You are on page 1of 13

O que é a PARKINSON

-È uma doença crónica, de evolução progressiva

-Associada a redução de dopamina, substância indispensável ao


bom funcionamento do sistema nervoso e dos seus movimentos.

-Sem origem conhecida

-O diagnóstico é clínico e feito pelo neurologista

-Os sintomas podem surgir pelos 50 anos ou menos, e em qualquer


pessoa

-Não tem cura mas o tratamento melhora os sintomas e atrasa a


evolução da doença.

Fonte: APDP, 2009


Como está a doença de PARKINSON em números?

A doença de PARKINSON, atinge cerca de 13 mil


pessoas em Portugal.

Fonte: APDP, 204

“Na Europa existem 1,2 milhões de pessoas com Parkinson


e espera-se que este número duplique (…) atinge 1% da
população mundial com idade igual ou superior a 65 anos.”

Fonte: Vital Health, 2014


O que é a PARKINSON

“A doença surge quando os neurónios (células nervosas) de


uma determinada região cerebral, denominada substância
negra, morrem, sendo que, quando surgem os primeiros
sintomas, já há perda de 70 a 80% destas células. Em condições
normais, estas células produzem dopamina, um
neurotransmissor que ajuda a transmitir mensagens entre as
diversas áreas do cérebro que controlam o movimento
corporal. Assim, quando as células da substância negra morrem,
os níveis de dopamina tornam-se anormalmente baixos, o que
leva a dificuldades no controlo do tónus muscular e movimentos
musculares, afectando, portanto, os músculos quer durante o
repouso quer quando em actividade.”

Fonte: APDP
SINTOMAS DA DOENÇA

•TREMOR das mãos, cabeça e pés: 3 R “Regular,


rítmico e de repouso”

•FADIGA, alterações do sono e depressão

•Dificuldade em iniciar os movimentos e lentidão


(BRADICINÉSIA) na execução de actividades
diárias.

Exemplos: lavar-se, vestir-se, levantar-


se de uma cadeira, calçar os sapatos,
abotoar botões, escrever, cortar
alimentos no prato….
MAIS SINTOMAS…

•RIGIDEZ muscular nos braços, pernas e face;

ALTERAÇOES DA MARCHA E INSTABILIDADE POSTURAL/


DESIQUILIBRIO: ombros encolhidos e inclinados para a frente,
braços caídos, joelhos flectidos e calcanhares a arrastarem-se;

•Aumento de saliva e alteração da fala e deglutição;

•Prisão de ventre e urgência para urinar/ descontrolo.

Problemas específicos:
- Passos curtos

- Arrastar os pés

- Freezing
O QUE FAZER E INCENTIVAR?

EXERCICIO FISICO:
- Diários, várias vezes ao dia e curtos!

MEDICAÇÃO
Aumento de dopamina (anticoligérnicos)
E antidepressivos

FISIOTERAPIA
TERAPIA DA FALA

CIRURGIA

Reportagens:
http://saude.sapo.pt/saude-medicina/medicacao-doencas/artigos-
gerais/a-cirurgia-que-trava-a-doenca-de-parkinson.html

https://www.youtube.com/watch?v=QsbSzB3QHMU
MAIS AJUDAS…

Alimentação saudável:
-Variada, completa e equilibrada!
-Não esquecer nenhuma refeição!
-Incluir líquidos (águas,
gelatinas, chás, infusões,
sumos de fruta) em
quantidades suficientes
-O ambiente da refeição
deve ser calmo e não
stressante,
-Fazer a refeição com
companhia!
-Deve mastigar devagar os
alimentos
-Uma boa alimentação irá
ajudar à regulação gastro
intestinal
E ainda…

No Parkinson há:
• Depressão e alterações cognitivas
• Perda de capacidade de cozinhar
• Obstipação
•Rigidez muscular
•Dificuldade de mastigação e deglutição
•Alteração de apetite e peso devido a medicação

A alimentação terá de ser:


Em fracções mais pequenas
Com aspecto apetitoso “os olhos também comem”
Com temperos e aromas que optimizem o sabor dos alimentos
Com uma grande aposta nas FIBRAS (Frutas, cereais, legumes)
A sopa é uma alternativa aos alimentos sólidos
Comer com a colher, não se preocupe com a etiqueta!
Fonte: APDP, 2008
QUE AJUDAS TECNICAS VAO SER UTEIS?

Com maior ou menor independência, as ajudas


técnicas acrescentam maior facilidade no “cuidado
ao próprio” e aumentam a qualidade de vida em
geral.
•Tapetes antiderrapantes

•Cabos ou pegas para talheres e


pratos

•Alteadores de sanita

Outras alterações no domicilio:


remoção de tapetes, iluminação,
organização dos moveis e
colocação de rampas
Outras dicas…

- Prefira as cadeiras aos bancos


-Não permita que o idoso fique muito tempo sentado, é importante
“esticar as pernas”

-Para promover a sua AUTONOMIA:

-Use atendedor de chamadas com alta voz, evitando que o idosos


corra para atender o telefone
- Use roupa fácil de trocar, sem botões e fechos de correr
- Para fazer a barba e lavar os dentes, use máquinas eléctricas
- Dê a beber líquidos por palhinhas: é um treino muscular!

Fonte: APDP, 2010


A doença de Parkinson
não mata por si, mas a
incapacidade de
movimento (e outras
alterações) trazem
risco de vida para o
doente!
Sabia que um ambiente familiar, sem
isolamento é um dos melhores
indicadores de bom prognóstico no
decurso da doença?

O Profissional de saúde que deve investir no


sucesso dos seus treinos, na sua reabilitação
global e assistir o doente nas tarefas que não
consegue realizar sozinho, favorecendo a sua
autonomia e confiança e o seu conforto com o
avançar da sua dependência!

-Estimular o doente nas suas


actividades,
-Reforçar positivamente
- Acompanhar sempre que necessário