Sie sind auf Seite 1von 1

IMPACTO DA ONTOLOGIA DA LINGUAGEM NA GERAÇÃO DE PENSAMENTO

CRÍTICO A RESPEITO DO PAPEL DOS PROFISSIONAIS E DOS USUÁRIOS DAS


UNIDADES DE INFORMAÇÃO
Ana Cristina Carneiro dos Santos. Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília, Brasil.
E-mail: anacarneiro1000@gmail.com ORCID: https://orcid.org/0000-0002-9740-1964
Gentil José de Lucena Filho. Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília , Brasil.
E-mail: gentil@labconbrasil.com ORCID: https://orcid.org/0000-0002-0300-4168
Lillian Maria Araújo de Rezende Alvares. Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília , Brasil.
E-mail: lillianmariaalvares@gmail.com ORCID: https://orcid.org/0000-0002-8920-0150

Contextualização Sob essa visão filosófica surge a OL que, ao


Observando os desafios contemporâneos da posicionar-se sobre o que significa ser humano,
Ciência da Informação (CI), o estudo traz os apresenta os seguintes postulados básicos:
princípios básicos da Ontologia da Linguagem (OL), 1. A interpretação dos seres humanos como
expressão cunhada por Rafael Echeverría (1997) seres linguísticos.
para oferecer uma nova concepção integradora do 2. A interpretação da Linguagem como
fenômeno humano, e suas intersecções com a CI, criadora/generativa.
considerada a partir das perspectivas física,
cognitiva e social de Rafael Capurro (2003). 3. O entendimento de que os seres humanos se
desenvolvem na Linguagem e por meio dela.
Nessa área de interações, propõe uma análise
sobre o impacto da OL na geração de pensamento Pontos de contato entre possíveis preocupações
crítico a respeito do papel dos profissionais e dos epistemológicas de autores das duas áreas.
usuários no processo informacional.

Objetivos
• Identificar pontos de contato entre a OL e a CI; e
• Propor uma análise do impacto da OL na
geração: de pensamento crítico e de novas
realidades para profissionais e usuários das
unidades de informação.

Metodologia
Reflexões atuais sobre possíveis formas de
Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, “compreender” e “lidar” com profissionais e
com características simultâneas de pesquisa usuários das unidades de informação encontram
exploratória, descritiva e bibliográfica. eco nos desafios contemporâneos da CI e abrem
espaços para algumas questões:
Desenvolvimento • O que torna uma pessoa inteira na sua
Síntese do percurso histórico dos sistemas de capacidade de agir e contribuir para o mundo?
comunicação humano e alguns pontos de contato • O que move as pessoas nas suas relações
com processos de representação, armazenamento fundamentais para atingir resultados?
e recuperação da informação ao longo dos anos.
Principais resultados
Tanto para a OL quanto para a CI, interessa ampliar
o entendimento do que passa por trás do modo de
atuar das pessoas. Uma análise sobre o impacto da
OL na geração de pensamento crítico a respeito do
papel dos profissionais e dos usuários contribuiu
para situar a importância das conversas e suas
consequências nas redes de compromissos
estabelecidas nas unidades de informação.
A pesquisa fornece insumos para o
questionamento do papel dos profissionais e dos
usuários como agentes ativos no processo
informacional.
Nesse percurso, no final do século XIX, surge a Também fornece insumos para o desenvolvimento
“virada linguística” em que a Linguagem deixa de de alternativas de intervenção profissional nas
ser apenas uma interpretação descritiva da unidades de informação, considerando as
realidade e passa a ser uma compreensão tendências atuais e perspectivas futuras da CI.
generativa da mesma.
Bibliografia fundamental
Capurro, R. (2003). Epistemologia e Ciência da Informação.
In: V Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da
Informação – ENANCIB. Anais... Belo Horizonte: UFMG.
Echeverría, R. (1997). Ontologia del linguaje. 8ª Ed.
Santiago de Chile: Dolmen Ediciones.