You are on page 1of 23

CONTROLES INTERNOS

E AVALIAÇÃO DE
RISCOS
POR CRISTIANO CERQUEIRA
E GUILHERME HENRIQUE
NBC TA 265 – Comunicação de Deficiências de
Controle Interno

NBC TA 315 - Identificação e Avaliação dos Riscos


de Distorção Relevante por meio do Entendimento
da Entidade e do seu Ambiente
O auditor considera o controle interno
para planejar os procedimentos de
auditoria que são apropriados nas
circunstâncias

NBC TA 265
O objetivo do auditor é comunicar
apropriadamente, aos responsáveis pela
governança e à administração, as deficiências
de controle interno que ele identificou durante
a auditoria e que, no seu julgamento
profissional, são de importância suficiente para
merecer a atenção deles

NBC TA 265
QUE SÃO DEFICIÊNCIAS DE CONTROLE
INTERNO ?

Não existe controle ou é planejado,


implementado ou operado de tal forma
que não consegue prevenir, ou detectar e
corrigir tempestivamente, distorções nas
demonstrações contábeis;
Como determinar se as
deficiências de controle
interno são significativas?
Há a probabilidade das
deficiências levarem a distorção
relevante nas demonstrações
contábeis no futuro?
Há a susceptibilidade à perda
ou à fraude do respectivo ativo
ou passivo?
Há subjetividade e complexidade
na determinação de valores
estimados, como estimativas
contábeis a valor de mercado?
Qual o volume de atividade que
ocorreu ou poderia ocorrer nos
saldos contábeis ou na classe de
transações expostas à deficiência
ou às deficiências?
Qual a importância dos controles
para o processo de elaboração de
demonstrações contábeis;
Há interação da deficiência
encontrada com outras
deficiências do controle interno?
Case Master Blanders dona do Café Pilão
Aspectos ineficazes de Controle da
Masters Blenders

• indicações de que transações significativas, nas quais a


administração está financeiramente interessada, não
foram apropriadamente analisadas pelos responsáveis
pela governança;
• identificação de fraude da administração, relevante, que
não foi prevenida pelo controle interno da entidade;
Comunicação de deficiências de
controle interno

• Comunicação tempestiva por escrito à administração no


nível apropriado ou a governança, ou ainda orgão
legislativo ou executivo no caso de auditoria publica
Identificação e Avaliação dos Riscos
de Distorção Relevante

Esta Norma trata da responsabilidade do


auditor na identificação e avaliação dos riscos
de distorção relevante nas demonstrações
contábeis por meio do entendimento da
entidade e do seu ambiente, inclusive do
controle interno da entidade.

NBC TA 315
O objetivo do auditor é identificar e avaliar os
riscos de distorção relevante
independentemente se causados por fraude ou
erro, nos níveis da demonstração contábil e das
afirmações, por meio do entendimento da
entidade e do seu ambiente, inclusive do
controle interno da entidade, proporcionando
assim uma base para o planejamento e a
implementação das respostas aos riscos
identificados de distorção relevante.
NBC TA 315
Os procedimentos de avaliação de
riscos

a) Indagações à administração;
b) Procedimentos analíticos;
c) Observação e inspeção.
O auditor deve analisar se a
entidade tem processo para:

a) Identificar riscos de negócio relevantes;


b) Estimar a significância dos riscos;
c) Avaliar a probabilidade de sua ocorrência;
d) Decidir sobre ações em resposta a esses
riscos.
Quanto ao risco, o auditor deve
considerar:

a) Se é um risco de fraude;
b) Se o risco está relacionado com assuntos
recentes;
c) A complexidade das transações;
d) Se o risco envolve partes relacionadas;
e) O grau de subjetividade;
f) Se o risco envolve transações que estejam
fora do curso normal do negócio para a
entidade ou que de outra forma pareçam não
usual.
Princípios e fundamentos do
controle interno
CONTROLE INTERNO A SER
MOTIVO
ADOTADO
Se não existir delimitação extra, o controle
Devem ser fixadas as responsabilidades.
será deficiente.
Um empregado não deve ocupar um posto em
A contabilidade e as operações devem estar que tenha controle da contabilidade e, ao
separadas. mesmo tempo, controle das operações que
ocasionam lançamentos.
Controles cruzados. Por exemplo, as vendas Devem ser utilizadas todas as provas dispo-
diárias devem ser acumuladas e confron-tadas níveis para se comprovar a exatidão, visando
ao final do período com a soma das etiquetas assegurar que as operações foram registra-das
das mercadorias entregues. corretamente na contabilidade.
Qualquer pessoa, deliberadamente ou
Nenhuma pessoa individualmente deve ter inadvertidamente, cometerá erros; entre-
completamente a seu cargo uma transação tanto, é provável que se descubram os erros se
comercial. o manejo de uma transação está dividido
entre duas ou mais pessoas.
Princípios e fundamentos do
controle interno
CONTROLE INTERNO A SER
MOTIVO
ADOTADO
Um treinamento cuidadoso oferece como
Deve-se escolher e treinar cuidadosamente os
resultados: melhor rendimento, custos redu-
empregados.
zidos e empregados mais atentos e ativos.
Se for possível:

• deve haver rotatividade entre os emprega-


dos destinados a cada trabalho; Isso reduz as oportunidades de fraude e indica
a adaptabilidade do empregado.
• deve ser imposta a obrigação de usufruto de
férias para todas as pessoas que ocu-pam
postos de confiança.
Os manuais de procedimentos fomentam a
As instruções de operações para cada cargo
eficiência e evitam erros ou interpretações
devem ser sempre fornecidas por escrito.
erradas.
Desta Forma...

O controle interno superou seus parâmetros


iniciais de servir como ferramenta
administrativa para o monitoramento das
atividades empresariais e de provedora de
informação para a tomada de decisão.

Transformou-se em um elo vital entre a


empresa e suas contrapartes, como acionistas,
governos, credores, clientes, empregados e
tantos outros que se relacionarem com a
atividade, direta ou indiretamente.