Sie sind auf Seite 1von 45

Federação Espírita Brasileira

Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita


Programa Fundamental – Tomo I

Módulo I
Introdução ao Estudo do Espiritismo.

Objetivo Geral

Propiciar conhecimentos gerais


sobre a Doutrina Espírita.
Roteiro 3 : Tríplice aspecto da
doutrina espírita.

Objetivo específico do estudo

Identificar os aspectos científico,


filosófico e religioso do Espiritismo.
TRÍPLICE ASPECTO DA DOUTRINA ESPÍRITA

Religião

Ciência Filosofia
O tríplice aspecto no estudo ...
1) Técnicas de investigação foram usadas
para comprovar a veracidade dos
fenômenos espíritas (ciência);

2) Com base na revelação dos resultados


(verdades), foram formuladas questões de
elevado teor filosófico (filosofia);

3) Verificou-se que a aplicação daquelas


verdades podem ser utilizadas na
transformação moral do Homem (religião);
Triângulo de forças espirituais...

Segundo, Emmanuel, "Podemos tomar o


Espiritismo, simbolizado como um
triângulo de forças espirituais. A
ciência e a filosofia vinculam à Terra
essa figura simbólica, porém, a religião
é o ângulo divino que a liga ao céu.“
XAVIER, F.C. O consolador. Pelo Espírito Emmanuel. 26. ed. Rio de
Janeiro: FEB, 2006. Definição, p 19-20.
TRÍPLICE ASPECTO DA DOUTRINA ESPÍRITA

Religião
(sublima)

Ciência CONHECIMENTO Filosofia


(estuda) (esclarece)
Espiritismo como ciência

No aspecto científico, o Espiritismo


demonstra a existência da alma e a
sua imortalidade, por meio,
principalmente, do intercâmbio
mediúnico entre encarnados e
desencarnados.
DELANE, Gabriel. O fenômeno espírita. Tradução de F. R. E. Quadros.
8. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. Prefácio, p 13.
Espiritismo como ciência (cont.)

O Espiritismo preocupa-se em estudar a


intimidade do fenômeno mediúnico, as
suas conseqüências na vida das pessoas,
bem como as características do ser
espiritual, a sua origem, a sua natureza
e o seu destino. Isso gera material de
aplicação moral e filosófica.
Espiritismo como ciência (cont.)

O aspecto científico do Espiritismo


desenvolve-se em duas obras de Allan
Kardec: o Livro dos Médiuns e A Gênese.

(janeiro de 1861) (janeiro de 1868)


Espiritismo como Filosofia
Quando o Homem pergunta, interroga,
cogita, quer saber o “como” e o
“porquê” das coisas, dos fatos, dos
acontecimentos, nasce a FILOSOFIA
que mostra o que são as coisas e
porque são as coisas.
ROCHA, C. Estudo sistematizado da doutrina espírita: programa
fundamental v. 1. Federação Espírita Brasileira, 2007. p.33.
DEOLINDO, A. Doutrina Espírita. 2. ed. Salvador: CIRCULUS, 2002.
Filosofia Geral, p. 7-24.
Espiritismo como Filosofia

O nome filosofia vem do grego e


significa “amor à sabedoria”. A
Filosofia, segundo o novo Dicionário
Aurélio, “é um estudo que se
caracteriza pela intenção de ampliar
incessantemente a compreensão da
realidade (...)”.
Espiritismo como Filosofia (cont.)

No aspecto filosófico, o Espiritismo


preocupa-se com os problemas do
Homem, com as suas dúvidas, as suas
questões, a sua condição de ser eterno
em busca da Divindade, através de
múltiplas existências físicas.

ROCHA, C. Estudo sistematizado da doutrina espírita: programa


fundamental v. 1. Federação Espírita Brasileira, 2007. p.33.
Espiritismo como Filosofia (cont.)
Examina os atributos de DEUS, suas
relações com o Homem e apresenta um
código moral, por meio do qual a criatura
vai de encontro ao seu Criador.

O aspecto filosófico
encontra-se abordado
em O Livro dos Espíritos.
(abril de 1857)
ROCHA, C. Estudo sistematizado da doutrina espírita: programa
fundamental v. 1. Federação Espírita Brasileira, 2007. p.33.
Espiritismo como Religião

Como Religião, o Espiritismo se


preocupa com as consequências
morais do ensino científico-
filosófico, buscando, na ética
pregada por Jesus, os elementos
que deverão nortear a conduta do
Homem rumo ao Criador.
Espiritismo como Religião
No entanto, o Espiritismo não se trata de
uma Religião constituída, tradicional,
estruturada com base em rituais,
sacramentos, dogmas e classes
sacerdotais. Mas uma religião como
atitude de vida, como modo de proceder,
buscando uma identificação com Deus, por
meio de uma vida reta, digna e fraterna e
não através de atitudes exteriores,
artificiais, mecanizadas...
Espiritismo como Religião
O aspecto religioso da Doutrina Espírita
é desenvolvido por Allan Kardec nas
obras básicas: O Evangelho Segundo o
Espiritismo e o Céu e Inferno.

(abril de 1864) (agosto de 1865)


O desafio de nosso
estudo de hoje ...

Identificar e analisar os
aspectos científico, filosófico e
religioso que caracterizam a
Doutrina Espírita.
Em 6 Grupos
Tarefas

a) Ler os subsídios do Roteiro 1 “Tríplice


Aspecto da Doutrina Espírita”, do
Módulo I “Introdução ao Estudo do
Espiritismo”;

b) Analisar, responder e comentar a


questão proposta para o grupo.
ATIVIDADE EXTRACLASSE

Leitura do Item 6 da Introdução do


Livro dos Espíritos para o próximo
Roteiro 4.

Fazer resumo por escrito dos


princípios espíritas assinalados por
Kardec.
Resultados
do estudo
Questão proposta – Grupo 1

O tríplice aspecto da Doutrina


Espírita decorre da própria
conceituação dada por Allan Kardec
para o Espiritismo. Apresente para
a turma essa conceituação e
identifique e comente esses três
aspectos básicos da Doutrina.
G.1
Resposta – Grupo 1
O Espiritismo é, ao mesmo tempo, uma ciência
de observação e uma doutrina filosófica com
conseqüências morais-religiosas para o Homem.
Como ciência prática, ele consiste nas relações
que se estabelecem entre nós e os Espíritos;
como filosofia, ele compreende todas os
resultados morais que decorrem dessas
relações; e como religião, ele consiste na
aplicação de seus princípios para o
aperfeiçoamento ético-moral da Humanidade.

KARDEC, Allan. O que é o espiritismo. 53. ed. Rio de Janeiro: FEB, G.1
2005. Preâmbulo, p. 50.
Questão proposta – Grupo 2

Explique porque os fatos ou


fenômenos espíritas são
importantes nos estudos do
Espiritismo e identifique que tipo
de resultado se pode obter por
meio desses estudos.
G.2
Resposta – Grupo 2

Os fatos ou fenômenos espíritas são o


objeto de estudo da ciência espírita. É por
meio desse tipo de estudo, o Espiritismo
demonstra, experimentalmente, por
exemplo, a existência da alma e sua
imortalidade, utilizando, principalmente o
intercâmbio mediúnico entre encarnados e
desencarnados.
ROCHA, C. Estudo sistematizado da doutrina espírita: programa G.2
fundamental v. 1. Federação Espírita Brasileira, 2007. p.17-18.
Questão proposta – Grupo 3

Explique e justifique porque o


Espiritismo pode ser visto como
uma doutrina essencialmente
filosófica.

G.3
Resposta – Grupo 3
O caráter filosófico do Espiritismo deriva
do estudo que ele faz do Homem, sobretudo
do Espírito, de seus problemas, de sua
origem e de sua destinação. Que somos?
Donde viemos? Para onde vamos? Essas são
perguntas clássicas que a filosofia
tradicional sempre formulou e a filosofia
espírita responde com notável clareza.
ROCHA, C. Estudo sistematizado da doutrina espírita: programa
fundamental v. 1. Federação Espírita Brasileira, 2007. p.33. G.3
Questão proposta – Grupo 4

É correto dizer que o Espiritismo é

uma religião? Como Kardec se

posicionou diante dessa pergunta?

ROCHA, C. Estudo sistematizado da doutrina espírita: programa


fundamental v. 1. Federação Espírita Brasileira, 2007. p.29-35. G.2
Resposta – Grupo 4
O Espiritismo é, no sentido filosófico, uma
religião. Mas não se constitui, no sentido
comum, em mais uma religião, visto que não
possui cultos instituídos, igrejas, rituais,
dogmas, mitos ou crendices, nem tampouco
hierarquia sacerdotal. É uma religião,
quando estabelece um laço moral entre os
homens, conduzindo-os em direção ao
Criador, mediante a vivência dos
ensinamentos morais do Cristo.
ROCHA, C. Estudo sistematizado da doutrina espírita: programa
fundamental v. 1. Federação Espírita Brasileira, 2007. p. 33-34. G.4
Questão proposta – Grupo 5

Apresentando o Espiritismo, como a imagem


de o Consolador prometido por Jesus
Cristo, revestida nos três aspectos:
científico, filosófico, religioso, qual desses
aspectos pode ser considerado o maior ou o
mais importante?

ROCHA, C. Estudo sistematizado da doutrina espírita: programa fundamental


v. 1. Federação Espírita Brasileira, 2007. p.29-35. G.2
Resposta – Grupo 5
(...) “No seu aspecto científico e filosófico,
a doutrina será sempre um campo nobre de
investigações humanas, como outros
movimentos coletivos, de natureza
intelectual, que visam o aperfeiçoamento da
Humanidade. No aspecto religioso, todavia,
repousa a sua grandeza divina, por
constituir a restauração do Evangelho de
Jesus Cristo, estabelecendo a renovação
definitiva do homem (...),”
XAVIER, F.C. O consolador. Pelo Espírito Emmanuel. 26. ed. Rio de
Janeiro: FEB, 2006. Definição, p 19-20.
G.5
Questão proposta – Grupo 6

Ao formular a Doutrina Espírita,


por que Allan Kardec relutou em
dar-lhe o cunho de uma religião
formal?
G.2
Resposta – Grupo 6

“Se o Espiritismo se dissesse uma religião,


o público não veria aí mais que uma nova
edição (...) dos princípios absolutos em
matéria de fé; uma casta sacerdotal com
seu cortejo de hierarquias, de cerimônias e
de privilégios; não o separaria das idéias de
misticismo e dos abusos contra os quais
tantas vezes a opinião se levantou.”
KARDEC, A. Revista Espírita. Jornal de estudos psicológicos. Ano
1868. Rio de janeiro: FEB, 2005. Ano 11, p.490-491. G.5
Conclusões
do estudo
TRÍPLICE ASPECTO DA DOUTRINA ESPÍRITA

Religião
(sublima)

Ciência CONHECIMENTO Filosofia


(estuda) (esclarece)
TRÍPLICE ASPECTO DA DOUTRINA ESPÍRITA

O Espiritismo é uma:

Ciência de observação pelas relações que


estabelece entre nós e os Espíritos.

Doutrina filosófica pelos princípios morais


em que se assentam seus fundamentos.

Religião pela aplicação desses princípios


morais em prol da renovação dos homens
e consequentemente da humanidade.
O Espiritismo é ciência porque, à luz
da razão e de critérios lógicos e
metodológicos, demonstra, por meio
do intercambio entre encarnados e
desencarnados, a existência da alma
e sua imortalidade.
O Espiritismo é filosofia porque, a
partir dos fenômenos e dos fatos,
utilizando, o raciocínio lógico, dá
uma interpretação da vida,
explicando o porquê das dores, dos
sofrimentos e das desigualdades
entre as criaturas.
O Espiritismo é religião se analisado pela
finalidade que tem de proporcionar a
transformação moral do homem,
retomando os ensinamentos de Cristo, para
que sejam aplicados na vida diária de cada
pessoa, revivendo o Cristianismo na sua
verdadeira expressão de Amor e Caridade,
em suma, religando a criatura à sua
origem divina. Torchi. P.92-93.
Há três tipos de adeptos ao
Espiritismo:

Aqueles que crêem nas manifestações


espirituais e se limitam a comprová-las;

Aqueles que percebem as consequências


morais da Doutrina;

Aqueles que praticam ou se esforçam


para praticar essa moral.
Mensagem para nossa reflexão...

“Religião é o sentimento Divino, cujas


exteriorizações são sempre o Amor,
nas expressões mais sublimes.
Enquanto a Ciência e a Filosofia
operam o trabalho da experimentação
e do raciocínio, a Religião edifica e
ilumina os sentimentos.”
XAVIER, F.C. O consolador. Pelo Espírito Emmanuel. 26. ed. Rio de
Janeiro: FEB, 2006. Definição, p 19-20.