Sie sind auf Seite 1von 43

Pag.

76

Biosfera e ação humana:


Grandes paisagens naturais
Preceptor: Eduardo Chaves
Residentes: Eliana Pereira
Giseli Paula

Limoeiro do Norte-CE
2019
Pag. 78

Ecossistemas
Estado de equilibro

Fatores bióticos Componentes vivos


dinâmico

Fatores abióticos Não vivos Luz- água- temperatura- umidade

Exemplos de
ecossistemas – Os
seres vivos
interagem entre si
e com os fatores
abiótico.

2
Recife de coral Floresta temperada Deserto
Pag. 78
Ecossistemas

Ecossistemas vizinhos
Região de
transição

Ecótono

Apresenta espécies dos dois


ecossistemas, além de
espécies próprias
Transição entre floresta de Coníferas e Transição entre floresta Amazônica e 3uma
Tundra lagoa
Pag. 79
Biomas
Conjunto de ecossistema Comunidade clímax Determinantes climáticos

Fração da biosfera Fatores abióticos Temperatura

Grande extensão Clima- altitude- topografia- Pluviosidade


características do solo

Uma comunidade típica Umidade


Vegetação

Vegetação Ventos

Seres vivos
4
Pag. 79
Os principais Biomas terrestres
Tundra Taiga Floresta temperada

5
Pag. 79
Os principais Biomas terrestres
Floresta ombrófila/
Deserto Pluvial Tropical Formação Herbácea

6
Os principais Biomas terrestres

7
Pag. 80
Tundras
 Localizam-se próximas ao
Polo Norte, em altas Precipitação
latitudes da América do pluviométrica baixa
Norte, da Europa e da Ásia.
Topografia plana-
lagoas rasas

 Solo - pobre em nutrientes;


 Infernos longos, com dias curtos;
 Camada permanentemente
 Verões são curtos, com dias longas;
congelada (permafrost)- 50cm;
 Dificulta o desenvolvimento de
plantas com raízes profundas.
8
Pag. 80
Tundras Animais

Vegetação

Musgos Alguns
Liquens tipos de
gramíneas e Lemingues Raposa do ártico Doninhas
de arbustos

Bois almiscarados Aves migratórias


9
Pag. 80
Taigas
Animais
Florestas Boreais ou Florestas de Coníferas

 Em regiões da América do Norte, da Europa e da Ásia;


 Em menores latitudes;
 Invernos são rigorosos;
 Verões - mais quentes e longos do que nas tundras; Alces
Caribus

Vegetação Várias espécies


 Roedores;
 Insetos;
Musgos  Aves migratórias.

Samambaias Algumas espécies


 Répteis;
Pequenos arbustos Linces  Anfíbios. 10
Faias Bétulas
Pag. 80
Florestas Temperadas
Localizam-se em áreas de clima Estações do ano
A superfície é rica em matéria orgânica
temperado, entre os trópicos e os
círculos polares.

As árvores permitem a chegada de luz


ao solo e o desenvolvimento de plantas
rasteiras.

 Nordeste-Meio-oeste dos
Estados Unidos;
 Em partes da Europa e China.
11
Pag. 80
Florestas Temperadas
Vegetação Animais

Angiospermas gimnospermas

Carvalho
Sequoia Veado
Urso

 Pequenos mamíferos e pássaros, além de insetos,


Bordo anfíbios e répteis.
Perdem as folhas no outono - plantas decíduas ou caducifólias 12
Pag. 80
Florestas Ombrófilas Animais

Insetos
Florestas Pluviais Tropicais
 Constituem um dos Biomas mais produtivos da terra; Anfíbios
Diversidade
 Em baixas latitudes;
 Energia solar abundante – temperaturas altas – pluviosidade Répteis
elevada;
 Solo - pouco espesso (pobre em nutrientes), e coberto por Aves
abundante matéria orgânica em decomposição.

A quantidade de vegetais é grande Roedores

Estratificação vegetal
Mamíferos Felinos
Pouca
vegetação Primatas
rasteira Epífitas
Bromélias 13
Pag. 80
Formações Herbáceas
Campos Estepes Savanas

 Plantas herbáceas

Formações Herbáceas

Pampas Cerrados
Savanas Estepes

Gramíneas - Gramíneas
arbustos - adaptadas a
árvore de pouca umidade
pequeno porte
14
Pradarias Savana na África
Pag. 80
Desertos

 Latitudes - 30º
 Montanhas

Deserto do Atacama – chile Deserto do Saara – África Deserto do Arenoso – Austrália


Temperatura

Dia Noite

Deserto do Arizona – EUA Deserto do Asiáticos – Ásia 15


Pag. 80
Desertos
 Baixa umidade determina pequena densidade de Aracnídeos
vegetação

Aranha do deserto Escorpião

Serpentes Lagartos
Animais Artrópodes/Repteis

Insetos
Formiga do deserto

16
Retratos do Brasil

Distribuição original e
aspecto dos principais
biomas e de outras paisagens
naturais do Brasil

Pag. 81
17
Pag. 82
Floresta amazônica
 60% da Floresta – Brasil  40% Território

Estados brasileiros que


 9 países sul-americanos abrangem a Floresta Amazônica

A pluviosidade e a Biodiversidade
temperatura são elevadas

18
Pag. 82
Floresta amazônica
 São três os tipos principais de vegetação

Matas de Várzea

Matas de Igapós

Matas de Terra Firme 19


Pag. 82
Ação humana na Floresta amazônica
Agrícola
Atividade Exploração de madeira
Pecuária

1970 Abertura de estrada

Fronteiras
Agrícola

Urbana

Redução da Extensão territorial Florestal


20
Pag. 83
Ação humana na Floresta amazônica
Arco de desflorestamento

Uma faixa que se inicia no oeste do Maranhão,


passa do nordeste do Tocantins e pelos
estados de Mato Grosso, Rondônia, sul do
Amazonas e Acre .

21
Pag. 82
Ação humana na Floresta amazônica

1 - Mineração – Erosão - Assoreamento 2 - Poluição por Mercúrio 3- Caça predatória

1 - Obstrução do leito dos rios por


areia ou sedimentos;
2 - Utilizado para separar o ouro
da lama;
3 e 4 - Ameaçam espécies
endêmicas;
5 - Submersão de grande áreas de
matas.
4 - Pesca predatória 5 - Usina Hidrelétrica
22
Cerrado Pag. 83

 22% - Território nacional;


 1/3 – Todas as espécies brasileiras;
 Situados praticamente no centro do País.
Cerrado Pag. 83

Fauna
 Pluviosidade média e solo pobre em nutrientes
e rico em Alumínio
 Não constituem uma paisagem homogênea

Tamanduá Antas

Vegetação • Gramíneas
• Arbustos
• Árvores retorcidas
Ema Lobos - guarás
Pag. 83
Cerrado Pecuária

Avanço das técnicas agrícolas

 Monoculturas de grãos

Café
Bovino

Soja

Suíno
Milho
Cerrado Pág. 83

Redes hidrográficas brasileiras

Nascente de rios e bacias

Amazona

Prata

São Francisco 26
Caatinga Pág. 84

 A Caatinga ( do tupi, “mata branca”) é um tipo particular de savana, que ocupa os estados do Nordeste e algumas regiões do
Norte de Minas Gerais.
 Solo fértil
 Pluviosidade reduzida
 Não armazena água para manutenção
de grandes extratos vegetais
Temperatura Umidade do ar
Rios intermitentes

Chuva Seca

Caatinga no inverno Caatinga na seca


Caatinga Pág. 84

 Desmatamento
Desertificação  Solos expostos

 Irregularidade das chuvas

Vegetação xeromórfica

Algumas Plantas têm Tecidos armazenadores de água

Plantas mais comuns

Mandacarus

Barriguda
Aroeiras Juazeiro
Xiquexiques
Caatinga Pag. 84

Animais

Asas-brancas Gambás Tatupebas Preás

330 Espécies endêmicas

 Artrópodes e répteis abundantes


 150 espécies de mamíferos (15 endêmicas)

 200 espécies de peixes (20 endêmicas)

Cascavel Lagartos
Pag. 84
Ação humana Caatinga
 A Caatinga é um dos biomas brasileiros mais explorados.
 50% da Caatinga comprometida pela ação humana.

Algodão Pecuária extensiva Derrubada de árvores


Mata dos Cocais
Pág.84

 Tipo peculiar de floresta Ombrófila

 localizada entre a Floresta Amazônica e a Caatinga

 Nos estados do Maranhão e do Piauí, algumas áreas do Pará, Tocantins, Ceará, Rio Grande do
Norte.

Período Colonial

Predominam as Palmeiras
Áreas de mata Atlântica
Biomas originais Áreas da Caatinga

Agricultura
Deram lugar
Pecuária

Posteriormente Palmeiras
Babaçu Carnaúba
Pag. 85
Mata Atlântica
 Segunda maior floresta Ombrófila Inclui diversos subtipos. Vegetação
na América do sul.

Jequitibá-rosa Ipês
Matas Litorâneas Matas do interior

Pau-brasil Orquídeas

Matas das encostas Mata de Araucária


Pag. 85
Biodiversidade da Mata Atlântica
90% - Primatas
45% - Plantas
Espécies endêmicas
43% - Animais

80% - Bromélias Mico leão dourado

33
Pag. 85
Mata Atlântica
Ação humana na Mata atlântica
 70% dos brasileiros vivem sob influência ambiental na Mata Atlântica.
 Abastecimento de cidades.
 Atividade humana
Pag. 86
Mata de Araucária
 Floresta Ombrófila mista com expressiva presença de Araucárias.

 Encontra-se nos estados de Santa Catarina e Paraná, em elevações no Sul de Minas Gerais, em
São Paulo e no Rio Grande do Sul.
Vegetação

Mata Araucária Samambaias Gramíneas


Pag. 86
Mata de Araucária
Fauna

Onça-Pintada Cutia Beija - flores

Ação humana
 Com a derrubada da madeira reduziu a extensão da Mata a menos de 5% da cobertura original.
 Atualmente com o reflorestamento utilizam-se o pinheiro-europeu ou o eucalipto.
Pantanal Mato-Grossense
Pag. 86

 Altitude média de 100 m, é a maior planície alagada do continente americano, área Estimada de 150 mil km²

 Ocupa parte dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, estendendo à Bolívia e Paraguai

Vegetação Biodiversidade
 3 mil espécies de plantas
 2 mil espécies de artrópodes
 1300 espécies de vertebrados
Piranhas
Tuiuiús
Caatinga

Cerrado Jacaré Tucano


Capivara
Pantanal Mato-Grossense Seca

As espécies de plantas e de animais


dependem do fluxo de periódico das águas, Chuvosa
a principal característica da região.

Chuvosa
Duas estações Ninhais - Reprodução
Seca
Reprodução

Floração de plantas aquáticas

38
Pag. 86
Pantanal Mato-Grossense

Ação humana no Pantanal


 Mineração
 Uso de fertilizantes
 Pesca
 Caça
Pag. 86
Pampas
 Pradarias mistas, campos salinos ou campos gaúchos.
 Constituem formação herbácea que ocorre no Rio Grande do Sul, estendendo-se pela argentina e pelo Uruguai.
 Pluviosidade não é elevada

Vegetação

Grama tapete Capim-forquilha Gramíneas


Pampas Pag. 86

Fauna

 385 espécies de aves

 90 espécies de
mamíferos

 Há também
variedades de répteis e
insetos
Ação Humana no Pampas

Pastoreios intenso Queimadas

42
43