Sie sind auf Seite 1von 21

DESENVOLVIMENTO DE

PESSOAS
2.2
DESENVOLVIMENTO E
GESTÃO DE CARREIRA
2
ENTENDENDO A AULA

OBJETIVOS DA AULA

I. Conhecer o conceito desenvolvimento;


II. Descrever os objetivos do desenvolvimento, reconhecendo as suas possibilidades
de aplicações
III. Compreender a interação do desenvolvimento com o processo de gestão de
carreiras.

3
DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS

▰ O desenvolvimento de
pessoas vai além dos objetivos
do treinamento e, ao interagir
com o processo de gestão de
carreiras, pode resultar na
satisfação do colaborador e
contribuir para o alcance das
metas organizacionais.
4
ASSIMILE
DESENVOLVIMENTO
• Tem uma perspectiva de longo prazo.
TREINAMENTO
• Prepara os colaboradores para
• Tem uma perspectiva de curto prazo. enfrentar desafios futuros em posições
• Ensina o trabalhador a desempenhar as mais altas.
atividades da sua função atual. • Evita um problema no futuro: a
• Resolve um problema atual. reposição de talentos.
• É composto por um conjunto de
treinamentos.

5
ESTRATÉGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE
PESSOAS

PROGRAMAS DE ESTÁGIO PROGRAMAS DE TRAINNE


É uma oportunidade em que Tem o propósito de treinar o
o estudando transpõe a recém-formado, preparando-
teoria que aprende para o para assumir cargos de
práticas profissionais gerência e coordenação

COACHING MENTORING
Ocorre quando um gerente Mais do que fornecer
ou uma pessoa capacitada feedback o mentor
para exercer esse papel aconselha profissionalmente
fornece feedback contínuo os funcionários que estão
para um funcionário iniciando sua carreira
6
DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS X GESTÃO DE
CARREIRA
As estratégias de
desenvolvimento de
pessoas e o processo de
gestão de carreiras
apresentam
forte interação,
principalmente pelo fato
de ambos visarem o
preenchimento dos cargos
estratégicos da
organização.
7
ASSIMILE
Além de traçar o caminho do
desenvolvimento profissional,
um plano de carreira
comunica e estabelece de
forma clara as posições que
compõem a trajetória da
carreira, assim como sinaliza
o momento ideal para que a 8
mobilidade seja realizada.
VANTAGENS DO PLANO DE CARREIRA

Os funcionários tendem:

Permanecer mais Ficar mais


tempo na empresa motivados

Apresentar um
desempenho
superior
9
VANTAGENS DO PLANO DE CARREIRA

As sucessões em cargos estratégicos ou de confiança passam a ser


realizados de maneira:

Racional Transparente

Com base em
critérios e objetivos
10
POSSIBILIDADE DE PLANO DE CARREIRA

MOVIMENTAÇÃO VERTICAL MOVIMENTAÇÃO HORIZONTAL MOVIMENTAÇÃO EM Y

11
ASSIMILE
O desenvolvimento de
pessoas propõe a maximização, a longo
prazo, das potencialidades dos
colaboradores. Isso, aliado a um
processo de gestão de carreira, pode
garantir a retenção desses
colaboradores, além de impactar
positivamente nos resultados da 12
organização.
2.3
EXECUÇÃO DO
PROGRAMA DE
TREINAMENTO
13
ENTENDENDO A AULA

OBJETIVOS DA AULA

I. Conhecer e classificar as tecnologias educacionais de T&D quanto o uso, tempo e


local de aplicação;
II. Identificar recursos didáticos, pedagógicos e instrucionais
III. Compreender a influência do treinador nos resultados das aplicações de tecnologias
educacionais.

14
EXECUÇÃO DO PROGRAMA DE TREINAMENTO

▰ A execução do programa de
treinamento é o momento de
colocar tudo o que foi planejado
em prática. Nessa etapa, ocorre a
interação entre os aprendizes e
o instrutor, o qual pode
influenciar nos resultados do
treinamento. A seguir, clique nos
ícones e saiba como um bom
15
instrutor deve ser e agir.
COMPETÊNCIAS DO INSTRUTOR

OFERECE FORNECE
FORNECE FLEXÍVEL
FLEXÍVEL E
E ENTUSIASMADO
ASSISTÊNCIA INSTRUÇÕES
INSTRUÇÕES ENTUSIASMADO
EMPATICO
EMPATICO E
INDIVIDUAL
INDIVIDUAL CLARAS
CLARAS E MOTIVADO
MOTIVADO

BOM
BOM DEMONSTRA
DEMONSTRA É RECONHECE
RECONHECE
RITMO
RELACIONAMENTO
RELACIONAMENTO RITMO DOS
DOS
INTERPESOAL
INTERPESOAL
INTERESSE
INTERESSE SINCERO APRENDIZES
APRENDIZES

16
ASSIMILE
Além disso, é necessário que o instrutor tenha dois tipos de qualificação. 

QUALIFICAÇÃO DIDÁTICA
Relaciona-se com as capacidades de:
comunicar-se de forma eficaz;
manusear recursos audiovisuais; QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL
planejar e preparar atividades de Está ligada a experiência e ao
planejamento; envolver o aprendiz nas domínio do conteúdo
atividades de planejamento; encorajar
o aprendiz a pesquisar sobre o tema
do treinamento

17
QUALIFICAÇÃO DO INSTRUTOR

▰ Outra competência que diferencia


um bom instrutor é
a improvisação, a qual deve ser
entendida como uma ação
complementar ao roteiro do
treinamento ou, ainda, como uma
ação que visa adaptar as
atividades de ensino a um contexto
emergencial, causado, por
18
exemplo, pela falta de tempo.
ATENÇÃO
Um instrutor jamais deverá entrar em um
ambiente de treinamento sem ter a exata
noção das atividades que irá realizar e da
sequência em que serão realizadas.
Preferencialmente, o instrutor deverá
registrar essas informações no formato
de um roteiro de aula.
19
OBRIGADA!
DÚVIDAS?

20
ATIVIDADE AVALIATIVA

Em grupo de 3 alunos, façam a leitura do artigo “As diferenças entre treinamento e


desenvolvimento” disponível no link: http://www.rhportal.com.br/artigos-rh/as-diferenas-
entre-treinamento-e-desenvolvimento/ e elaborem um pequeno texto onde apontem as
principais diferenças entre os dois conceitos abordados:

A atividade deve ser enviada para o e-mail: camila.dsouza@anhanguera.com


com o título: “NOME DOS ALUNOS – Atividade seção 2.3 e 2.4 –
Desenvolvimento de Pessoas”

21