passivo 2 fios
ESPECIFICAÇOES DOS COMPONENTES DE SAÍDA
ECM MOTOR C4.2 e C6.4

• Injetores de combustível: 70V alimentação

•Solenóide de controle pressão bomba combustível 70V alimentação


MACHINE
SNSR PRIMÁRIO HARNESS 64 PIN
RPM/TEMPO

ENGINE
HARNESS 64 PIN SNSR PRESSÃO
LUBIF MOTOR
FUEL IN

FUEL OUT

Se ocorrer uma falha no sensor de rotação primário enquanto o motor estiver girando,
fará o ECM do motor buscar a informação de rpm no sensor secundário (bomba). O
motor continuará funcionando usando apenas o sensor de rpm secundário. Ambos os
sensores possuem o mesmo número de peça
SNSR TEMP AR
SIST ADMISSÃO

SNSR PRESSÃO AR
SIST ADMISSÃO

• O sensor de pressão se ar do sistema de admissão atua como sensor de


pressão atmosférica no momento que a chave de partida é ligada.
SNSR TEMP DO
LÍQ ARREF
O ET deve ser usado para diagnosticar problemas nos motores C4.2/
C6.4 e nos C4.4/C6.6. Ele pode executar as seguintes tarefas para
auxiliar no diagnóstico de falha de um motor

• Visualizar despotenciamento (derate) no motor

• Visualizar estado dos componentes eletrônicos

• Configurar parâmetros do motor

• Visualizar códigos de diagnóstico de falhas e eventos

• Executar o flash no ECM

• Executar provas de diagnóstico

Antes de executar as provas de diagnóstico de falha de um motor que não quer


funcionar, certifique-se que a rotação lida nos dois sensores durante a partida é
maior que 150 rpm e que a pressão no coletor de combustível está acima de
17235 kPa (2500 psi)
NOTA: a informação sobre “derate” do motor mostrado nesta ilustração poderá
aparecer ou não, dependendo do flash file que está aplicado no motor