You are on page 1of 24

M   


   - contexto social e
econômico desatualizado

 Ã 
    e econômica da
empresa - preservação da unidade geradora de empregos
e riqueza e contribuinte de tributos
›ossibilidade de Recuperação do Devedor:

Concordatas ›reventiva e Suspensiva


3
 - abriga apenas credores quirografários


  da falência.

3  
 redução do montante, de acordo
com cronograma de pagamentos e/ou redução de
juros.
 Ã MM


   Ñ...) viabilizar a superação de crise econômico financeira do
devedor, a fim de permitir a manutenção da fonte produtora, do
emprego dos seus trabalhadores e dos interesses dos credores,
promovendo, assim, a preservação da empresa, sua função social e o
estímulo à atividade econômica.
À   

 

×        


 

     

[ não ser falido;

[ não ter, há menos de cinco anos, obtido concessão


de recuperação judicial;

[ não ter sido condenado por qualquer dos crimes


previstos na lei.

  
 

 
 
 
à ×
3 
   ×Ã3ÃM

concessão de prazos e condições especiais para pagamento das


obrigações vencidas ou vincendas;

cisão, incorporação, fusão ou transformação de sociedade,


constituição de subsidiária integral, cessão de quotas ou ações;

 alteração do controle societário;

substituição total ou parcial dos administradores do devedor ou


modificação de seus órgãos administrativos;
ü concessão aos credores de direito de eleição em separado
dos administradores e do poder do veto com relação às
matérias que o plano especificar;

ü aumento do capital social;

ü trespasse ou arrendamento de estabelecimento, inclusive


à sociedade constituída pelos próprios empregados,
redução salarial, compensação de horários e redução da
jornada, mediante acordo ou convenção coletiva;
ü dação em pagamento ou novação de dívidas do passivo, com ou
sem constituição de garantia própria ou de terceiros;

ü constituição de sociedade de credores;

ü venda parcial de bens;

ü equalização de encargos financeiros relativos a débitos de


qualquer natureza, tendo como termo inicial a data da
distribuição do pedido de recuperação, aplicando-se inclusive
aos contratos de crédito rural, sem prejuízo do disposto em lei
específica;

ü usufruto da empresa;
ü administração compartilhada;

ü emissão de valores mobiliários;

ü constituição de sociedade de propósito específico


para adjudicar em pagamento dos créditos os
ativos do devedor.
×Ã× 
3 

Œ) Requisitos da petição inicial:

[ exposição das causas concretas da situação patrimonial do


devedor e das razões da crise econômico-financeira;

[ demonstrações contábeis dos três últimos exercícios com


a levantada especialmente para instruir o pedido de
recuperação
[ relação nominal de credores;

[ relação integral de empregados

[ certidão de regularidade no Registro ›úblico de


Empresas, ato constitutivo atualizado e atos de
nomeação dos administradores;

[ relação dos bens particulares dos controladores e dos


administradores do devedor;

[ extratos atualizados das contas bancárias do devedor e de


aplicações financeiras;
[ certidões de cartórios de protestos;

[ relação de ações judiciais,

   


Œ decisão que manda processar a recuperação


determina:

 nomeação de administrador judicial;

 dispensa da apresentação de certidões negativas


Ñiii) suspensão de ações e execuções;

Ñiv) apresentação de contas mensais;

Ñv) intimação do Ministério ›úblico e comunicação às fazendas


federal, estaduais e municipais pertinentes.

 
 
     
 


Ñi) resumo do pedido e da decisão;

Ñii) relação nominal de credores; e

Ñiii) advertência para prazos de habilitação e de oposição ao plano


de recuperação.
 
 

prazo improrrogável de 60 dias

Requisitos obrigatórios:

Ñi) discriminação dos meioÑs) da recuperação a serÑem)


utilizadoÑs);

Ñii) demonstração de viabilidade econômica;

Ñiii) laudo econômico-financeiro e de avaliação dos bens e


ativos do devedor, elaborado por profissional legal / e
habilitado ou empresa especializada.
  


Credores têm prazo de 20 dias contados de


publicação de quadro de credores para apresentar
objeção ao plano de recuperação judicial

Em caso de objeção o juiz convoca assembléia geral


de credores para deliberar sobre o plano;
[ a Œssembléia Geral deve ocorrer em até 150 dias contados
do despacho que defere o processamento da recuperação
judicial;

[ poderes para alterar o plano, desde que

Ñ o devedor concorde;

 não prejudique credores ausentes.

Ñ Se o plano for rejeitado pela Œssembléia, o juiz deve


decretar a falência.

  

Œpresentação de Certidões Negativas de Débito

Eventual parcelamentoÑs) de débitoÑs) fiscalÑis)


3  
  
 

aprovação de plano; ou

concessão, mesmo se o plano não for aprovado, se ocorrer


cumulativamente:
 voto favorável de credores que representem mais da metade do
valor de todos os créditos presentes na assembléia,
independentemente de classes;
 aprovação de duas classes Ñou uma, se houver apenas duas
classes votantes);
 na classe que houver rejeitado, deve haver o voto favorável de
ao menos 1/3 dos credores.
ü Ã
 constitui novação e obriga todos os credores
sujeitos aos efeitos da recuperação judicial;

 decisão que concede a recuperação judicial


constitui título executivo Ñ sentença
homologatória da transação);

 Suscetível de reforma por agravo de


instrumento.
[   
   
 procedimento e
efeitos.

[ Devedor permanece em recuperação judicial e durante


o período de 2 anos o descumprimento de qualquer
obrigação acarreta convolação em falência;

[ Em caso de falência há reconstituição de créditos e


garantias nas condições originais e contratuais,
deduzidos valores pagos e atos válidos praticados;
[ Œpós o período de 2 anos, descumprimento de
obrigações permite execução específica ou pedidos
de falência por qualquer credor;

[ sentença de encerramento: com o cumprimento


das obrigações vencidas durante dois anos a contar
da concessão;
Õ