Sie sind auf Seite 1von 19

Elaboração de Projeto de

Pesquisa
Prof. Sandra Sanchez
O QUE É PESQUISA?

 É procurar respostas para inquietações, ou para um problema.

 Atividade básica das ciências na sua indagação e descoberta


da realidade. É uma atitude e uma prática de constante busca que
define um processo intrinsecamente inacabado e permanente
(MINAYO, 1993).

 É um processo formal e sistemático de desenvolvimento do


método científico (GIL, 1999).
CLASSIFICAÇÃO DAS PESQUISAS

 Do ponto de vista da sua natureza.


 Do ponto de vista da forma de abordagem do problema.

 Do ponto de vista de seus objetivos.

 Do ponto de vista dos procedimentos técnicos adotados.


NATUREZA DA PESQUISA

 Pesquisa Básica

Gerar conhecimentos novos úteis para o avanço da ciência sem


aplicação prática prevista. Envolve verdades e interesses
universais.

 Pesquisa Aplicada

Gerar conhecimentos para aplicação prática dirigidos à solução


de problemas específicos. Envolve verdades e interesses locais.
FORMA DE ABORDAGEM

 Pesquisa Quantitativa

Traduz em números, opiniões e informações para classificá-los


e organizá-los. Utiliza métodos estatísticos.

 Pesquisa Qualitativa

Considera a existência de uma relação dinâmica entre mundo


real e sujeito. É descritiva e utiliza o método indutivo. O
processo é foco principal.
OBJETIVOS

 Pesquisa Exploratória: visa proporcionar maior familiaridade


com o problema com vistas a torná-lo explicito ou a construir
hipóteses. Pesquisas bibliográficas e estudos de caso.

 Pesquisa Descritiva: envolve técnicas padronizadas de coleta


de dados, como questionários e observação sistemática. Assume
a forma de levantamento.

 Pesquisa Explicativa: explica o porquê das coisas, visando


identificar os fatores que determinam ou contribuem para a
ocorrência dos fenômenos. Assume a forma de Pesquisa
experimental.
DIFERENTES PROCEDIMENTOS TÉCNICOS
 Pesquisa Bibliográfica: a partir de material já publicado.

 Pesquisa Documental: a partir de material não analisado.

 Pesquisa Experimental: variáveis de controle sobre um objeto.


 Levantamento: interrogação direta.
 Estudo de caso: estudo profundo de um ponto para
detalhamento do conhecimento.
 Pesquisa-ação: resolução de um problema coletivo.
 Pesquisa Participante: interação entre pesquisadores e
membros da situação investigadas.
FASES DO PROCESSO METODOLÓGICO

FORMULAÇÃO DO
PROBLEMA

ANALISE DOS
DADOS

FORMULAÇÃO DA CONCLUSÕES E
HIPÓTESE GENERALIZAÇÕES

COLHER OS
DADOS

REDAÇÃO
ETAPAS DA PESQUISA

O projeto de pesquisa deve, fundamentalmente, responder as


seguintes perguntas (Rudio, 1986):
 O que pesquisar?
 Por que pesquisar?
 Para que pesquisar?
 Como pesquisar?
 Quando pesquisar?
 Com que recursos?

 Pesquisado por quem?


TÓPICOS BÁSICOS PARA ELABORAÇÃO DE
UM PROJETO DE PESQUISA
1 - INTRODUÇÃO (tema e problema)
O tema é o assunto geral sobre o qual se pretende investigar. É
uma primeira delimitação dentro de uma área de pesquisa, de um
campo de conhecimento.
Explicitar o problema é uma questão básica da investigação, pois
pressupõe reflexão, amadurecimento do tema pela LEITURA ou
pela EXPERIÊNCIA, troca de ideias com pares. Com a
problematização, aparecem polemicas que envolvem o tema e/ou
problema.
O problema é uma pergunta ou questão específica que se pretende
investigar. Supõe uma delimitação maior do que o tema. Ao
problematizar a questão, cabe perguntar que outros aspectos da
realidade se relacionam com o problema.
Cont.

2 - JUSTIFICATIVA
As questões de pesquisa devem ser relevantes, de interesse
científico, social ou cultural, e devem ser viáveis do ponto de vista
do seu estudo.
A pesquisa supõem alocação de recursos, o que torna necessário
explicitar a natureza do assunto, sua relevância ou importância
para a área de conhecimento, impactos sociais de seus resultados
e viabilidade da pesquisa.
Cont.

3 - OBJETIVOS
O objetivo intrínseco de uma pesquisa é responder analiticamente
a questão ou ao problema central que foi enunciado e
problematizado.
Eles são importantes porque sintetizam a discussão anterior e dão
mais clareza e visibilidade ao que se pretende conhecer com a
pesquisa.
Cont.

4 - REFERENCIAL TEÓRICO
Este tópico é o mais crucial na construção de um objeto de
pesquisa. O referencial começa com as LEITURAS para a
problematização, mas ganha peso à medida que vai permitindo
passar de uma proposta de pesquisa, para um projeto com todas
as etapas de elaboração.
Cont.

5 - METODOLOGIA
Deve ser entendida no seu sentido próprio de método, de caminho
para alcançar determinado objetivo, o que implica uma concepção
da realidade ou do fragmento de realidade escolhido como objeto
de estudo.
Enfim, deve descrever de forma detalhada como se pretende
atingir o objetivo proposto. A metodologia pode ser organizada na
forma de tópico, como por exemplo:
 População e amostra
- Incluir a descrição das características da população e da
amostra.
- O processo de seleção dos sujeitos.
- O tamanho da amostra e como foi estabelecido.
Cont.

 Instrumentação
- Descrição dos instrumentos utilizados. Indicar as fontes a serem
utilizadas para elaboração dos instrumentos.
 Coleta de dados
- Como (grupo ou individual);
- Quando (qual período);
- Onde (local);
- Quem (pelo pesquisador, equipe ou correio) e
- A quem vai ser aplicado o instrumento.
 Tratamento dos dados
- Quando utilizar, sempre indicar o uso de tratamento estatístico.
Cont.

6 - CRONOGRAMA DE ATIVIDADES
Consiste na distribuição das diversas etapas da pesquisa por um
espaço de tempo.

7 - ORÇAMENTO
Destina-se a previsão de recursos humanos, materiais e
financeiros para o desenvolvimento do projeto.

8 - BIBLIOGRAFIA
Trata-se de expor, dentro das normas da ABNT, os livros e
documentos consultados.
SUGESTÕES DE LEITURA

LUDKE, M. e ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação:


abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.
FLICK, U. Uma introdução à pesquisa qualitativa. 2 Ed. Porto
Alegre: Bookman, 2004
MARCONI, M. de A. e LAKATOS, E. M. Técnicas de Pesquisa. 6
Ed. São Paulo: Atlas, 2006.
SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 21 Ed. São
Paulo: Cortez, 2000.
ALVES-MAZZOTTI, A. J. e GEWANDSZNAJDER, F. O método nas
ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. 2
Ed. São Paulo: Pioneira, 1999.
Cont.

RICHARDSON, R.J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3 Ed.,


São Paulo: Atlas, 2007.
RUDIO, F. V. Introdução ao projeto de pesquisa científica. 32
Ed., Rio de Janeiro: Vozes, 2004.
DEMO, P. Pesquisa: princípio científico e educativo. 12 Ed., São
Paulo: Cortez, 2003.
DEMO, P. Pesquisa e informação qualitativa. Campinas: Papirus,
1ª Ed., 2001.
DEMO, P. Pesquisa participante: saber pensar e intervir. 1ª Ed.,
2005
Procuro semear otimismo e plantar sementes de
paz e justiça. Digo o que penso, com esperança.
Penso Você é CAPAZ
no que faço, com fé. Faço o que devo
fazer,Só
com depende de você
amor. Eu me esforço para ser cada
dia melhor, pois bondade também se aprende.
MesmoEssa
quando é a parece
tudo horadesabar, cabe a mim
decidirVocê
entre rirpode mudar
e chorar, desistir oualutar;
sua
porquehistória
descobri, no caminho incerto da vida, que
o mais importante é o DECIDIR.
É só acreditar que VOCÊ é
Cora Coralina