Sie sind auf Seite 1von 149

Olá!

Seja bem vindo (a) ao Curso de Drenagem


Linfática Corporal e Facial.
Pretendo fazer deste curso algo que
realmente faça a diferença no seu currículo
profissional, portanto, todas as dúvidas que
possuir favor entrar em contato no meu e-
mail :

ferbrentegani@gmail.com.
Além de todo conteúdo escrito e as imagens
contidas, você terá acesso a alguns vídeos de
drenagem, para que desta forma, você se
aperfeiçoe na técnica.
Para um bom desempenho lembre-se que a
parte teórica é muito importante, portanto
estude até ter certeza que dominou a teoria.
Treine muito a parte prática também, busque
sempre se aperfeiçoar e siga muito bem as
regras de higiene, isso é fundamental.
Disponho de uma apostila em PDF , caso
tenha interesse , a apostila é gratuita.

Um Bom Estudo para você!


Fernanda Brentegani
 Biossegurança pode ser definida como o
conjunto de ações voltadas para a prevenção, e
proteção do trabalhador, minimização de riscos
inerentes às atividades de pesquisa, produção,
ensino, desenvolvimento tecnológico e prestação
de serviços, visando à saúde do homem, dos
animais, a preservação do meio ambiente e a
qualidade dos resultados” (TEIXEIRA & VALLE,
1996). Este foco de atenção retorna ao ambiente
ocupacional e amplia-se para a proteção
ambiental e a qualidade.
 Conhecimento técnico, atendimento
personalizado, produtos de qualidade. Esses
são os principais atributos que fazem um
profissional de estética se destacar no
mercado.Mas além deles, há outra importante
questão que deve ser priorizada: os cuidados
básicos de higiene, manipulação e
conservação de produtos, materiais e
equipamentos existentes na cabine de
estética.
 Em qualquer ambiente estamos constantemente em
contato com poeira e sujeiras em geral, provenientes
do ar, solo e do próprio homem. Juntamente com elas
estão vários microrganismos, como fungos, bactérias,
vírus, etc. Estes microrganismos, dependendo do
local onde se encontram, podem ser benéficos ou
não. Por exemplo, na nossa pele existem vários
microrganismos de defesa, os quais, se retirados,
podem ser prejudiciais para a pele, pois diminuem o
sistema de defesa da mesma. Porém, se estes
mesmos elementos entrarem em contato com um
cosmético, a água, os extratos e matérias-primas
existentes em sua composição podem servir de fonte
de crescimento para sua proliferação.
 O mesmo acontece com os microrganismos que vivem no
ambiente. Quando o produto fica muito exposto, aberto
por muito tempo, os microrganismos entram em contato
com o cosmético proliferando-se da mesma maneira como
ocorre na pele humana. Com isso, uma pessoa que entra
em contato com o cosmético contaminado pode
apresentar diferentes reações alérgicas. E, dependendo do
local onde o produto é aplicado, pode haver
conseqüências mais graves, como os cosméticos aplicados
em áreas mais sensíveis como os olhos e mucosas. Além
da reação na pessoa, o próprio cosmético pode sofrer
alterações de acordo com a bactéria ou fungo que o
contaminou. As alterações podem variar desde mudança
de cor e cheiro do produto, até alterações em sua
viscosidade.
 Isso não quer dizer, entretanto, que um
cosmético deve ser isento de microrganismos. De
acordo com a resolução da ANVISA (Agência
Nacional de Vigilância Sanitária), os cosméticos
podem ter determinado limite de bactérias e
fungos, porém devem ter ausência de
microrganismos patogênicos. Os cosméticos
infantis, para a área dos olhos e aqueles que
entram em contato com mucosas podem ter até
500UFC\g de produto. (UFC: Unidade formadora
de colônia). Os demais cosméticos podem ter até
5000 UFC\g de produto.
 Por todos estes motivos deve-se evitar
entrar em contato direto com o produto dentro
do frasco. O ideal é utilizar materiais
devidamente limpos e assépticos para retirar o
produto da sua embalagem.
Vale lembrar que os fungos são microrganismos
que crescem em ambientes mais úmidos e
quentes. Por isso deve-se evitar armazenar os
produtos em locais muito abafados e em contato
direto com o chão e com as paredes, mesmo
estando armazenados em caixas.
 Um cosmético não precisa ser isento de
contaminantes, por este motivo não é preciso
fazer esterilização de materiais e de ambientes. É
necessário, sim, que o ambiente esteja o mais
limpo e asséptico possível para diminuir a carga
microbiana, mas não isento de microrganismos.
Para isso pode-se utilizar álcool 70% para
assepsia de materiais ou da pele. Porém, este
tem a desvantagem de ressecar a pele, tendo
como alternativa o álcool 70% glicerinado que
ajuda na umectação da pele.
 Outro excelente antisséptico é a clorhexidina, muito
eficaz contra fungos e bactérias. É possível encontrar
este princípio ativo em cosméticos especialmente
desenvolvidos para a higienização da pele da cliente
e da própria profissional de estética. Além da função
antisséptica, esses produtos também possuem
substâncias hidratantes que auxiliam nos
tratamentos estéticos, e podem ser aplicados
diretamente na pele, sem uso de algodão, gaze ou
papel toalha. Já nos materiais e bancada de trabalho
é necessário utilizar um papel toalha ou uma gaze ou
algodão. É muito importante a assepsia da cliente
após fazer a limpeza e antes de iniciar o tratamento
para melhorar a penetração dos ativos.
 Quanto aos EPI’s – Equipamento de Proteção
Individual, como o próprio nome já diz, é um
tipo de material de uso individual e muitos
são descartáveis, não devendo ser utilizado
mais de uma vez, mesmo que seja para a
mesma cliente.
Luvas – devem ser utilizadas em todos os
procedimentos, e devem ser descartadas ao
final de cada procedimento. Não dispensa a
lavagem (higienização) das mãos e devem ser
calçadas de maneira a sobrepor os punhos do
jaleco, e uma vez as utilizando não devemos
tocar em outros objetos.
 Touca – impede que possam cair cabelos
seus no cliente durante o procedimento, e
quando colocada no cliente protege os
cabelos dele dos cosméticos.
 Jaleco – o mais adequado é de cor branca,
mangas longas e punho. Existem aventais
descartáveis para os profissionais, porém
ainda não muito utilizados. Os jalecos de
tecido devem ser trocados diariamente e
somente utilizados nos espaço de
atendimento (sala, cabine, consultório...).
 Óculos – protege os olhos dos profissionais,
principalmente no momento de extração
quando não se utiliza a lupa. Os olhos são
áreas de fácil contaminação.
 Máscara – protetor da boca e nariz do
profissional, áreas de mucosas que também
podem contaminar-se facilmente, deve ser
descartável e/ou trocada a cada período.
 Calçado fechado – durante a manipulação dos
instrumentos e utensílios nos tratamentos
estéticos, há grande risco de derrubá-los, se
contaminados podem ser prejudiciais.
 Nos lençóis sempre ficam resíduos de
produtos, esfoliantes, máscaras, argilas que
acabam acumulando micro-organismos. O
mesmo acontece com as toucas utilizadas
pela cliente. Para que a cliente passe a
respeitar e admirar o local onde ela irá fazer
um tratamento, o ideal é trocar o lençol,
luvas e demais materiais quando ela já estiver
dentro da cabine de estética, pois só assim
ela terá a certeza que a profissional se
importa com a saúde e higiene dela.
 A melhor forma de armazenar os produtos é na sua embalagem
original. Deve-se evitar trocar de embalagem devido ao risco de
contaminação. Mesmo que a embalagem seja do mesmo tipo de
produto, não é aconselhado passar de uma embalagem para outra. Os
produtos devem ser bem fechados após o uso para evitar contaminação
do produto por microorganismos provenientes do ambiente. Além disso,
dependendo do produto, se permanecer muito tempo aberto em contato
com o ar pode oxidar, ficar com cheiro de ranço e ter sua cor alterada.
Geralmente o cosmético oxidado vai ficando amarelado com o tempo.
Após o uso as tampas dos produtos, bem como a boca do frasco, devem
ser devidamente limpas e de preferência feitas assepsia com produtos à
base de clorhexidina ou outro similar existente na cabine de estética.
Para retirar os produtos dos potes deve-se utilizar espátulas de
preferência descartáveis, mas se não for possível, usar espátulas limpas
e assépticas. Nunca retirar o produto do frasco diretamente com as
mãos, nem que seja para retirar produto que está na tampa, pois
conforme exposto anteriormente, a nossa fora cutânea possui bactérias
que ao entrarem em contato com o produto podem vir a contaminar o
mesmo.
 A aparência externa do produto também é
muito importante. Embalagens sujas
externamente de produtos ou qualquer outra
substância, podem não oferecer risco de
contaminação do produto, mas deixam o
material com péssima aparência. Por isso é
muito importante manter os frascos limpos e,
com isso, contribuir com a boa imagem do
ambiente.
 Os critérios de biossegurança que devem ser
seguidos na cabine de estética. Os materiais
devem estar muito bem limpos e assépticos.
Tomar cuidado com o produto que você está
utilizando na sua cliente, se este é realmente
indicado para a pele dela. A manutenção
preventiva e corretiva dos aparelhos, macas e
demais equipamentos da cabine de estética é de
suma importância para a segurança do
profissional e da cliente. O uso dos EPI’s
(Equipamentos de Proteção Individual) adequados
também é importante para a proteção do
produto, para evitar a contaminação do mesmo,
da cliente e da própria profissional.
 Desde a antiguidade os médicos gregos
possuíam noções sobre a linfa e os vasos
linfáticos, sendo conhecidos desde as
primeiras dissecações feitas por Hipócrates
(450 A.C.) , posteriormente Versalius séc. XVI.
Em 1628, Gassend fez uma descrição de veias
leitosas que ele observou no cadáver de um
condenado a morte, porém a descoberta da
importância e das funções da linfa é creditada ao
anatomista dinamarquês Thomas Bartholin, que
comparou em seu trabalho a circulação linfática
ao fértil vale do rio Nilo.
 O primeiro relato de utilização da drenagem
linfática data de 1892, quando Winiwarter, um
cirurgião austríaco iniciou a aplicação da técnica.
Em 1936, o dinamarquês Emil Vodder e sua
esposa Estrid desenvolveram o estudo e a prática
da drenagem linfática na Riviera Francesa.
Observou-se sucesso no tratamento de pacientes
com estados gripais crônicos por meio de
estimulação suave nos linfonodos cervicais.
 Em 1967 foi criada a Sociedade de Drenagem
Linfática Manual incorporada em 1976 à
Sociedade Alemã de Linfologia. Muitos
grupos aderiram à técnica e passaram a
difundi-la, acrescentando contribuições
individuais, porém mantendo os princípios
preconizados por Vodder.
 Na década de 60, Foldi estudou as vias linfáticas
da cabeça e suas relações com o líquor cérebro
espinhal. Ele e sua equipe desenvolveram a
terapia complexa descongestiva, associando
cuidados higiênicos, o uso de bandagens
compressivas e exercícios linfomiocinéticos à
drenagem linfática manual, principalmente no
tratamento clínico do linfedema.
 Em 1977, os professores Albert e Oliver
Leduc, adaptaram o método do professor
Foldi e do Dr. Vodder, demonstrando
mediante radioscopia, o efeito de aceleração
do fluxo linfático mediante drenagem
linfática manual.
 Em 1978, em um Congresso Internacional da
Associação para Drenagem Linfática Manual,
na Áustria, comprovou-se a eficácia da
drenagem linfática manual em pacientes pós-
mastectomizados.
 Atualmente a técnica de drenagem linfática
manual difundiu-se por todo o mundo e é
utilizada em diversos serviços de saúde para
o tratamento de muitas patologias.
 O sistema linfático contribui para a drenagem
do organismo.
 A Drenagem Linfática é uma técnica de
massagem que actua no sistema linfático,
estimulando-o a trabalhar de forma rápida,
movimentando a linfa até aos gânglios
linfáticos.

 Essa técnica foi desenvolvida em 1932 pelo
terapeuta dinamarquês Vodder e pela sua
esposa, tendo sido posteriormente
aperfeiçoada, tornando-se popular. É uma
técnica usada para drenar e limpar
macromoléculas e resíduos celulares que,
devido ao seu tamanho, não entram no
sistema venoso acabando muitas vezes por
ficar no organismo devido à sua má
drenagem linfática.
 Ora, como indubitavelmente se deduz, são estas
macromoléculas e estes resíduos celulares os
responsáveis pela acumulação de água e de gordura
criando e ajudando a criar pernas cansadas, cansaço,
celulite, problemas musculares e articulares bem
como muitos outros problemas, o que se refletirá em
todo o corpo e no bem-estar geral. Uma das grandes
causas da pobre drenagem linfática deve-se à falta
de exercício físico motivado grandemente pelo
sedentarismo da vida moderna e às tensões
acumuladas ao longo do dia. Com o tempo essas
tensões vão-se aglomerando e impedindo a boa
circulação sanguínea e linfática com todas as
consequências que daí ocorrem.
 A principal função desta técnica de
massagem é, portanto, retirar os líquidos
acumulados entre as células e os resíduos
metabólicos. Ao serem retiradas do local
armazenado, essas substâncias são
encaminhadas para o sangue através da
circulação e, por meio de variados
movimentos suaves, são levadas a caminhar
para que sejam eliminadas.
 A Drenagem Linfática é realizada em dois
processos: a evacuação, que consiste em
desobstruir os gânglios e as demais vias
linfáticas, e a captação, que consiste em
realizar de facto a drenagem. De forma
manual a drenagem é feita a partir de círculos
com as mãos e com o polegar, movimentos
combinados e pressão em bracelete.
 Esta técnica pode ser feita de forma manual,
mecânica ou por estimulação elétrica. É aplicada
com movimentos de pressão leve, suave, rítmica,
lenta e precisa. Assim, não há a necessidade de
manobras que provoquem dor ou desconforto,
podendo no entanto, acontecer nos locais com
inflamação ou cicatrizes recentes por estes
estarem mais sensíveis. Com esta prática, são
ativados os gânglios linfáticos e o seu trabalho
combatendo assim infecções e estimulando as
defesas imunitárias fazendo, deste modo, tanto a
prevenção de infecções como o seu combate.
 A Drenagem Linfática manual possui várias
funções básicas: além de desintoxicar, contribui
para a eliminação de lípidios, ativa o sistema
imunológico e atua, também, como analgésico.
Trata-se, portanto, de uma técnica que estimula
a regeneração dos tecidos, sendo também
relaxante e tranquilizante. Após cirurgias
plásticas, alivia hematomas e inchaços. É
similarmente usada como complemento para os
tratamentos de emagrecimento e celulite, má
circulação, varizes e derrames.
 Em jeito de conclusão poder-se-á dizer que a
Drenagem Linfática manual é das melhores
terapias tanto para manter a juventude como
para manter o sistema imunológico ativo
assim como para criar bem-estar e melhorias
de saúde a todos os níveis.
 Vodder (1932): pai da drenagem linfática
manual , dito como movimentos em círculos.
 Foldi (1963): DLM + bandagem compressiva
+ exercícios corporais e respiratórios.
 Leduc (1977): variante do deslizamento
superficial método Vodder , usa-se
movimentos em ondas com compressão e
descompressão.
 Propeli: baseia-se na produção periférica da
linfa.
 Godoy: bastões flexíveis, deslizam-se sobre
os trajetos dos vasos linfáticos em direção
aos linfonodos.
 Lympho- Energie por volta de 1980:
Associação da DLM + digitopressão dos
pontos de Acupuntura , idealizada por
Dominique Jacquermay.
 CIRCULAÇÃO:

É o movimento no qual são confundidos os pontos de


saída e de chegada , ou eles simplesmente não
existem. O sangue circula por todo o corpo.
“A função do coração é atender ás necessidades dos
tecidos, é transportar nutrientes até os tecidos,
remover daí produtos de excreção, levar hormônios
de uma para outra parte do corpo, e manter, em
geral, todos os líquidos teciduais um ambiente
apropriado à sobrevivência e função ótima das
células.” (GUYTON,1992)
 Sanguínea: sistema cardiovascular.
 Linfática: sistema linfático.
 O sistema cardiovascular consiste no sangue ,
no coração e nos vasos sanguíneos. A função
básica do sistema cardiovascular é a de levar
material nutritivo e oxigênio às células. O
sistema circulatório é um sistema fechado,
sem comunicação com o exterior,
constituídos por tubos que são chamados
vasos.
 O coração é um órgão cavitário que se
apresenta como uma bomba muscular, cuja a
função primária é impulsionar o sangue, para
todas as partes do corpo por um sistema
fechado de vasos sanguineos. Localiza-se na
cavidade torácica entre os pulmões.
 O pericárdio consiste em um saco fibro-
seroso que envolve o coração e as raízes dos
grandes vasos. É uma membrana serosa que
envolve e protege o coração. Ele restringe o
coração á sua posição no mediastino, embora
permita suficiente liberdade de
movimentação para contrações vigorosas e
rápidas. O pericárdio consiste em duas partes
principais: pericárdio visceral e pericárdio
parietal.
 A camada externa do coração é uma delgada
lamina do tecido seroso. O epicárdio é
contínuo, a partir da base do coração, com o
revestimento interno do pericárdio ,
denominando camada visceral do pericárdio
seroso.
 É a camada média e a mais espessa do
coração. É composto de músculo estriado
cardíaco. É esse tipo de músculo que permite
que o coração se contraia e, portanto ,
impulsione sangue , ou o force para o interior
dos vasos sanguíneos.
 Membrana que reveste as paredes internas
do coração. O endocárdio também reveste as
válvulas e é contínuo com o revestimento dos
vasos sanguíneos que entram e saem do
coração.
 O coração possui quatro câmeras: dois átrios
e dois ventrículos. O átrio direito é separado
do esquerdo por uma divisória chamada
septo interatrial ; o ventrículo direito é
separado do esquerdo pelo septo
interventricular.
 O átrio direito forma a borda direita do
coração e recebe sangue rico em dióxido de
carbono.
 Veia cava superior.
 Veia cava inferior
 Enquanto a parede posterior do átrio direito é
lisa, a parede anterior é rugosa, devido a
presença de cristas musculares, chamados
músculos pectinados. O sangue passa do átrio
direito para o ventrículo direito através de uma
válvula chamada Tricúspide (formada por três
folhetos – válvulas ou cúspides). O ventrículo
direito recebe sangue do átrio direito e o
bombeia até os pulmões. Para isso, o sangue
passa pela válvula pulmonar, chegando á uma
grande artéria chamada tronco pulmonar que,
posteriormente , se divide nas artérias
pulmonares esquerda e direita.
 É uma cavidade da parede fina , com as
paredes posteriores e anteriores lisas. Recebe
o sangue já oxigenado, por meio de quatro
veias pulmonares. O sangue passa do átrio
esquerdo para o ventrículo esquerdo , através
da válva bicúspide (mitral) , que tem apenas
duas cúspides.
 Sua principal função é bombear o sangue para a
circulação sistêmica (corpo). A parede ventricular
esquerda é mais espessa que a do ventrículo
direito. Essa diferença se deve á maior força
necessária para bombear sangue para a
circulação sistêmica. Do ventrículo esquerdo o
sangue sai para a maior artéria do corpo, a aorta
ascendente, passando pela válvula aórtica. Daí, a
parte do sangue flui para as artérias coronárias,
que se ramificam a partir da aorta ascendente,
levando sangue para a parte cardíaca.
 Atuam como sistema fechado de condutos
passivos, que leva sangue aos tecidos , onde
os nutrientes e os produtos finais do
metabolismo são trocados, e promove-lhe o
retorno. Participam ativamente da regulação
do fluxo sangüíneos para os órgãos.
 Os vasos sanguíneos possuem sistema
arterial e sistema venoso.
1 Sistema arterial: constitui um conjunto de
vasos que partindo do coração, vão se
ramificando, cada ramo em menor calibre,
até atingirem os capilares.
2 Sistema venoso: formam um conjunto de
vasos que partindo dos tecidos , vão se
formando em ramos de maior calibre até
atingirem o coração.
 Circulação Pulmonar.
 Circulação Sistêmica.
 Grande circulação ou circulação sistêmica:
movimento do sangue que sai pela aorta e
retorna pelas veias cava superior e inferior ao
átrio direito.

Coração – sistema – coração


Ventrículo esquerdo – sistema – átrio direito
 Pequena circulação ou circulação Pulmonar

Coração – pulmões – coração


Ventrículo direito – pulmões- átrio esquerdo
 Uma atividade elétrica, intrínseca e rítmica, é
a razão dos batimentos contínuos do
coração.
Células auto-rítmicas (marca-passo cardíaco)
, por serem auto-excitáveis. A excitação
cardíaca começa no no nodo-sinal (SA) ,
situado na parede atrial direita , inferior a
abertura da veia cava superior. Propagando-
se ao longo das fibras musculares atriais, o
potencial de ação atinge o nodo
atrioventricular (AV).
 Nodo sino-atrial (AS);
 Nodo atrioventricular (AV);
 Feixe atrioventricular (feixe de His);
 Miofibras condutoras (fibras de Purkinge);
 Sistema paralelo ao circulatório, constituído
por uma vasta rede de vasos semelhantes às
veias (vasos linfáticos), que se distribuem por
todo o corpo e recolhem o líquido tissular
que não retornou aos capilares sangüíneos,
filtrando-o e reconduzindo-o à circulação
sangüínea.
 É constituído pela linfa, vasos e órgãos
linfáticos.
 O organismo humano é composto de 70% de
água. Esta água compõe o líquido extra e
intra celular. Este líquido , viaja com o sangue
,entra e sai das próprias celular, e retorno
pela parte venosa dos capilares para o
sangue e retorna também através dos vasos
linfáticos para a circulação sanguínea. A
composição dos líquidos, tanto intra como
extra-celulares, é basicamente a mesma.
Consiste em água, glicose, dejetos celulares,
proteínas e lipídios.
 É o espaço verificado entre dois órgãos
contíguos.
 A estrutura do interstício é formado por
feixes de fibras colágenas e filamentos de
proteoglicanas.
 Líquido transparente que circula pelos vasos
linfáticos. Sua composição é semelhante à do
sangue, mas não possui hemácias, apesar de
conter glóbulos brancos dos quais 99% são
linfócitos.No sangue os linfócitos
representam cerca de 50% do total de
glóbulos brancos.
 Manter a composição estável do fluído
intersticial , transportando e processando
produtos excretados pelas células
(catabólicos).
 Remover partículas orgânicas (proteínas,
CO2, minerais). Remover as partículas
inorgânicas (bactérias e vírus).
 90 % é reabsorvido via sistema venoso, com
exceção das proteínas.
 10% absorvido via sistema linfático, por ser
altamente permeavél.
 Amídalas: produzem linfócitos.
 Baço: órgão linfático, excluído da circulação linfática ,
interposto na circulação sanguínea e cuja a drenagem
venosa passa, obrigatoriamente, pelo fígado. Possui
grande quantidade de macrófagos que, através da
fagocitose, destroem micróbios, restos de tecido,
substâncias estranhas, células do sangue em
circulação já desgastadas como eritrócitos, leucócitos
e plaquetas. Dessa forma o baço limpa o sangue,
funcionando como um filtro desse fluído tão
essencial.O baço também tem participação na
resposta imune, reagindo a agentes infecciosos.
Inclusive , é considerado por alguns cientistas, um
grande nódulo linfático.
 Linfonodos ou nódulos linfáticos: órgãos
linfáticos mais numerosos do organismo, cuja
função é a de filtrar a linfa e eliminar corpos
estranhos que ela possa conter, como vírus e
bactérias. Nele ocorrem linfócitos,
macrófagos e plasmócitos. A proliferação
dessas células provocada pela presença de
bactérias ou substâncias/organismos
estranhos determina o aumento do tamanho
dos gânglios, que se tornam dolorosos,
formando a íngua.
 Timo: órgão linfático mais desenvolvido
no período prenatal, involui desde o
nascimento até a puberdade.
 Capilares Linfáticos: Os capilares linfáticos estão
presentes em quase todos os tecidos do corpo.
Capilares mais finos vão se unindo em vasos
linfáticos maiores, que terminam em dois
grandes dutos principais: o duto torácico (recebe
a linfa procedente da parte inferior do corpo, do
lado esquerdo da cabeça, do braço esquerdo e de
partes do tórax) e o duto linfático (recebe a linfa
procedente do lado direito da cabeça, do braço
direito e de parte do tórax), que desembocam em
veias próximas ao coração.
 Pré – Coletores: Os vasos pré-coletores possuem
uma estrutura bastante semelhante ao capilar
linfático, sendo o endotélio coberto internamente
por tecido conjuntivo, onde, em alguns pontos se
prolongam juntamente com as células epiteliais,
formando as válvulas que direcionam o fluxo da
linfa. Suas estruturas são fortalecidas por fibras
colágenas, e através de elementos elásticos e
musculares, possuem também as propriedades
de alongamento e contratilidade (Camargo,
2000).

 Coletores: Os coletores linfáticos são vasos
mais calibrosos que correm longos percursos
sem se anastomosar. Apresentam uma
estrutura semelhante às veias de grande
calibre, sendo o seu revestimento composto
de três camadas: túnica íntima, túnica média
e túnica adventícia.
 • Túnica íntima: mais interna, onde há fibras
elásticas dispostas longitudinalmente.
• Túnica média: compõe a maior parte da parede
do coletor, formada por musculatura lisa
arranjada em forma de espiral, seguindo a
contratilidade do vaso.
• Túnica adventícia: É a mais externa e espessa
de todas, formada por fibras colágenas dispostas
longitudinalmente, entre as quais existem fibras
elásticas e feixes de musculatura longitudinal.
 Os elementos da camada interna são frequentemente orientados de
forma longitudinal, enquanto os da camada central formam um espiral
sólido e, por isso, parecem estar dispostos de forma circular.
Tanto os vasos superficiais ou profundos, possuem numerosas válvulas
bivalvares, sendo os espaços compreendidos entre cada válvula
chamados de linfangions. Este possui contratilidade própria,
configurando a unidade motriz do sistema linfático, assemelhando-se a
bomba cardíaca.

Esse coração do sistema linfático impulsiona a linfa por: contração da


musculatura lisa da parede dos vasos, de seis a sete vezes por minuto e
por estiramento reflexo dos vasos, por meio do enchimento do vaso,
causando uma distensão que impulsiona a linfa por meio da válvula para
o próximo segmento.
 Os linfonodos, também conhecidos
como gânglios linfáticos, são órgãos
encapsulados formados por tecido linfóide,
encontrados espalhados por todo o corpo,
sempre no trajeto dos vasos linfáticos. Estão
presentes na axila, virilha, ao longo do
pescoço e em grande número no tórax e
abdômen (em especial no mesentério). Estes
órgãos desempennham papel na defesa do
organismo, sintetizando anticorpos.
 Estas estruturas, no geral, apresentam formato
de rim, possuindo um lado convexo e outro com
reentrância, denominado hilo, pelo qual
penetram as artérias encarregadas de nutrir o
linfonodo. Seu tamanho varia, apresentando
desde 1mm, até 2 cm de comprimento.
 A linfa circula pelos linfonodos de modo
unidirecional. Ela atravessa estes pequenos
órgãos entrando pelos vasos linfáticos que
desembocam na borda convexa do linfonodo,
saindo pelos vasos linfáticos situados no hilo
(vasos eferentes).
 A cápsula responsável por envolver
os linfonodos emite trabéculas para o seu
interior, repartindo seu parênquima em
compartimentos incompletos. O parênquima
desta estrutura possui a região cortical,
localizada logo abaixo da cápsula, ausente
somente no hilo, e a região medular,
localizada no centro do órgão e o seu hilo.
Entre essas duas regiões, encontra-se a
cortical profunda, também chamada de
região paracortical.
 Os linfonodos funcionam como “filtro” da
linfa, retirando, da mesma, partículas
estranhas antes da linfa retornar ao
sistema circulatório sanguíneo. Já que
os linfonodos são encontrados em todo o
organismo, a linfa passa por pelo menos um
linfonodo, antes de retornar ao sangue.
 Entre estas partículas estranhas que o linfonodo
é responsável por remover, encontram-se células
neoplásicas e agentes patogênicos (como vírus e
bactérias). Quando estas invadem o linfonodo,
inicia-se um mecanismo de defesa, impedindo
que a partícula estranha continue seu trajeto.
Para que a defesa seja incrementada, ocorre
liberação de substâncias quimiotáxicas,
responsáveis por atrair linfócitos e macrófagos
para o local em questão, resultando em um
gânglio linfático infartado e doloroso
(linfonodomegalia).
 Durante seu percurso, a linfa percorre regiões
que contém estruturas que a impulsiona para
os ductos. Essas estruturas são os gânglios e
se localizam na região inguinal, axilas,
pescoço, entre outras.
 Há dois ductos responsáveis pelo fluxo de
todo corpo. São eles: Ducto Torácico e Ducto
Linfático direito.
Um vaso linfático possui sentido de
convergência da periferia para o centro
desembocando nesses ductos.
Sua área de atuação está esquematizada na
figura abaixo.
 Dinâmica da membrana capilar:
 Apesar da rápida difusão do líquido
extracelular através das paredes capilares, o
volume plasmático e o volume do líquido
intersticial permanecem quase que constante.
 A razão disto é que forças que causam o
movimento dos líquidos nas suas direções
através dos poros das membranas estão em
quase perfeito equilíbrio.
 As quatro forças são denominadas forças de
Starling em homenagem ao fisiologista que
demonstrou sua importância no movimento
do líquido através da membrana capilar.
 A hipótese de Starling explica o equilíbrio
existente entre os fenômenos de filtragem e
reabsorção no nível das terminações
capilares.
 A água carregada de elementos nutritivos,
sais minerais e vitaminas deixa o capilar
arterial, chega ao meio intersticial e banha as
células.
 As células retiram desse líquido elementos
necessários para o seu metabolismo e
eliminam produtos de degradação celular.
 Em seguida, o líquido intersticial , através do
jogo de pressões, é retomado pela rede de
capilares venosos.
 Foi convencionado o sinal “ +” para todas as
pressoes que apresentam uma tendência em
fazer o liquido sair do vaso, no sentido da
filtragem (F).
 Para o sentido oposto, ou seja, no sentido da
reabsorção (R) – tendência a fazer o liquido
entrar no vaso sinal “ –”.
 As proteínas são as únicas substancias
dissolvidas no plasma e no liquido intersticial
que não se difundem prontamente através da
membrana. Apesar do tamanho dos poros
capilares comuns ser menor do que o tamanho
molecular das proteínas plasmáticas, uma
pequena quantidade de proteínas plasmáticas
vaza para o espaço intersticial. Quando isso
ocorre, essas pequenas quantidades de proteínas
logo são removidas dos espaços intersticial por
meio dos vasos linfáticos. Desta forma, as
proteínas dissolvidas no plasma e no líquido
intersticial são responsáveis pela pressão
osmótica no nivel da membrana capilar.
 No capilar: pressão oncótica (-).
 No líquido Intersticial: pressão osmótica (+).
 Pressões capilares:
 Pressão capilar ou hidrostática (PH): depende
da atividade cardíaca, força o líquido para
fora da membrana capilar. Favorecendo a
saída, ou seja, a filtragem (+).
 Pressão Coloidosmótica plasmática ou
oncótica (Pon): ligada a presença de proteínas
no sangue, causa osmose do líquido para
dentro , através da mebrana. Favorecendo a
entrada , ou seja , absorção (-).
 Pressões no espaço intersticial:
 Pressão do líquido intersticial ou tissular (PT):
força o líquido para dentro da membrana
capilar (-).
 Pressão Coloidosmótica do líquido intersticial
ou osmótica (Pos): causa osmose do líquido
fora , através da membrana (+).
 Uma vez que as pressões que favoreçam a
filtragem (F) são + e as que se opõem
(favorecem a reabsorção - R) encontramos
praticamente um estado de equilíbrio, com
uma ligeira diferença de + 4mmhg. Essa
diferença causa F > R e é denominada
Filtragem Efetiva. A compensação do retorno
para a circulação, a qual evita o acúmulo de
líquido nos espaços intersticiais, é realizada
pelos capilares linfáticos.
 Edema:

Edema deriva de uma palavra grega "Oidema" significado


"inchaço". Basicamente, o edema é a acumulação excessiva
de líquido nos espaços entre as células causada por
qualquer um dos sistemas linfático ou defeito do sistema
venoso ou desordem. A forma mais branda de edema é
referido como "retenção de água", o que é comum em um
monte de gente. Causas de inchaço inchaço eo edema
pode ser causado por uma grande variedade de coisas,
tais como:
 Dieta pobre é uma das principais causas de edema.
 Em resposta a alguma outra condição no corpo, tais
como insuficiência cardíaca congestiva, doença renal,
cirrose do fígado, veias da perna danificados,
diabetes, sistema linfático comprometida.
 Lesões.
 A falta de movimento (como sentar na mesma
posição por muito tempo).
 Gravidez.
 Menstruação.
 Medicamentos.
 Os sintomas de edema incluem:Inflamação ou
inchaço
 Pele esticada
 Pele brilhante
 Pele que é lento para restaurar a seu estado
natural após ser pressionado por um objeto em
 Aumento do tamanho de uma parte do corpo de
membros, ou no abdômen.
 O aumento do membro, inicialmente um edema
depressível, com Cacifo, evolui com deposição de
fibrobastos, adipócitos e macrófagos, conferindo
uma consistência mais firme a pele, diminuindo a
depressividade cutânea a pressão.
 Usualmente são extremidades que sofrem um
agravamento por infecções cutâneas e subutâneas,
inclusive erisipelas, resultando em maior
comprometimento linfático, agravando o Linfedema;
a pele assume o aspecto de “casca de laranja”, com
uma prega ao nível do tornozelo, a “giba de búfalo”.
 O agravamento está vinculado as complicações das
fissuras interdigitais, as micoses podálicas – porta de
entrada para as bactérias promoverem uma
linfangite, linfadenite e erisipela.
 DIAGNÓSTICO
 Nos estágios iniciais o diagnóstico é mais difícil,
confunde-se com edemas venosos. Nos estágios
secundário e terciário, o aspecto assumido pela
pele facilita o diagnóstico. É fundamental a
realização de Tomografia Computadorizada para
descartar compressões linfáticas pelos tumores,
assim como a Ressonância Magnética.
A linfocintilografia auxilia na identificação
dinâmica do fluxo linfático.
A linfoangiografia auxilia na execução de
procedimentos cirúrgicos.
 TRATAMENTO

 a) Clínico:
- Repouso criterioso
- Evitar posição em pé por tempo prolongado
- Preferir calçado com salto baixo
- Uso de meias elásticas com compressão efetiva
- Uso de Bombas de Compressão
- Monitoramento criterioso na integridade cutânea da pele da extremidade e pés
- Controle do peso corporal
- Massagens segmentares nas pernas
 - Medicamentos:
- Diuréticos (em estágios iniciais)
- Benzopirona

 b) Cirúrgico: reservado a menos de 5% dos casos.Os resultados são


desalentadores .
Podem ser:
- Reconstrutiva – anastomoses linfovenosas...
- Excisional – com retirada do excesso de pele
 ocorre por aumento excessivo da filtração.
 pobre em proteínas.
 Edema liquidiano com sinal de cacifo.
 Diminui ao declive.
 Posição bípede, varizes venosas,
queimaduras e insuficiência renal.
INICIAÇÃO PARA DESNAGEM LINFÁTICA
MANUAL (DLM)
 Cansaço nas pernas;
 Celulite;
 Cicatrizes;
 Constipação intestinal;
 Dores musculares;
 Edemas palpebrais;
 Estresse;
 Gravidez;
 Hematomas;
 Linfedemas;
 Olheiras;
 Pré e pós cirurgia plástica;
 Pós –massoterapia;
 Queimaduras;
 Rejuvenescimento;
 Relaxamento;
 Transtornos tireoidianos
 Câncer ;
 Cardíaco (somente com receita médica);
 Diarréia;
 Enfermidade de pele;
 Febre ou resfriado considerável;
 Forte hemorragia;
 Flebites;
 Hipertensão não controlada;
 Infecções;
 Inflamação em fase aguda;
 Tumores;
 Nome_______________________________________
______ Cel:_________________
 Endereço:
____________________________________________
__________________
 Bairro:____________________________FoneRes.:_
____________________________
 Idade:_________________________ Data de
Nascimento: ______________________
 Sexo: F ( ) M ( ) Raça: B ( ) N ( ) A ( ) P (
)
 Queixa Principal
 ( ) Celulite; ( ) Inchaço; ( ) dores; ( ) pós-
operatório;
 Patologias contra indicadas
 ( ) câncer; ( ) doenças cardíacas ( com
autorização medica); ( ) diarreia; ( )
enfermidade de pele; ( ) febre ; ( )
hipertensão não controlada; ( ) infecção
aguda; ( ) inflamações; ( ) tumores;
 Histórico de Vida

 Permanece muito tempo sentado: ( ) sim ( ) não.


 Antecedentes cirúrgicos: ( ) sim ( ) não. Quais?________________________________
 Tratamento estético anterior? ( ) sim ( ) não. Quais?____________________________
 Antecedentes Alérgicos? ( ) sim ( ) não. Quais? ________________________________
 Funcionamento intestinal regular? ( ) sim ( ) não. Obs: _________________________
 Ingere líquidos com frequência? ( ) sim ( ) não. Quanto?________________________
 E gestante? ( ) sim ( ) não. Tempo de Gestação: _______________________________
 Faz algum tratamento medico? ( ) sim ( ) não. Qual?____________________________
 Usa método anticoncepcional: ( ) sim ( ) não. Qual?____________________________
 Varizes? ( ) sim ( ) não. Grau_______________________________________________
 Lesões ? ( ) sim ( )não. Quais?______________________________________________
 Hipertensão? ( ) sim ( )não. Hipotensão? ( ) sim ( ) não Diabetes ( ) sim ( )
não.
 Inspeção
 Pele: ( ) seca ( ) normal ( ) com manchas; (
)Descamando; ( ) flácida;
 Estado emocional: ( ) agitado; ( ) Tranquilo;
 Medicamentos: ( ) anovulatórios; ( ) antidepressivos;
( ) ansiolíticos; ( ) corticoides; ( ) Esteroides;
 Palpação
 -Edema ( extenção , localização , duro ,
liquidiano):_____________________________
 - Tecidos subcutâneos ( flexíveis, esponjosos, casca
de laranja, firmes): _____________
 - Dor localizada : ( ) sim ( ) não.
 - Sensibilidade : ( ) sim ( ) não.
 Termo de responsabilidade
Estou ciente e de acordo com todas as
informações acima relacionadas

 _____________________________________
 Parte essencial da terapêutica. Deve-se ficar
atento aos detalhe, ser criterioso, trabalhar em
ambiente adequado além de usar uma linguagem
adequada e, principalmente conhecer as
expectativas do cliente.
 Inspeção:
Tipos de pele: seca, oleosa, normal,
descamando, flácida, com manchas.
Estado emocional: agitado, tranquilo.
Curativos: úmido, seco, local.
Cicatrizes: atuais, antigas, quelóides,
hipertróficas, local.
Palpação:
Edema: localização, extensão, duro, liquidiano.
Tecidos subcutâneos: flexíveis, esponjosos,
firmes, granulosos,casca de laranja,
espessados.
Dor localizada
sensibilidade
Perimetria:
Estrutura avaliada (direita e esquerda).
Ponto de referencia.
cm.
 PRESTE ATENÇÃO PASSO A PASSO NOS VÍDEOS E APROVEITE
CADA DETALHE, MEMORIZANDO A TEORIA E A TÉCNICA VOCE
ESTARÁ APTA PARA APLICAR. PARA SENTIR MAIS CONFIANÇA
TREINE EM PESSOAS DE SUA FAMILIA E AMIGOS QUE CONCORDEM
SE SUBMETER A MASSAGEM, MAS LEMBRE-SE QUE MESMO EM UM
TREINO É IMPORTANTE AVALIAR AS CONDIÇOES DA PESSOA E AS
CONTRA –INDICAÇÕES DAS MASSAGENS.
 A DRENAGEM LINFÁTICA SE TRATA DE TOQUES LEVES E
SUPERFICIAIS, PORTANTO NÃO ACALQUE SUAS MÃOS NA PELE DA
PESSOA.
 JAMAIS É PERMITIDO DEIXAR EMATOMAS NA PACIENTE.
 NA DLM NÃO É NECESSÁRIO O USO DE HIDRATANTES NO CORPO.
 NÃO MISTURE MANOBRAS DE DRENAGEM LINFÁTICA COM
OUTRAS MANOBRAS DE MASSOTERAPIA, POIS, A DRENAGEM
LINFÁTICA TRABALHA O SISTEMA LINFÁTICO E AS OUTRAS
MASSAGEM COMO POR EXEMPLO, AMASSAGEM MODELADORA,
TRABALHA O SOSTEMA CIRCULATÓRIO, E SUAS MANOBRAS
INVALIDAM DLM.
SUCESSO!
 http://www.youtube.com/watch?v=WTX-
qDDSTZU
 http://www.youtube.com/watch?v=bVJdHoUF
5Ks
 http://www.youtube.com/watch?v=-
bqrQUGyEK0
 http://www.youtube.com/watch?v=WJu4Aouc
Fkk
 http://www.youtube.com/watch?v=37Fbgekij
JI
 http://www.youtube.com/watch?v=KYPaGdA
mqlA
 http://www.youtube.com/watch?v=Pk0GyjaC
kRI
 http://www.youtube.com/watch?v=NlosNhzL
bGY&feature=related
 http://www.youtube.com/watch?v=FC_TdOOl
DSc
 http://www.youtube.com/watch?v=dQ4kkny0
n78&feature=related
 http://www.youtube.com/watch?v=AJWD7LqS
K4Q
 http://www.youtube.com/watch?v=Fi2Dm8xL
y6A
 http://www.youtube.com/watch?v=G283jeNy
M9Y
 http://www.youtube.com/watch?v=dvAE2mz
5KfY
PROPOSTA DE SEQUENCIA COMPLETA PARA O
CORPO

DECÚBITO DORSAL (barriga para cima)


1- Face e braços
2- Mamas (opcional)
3- Abdome
4 – Pernas e pés
1 - Costas
2- Glúteos (optativo)
3 – Pernas
4 - pés
 Todos os vídeos acima ensinam técnicas corretas
de Drenagem, as manobras podem variar de um
vídeo para o outro no mesmo local aplicado a
drenagem, pois, cada profissional utiliza de uma
técnica diferente, mas não é errôneo usar na
mesma massagens técnicas diferentes.
 Fica a dica: quando os vídeos se tratarem de
técnicas diferentes na mesma região, procure
memorizar a que mais achar adequada e que se
encaixe em seu modo de manipular a massagem,
monte o seu protocolo.
 NÃO SE PRENDA SOMENTE NO CONTEÚDO
DESTE CURSO, PESQUISE E SEMPRE BUSQUE
SE APRIMORAR.

 Não se esqueça de bombear os gânglios


linfáticos da região a ser massageada 10 a 20
vezes aproximadamente.
OBRIGADA!
Contato:
ferbrentegani@gmail.com
ferbrentegani@hotmail.com
Solicite sua apostila por estes e-mails.
FIM